O poder da cura [Quíron em Virgem ou na 6ª Casa]

30 de junho de 2010 · 63 comentários


O poder da cura
Quíron em Virgem ou na 6ª Casa


Antes de mais, quero informar os leitores que senti muita dificuldade em dar corpo a este texto. Por uma razão muito simples: não tenho no meu programa de astrologia, (mais de 3.000 mapas) nenhum cliente que eu tenha atendido e que possua Quíron em Virgem. Nenhum. Por uma razão muito simples: as pessoas que têm este posicionamento nasceram em 1943/4 ou 1993/95. Os mais velhos que eu próprio (nasci em 1949) que tenham este posicionamento natal nunca se apresentaram para uma consulta e os mais novos andam agora nos 15 anos e, portanto, demasiado novos para sentirem necessidade de consultas astrológicas (excepto os casos raros). Portanto, não tenho nenhuma experiência de ter ouvido e analisado este posicionamento no mapa natal. Contrariamente a esta situação, tenho muitos mapas de pessoas com Quíron na 6ª Casa. À partida parecem quase a mesma coisa, mas quem estuda astrologia sabe bem que há diferenças. Se lerem com atenção os meus artigos anteriores, poderão notar que, de alguma maneira há dois tipos de textos: uma primeira parte dedicada a Quíron em cada signo e, uma segunda parte, um texto mais pormenorizado com este astro nas casas. Portanto, vou ter que navegar à vista, mais por intuição e sem grandes certezas, nesta primeira parte do texto.


Criei esta roda do zodíaco acima, em 2004 ,para as minhas aulas de astrologia. Estava reproduzido em material plástico, de grande tamanho, de modo que cada aluno pudesse ver. Mais tarde foi colocada no site «Escola de Astrologia Nova-Lis» e, a partir daí, tenho-a encontrado em vários sites e blogues, sem qualquer crédito.

Se olharem com atenção para o mapa, poderão verificar que em em cada signo/casa estão os glifos dos planetas regentes dos mesmos, em cor azul: Carneiro / Áries - Marte; Touro - Vénus, etc. Ainda na mesma área, rodeados por um círculo e em cor lilás, estão glifos de outros planetas: são os planetas regentes esotéricos de cada signo e casa. Assim, encontramos o glifo de Mercúrio, como regente esotérico de Carneiro / Áries, repetindo-se em todo o zodíaco. Mas prestando mais atenção, poderão verificar que quando chegamos à área no mapa onde se encontra Virgem e a 6ª Casa, vemos que além dos dois regentes (o tradicional e o esotérico), envolvido num rectângulo, vemos o glifo de «Quíron» em cor verde e bem destacado.

Isto quer dizer que eu há vários anos tenho pensado que Quíron está profundamente envolvido com o signo Virgem. Seria uma tolice minha afirmar taxativamente que Quíron rege este signo. Em todo o mundo estuda-se, analisa-se, pratica-se e divulga-se que Mercúrio é o planeta regente de Virgem. Diga-se em abono da verdade que as características de Mercúrio «servem» o signo Virgem, mas «vestem» em plenitude o signo Gémeos. E são signos tão diferentes. Em termos mitológicos a maior ênfase de Mercúrio está tremendamente associado a Gémeos. Não quero dizer com isto que duvido desta regência, mas ao aprofundar o signo, sinto que Quíron está muito à vontade em Virgem. Mais que em qualquer outro signo. Foi só um breve apontamento para reflectirmos neste assunto. Se Quíron é o planeta do «como fazer»... A definição de Mercúrio como regente de Virgem ajuda a compreender as definições mentais deste signo, tremendamente analítico e miudinho mas, então, de onde vem a compulsão tão característica deste signo? De certeza que não vem de Mercúrio.

Se admitirmos que Úrano, Neptuno e Plutão, após terem sido descobertos, assumiram a regência moderna dos signos Aquário (regente tradicional: Saturno), Peixes (regente tradicional: Júpiter) e Escorpião (regente tradicional: Marte), não vejo inconveniente em aceitar que, numa revisão astrológica, possa ser atribuída a Quíron a regência do signo Virgem. Apesar de haver alguns livros sobre Quíron, continua a ser um profundo desconhecido e pouco divulgado. Talvez por, enquanto objecto celeste, devido ao seu tamanho, ser considerado um planetóide e não um planeta. No entanto, Plutão foi recentemente despromovido da sua categoria de planeta e, em astrologia, isso não alterou minimamente a sua influência e significado no zodíaco.

Como todos os signos, Virgem possui diferentes vibrações, mas as de níveis mais baixas, são profundamente saturninas, pois existe uma compulsão para deixar Saturno controlar a energia uraniana. Em Virgem, a energia de Úrano é deveras evitada como norma, levando as pessoas a serem muito compulsivas no trabalho e em privado é que se soltam mais. Passei recentemente por uma experiência profissional com uma pessoa do signo Virgem, em que num tremendo acesso de tentativa de controle da situação, usou e abusou das regras de Saturno para se impôr e dominar a situação. Como acontece nesta situações, a falta de flexibilidade, característica de Saturno, leva à criação de barreiras e ausência de entendimento entre as pessoas, por serem situações muito extremadas. Como conheço bem o mapa dessa pessoa, só posso acrescentar que em termos de trânsito, estava e está a passar por uma conjunção de Quíron a Saturno natal, na 10ª casa. Foi a maior manifestação saturnina que tive oportunidade de assistir em toda a minha vida e o contexto era meramente profissional. Como em simultâneo esse Quíron fazia um 'quindecile' (obsessão e polaridade) a plutão, o assunto esteve mesmo muito mal. O que vale é que o meu conhecimento desse mapa permitiu-me compreender a situação, tendo feito os possíveis para não entrar em extremos. Resultou.

Para os virginianos que vibram apenas ao nível da personalidade, a energia de Úrano é profundamente temida, ficando muito retidas em situações saturninas, o tal que rege os 'Poderes', criando bloqueios. Quando estes virginianos entram em contacto com a sua energia interna e fazem 'click' com a alma, esta energia saturnina tende a suavizar ou mesmo desaparecer, dando ligar a contactos muito elevados a nível interdimensional. Por alguma razão este signo está associado ao 'Cristo' planetário.

A capacidade de poderem usar a energia uraniana faz com que o tempo se encarregue de aprenderem a usar o Saturno sem chumbo, o Saturno elevado e mestre. Acontece um uso agudo da condição superior de Saturno, através da maestria, dando-se uma notável transformação. Os terapeutas mais profundos que a vida me deu a conhecer têm uma fortíssima ênfase de Virgem no mapa natal. São excelentes curadores. Isto talvez se deva à influência de Quíron neste signo, permitindo que a auto-cura aconteça, para então poderem curar os outros. Não vejo Mercúrio (enquanto regente de Virgem) a fazer esta transição da personalidade para a alma. As pessoas deste signo com nível vibratório elevado, conseguem usar um Saturno positivo, que consiste em levar a matéria à forma, mas não a retê-la.


O leitor já deve ter percebido que ando para aqui a falar de coisas e ainda não entrei verdadeiramente no tema do artigo: Quíron em Virgem. Lendo a lista de personalidades com Quíron neste signo, é muito fácil reconhecer a disciplina extrema de Saturno em alguns casos: Nikita Khruhschev, Mao Tse Tung, símbolos máximos de um Saturno comunista de mão férrea, que já desabaram. Outras personalidades indicadas também abaixo, conseguiram utilizar um Saturno superior e entrarem em contacto com Úrano, desenvolvendo carreiras e experiências únicas: o espiritualista Neale Donald Walsch ('Conversas com Deus'); Mick Jagger e Keith Richards, os famosos Roling Stones, conseguiram com a sua música libertarem e curarem milhões de pessoas em todo o mundo; outro exemplo de libertação de Saturno inferior foi Edward, Duque de Windsor, que abdicou de ser rei de Inglaterra para se poder casar com uma americana divorciada; e assim com muitos outros casos de gente famosa.

Como já se tem dito, Quíron rege o tempo e o lugar exactos em que a energia transformadora (Úrano) se encontra com a energia da forma (Saturno). Esse é o Ponto Central de Quíron, o ponto médio entre estes dois planetas no nosso mapa natal.

O poder de cura deste signo e da sua sexta casa parece ainda não ter sido suficientemente compreendido, pelo menos a fazer fé em livros. No entanto, creio que os novos astrólogos que estão a surgir vão dar maior atenção a esta dinâmica de cura. Parece ser que a influência de Quíron em Virgem está muito bem desenhada nesta ideia: Virgem ensina que a perfeição da forma (Saturno) na terra, destina-se a fazer uma ponte com os níveis mais elevados do ser humano. Obviamente, fazer a ponte para a alma. Este é o arquétipo da cura.

Personalidades com Quíron em Virgem: Neale Donald Walsch, Joe Cocker, George Lukas, Dakota Flaning, Mick Jagger, Julio Iglésias, Michael Douglas, Jim Morrison, Catherine Deneuve, Françoise Hardy, Carl Bernstein, Geraldine Chaplin, Rita Coolidge, Priscilla Presley, Robert de Niro, Danny DeVito, Edward - Duque de Windsor, Rainer Werner Fassbinder, Rajiv Gandhi, J. Paul Getty, Rudolf Hess, Aldous Huxley, Nikita Khruhschev, Mao Tse Tung, Friedrich Nietzsche, Olivier North, Alan Oaken, Keith Richards, Diana Ross, Roger Waters, Sam Shepard, Frank Sinatra, Kiri Te Kanawa, Lech Walesa, Paramhansa Yogananda. Personalidades com Quíron na sexta casa: Guilio Andreotti, Chico Anysio, Lucille Ball, Anastasia Blavakis, Simon Bolivar, Ray Bradbury, Jacques Brel, Carol Burnett, Truman Capote, Claudia Cardinale, Johnny Cash, Nat King Cole, Jamie Lee Curtis, Princesa Diana, Rainha Isabel II, Oriana Fallaci, Mikhail Gorbachev, Joan Miró.

Períodos em que Quíron esteve em Virgem: de 27 Julho 1943 a 22 Julho 1944; de 4 Setembro 1993 a 10 Setembro 1995.

Com Quíron na casa da actividade e das responsabilidades diárias, da manutenção e gestão das tarefas quotidianas — que permitem manter funcional e regulado não só o corpo físico, mas também a empresa ou a actividade profissional onde se ganha o sustento, a casa e a vida de todos os que estão dependentes — será muito provável que se experimente uma difícil adaptação a todas essas exigências, rotinas e serviços ou se consiga sentir a satisfação do dever cumprido e de tudo estar a funcionar como deve ser.

Algumas vezes é pela existência de doenças, por falhas de organização, por falta de provisões e recursos ou por falta de persistência e de empenho, por exemplo, que se verificam os problemas em dar uma continuidade responsável e diligente aos cuidados e deveres quotidianos, mas outras vezes, é no exagero sobrecompensador que se encontra a base do problema.

A hipocondria e a preocupação com dietas e o exercício físico, por exemplo, não serão raras com esta posição de Quíron, muitas vezes resultado dum esforço excessivo em procurar ultrapassar as sensações de incapacidade face aos cuidados de saúde e bem-estar pessoais que se sente serem negligenciados.

Muitas vezes com Quíron na casa seis a pessoa devota-se aos deveres e tarefas quotidianas com uma aplicação demasiado excessiva e conformista, principalmente na área do trabalho, sacrificando-se em nome duma eficiência ou duma perfeição que parece nunca alcançar.

A falta de reconhecimento (por parte dos superiores hierárquicos ou, no passado, pelos pais) do esforço despendido é uma das origens do problema de Quíron nesta casa.

Quando o problema é integrado positivamente na vida da pessoa há toda uma sabedoria em lidar com a saúde, com a organização do trabalho e das tarefas diárias, com os abastecimentos de bens e recursos, que será de grande valia para reorganizar e aperfeiçoar métodos de produtividade e para curar e tratar de pessoas que são vítimas de doenças e de outros problemas materiais, físicos, emocionais ou psicológicos que afectam as suas vidas.

O lado prático dos cuidados de saúde são aqui acentuados, mas será o papel do enfermeiro, por exemplo, a encontrar uma maior expressão prática e não tanto o do médico.

Proposta para aprendermos ao vivo e sem custos sobre o Quíron no nosso mapa natal

· 36 comentários

Proposta para aprendermos ao vivo e sem custos
sobre o Quíron no nosso mapa natal

Faço uma proposta para as pessoas que estudam Quíron no mapa natal (e trânsitos) nos reunamos num sítio público, em Lisboa ou arredores, (um jardim, por exemplo, sem custos e tentemos aprofundar na prática do nosso mapa).

Gravamos tudo e podemos fazer sínteses.
Eu tenho Quíron Rx em Sagitários na casa sete e vocês?

Que tal melhorar a ideia contribuindo nos comentários.

Adorava participar nesta reunião informal, pois como os leitores do blogue sabem que estou a prepara um livro sobre o tema e gostaria muito de criar um movimento de pessoas que contribuam com a sua experiência.

Seria a geração quirótica a funcionar, e a lançar publicamente as suas ideias. Que acham disto?

Nos comentários podemos deixar os nossos dados de nascimento para iniciarmos os estudos uns dos outros?

Quem sabe se podemos receber contactos via mail, skype, etc, durante o evento.

Abreijos,

António Rosa

Portugal - Espanha Mundial 2010

29 de junho de 2010 · 18 comentários

Hoje, a nossa selecção de futebol no Campeonato do Mundo, em Cape Town (África do Sul) passa por um teste decisivo, ao defrontar a selecção espanhola nos oitavos de final. A selecção que perder o jogo, regressa a casa.

Não faço ideia qual possa ser o resultado deste jogo, pois não disponho dos dados astrológicos da criação da equipa espanhola, portanto, vou apenas fazer dois ou três comentários sobre os trânsitos celestes ao mapa natal da Federação Portuguesa de Futebol [31 Março 1914].

O que mais me chamou a atenção foi um Júpiter [expansão, leis] benevolente a fazer um sextil quase partil à Lua [emoções, público] da selecção. Este aspecto é francamente positivo para os nossos jogadores, pois terão inúmeras oportunidades de jogo, com confiança e muito acarinhados pelo público presente. Haverá segurança. No momento do jogo [20h30, Cape Town] dá-se um movimento recíproco ao anterior: a Lua em trânsito faz uma conjunção partil a Júpiter, reforçando o que acima disse. Por outro lado, este Júpiter está a 7 graus de fazer uma conjunção com o Sol [a equipa] da selecção portuguesa. Em condições mais correntes, eu veria este posicionamento como muito favorável à equipa lusitana.

Saturno [regras, ordem] em trânsito também faz um aspecto positivo à Lua da selecção, pois trata-se de um trígono, o que reforça a minha ideia de uma grande segurança em campo, e como também está em quintil [criatividade] com Marte [energia] natal, poder-se-ia dizer que reforça a ideia de uma equipa capaz de fazer furor com o seu bom jogo, e até de vencer. O que me surpreende bastante é notar que Marte faz uma conjunção, apenas com 1 grau de separação ao eixo nodal. Isto talvez queira dizer que haverá uma enorme identificação com o público presente e uma espantosa audiência televisiva.

Agora, perguntam-me e bem: «Então, ganha ou não?». Eu espero que sim. Esperemos que os trânsitos de Espanha não sejam tão positivos como o dos portugueses. Mais logo, saberemos.

Luís Cunha e a Aura-Soma [Nós somos a cor que escolhemos]

27 de junho de 2010 · 12 comentários


O universo conspirou para que o Luís Cunha e eu chegássemos à fala no recente Congresso de Astrologia do Estoril (Maio 2010), como comentei aqui. Além de ter simpatizado muito com ele, fiquei fascinado com a «Aura-Soma», que eu havia ouvido falar vagamente, até esse dia.

A partir daí, fiquei com imensa curiosidade em aprofundar os meus conhecimentos sobre a Aura Soma. Links aqui: 1 - 2 - 3 - 4

Bom, o melhor mesmo é ouvirem o próprio Luís Cunha a falar sobre a Aura-Soma, numa entrevista que deu ao programa radiofónico "Mais Cedo ou Mais Tarde" de João Paulo Menezes, na TSF. - Clique aqui.



Vai daí, num encontro seguinte, deu-se o caso de ter ido dar uma das minhas habituais consultas de astrologia ao Cristal de Cura, na Ericeira, e a sala tinha um aroma muito agradável e apesar de ter dado 3 consultas seguidas e bastante difíceis, eu sentia-me bem, não acusava o esforço de tantas horas de concentração nas consultas. A Luísa Sal explicou-me depois que tinha meramente aplicado no ambiente a Quintessência Djwal Khul, que como devem saber foi o canal conhecido como 'o Tibetano', que ditou à astróloga Alice Bailey todo o material que mais tarde foi divulgado com sucesso por todo o mundo e conhecido por «Astrologia Esotérica». Foi assim que passei a usar a Quintessência Djwal Khul com excelentes resultados para mim e para os clientes.

Para contactar o Luís Cunha escreva para o email
luis@luisaurasoma.com

Dicionáro Místico - Abençoado sejais vós, Ó Senhor, nosso Deus, Rei do Universo

26 de junho de 2010 · 4 comentários

Os Hebreus primitivos partiram do ponto onde os Egípcios estavam, formalizando e aperfeiçoando a prática da magia dos anjos, e misturando os elementos da Cabala e do misticismo judaico. A maioria das lendas hebraicas sobre este assunto está vinculada a várias histórias sobre o Rei Salomão, que supostamente ordenou os anjos a fazerem a sua vontade. No livro «The Book of Wisdom »(«Livro da Sabedoria»), um texto gnóstico atribuído a Salomão, descobrimos a seguinte descrição da sua magia dos anjos:

"Servindo-se das armas do seu ministério, a oração e o sacrifício expiatório do incenso (...) não pela força do corpo, nem pela força das armas; mas pela sua palavra deteve o Exterminador [anjo vingador], recordando as armas dos seu ministério, a oração e o sacrifício expiatório do incenso (...) não pela força do corpo, nem pela força das armas; mas pela sua palavra deteve o Exterminador [anjo vingador], recordando os juramentos e alianças dos antepassados. (...) Na sua longa vestidura estava representado o universo inteiro, sobre as quatro fileiras de pedra estavam gravados os nomes gloriosos dos patriarcas, e a Vossa glória (YHVH) sobre o diadema da sua cabeça."


Esta passagem indica a existência de um sistema ritual de magia dos anjos bem-definido, que incluía armas sagradas, orações, juramentos e encantamentos, um manto bordado com os símbolos dos arcanos para representar o universo e uma coroa com a palavra YHVH nela gravada. Todos estes elementos estão presentes nos textos herméticos medievais.

Aquele que é conhecido por «Key of Solomon» (A Chave de Salomão), por exemplo, apresenta armamento mágico, e os seus encantamentos e invocações mágicas falam de juramentos feitos pelos patriarcas hebraicos. As vestimentas consistem num manto com os símbolos dos arcanos bordados e numa coroa de papel com a palavra YHVH escrita na parte frontal.

Os talismãs da magia dos anjos hebraica eram confeccionados com metal e frequentemente combinados com ervas ou folhas. Nesta passagem de Josephus, um historiador judeu do séc. I d.C., encontramos um curiosa associação de herbologia popular e magia dos anjos: "Ele pôs no nariz do possuído um anel, ao qual estava anexada uma espécie de raiz, cuja virtude Salomão declarou, e o sabor daquilo fez o diabo retirar-se do seu nariz; assim, enquanto o homem caía (...) Eleazar (o mago) fez menção a Salomão, recitando as conjurações da autoria deste último."

Salomão não foi o único sábio hebreu a ter praticado a magia dos anjos. Um manuscrito do séc. IV d.C., conhecido por «Sword of Moses» (A Espada de Moisés), contém uma breve descrição de um ritual atribuído a Moisés: "Para invocar um espírito, escreva numa folha de louro ‘Eu invoco o príncipe, cujo nome é Abraksas, em nome de, para que vós venhais até mim e reveleis tudo o que eu indagar de vós e não demoreis."



Os Hebreus primitivos defendiam que um homem conhecedor do segredo do nome de YHVH seria capaz de operar milagres de outra forma reservados a Próprio YHVH. Um capítulo das invocações do livro «Sword of Moses» ilustra a similaridade entre a magia hebraica e os encantamentos caldaicos: "O meu desejo seja satisfeito, a minha palavra seja ouvida, e a minha oração seja recebida através da invocação do Inefável nome de Deus, que é glorificado no mundo, por intermédio do qual toda a multidão celeste está unida e ao qual está confinada. Eu invoco-te para que não me recuses ou firas, nem amedrontes ou alarmes, pelo tremendo nome de teu Rei, o terror do qual repousa sobre ti."

Provavelmente os Hebreus herdaram a crença na magia dos anjos dos seus chefes supremos egípcios. Os poderes mágicos conferidos na Bíblia a Moisés e a Aarão dão a entender que, possivelmente, o interesse dos judeus pela magia principiou durante o período de escravidão. A necromancia da feiticeira de En-Dor demonstra também uma crença no poder das pessoas para invocar os seres sobrenaturais.

O desenvolvimento da magia dos anjos hebraica está ligada ao desenvolvimento da Cabala. Os Hebreus transformaram os encantamentos mágicos dos rituais egípcios numa complexa numerologia e numa convicção de que Deus manifestava-se numa palavra. Conhecendo os nomes secretos de Deus, um mago podia controlar os espíritos e os anjos que O serviam.

Templo de Salomão

Provavelmente os Hebreus herdaram a crença na magia dos anjos dos seus chefes supremos egípcios. Os poderes mágicos conferidos na Bíblia a Moisés e a Aarão dão a entender que, possivelmente, o interesse dos judeus pela magia principiou durante o período de escravidão. A necromancia da feiticeira de En-Dor demonstra também uma crença no poder das pessoas para invocar os seres sobrenaturais.

O desenvolvimento da magia dos anjos hebraica está ligada ao desenvolvimento da Cabala. Os Hebreus transformaram os encantamentos mágicos dos rituais egípcios numa complexa numerologia e numa convicção de que Deus manifestava-se numa palavra. Conhecendo os nomes secretos de Deus, um mago podia controlar os espíritos e os anjos que O serviam.

In Key of Solomon:

"Durante os últimos três dias antes do início desta acção irás contentar-te apenas com uma dieta de jejum, e somente uma vez por dia; seria melhor ainda se tomasses apenas pão e água. Abster-te-ás de todas as coisas impuras, recitando a oração acima escrita."

A oração em questão, parecida com a do Sword of Moses, começa com "Ó Senhor Deus, Pai Eterno (...)."

O Sword of Moses menciona um selo escrito numa folha de louro que é utilizado para invocar um espírito, um elemento similar aos selos do Key of Solomon. Ambos os livros fazem referência a ervas e amuletos para obter efeitos mágicos. Ambos lidam com a invocação de anjos e diabos, o que é lógico porque, segundo a mitologia hebraica, tanto uns quanto os outros são subservientes a Deus. Através do poder dos encantamentos, que contêm os nomes sagrados de Deus, o mago pode controlar uns e outros ou executar acções benignas ou malignas.

Outros textos herméticos, tais como o Sepher Raziel e Lemegeton, também contêm elementos de grande antiguidade; os seus textos, porém, têm sido confundidos com adições posteriores. Partes do Sepher Raziel podem ser tão antigas quanto o Key of Solomon. O Lemegeton, contudo, foi submetido a uma vasta cristianização. Não obstante isto, determinados selos do Goetia, o seu primeiro capítulo, assemelham-se às inscrições dos monumentos primitivos, indicando que a antiguidade deste livro é muito maior do que a geralmente admitida.

Outro item antigo da magia dos anjos é o quadrado mágico Sator-Rotas. O primeiro exemplo deste acróstico pode ser encontrado numa parede em Herculano, uma das cidades destruídas pelo Vesúvio em 79 d.C.. Por debaixo dele estava uma inscrição dedicada ao deus Saturno. O Key of Solomon contém um talismã dedicado ao planeta Saturno, que é construído em redor do quadrado Sator-Rotas.

O quadrado mágico pode ter sido originalmente hebraico. Um dos grimoires mais recentes, The Sacred Magic of Abramelin the Mage (A Sagrada Magia de Abramelin, O Mago), oferece uma variação deste, baseada em palavras hebraicas.
As semelhanças sugerem que os grimoires medievais partilham as suas origens com as dos textos como o Sword of Moses. Apesar dos erros dos tradutores e copistas e das adições editoriais em datas posteriores, estamos perante um caso onde os elementos essenciais de algumas das mais antigas cerimónias mágicas subsistiram em tempos relativamente modernos.

Cruzeiro à Antártida - também está na minha lista de sonhos e co-criações

· 1 comentários


Muito obrigado, Ana Gastão, por me ter enviado estas fotos maravilhosas.

















.

A voz dos outros

· 17 comentários


«O sonho comanda a vida»

«Amor céu terra- grande meta da realização humana»

«Júpiter em Áries - Paradigma»

«Falando em economia»

«Reivindiquem tudo como feito e assim é»

«Limpando o karma com a Justiça»

«Sintra... a desaparecer»

«Para que serve um blog?»

«A Vontade... ou a força de Vontade»


Estou a retomar um velho hábito: colocar no topo da minha coluna da direita, um destaque de poucos blogues, durante 3 ou 4 dias,que, por qualquer razão tenham despertado a minha intenção.

Eclipse Lunar em Capricórnio - 26 Junho 2010

25 de junho de 2010 · 15 comentários

Eclipse lunar - clique para aumentar o mapa

Os amigos que estão habituados a ler os meus textos sobre astrologia, sabem que raramente escrevo sobre eclipses solares ou lunares. A razão é simples: porque aquilo que me parece é que cada um diz o que lhe apetece. Se a pessoa tem tendência para qualquer tipo de Apocalipse, a sua escrita vai por aí. Se, pelo contrário, a visão de quem escreve for bastante light, é fácil entrar em questões exclusivamente psicológicas. Nisto dos eclipses, aprecio muito o distanciamento emocional das análises da astrologia tradicional. Mas há tão poucos a escreverem em português!!!

Vou apenas escrever um pequeno parágrafo sobre isto:

Este eclipse do próximo sábado, dia 26 Junho 2010, dá-se em Capricórnio, com a Lua Cheia no grau 4°46' e o Sol no signo oposto, em Câncer, no mesmo grau. Isto ocorrerá por volta das 11:38 TMG ou, como se diz mais modernamente, UT.
O interessante deste eclipse é que se insere dentro de uma Grande Cruz, a saber: a Lua estará conjunta a Plutão em Capricórnio no grau 4, tendo por perto o Nodo Norte, mas no grau 12. Este é um dos braços da Grande Cruz. No outro braço, o oposto, encontra-se o Sol em Câncer no grau 4º 46´ e ao lado, completamente combusto, estará Mercúrio a 2º 12' de Câncer / Caranguejo e por perto, o Nodo Sul, no grau 12. Os outros braços são ocupados por estes planetas: Úrano (grau 0) e Júpiter (grau 2) ambos em Carneiro / Áries. No braço oposto a este encontramos Saturno no grau 28 de Virgem, o único dos 3 signos envolvidos que não é cardinal. Portanto são duas quadraturas T, que formam a Grande Cruz. Também conhecida em certos meios por Cruz Sagrada.

Contrariamente aos inúmeros vaticínios que já foram escritos sobre as ocorrências deste eclipse solar, comecei a pensar que, sendo a ênfase deste eclipse no mundo material (Capricórnio), talvez surjam boas novas para a resolução do enorme desastre ecológico que a BP provocou no Golfo do México, um autêntico pesadelo.

A propósito do derrame de crude da BP quer ver a comparação da mancha com o nosso país? Impressionante. Mais de metade do país ficaria poluído com este derrame.



Portanto, em vez de eu escrever um texto sério e sisudo sobre o assunto, decidi fazer uma lista de alguns blogues e sites (português, espanhol e inglês) que já comentaram sobre o assunto. Sabem muito mais do que eu; pelo menos parecem. Boa leitura.

http://marcelodalla.blogspot.com/2010/06/analise-astrologica-do-eclipse-de-2606.html

http://realastrologers.com/full-moon-lunar-eclipse-in-capricorn-june-26

http://en.wikipedia.org/wiki/June_2010_lunar_eclipse

http://dialogosastrais.blogspot.com/2010/06/vem-ai-o-eclipse-lunar.html

http://bailenoceu.blogspot.com/2010/06/sabato-lua-cheia-e-eclipse-lunar.html

http://soniabeth.blogspot.com/2010/06/saturno-em-virgem-o-conhecimento_26.html


http://cristinalaird.wordpress.com/2010/06/13/new-and-full-moon-in-june-2010/

http://www.eclipse.org.uk/eclipse/1222010/

http://www.astrogrrl.com/2010/06/eclipsed-full-moon-grand-cross-june-26.html

http://www.astronomia.org/2010/eclipseluna06.pt.html

http://horoskopo.blogspot.com/2010/06/eclipse-del-26-de-junio.html

http://astros-hadas.blogspot.com/2010/06/eclipse-parcial-de-luna-en-capricornio.html

http://blogs.clarin.com/horoskopo/2010/06/15/lunacion-del-12-de-junio-para-buenos-aires/

http://pt.decisioncare.org/lunar-eclipse/astrology/lunar-eclipse-August-Capricorn-horoscope-astrology/

http://www.signosdozodiaco.com/o-eclipse-da-lua-e-a-influencia-nos-signos-do-zodiaco/

http://es.decisioncare.org/lunar-eclipse/lunar-eclipse-august-capricorn-horoscope-astrology/

http://www.criticadigital.com/index.php?secc=nota&nid=35301


Bom eclipse lunar para todos.

Uma rede fina a separar o trigo do joio

24 de junho de 2010 · 33 comentários

Plutão, cinco graus antes de entrar em Sagitário (1995), começou a preparação da humanidade para enfrentar outras filosofias de vida. Permaneceu neste signo até 2008. Apenas falando de Portugal, há 15 anos, a maioria das pessoas não sabia que havia formas diferentes de sentir e praticar a espiritualidade, para além das convencionais, associadas às diversas religiões maioritárias. Surgiu uma plêiade de videntes, mediuns e leitores de oráculos, uns mais mediáticos do que outros, que prometiam mundos e fundos aos seus clientes. Como sempre, desde que o Homem é Homem, também se verificaram os abusos, desmandos e aproveitamentos do costume. Ainda há.

O tarot foi, finalmente, encarado e praticado com mais seriedade. A astrologia também iniciou uma lenta e segura caminhada na recuperação da sua credibilidade milenar, entretanto tão maltratada, por razões de oportunismo e ignorância. A bruxaria passou a ser assunto corrente e é anunciada nas revistas e jornais, com o franzir de testa dos habituais julgadores, que se acham superiores. As organizações herméticas tentam sem grande sucesso, manterem-se herméticas. Não há como. Surge a wicca, ainda tímida, a dar os seus primeiros passos, sem grandes fundamentos populares, continuando reduzida a expressões minúsculas.

Simbolicamente falando, Plutão em Sagitário fez o trabalho transformador correspondente a esse breve ciclo. Em nenhuma era da humanidade houve tanta abundância informativa sobre espiritualidade e esoterismo. Eu e os meus colaboradores, a nossa editora, com os livros, sites e blogues, somos outro exemplo do que foi o trabalho de Plutão em Sagitário. Apenas pretendemos divulgar ideias.

Agora já estamos a aprender na carne o que é Plutão em Capricórnio. Fala-se abertamente de espiritualidade, em todo o lado, fora dos “conventos” tradicionais. Se observarmos com atenção, estivemos desde 1995 e ainda estamos perante um “movimento” único, como se de uma onda gigantesca se tratasse. Nunca houve tantos terapeutas para o corpo e espírito, como agora. Com uma infinidade de especialidades. Com máquinas credíveis e sofisticadas.

Nunca houve uma época como esta que atravessamos, em que a maioria das pessoas sente possuir um “dom” especial. E possuem, seja o que for. Mas não são “especiais”, por isso. Pensam que são especiais, o que é diferente. Os spa's e os health centres, além dos fitness e maquinaria diversa, oferecem conforto para o corpo e a alma, nos seus banhos, terapias com pedras, óleos e massagens especiais com a prática de yoga.

Nunca tanta gente tentou saber qual era a sua missão nesta reencarnação. Nunca houve tantos orientadores espirituais, assim como nunca tantos canalizadores se deram a conhecer, como nos dias de hoje. Nunca tantos livros, discos, filmes, revistas, sites, blogues, cursos, palestras e seminários trataram de temas espirituais. Pelo meio, também sabemos que existe alguma confusão sobre estes assuntos. Dúvidas, receios, medos. É natural. O breve ciclo de Plutão em Sagitário fez que tudo isto acontecesse. Plutão está em Capricórnio, para ficar um tempo razoável, até 2023. Será uma época de grandes transformações, algumas das quais já estamos a assistir em directo. Plutão em Sagitário conseguiu espalhar e massificar a bênção de nos descobrirmos mais do que um mero corpo físico. O actual ciclo em Capricórnio colocará as coisas no seu lugar definitivo. Será como se uma rede fina viesse separar o trigo do joio. Já está a acontecer à escala mundial.

Editora Anjo Dourado - Campanha de Verão com 40%

23 de junho de 2010 ·

Campanha de Verão da
Editora Anjo Dourado
22 Junho a 10 Julho
Todos os livros com 40% de desconto.

www.anjodourado.pt


Mundial de Futebol 2010 - A Bola Inteligente no 7-0 de Portugal - Coreia do Norte

21 de junho de 2010 · 26 comentários


Imagem do jogo Portugal - Coreia do Norte (7 - 0), no dia 21 Junho 2010

Um Marte [desporto] peregrino [reforçado no mapa] em Virgem, ajudou à festa dos 7 - 0, pois fazia uma conjunção com a Parte da Fortuna do mapa da Federação Portuguesa de Futebol [31-Março-1914], enquanto a Lua [emoções] fazia um saboroso trígono facilitador com Plutão [poder] natal da selecção. Este mesmo Plutão recebia uma conjunção do Sol em trânsito. O Senhor dos Poderes [Saturno], por seu lado, fazia um trígono à Lua da Federação, que também recebia excelentes aspectos de Júpiter e Úrano, pois permitiu que os portugueses comandassem [Júpiter] o jogo e Úrano [o inesperado] ajudava ao insólito e raro resultado de 7 - 0.

A Bola Inteligente


A nova tecnologia é uma tentativa da FIFA de evitar os erros dos árbitros durante os jogos. Um chip colocado dentro da bola, usando a tecnologia RFID – Identificação por Rádio Frequência – que responde a sinais de rádios enviados por bases transmissoras, é capaz de indicar ao juiz da partida a posição exacta da bola no campo. Em volta dos campos de futebol são utilizadas 10 antenas e 4 bases de transmissão.

A informação se a bola passou a linha de golo é transmitida em menos de 1 segundo para um relógio no pulso do árbitro, capaz de receber e interpretar os sinais transmitidos. Uma técnica de triangulação com 4 antenas será utilizado para dar confiabilidade ao cálculo exacto da posição da bola.




A Bola Inteligente já foi utilizada no Mundial Sub-17, no Perú em 2005, e também no último Mundial de Clubes no Japão. Os jogadores que disputaram o Mundial de Clubes aprovaram a nova bola, e disseram que ela facilitará a vida dos árbitros. A bola está a ser utilizada no Campeonato do Mundo, na África do Sul (2010).



Valores e ideias - Quíron em Touro ou na 2ª Casa

19 de junho de 2010 · 22 comentários

Quando Quíron está em Touro predomina o mundo dos recursos materiais e das disponibilidades financeiras. Esta posição costuma provocar crises muito sérias sobre o que é certo e errado e, consoante a forma como adquire esses bens, costuma colocar-se a capacidade de os utilizar com parcimónia. Por estranho que possa parecer, a detenção e utilização de posses pode ser sentido e experimentado com fragilidade e de forma insegura. A leitura de biografias de muitas celebridades a seguir mencionadas, aponta-nos para um denominador comum: a aparente necessidade de terem e usufruírem de quintas ou herdades. A terra parece ser um factor importante para este posicionamento. De uma maneira ou de outra, tentam essa possibilidade.

Personalidades com Quíron em Touro: Louisa May Alcot, Pier Angeli, Maya Angelou, Chico Anysio, Guilaume Appollinaire, Corazón Aquino, Elizabet Arden, Yaser Arafat, Neil Armstrong, Alice Bailay, John Barrimore, Bela Bartock, Chuck Berry, Simon Bolívar, Jacques Brel, Carol Burnett, Michael Caine, Leslie Caron, Lewis Carrol, Rosalyn Carter, Fidel Castro, Jacques Chirac, Mario Cuomo, Miles Davis, James Dean, Diana Dors, Isadora Duncan, Robert Duval, Clint Eastwood, Umberto Eco, Gustave Eiffel, Oriana Fallaci, Francis Obikwelo, Gene Hackman, Hazel (bloguista portuguesa), Audrey Hepburn, Henrique VIII de Inglaterra, Herman Hesse, Elizabeth Jagger, Joana (bloguista portuguesa), João Castro (bloguista português), James Joyce, Grace kelly, Ana Hickmann, Britney Spears, Príncipe William de Gales, Jessica Biel. Personalidades com Quíron na 2ª Casa: Princesa Ana de Inglaterra, Charles Aznavour, Lucille Ball, Simone de Bouvoir, Truman Capote, Jean Cocteau, Nat King Cole, Cristiano Ronaldo, Jamie Lee Curtis, Robert de Niro, Princesa Diana de Gales, Youri Gagarin, Mário Soares, Steve Martin.

Se se derem ao trabalho de avaliar os trabalhos desenvolvidos por estas personalidades, verificarão que deram uma ênfase muito grande a uma ligação especial directa à terra. Os chacras das plantas dos seus pés são muito fortes e muito activos, pisando a terra, que parece provocar o desbloqueio de muitas situações emocionais.

Períodos em que Quíron esteve em Touro: de 25 Março 1927 a 6 Junho 1933; de 22 Dezembro 1933 a 22 Março 1934; de 28 Maio 1976 a 13 Outubro 1976; de 29 Março 1977 a 10 Abril 1983; de 30 Novembro 1983 a 10 Abril 1984. O próximo ingresso em Touro será a 12 Abril 2027.

Se dermos atenção à primeira geração de Quíron em Touro no século XX (anos 20), a maioria dessas pessoas viveram - em criança ou adolescente - a chamada Grande Depressão, que afectou toda a sociedade americana e ocidental. Estas pessoas revelaram-se capazes de terem enfrentado essa situação da melhor maneira possível, parece terem nascido com o equipamento necessário para fazerem surf na crista das crises económicas ou financeiras que os agiotas multi-bilionários tanto têm provocado nos últimos 80 anos.

A geração nascida entre 1976 e 1984 teve a oportunidade de viver numa época mais desafogada, mas igualmente marcada por assuntos da terra, ou mais em concreto, pela ligação à natureza. Por exemplo, foi nesta época que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Animais, pela UNESCO. Foi nesta época que o cardeal Karol Józef Wojtyła, da Polónia, é eleito como Papa João Paulo II, mudando radicalmente as relações da Igreja Católica com as pessoas de todo o mundo - recordam-se que nas suas viagens, quando chegava a um país, ele ajoelhava-se e beijava o chão? Mais uma vez a questão 'terra', mas praticada de outra maneira. Outro acontecimento importante, ligado à terra, foi a queda do muro de Berlim. No Brasil, é fundado o Partido dos Trabalhadores.

Estas pessoas com Quíron em Touro ou na 2ª casa habitualmente estão preparadas para vencerem e singrarem na vida com poucos recursos financeiros. Tenho notado que os meus clientes com Quíron em Touro, são todos fortemente influenciados por um sistema de valores aos quais atribuem grande importância. Valores de vida. Como Touro é regido por Vénus, este posicionamento de Quíron dá às pessoas o potencial de procurarem harmonia e equilíbrio nas suas vidas, e é exactamente nesta busca entre um equilíbrio saudável e os seus sistemas de valores, que muitas vezes se debatem. A maioria das vezes vence o sistema de valores em que acreditam, condicionando-os no seu comportamento diário, pois podem tornar-se excessivos e muito enfáticos. Costumam ser pessoas com ideias bem consolidadas. Eles, simplesmente 'sabem'. A dificuldade pode existir no facto da pessoa com este posicionamento poder não aceitar os valores e ideias dos outros. A teimosia pode ser subjacente, pois há tendência a uma certa imposição. Dentro das suas convicções pessoais, procuram a harmonia e a maioria das vezes conseguem.

Os aspectos que Quíron faz aos restantes planetas e, sobretudo qual o estado cósmico de Plutão no mapa natal de cada um, é que irá definir, com maior clareza a interacção destas pessoas com a sua cura pessoal. Como saltitam entre a beatitude da harmonia e a defesa intensa dos seus valores, a sua actividade tende a ser intensa, pois não podemos esquecer a sua polaridade com o signo oposto, Escorpião, regido por Plutão. São pessoas com um enorme profundidade interna, fazendo que os outros a sintam quase que de imediato.

Nem todas as pessoas com este posicionamento são tão intensas como as descrevo mais acima, pois é importante analisar o posicionamento de Vénus, regente de Touro, para avaliarmos o potencial destas pessoas. É um posicionamento de grande entrega, pois conseguem que os outros se sintam seguros quando eles têm que intervir.

Pode-lhe ser difícil assegurar uma estabilidade e abundância material ao longo da vida, ou pelo menos em certos momentos, podendo sentir que os seus recursos são muitas vezes insuficientes para poder fruir da vida e dos seus prazeres de forma gratificante; por vezes a existência começou marcada pelas dificuldades. Dentro duma pessoa com Quíron na casa dois habita uma sensação de inadequação e de desvantagem perante o mundo e as suas riquezas, como se lhe fosse interdito gerar riqueza e/ou aplicá-la. Por compensação, pode rejeitar a vida material e os seus prazeres, podendo mesmo abominar o dinheiro e o que ele pode comprar, renunciando ao prazer e à alegria que a vida nos pode dar através das coisas e dos sentidos. O mundo material passa a ser sentido como hostil e estranho, fonte de dor e sofrimento, do qual se procura afastar, repudiando-o e menosprezado-o. Mas em certos casos, não faz mais do que aprofundar a sensação de impotência perante a vida e as suas possibilidades materiais.

Há quem, assumindo uma atitude derrotista, se entregue ao sentimento de incapacidade, ficando impedido de trabalhar a situação existente e alcançar uma nova visão da matéria e dos seus benefícios. Mas também pode procurar aferrar-se ao que consegue economizar, caindo numa avareza mesquinha e pouco benéfica ou tornando-se materialista, mas fazendo sempre pouco para usar de forma expansiva e evoluída os recursos materiais e as suas próprias capacidades interiores. É marca da pessoa a defender um território pessoal que, na realidade, está enferrujado ou cheio de cardos.

Se encarado de forma positiva, esta posição de Quíron pode levar uma pessoa a experimentar um conhecimento mais profundo da essência da vida material, nomeadamente a financeira, e a tomar consciência da verdadeira realidade e desafio que é mundo físico e material, além de adquirir uma outra visão das suas próprias capacidades para se envolver na própria transformação, aproveitamento e fruição das riquezas existentes. O caminho para a libertação (e aceitação) pessoal passa, muitas vezes, pelo contacto com outras pessoas, igualmente vulneráveis e arredadas da riqueza material e do conforto físico, ou, muitas vezes, por ajudar terceiros a desenvolverem as suas ligações à matéria e a saberem gerir os recursos e os bens internos e externos.

Com Quíron na Casa dois pode mesmo transcender as limitações materiais, tornando-se um exemplo para o mundo como alguém que ousou defrontar as insuficiências pessoais e vencer, sabendo extrair o melhor e mais criativo que os recursos materiais podem proporcionar. A realidade material é uma das bases mais importantes sobre as quais a inteligência e o engenho humanos podem trabalhar, edificando novos mundos, dando consistência a novas realidades e aperfeiçoando novas formas de sentir e experimentar a beleza do mundo e o prazer da matéria.

Relacionamentos, Amizades e Parcerias sob a dinâmica de Pluão t em oposição a Vénus n

18 de junho de 2010 · 13 comentários

Relacionamentos, amizade e parcerias.
Plutão em trânsito em oposição a Vénus natal


Os vários apontamentos astrológicos que menciono mais abaixo não são de minha autoria, pois decidi valer-me de um nome muito famoso nos EUA: a astróloga Gina Ronco, que explica muito bem estas situações.É um trânsito, que pode não acontecer na vida de todas as pessoas, e quando ocorre, é uma única vez na vida. Talvez por isso, seja tão intenso.

«É muito provável que durante este período astrológico lhe surjam crises nas suas relações sentimentais, podendo mesmo haver uma transformação radical do seu comportamento nestes sectores. A sua necessidade de aumentar o seu bem-estar, ou de melhorar a sua alegria de viver passará por um período de revisão das situações já existentes antes desta influência se ter manifestado, chegando muitas vezes a ter que partir de novo do zero.

»Pode também significar que atingiu o limite das suas possibilidades amorosas, tanto no aspecto físico como no psicológico, deixando de interessar aos seus possíveis parceiros. Esta situação depende da idade, porque para pessoas já maduras poderá corresponder ao momento em que se desinteresse por assuntos amorosos, e se ainda é jovem, poderá apenas significar uma crise na sua capacidade de interessar os parceiros.

»Para os jovens e adultos maduros as relações tornam-se mais intensas, levando por vezes a uma tendência romântica demasiado obsessiva. Os desejos sexuais exigem satisfação, o que pode levá-lo(a) a forçar os seus parceiros a situações e soluções que muitas vezes não desejam, produzindo problemas e muitas vezes separações.

»De qualquer modo esta etapa está muito ligada à afectividade, mas sempre com um tom infeliz, ligada a problemas, com soluções pouco razoáveis, ou então a amizades ou mesmo romances que terminam mal.

»Tenha cuidado com todas as formas de associação, de sociedade, de ligação com outras pessoas porque têm muitas possibilidades delas serem destrutivas, prejudiciais, ou no mínimo negativas para si. Se tem sócios, ou se está ligado a alguém por interesses comuns, neste momento irá sentir grandes mudanças, que só serão positivas para si se as abordar com muita tranquilidade, com muita precaução e sem emotividade.

»Se tentar manipular alguém com quem mantenha relações de amizade ou pareceria, é muito possível que perca a sua amizade ou a sua estima. Desejos que não pode reprimir, quer sexuais quer românticos, põem em perigo as ligações, os contactos já existentes com pessoas que o(a) podem interessar.

»É também um período em que poderá sentir-se atraído por um amor, ou mesmo para uma paixão, que pode ser potencialmente prejudicial, ou mesmo destrutivo da sua carreira, do seu bem-estar. A melhor maneira de passar este período astrológico sem grandes problemas é tornar mais racionais os seus impulsos, impedir que as suas paixões o ceguem e ser menos emotivo no seu relacionamento com outros.


»Comece, portanto, qualquer envolvimento romântico ou criativo com a maior cautela. Obsessão, ciúme e manipulação, podem aparecer nas suas relações, no seu casamento, nas suas simples ligações. Mas as mudanças nas suas relações já existentes podem vir a causar-lhe dificuldades devido a falta de confiança que é muito possível que se instale no seu cônjuge, nas suas ligações ou mesmo apenas nos seus sócios.»





Sapo Zen - 3ª parte da entrevista de António Rosa a Heloísa Miranda

16 de junho de 2010 · 6 comentários


António Rosa entrevistado por Heloísa Miranda - 3ª parte

Veja este 3º vídeo no canal Sapo Zen, clicando aqui.

Se quiser ver os 3 vídeos, clique aqui.

A entrevista é constituída por vários blocos
que irão
sendo publicados ao longo das próximas semanas.

Conheça, também o blog de Heloísa Miranda «Sapo Zen».

Heloísa Miranda
é produtora e apresentadora de televisão. Produtora de eventos. Formada em Direito pela Univ. do Estado do Rio de Janeiro. É a responsável pelo canal de vídeos «Sapo Zen», publicando as suas entrevistas em vídeo, divulgando as áreas espirituais.


Mundial de Futebol 2010 - Seleção Brasileira (imagens)

· 4 comentários

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é a entidade máxima do futebol no Brasil. Fundada em 20 de Agosto de 1919, no Rio de Janeiro, antiga CBD, a actual CBF é responsável pela organização de campeonatos de alcance nacional, como o Campeonato Brasileiro das séries A, B, C e D, além da Copa do Brasil. Também administra a Seleção Brasileira de Futebol Masculino, cinco vezes campeã mundial, e a Feminina, duas vezes vice-campeã mundial. A ela respondem as Federações estaduais (e distrital, no caso do DF), responsáveis pelos campeonatos em cada Unidade da Federação. A sua sede localiza-se na Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. À Confederação também pertence um centro de treinamento localizado em Teresópolis, a Granja Comary. A CBF, tal como existe hoje, foi fundada em 24 de Setembro de 1979. Antes disso, o futebol, como os demais desportos praticados em território brasileiro, não era uma modalidade desportiva organizada, sendo até então gerido por uma entidade que aglutinava todos os esportes olímpicos, a CBD, incluindo o futebol.

Os penta-campeões:





PROJECTO ANUEA (online) - contacto para todos aqueles que aspiram à Nova Vida

15 de junho de 2010 · 9 comentários


QUE É O PROJECTO ANUEA?
www.anuea.org



PROJECTO ANUEA
www.anuea.org


Recebi esta importante informação, que me deixou encantado, por ter a incrível assinatura do mentor e criador do site «Comunidade-Espiritual», Pedro Elias, que a seguir transcrevo:

Leia com atenção, com calma e escute o coração.

Que se dê atenção a às palavras do mesmo:

«Este projecto nasce da necessidade de colocar em contacto todos aqueles que aspiram à Nova Vida, à manifestação desse novo paradígma, assente na construção de um modelo que seja totalmente auto-suficiente e capaz de responder aos desafios que se colocarão quando o sistema vigente entrar em colapso definitivo.

Essa é a tarefa de Portugal, a de dar o exemplo de quem soube implementar em si essas mudanças, mostrando ao mundo o caminho a seguir. E isso é algo que começa em cada um de nós, individualmente, na vontade de dar esse passo, e depois por todos, em conjunto, na implementação dessa obra.

Que Portugal se cumpra através de cada um de nós!»

Texto na íntegra que figura no início do site:

«Uma Nova Terra, sem países, sem classes sociais, sem dinheiro, plenamente integrada com os ritmos naturais do planeta, onde todos são verdadeiramente iguais e livres, não é um sonho, não é uma utopia, não é sequer uma quimera — ilusão consciente — alimentada por uns quantos poetas do Espírito.

»A Nova Terra, como expressão de uma humanidade mais consciente e desperta, é a realidade daqueles que não têm medo de ousar e de afirmar que é possível Ser e Fazer diferente, não num qualquer futuro por anunciar ou já anunciado, mas neste momento que se faz presente, neste espaço diante dos nossos olhos como terra virgem a ser arada pelas mãos da Alma que agirá através daqueles que, mais conscientes, se disponibilizarem a ser de acordo com um novo paradigma civilizacional, totalmente autónomo e independente do sistema vigente, para que, quando este entrar em colapso definitivo, essa alternativa se mantenha a funcionar, como exemplo daquilo que tem que ser feito e também como ajuda a todos os que necessitarem.

»Estamos num mundo em colapso civilizacional. As estruturas vigentes estão a ruir a cada dia que passa e não têm mais como se regenerar. É necessário, por isso mesmo, plasmar uma alternativa que permaneça e que seja o diapasão que irá harmonizar todas as cordas deste imenso e complexo instrumento que é a Terra e toda a Vida planetária.

Esse novo paradigma, no entanto, não pode nascer de uma mente formatada pelos valores instituídos, pois seria dar continuidade aos velhos métodos, mas de uma mente liberta que esteja em plena sintonia com a Alma. Não se trata, por isso mesmo, de construir uma Nova Terra, mas sim de dar o espaço necessário dentro de nós para que esta se manifeste através da nossa acção consciente.

»Portugal, como porta-estandarte desse império novo, o quinto, como sempre foi referenciado, esse império do Espírito santificado pela consciência do Filho que nos impulsiona para a acção em prol de um Novo Mundo, tem um papel único diante de todas as nações que é o de levar o exemplo de quem soube implementar em si essa mudança, mostrando a todos como fazer e o caminho a seguir.

»Serão nestas terras, preparadas ao longo de séculos para a tarefa que se irá cumprir finalmente, que a Nova Terra começará a despontar como realidade objectiva, através da acção daqueles que têm a responsabilidade de permitir que esta se manifeste. Compete, por isso mesmo, aos políticos deste país a clarividência necessária para perceberem que o destino deste núcleo consciente não é o de ser um simples vagão no meio do comboio, indo a reboque dos poderes instituídos no mundo, mas de ser a locomotiva desse novo paradigma.

»Um paradigma que irá fazer deste país o primeiro no mundo a conseguir a auto-suficiência energética com energias limpas. Que irá começar a implementar núcleos comunitários que se bastarão a si mesmo, sem necessidade de nada externo e onde o dinheiro não estará presente por não ser mais necessário, pois não só os recursos que a terra nos dá são, como sempre foram, gratuitos, como a mão-de-obra será vista como serviço que se presta à comunidade, não sendo remunerada, e assim todas as necessidades básicas poderão ser supridas e os recursos necessários poderão ser disponibilizados também de forma gratuita.

»Dessa forma, quando o sistema financeiro mundial entrar em colapso definitivo e o dinheiro deixar de ter valor, — e isso irá acontecer logo ali ao virar da esquina — Portugal será o único país capaz de dar uma resposta adequada, mostrando a todos os países do mundo como proceder para efectuarem, sem grandes custos sociais, a transição de uma economia baseada no dinheiro para uma economia baseada nos recursos. Poderemos então implementar um novo sistema, onde todos serão verdadeiramente iguais, sem classes sociais, pois tudo o que a terra dá é de todos e para todos, e o serviço que se presta como trabalho é realizado por todos, para o bem comum.


»Um sistema verdadeiramente livre, de uma liberdade que democracia alguma conseguiu oferecer aos homens, pois escravos do dinheiro e da condição social, ninguém alguma vez pode experimentar a verdadeira liberdade, que nasce apenas quando o Ser é pleno em si mesmo, sem que nada de externo o possa condicionar.

»O Projecto ANUEA nasce, assim, como um núcleo de união de todos aqueles que aspiram a essa Nova Vida e à manifestação desse Novo Paradigma.

»Sejam todos Bem-vindos.»

Texto da autoria do Administrador do Projecto Anuea

Leia, inscreva-se e participe no PROJECTO ANUEA
www.anuea.org

O site ainda está em fase de início e de textos.


30 de junho de 2010

O poder da cura [Quíron em Virgem ou na 6ª Casa]


O poder da cura
Quíron em Virgem ou na 6ª Casa


Antes de mais, quero informar os leitores que senti muita dificuldade em dar corpo a este texto. Por uma razão muito simples: não tenho no meu programa de astrologia, (mais de 3.000 mapas) nenhum cliente que eu tenha atendido e que possua Quíron em Virgem. Nenhum. Por uma razão muito simples: as pessoas que têm este posicionamento nasceram em 1943/4 ou 1993/95. Os mais velhos que eu próprio (nasci em 1949) que tenham este posicionamento natal nunca se apresentaram para uma consulta e os mais novos andam agora nos 15 anos e, portanto, demasiado novos para sentirem necessidade de consultas astrológicas (excepto os casos raros). Portanto, não tenho nenhuma experiência de ter ouvido e analisado este posicionamento no mapa natal. Contrariamente a esta situação, tenho muitos mapas de pessoas com Quíron na 6ª Casa. À partida parecem quase a mesma coisa, mas quem estuda astrologia sabe bem que há diferenças. Se lerem com atenção os meus artigos anteriores, poderão notar que, de alguma maneira há dois tipos de textos: uma primeira parte dedicada a Quíron em cada signo e, uma segunda parte, um texto mais pormenorizado com este astro nas casas. Portanto, vou ter que navegar à vista, mais por intuição e sem grandes certezas, nesta primeira parte do texto.


Criei esta roda do zodíaco acima, em 2004 ,para as minhas aulas de astrologia. Estava reproduzido em material plástico, de grande tamanho, de modo que cada aluno pudesse ver. Mais tarde foi colocada no site «Escola de Astrologia Nova-Lis» e, a partir daí, tenho-a encontrado em vários sites e blogues, sem qualquer crédito.

Se olharem com atenção para o mapa, poderão verificar que em em cada signo/casa estão os glifos dos planetas regentes dos mesmos, em cor azul: Carneiro / Áries - Marte; Touro - Vénus, etc. Ainda na mesma área, rodeados por um círculo e em cor lilás, estão glifos de outros planetas: são os planetas regentes esotéricos de cada signo e casa. Assim, encontramos o glifo de Mercúrio, como regente esotérico de Carneiro / Áries, repetindo-se em todo o zodíaco. Mas prestando mais atenção, poderão verificar que quando chegamos à área no mapa onde se encontra Virgem e a 6ª Casa, vemos que além dos dois regentes (o tradicional e o esotérico), envolvido num rectângulo, vemos o glifo de «Quíron» em cor verde e bem destacado.

Isto quer dizer que eu há vários anos tenho pensado que Quíron está profundamente envolvido com o signo Virgem. Seria uma tolice minha afirmar taxativamente que Quíron rege este signo. Em todo o mundo estuda-se, analisa-se, pratica-se e divulga-se que Mercúrio é o planeta regente de Virgem. Diga-se em abono da verdade que as características de Mercúrio «servem» o signo Virgem, mas «vestem» em plenitude o signo Gémeos. E são signos tão diferentes. Em termos mitológicos a maior ênfase de Mercúrio está tremendamente associado a Gémeos. Não quero dizer com isto que duvido desta regência, mas ao aprofundar o signo, sinto que Quíron está muito à vontade em Virgem. Mais que em qualquer outro signo. Foi só um breve apontamento para reflectirmos neste assunto. Se Quíron é o planeta do «como fazer»... A definição de Mercúrio como regente de Virgem ajuda a compreender as definições mentais deste signo, tremendamente analítico e miudinho mas, então, de onde vem a compulsão tão característica deste signo? De certeza que não vem de Mercúrio.

Se admitirmos que Úrano, Neptuno e Plutão, após terem sido descobertos, assumiram a regência moderna dos signos Aquário (regente tradicional: Saturno), Peixes (regente tradicional: Júpiter) e Escorpião (regente tradicional: Marte), não vejo inconveniente em aceitar que, numa revisão astrológica, possa ser atribuída a Quíron a regência do signo Virgem. Apesar de haver alguns livros sobre Quíron, continua a ser um profundo desconhecido e pouco divulgado. Talvez por, enquanto objecto celeste, devido ao seu tamanho, ser considerado um planetóide e não um planeta. No entanto, Plutão foi recentemente despromovido da sua categoria de planeta e, em astrologia, isso não alterou minimamente a sua influência e significado no zodíaco.

Como todos os signos, Virgem possui diferentes vibrações, mas as de níveis mais baixas, são profundamente saturninas, pois existe uma compulsão para deixar Saturno controlar a energia uraniana. Em Virgem, a energia de Úrano é deveras evitada como norma, levando as pessoas a serem muito compulsivas no trabalho e em privado é que se soltam mais. Passei recentemente por uma experiência profissional com uma pessoa do signo Virgem, em que num tremendo acesso de tentativa de controle da situação, usou e abusou das regras de Saturno para se impôr e dominar a situação. Como acontece nesta situações, a falta de flexibilidade, característica de Saturno, leva à criação de barreiras e ausência de entendimento entre as pessoas, por serem situações muito extremadas. Como conheço bem o mapa dessa pessoa, só posso acrescentar que em termos de trânsito, estava e está a passar por uma conjunção de Quíron a Saturno natal, na 10ª casa. Foi a maior manifestação saturnina que tive oportunidade de assistir em toda a minha vida e o contexto era meramente profissional. Como em simultâneo esse Quíron fazia um 'quindecile' (obsessão e polaridade) a plutão, o assunto esteve mesmo muito mal. O que vale é que o meu conhecimento desse mapa permitiu-me compreender a situação, tendo feito os possíveis para não entrar em extremos. Resultou.

Para os virginianos que vibram apenas ao nível da personalidade, a energia de Úrano é profundamente temida, ficando muito retidas em situações saturninas, o tal que rege os 'Poderes', criando bloqueios. Quando estes virginianos entram em contacto com a sua energia interna e fazem 'click' com a alma, esta energia saturnina tende a suavizar ou mesmo desaparecer, dando ligar a contactos muito elevados a nível interdimensional. Por alguma razão este signo está associado ao 'Cristo' planetário.

A capacidade de poderem usar a energia uraniana faz com que o tempo se encarregue de aprenderem a usar o Saturno sem chumbo, o Saturno elevado e mestre. Acontece um uso agudo da condição superior de Saturno, através da maestria, dando-se uma notável transformação. Os terapeutas mais profundos que a vida me deu a conhecer têm uma fortíssima ênfase de Virgem no mapa natal. São excelentes curadores. Isto talvez se deva à influência de Quíron neste signo, permitindo que a auto-cura aconteça, para então poderem curar os outros. Não vejo Mercúrio (enquanto regente de Virgem) a fazer esta transição da personalidade para a alma. As pessoas deste signo com nível vibratório elevado, conseguem usar um Saturno positivo, que consiste em levar a matéria à forma, mas não a retê-la.


O leitor já deve ter percebido que ando para aqui a falar de coisas e ainda não entrei verdadeiramente no tema do artigo: Quíron em Virgem. Lendo a lista de personalidades com Quíron neste signo, é muito fácil reconhecer a disciplina extrema de Saturno em alguns casos: Nikita Khruhschev, Mao Tse Tung, símbolos máximos de um Saturno comunista de mão férrea, que já desabaram. Outras personalidades indicadas também abaixo, conseguiram utilizar um Saturno superior e entrarem em contacto com Úrano, desenvolvendo carreiras e experiências únicas: o espiritualista Neale Donald Walsch ('Conversas com Deus'); Mick Jagger e Keith Richards, os famosos Roling Stones, conseguiram com a sua música libertarem e curarem milhões de pessoas em todo o mundo; outro exemplo de libertação de Saturno inferior foi Edward, Duque de Windsor, que abdicou de ser rei de Inglaterra para se poder casar com uma americana divorciada; e assim com muitos outros casos de gente famosa.

Como já se tem dito, Quíron rege o tempo e o lugar exactos em que a energia transformadora (Úrano) se encontra com a energia da forma (Saturno). Esse é o Ponto Central de Quíron, o ponto médio entre estes dois planetas no nosso mapa natal.

O poder de cura deste signo e da sua sexta casa parece ainda não ter sido suficientemente compreendido, pelo menos a fazer fé em livros. No entanto, creio que os novos astrólogos que estão a surgir vão dar maior atenção a esta dinâmica de cura. Parece ser que a influência de Quíron em Virgem está muito bem desenhada nesta ideia: Virgem ensina que a perfeição da forma (Saturno) na terra, destina-se a fazer uma ponte com os níveis mais elevados do ser humano. Obviamente, fazer a ponte para a alma. Este é o arquétipo da cura.

Personalidades com Quíron em Virgem: Neale Donald Walsch, Joe Cocker, George Lukas, Dakota Flaning, Mick Jagger, Julio Iglésias, Michael Douglas, Jim Morrison, Catherine Deneuve, Françoise Hardy, Carl Bernstein, Geraldine Chaplin, Rita Coolidge, Priscilla Presley, Robert de Niro, Danny DeVito, Edward - Duque de Windsor, Rainer Werner Fassbinder, Rajiv Gandhi, J. Paul Getty, Rudolf Hess, Aldous Huxley, Nikita Khruhschev, Mao Tse Tung, Friedrich Nietzsche, Olivier North, Alan Oaken, Keith Richards, Diana Ross, Roger Waters, Sam Shepard, Frank Sinatra, Kiri Te Kanawa, Lech Walesa, Paramhansa Yogananda. Personalidades com Quíron na sexta casa: Guilio Andreotti, Chico Anysio, Lucille Ball, Anastasia Blavakis, Simon Bolivar, Ray Bradbury, Jacques Brel, Carol Burnett, Truman Capote, Claudia Cardinale, Johnny Cash, Nat King Cole, Jamie Lee Curtis, Princesa Diana, Rainha Isabel II, Oriana Fallaci, Mikhail Gorbachev, Joan Miró.

Períodos em que Quíron esteve em Virgem: de 27 Julho 1943 a 22 Julho 1944; de 4 Setembro 1993 a 10 Setembro 1995.

Com Quíron na casa da actividade e das responsabilidades diárias, da manutenção e gestão das tarefas quotidianas — que permitem manter funcional e regulado não só o corpo físico, mas também a empresa ou a actividade profissional onde se ganha o sustento, a casa e a vida de todos os que estão dependentes — será muito provável que se experimente uma difícil adaptação a todas essas exigências, rotinas e serviços ou se consiga sentir a satisfação do dever cumprido e de tudo estar a funcionar como deve ser.

Algumas vezes é pela existência de doenças, por falhas de organização, por falta de provisões e recursos ou por falta de persistência e de empenho, por exemplo, que se verificam os problemas em dar uma continuidade responsável e diligente aos cuidados e deveres quotidianos, mas outras vezes, é no exagero sobrecompensador que se encontra a base do problema.

A hipocondria e a preocupação com dietas e o exercício físico, por exemplo, não serão raras com esta posição de Quíron, muitas vezes resultado dum esforço excessivo em procurar ultrapassar as sensações de incapacidade face aos cuidados de saúde e bem-estar pessoais que se sente serem negligenciados.

Muitas vezes com Quíron na casa seis a pessoa devota-se aos deveres e tarefas quotidianas com uma aplicação demasiado excessiva e conformista, principalmente na área do trabalho, sacrificando-se em nome duma eficiência ou duma perfeição que parece nunca alcançar.

A falta de reconhecimento (por parte dos superiores hierárquicos ou, no passado, pelos pais) do esforço despendido é uma das origens do problema de Quíron nesta casa.

Quando o problema é integrado positivamente na vida da pessoa há toda uma sabedoria em lidar com a saúde, com a organização do trabalho e das tarefas diárias, com os abastecimentos de bens e recursos, que será de grande valia para reorganizar e aperfeiçoar métodos de produtividade e para curar e tratar de pessoas que são vítimas de doenças e de outros problemas materiais, físicos, emocionais ou psicológicos que afectam as suas vidas.

O lado prático dos cuidados de saúde são aqui acentuados, mas será o papel do enfermeiro, por exemplo, a encontrar uma maior expressão prática e não tanto o do médico.

Proposta para aprendermos ao vivo e sem custos sobre o Quíron no nosso mapa natal

Proposta para aprendermos ao vivo e sem custos
sobre o Quíron no nosso mapa natal

Faço uma proposta para as pessoas que estudam Quíron no mapa natal (e trânsitos) nos reunamos num sítio público, em Lisboa ou arredores, (um jardim, por exemplo, sem custos e tentemos aprofundar na prática do nosso mapa).

Gravamos tudo e podemos fazer sínteses.
Eu tenho Quíron Rx em Sagitários na casa sete e vocês?

Que tal melhorar a ideia contribuindo nos comentários.

Adorava participar nesta reunião informal, pois como os leitores do blogue sabem que estou a prepara um livro sobre o tema e gostaria muito de criar um movimento de pessoas que contribuam com a sua experiência.

Seria a geração quirótica a funcionar, e a lançar publicamente as suas ideias. Que acham disto?

Nos comentários podemos deixar os nossos dados de nascimento para iniciarmos os estudos uns dos outros?

Quem sabe se podemos receber contactos via mail, skype, etc, durante o evento.

Abreijos,

António Rosa

29 de junho de 2010

Portugal - Espanha Mundial 2010

Hoje, a nossa selecção de futebol no Campeonato do Mundo, em Cape Town (África do Sul) passa por um teste decisivo, ao defrontar a selecção espanhola nos oitavos de final. A selecção que perder o jogo, regressa a casa.

Não faço ideia qual possa ser o resultado deste jogo, pois não disponho dos dados astrológicos da criação da equipa espanhola, portanto, vou apenas fazer dois ou três comentários sobre os trânsitos celestes ao mapa natal da Federação Portuguesa de Futebol [31 Março 1914].

O que mais me chamou a atenção foi um Júpiter [expansão, leis] benevolente a fazer um sextil quase partil à Lua [emoções, público] da selecção. Este aspecto é francamente positivo para os nossos jogadores, pois terão inúmeras oportunidades de jogo, com confiança e muito acarinhados pelo público presente. Haverá segurança. No momento do jogo [20h30, Cape Town] dá-se um movimento recíproco ao anterior: a Lua em trânsito faz uma conjunção partil a Júpiter, reforçando o que acima disse. Por outro lado, este Júpiter está a 7 graus de fazer uma conjunção com o Sol [a equipa] da selecção portuguesa. Em condições mais correntes, eu veria este posicionamento como muito favorável à equipa lusitana.

Saturno [regras, ordem] em trânsito também faz um aspecto positivo à Lua da selecção, pois trata-se de um trígono, o que reforça a minha ideia de uma grande segurança em campo, e como também está em quintil [criatividade] com Marte [energia] natal, poder-se-ia dizer que reforça a ideia de uma equipa capaz de fazer furor com o seu bom jogo, e até de vencer. O que me surpreende bastante é notar que Marte faz uma conjunção, apenas com 1 grau de separação ao eixo nodal. Isto talvez queira dizer que haverá uma enorme identificação com o público presente e uma espantosa audiência televisiva.

Agora, perguntam-me e bem: «Então, ganha ou não?». Eu espero que sim. Esperemos que os trânsitos de Espanha não sejam tão positivos como o dos portugueses. Mais logo, saberemos.

27 de junho de 2010

Luís Cunha e a Aura-Soma [Nós somos a cor que escolhemos]


O universo conspirou para que o Luís Cunha e eu chegássemos à fala no recente Congresso de Astrologia do Estoril (Maio 2010), como comentei aqui. Além de ter simpatizado muito com ele, fiquei fascinado com a «Aura-Soma», que eu havia ouvido falar vagamente, até esse dia.

A partir daí, fiquei com imensa curiosidade em aprofundar os meus conhecimentos sobre a Aura Soma. Links aqui: 1 - 2 - 3 - 4

Bom, o melhor mesmo é ouvirem o próprio Luís Cunha a falar sobre a Aura-Soma, numa entrevista que deu ao programa radiofónico "Mais Cedo ou Mais Tarde" de João Paulo Menezes, na TSF. - Clique aqui.



Vai daí, num encontro seguinte, deu-se o caso de ter ido dar uma das minhas habituais consultas de astrologia ao Cristal de Cura, na Ericeira, e a sala tinha um aroma muito agradável e apesar de ter dado 3 consultas seguidas e bastante difíceis, eu sentia-me bem, não acusava o esforço de tantas horas de concentração nas consultas. A Luísa Sal explicou-me depois que tinha meramente aplicado no ambiente a Quintessência Djwal Khul, que como devem saber foi o canal conhecido como 'o Tibetano', que ditou à astróloga Alice Bailey todo o material que mais tarde foi divulgado com sucesso por todo o mundo e conhecido por «Astrologia Esotérica». Foi assim que passei a usar a Quintessência Djwal Khul com excelentes resultados para mim e para os clientes.

Para contactar o Luís Cunha escreva para o email
luis@luisaurasoma.com

26 de junho de 2010

Dicionáro Místico - Abençoado sejais vós, Ó Senhor, nosso Deus, Rei do Universo

Os Hebreus primitivos partiram do ponto onde os Egípcios estavam, formalizando e aperfeiçoando a prática da magia dos anjos, e misturando os elementos da Cabala e do misticismo judaico. A maioria das lendas hebraicas sobre este assunto está vinculada a várias histórias sobre o Rei Salomão, que supostamente ordenou os anjos a fazerem a sua vontade. No livro «The Book of Wisdom »(«Livro da Sabedoria»), um texto gnóstico atribuído a Salomão, descobrimos a seguinte descrição da sua magia dos anjos:

"Servindo-se das armas do seu ministério, a oração e o sacrifício expiatório do incenso (...) não pela força do corpo, nem pela força das armas; mas pela sua palavra deteve o Exterminador [anjo vingador], recordando as armas dos seu ministério, a oração e o sacrifício expiatório do incenso (...) não pela força do corpo, nem pela força das armas; mas pela sua palavra deteve o Exterminador [anjo vingador], recordando os juramentos e alianças dos antepassados. (...) Na sua longa vestidura estava representado o universo inteiro, sobre as quatro fileiras de pedra estavam gravados os nomes gloriosos dos patriarcas, e a Vossa glória (YHVH) sobre o diadema da sua cabeça."


Esta passagem indica a existência de um sistema ritual de magia dos anjos bem-definido, que incluía armas sagradas, orações, juramentos e encantamentos, um manto bordado com os símbolos dos arcanos para representar o universo e uma coroa com a palavra YHVH nela gravada. Todos estes elementos estão presentes nos textos herméticos medievais.

Aquele que é conhecido por «Key of Solomon» (A Chave de Salomão), por exemplo, apresenta armamento mágico, e os seus encantamentos e invocações mágicas falam de juramentos feitos pelos patriarcas hebraicos. As vestimentas consistem num manto com os símbolos dos arcanos bordados e numa coroa de papel com a palavra YHVH escrita na parte frontal.

Os talismãs da magia dos anjos hebraica eram confeccionados com metal e frequentemente combinados com ervas ou folhas. Nesta passagem de Josephus, um historiador judeu do séc. I d.C., encontramos um curiosa associação de herbologia popular e magia dos anjos: "Ele pôs no nariz do possuído um anel, ao qual estava anexada uma espécie de raiz, cuja virtude Salomão declarou, e o sabor daquilo fez o diabo retirar-se do seu nariz; assim, enquanto o homem caía (...) Eleazar (o mago) fez menção a Salomão, recitando as conjurações da autoria deste último."

Salomão não foi o único sábio hebreu a ter praticado a magia dos anjos. Um manuscrito do séc. IV d.C., conhecido por «Sword of Moses» (A Espada de Moisés), contém uma breve descrição de um ritual atribuído a Moisés: "Para invocar um espírito, escreva numa folha de louro ‘Eu invoco o príncipe, cujo nome é Abraksas, em nome de, para que vós venhais até mim e reveleis tudo o que eu indagar de vós e não demoreis."



Os Hebreus primitivos defendiam que um homem conhecedor do segredo do nome de YHVH seria capaz de operar milagres de outra forma reservados a Próprio YHVH. Um capítulo das invocações do livro «Sword of Moses» ilustra a similaridade entre a magia hebraica e os encantamentos caldaicos: "O meu desejo seja satisfeito, a minha palavra seja ouvida, e a minha oração seja recebida através da invocação do Inefável nome de Deus, que é glorificado no mundo, por intermédio do qual toda a multidão celeste está unida e ao qual está confinada. Eu invoco-te para que não me recuses ou firas, nem amedrontes ou alarmes, pelo tremendo nome de teu Rei, o terror do qual repousa sobre ti."

Provavelmente os Hebreus herdaram a crença na magia dos anjos dos seus chefes supremos egípcios. Os poderes mágicos conferidos na Bíblia a Moisés e a Aarão dão a entender que, possivelmente, o interesse dos judeus pela magia principiou durante o período de escravidão. A necromancia da feiticeira de En-Dor demonstra também uma crença no poder das pessoas para invocar os seres sobrenaturais.

O desenvolvimento da magia dos anjos hebraica está ligada ao desenvolvimento da Cabala. Os Hebreus transformaram os encantamentos mágicos dos rituais egípcios numa complexa numerologia e numa convicção de que Deus manifestava-se numa palavra. Conhecendo os nomes secretos de Deus, um mago podia controlar os espíritos e os anjos que O serviam.

Templo de Salomão

Provavelmente os Hebreus herdaram a crença na magia dos anjos dos seus chefes supremos egípcios. Os poderes mágicos conferidos na Bíblia a Moisés e a Aarão dão a entender que, possivelmente, o interesse dos judeus pela magia principiou durante o período de escravidão. A necromancia da feiticeira de En-Dor demonstra também uma crença no poder das pessoas para invocar os seres sobrenaturais.

O desenvolvimento da magia dos anjos hebraica está ligada ao desenvolvimento da Cabala. Os Hebreus transformaram os encantamentos mágicos dos rituais egípcios numa complexa numerologia e numa convicção de que Deus manifestava-se numa palavra. Conhecendo os nomes secretos de Deus, um mago podia controlar os espíritos e os anjos que O serviam.

In Key of Solomon:

"Durante os últimos três dias antes do início desta acção irás contentar-te apenas com uma dieta de jejum, e somente uma vez por dia; seria melhor ainda se tomasses apenas pão e água. Abster-te-ás de todas as coisas impuras, recitando a oração acima escrita."

A oração em questão, parecida com a do Sword of Moses, começa com "Ó Senhor Deus, Pai Eterno (...)."

O Sword of Moses menciona um selo escrito numa folha de louro que é utilizado para invocar um espírito, um elemento similar aos selos do Key of Solomon. Ambos os livros fazem referência a ervas e amuletos para obter efeitos mágicos. Ambos lidam com a invocação de anjos e diabos, o que é lógico porque, segundo a mitologia hebraica, tanto uns quanto os outros são subservientes a Deus. Através do poder dos encantamentos, que contêm os nomes sagrados de Deus, o mago pode controlar uns e outros ou executar acções benignas ou malignas.

Outros textos herméticos, tais como o Sepher Raziel e Lemegeton, também contêm elementos de grande antiguidade; os seus textos, porém, têm sido confundidos com adições posteriores. Partes do Sepher Raziel podem ser tão antigas quanto o Key of Solomon. O Lemegeton, contudo, foi submetido a uma vasta cristianização. Não obstante isto, determinados selos do Goetia, o seu primeiro capítulo, assemelham-se às inscrições dos monumentos primitivos, indicando que a antiguidade deste livro é muito maior do que a geralmente admitida.

Outro item antigo da magia dos anjos é o quadrado mágico Sator-Rotas. O primeiro exemplo deste acróstico pode ser encontrado numa parede em Herculano, uma das cidades destruídas pelo Vesúvio em 79 d.C.. Por debaixo dele estava uma inscrição dedicada ao deus Saturno. O Key of Solomon contém um talismã dedicado ao planeta Saturno, que é construído em redor do quadrado Sator-Rotas.

O quadrado mágico pode ter sido originalmente hebraico. Um dos grimoires mais recentes, The Sacred Magic of Abramelin the Mage (A Sagrada Magia de Abramelin, O Mago), oferece uma variação deste, baseada em palavras hebraicas.
As semelhanças sugerem que os grimoires medievais partilham as suas origens com as dos textos como o Sword of Moses. Apesar dos erros dos tradutores e copistas e das adições editoriais em datas posteriores, estamos perante um caso onde os elementos essenciais de algumas das mais antigas cerimónias mágicas subsistiram em tempos relativamente modernos.

Cruzeiro à Antártida - também está na minha lista de sonhos e co-criações


Muito obrigado, Ana Gastão, por me ter enviado estas fotos maravilhosas.

















.

A voz dos outros


«O sonho comanda a vida»

«Amor céu terra- grande meta da realização humana»

«Júpiter em Áries - Paradigma»

«Falando em economia»

«Reivindiquem tudo como feito e assim é»

«Limpando o karma com a Justiça»

«Sintra... a desaparecer»

«Para que serve um blog?»

«A Vontade... ou a força de Vontade»


Estou a retomar um velho hábito: colocar no topo da minha coluna da direita, um destaque de poucos blogues, durante 3 ou 4 dias,que, por qualquer razão tenham despertado a minha intenção.

25 de junho de 2010

Eclipse Lunar em Capricórnio - 26 Junho 2010

Eclipse lunar - clique para aumentar o mapa

Os amigos que estão habituados a ler os meus textos sobre astrologia, sabem que raramente escrevo sobre eclipses solares ou lunares. A razão é simples: porque aquilo que me parece é que cada um diz o que lhe apetece. Se a pessoa tem tendência para qualquer tipo de Apocalipse, a sua escrita vai por aí. Se, pelo contrário, a visão de quem escreve for bastante light, é fácil entrar em questões exclusivamente psicológicas. Nisto dos eclipses, aprecio muito o distanciamento emocional das análises da astrologia tradicional. Mas há tão poucos a escreverem em português!!!

Vou apenas escrever um pequeno parágrafo sobre isto:

Este eclipse do próximo sábado, dia 26 Junho 2010, dá-se em Capricórnio, com a Lua Cheia no grau 4°46' e o Sol no signo oposto, em Câncer, no mesmo grau. Isto ocorrerá por volta das 11:38 TMG ou, como se diz mais modernamente, UT.
O interessante deste eclipse é que se insere dentro de uma Grande Cruz, a saber: a Lua estará conjunta a Plutão em Capricórnio no grau 4, tendo por perto o Nodo Norte, mas no grau 12. Este é um dos braços da Grande Cruz. No outro braço, o oposto, encontra-se o Sol em Câncer no grau 4º 46´ e ao lado, completamente combusto, estará Mercúrio a 2º 12' de Câncer / Caranguejo e por perto, o Nodo Sul, no grau 12. Os outros braços são ocupados por estes planetas: Úrano (grau 0) e Júpiter (grau 2) ambos em Carneiro / Áries. No braço oposto a este encontramos Saturno no grau 28 de Virgem, o único dos 3 signos envolvidos que não é cardinal. Portanto são duas quadraturas T, que formam a Grande Cruz. Também conhecida em certos meios por Cruz Sagrada.

Contrariamente aos inúmeros vaticínios que já foram escritos sobre as ocorrências deste eclipse solar, comecei a pensar que, sendo a ênfase deste eclipse no mundo material (Capricórnio), talvez surjam boas novas para a resolução do enorme desastre ecológico que a BP provocou no Golfo do México, um autêntico pesadelo.

A propósito do derrame de crude da BP quer ver a comparação da mancha com o nosso país? Impressionante. Mais de metade do país ficaria poluído com este derrame.



Portanto, em vez de eu escrever um texto sério e sisudo sobre o assunto, decidi fazer uma lista de alguns blogues e sites (português, espanhol e inglês) que já comentaram sobre o assunto. Sabem muito mais do que eu; pelo menos parecem. Boa leitura.

http://marcelodalla.blogspot.com/2010/06/analise-astrologica-do-eclipse-de-2606.html

http://realastrologers.com/full-moon-lunar-eclipse-in-capricorn-june-26

http://en.wikipedia.org/wiki/June_2010_lunar_eclipse

http://dialogosastrais.blogspot.com/2010/06/vem-ai-o-eclipse-lunar.html

http://bailenoceu.blogspot.com/2010/06/sabato-lua-cheia-e-eclipse-lunar.html

http://soniabeth.blogspot.com/2010/06/saturno-em-virgem-o-conhecimento_26.html


http://cristinalaird.wordpress.com/2010/06/13/new-and-full-moon-in-june-2010/

http://www.eclipse.org.uk/eclipse/1222010/

http://www.astrogrrl.com/2010/06/eclipsed-full-moon-grand-cross-june-26.html

http://www.astronomia.org/2010/eclipseluna06.pt.html

http://horoskopo.blogspot.com/2010/06/eclipse-del-26-de-junio.html

http://astros-hadas.blogspot.com/2010/06/eclipse-parcial-de-luna-en-capricornio.html

http://blogs.clarin.com/horoskopo/2010/06/15/lunacion-del-12-de-junio-para-buenos-aires/

http://pt.decisioncare.org/lunar-eclipse/astrology/lunar-eclipse-August-Capricorn-horoscope-astrology/

http://www.signosdozodiaco.com/o-eclipse-da-lua-e-a-influencia-nos-signos-do-zodiaco/

http://es.decisioncare.org/lunar-eclipse/lunar-eclipse-august-capricorn-horoscope-astrology/

http://www.criticadigital.com/index.php?secc=nota&nid=35301


Bom eclipse lunar para todos.

24 de junho de 2010

Uma rede fina a separar o trigo do joio

Plutão, cinco graus antes de entrar em Sagitário (1995), começou a preparação da humanidade para enfrentar outras filosofias de vida. Permaneceu neste signo até 2008. Apenas falando de Portugal, há 15 anos, a maioria das pessoas não sabia que havia formas diferentes de sentir e praticar a espiritualidade, para além das convencionais, associadas às diversas religiões maioritárias. Surgiu uma plêiade de videntes, mediuns e leitores de oráculos, uns mais mediáticos do que outros, que prometiam mundos e fundos aos seus clientes. Como sempre, desde que o Homem é Homem, também se verificaram os abusos, desmandos e aproveitamentos do costume. Ainda há.

O tarot foi, finalmente, encarado e praticado com mais seriedade. A astrologia também iniciou uma lenta e segura caminhada na recuperação da sua credibilidade milenar, entretanto tão maltratada, por razões de oportunismo e ignorância. A bruxaria passou a ser assunto corrente e é anunciada nas revistas e jornais, com o franzir de testa dos habituais julgadores, que se acham superiores. As organizações herméticas tentam sem grande sucesso, manterem-se herméticas. Não há como. Surge a wicca, ainda tímida, a dar os seus primeiros passos, sem grandes fundamentos populares, continuando reduzida a expressões minúsculas.

Simbolicamente falando, Plutão em Sagitário fez o trabalho transformador correspondente a esse breve ciclo. Em nenhuma era da humanidade houve tanta abundância informativa sobre espiritualidade e esoterismo. Eu e os meus colaboradores, a nossa editora, com os livros, sites e blogues, somos outro exemplo do que foi o trabalho de Plutão em Sagitário. Apenas pretendemos divulgar ideias.

Agora já estamos a aprender na carne o que é Plutão em Capricórnio. Fala-se abertamente de espiritualidade, em todo o lado, fora dos “conventos” tradicionais. Se observarmos com atenção, estivemos desde 1995 e ainda estamos perante um “movimento” único, como se de uma onda gigantesca se tratasse. Nunca houve tantos terapeutas para o corpo e espírito, como agora. Com uma infinidade de especialidades. Com máquinas credíveis e sofisticadas.

Nunca houve uma época como esta que atravessamos, em que a maioria das pessoas sente possuir um “dom” especial. E possuem, seja o que for. Mas não são “especiais”, por isso. Pensam que são especiais, o que é diferente. Os spa's e os health centres, além dos fitness e maquinaria diversa, oferecem conforto para o corpo e a alma, nos seus banhos, terapias com pedras, óleos e massagens especiais com a prática de yoga.

Nunca tanta gente tentou saber qual era a sua missão nesta reencarnação. Nunca houve tantos orientadores espirituais, assim como nunca tantos canalizadores se deram a conhecer, como nos dias de hoje. Nunca tantos livros, discos, filmes, revistas, sites, blogues, cursos, palestras e seminários trataram de temas espirituais. Pelo meio, também sabemos que existe alguma confusão sobre estes assuntos. Dúvidas, receios, medos. É natural. O breve ciclo de Plutão em Sagitário fez que tudo isto acontecesse. Plutão está em Capricórnio, para ficar um tempo razoável, até 2023. Será uma época de grandes transformações, algumas das quais já estamos a assistir em directo. Plutão em Sagitário conseguiu espalhar e massificar a bênção de nos descobrirmos mais do que um mero corpo físico. O actual ciclo em Capricórnio colocará as coisas no seu lugar definitivo. Será como se uma rede fina viesse separar o trigo do joio. Já está a acontecer à escala mundial.

21 de junho de 2010

Mundial de Futebol 2010 - A Bola Inteligente no 7-0 de Portugal - Coreia do Norte


Imagem do jogo Portugal - Coreia do Norte (7 - 0), no dia 21 Junho 2010

Um Marte [desporto] peregrino [reforçado no mapa] em Virgem, ajudou à festa dos 7 - 0, pois fazia uma conjunção com a Parte da Fortuna do mapa da Federação Portuguesa de Futebol [31-Março-1914], enquanto a Lua [emoções] fazia um saboroso trígono facilitador com Plutão [poder] natal da selecção. Este mesmo Plutão recebia uma conjunção do Sol em trânsito. O Senhor dos Poderes [Saturno], por seu lado, fazia um trígono à Lua da Federação, que também recebia excelentes aspectos de Júpiter e Úrano, pois permitiu que os portugueses comandassem [Júpiter] o jogo e Úrano [o inesperado] ajudava ao insólito e raro resultado de 7 - 0.

A Bola Inteligente


A nova tecnologia é uma tentativa da FIFA de evitar os erros dos árbitros durante os jogos. Um chip colocado dentro da bola, usando a tecnologia RFID – Identificação por Rádio Frequência – que responde a sinais de rádios enviados por bases transmissoras, é capaz de indicar ao juiz da partida a posição exacta da bola no campo. Em volta dos campos de futebol são utilizadas 10 antenas e 4 bases de transmissão.

A informação se a bola passou a linha de golo é transmitida em menos de 1 segundo para um relógio no pulso do árbitro, capaz de receber e interpretar os sinais transmitidos. Uma técnica de triangulação com 4 antenas será utilizado para dar confiabilidade ao cálculo exacto da posição da bola.




A Bola Inteligente já foi utilizada no Mundial Sub-17, no Perú em 2005, e também no último Mundial de Clubes no Japão. Os jogadores que disputaram o Mundial de Clubes aprovaram a nova bola, e disseram que ela facilitará a vida dos árbitros. A bola está a ser utilizada no Campeonato do Mundo, na África do Sul (2010).



19 de junho de 2010

Valores e ideias - Quíron em Touro ou na 2ª Casa

Quando Quíron está em Touro predomina o mundo dos recursos materiais e das disponibilidades financeiras. Esta posição costuma provocar crises muito sérias sobre o que é certo e errado e, consoante a forma como adquire esses bens, costuma colocar-se a capacidade de os utilizar com parcimónia. Por estranho que possa parecer, a detenção e utilização de posses pode ser sentido e experimentado com fragilidade e de forma insegura. A leitura de biografias de muitas celebridades a seguir mencionadas, aponta-nos para um denominador comum: a aparente necessidade de terem e usufruírem de quintas ou herdades. A terra parece ser um factor importante para este posicionamento. De uma maneira ou de outra, tentam essa possibilidade.

Personalidades com Quíron em Touro: Louisa May Alcot, Pier Angeli, Maya Angelou, Chico Anysio, Guilaume Appollinaire, Corazón Aquino, Elizabet Arden, Yaser Arafat, Neil Armstrong, Alice Bailay, John Barrimore, Bela Bartock, Chuck Berry, Simon Bolívar, Jacques Brel, Carol Burnett, Michael Caine, Leslie Caron, Lewis Carrol, Rosalyn Carter, Fidel Castro, Jacques Chirac, Mario Cuomo, Miles Davis, James Dean, Diana Dors, Isadora Duncan, Robert Duval, Clint Eastwood, Umberto Eco, Gustave Eiffel, Oriana Fallaci, Francis Obikwelo, Gene Hackman, Hazel (bloguista portuguesa), Audrey Hepburn, Henrique VIII de Inglaterra, Herman Hesse, Elizabeth Jagger, Joana (bloguista portuguesa), João Castro (bloguista português), James Joyce, Grace kelly, Ana Hickmann, Britney Spears, Príncipe William de Gales, Jessica Biel. Personalidades com Quíron na 2ª Casa: Princesa Ana de Inglaterra, Charles Aznavour, Lucille Ball, Simone de Bouvoir, Truman Capote, Jean Cocteau, Nat King Cole, Cristiano Ronaldo, Jamie Lee Curtis, Robert de Niro, Princesa Diana de Gales, Youri Gagarin, Mário Soares, Steve Martin.

Se se derem ao trabalho de avaliar os trabalhos desenvolvidos por estas personalidades, verificarão que deram uma ênfase muito grande a uma ligação especial directa à terra. Os chacras das plantas dos seus pés são muito fortes e muito activos, pisando a terra, que parece provocar o desbloqueio de muitas situações emocionais.

Períodos em que Quíron esteve em Touro: de 25 Março 1927 a 6 Junho 1933; de 22 Dezembro 1933 a 22 Março 1934; de 28 Maio 1976 a 13 Outubro 1976; de 29 Março 1977 a 10 Abril 1983; de 30 Novembro 1983 a 10 Abril 1984. O próximo ingresso em Touro será a 12 Abril 2027.

Se dermos atenção à primeira geração de Quíron em Touro no século XX (anos 20), a maioria dessas pessoas viveram - em criança ou adolescente - a chamada Grande Depressão, que afectou toda a sociedade americana e ocidental. Estas pessoas revelaram-se capazes de terem enfrentado essa situação da melhor maneira possível, parece terem nascido com o equipamento necessário para fazerem surf na crista das crises económicas ou financeiras que os agiotas multi-bilionários tanto têm provocado nos últimos 80 anos.

A geração nascida entre 1976 e 1984 teve a oportunidade de viver numa época mais desafogada, mas igualmente marcada por assuntos da terra, ou mais em concreto, pela ligação à natureza. Por exemplo, foi nesta época que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Animais, pela UNESCO. Foi nesta época que o cardeal Karol Józef Wojtyła, da Polónia, é eleito como Papa João Paulo II, mudando radicalmente as relações da Igreja Católica com as pessoas de todo o mundo - recordam-se que nas suas viagens, quando chegava a um país, ele ajoelhava-se e beijava o chão? Mais uma vez a questão 'terra', mas praticada de outra maneira. Outro acontecimento importante, ligado à terra, foi a queda do muro de Berlim. No Brasil, é fundado o Partido dos Trabalhadores.

Estas pessoas com Quíron em Touro ou na 2ª casa habitualmente estão preparadas para vencerem e singrarem na vida com poucos recursos financeiros. Tenho notado que os meus clientes com Quíron em Touro, são todos fortemente influenciados por um sistema de valores aos quais atribuem grande importância. Valores de vida. Como Touro é regido por Vénus, este posicionamento de Quíron dá às pessoas o potencial de procurarem harmonia e equilíbrio nas suas vidas, e é exactamente nesta busca entre um equilíbrio saudável e os seus sistemas de valores, que muitas vezes se debatem. A maioria das vezes vence o sistema de valores em que acreditam, condicionando-os no seu comportamento diário, pois podem tornar-se excessivos e muito enfáticos. Costumam ser pessoas com ideias bem consolidadas. Eles, simplesmente 'sabem'. A dificuldade pode existir no facto da pessoa com este posicionamento poder não aceitar os valores e ideias dos outros. A teimosia pode ser subjacente, pois há tendência a uma certa imposição. Dentro das suas convicções pessoais, procuram a harmonia e a maioria das vezes conseguem.

Os aspectos que Quíron faz aos restantes planetas e, sobretudo qual o estado cósmico de Plutão no mapa natal de cada um, é que irá definir, com maior clareza a interacção destas pessoas com a sua cura pessoal. Como saltitam entre a beatitude da harmonia e a defesa intensa dos seus valores, a sua actividade tende a ser intensa, pois não podemos esquecer a sua polaridade com o signo oposto, Escorpião, regido por Plutão. São pessoas com um enorme profundidade interna, fazendo que os outros a sintam quase que de imediato.

Nem todas as pessoas com este posicionamento são tão intensas como as descrevo mais acima, pois é importante analisar o posicionamento de Vénus, regente de Touro, para avaliarmos o potencial destas pessoas. É um posicionamento de grande entrega, pois conseguem que os outros se sintam seguros quando eles têm que intervir.

Pode-lhe ser difícil assegurar uma estabilidade e abundância material ao longo da vida, ou pelo menos em certos momentos, podendo sentir que os seus recursos são muitas vezes insuficientes para poder fruir da vida e dos seus prazeres de forma gratificante; por vezes a existência começou marcada pelas dificuldades. Dentro duma pessoa com Quíron na casa dois habita uma sensação de inadequação e de desvantagem perante o mundo e as suas riquezas, como se lhe fosse interdito gerar riqueza e/ou aplicá-la. Por compensação, pode rejeitar a vida material e os seus prazeres, podendo mesmo abominar o dinheiro e o que ele pode comprar, renunciando ao prazer e à alegria que a vida nos pode dar através das coisas e dos sentidos. O mundo material passa a ser sentido como hostil e estranho, fonte de dor e sofrimento, do qual se procura afastar, repudiando-o e menosprezado-o. Mas em certos casos, não faz mais do que aprofundar a sensação de impotência perante a vida e as suas possibilidades materiais.

Há quem, assumindo uma atitude derrotista, se entregue ao sentimento de incapacidade, ficando impedido de trabalhar a situação existente e alcançar uma nova visão da matéria e dos seus benefícios. Mas também pode procurar aferrar-se ao que consegue economizar, caindo numa avareza mesquinha e pouco benéfica ou tornando-se materialista, mas fazendo sempre pouco para usar de forma expansiva e evoluída os recursos materiais e as suas próprias capacidades interiores. É marca da pessoa a defender um território pessoal que, na realidade, está enferrujado ou cheio de cardos.

Se encarado de forma positiva, esta posição de Quíron pode levar uma pessoa a experimentar um conhecimento mais profundo da essência da vida material, nomeadamente a financeira, e a tomar consciência da verdadeira realidade e desafio que é mundo físico e material, além de adquirir uma outra visão das suas próprias capacidades para se envolver na própria transformação, aproveitamento e fruição das riquezas existentes. O caminho para a libertação (e aceitação) pessoal passa, muitas vezes, pelo contacto com outras pessoas, igualmente vulneráveis e arredadas da riqueza material e do conforto físico, ou, muitas vezes, por ajudar terceiros a desenvolverem as suas ligações à matéria e a saberem gerir os recursos e os bens internos e externos.

Com Quíron na Casa dois pode mesmo transcender as limitações materiais, tornando-se um exemplo para o mundo como alguém que ousou defrontar as insuficiências pessoais e vencer, sabendo extrair o melhor e mais criativo que os recursos materiais podem proporcionar. A realidade material é uma das bases mais importantes sobre as quais a inteligência e o engenho humanos podem trabalhar, edificando novos mundos, dando consistência a novas realidades e aperfeiçoando novas formas de sentir e experimentar a beleza do mundo e o prazer da matéria.

18 de junho de 2010

Relacionamentos, Amizades e Parcerias sob a dinâmica de Pluão t em oposição a Vénus n

Relacionamentos, amizade e parcerias.
Plutão em trânsito em oposição a Vénus natal


Os vários apontamentos astrológicos que menciono mais abaixo não são de minha autoria, pois decidi valer-me de um nome muito famoso nos EUA: a astróloga Gina Ronco, que explica muito bem estas situações.É um trânsito, que pode não acontecer na vida de todas as pessoas, e quando ocorre, é uma única vez na vida. Talvez por isso, seja tão intenso.

«É muito provável que durante este período astrológico lhe surjam crises nas suas relações sentimentais, podendo mesmo haver uma transformação radical do seu comportamento nestes sectores. A sua necessidade de aumentar o seu bem-estar, ou de melhorar a sua alegria de viver passará por um período de revisão das situações já existentes antes desta influência se ter manifestado, chegando muitas vezes a ter que partir de novo do zero.

»Pode também significar que atingiu o limite das suas possibilidades amorosas, tanto no aspecto físico como no psicológico, deixando de interessar aos seus possíveis parceiros. Esta situação depende da idade, porque para pessoas já maduras poderá corresponder ao momento em que se desinteresse por assuntos amorosos, e se ainda é jovem, poderá apenas significar uma crise na sua capacidade de interessar os parceiros.

»Para os jovens e adultos maduros as relações tornam-se mais intensas, levando por vezes a uma tendência romântica demasiado obsessiva. Os desejos sexuais exigem satisfação, o que pode levá-lo(a) a forçar os seus parceiros a situações e soluções que muitas vezes não desejam, produzindo problemas e muitas vezes separações.

»De qualquer modo esta etapa está muito ligada à afectividade, mas sempre com um tom infeliz, ligada a problemas, com soluções pouco razoáveis, ou então a amizades ou mesmo romances que terminam mal.

»Tenha cuidado com todas as formas de associação, de sociedade, de ligação com outras pessoas porque têm muitas possibilidades delas serem destrutivas, prejudiciais, ou no mínimo negativas para si. Se tem sócios, ou se está ligado a alguém por interesses comuns, neste momento irá sentir grandes mudanças, que só serão positivas para si se as abordar com muita tranquilidade, com muita precaução e sem emotividade.

»Se tentar manipular alguém com quem mantenha relações de amizade ou pareceria, é muito possível que perca a sua amizade ou a sua estima. Desejos que não pode reprimir, quer sexuais quer românticos, põem em perigo as ligações, os contactos já existentes com pessoas que o(a) podem interessar.

»É também um período em que poderá sentir-se atraído por um amor, ou mesmo para uma paixão, que pode ser potencialmente prejudicial, ou mesmo destrutivo da sua carreira, do seu bem-estar. A melhor maneira de passar este período astrológico sem grandes problemas é tornar mais racionais os seus impulsos, impedir que as suas paixões o ceguem e ser menos emotivo no seu relacionamento com outros.


»Comece, portanto, qualquer envolvimento romântico ou criativo com a maior cautela. Obsessão, ciúme e manipulação, podem aparecer nas suas relações, no seu casamento, nas suas simples ligações. Mas as mudanças nas suas relações já existentes podem vir a causar-lhe dificuldades devido a falta de confiança que é muito possível que se instale no seu cônjuge, nas suas ligações ou mesmo apenas nos seus sócios.»





16 de junho de 2010

Sapo Zen - 3ª parte da entrevista de António Rosa a Heloísa Miranda


António Rosa entrevistado por Heloísa Miranda - 3ª parte

Veja este 3º vídeo no canal Sapo Zen, clicando aqui.

Se quiser ver os 3 vídeos, clique aqui.

A entrevista é constituída por vários blocos
que irão
sendo publicados ao longo das próximas semanas.

Conheça, também o blog de Heloísa Miranda «Sapo Zen».

Heloísa Miranda
é produtora e apresentadora de televisão. Produtora de eventos. Formada em Direito pela Univ. do Estado do Rio de Janeiro. É a responsável pelo canal de vídeos «Sapo Zen», publicando as suas entrevistas em vídeo, divulgando as áreas espirituais.


Mundial de Futebol 2010 - Seleção Brasileira (imagens)

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é a entidade máxima do futebol no Brasil. Fundada em 20 de Agosto de 1919, no Rio de Janeiro, antiga CBD, a actual CBF é responsável pela organização de campeonatos de alcance nacional, como o Campeonato Brasileiro das séries A, B, C e D, além da Copa do Brasil. Também administra a Seleção Brasileira de Futebol Masculino, cinco vezes campeã mundial, e a Feminina, duas vezes vice-campeã mundial. A ela respondem as Federações estaduais (e distrital, no caso do DF), responsáveis pelos campeonatos em cada Unidade da Federação. A sua sede localiza-se na Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. À Confederação também pertence um centro de treinamento localizado em Teresópolis, a Granja Comary. A CBF, tal como existe hoje, foi fundada em 24 de Setembro de 1979. Antes disso, o futebol, como os demais desportos praticados em território brasileiro, não era uma modalidade desportiva organizada, sendo até então gerido por uma entidade que aglutinava todos os esportes olímpicos, a CBD, incluindo o futebol.

Os penta-campeões:





15 de junho de 2010

PROJECTO ANUEA (online) - contacto para todos aqueles que aspiram à Nova Vida


QUE É O PROJECTO ANUEA?
www.anuea.org



PROJECTO ANUEA
www.anuea.org


Recebi esta importante informação, que me deixou encantado, por ter a incrível assinatura do mentor e criador do site «Comunidade-Espiritual», Pedro Elias, que a seguir transcrevo:

Leia com atenção, com calma e escute o coração.

Que se dê atenção a às palavras do mesmo:

«Este projecto nasce da necessidade de colocar em contacto todos aqueles que aspiram à Nova Vida, à manifestação desse novo paradígma, assente na construção de um modelo que seja totalmente auto-suficiente e capaz de responder aos desafios que se colocarão quando o sistema vigente entrar em colapso definitivo.

Essa é a tarefa de Portugal, a de dar o exemplo de quem soube implementar em si essas mudanças, mostrando ao mundo o caminho a seguir. E isso é algo que começa em cada um de nós, individualmente, na vontade de dar esse passo, e depois por todos, em conjunto, na implementação dessa obra.

Que Portugal se cumpra através de cada um de nós!»

Texto na íntegra que figura no início do site:

«Uma Nova Terra, sem países, sem classes sociais, sem dinheiro, plenamente integrada com os ritmos naturais do planeta, onde todos são verdadeiramente iguais e livres, não é um sonho, não é uma utopia, não é sequer uma quimera — ilusão consciente — alimentada por uns quantos poetas do Espírito.

»A Nova Terra, como expressão de uma humanidade mais consciente e desperta, é a realidade daqueles que não têm medo de ousar e de afirmar que é possível Ser e Fazer diferente, não num qualquer futuro por anunciar ou já anunciado, mas neste momento que se faz presente, neste espaço diante dos nossos olhos como terra virgem a ser arada pelas mãos da Alma que agirá através daqueles que, mais conscientes, se disponibilizarem a ser de acordo com um novo paradigma civilizacional, totalmente autónomo e independente do sistema vigente, para que, quando este entrar em colapso definitivo, essa alternativa se mantenha a funcionar, como exemplo daquilo que tem que ser feito e também como ajuda a todos os que necessitarem.

»Estamos num mundo em colapso civilizacional. As estruturas vigentes estão a ruir a cada dia que passa e não têm mais como se regenerar. É necessário, por isso mesmo, plasmar uma alternativa que permaneça e que seja o diapasão que irá harmonizar todas as cordas deste imenso e complexo instrumento que é a Terra e toda a Vida planetária.

Esse novo paradigma, no entanto, não pode nascer de uma mente formatada pelos valores instituídos, pois seria dar continuidade aos velhos métodos, mas de uma mente liberta que esteja em plena sintonia com a Alma. Não se trata, por isso mesmo, de construir uma Nova Terra, mas sim de dar o espaço necessário dentro de nós para que esta se manifeste através da nossa acção consciente.

»Portugal, como porta-estandarte desse império novo, o quinto, como sempre foi referenciado, esse império do Espírito santificado pela consciência do Filho que nos impulsiona para a acção em prol de um Novo Mundo, tem um papel único diante de todas as nações que é o de levar o exemplo de quem soube implementar em si essa mudança, mostrando a todos como fazer e o caminho a seguir.

»Serão nestas terras, preparadas ao longo de séculos para a tarefa que se irá cumprir finalmente, que a Nova Terra começará a despontar como realidade objectiva, através da acção daqueles que têm a responsabilidade de permitir que esta se manifeste. Compete, por isso mesmo, aos políticos deste país a clarividência necessária para perceberem que o destino deste núcleo consciente não é o de ser um simples vagão no meio do comboio, indo a reboque dos poderes instituídos no mundo, mas de ser a locomotiva desse novo paradigma.

»Um paradigma que irá fazer deste país o primeiro no mundo a conseguir a auto-suficiência energética com energias limpas. Que irá começar a implementar núcleos comunitários que se bastarão a si mesmo, sem necessidade de nada externo e onde o dinheiro não estará presente por não ser mais necessário, pois não só os recursos que a terra nos dá são, como sempre foram, gratuitos, como a mão-de-obra será vista como serviço que se presta à comunidade, não sendo remunerada, e assim todas as necessidades básicas poderão ser supridas e os recursos necessários poderão ser disponibilizados também de forma gratuita.

»Dessa forma, quando o sistema financeiro mundial entrar em colapso definitivo e o dinheiro deixar de ter valor, — e isso irá acontecer logo ali ao virar da esquina — Portugal será o único país capaz de dar uma resposta adequada, mostrando a todos os países do mundo como proceder para efectuarem, sem grandes custos sociais, a transição de uma economia baseada no dinheiro para uma economia baseada nos recursos. Poderemos então implementar um novo sistema, onde todos serão verdadeiramente iguais, sem classes sociais, pois tudo o que a terra dá é de todos e para todos, e o serviço que se presta como trabalho é realizado por todos, para o bem comum.


»Um sistema verdadeiramente livre, de uma liberdade que democracia alguma conseguiu oferecer aos homens, pois escravos do dinheiro e da condição social, ninguém alguma vez pode experimentar a verdadeira liberdade, que nasce apenas quando o Ser é pleno em si mesmo, sem que nada de externo o possa condicionar.

»O Projecto ANUEA nasce, assim, como um núcleo de união de todos aqueles que aspiram a essa Nova Vida e à manifestação desse Novo Paradigma.

»Sejam todos Bem-vindos.»

Texto da autoria do Administrador do Projecto Anuea

Leia, inscreva-se e participe no PROJECTO ANUEA
www.anuea.org

O site ainda está em fase de início e de textos.


linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates