Planetas na Casa VII

22 de novembro de 2007 ·

Alguns indicadores dos planetas na Casa VII

 [a casa dos relacionamentos, casamentos e sociedades e amigos próximos]

A Casa VII

Concentra todas as características da relação com outra pessoa. Também é conhecida como «Casa do matrimónio» e, simultaneamente, como a dos inimigos declaradores (competidores, rivais, etc.).

A Casa VII descreve a nossa maneira de encarar as relações e as qualidades que procuramos na companheira. As colocações nesta Casa indicam o tipo da companheira/o por quem nos sentimos atraídos. Por exemplo, é possível que um homem com a Lua na Casa VII procure uma pessoa que tenha qualidades lunares: que seja receptiva, compassiva e afectuosa. Uma mulher com Marte na Casa VII talvez se sinta atraída por um companheiro que reflicta as qualidades marcianas: alguém que se faça valer, que seja directo e se imponha.

Todas as relações humanas estão representadas nesta Casa, não só o amor mas também o ódio, por isso os «inimigos» estão aqui incluídos. Mais que inimigos, seriam rivais ou competidores nalgum desporto ou actividade comercial.

Também descreve os sócios, os contratos, os processos judiciais, o divórcio e as relações com o público em geral.

Se esta casa estiver bem configurada, a pessoa terá boas relações conjugais ou com associados nos negócios. Poderá ganhar questões judiciais e terá êxito junto do público. Se receber maus aspectos, provocará desacordos com o cônjuge e pouca sorte nas associações ou em litígios ou processos legais.

Os Planetas

O Sol nesta Casa torna a pessoa popular entre os seus iguais ou superiores, deste modo procurando criar uma posição na vida. Pode indicar êxito e renome. O cônjuge terá boa posição social, será uma pessoa fiel se bem que orgulhosa, dominando a relação.

A Lua em VII confere uma certa popularidade e êxito social, para além de favorecer as associações comerciais. Estas pessoas podem ser muito sensíveis para responderem às necessidades dos outros. Os homens procuram na companheira mais afecto maternal que amor conjugal.

Com Mercúrio nesta Casa existe uma predisposição para casar-se com alguém mais jovem. O matrimónio pode ser mais mental que emocional. Existe uma tendência para formar sociedades. Se o planeta estiver afligido pode haver infidelidade devido a inconstância.

Para Vénus em VII o matrimónio desempenha um papel muito importante. Com bons aspectos, faculta felicidade conjugal e harmonia nas relações e nas sociedades comerciais. O perigo é que a pessoa dependa demasiado dos outros.

Marte nesta Casa produz geralmente rivalidade no matrimónio ou um cônjuge combativo e agressivo. Além disso, a pessoa pode ter tendência para dar-se mal com os sócios comerciais.

Com Júpiter o matrimónio produz vantagens comerciais e êxito social que permite viver com bem-estar. Uma pessoa honesta com forte sentido de justiça. Se tiver maus aspectos indica um cônjuge extravagante. O nativo pode ser vítima de pessoas sem escrúpulos.

Saturno produz associações sérias e responsáveis. Indica uma atitude cautelosa face ao matrimónio, matrimónios tardios ou com pessoas mais velhas. Se estiver com bons aspectos será estável e duradoiro, mas se estiver afligido produzirá problemas.

Úrano, geralmente produz dificuldades no matrimónio pelo afã de independência. Com maus aspectos dá lugar a divórcios ou separações.

Com Neptuno na Casa VII idealiza-se demasiado a companheira e depois chega a desilusão. Há necessidade de dar, mas nada se deve esperar em troca. Com maus aspectos produz infidelidade, separação, por vezes bigamia e escândalos públicos.

Plutão indica experiências transformadoras através do matrimónio. O cônjuge é uma pessoa com grande magnetismo pessoal, dominadora ou com grande força de vontade. Com maus aspectos indica uma tendência para dominar ou ser dominado.

22 de novembro de 2007

Planetas na Casa VII

Alguns indicadores dos planetas na Casa VII

 [a casa dos relacionamentos, casamentos e sociedades e amigos próximos]

A Casa VII

Concentra todas as características da relação com outra pessoa. Também é conhecida como «Casa do matrimónio» e, simultaneamente, como a dos inimigos declaradores (competidores, rivais, etc.).

A Casa VII descreve a nossa maneira de encarar as relações e as qualidades que procuramos na companheira. As colocações nesta Casa indicam o tipo da companheira/o por quem nos sentimos atraídos. Por exemplo, é possível que um homem com a Lua na Casa VII procure uma pessoa que tenha qualidades lunares: que seja receptiva, compassiva e afectuosa. Uma mulher com Marte na Casa VII talvez se sinta atraída por um companheiro que reflicta as qualidades marcianas: alguém que se faça valer, que seja directo e se imponha.

Todas as relações humanas estão representadas nesta Casa, não só o amor mas também o ódio, por isso os «inimigos» estão aqui incluídos. Mais que inimigos, seriam rivais ou competidores nalgum desporto ou actividade comercial.

Também descreve os sócios, os contratos, os processos judiciais, o divórcio e as relações com o público em geral.

Se esta casa estiver bem configurada, a pessoa terá boas relações conjugais ou com associados nos negócios. Poderá ganhar questões judiciais e terá êxito junto do público. Se receber maus aspectos, provocará desacordos com o cônjuge e pouca sorte nas associações ou em litígios ou processos legais.

Os Planetas

O Sol nesta Casa torna a pessoa popular entre os seus iguais ou superiores, deste modo procurando criar uma posição na vida. Pode indicar êxito e renome. O cônjuge terá boa posição social, será uma pessoa fiel se bem que orgulhosa, dominando a relação.

A Lua em VII confere uma certa popularidade e êxito social, para além de favorecer as associações comerciais. Estas pessoas podem ser muito sensíveis para responderem às necessidades dos outros. Os homens procuram na companheira mais afecto maternal que amor conjugal.

Com Mercúrio nesta Casa existe uma predisposição para casar-se com alguém mais jovem. O matrimónio pode ser mais mental que emocional. Existe uma tendência para formar sociedades. Se o planeta estiver afligido pode haver infidelidade devido a inconstância.

Para Vénus em VII o matrimónio desempenha um papel muito importante. Com bons aspectos, faculta felicidade conjugal e harmonia nas relações e nas sociedades comerciais. O perigo é que a pessoa dependa demasiado dos outros.

Marte nesta Casa produz geralmente rivalidade no matrimónio ou um cônjuge combativo e agressivo. Além disso, a pessoa pode ter tendência para dar-se mal com os sócios comerciais.

Com Júpiter o matrimónio produz vantagens comerciais e êxito social que permite viver com bem-estar. Uma pessoa honesta com forte sentido de justiça. Se tiver maus aspectos indica um cônjuge extravagante. O nativo pode ser vítima de pessoas sem escrúpulos.

Saturno produz associações sérias e responsáveis. Indica uma atitude cautelosa face ao matrimónio, matrimónios tardios ou com pessoas mais velhas. Se estiver com bons aspectos será estável e duradoiro, mas se estiver afligido produzirá problemas.

Úrano, geralmente produz dificuldades no matrimónio pelo afã de independência. Com maus aspectos dá lugar a divórcios ou separações.

Com Neptuno na Casa VII idealiza-se demasiado a companheira e depois chega a desilusão. Há necessidade de dar, mas nada se deve esperar em troca. Com maus aspectos produz infidelidade, separação, por vezes bigamia e escândalos públicos.

Plutão indica experiências transformadoras através do matrimónio. O cônjuge é uma pessoa com grande magnetismo pessoal, dominadora ou com grande força de vontade. Com maus aspectos indica uma tendência para dominar ou ser dominado.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates