Planetas na Casa II

22 de novembro de 2007 ·

Alguns indicadores dos planetas na Casa II

SOL EM II: Quando o Sol se encontra na segunda Casa, este domínio da vida deve ser enfrentado com energia; existe uma necessidade de cultivar as capacidades, os valores e os recursos pessoais a fim de conseguir um sentimento de individualidade. Estes nativos necessitam de encontrar e definir o que para eles é a segurança, em vez de confiar noutras pessoas que lhes proporcionem segurança, dinheiro ou recursos.
Pode-se alcançar o sentimento do poder e da própria dignidade por meio da aquisição de dinheiro e de posses, e mediante a capacidade de administrar e organizar o mundo material. Podem ser generosos com o dinheiro; mas, normalmente, esperam em troca alguma forma de reconhecimento.
Com o Sol na segunda Casa, a segurança obtém-se mediante a posse e o cultivo de atributos tais como a força, a nobreza, a autoridade e o sentimento de ser alguém em especial. As pessoas que tenham esta colocação sentir-se-ão mais seguras na vida se cultivarem estas competências, independentemente do dinheiro que tiverem no banco.

LUA EM II: Aqui, a Lua indica a necessidade de conseguir segurança emocional através do dinheiro e das posses. É possível que quem tiver a Lua nesta Casa aceite, sem dúvidas e sem críticas, o sistema de valores da sua família de origem ou daqueles que o rodeiem. A Lua projecta sentimentos sobre o que possui. Pode existir um apego sentimental aos objectos, especialmente os que tenham sido herdados da família ou que estejam vinculados pela memória a pessoas ou situações que tenham sido importantes na vida. É frequente que encontre interesse nas antiguidades, nas relíquias de família ou em qualquer coisa relacionada com o passado.
As pessoas nesta posição possuem uma grande sensibilidade, poder de adaptação e capacidade para saberem, instintivamente, o que os outros querem ou necessitam.
Como a Lua é cambiante, também as circunstâncias financeiras podem flutuar. Estes nativos podem ganhar dinheiro mediante profissões relacionadas com a Lua, tais como as que servem as necessidades públicas, a hotelaria, a restauração, o cuidado com as crianças, a propriedade imobiliária ou os trabalhos relacionados com o mar.

MERCÚRIO EM II: Podem ser pessoas especialmente hábeis para as finanças e para acordos comerciais. Podem ganhar dinheiro com profissões tais como vendedor, escritor, professor, conferente na indústria dos transportes, etc.
Os valores inatos que devem cultivar são a inventiva, a destreza, a flexibilidade e um talento especial para o uso das palavras. Podem ser prudentes e cautelosas com o dinheiro, rigorosas e cuidadosas com os pormenores e atribuírem mais importância à qualidade do que à quantidade.
Estes nativos sentem curiosidade por compreender a natureza do mundo físico. Através do conhecimento e aprendizagem sobre a forma como uma coisa funciona, alcançarão um sentimento de segurança.
É possível que estas pessoas tenham mais de uma fonte de receitas ou mais de uma forma de ganhar dinheiro; também poderão trabalhar com familiares.

VÉNUS EM II: Os que tiverem Vénus na Casa II gostam de dinheiro, não somente pela segurança que proporciona, mas também porque permite comprar tudo aquilo que pareça belo e desejável. Conseguem um sentimento de bem-estar ao rodearem-se por tudo o que consideram elegante e de bom gosto. Prestam muita atenção à beleza do mundo físico e material. Fogem de tudo o que consideram feio ou desarmonioso. Como recursos inatos têm um grande talento diplomático e sentido de justiça. Possuem o dom de atrair o que necessitam ou o que querem e recorrem aos seus encantos e sedução para o conseguir. O dinheiro não é um problema. É provável que o ganhem com profissões venusianas, tais como actividades artísticas, modelagem, venda de produtos de beleza, serviço diplomático, etc. Podem ser amantes das comodidades físicas, dos aspectos sensuais da vida e também ser práticos em assuntos de dinheiro. Dão valor à gentileza, ao refinamento e às subtilezas.

MARTE EM II: Marte reclama uma acção agressiva e ousada para encontrar dinheiro ou posses. Talvez estas pessoas tenham de correr riscos para alcançar o que tão desesperadamente anseiam. Todavia, se o comportamento do nativo for demasiado precipitado ou impaciente, esta acção de «ir à caça» pode ser contraproducente. 
Em termos gerais, esta colocação descreve pessoas com desejos fortes e necessidade de desfrutar do mundo material. Podem tomar a iniciativa de irem à procura do que querem ou, pelo contrário, de o exigirem com impaciência. Também podem ser agressivas com os objectos.
Por outro lado, possuem coragem e iniciativa e são nativos que podem destacar-se em qualquer trabalho que requeira essas qualidades. São capazes de combater em defesa daquilo que valorizam e também de se imporem aos outros. Para elas, o dinheiro e as posses são símbolos concretos do seu poder e da sua força. Procuram afirmar e fortalecer a sua existência e a sua vitalidade, demonstrando ao mundo a eficiência de que são capazes para pôr-se em movimento no sentido de conseguirem o que pretendem.

JÚPITER EM II: Uma vez que a Casa II representa a segurança, quem tiver Júpiter é provável que a procura de segurança pessoal se exprima na persecução da abundância no plano material. Contudo, para outros com este mesmo posicionamento, a segurança pode significar a posse de conhecimentos superiores ou de firmes crenças religiosas.
Alguns poderiam ver no dinheiro um símbolo do seu próprio valor, ou conceder uma importância excessiva ao êxito monetário e material. É frequente que tenham êxito no âmbito material, mas também é provável que o que ganharem desapareça com a mesma rapidez. Mostram tendência para dilapidar o dinheiro e serem precipitados ou imprudentes nas aplicações. No entanto, no caso de se arruinarem, têm capacidade para voltar a «chamar» o dinheiro; apresentam-se-lhes sempre oportunidades salvadoras.
Estes nativos têm um entusiasmo natural, a capacidade de inspirar outras pessoas e de conseguir da vida um significado prático.
Não se sentem demasiado culpados ao satisfazer os seus inesgotáveis apetites. É possível que ganhem dinheiro mediante actividades jupeterianas, tais como o ensino, as viagens, o direito, os negócios e importação/exportação.

SATURNO EM II: O planeta Saturno pode indicar limitações e experiências difíceis no sítio onde estiver. Na Casa II, a insegurança verifica-se na esfera do dinheiro, das posses, dos valores e das recordações. As pessoas com esta colocação sentem uma necessidade imperiosa de triunfar sozinhas, sem ajuda dos outros. Mesmo quando recebem dinheiro por matrimónio ou herança, prosseguirão obtendo maior satisfação daquilo que elas próprias ganharem.
As dificuldades financeiras, embora não constituam uma situação muito agradável, por vezes podem servir de estímulo para que as pessoas cultivem as suas potenciais capacidades, melhor do que se não tivessem nenhum problema de dinheiro.
A um nível mais profundo é frequente que as pessoas possuindo esta posição não estejam seguras do seu próprio valor inato, ou que lhes falte confiança na sua capacidade de enfrentaram eficazmente o mundo real.
Estas pessoas possuem cautela, tacto, perseverança, paciência e potencial para converter as dificuldades em vantagens. Ao enfrentarem os desafios do mundo material, descobrem o seu próprio valor, o que as impulsiona para maiores feitos e para uma apreciação da vida em geral.

ÚRANO EM II: Estas pessoas encaram tudo o que tenha a ver com dinheiro, posses e recursos, de uma maneira diferente do habitual. Podem considerar o mundo material de forma pouco comum.
Algumas iludem todo o apego ao mesmo tipo de coisas procuradas pela maioria das pessoas. No caso de lhe concederem algum valor, o dinheiro só terá interesse na medida em que lhes oferece a liberdade de conseguirem o que realmente pretendem.
As entradas podem provir de campos de desenvolvimento verdadeiramente novos ou de tecnologias modernas.
Úrano nesta Casa também pode indicar súbitos altos e baixos financeiros e materiais. A inclinação para correr riscos devido a impulsos pode resultar tremendamente vantajosa ou conduzi-las à ruína.
Estes nativos podem experimentar com frequência algum tipo de mudança ou alteração no terreno da segurança pessoal que os obrigue a uma reavaliação dessa esfera da vida. Também é provável que, nalgum momento da vida, tenham de cultivar capacidades diferentes das que previamente tinham exercido.
Os recursos inatos que estes nativos potencialmente possuem são a originalidade, a inventiva, a atitude aberta face a novas correntes e uma visão intuitiva e clara de diferentes situações.

NEPTUNO EM II: Este planeta oferece um efeito dissolvente; estando na Casa II é provável que qualquer forma externa de segurança se encontre sujeita à sua influência. Inconscientemente, é provável que a pessoa se sinta culpada por chegar a ter dinheiro ou por querer conservar o que possui, convencida de que o que pertence a um deveria pertencer a todos. Mas também é provável que essas pessoas sintam que o mundo está em dívida para com elas e que o que é dos outros também deveria ser delas...
Existe uma confusão no tocante ao manejo de finanças ou aplicações. Podem ser vítimas de fraudes, roubos ou enganos.
As que têm Neptuno na Casa II podem estar insatisfeitas com o que possuem e quererem sempre mais. Mesmo se conseguirem o estatuto material que ambicionam, é provável que descubram que tal não é o que imaginavam: faltará sempre alguma coisa. 
Os seus dons inatos são a sensibilidade, a imaginação artística e criativa, e a capacidade para curar e tranquilizar os outros. É possível que ganhem dinheiro com uma profissão neptuniana: teatro, pintura, poesia e dança, fotografia, farmácia, artes curativas, venda de álcool e drogas, marinha mercante, etc.

PLUTÃO EM II: Plutão na Casa II não permite que, neste âmbito, se viva uma vida corrente ou sem quaisquer complicações. Com esta localização, os problemas relacionados com a aquisição de dinheiro ou de posses têm motivações subjacentes.
Dinheiro e poder podem ser cumulativos como forma de controlar os outros. O êxito material também pode ser uma forma de reforçar a atracção sexual.
Plutão vai aos extremos e é provável que muitos destes nativos vivam os opostos da pobreza e da riqueza. Se estiverem demasiado identificados com as posses, é provável que Plutão as destrua, despojando-os delas para que possam descobrir quem são dentro de si mesmos. É possível que, inconscientemente, provoquem estas catástrofes para poderem encontrar um sentido interior do valor e da segurança.
Os valores inatos são uma percepção profunda, uma convicção poderosa e a capacidade de tomar decisões em momentos de crise. Plutão pode cortar e eliminar o que não é essencial, converter uma coisa sem valor num tesouro.
É provável que os seus ganhos derivem de profissões associadas a este planeta, tais como a investigação, a medicina, a psicologia e a parapsicologia, a restauração de antiguidades, a exploração mineira e as actividades secretas.

22 de novembro de 2007

Planetas na Casa II

Alguns indicadores dos planetas na Casa II

SOL EM II: Quando o Sol se encontra na segunda Casa, este domínio da vida deve ser enfrentado com energia; existe uma necessidade de cultivar as capacidades, os valores e os recursos pessoais a fim de conseguir um sentimento de individualidade. Estes nativos necessitam de encontrar e definir o que para eles é a segurança, em vez de confiar noutras pessoas que lhes proporcionem segurança, dinheiro ou recursos.
Pode-se alcançar o sentimento do poder e da própria dignidade por meio da aquisição de dinheiro e de posses, e mediante a capacidade de administrar e organizar o mundo material. Podem ser generosos com o dinheiro; mas, normalmente, esperam em troca alguma forma de reconhecimento.
Com o Sol na segunda Casa, a segurança obtém-se mediante a posse e o cultivo de atributos tais como a força, a nobreza, a autoridade e o sentimento de ser alguém em especial. As pessoas que tenham esta colocação sentir-se-ão mais seguras na vida se cultivarem estas competências, independentemente do dinheiro que tiverem no banco.

LUA EM II: Aqui, a Lua indica a necessidade de conseguir segurança emocional através do dinheiro e das posses. É possível que quem tiver a Lua nesta Casa aceite, sem dúvidas e sem críticas, o sistema de valores da sua família de origem ou daqueles que o rodeiem. A Lua projecta sentimentos sobre o que possui. Pode existir um apego sentimental aos objectos, especialmente os que tenham sido herdados da família ou que estejam vinculados pela memória a pessoas ou situações que tenham sido importantes na vida. É frequente que encontre interesse nas antiguidades, nas relíquias de família ou em qualquer coisa relacionada com o passado.
As pessoas nesta posição possuem uma grande sensibilidade, poder de adaptação e capacidade para saberem, instintivamente, o que os outros querem ou necessitam.
Como a Lua é cambiante, também as circunstâncias financeiras podem flutuar. Estes nativos podem ganhar dinheiro mediante profissões relacionadas com a Lua, tais como as que servem as necessidades públicas, a hotelaria, a restauração, o cuidado com as crianças, a propriedade imobiliária ou os trabalhos relacionados com o mar.

MERCÚRIO EM II: Podem ser pessoas especialmente hábeis para as finanças e para acordos comerciais. Podem ganhar dinheiro com profissões tais como vendedor, escritor, professor, conferente na indústria dos transportes, etc.
Os valores inatos que devem cultivar são a inventiva, a destreza, a flexibilidade e um talento especial para o uso das palavras. Podem ser prudentes e cautelosas com o dinheiro, rigorosas e cuidadosas com os pormenores e atribuírem mais importância à qualidade do que à quantidade.
Estes nativos sentem curiosidade por compreender a natureza do mundo físico. Através do conhecimento e aprendizagem sobre a forma como uma coisa funciona, alcançarão um sentimento de segurança.
É possível que estas pessoas tenham mais de uma fonte de receitas ou mais de uma forma de ganhar dinheiro; também poderão trabalhar com familiares.

VÉNUS EM II: Os que tiverem Vénus na Casa II gostam de dinheiro, não somente pela segurança que proporciona, mas também porque permite comprar tudo aquilo que pareça belo e desejável. Conseguem um sentimento de bem-estar ao rodearem-se por tudo o que consideram elegante e de bom gosto. Prestam muita atenção à beleza do mundo físico e material. Fogem de tudo o que consideram feio ou desarmonioso. Como recursos inatos têm um grande talento diplomático e sentido de justiça. Possuem o dom de atrair o que necessitam ou o que querem e recorrem aos seus encantos e sedução para o conseguir. O dinheiro não é um problema. É provável que o ganhem com profissões venusianas, tais como actividades artísticas, modelagem, venda de produtos de beleza, serviço diplomático, etc. Podem ser amantes das comodidades físicas, dos aspectos sensuais da vida e também ser práticos em assuntos de dinheiro. Dão valor à gentileza, ao refinamento e às subtilezas.

MARTE EM II: Marte reclama uma acção agressiva e ousada para encontrar dinheiro ou posses. Talvez estas pessoas tenham de correr riscos para alcançar o que tão desesperadamente anseiam. Todavia, se o comportamento do nativo for demasiado precipitado ou impaciente, esta acção de «ir à caça» pode ser contraproducente. 
Em termos gerais, esta colocação descreve pessoas com desejos fortes e necessidade de desfrutar do mundo material. Podem tomar a iniciativa de irem à procura do que querem ou, pelo contrário, de o exigirem com impaciência. Também podem ser agressivas com os objectos.
Por outro lado, possuem coragem e iniciativa e são nativos que podem destacar-se em qualquer trabalho que requeira essas qualidades. São capazes de combater em defesa daquilo que valorizam e também de se imporem aos outros. Para elas, o dinheiro e as posses são símbolos concretos do seu poder e da sua força. Procuram afirmar e fortalecer a sua existência e a sua vitalidade, demonstrando ao mundo a eficiência de que são capazes para pôr-se em movimento no sentido de conseguirem o que pretendem.

JÚPITER EM II: Uma vez que a Casa II representa a segurança, quem tiver Júpiter é provável que a procura de segurança pessoal se exprima na persecução da abundância no plano material. Contudo, para outros com este mesmo posicionamento, a segurança pode significar a posse de conhecimentos superiores ou de firmes crenças religiosas.
Alguns poderiam ver no dinheiro um símbolo do seu próprio valor, ou conceder uma importância excessiva ao êxito monetário e material. É frequente que tenham êxito no âmbito material, mas também é provável que o que ganharem desapareça com a mesma rapidez. Mostram tendência para dilapidar o dinheiro e serem precipitados ou imprudentes nas aplicações. No entanto, no caso de se arruinarem, têm capacidade para voltar a «chamar» o dinheiro; apresentam-se-lhes sempre oportunidades salvadoras.
Estes nativos têm um entusiasmo natural, a capacidade de inspirar outras pessoas e de conseguir da vida um significado prático.
Não se sentem demasiado culpados ao satisfazer os seus inesgotáveis apetites. É possível que ganhem dinheiro mediante actividades jupeterianas, tais como o ensino, as viagens, o direito, os negócios e importação/exportação.

SATURNO EM II: O planeta Saturno pode indicar limitações e experiências difíceis no sítio onde estiver. Na Casa II, a insegurança verifica-se na esfera do dinheiro, das posses, dos valores e das recordações. As pessoas com esta colocação sentem uma necessidade imperiosa de triunfar sozinhas, sem ajuda dos outros. Mesmo quando recebem dinheiro por matrimónio ou herança, prosseguirão obtendo maior satisfação daquilo que elas próprias ganharem.
As dificuldades financeiras, embora não constituam uma situação muito agradável, por vezes podem servir de estímulo para que as pessoas cultivem as suas potenciais capacidades, melhor do que se não tivessem nenhum problema de dinheiro.
A um nível mais profundo é frequente que as pessoas possuindo esta posição não estejam seguras do seu próprio valor inato, ou que lhes falte confiança na sua capacidade de enfrentaram eficazmente o mundo real.
Estas pessoas possuem cautela, tacto, perseverança, paciência e potencial para converter as dificuldades em vantagens. Ao enfrentarem os desafios do mundo material, descobrem o seu próprio valor, o que as impulsiona para maiores feitos e para uma apreciação da vida em geral.

ÚRANO EM II: Estas pessoas encaram tudo o que tenha a ver com dinheiro, posses e recursos, de uma maneira diferente do habitual. Podem considerar o mundo material de forma pouco comum.
Algumas iludem todo o apego ao mesmo tipo de coisas procuradas pela maioria das pessoas. No caso de lhe concederem algum valor, o dinheiro só terá interesse na medida em que lhes oferece a liberdade de conseguirem o que realmente pretendem.
As entradas podem provir de campos de desenvolvimento verdadeiramente novos ou de tecnologias modernas.
Úrano nesta Casa também pode indicar súbitos altos e baixos financeiros e materiais. A inclinação para correr riscos devido a impulsos pode resultar tremendamente vantajosa ou conduzi-las à ruína.
Estes nativos podem experimentar com frequência algum tipo de mudança ou alteração no terreno da segurança pessoal que os obrigue a uma reavaliação dessa esfera da vida. Também é provável que, nalgum momento da vida, tenham de cultivar capacidades diferentes das que previamente tinham exercido.
Os recursos inatos que estes nativos potencialmente possuem são a originalidade, a inventiva, a atitude aberta face a novas correntes e uma visão intuitiva e clara de diferentes situações.

NEPTUNO EM II: Este planeta oferece um efeito dissolvente; estando na Casa II é provável que qualquer forma externa de segurança se encontre sujeita à sua influência. Inconscientemente, é provável que a pessoa se sinta culpada por chegar a ter dinheiro ou por querer conservar o que possui, convencida de que o que pertence a um deveria pertencer a todos. Mas também é provável que essas pessoas sintam que o mundo está em dívida para com elas e que o que é dos outros também deveria ser delas...
Existe uma confusão no tocante ao manejo de finanças ou aplicações. Podem ser vítimas de fraudes, roubos ou enganos.
As que têm Neptuno na Casa II podem estar insatisfeitas com o que possuem e quererem sempre mais. Mesmo se conseguirem o estatuto material que ambicionam, é provável que descubram que tal não é o que imaginavam: faltará sempre alguma coisa. 
Os seus dons inatos são a sensibilidade, a imaginação artística e criativa, e a capacidade para curar e tranquilizar os outros. É possível que ganhem dinheiro com uma profissão neptuniana: teatro, pintura, poesia e dança, fotografia, farmácia, artes curativas, venda de álcool e drogas, marinha mercante, etc.

PLUTÃO EM II: Plutão na Casa II não permite que, neste âmbito, se viva uma vida corrente ou sem quaisquer complicações. Com esta localização, os problemas relacionados com a aquisição de dinheiro ou de posses têm motivações subjacentes.
Dinheiro e poder podem ser cumulativos como forma de controlar os outros. O êxito material também pode ser uma forma de reforçar a atracção sexual.
Plutão vai aos extremos e é provável que muitos destes nativos vivam os opostos da pobreza e da riqueza. Se estiverem demasiado identificados com as posses, é provável que Plutão as destrua, despojando-os delas para que possam descobrir quem são dentro de si mesmos. É possível que, inconscientemente, provoquem estas catástrofes para poderem encontrar um sentido interior do valor e da segurança.
Os valores inatos são uma percepção profunda, uma convicção poderosa e a capacidade de tomar decisões em momentos de crise. Plutão pode cortar e eliminar o que não é essencial, converter uma coisa sem valor num tesouro.
É provável que os seus ganhos derivem de profissões associadas a este planeta, tais como a investigação, a medicina, a psicologia e a parapsicologia, a restauração de antiguidades, a exploração mineira e as actividades secretas.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates