Dicionário Místico - São João

22 de junho de 2009 ·

saojoao

As festas joaninas, que incluem os 3 santos tradicionais - António, João e Pedro -, estão intimamente ligadas à muito antiga festa do Solstício de Verão no Hemisfério Norte, onde sempre funcionaram usando grandes rituais mágicos com água e fogo.

O nome de São João esteve sempre ligado à água, quer nas nascentes, nos rios ou no mar. Mesmo antes, muito antes da associação a João Baptista, havia crenças pagãs ligadas à água e ao fogo. Por todo o lado há capelas, igrejas, edificações dedicadas a São João Baptista. Em Nápoles existe uma igreja com o nome de São João do Mar. A água sempre esteve associada à purificação do corpo. Em muitas partes da Europa, na noite da véspera do dia de Santo António, imensa gente contacta com a água, dependendo dos costumes locais. Ou banham-se, ou bebem.

O alcance destas crenças era tão grande, que a Igreja Católica, acabou por achar melhor seguir uma política de acomodação, dando a estes ritos uma faceta cristã. E, ao procurar um santo para suplantar os antigos patronos pagãos de tais rituais, dificilmente poderiam ter encontrado um sucessor mais adequado do que São João Baptista.

As muita conhecidas fogueiras de São João, que queimam na noite de 23 de Junho (véspera da festa de São João), eram no começo, fogos de fertilização e purificação que se acendiam no dia do Solstício de Verão, na Europa (21 de Junho), justamente antes das colheitas, em honra aos deuses para agradecer as suas bondades, ou imediatamente depois, para purificar a terra.

As festividades de São João, portanto, celebram a vida, o Sol, o fogo transformador que consome o velho para criar algo novo. E a água, sempre tão necessária. Como se apaga o fogo? Com a água de Caranguejo.

Passemos bem e saltemos à fogueira.


50 comentários:

Samsara disse...
22 de junho de 2009 às 20:45  

Olá António

Que bom aquele sofá para um fim de tarde, fiquei fã, quando for rica compro um para o meu escritório!

Adorava saltar as fogueiras quando era mais nova, agora estou preguiçosa lol

Beijinhos

António Rosa, José disse...
22 de junho de 2009 às 20:47  

Olá Patrícia

reparaste que deixei o link do site onde há outros modelos. Este é o modelo clássico, mas é o que me fica bem e o que aguenta com o meu corpinho.

:)))

Rafeiro Perfumado disse...
22 de junho de 2009 às 21:11  

Só gostava de saber em que parte da história do São João foram introduzidos os martelos e os alhos-porros!

Abraço!

HAZEL disse...
22 de junho de 2009 às 21:27  

Belo post, António.

Gosto sempre de saber o porquê dos rituais, das tradições; de descobrir a origem dos costumes.
Há sempre qualquer coisa nova a aprender.

E tudo vai dar ao paganismo... ;-)

António Rosa, José disse...
22 de junho de 2009 às 21:44  

Rafeiro

Tentei investigar antes de escrever o post e a verdade é que se perdeu no tempo.

Um abraço!

António Rosa, José disse...
22 de junho de 2009 às 21:46  

Hazel

Ainda bem que gostou.Havia tanto a escrever, mas tentei não ser cansativo.

Sempre aos pagãos. Sabe que é um nome recente?

Abraço!

HAZEL disse...
22 de junho de 2009 às 22:16  

Vem do latim pagus, que é um termo alusivo aos campos/camponeses.

É isso a que se refere?

Maria de Fátima disse...
22 de junho de 2009 às 22:42  

Olá António gostei de ler sobre a festa da minha cidade.Amanhã lá irei comer as sardinhas assadas com os pimentos e irei passear pelas ruas do Porto e ver o fogo de artifício.Ao contrário da Samsara nunca saltei fogueiras, lol.Beijinhos.

Adelaide Figueiredo disse...
22 de junho de 2009 às 22:50  

Boa noite António,
Quando era ainda miúda adorava saltar à fogueire. Na vizinhança organizávamos um grupo enorme e convivíamos todos. Tenho saudades dessas festas.

Abraço

Andy disse...
22 de junho de 2009 às 23:13  

Muito interessante...

Abdoul Hakime Zahrah al Jounoub عبد الحكيم زهرة الجنوب disse...
22 de junho de 2009 às 23:36  

Que bom que nada se joga fora, pois tudo se aproveita...
Nada é eterno, só Deus, porém tudo aquilo que Ele cria, o cria irmanado com a característica de ser irremediávelmente efêmero.
C'est la vie!

Pedro Antônio disse...
22 de junho de 2009 às 23:45  

Oi, António!

Muito obrigado por me seguir no twitter! É um grande prazer tê-lo como amigo!

Realmente eu tenho muito o que aprender ainda! Não sei mexer direito no twitter! Vou aceitar suas dicas e, em breve, darei uma olhada naquele link que me sugeriu!

Obrigado também pela divulgação do meu blog! Fantástico! Fiquei muito feliz! Depois disso, a audiência lá na Torre Mágica vai crescer (rsrsrsrsrsrsrsrs)!

Um abração forte! Te espero sempre! Até!

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA

Casanova! disse...
23 de junho de 2009 às 02:37  

Olha olha, Como vai ?
Encontrei-o por acaso no Blog
do Marcelo e passei para dar uma espiadinha. Interessantissimo e curioso ao mesmo tempo suas postagens.
Visitarei mais vezes.

Abraços amigo!

Nanda Assis disse...
23 de junho de 2009 às 02:51  

festa joanina? rsrsrs legal.

bjossss...

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:03  

Hazel

É isso. Como pode reparar, é uma palavra que nos últimos 1.000 evoluiu para o sentido que hoje se dá.

:)

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:04  

Maria de Fátima~~

Espero que te divirtas muito, Sabias que a festa de logo à noite no Porto é considerada como o maior festival de rua da Europa? Nem Lisboa consegue. :))))

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:05  

Adelaide

Também saltei muito às fogueiras em jovem. Em Moçambique festejávamos muito o São João.

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:05  

Andy

Um beijinho para ti.

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:06  

Hakime

De facto, nada é eterno. Daqui a nada irei visitar-te. Abraço.

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:07  

Pedro Antônio

Foi um prazer dar uma ajuda. Se necessitares de alguma coisa, é só dizeres.

O teu blogue é muito especial.

Abraço-te

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:08  

Olá Canova

Muito agradecido pela tua visita. Já irei conhecer o teu blogue. Regressa sempre que entenderes.

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:10  

Nanda Assis

.))) rsrsrsrs

Usa-se muito em Portugal e ano Brasil, também.

Shin Tau disse...
23 de junho de 2009 às 07:41  

Bom dia António,

que belo texto, especial!!! ;)

Não fazia a menor que estas três festas estavam associadas ao Solstício, sempre a aprender.

Pois é, de facto muitos dos rituais que se realizam agora estão ligados à água e ao fogo.
Na minha modesta opinião, deve-se ao facto de ser uma altura em que o Deus e a Deusa estão a despedir-se, em que a Deusa começa a ganhar espaço e o Deus a regredir. A Deusa é a água e o Deus o Fogo, por isso nesta altura a Água de Caranguejo sirva para apagar o Fogo. Mas para apagar o Fogo nada melhor do que a Terra rkrkrrkrkrkr

A noite de São João é hoje ou amanhã? Acordei com essa dúvida existêncial rkrrkrkrkrkrk há dois rituais que se podem fazer, um para pedir melhorias económics e outro para despetar o Amor. São rituais que envolvem a fogueira de São João.

Sempre adorei saltá-la, com alcachofras e tudo, se bem que eu preferia os cardos (recordações escocesas rkrkrkrk).

E acho que é tudo rkrkrrkrk

Beijcoas grandes e mais uma vez, gostei muito do texto :)

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 07:48  

Shin Tau

Apreciei essa referência à Deusa que está a irromper. Bem verdade e nota-se muito nos últimos anos.

A festa é esta noite. É na noite de 23 para 24. O feriado é amanhã.

Beijo e obrigado.

Maria de Fátima disse...
23 de junho de 2009 às 09:58  

Olá António por acaso não sabia disso, estou sempre a aprender.Beijinhos.

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 10:17  

Fátima

Para isso é que andamos no planeta.

Marise Catrine disse...
23 de junho de 2009 às 10:48  

António,
Que saudades dessas fogueiras... Quando era criança adorava todas essas tradições. Agora não é que não goste mas estou mais afastada delas.
Adorei o toque de história deste post (como sempre).

Então uma martelada fofinha na sua cabecita e "bibó S.Joãoa" (sotaque nortenho hihihihi).

Beijos

Shin Tau disse...
23 de junho de 2009 às 11:26  

Obrigada António :)

faço sempre os rituais nesta noite, mas este ano como decidi não os fazer, não me preparei e depois do texto fiquei na dúvida se os estaria a relaizar bem. LOL

Às vezes, a partilha faz destas coisas, ajuda-nos a questionar conceitos enraizados.

Kiss Kiss

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 12:36  

Marise

Cá ficou a martelada.

Lembro-me sempre muito de duas festas especiais onde estive no ano 2000. No São João, no Porto. E a Semana Santa em Sevilha. Foram excelentes.

kiss kiss

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 12:37  

Shin Tau

Certamente que os estás a realizar bem. Os rituais são como o amor: se acreditamos, é só seguir em frente.

Não há verdades absolutas.

kiss kiss

Cris disse...
23 de junho de 2009 às 14:04  

Post sempre cheios de ensinamentos são os nelhores meu caro Antonio.

Bom São João para todos nós.

Abraço grande!

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 14:06  

Chris, minha querida

Um bom São João, também. beijo

Sonia Beth disse...
23 de junho de 2009 às 14:31  

Oi Antonio
Eu não sei se sou eu ou se é a minha cidade ...
Temos pouco movimento com relação às festas juninas.
Nada posso dizer com relação a isto. Triste, não?
beijocas

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 15:23  

Sonia Beth

Então festejemos outros aspectos da vida, sejam eles os que mais lhe agradarem.

Abraço, colega astróloga.

tereza ferraz disse...
23 de junho de 2009 às 17:23  

Excelente!
Um Otimo São João, grande coração.
bjs

tereza ferraz disse...
23 de junho de 2009 às 17:23  
Este comentário foi removido pelo autor.
António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 17:49  

Tereza

Muito obrigado. Para si, também. :)

_Gio_ disse...
23 de junho de 2009 às 18:42  

A Igreja Católica - perdoem-me a comparação - deu certo por uma grande jogada de marketing e relações pessoais. Os tratados realizados fizeram milagres que muitos consultores de negócios sonham em fazer.

A principal "jogada" foi adaptar as festas pagãs, dando a elas uma faceta cristã - ou achar alguma correspondência pagã em uma data cristã, e alterar essa data de modo a facilitar a transição

Foi assim com São João e as fogueiras; foi assim também com o dia de Natal, com as divindades antropomórficas, com o Inferno, dentre tantas outras coisas.


As festas joaninas (aqui juninas, por serem no mês de junho) são folclóricas, e um bom motivo para descarregar as tensões no meio do ano!

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 18:48  

Gio

Você falou bem! Gostei. Então todo o mundo a divertir-se esta noite.

Abraço.

Iara Pedraci disse...
23 de junho de 2009 às 18:56  

olá;
vim retribuir a visita.
espero que volte mais vezes ;D
beijos

marcelo dalla disse...
23 de junho de 2009 às 19:11  

Olá meu amigo! Não sabia que São João é o padroreiro da bela cidade do Porto. A cidade deve estar em festa hoje! As festas juninas me lembram a infancia... adorei o post. Abraço e uma puladinha na fogueira rsrsrs

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 19:47  

Iara

Muito obrigado pela visita. Irei mais vezes, sim.

António Rosa, José disse...
23 de junho de 2009 às 19:48  

Marcelo

Não só no Porto mas em muitas cidades e localidades de Portugal.

A festa de São João no Porto, que a esta hora já tem milhares de pessoas nas ruas, é considerada como a maior festa de rua da Europa.

Nem o Santo António em Lisboa consegue essa proeza.

Abraço

Rui Santos disse...
23 de junho de 2009 às 21:22  

António, saltar á fogueira faz-me lembrar outros tempos em que se acendiam fogueiras, no Bairro da Graça e arredores havia ruas em que o trãnsito não passava, havia poucos carros.

Todas as pessoas se conheciam e brincavam, no ambiente de bairro eramos como família. As Sardinhas assavam-se na rua e era uma festa em que todos participavam.

Ai o meu lado de Mercúrio em Caranguejo!

Abraço Grande

guntty disse...
24 de junho de 2009 às 02:42  

Gostei de ler este texto, muito interessante.


Há uma referência a ele no ultimos post do Viver ao Sabor do Vento.

"Como se apaga o fogo? Com a água de Caranguejo." Eheh! Faz sentido. =)

No solsticio (de verão - hemisferio norte e de inverno - hemisfério sul), o sol inside verticalmente sob o trópico de carangueijo, o que significa que quem estiver nessa zona, não vê sombras pois são projectadas na mesma direcção do "objecto".

Está tudo ligado! :-)

Pitanga Doce disse...
24 de junho de 2009 às 03:13  

Não me perguntes como vim parar aqui porque nem eu sei como. Não foi por amigos em comum e aliás não conheço ninguém que vejo aqui. Tinha muitas saudades tuas e ainda há dias comentei com uma das antigas visitantes do Pitanga porque tinhas desaparecido. Pensei que quando fechaste o Postais da Novalis tivesses desisotido da blogsfera, mas vejo que não. Lembras do "Casaco Vermelho", que chegou a fazer parte da tua galeria de melhores posts da semana que editavas aos sábados? Pois o dono dele hoje é formado em Biologia, Tenente do Exército e vive em Salvador.

Porque nunca mais voltaste à árvore onde foste sempre tão querido!

abraços de sempre
Pitanga Doce

Mila Reis

António Rosa, José disse...
24 de junho de 2009 às 09:38  

Rui

Estou a responder-lhe já no dia 24. Deitei-me cedo. Divertiu-se muito, ontem à noite?

Abraço

António Rosa, José disse...
24 de junho de 2009 às 09:41  

Guntty

Tudo ligado. Lembrei-me agora de repente de um livro very hot - Trópico de Câncer.

Caranguejo é um mês especial, mas a rapaziada vai andar com maiores melindres.

Caranguejo também é especial, pois é o teu aniversário, já no dia 27.

Abraço

António Rosa, José disse...
24 de junho de 2009 às 10:02  

Pitanga Doce

Que enorme surpresa. Anos depois, encontraste-me e ainda por cima, por acaso.

Lembro-me bem do 'Casaco Vermelho', o teu filho que nessa altura estava a estudar fora do Brasil. Claro, hoje é um homem.

Vou resumir-te a minha vida bloguística.

Quando apaguei o 'Postais da Novalis', no dia 5 de Fevereiro de 2007, foram-se todos os linques que então tinha.

O 'Postais da Novalis' foi apagado para eu me dedicar a criar um site de astrologia, a Escola de Astrologia Nova-Lis. www.nova-lis.com

Em 22 de Novembro de 2007, o fórum desse site começou a dar erro ao receber as imagens de mapas astrológicos. Por isso abri este 'Cova do Urso' - só para colocar os mapas das pessoas que andavam no fórum.

Em fins de Dezembro solucionou-se a questão do fórum, mas vai-se lá saber, nunca apaguei este blogue, que ficou inactivo apenas com alguns mapas.

Em simultâneo, o site da Escola de Astrologia entrou em velocidade cruzeiro e não necessitava da minha atenção diária.

Lembrei-me deste blogue e apeteceu-me criar um projecto só meu e inicialmente a ideia era publicar apenas astrologia. Portanto, a 14 de Fevereiro de 2008 recomecei a blogar aqui no Cova do Urso e estive uns tempos sem ninguém saber de nada, excepto 2 ou 3 pessoas.

Aos poucos, foram chegando pessoas e eu comecei a visitar outros blogues.

Mantive-me sempre na onda da astrologia até há bem pouco tempo, mas comecei a ficar sufocado, a querer fazer outros posts, com outros assuntos, outra interacção. Havia e há outros blogues de astrologia de altíssimo nível, a convidá-los para publicarem no site da Escola de Astrologia Nova-Lis. Hoje em dia também há imensos blogues de espiritualidade.

Sinto-me bem em saber que fui inovador nesses caminhos. O resultado é que esses temas (astrologia, espiritualidade, auto-ajuda, metafísica, esoterismo, religiosidade) hoje em dia são comuns e estão muito presentes na blogoesfera.

Foi assim. Hoje, gosto da variedade que aqui pratico e tenciono ir a mais.

Entretanto, fui reencontrando outros blogues do tempo do 'Postais da Novalis' e a maioria já se encontra na minha lista 'Comunidade', onde o teu blogue vai já para lá.

Daqui a nada irei visitar-te.

Muito obrigado por teres aparecido.

Fiquei mesmo feliz.

Beijo

António

Rui Santos disse...
24 de junho de 2009 às 13:49  

Sim António, diverti-me um pouco Abraço

22 de junho de 2009

Dicionário Místico - São João

saojoao

As festas joaninas, que incluem os 3 santos tradicionais - António, João e Pedro -, estão intimamente ligadas à muito antiga festa do Solstício de Verão no Hemisfério Norte, onde sempre funcionaram usando grandes rituais mágicos com água e fogo.

O nome de São João esteve sempre ligado à água, quer nas nascentes, nos rios ou no mar. Mesmo antes, muito antes da associação a João Baptista, havia crenças pagãs ligadas à água e ao fogo. Por todo o lado há capelas, igrejas, edificações dedicadas a São João Baptista. Em Nápoles existe uma igreja com o nome de São João do Mar. A água sempre esteve associada à purificação do corpo. Em muitas partes da Europa, na noite da véspera do dia de Santo António, imensa gente contacta com a água, dependendo dos costumes locais. Ou banham-se, ou bebem.

O alcance destas crenças era tão grande, que a Igreja Católica, acabou por achar melhor seguir uma política de acomodação, dando a estes ritos uma faceta cristã. E, ao procurar um santo para suplantar os antigos patronos pagãos de tais rituais, dificilmente poderiam ter encontrado um sucessor mais adequado do que São João Baptista.

As muita conhecidas fogueiras de São João, que queimam na noite de 23 de Junho (véspera da festa de São João), eram no começo, fogos de fertilização e purificação que se acendiam no dia do Solstício de Verão, na Europa (21 de Junho), justamente antes das colheitas, em honra aos deuses para agradecer as suas bondades, ou imediatamente depois, para purificar a terra.

As festividades de São João, portanto, celebram a vida, o Sol, o fogo transformador que consome o velho para criar algo novo. E a água, sempre tão necessária. Como se apaga o fogo? Com a água de Caranguejo.

Passemos bem e saltemos à fogueira.


50 comentários:

Samsara disse...

Olá António

Que bom aquele sofá para um fim de tarde, fiquei fã, quando for rica compro um para o meu escritório!

Adorava saltar as fogueiras quando era mais nova, agora estou preguiçosa lol

Beijinhos

António Rosa, José disse...

Olá Patrícia

reparaste que deixei o link do site onde há outros modelos. Este é o modelo clássico, mas é o que me fica bem e o que aguenta com o meu corpinho.

:)))

Rafeiro Perfumado disse...

Só gostava de saber em que parte da história do São João foram introduzidos os martelos e os alhos-porros!

Abraço!

HAZEL disse...

Belo post, António.

Gosto sempre de saber o porquê dos rituais, das tradições; de descobrir a origem dos costumes.
Há sempre qualquer coisa nova a aprender.

E tudo vai dar ao paganismo... ;-)

António Rosa, José disse...

Rafeiro

Tentei investigar antes de escrever o post e a verdade é que se perdeu no tempo.

Um abraço!

António Rosa, José disse...

Hazel

Ainda bem que gostou.Havia tanto a escrever, mas tentei não ser cansativo.

Sempre aos pagãos. Sabe que é um nome recente?

Abraço!

HAZEL disse...

Vem do latim pagus, que é um termo alusivo aos campos/camponeses.

É isso a que se refere?

Maria de Fátima disse...

Olá António gostei de ler sobre a festa da minha cidade.Amanhã lá irei comer as sardinhas assadas com os pimentos e irei passear pelas ruas do Porto e ver o fogo de artifício.Ao contrário da Samsara nunca saltei fogueiras, lol.Beijinhos.

Adelaide Figueiredo disse...

Boa noite António,
Quando era ainda miúda adorava saltar à fogueire. Na vizinhança organizávamos um grupo enorme e convivíamos todos. Tenho saudades dessas festas.

Abraço

Andy disse...

Muito interessante...

Abdoul Hakime Zahrah al Jounoub عبد الحكيم زهرة الجنوب disse...

Que bom que nada se joga fora, pois tudo se aproveita...
Nada é eterno, só Deus, porém tudo aquilo que Ele cria, o cria irmanado com a característica de ser irremediávelmente efêmero.
C'est la vie!

Pedro Antônio disse...

Oi, António!

Muito obrigado por me seguir no twitter! É um grande prazer tê-lo como amigo!

Realmente eu tenho muito o que aprender ainda! Não sei mexer direito no twitter! Vou aceitar suas dicas e, em breve, darei uma olhada naquele link que me sugeriu!

Obrigado também pela divulgação do meu blog! Fantástico! Fiquei muito feliz! Depois disso, a audiência lá na Torre Mágica vai crescer (rsrsrsrsrsrsrsrs)!

Um abração forte! Te espero sempre! Até!

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA

Casanova! disse...

Olha olha, Como vai ?
Encontrei-o por acaso no Blog
do Marcelo e passei para dar uma espiadinha. Interessantissimo e curioso ao mesmo tempo suas postagens.
Visitarei mais vezes.

Abraços amigo!

Nanda Assis disse...

festa joanina? rsrsrs legal.

bjossss...

António Rosa, José disse...

Hazel

É isso. Como pode reparar, é uma palavra que nos últimos 1.000 evoluiu para o sentido que hoje se dá.

:)

António Rosa, José disse...

Maria de Fátima~~

Espero que te divirtas muito, Sabias que a festa de logo à noite no Porto é considerada como o maior festival de rua da Europa? Nem Lisboa consegue. :))))

António Rosa, José disse...

Adelaide

Também saltei muito às fogueiras em jovem. Em Moçambique festejávamos muito o São João.

António Rosa, José disse...

Andy

Um beijinho para ti.

António Rosa, José disse...

Hakime

De facto, nada é eterno. Daqui a nada irei visitar-te. Abraço.

António Rosa, José disse...

Pedro Antônio

Foi um prazer dar uma ajuda. Se necessitares de alguma coisa, é só dizeres.

O teu blogue é muito especial.

Abraço-te

António Rosa, José disse...

Olá Canova

Muito agradecido pela tua visita. Já irei conhecer o teu blogue. Regressa sempre que entenderes.

António Rosa, José disse...

Nanda Assis

.))) rsrsrsrs

Usa-se muito em Portugal e ano Brasil, também.

Shin Tau disse...

Bom dia António,

que belo texto, especial!!! ;)

Não fazia a menor que estas três festas estavam associadas ao Solstício, sempre a aprender.

Pois é, de facto muitos dos rituais que se realizam agora estão ligados à água e ao fogo.
Na minha modesta opinião, deve-se ao facto de ser uma altura em que o Deus e a Deusa estão a despedir-se, em que a Deusa começa a ganhar espaço e o Deus a regredir. A Deusa é a água e o Deus o Fogo, por isso nesta altura a Água de Caranguejo sirva para apagar o Fogo. Mas para apagar o Fogo nada melhor do que a Terra rkrkrrkrkrkr

A noite de São João é hoje ou amanhã? Acordei com essa dúvida existêncial rkrrkrkrkrkrk há dois rituais que se podem fazer, um para pedir melhorias económics e outro para despetar o Amor. São rituais que envolvem a fogueira de São João.

Sempre adorei saltá-la, com alcachofras e tudo, se bem que eu preferia os cardos (recordações escocesas rkrkrkrk).

E acho que é tudo rkrkrrkrk

Beijcoas grandes e mais uma vez, gostei muito do texto :)

António Rosa, José disse...

Shin Tau

Apreciei essa referência à Deusa que está a irromper. Bem verdade e nota-se muito nos últimos anos.

A festa é esta noite. É na noite de 23 para 24. O feriado é amanhã.

Beijo e obrigado.

Maria de Fátima disse...

Olá António por acaso não sabia disso, estou sempre a aprender.Beijinhos.

António Rosa, José disse...

Fátima

Para isso é que andamos no planeta.

Marise Catrine disse...

António,
Que saudades dessas fogueiras... Quando era criança adorava todas essas tradições. Agora não é que não goste mas estou mais afastada delas.
Adorei o toque de história deste post (como sempre).

Então uma martelada fofinha na sua cabecita e "bibó S.Joãoa" (sotaque nortenho hihihihi).

Beijos

Shin Tau disse...

Obrigada António :)

faço sempre os rituais nesta noite, mas este ano como decidi não os fazer, não me preparei e depois do texto fiquei na dúvida se os estaria a relaizar bem. LOL

Às vezes, a partilha faz destas coisas, ajuda-nos a questionar conceitos enraizados.

Kiss Kiss

António Rosa, José disse...

Marise

Cá ficou a martelada.

Lembro-me sempre muito de duas festas especiais onde estive no ano 2000. No São João, no Porto. E a Semana Santa em Sevilha. Foram excelentes.

kiss kiss

António Rosa, José disse...

Shin Tau

Certamente que os estás a realizar bem. Os rituais são como o amor: se acreditamos, é só seguir em frente.

Não há verdades absolutas.

kiss kiss

Cris disse...

Post sempre cheios de ensinamentos são os nelhores meu caro Antonio.

Bom São João para todos nós.

Abraço grande!

António Rosa, José disse...

Chris, minha querida

Um bom São João, também. beijo

Sonia Beth disse...

Oi Antonio
Eu não sei se sou eu ou se é a minha cidade ...
Temos pouco movimento com relação às festas juninas.
Nada posso dizer com relação a isto. Triste, não?
beijocas

António Rosa, José disse...

Sonia Beth

Então festejemos outros aspectos da vida, sejam eles os que mais lhe agradarem.

Abraço, colega astróloga.

tereza ferraz disse...

Excelente!
Um Otimo São João, grande coração.
bjs

tereza ferraz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António Rosa, José disse...

Tereza

Muito obrigado. Para si, também. :)

_Gio_ disse...

A Igreja Católica - perdoem-me a comparação - deu certo por uma grande jogada de marketing e relações pessoais. Os tratados realizados fizeram milagres que muitos consultores de negócios sonham em fazer.

A principal "jogada" foi adaptar as festas pagãs, dando a elas uma faceta cristã - ou achar alguma correspondência pagã em uma data cristã, e alterar essa data de modo a facilitar a transição

Foi assim com São João e as fogueiras; foi assim também com o dia de Natal, com as divindades antropomórficas, com o Inferno, dentre tantas outras coisas.


As festas joaninas (aqui juninas, por serem no mês de junho) são folclóricas, e um bom motivo para descarregar as tensões no meio do ano!

António Rosa, José disse...

Gio

Você falou bem! Gostei. Então todo o mundo a divertir-se esta noite.

Abraço.

Iara Pedraci disse...

olá;
vim retribuir a visita.
espero que volte mais vezes ;D
beijos

marcelo dalla disse...

Olá meu amigo! Não sabia que São João é o padroreiro da bela cidade do Porto. A cidade deve estar em festa hoje! As festas juninas me lembram a infancia... adorei o post. Abraço e uma puladinha na fogueira rsrsrs

António Rosa, José disse...

Iara

Muito obrigado pela visita. Irei mais vezes, sim.

António Rosa, José disse...

Marcelo

Não só no Porto mas em muitas cidades e localidades de Portugal.

A festa de São João no Porto, que a esta hora já tem milhares de pessoas nas ruas, é considerada como a maior festa de rua da Europa.

Nem o Santo António em Lisboa consegue essa proeza.

Abraço

Rui Santos disse...

António, saltar á fogueira faz-me lembrar outros tempos em que se acendiam fogueiras, no Bairro da Graça e arredores havia ruas em que o trãnsito não passava, havia poucos carros.

Todas as pessoas se conheciam e brincavam, no ambiente de bairro eramos como família. As Sardinhas assavam-se na rua e era uma festa em que todos participavam.

Ai o meu lado de Mercúrio em Caranguejo!

Abraço Grande

guntty disse...

Gostei de ler este texto, muito interessante.


Há uma referência a ele no ultimos post do Viver ao Sabor do Vento.

"Como se apaga o fogo? Com a água de Caranguejo." Eheh! Faz sentido. =)

No solsticio (de verão - hemisferio norte e de inverno - hemisfério sul), o sol inside verticalmente sob o trópico de carangueijo, o que significa que quem estiver nessa zona, não vê sombras pois são projectadas na mesma direcção do "objecto".

Está tudo ligado! :-)

Pitanga Doce disse...

Não me perguntes como vim parar aqui porque nem eu sei como. Não foi por amigos em comum e aliás não conheço ninguém que vejo aqui. Tinha muitas saudades tuas e ainda há dias comentei com uma das antigas visitantes do Pitanga porque tinhas desaparecido. Pensei que quando fechaste o Postais da Novalis tivesses desisotido da blogsfera, mas vejo que não. Lembras do "Casaco Vermelho", que chegou a fazer parte da tua galeria de melhores posts da semana que editavas aos sábados? Pois o dono dele hoje é formado em Biologia, Tenente do Exército e vive em Salvador.

Porque nunca mais voltaste à árvore onde foste sempre tão querido!

abraços de sempre
Pitanga Doce

Mila Reis

António Rosa, José disse...

Rui

Estou a responder-lhe já no dia 24. Deitei-me cedo. Divertiu-se muito, ontem à noite?

Abraço

António Rosa, José disse...

Guntty

Tudo ligado. Lembrei-me agora de repente de um livro very hot - Trópico de Câncer.

Caranguejo é um mês especial, mas a rapaziada vai andar com maiores melindres.

Caranguejo também é especial, pois é o teu aniversário, já no dia 27.

Abraço

António Rosa, José disse...

Pitanga Doce

Que enorme surpresa. Anos depois, encontraste-me e ainda por cima, por acaso.

Lembro-me bem do 'Casaco Vermelho', o teu filho que nessa altura estava a estudar fora do Brasil. Claro, hoje é um homem.

Vou resumir-te a minha vida bloguística.

Quando apaguei o 'Postais da Novalis', no dia 5 de Fevereiro de 2007, foram-se todos os linques que então tinha.

O 'Postais da Novalis' foi apagado para eu me dedicar a criar um site de astrologia, a Escola de Astrologia Nova-Lis. www.nova-lis.com

Em 22 de Novembro de 2007, o fórum desse site começou a dar erro ao receber as imagens de mapas astrológicos. Por isso abri este 'Cova do Urso' - só para colocar os mapas das pessoas que andavam no fórum.

Em fins de Dezembro solucionou-se a questão do fórum, mas vai-se lá saber, nunca apaguei este blogue, que ficou inactivo apenas com alguns mapas.

Em simultâneo, o site da Escola de Astrologia entrou em velocidade cruzeiro e não necessitava da minha atenção diária.

Lembrei-me deste blogue e apeteceu-me criar um projecto só meu e inicialmente a ideia era publicar apenas astrologia. Portanto, a 14 de Fevereiro de 2008 recomecei a blogar aqui no Cova do Urso e estive uns tempos sem ninguém saber de nada, excepto 2 ou 3 pessoas.

Aos poucos, foram chegando pessoas e eu comecei a visitar outros blogues.

Mantive-me sempre na onda da astrologia até há bem pouco tempo, mas comecei a ficar sufocado, a querer fazer outros posts, com outros assuntos, outra interacção. Havia e há outros blogues de astrologia de altíssimo nível, a convidá-los para publicarem no site da Escola de Astrologia Nova-Lis. Hoje em dia também há imensos blogues de espiritualidade.

Sinto-me bem em saber que fui inovador nesses caminhos. O resultado é que esses temas (astrologia, espiritualidade, auto-ajuda, metafísica, esoterismo, religiosidade) hoje em dia são comuns e estão muito presentes na blogoesfera.

Foi assim. Hoje, gosto da variedade que aqui pratico e tenciono ir a mais.

Entretanto, fui reencontrando outros blogues do tempo do 'Postais da Novalis' e a maioria já se encontra na minha lista 'Comunidade', onde o teu blogue vai já para lá.

Daqui a nada irei visitar-te.

Muito obrigado por teres aparecido.

Fiquei mesmo feliz.

Beijo

António

Rui Santos disse...

Sim António, diverti-me um pouco Abraço

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates