O amor é supremo

1 de outubro de 2009 ·

Cada alma humana é como uma jóia preciosa no meio de outras jóias preciosas. É possível que haja várias semelhanças entre elas, mas não há nenhuma que seja exactamente igual à outra, sendo todas divinamente adoráveis. Quando resistimos a esta lei divina por não nos amarmos o suficiente, ou por acreditarmos que não merecemos ser amados, somos como o Rei Canuto a ordenar às ondas para se retirarem, pois independentemente do que fizermos, ficaremos sempre molhados, por isso o melhor mesmo é aprendermos a nadar ou, pelo menos, a remar.

As alturas da vida em que não nos sentimos amados ou não gostamos de nós o suficiente, não passam de momentos em que não nos permitimos receber o amor que se encontra à nossa disposição. Os Seres de Luz não desistem de nós, mesmo quando desistimos de nós próprios. O amor liga-nos aos reinos superiores.

Quando expressamos amor, pedimos o amor que precisamos ou aprendemos a amarmo-nos um pouco melhor, o contacto que temos com o divino é reforçado. O amor é uma linguagem que o universo domina bem e à qual responde prontamente.

Desviar a atenção daquilo que tememos, receamos e odiamos e concentrá-la naquilo que amamos, aumenta a vibração da energia espiritual natural. Tudo o que nos rodeia é feito de energia. A matéria é energia, o som é energia, a cor é energia. Energia espiritual.

A energia vibra numa determinada frequência, ou taxa de vibração. A matéria que compõe o corpo humano é uma forma de energia que está ligada a um campo subtil de ressonância electromagnética maior e melhor do que a própria matéria. Quanto mais alto e depressa vibramos, mais a ressonância electromagnética se aproxima da ressonância do Alto. Ou seja, quanto mais imergimos no amor, mais angélicos ficamos e mais disponíveis estamos à intervenção cósmica e divina.

66 comentários:

Anónima disse...
1 de outubro de 2009 às 13:29  

Agradecida. Também gosto do Senhor.

Não concordo com uma coisa, mas agora não tenho tempo.
Talvez mais logo, se ainda não concordar.
Até logo

Ana Cristina disse...
1 de outubro de 2009 às 13:59  

sem dúvida nenhuma. Estou a tentar falar consigo. Abraço

Maria de Fátima disse...
1 de outubro de 2009 às 14:12  

Olá António, este post foi maravilhoso de se ler.Beijocas.

Chica disse...
1 de outubro de 2009 às 14:24  

A energia e vibração do amor tudo faz e modifica.Lindo! abração,chica

Reyel disse...
1 de outubro de 2009 às 14:26  

É quando deixamos de nos amar q passamos a crer q ninguém seria capaz de nos amar tbm, daí é que deve surgir todo rancor, azedume e consequentemente maldade de um indivíduo, porque simplesmente não crê no Amor!
Bênçãos...

Fabiano Mayrink disse...
1 de outubro de 2009 às 14:43  

sempre com belos ensinamentos!

IdoMind disse...
1 de outubro de 2009 às 14:59  

António,

Podes crer, quando amo sinto-me um anjo. Até passo a ferro calças com vinco!

Mais uma vez, uma chamada à consciência oportuna e bonita. Como tu.

beijos e a inspiração continua...

HAZEL disse...
1 de outubro de 2009 às 15:08  

As palavras deste post são tão doces que estou em crer que comeu umas colheres de mel antes de o escrever! ;)

Lindíssimo.

Um abraço.

Principe Encantado disse...
1 de outubro de 2009 às 15:23  

Lindo muito inspirado o texto, veio da veia poética das suas mãos.
Abraços forte

irradiandoluz disse...
1 de outubro de 2009 às 15:42  

Sábias palavras.
Achei uma postagem muito complementar àquela publicada no Irradiando Luz, "Como lidar com os ciúmes"

Recomendei no Twitter...

AXÉ
Gabi Dread

Palavras de Osho disse...
1 de outubro de 2009 às 16:20  

E por falar em amor, nos artigos recomendados ao final do texto (esses que aparecem com fotos em miniatura, do LinkWithin), apareceu o texto sobre o Tibério. Eu não o conhecia, mas adorei esse cachorro! Nessa foto então, com esse cachecol chei de estilo e essa cara de boêmio, ele está o máximo! Como é que ele está? Andou fugindo novamente?

Siala ap Maeve disse...
1 de outubro de 2009 às 16:22  

"Quanto mais alto e depressa vibramos, mais a ressonância electromagnética se aproxima da ressonância do Alto. Ou seja, quanto mais imergimos no amor, mais angélicos ficamos e mais disponíveis estamos à intervenção cósmica e divina." Palavras tão verdadeiras e doces...obrigada por as escreveres porque confesso que a minha vibração só hoje começou a elevar-se novamente e este teu texto ajudou-me mais um bocadinho no meu processo de "realinhamento". Por vezes simplesmente não conseguimos libertarmo-nos da teia do drama que tecemos e tecem á nossa volta,e acaba por ser uma bola de neve dificil de derreter (atraímos confome vibramos, se a nossa vibração cai...). Só mesmo com o calor do amor. Do amor por nós mesmos. E a partir daí, irradiando amor em cada gesto, palavra, pensamento, inundando tudo o que nos rodeia dessa vibração cristalina.
Bjos de Luz

Isa Grou disse...
1 de outubro de 2009 às 16:41  

Olá António,

Concordo com o Gabriel(Irradiandoluz).....Sábias palavras!!!
Parabéns António.....belíssimo texto!!!

Beijos.

tereza ferraz disse...
1 de outubro de 2009 às 16:58  

António, belo escrito!
A extensão da palavra, alcança: inúmeros.
O Verbo a correr.
A Sintonia Plena.
beijo

Mitti disse...
1 de outubro de 2009 às 17:06  

Boa tarde Antônio!
Estou eu aqui de novo e pretendo voltar sempre.

Ahhh o amor...é muito difícil isso pra mim. Eu amo as pessoas a lido com elas da forma que eu gostaria de ser amada e tratada.

Porém eu tenho um problema sério, eu não acredito em mim, as vezes não acredito que sou capaz....isso é falta de amor próprio não é mesmo?

Preciso mudar isso para que eu possa receber a intervenção cósmica e divina.

abracço

adriana disse...
1 de outubro de 2009 às 17:31  

Precioso!
Estamos em franca expansão...
-_-

Adelaide Figueiredo disse...
1 de outubro de 2009 às 17:37  

António,

Que bom foi ler este texto!
As suas palavras ajudam sempre mais um bocadinho no nosso dia a dia. A olhar para todos estes comentários que estão feitos antes do meu, não tenho qualquer duvida em dizer que eu e todos nós gostamos de si :)

Abraço

Rosan disse...
1 de outubro de 2009 às 18:19  

Antonio.
eu estou assim me concentrando nas coisas boas e deixando as chatas de lado, não dando maior importancia a elas, mesmo quando são daquelas coisas ruins grudentas...
e assim vou levando, e estou certa que as energias divinas estão a conspirar a meu favor, muito em breve tudo se ajeita.
beijo.

Anónima disse...
1 de outubro de 2009 às 19:55  

"Desviar a atenção daquilo que tememos, receamos e odiamos e concentrá-la naquilo que amamos, aumenta a vibração da energia espiritual natural."

Não concordo com a primeira parte. Não podemos ignorar o que nos incomoda, sob pena de isso andar sempre a perseguir-nos. Não podemos amar só uma parte, isso não é possível, a parte que não amamos é que precisa de amor. Devemos, sim, dar atenção ao que detestamos. É preciso enfrentar aquilo que tememos, receamos e odiamos. Com o tempo isso, aquilo, transformar-se-á em Amor. Se tivermos tempo. Se não conseguirmos dar atenção às partes de nós que temem, receiam, odeiam e que nos torturam tanto, nunca mais deixaremos de falar sobre o Amor, em vez de sê-lo.

É isto o que eu queria dizer com o não concordo com tudo. Foi essa a minha interpretação.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:09  

Anónima

Acabei de ler o seu comentário, mais abaixo. Responderei, também mais abaixo.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:09  

Ana Cristina

Obrigado.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:09  

Maria de Fátima

Fico contente em saber que te agradou.

Beijo.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:09  

Reyel,


Sem dúvida que é isso que acontece.
Beijos.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:10  

Fabiamo

Um abraço.Grato.

Sonia Beth disse...
1 de outubro de 2009 às 20:10  

Lindo texto, Antonio.
É isto mesmo, Vênus Virginiana faz frente à Lua Pisciana no dia de hoje. É preciso colocar ordem na casa ;o)
A Venus Aquariana que vos fala, agradece!!!
beijocas

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:13  

Chica

Que bom ver-te por aqui. Beijos.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:13  

IdoMind

Então, meu anjo, és muito mais corajosa do que eu, pois passar a ferro calças com vinco, nunca foi uma arte minha. Por isso, as minhas calças serem todas um desastre.

Hoje passei o dia bem perto de ti. Poderíamos ter conversado um bocadinho.

Beijo

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:13  

Hazel,

Aind abem que gostou. Doces? Tenho que lá voltar, para saborear.

Beijo

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:17  

Gríncipe,

Grato pela tua opinião.

Abraço.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:17  

Gabriel,

Hoje estive todo o dia na Ericeira (longe do meu espaço habitual) em consultas de astrologia e só agora cheguei ao computar. Obrigado pelo Twitt.

Abraço.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:17  

Palavras de Osho,

O Tibério está em casa, não voltou a fugir e agora prepara-se para viver mais um inverno. Ele vive aqui há 9 anos. Encontrei-o abandonado já adulto. Sem dúvida que é um boémio. Acorda-me todos os dias muito cedo, ainda noitinha. :)))

Grande abraço.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:22  

Siala

Esse é o nó que mencionas: por vozes «não conseguimos libertarmo-nos da teia do drama que tecemos e tecem á nossa volta» (citando-te).

É uma luta.

Andamos todos a fazer o que podemos.

Beijo

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:23  

Isa

Um beijinho grande de agradecdimento.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:23  

Tereza

Gostei da sua expressão: «O Verno a correr». É isso, corre em nós.

Beijo

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:23  

Mitti

Muito obrigado pelo comentário. Você mesma encontrou o cerne da situação: amor-próprio. É uma luta. Ainda hoje dei uma consulta de astrologia a uma mulher cula luta é essa. Beijo

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:26  

Adriana

Expandido-nos, como uma onda. Obrigado.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:26  

Adelaide

Ainda bem que gostou. Muito obrigado pelas suas palavras.

:) É bom de ler.

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:26  

Rosan

Sou apologista de nos concentrarmos nas coisas boas, sabendo que as outras também estão lá. Beijo

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:36  

Cara Anónima

Se reparar eu escrevi «desviar a atenção» e não a expressão que você usou: «ignorar».

E repito que é muito melhor desviarmos a nossa atenção para algo positivo, para não nos enredarmos mais e mais, numa egrégora negativa.

Concentrarmo-nos em algo positivo só nos vai dar forças para dali a pouco (força de expressão!) não significa arrumar o outro lado menos luminos. Sabemos sempre que isso está lá e que teremos que solucionar essa questão.

Quando voltamos às questões que nos incomodam, estamos mais reforçados, mais capazes de aceitar essas situações, porque estamos embebidos de uma energia diferente.

O medo, aquilo que se teme, por exemplo, enfrenta-se de cabeça limpa.

É só isso.

Gostei da sua explicação e deixo-lhe também a minha explicação.

São visões um bocadinho diferentes para atingirmos o mesmo objectivo.

Muito obrigado

António Rosa disse...
1 de outubro de 2009 às 20:36  

Princesa Sónia

Muito obrigado. Tenho andado tão ocupado que nem tenho tido tempo de ir à comunidade colaborar consigo nos símbolos, mas que leio religiosamente.

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
1 de outubro de 2009 às 20:40  

Antônio

Sábias palavras e compreendo bem.

Só não sei como migrar estas energias, em outras palavras, como mudá-las quando você não se sente bem?

beijos.

Chris :)

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
1 de outubro de 2009 às 20:45  

Antônio

Adorei este seu post...

http://cova-do-urso.blogspot.com/2009/02/quando-plutao-olha-para-si-proprio.html

E fiz um comentário lá... hehehehehe...

Beijo.

Chris.

_Gio_ disse...
1 de outubro de 2009 às 20:56  

Desde a Física ao Johrei, desde a ciência até o esoterismo, todos nós acreditamos que uma força nos rege: a energia.

Dessa forma, é inevitável concluirmos que, de acordo com a maneira que conduzimos essa energia, teremos resultados diferentes em nossas vidas. A questão é aprender a canalizar nossos pensamentos, e reeducar a nossa mente e alma de acordo, para que possamos conduzir mais energias positivas através do nosso corpo.

Positivismo funciona, clareza de mente também. O que rege isso tudo? A força de vontade.

Abraços!

Ps.: Tem uma indicação de selo lá no blog. É minha forma de manifestar o quanto gosto daqui!

Fatima disse...
1 de outubro de 2009 às 21:17  

Concordo com cada palavra António.
Bjs.

Silvia Freedom disse...
1 de outubro de 2009 às 21:27  

Oi António


Gostei do clima "Chá com bolo e gotinhas de mel"...adoçam e preparam o coração morninho.Rs Essa doçura me enebria o coração, pois sinto que o olhar alegre e doce "quebra as durezas do ego"...nem sempre é fácil, por vezes nos exasperamos conosco via "espelho teu"....e aí há que se ter paciência com a própria ignorância....

Mas estamos caminhando...levando a nós mesmos, ora pelo pescoço em estreita carraspana, ora às cosquinhas de alegrar o sentir...e Vamú q Vamú que o Senhor nos espera há milênios...

Beijos de Luz

Anónima disse...
1 de outubro de 2009 às 21:40  

Gostei também da sua explicação. A sua parece-me uma visão mais leve...
Estou a pensar seriamente em adoptá-la...:)

Boa noite, caro Maestro

JotaSP disse...
1 de outubro de 2009 às 22:35  

António:

O amor não vem nos dicionários, não é?

Um abraço assim «««

marcelo dalla disse...
1 de outubro de 2009 às 22:46  

Amigo, estamos em plena sintonia!
Grande abraço

Onda Encantada disse...
1 de outubro de 2009 às 23:26  

Antoine, mon chér Antoine

Que tu parles si bien la langue de l'Amour....
Ou... lá beau Amour....

T'es inspiré ahn? :)))

Está tão belo que me apeteceu falar franciuuuu... :)))


Kiss kiss

Onda Encantada

Maria Izabel Viégas disse...
2 de outubro de 2009 às 03:59  

Concordo com a Hazel, suas palavras doces como o mel...
Me reportei às abelhas: sua ferroada, a dor, não é tão grande, é suportável e muitas vezes curativa.Assim o é os problemas da vida, o não olhar aquilo que nos incomoda, é olhar sim, mas com a visão do amor, mesmo que não amemos quem nem o que nos faz mal. Não importa a quem amamos ou que nos ama,importante é encher o nosso coração da energia , da vibração curativa da paz , do Amor. Nada nos fere, pois temos em nós o antídoto para curar-nos... assim o outro não encontra ressonância em nós.
E a abelha nos oferece o propólins(amargo e curativo).
Lindo, lindo, lindo António!
Podem pensar que o que falo é uma utopia, um ser Pollyana, nossa , eu me sinto uma guerreira, pudera tenho Vênus em Áries, e Lua em Escorpião. Passei por maus bocados, mas foi meu amor que era mais forte que tudo que venceu as lutas travadas!
Quem diz que o amor é o caminho não o fala sem ter vivido a dor na carne e na alma!
temos que escolher sempre com que andamos: com o penar ou com o semear estrelas.
Prefiro semear estrelas.
Hoje estou meio adoecida,ando muito cansada fisicamente, mas minh'alma não!
Vim aqui em busca de um recanto que sei que nutre nossas almas.
Poderia ler um livro, não...eu quero ouvir a palavra de seres como eu, que têm vontade firme de voar em busca de Paz.
E encontrei, amigo António, em tuas palavras um lenitivo! lindo post! Que bom... minha alma aqui me trouxe!
E nos depoimentos doses homeopáticas , de sinceridade.
Esse é o caminho: O SER!
E nada é mais forte que o AMOR!
Beijos!

Castelo de Asgard disse...
2 de outubro de 2009 às 04:53  

Tem graça, hoje também falei de amor... em forma de pedra dura :)!! Estou a ver que também tenho de me dedicar a umas quantas colheradas de mel... mesmo sabendo que o meu discurso nunca consegue ser tão doce como o que se lê por aqui, ao menos vou animando o palato :)! Obrigada por mais um texto maravilhoso.

Luz & Paz

Ariadne

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 09:44  

Christiane,

Só vejo uma forma de você ir saindo dessa energia: ver à sua frente um futuro mais luminoso e ao mesmo tempo aceitar que está a passar uma fase mais difícil. É o processo da aceitação com uns pozinhos de optimismo e esperança.

Daqui a nada irei ver esse seu comentário.

Beijos

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 09:44  

Gio,

Muito agradecido pelo comentário e pelo selo. Vou já lá buscá-lo e prometo-lhe que em breve farei um post com todos os selos que tenho recebido nas últimas semanas.

Abraço

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 09:44  

Fátima

um grande beijinho para si.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 09:58  

Silvia,

Gostei muito do seu comentário. Devidamente adaptado, daria um post lindo.

Beijo.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 09:59  

Anónima,

Aquilo que chama de visão mais leve, é deixar de lado a mente mais analítica e severa e deixar fluir o coração.

Tenho que ir ao seu blogue e ao de todos os amigos, mas tem-me faltado tempo.

Grande abraço.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 09:59  

Caro Jota

O amor está em nós, como muito bem sabes.


Outro abraço assim«««

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 10:00  

Marcelo,meu querido

Sempre em sintonia e contacto. Abraço.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 10:00  

Onda Encantada,

Grande beijinho e muito obrigado.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 10:08  

Maria Izabel,

Sem dúvida. Não é fingir que nada acontece, mas sim carregar as baterias pelo lado positivo para enfrentarmos as questões difíceis. Como vc diz, é asim que se cura. Só depois do sofrimento é que aprendemos a valorizar o que é doce - o amor.

Beijos.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 10:08  

Ariadne

Vou já lá ler. Muito obrigado.


Luz

Joana disse...
2 de outubro de 2009 às 11:39  

Gostei muito do texto. Parabéns!

Beijocas

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 12:03  

Joana

Muito obrigado.

António Rosa disse...
2 de outubro de 2009 às 12:05  

Jogos Olímpicos 2016: Rio de Janeiro, Tóquio, Chicago e Madrid com olhos postos na votação de Copenhaga

O Rio de Janeiro pode entrar na história como a primeira cidade sul-americana a receber os Jogos Olímpicos de Verão, em 2016, caso vença hoje a feroz competição com Tóquio, Chicago e Madrid.

A cidade que sucederá a Londres2012 como sede da mais importante competição desportiva mundial é anunciada em Copenhaga, no primeiro dia da 121.ª Sessão do Comité Olímpico Internacional (COI).

As candidaturas não se têm poupado a esforços e os chefes de Estado norte-americano, brasileiro e espanhol, Barack Obama, Lula da Silva e o Rei Juan Carlos, estão na capital dinamarquesa para as derradeiras acções de pressão.

Os primeiros-ministros de Espanha e do Japão, José Luis Zapatero e Yukio Hatoyama, respectivamente, também vão marcar presença e nos quatro países estão montados "palcos" para os festejos.

A portuguesa Rosa Mota, antiga campeã olímpica da maratona, engrossou a comitiva da candidatura de Tóquio.

Astrid Annabelle disse...
5 de outubro de 2010 às 00:50  

António!
E eu perdi essa...quase!!! Salva pelo gongo...
Tão linda mensagem...tão doce.
Parece mesmo que foi tocado por algo...
"Ou seja, quanto mais imergimos no amor, mais angélicos ficamos e mais disponíveis estamos à intervenção cósmica e divina"
Essa eu senti de maneira muito profunda.
Amei ler você "falando" sobre o amor!
beijo grande
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
5 de outubro de 2010 às 06:39  

Astrid

Mas não perdeu e nem sei como encontrou. :)))

Beijos

1 de outubro de 2009

O amor é supremo

Cada alma humana é como uma jóia preciosa no meio de outras jóias preciosas. É possível que haja várias semelhanças entre elas, mas não há nenhuma que seja exactamente igual à outra, sendo todas divinamente adoráveis. Quando resistimos a esta lei divina por não nos amarmos o suficiente, ou por acreditarmos que não merecemos ser amados, somos como o Rei Canuto a ordenar às ondas para se retirarem, pois independentemente do que fizermos, ficaremos sempre molhados, por isso o melhor mesmo é aprendermos a nadar ou, pelo menos, a remar.

As alturas da vida em que não nos sentimos amados ou não gostamos de nós o suficiente, não passam de momentos em que não nos permitimos receber o amor que se encontra à nossa disposição. Os Seres de Luz não desistem de nós, mesmo quando desistimos de nós próprios. O amor liga-nos aos reinos superiores.

Quando expressamos amor, pedimos o amor que precisamos ou aprendemos a amarmo-nos um pouco melhor, o contacto que temos com o divino é reforçado. O amor é uma linguagem que o universo domina bem e à qual responde prontamente.

Desviar a atenção daquilo que tememos, receamos e odiamos e concentrá-la naquilo que amamos, aumenta a vibração da energia espiritual natural. Tudo o que nos rodeia é feito de energia. A matéria é energia, o som é energia, a cor é energia. Energia espiritual.

A energia vibra numa determinada frequência, ou taxa de vibração. A matéria que compõe o corpo humano é uma forma de energia que está ligada a um campo subtil de ressonância electromagnética maior e melhor do que a própria matéria. Quanto mais alto e depressa vibramos, mais a ressonância electromagnética se aproxima da ressonância do Alto. Ou seja, quanto mais imergimos no amor, mais angélicos ficamos e mais disponíveis estamos à intervenção cósmica e divina.

66 comentários:

Anónima disse...

Agradecida. Também gosto do Senhor.

Não concordo com uma coisa, mas agora não tenho tempo.
Talvez mais logo, se ainda não concordar.
Até logo

Ana Cristina disse...

sem dúvida nenhuma. Estou a tentar falar consigo. Abraço

Maria de Fátima disse...

Olá António, este post foi maravilhoso de se ler.Beijocas.

Chica disse...

A energia e vibração do amor tudo faz e modifica.Lindo! abração,chica

Reyel disse...

É quando deixamos de nos amar q passamos a crer q ninguém seria capaz de nos amar tbm, daí é que deve surgir todo rancor, azedume e consequentemente maldade de um indivíduo, porque simplesmente não crê no Amor!
Bênçãos...

Fabiano Mayrink disse...

sempre com belos ensinamentos!

IdoMind disse...

António,

Podes crer, quando amo sinto-me um anjo. Até passo a ferro calças com vinco!

Mais uma vez, uma chamada à consciência oportuna e bonita. Como tu.

beijos e a inspiração continua...

HAZEL disse...

As palavras deste post são tão doces que estou em crer que comeu umas colheres de mel antes de o escrever! ;)

Lindíssimo.

Um abraço.

Principe Encantado disse...

Lindo muito inspirado o texto, veio da veia poética das suas mãos.
Abraços forte

irradiandoluz disse...

Sábias palavras.
Achei uma postagem muito complementar àquela publicada no Irradiando Luz, "Como lidar com os ciúmes"

Recomendei no Twitter...

AXÉ
Gabi Dread

Palavras de Osho disse...

E por falar em amor, nos artigos recomendados ao final do texto (esses que aparecem com fotos em miniatura, do LinkWithin), apareceu o texto sobre o Tibério. Eu não o conhecia, mas adorei esse cachorro! Nessa foto então, com esse cachecol chei de estilo e essa cara de boêmio, ele está o máximo! Como é que ele está? Andou fugindo novamente?

Siala ap Maeve disse...

"Quanto mais alto e depressa vibramos, mais a ressonância electromagnética se aproxima da ressonância do Alto. Ou seja, quanto mais imergimos no amor, mais angélicos ficamos e mais disponíveis estamos à intervenção cósmica e divina." Palavras tão verdadeiras e doces...obrigada por as escreveres porque confesso que a minha vibração só hoje começou a elevar-se novamente e este teu texto ajudou-me mais um bocadinho no meu processo de "realinhamento". Por vezes simplesmente não conseguimos libertarmo-nos da teia do drama que tecemos e tecem á nossa volta,e acaba por ser uma bola de neve dificil de derreter (atraímos confome vibramos, se a nossa vibração cai...). Só mesmo com o calor do amor. Do amor por nós mesmos. E a partir daí, irradiando amor em cada gesto, palavra, pensamento, inundando tudo o que nos rodeia dessa vibração cristalina.
Bjos de Luz

Isa Grou disse...

Olá António,

Concordo com o Gabriel(Irradiandoluz).....Sábias palavras!!!
Parabéns António.....belíssimo texto!!!

Beijos.

tereza ferraz disse...

António, belo escrito!
A extensão da palavra, alcança: inúmeros.
O Verbo a correr.
A Sintonia Plena.
beijo

Mitti disse...

Boa tarde Antônio!
Estou eu aqui de novo e pretendo voltar sempre.

Ahhh o amor...é muito difícil isso pra mim. Eu amo as pessoas a lido com elas da forma que eu gostaria de ser amada e tratada.

Porém eu tenho um problema sério, eu não acredito em mim, as vezes não acredito que sou capaz....isso é falta de amor próprio não é mesmo?

Preciso mudar isso para que eu possa receber a intervenção cósmica e divina.

abracço

adriana disse...

Precioso!
Estamos em franca expansão...
-_-

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Que bom foi ler este texto!
As suas palavras ajudam sempre mais um bocadinho no nosso dia a dia. A olhar para todos estes comentários que estão feitos antes do meu, não tenho qualquer duvida em dizer que eu e todos nós gostamos de si :)

Abraço

Rosan disse...

Antonio.
eu estou assim me concentrando nas coisas boas e deixando as chatas de lado, não dando maior importancia a elas, mesmo quando são daquelas coisas ruins grudentas...
e assim vou levando, e estou certa que as energias divinas estão a conspirar a meu favor, muito em breve tudo se ajeita.
beijo.

Anónima disse...

"Desviar a atenção daquilo que tememos, receamos e odiamos e concentrá-la naquilo que amamos, aumenta a vibração da energia espiritual natural."

Não concordo com a primeira parte. Não podemos ignorar o que nos incomoda, sob pena de isso andar sempre a perseguir-nos. Não podemos amar só uma parte, isso não é possível, a parte que não amamos é que precisa de amor. Devemos, sim, dar atenção ao que detestamos. É preciso enfrentar aquilo que tememos, receamos e odiamos. Com o tempo isso, aquilo, transformar-se-á em Amor. Se tivermos tempo. Se não conseguirmos dar atenção às partes de nós que temem, receiam, odeiam e que nos torturam tanto, nunca mais deixaremos de falar sobre o Amor, em vez de sê-lo.

É isto o que eu queria dizer com o não concordo com tudo. Foi essa a minha interpretação.

António Rosa disse...

Anónima

Acabei de ler o seu comentário, mais abaixo. Responderei, também mais abaixo.

António Rosa disse...

Ana Cristina

Obrigado.

António Rosa disse...

Maria de Fátima

Fico contente em saber que te agradou.

Beijo.

António Rosa disse...

Reyel,


Sem dúvida que é isso que acontece.
Beijos.

António Rosa disse...

Fabiamo

Um abraço.Grato.

Sonia Beth disse...

Lindo texto, Antonio.
É isto mesmo, Vênus Virginiana faz frente à Lua Pisciana no dia de hoje. É preciso colocar ordem na casa ;o)
A Venus Aquariana que vos fala, agradece!!!
beijocas

António Rosa disse...

Chica

Que bom ver-te por aqui. Beijos.

António Rosa disse...

IdoMind

Então, meu anjo, és muito mais corajosa do que eu, pois passar a ferro calças com vinco, nunca foi uma arte minha. Por isso, as minhas calças serem todas um desastre.

Hoje passei o dia bem perto de ti. Poderíamos ter conversado um bocadinho.

Beijo

António Rosa disse...

Hazel,

Aind abem que gostou. Doces? Tenho que lá voltar, para saborear.

Beijo

António Rosa disse...

Gríncipe,

Grato pela tua opinião.

Abraço.

António Rosa disse...

Gabriel,

Hoje estive todo o dia na Ericeira (longe do meu espaço habitual) em consultas de astrologia e só agora cheguei ao computar. Obrigado pelo Twitt.

Abraço.

António Rosa disse...

Palavras de Osho,

O Tibério está em casa, não voltou a fugir e agora prepara-se para viver mais um inverno. Ele vive aqui há 9 anos. Encontrei-o abandonado já adulto. Sem dúvida que é um boémio. Acorda-me todos os dias muito cedo, ainda noitinha. :)))

Grande abraço.

António Rosa disse...

Siala

Esse é o nó que mencionas: por vozes «não conseguimos libertarmo-nos da teia do drama que tecemos e tecem á nossa volta» (citando-te).

É uma luta.

Andamos todos a fazer o que podemos.

Beijo

António Rosa disse...

Isa

Um beijinho grande de agradecdimento.

António Rosa disse...

Tereza

Gostei da sua expressão: «O Verno a correr». É isso, corre em nós.

Beijo

António Rosa disse...

Mitti

Muito obrigado pelo comentário. Você mesma encontrou o cerne da situação: amor-próprio. É uma luta. Ainda hoje dei uma consulta de astrologia a uma mulher cula luta é essa. Beijo

António Rosa disse...

Adriana

Expandido-nos, como uma onda. Obrigado.

António Rosa disse...

Adelaide

Ainda bem que gostou. Muito obrigado pelas suas palavras.

:) É bom de ler.

António Rosa disse...

Rosan

Sou apologista de nos concentrarmos nas coisas boas, sabendo que as outras também estão lá. Beijo

António Rosa disse...

Cara Anónima

Se reparar eu escrevi «desviar a atenção» e não a expressão que você usou: «ignorar».

E repito que é muito melhor desviarmos a nossa atenção para algo positivo, para não nos enredarmos mais e mais, numa egrégora negativa.

Concentrarmo-nos em algo positivo só nos vai dar forças para dali a pouco (força de expressão!) não significa arrumar o outro lado menos luminos. Sabemos sempre que isso está lá e que teremos que solucionar essa questão.

Quando voltamos às questões que nos incomodam, estamos mais reforçados, mais capazes de aceitar essas situações, porque estamos embebidos de uma energia diferente.

O medo, aquilo que se teme, por exemplo, enfrenta-se de cabeça limpa.

É só isso.

Gostei da sua explicação e deixo-lhe também a minha explicação.

São visões um bocadinho diferentes para atingirmos o mesmo objectivo.

Muito obrigado

António Rosa disse...

Princesa Sónia

Muito obrigado. Tenho andado tão ocupado que nem tenho tido tempo de ir à comunidade colaborar consigo nos símbolos, mas que leio religiosamente.

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Antônio

Sábias palavras e compreendo bem.

Só não sei como migrar estas energias, em outras palavras, como mudá-las quando você não se sente bem?

beijos.

Chris :)

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Antônio

Adorei este seu post...

http://cova-do-urso.blogspot.com/2009/02/quando-plutao-olha-para-si-proprio.html

E fiz um comentário lá... hehehehehe...

Beijo.

Chris.

_Gio_ disse...

Desde a Física ao Johrei, desde a ciência até o esoterismo, todos nós acreditamos que uma força nos rege: a energia.

Dessa forma, é inevitável concluirmos que, de acordo com a maneira que conduzimos essa energia, teremos resultados diferentes em nossas vidas. A questão é aprender a canalizar nossos pensamentos, e reeducar a nossa mente e alma de acordo, para que possamos conduzir mais energias positivas através do nosso corpo.

Positivismo funciona, clareza de mente também. O que rege isso tudo? A força de vontade.

Abraços!

Ps.: Tem uma indicação de selo lá no blog. É minha forma de manifestar o quanto gosto daqui!

Fatima disse...

Concordo com cada palavra António.
Bjs.

Silvia Freedom disse...

Oi António


Gostei do clima "Chá com bolo e gotinhas de mel"...adoçam e preparam o coração morninho.Rs Essa doçura me enebria o coração, pois sinto que o olhar alegre e doce "quebra as durezas do ego"...nem sempre é fácil, por vezes nos exasperamos conosco via "espelho teu"....e aí há que se ter paciência com a própria ignorância....

Mas estamos caminhando...levando a nós mesmos, ora pelo pescoço em estreita carraspana, ora às cosquinhas de alegrar o sentir...e Vamú q Vamú que o Senhor nos espera há milênios...

Beijos de Luz

Anónima disse...

Gostei também da sua explicação. A sua parece-me uma visão mais leve...
Estou a pensar seriamente em adoptá-la...:)

Boa noite, caro Maestro

JotaSP disse...

António:

O amor não vem nos dicionários, não é?

Um abraço assim «««

marcelo dalla disse...

Amigo, estamos em plena sintonia!
Grande abraço

Onda Encantada disse...

Antoine, mon chér Antoine

Que tu parles si bien la langue de l'Amour....
Ou... lá beau Amour....

T'es inspiré ahn? :)))

Está tão belo que me apeteceu falar franciuuuu... :)))


Kiss kiss

Onda Encantada

Maria Izabel Viégas disse...

Concordo com a Hazel, suas palavras doces como o mel...
Me reportei às abelhas: sua ferroada, a dor, não é tão grande, é suportável e muitas vezes curativa.Assim o é os problemas da vida, o não olhar aquilo que nos incomoda, é olhar sim, mas com a visão do amor, mesmo que não amemos quem nem o que nos faz mal. Não importa a quem amamos ou que nos ama,importante é encher o nosso coração da energia , da vibração curativa da paz , do Amor. Nada nos fere, pois temos em nós o antídoto para curar-nos... assim o outro não encontra ressonância em nós.
E a abelha nos oferece o propólins(amargo e curativo).
Lindo, lindo, lindo António!
Podem pensar que o que falo é uma utopia, um ser Pollyana, nossa , eu me sinto uma guerreira, pudera tenho Vênus em Áries, e Lua em Escorpião. Passei por maus bocados, mas foi meu amor que era mais forte que tudo que venceu as lutas travadas!
Quem diz que o amor é o caminho não o fala sem ter vivido a dor na carne e na alma!
temos que escolher sempre com que andamos: com o penar ou com o semear estrelas.
Prefiro semear estrelas.
Hoje estou meio adoecida,ando muito cansada fisicamente, mas minh'alma não!
Vim aqui em busca de um recanto que sei que nutre nossas almas.
Poderia ler um livro, não...eu quero ouvir a palavra de seres como eu, que têm vontade firme de voar em busca de Paz.
E encontrei, amigo António, em tuas palavras um lenitivo! lindo post! Que bom... minha alma aqui me trouxe!
E nos depoimentos doses homeopáticas , de sinceridade.
Esse é o caminho: O SER!
E nada é mais forte que o AMOR!
Beijos!

Castelo de Asgard disse...

Tem graça, hoje também falei de amor... em forma de pedra dura :)!! Estou a ver que também tenho de me dedicar a umas quantas colheradas de mel... mesmo sabendo que o meu discurso nunca consegue ser tão doce como o que se lê por aqui, ao menos vou animando o palato :)! Obrigada por mais um texto maravilhoso.

Luz & Paz

Ariadne

António Rosa disse...

Christiane,

Só vejo uma forma de você ir saindo dessa energia: ver à sua frente um futuro mais luminoso e ao mesmo tempo aceitar que está a passar uma fase mais difícil. É o processo da aceitação com uns pozinhos de optimismo e esperança.

Daqui a nada irei ver esse seu comentário.

Beijos

António Rosa disse...

Gio,

Muito agradecido pelo comentário e pelo selo. Vou já lá buscá-lo e prometo-lhe que em breve farei um post com todos os selos que tenho recebido nas últimas semanas.

Abraço

António Rosa disse...

Fátima

um grande beijinho para si.

António Rosa disse...

Silvia,

Gostei muito do seu comentário. Devidamente adaptado, daria um post lindo.

Beijo.

António Rosa disse...

Anónima,

Aquilo que chama de visão mais leve, é deixar de lado a mente mais analítica e severa e deixar fluir o coração.

Tenho que ir ao seu blogue e ao de todos os amigos, mas tem-me faltado tempo.

Grande abraço.

António Rosa disse...

Caro Jota

O amor está em nós, como muito bem sabes.


Outro abraço assim«««

António Rosa disse...

Marcelo,meu querido

Sempre em sintonia e contacto. Abraço.

António Rosa disse...

Onda Encantada,

Grande beijinho e muito obrigado.

António Rosa disse...

Maria Izabel,

Sem dúvida. Não é fingir que nada acontece, mas sim carregar as baterias pelo lado positivo para enfrentarmos as questões difíceis. Como vc diz, é asim que se cura. Só depois do sofrimento é que aprendemos a valorizar o que é doce - o amor.

Beijos.

António Rosa disse...

Ariadne

Vou já lá ler. Muito obrigado.


Luz

Joana disse...

Gostei muito do texto. Parabéns!

Beijocas

António Rosa disse...

Joana

Muito obrigado.

António Rosa disse...

Jogos Olímpicos 2016: Rio de Janeiro, Tóquio, Chicago e Madrid com olhos postos na votação de Copenhaga

O Rio de Janeiro pode entrar na história como a primeira cidade sul-americana a receber os Jogos Olímpicos de Verão, em 2016, caso vença hoje a feroz competição com Tóquio, Chicago e Madrid.

A cidade que sucederá a Londres2012 como sede da mais importante competição desportiva mundial é anunciada em Copenhaga, no primeiro dia da 121.ª Sessão do Comité Olímpico Internacional (COI).

As candidaturas não se têm poupado a esforços e os chefes de Estado norte-americano, brasileiro e espanhol, Barack Obama, Lula da Silva e o Rei Juan Carlos, estão na capital dinamarquesa para as derradeiras acções de pressão.

Os primeiros-ministros de Espanha e do Japão, José Luis Zapatero e Yukio Hatoyama, respectivamente, também vão marcar presença e nos quatro países estão montados "palcos" para os festejos.

A portuguesa Rosa Mota, antiga campeã olímpica da maratona, engrossou a comitiva da candidatura de Tóquio.

Astrid Annabelle disse...

António!
E eu perdi essa...quase!!! Salva pelo gongo...
Tão linda mensagem...tão doce.
Parece mesmo que foi tocado por algo...
"Ou seja, quanto mais imergimos no amor, mais angélicos ficamos e mais disponíveis estamos à intervenção cósmica e divina"
Essa eu senti de maneira muito profunda.
Amei ler você "falando" sobre o amor!
beijo grande
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Astrid

Mas não perdeu e nem sei como encontrou. :)))

Beijos

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates