Portugal ainda é um país do Sexto Raio

3 de junho de 2009 ·

Sexto Raio:
Atributos: Devoção e Idealismo; Redenção - Ascensão
--- Amor expresso pela devoção e idealismo

Cores: Azul – Rosa
Signos: Virgem, Sagitário, Peixes
Planetas: Marte, Neptuno.

O Sexto Raio tem sido a expressão primordial da Era de Peixes. Desde o princípio da Era de Peixes, foi muito activo até ao início de 1600. A partir dessa época, em pleno Renascimento, os efeitos do Sexto Raio, assim como as energias da Era que inspirou, têm sido gradualmente retiradas da manifestação. Em simultâneo, as características da Era de Aquário estão a ser cada vez mais acentuadas, imprimindo a sua mensagem à humanidade, tendo-se acentuado no século XX, aumentando a partir de agora.

Este Sexto Raio está em sintonia com o Segundo e Quarto Raios. O Amor / Sabedoria
(2º) usando a Harmonia através do Conflito (4º). Marte é o foco exotérico deste Raio e Neptuno o foco esotérico, ao nível da Alma.

As qualidades devocionais do Sexto Raio manifestam-se também, pela energia combativa de Marte. Vejam-se os exemplos das Cruzadas e da Inquisição, como representação dos excessos devocionais. A própria Igreja Católica é representada, ao nível da Alma, pelo Sexto Raio da Devoção e Idealismo, assim como é representada pelo Sétimo Raio, ao nível da personalidade, com as suas hierarquias e ordens cerimoniais.

O Sexto Raio está intimamente ligado ao Plano Astral (corpo emocional) e, como se sabe, durante a Era de Peixes, as pessoas eram (ainda são) muito sensíveis e ligadas a esse plano. Vejam-se os exemplos das ornamentações das construções da época, para percebermos a influência dessa Era. Visões místicas, perseguições aos santos e o intercâmbio com as forças demoníacas eram questões correntes na Era de Peixes mais profunda, na Idade Média e das Trevas.

A tentativa de dominar as energias psíquicas ou astrais dessa época levaram parte da humanidade europeia a perseguir as bruxas (medo das suas capacidades curativa através das ervas e grande ligação à natureza), a perseguição aos gatos (que, como “baterias psíquicas”, são muito sintonizados com o plano astral, funcionando como limpadores energéticos dos ambientes onde vivem) e a toda uma série de crendices que ainda estão presentes no inconsciente das pessoas. É nesta época que a Igreja Católica faz surgir o elemento «pecado», proibindo a prática sexual corrente das populações e obrigando a compulsão ao celibato e castidade dos seus ministros (oh! Igreja Católica, que tantos bastardos deste ao mundo!). Todas estas características do Sexto Raio, pertencem ao seu lado mais inferior, dos equívocos entre a função de Neptuno e os atributos de Marte.

De uma perspectiva mais luminosa, encontramos um Sexto Raio personificado pelas lendas do Rei Artur, os Cavaleiros da Távola Redonda e a Busca do Santo Graal. Povos e grupos que são fortemente influenciados pelo Sexto Raio, realmente irão renunciar às suas vidas pelo objecto ou conceito da sua devoção. Tem sido assim. Actualmente, o conceito Mariano, é o unificador de povos na sua vertente mais luminosa. Portugal é um exemplo perfeito.

No entanto, a orientação menos luminosa da Idade das trevas é tão forte e exclusiva, que pessoas com orientações diferentes são consideradas párias ou coisa pior. O cruzado, o guerreiro espiritual com uma espada é uma ilustração típica da orientação do Sexto Raio. O actual fundamentalismo islâmico é um exemplo perfeito destas derivações sombrias.

Os exemplos perfeitos de Sexto Raio inferior foram as descobertas portuguesas e espanholas: o desprezo por formas diferentes de pensamento, seguido por chacinas de povos inteiros. É o carma colectivo do nosso país, Portugal.

Os credos e ideais religiosos ligados ao extremismo ainda são moeda corrente neste início de Era de Aquário. Os fundamentalismos religiosos são exemplo disso. Vejam-se as guerras religiosas que ainda existem no mundo. E vejam-se as guerras racistas que ainda existem. Peças do inconsciente colectivo que será depurado no futuro, quando a Era de Aquário atingir o seu auge.

Com isto não se pode inferir que é um Raio “mau”! Nem nada que se pareça. Porque na sua expressão superior encontramos os aspectos devocionais de manter as famílias unidas, inspiram gestos filantrópicos e denotam pessoas santas como a Madre Teresa de Calcutá e muitos outros devotados filantropos. A religiosidade, sem prática formal de religiões é outra manifestação superior deste Sexto Raio.

Portugal é um país do Sexto Raio, na sua componente superior e inferior. Está em mudança de raio. Está a efectuar a sua lenta mudança para o Segundo Raio. Nem necessito dar exemplos da sua actividade como representante do Sexto Raio. Os países de formato rectangular estão bastante ligados a este Raio.

39 comentários:

Cris disse...
4 de junho de 2009 às 12:15  

Ola meu amigo Antonio,

estou um correndo nesses dias, e gosto de ler-te com calma para ter entendimento.
Mas passei para deixar o meu abraço, agradecer a visita e dizer que deixei uma selinho do "Olha que Blog Maneiro para você", um grande abraço e eu volto com calma para ler-te.

adriana disse...
4 de junho de 2009 às 13:35  

Belo artigo, António.
Muito esclarecedor.
Que possamos dizer adeus, agradecidos, ao 6o. Raio!
A&L

Maria de Fátima disse...
4 de junho de 2009 às 15:17  

Olá António a festa ontem foi de arromba, mais de 300 comentários.Mas a Hazel e tu merecem.Gostei muito de ler este post, nunca tinha pensado no formato rectangular de Portugal.Beijinhos.

Marta disse...
4 de junho de 2009 às 15:45  

Olá António,

Muito interessante!!! Ficou uma questão no meu espírito, será que as qualidades do sexto raio foram integradas de forma a vivermos o 2.º raio - AMOR/SABEDORIA - na sua plenitude de criação ? será que vamos viver o Lys e realizar a missão de Portugal? bem lá tera que existir um motivo para estarmos neste país....

bjs de luz!!!
António

Astrid Annabelle disse...
4 de junho de 2009 às 16:01  

António!
Muito bonito este seu texto.
Vou levá-lo comigo para reler com a atenção que merece.
Um beijo grande.
Astrid

Adelaide Figueiredo disse...
4 de junho de 2009 às 16:12  

António,

Estes artigos fascinam-me e dão-me que pensar.
Começo agora a dar os primeiros passos nesta pesquisa :). Talvez lhe passasse ao lado se o António não escrevesse sobre estes temas.
Achei muito interessante!

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 17:20  

Olá Cris

Muito agradecido pelo selo. Já está guardado no meu álbum Picassa para os selos recebidos.

Pode conferir aqui:

http://picasaweb.google.com/covadourso/SelosEPremios#

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 17:21  

Adriana

Hoje tomei o dia para descansar um pouco depois da enorme festa de ontem.

Ainda teremos uns 90 a 100 anos de 6º Raio. :)

A&L

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 17:22  

Maria de Fátima

Foi sim, uma festa incrível. Até a página dos comentários teve que se desdobrar. Nem sabia que isso era assim.

Dia 16 será a tua vez.

Beijo

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 17:27  

Marta

A transição do 6º para o 2º Raio processa-se com bastante lentidão. Não com a lentidão do passado em que eram necessários cerca de 400 a 600 anos, mas mesmo assim, com alguma lentidão. Calculo que lá para 2100 veremos isso com mais clareza. mas que está em marcha disso tenho a certeza absoluta. Há 15 anos nem se ouvia falar disto, quanto mais escrevermos num blogue (que nem existiam).

«será que vamos viver o Lys e realizar a missão de Portugal?»

Creio que sim. plutão em Capricórnio veio dar um grande abanão e deitar fora os excessos. Quando? Não te sei responder.

beijo

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 17:28  

Astrid

Este é o lado esotérico que me fascina. Gostava de poder saber mais e ter palavras simples para poder ensinar.

Beijo

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 17:28  

Adelaide,

A mim interessam-me bastante, mesmo sem astrologia pelo meio.

:)

Abraço

A disse...
4 de junho de 2009 às 18:58  

Adorei o post destinado a Atro "Mundial" esotérica lol lol.Isso é praticamente uma heresia aos olhos de alguns Astrólogos. hahahaha Já agora pq 2100?? Curiosidade...

Voolivre

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 20:05  

Olá Voolivre

Gostou, hein? Ainda bem. Gostei dessa sua afirmação «Atro "Mundial" esotérica». Tem muita graça mesmo.

Quanto a 2100 é uma contagem longa que começa na Era de Touro, vai para 6000 anos.

Nem tenho presente de memória as contas, mas tenho isso guardado no computador. Depois procuro.

Maria Paula Ribeiro disse...
4 de junho de 2009 às 20:11  

;-) Li, reli e mesmo assim ainda fui aos artigos da Nova-Lis.
É-me um pouco difícil entender os raios...raios os partam...ou então raios me partem os meus macacos para os entender, lol.. mas ler aqui e ali, pode ser que vá entender melhor...:-)
2100? hummmm ainda cá estarei! ;-) Sempre disse que passaria os 100 com uma perna às costas!
Kiss kiss

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 20:28  

Paula

É daquelas matérias que vale a pena ir devagar. Primeiro perceber a natureza dos raios. Estamos a falar de Raios Divinos.

Não é aquilo que está muito divulgado como sendo os Raios dos Mestres Ascensos, ou o que se usa muito também dos raios energéticos, onde se aplicam as cores. Apesar de todos estes estudos contemporâneos dos raios terem como ponto de partida dos Raios Divinos da Criação.

2100? Claro que cá estarás. :) Só podia, não?

Pois eu não estarei.

Samsara disse...
4 de junho de 2009 às 20:32  

Ui! António

Já vejo raios por todo o lado lol, estou na onda da Mary Paula, um pouco confuso para mim, mas é porque não estou habituada, manda raios que a malta vai assimilando.

Beijinhos

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 21:18  

Sam

:):):)

Deve ser um nós que ando a desatar, isto dos Raios. Virão mais, mas com calma.

beijo

Margot disse...
4 de junho de 2009 às 21:32  

Querido António,

Agradeço ao Universo por nos termo cruzado aqui neste planeta.
Não tenho palavras para expressar toda a ajuda,carinho e amizade que tenho recebido de ti. Bem Hajas!!

Tens no meu Blog um Selo à tua espera.
Para este selo, as regras são:

Temos de publicar o prêmio, o nome da pessoa que nos premiou e o link do blog. Podemos premiar até 15 blogs e devemos avisá-los sobre o mesmo.

Com um abraço
Margot**

António Rosa disse...
4 de junho de 2009 às 21:50  

Margot

Muito obrigado, minha querida. Vou lá buscá-lo, já.

Beijo

Joana disse...
4 de junho de 2009 às 22:12  

António,

Aprendi imensas coisas com este artigo. Muito obrigada! :)

marcelo dalla disse...
4 de junho de 2009 às 23:31  

Interessantíssimo tema! Estava mesmo querendo praparar um artigo sobre as diferenças entre a era de Peixes e a de Aquário, mas aqui você o fez com maestria, com enfoque nos Raios Divinos. Muito bom! O amor devocional deve ser cultivado com consciência e relamente no futuro veremos (ou daqui ou lá do astral) a queda do sistema de crenças ortodoxas. Oxalá nao demore! Abraço, meu querido

adelaide amorim disse...
5 de junho de 2009 às 00:17  

Interessantíssimo, António. Gostei de saber mais sobre o assunto.
Um abraço amigo.

adelaide amorim disse...
5 de junho de 2009 às 00:17  

Interessantíssimo, António. Gostei de saber mais sobre o assunto.
Um abraço amigo.

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
5 de junho de 2009 às 02:35  

Antônio!!!!!

Você advinhou o que está acontecendo comigo????

Marcelo, viu só nossa discussão de ontem sobre as mandalas????

UAU!!!!! Legal... :)

Chris

FadaMoranga disse...
5 de junho de 2009 às 03:47  

Ja estou como a Maria Paula, vou ver isso! Segundo um teste do FaceBook tenho 6 aninhos portanto espero fazer companhia ah BipBip
:-)

E sim, Lys cumprirah! E veremos ja os 1os sinais no dia 11 de Junho!

Bem haja Antonio!
Beijos***deFada

Chris disse...
5 de junho de 2009 às 03:51  

António, escrevo-lhe do país do sexto raio... parabéns pelo texto, mas sinto-me já no sétimo raio.
Um beijinho!
Chris

Maria Izabel Viégas disse...
5 de junho de 2009 às 05:44  

António,
só agora pude chegar aqui. Estava atarefada cumprindo as missões do término da Era de Peixes que me faltam. Acho que quem já tem noção deste Universo Maior , tem que andar ligeiro e ao mesmo tempo , com muita calma e ponderação.
Adorei teu texto, aprendi muito. Mas... podes me ensinar a escrever assim? :-)))
Ai de mim! E o Brasil , em que raio estamos, amigo?
Mas...vim te agradecer como sempre o carinho teu.
Nossos contatos se intensificam e és um dos responsáveis pela nossa união!
Obrigada de coração pelo Selo e por ires ao meu cantinho!
Beijos!

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 07:39  

Bom dia, Joana,

Ainda bem que te fui útil.

Obrigado

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 07:48  

Marcelo

Sincronicidades. Li aquele seu sonho do dó menor. Fiquei bastante curioso. Porquê dó menor. Aguardemos, que já nos trarás a explicação em mais outro post gostoso. Gostei muito. Irei lá comentar.

«...no futuro veremos (ou daqui ou lá do astral) a queda do sistema de crenças ortodoxas»

Espero não permanecer muito tempo lá no astral, nem para ver o sistema de crenças alterado, pois conto seguir viagem para Casa. Será uma viagem longa com necessidade de várias adaptações.

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 07:55  

Olá Adelaide Amorim

Hoje fiquei seguidor de todos os seus blogues, pois só era de um. Gosto muito deles, mas faço um destaque para «Umbigo do Sonho», que apreciei imenso.

Prazer em tê-la por aqui.

Abraço.

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 07:56  

Chris

Está tudo bem consigo? Espero que sim. Ainda bem que apreciou este artigo. Beijo.

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 07:59  

Fada

6 aninhos? O Facebook tem coisas inesperadas.

Sem dúvida que Lys cumprirá. Nova-Lis, é uma homenagem.

besito

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 08:04  

Chris (Momento Certo)

São várias as Cris que vieram hoje aqui a este post. :)

Já se sente no 7º? Pelos seus poemas, não me parece. :)

O 7º Raio é cerimonialista e cheio de regras. Militares, Igreja Católica, Ordens, etc.

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 08:08  

Maria Isabel

Ontem foi dia de descanso para mim, quase de ressaca, diria eu, depois da festa enorme à Hazel. Quase que não visitei a bloga. Vou fazê-lo hoje.

:) :=)

Temos ainda que fazer as coisas inerentes à Era de Peixes, pois é nela que vivemos. Na verdade vivemos neste momento numa espécie de «faixa misturada» com as duas Eras. Parecido àquele bocado quando um rio (doce) chega ao mar (salgado).

Mas escolhemos reencarnar nesta época, não é? Para ajudarmos a ir mais depressa para a Era de Aquário.

Beijo

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 08:11  

Maria Isabel

Vou investigar a que Raio Divino pertence o Brasil e depois informarei. Mas não é o 6º. Há poucos países de 6º Raio no mundo. Os rectangulares, ou quase quadrados, quase todos. Israel é um país do 6º Raio. Creio que o Chile, também.

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 17:27  

Para quem quiser:

http://www.youtube.com/watch?v=Jer4L3SiJok

António Rosa disse...
5 de junho de 2009 às 17:29  

E este também:

http://www.youtube.com/watch?v=gcVwxjjY-9w

Táxi Pluvioso disse...
6 de junho de 2009 às 14:43  

Do sexto raio? espero que não seja do "que o parta".

3 de junho de 2009

Portugal ainda é um país do Sexto Raio

Sexto Raio:
Atributos: Devoção e Idealismo; Redenção - Ascensão
--- Amor expresso pela devoção e idealismo

Cores: Azul – Rosa
Signos: Virgem, Sagitário, Peixes
Planetas: Marte, Neptuno.

O Sexto Raio tem sido a expressão primordial da Era de Peixes. Desde o princípio da Era de Peixes, foi muito activo até ao início de 1600. A partir dessa época, em pleno Renascimento, os efeitos do Sexto Raio, assim como as energias da Era que inspirou, têm sido gradualmente retiradas da manifestação. Em simultâneo, as características da Era de Aquário estão a ser cada vez mais acentuadas, imprimindo a sua mensagem à humanidade, tendo-se acentuado no século XX, aumentando a partir de agora.

Este Sexto Raio está em sintonia com o Segundo e Quarto Raios. O Amor / Sabedoria
(2º) usando a Harmonia através do Conflito (4º). Marte é o foco exotérico deste Raio e Neptuno o foco esotérico, ao nível da Alma.

As qualidades devocionais do Sexto Raio manifestam-se também, pela energia combativa de Marte. Vejam-se os exemplos das Cruzadas e da Inquisição, como representação dos excessos devocionais. A própria Igreja Católica é representada, ao nível da Alma, pelo Sexto Raio da Devoção e Idealismo, assim como é representada pelo Sétimo Raio, ao nível da personalidade, com as suas hierarquias e ordens cerimoniais.

O Sexto Raio está intimamente ligado ao Plano Astral (corpo emocional) e, como se sabe, durante a Era de Peixes, as pessoas eram (ainda são) muito sensíveis e ligadas a esse plano. Vejam-se os exemplos das ornamentações das construções da época, para percebermos a influência dessa Era. Visões místicas, perseguições aos santos e o intercâmbio com as forças demoníacas eram questões correntes na Era de Peixes mais profunda, na Idade Média e das Trevas.

A tentativa de dominar as energias psíquicas ou astrais dessa época levaram parte da humanidade europeia a perseguir as bruxas (medo das suas capacidades curativa através das ervas e grande ligação à natureza), a perseguição aos gatos (que, como “baterias psíquicas”, são muito sintonizados com o plano astral, funcionando como limpadores energéticos dos ambientes onde vivem) e a toda uma série de crendices que ainda estão presentes no inconsciente das pessoas. É nesta época que a Igreja Católica faz surgir o elemento «pecado», proibindo a prática sexual corrente das populações e obrigando a compulsão ao celibato e castidade dos seus ministros (oh! Igreja Católica, que tantos bastardos deste ao mundo!). Todas estas características do Sexto Raio, pertencem ao seu lado mais inferior, dos equívocos entre a função de Neptuno e os atributos de Marte.

De uma perspectiva mais luminosa, encontramos um Sexto Raio personificado pelas lendas do Rei Artur, os Cavaleiros da Távola Redonda e a Busca do Santo Graal. Povos e grupos que são fortemente influenciados pelo Sexto Raio, realmente irão renunciar às suas vidas pelo objecto ou conceito da sua devoção. Tem sido assim. Actualmente, o conceito Mariano, é o unificador de povos na sua vertente mais luminosa. Portugal é um exemplo perfeito.

No entanto, a orientação menos luminosa da Idade das trevas é tão forte e exclusiva, que pessoas com orientações diferentes são consideradas párias ou coisa pior. O cruzado, o guerreiro espiritual com uma espada é uma ilustração típica da orientação do Sexto Raio. O actual fundamentalismo islâmico é um exemplo perfeito destas derivações sombrias.

Os exemplos perfeitos de Sexto Raio inferior foram as descobertas portuguesas e espanholas: o desprezo por formas diferentes de pensamento, seguido por chacinas de povos inteiros. É o carma colectivo do nosso país, Portugal.

Os credos e ideais religiosos ligados ao extremismo ainda são moeda corrente neste início de Era de Aquário. Os fundamentalismos religiosos são exemplo disso. Vejam-se as guerras religiosas que ainda existem no mundo. E vejam-se as guerras racistas que ainda existem. Peças do inconsciente colectivo que será depurado no futuro, quando a Era de Aquário atingir o seu auge.

Com isto não se pode inferir que é um Raio “mau”! Nem nada que se pareça. Porque na sua expressão superior encontramos os aspectos devocionais de manter as famílias unidas, inspiram gestos filantrópicos e denotam pessoas santas como a Madre Teresa de Calcutá e muitos outros devotados filantropos. A religiosidade, sem prática formal de religiões é outra manifestação superior deste Sexto Raio.

Portugal é um país do Sexto Raio, na sua componente superior e inferior. Está em mudança de raio. Está a efectuar a sua lenta mudança para o Segundo Raio. Nem necessito dar exemplos da sua actividade como representante do Sexto Raio. Os países de formato rectangular estão bastante ligados a este Raio.

39 comentários:

Cris disse...

Ola meu amigo Antonio,

estou um correndo nesses dias, e gosto de ler-te com calma para ter entendimento.
Mas passei para deixar o meu abraço, agradecer a visita e dizer que deixei uma selinho do "Olha que Blog Maneiro para você", um grande abraço e eu volto com calma para ler-te.

adriana disse...

Belo artigo, António.
Muito esclarecedor.
Que possamos dizer adeus, agradecidos, ao 6o. Raio!
A&L

Maria de Fátima disse...

Olá António a festa ontem foi de arromba, mais de 300 comentários.Mas a Hazel e tu merecem.Gostei muito de ler este post, nunca tinha pensado no formato rectangular de Portugal.Beijinhos.

Marta disse...

Olá António,

Muito interessante!!! Ficou uma questão no meu espírito, será que as qualidades do sexto raio foram integradas de forma a vivermos o 2.º raio - AMOR/SABEDORIA - na sua plenitude de criação ? será que vamos viver o Lys e realizar a missão de Portugal? bem lá tera que existir um motivo para estarmos neste país....

bjs de luz!!!
António

Astrid Annabelle disse...

António!
Muito bonito este seu texto.
Vou levá-lo comigo para reler com a atenção que merece.
Um beijo grande.
Astrid

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Estes artigos fascinam-me e dão-me que pensar.
Começo agora a dar os primeiros passos nesta pesquisa :). Talvez lhe passasse ao lado se o António não escrevesse sobre estes temas.
Achei muito interessante!

António Rosa disse...

Olá Cris

Muito agradecido pelo selo. Já está guardado no meu álbum Picassa para os selos recebidos.

Pode conferir aqui:

http://picasaweb.google.com/covadourso/SelosEPremios#

António Rosa disse...

Adriana

Hoje tomei o dia para descansar um pouco depois da enorme festa de ontem.

Ainda teremos uns 90 a 100 anos de 6º Raio. :)

A&L

António Rosa disse...

Maria de Fátima

Foi sim, uma festa incrível. Até a página dos comentários teve que se desdobrar. Nem sabia que isso era assim.

Dia 16 será a tua vez.

Beijo

António Rosa disse...

Marta

A transição do 6º para o 2º Raio processa-se com bastante lentidão. Não com a lentidão do passado em que eram necessários cerca de 400 a 600 anos, mas mesmo assim, com alguma lentidão. Calculo que lá para 2100 veremos isso com mais clareza. mas que está em marcha disso tenho a certeza absoluta. Há 15 anos nem se ouvia falar disto, quanto mais escrevermos num blogue (que nem existiam).

«será que vamos viver o Lys e realizar a missão de Portugal?»

Creio que sim. plutão em Capricórnio veio dar um grande abanão e deitar fora os excessos. Quando? Não te sei responder.

beijo

António Rosa disse...

Astrid

Este é o lado esotérico que me fascina. Gostava de poder saber mais e ter palavras simples para poder ensinar.

Beijo

António Rosa disse...

Adelaide,

A mim interessam-me bastante, mesmo sem astrologia pelo meio.

:)

Abraço

A disse...

Adorei o post destinado a Atro "Mundial" esotérica lol lol.Isso é praticamente uma heresia aos olhos de alguns Astrólogos. hahahaha Já agora pq 2100?? Curiosidade...

Voolivre

António Rosa disse...

Olá Voolivre

Gostou, hein? Ainda bem. Gostei dessa sua afirmação «Atro "Mundial" esotérica». Tem muita graça mesmo.

Quanto a 2100 é uma contagem longa que começa na Era de Touro, vai para 6000 anos.

Nem tenho presente de memória as contas, mas tenho isso guardado no computador. Depois procuro.

Maria Paula Ribeiro disse...

;-) Li, reli e mesmo assim ainda fui aos artigos da Nova-Lis.
É-me um pouco difícil entender os raios...raios os partam...ou então raios me partem os meus macacos para os entender, lol.. mas ler aqui e ali, pode ser que vá entender melhor...:-)
2100? hummmm ainda cá estarei! ;-) Sempre disse que passaria os 100 com uma perna às costas!
Kiss kiss

António Rosa disse...

Paula

É daquelas matérias que vale a pena ir devagar. Primeiro perceber a natureza dos raios. Estamos a falar de Raios Divinos.

Não é aquilo que está muito divulgado como sendo os Raios dos Mestres Ascensos, ou o que se usa muito também dos raios energéticos, onde se aplicam as cores. Apesar de todos estes estudos contemporâneos dos raios terem como ponto de partida dos Raios Divinos da Criação.

2100? Claro que cá estarás. :) Só podia, não?

Pois eu não estarei.

Samsara disse...

Ui! António

Já vejo raios por todo o lado lol, estou na onda da Mary Paula, um pouco confuso para mim, mas é porque não estou habituada, manda raios que a malta vai assimilando.

Beijinhos

António Rosa disse...

Sam

:):):)

Deve ser um nós que ando a desatar, isto dos Raios. Virão mais, mas com calma.

beijo

Margot disse...

Querido António,

Agradeço ao Universo por nos termo cruzado aqui neste planeta.
Não tenho palavras para expressar toda a ajuda,carinho e amizade que tenho recebido de ti. Bem Hajas!!

Tens no meu Blog um Selo à tua espera.
Para este selo, as regras são:

Temos de publicar o prêmio, o nome da pessoa que nos premiou e o link do blog. Podemos premiar até 15 blogs e devemos avisá-los sobre o mesmo.

Com um abraço
Margot**

António Rosa disse...

Margot

Muito obrigado, minha querida. Vou lá buscá-lo, já.

Beijo

Joana disse...

António,

Aprendi imensas coisas com este artigo. Muito obrigada! :)

marcelo dalla disse...

Interessantíssimo tema! Estava mesmo querendo praparar um artigo sobre as diferenças entre a era de Peixes e a de Aquário, mas aqui você o fez com maestria, com enfoque nos Raios Divinos. Muito bom! O amor devocional deve ser cultivado com consciência e relamente no futuro veremos (ou daqui ou lá do astral) a queda do sistema de crenças ortodoxas. Oxalá nao demore! Abraço, meu querido

adelaide amorim disse...

Interessantíssimo, António. Gostei de saber mais sobre o assunto.
Um abraço amigo.

adelaide amorim disse...

Interessantíssimo, António. Gostei de saber mais sobre o assunto.
Um abraço amigo.

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Antônio!!!!!

Você advinhou o que está acontecendo comigo????

Marcelo, viu só nossa discussão de ontem sobre as mandalas????

UAU!!!!! Legal... :)

Chris

FadaMoranga disse...

Ja estou como a Maria Paula, vou ver isso! Segundo um teste do FaceBook tenho 6 aninhos portanto espero fazer companhia ah BipBip
:-)

E sim, Lys cumprirah! E veremos ja os 1os sinais no dia 11 de Junho!

Bem haja Antonio!
Beijos***deFada

Chris disse...

António, escrevo-lhe do país do sexto raio... parabéns pelo texto, mas sinto-me já no sétimo raio.
Um beijinho!
Chris

Maria Izabel Viégas disse...

António,
só agora pude chegar aqui. Estava atarefada cumprindo as missões do término da Era de Peixes que me faltam. Acho que quem já tem noção deste Universo Maior , tem que andar ligeiro e ao mesmo tempo , com muita calma e ponderação.
Adorei teu texto, aprendi muito. Mas... podes me ensinar a escrever assim? :-)))
Ai de mim! E o Brasil , em que raio estamos, amigo?
Mas...vim te agradecer como sempre o carinho teu.
Nossos contatos se intensificam e és um dos responsáveis pela nossa união!
Obrigada de coração pelo Selo e por ires ao meu cantinho!
Beijos!

António Rosa disse...

Bom dia, Joana,

Ainda bem que te fui útil.

Obrigado

António Rosa disse...

Marcelo

Sincronicidades. Li aquele seu sonho do dó menor. Fiquei bastante curioso. Porquê dó menor. Aguardemos, que já nos trarás a explicação em mais outro post gostoso. Gostei muito. Irei lá comentar.

«...no futuro veremos (ou daqui ou lá do astral) a queda do sistema de crenças ortodoxas»

Espero não permanecer muito tempo lá no astral, nem para ver o sistema de crenças alterado, pois conto seguir viagem para Casa. Será uma viagem longa com necessidade de várias adaptações.

António Rosa disse...

Olá Adelaide Amorim

Hoje fiquei seguidor de todos os seus blogues, pois só era de um. Gosto muito deles, mas faço um destaque para «Umbigo do Sonho», que apreciei imenso.

Prazer em tê-la por aqui.

Abraço.

António Rosa disse...

Chris

Está tudo bem consigo? Espero que sim. Ainda bem que apreciou este artigo. Beijo.

António Rosa disse...

Fada

6 aninhos? O Facebook tem coisas inesperadas.

Sem dúvida que Lys cumprirá. Nova-Lis, é uma homenagem.

besito

António Rosa disse...

Chris (Momento Certo)

São várias as Cris que vieram hoje aqui a este post. :)

Já se sente no 7º? Pelos seus poemas, não me parece. :)

O 7º Raio é cerimonialista e cheio de regras. Militares, Igreja Católica, Ordens, etc.

António Rosa disse...

Maria Isabel

Ontem foi dia de descanso para mim, quase de ressaca, diria eu, depois da festa enorme à Hazel. Quase que não visitei a bloga. Vou fazê-lo hoje.

:) :=)

Temos ainda que fazer as coisas inerentes à Era de Peixes, pois é nela que vivemos. Na verdade vivemos neste momento numa espécie de «faixa misturada» com as duas Eras. Parecido àquele bocado quando um rio (doce) chega ao mar (salgado).

Mas escolhemos reencarnar nesta época, não é? Para ajudarmos a ir mais depressa para a Era de Aquário.

Beijo

António Rosa disse...

Maria Isabel

Vou investigar a que Raio Divino pertence o Brasil e depois informarei. Mas não é o 6º. Há poucos países de 6º Raio no mundo. Os rectangulares, ou quase quadrados, quase todos. Israel é um país do 6º Raio. Creio que o Chile, também.

António Rosa disse...

Para quem quiser:

http://www.youtube.com/watch?v=Jer4L3SiJok

António Rosa disse...

E este também:

http://www.youtube.com/watch?v=gcVwxjjY-9w

Táxi Pluvioso disse...

Do sexto raio? espero que não seja do "que o parta".

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates