Moçambique - manifestações, aviso de um povo (análise astrológica)

3 de setembro de 2010 ·


Na quarta-feira, dia 1 de Setembro, acordámos com a notícia que Maputo estava a ferro e fogo e que pelo menos 10 pessoas morreram e 42 ficaram feridas nos confrontos entre a polícia e manifestantes, e quase duas centenas de detenções, tudo por protestarem contra o aumento dos preços e do custo de vida. O click foi o aumento do preço do pão. Houvera nas últimas semanas os aumentos dos preços dos combustíveis, da água e luz. O pão é o alimento fundamental de milhões de pessoas, sendo Moçambique um dos países mais pobres do mundo. Há um mês que circulavam sms a convocar greve contra os aumentos de preços. Os motins violentos estalaram quarta-feira. Foi o pandemónio. Digo foi porque entretanto os ânimos acalmaram-se. Por agora. Os manifestantes fecharam as 3 principais entradas em Maputo: a marginal, a estrada para o aeroporto e a estrada para a Matola (a sul). O avião da TAP ficou retido. O turistas encerraram-se nos hotéis e a comunidade branca (com salários fabulosos) e a classe média negra (com bons salários e negócios) preferiram ficar em casa. A cidade parou. Pneus queimados, lojas assaltadas e outras acções habituais em manifestações deste género. A realidade moçambicana [ 22 milhões de habitantes] é óbvia: em Moçambique, o salário mínimo corresponde a 2500 meticais, ou seja, a 55 euros, cerca de 200 reais. Não obstante, em Maputo, os bens essenciais são mais caros do que em Lisboa. Muito mais caros. Este assunto era um segredo de Polichinelo: toda a gente sabia do potencial destes acontecimentos. Por um lado, é um protesto justo naquilo que pretendem do Governo, que não toma medidas para estancar o crescimento do custo de vida, não dialoga e esconde-se na crise internacional, ao mesmo tempo que dá sinais de esbanjamento e de vidas faustosas. É pena que, como sempre, estes assuntos degenerem em vandalismo. São os pobres e deserdados da vida a 'falarem'. Entretanto, o Ministério do Interior emitiu um comunicado a dizer que a polícia está a usar balas de borracha e a sugerir que o povo coma batata-doce em vez de pão. Sim???? Dá vontade de rir, de tristeza. E os jovens mortos com balas? Eram de borracha? Um partido como o que está no poder há 35 anos, permite-se abusivamente mentir ao seu povo. Um partido de génese comunista que se permite o devaneio de se fazer passar por democrata. E os brancos que lá estão a trabalhar e ganhar altos salários que não conseguiriam nos seus países, fingem que vivem numa democracia, mas fecham-se imediatamente nas suas casas, cheios de medo, assim que os negros levantam a voz. A classe média e alta do país, também teme o povo, pois habituaram-se a vidas opulentas. O governo de Moçambique, como é próprio da sua natureza, fala em 'aventureiros e desordeiros'. Continuam autistas, a fingirem que não percebem as dificuldades que o povo enfrenta diariamente. Conheço bem Moçambique, pois é a minha terra de origem e vivi lá cerca de 30 anos.

Clicar para aumentar.

Análise astrológica

Mapa de Moçambique
25 de Junho de 1975
00h00
Maputo

Este mapa não exige uma aturada análise para se perceber imediatamente que a situação é tensa e cá para mim não vai acalmar tão rapidamente. Esta situação irá manter-se em lume brando durante mais 2 anos. Veremos o desfecho da situação daqui por uns tempos.

Mais uma vez menciono a recente Grande Cruz de 2010, que começou a funcionar.
Saturno em trânsito está quase a sair da casa 6 (trabalho como fonte de rendimento) e a entrar na casa 7, portanto a olhar de frente para os poderes instalados, no simbolismo Plutão natal. Uma séria conjunção de Saturno a Plutão. Explodiu desta maneira.

O 'disparo' veio de Marte em trânsito (o senhor da guerra) que fazia uma quadratura a Saturno natal (governo dos países). Pimba! Era inevitável, atendendo às circunstâncias moçambicanas. O único aspecto que Saturno natal recebia no dia 1 de Setembro (dia do início dos acontecimentos) era exactamente essa quadratura de Marte.

Para culminar a situação, vemos Plutão em trânsito a 2 graus de entrar na casa 10 (a economia do país). Foi um Plutão em Capricórnio a dar um sério aviso ao governo moçambicano.

Olhando para a Lua em trânsito percebemos que está em Gémeos (comunicação, passar uma mensagem, neste caso em forma de protesto popular) mas na casa 2, a casa dos dinheiros, ou seja das dificuldades financeiras de um povo.

Há mais aspectos a considerar, mas deixo-vos o mapa para poderem aprofundar este assunto.


Esta foto tem 35 anos


No 25 de Junho de 1975, às 00:01, Samora Machel, o primeiro presidente de Moçambique, declarou a "independência total e completa" do país. Eu estive presente nesta cerimónia, do lado de cá, junto ao povo da minha terra. Este ano
comemoraram os 35 anos de independência, continuando, infelizmente, na lista de um dos países mais pobres do mundo.


Vídeos dos acontecimentos











21 comentários:

Isa disse...
3 de setembro de 2010 às 20:40  

Esta situação é mais um espelho dos acontecimentos que têm vindo a assolar o nosso planeta neste momento de mudança. Mas acredito que é assim mesmo que tem que ser, infelizmente.

"É preciso que haja um Caos para que se gere uma estrela dançante", Nietzsche.

Um beijo,

Isa

Astrid Annabelle disse...
3 de setembro de 2010 às 20:56  

É António, que triste relato e revoltante!
Eu vi na TV sobre esta desordem toda. Infelizmente sempre o saldo é negativo em termos de vidas humanas.
Lamentável!
O Bem Amado Mestre El Morya deixou avisado que não sobraria pedra sobre pedra nos locais onde a política é desonesta. Como eu não conheço "política honesta", imagino o que estar a vir por aí.
Irei analisar o mapa...tem me ajudado muito estes seus posts onde analisa astrologicamente as situações do cotidiano.

Retornei a pouco à net...portanto somente agora pude fazer um post para a blogagem coletiva.
Bem, já deve ser noite por aí...então um beijo de boa noite...sonhe com os anjos!
Astrid Annabelle

Chica disse...
3 de setembro de 2010 às 21:44  

Essas coisas nos desagradam sempre e infelizmente,parecem não acabar!
um abração,tudo de bom,.chica

Adelaide Figueiredo disse...
4 de setembro de 2010 às 01:43  

António,

Bela análise.
Já passaram 35 anos e os ricos querem sempre ser mais ricos os pobres cada vez são mais pobres. Olhando para todo o Planeta à tanta situação de desigualdade! Pergunto a mim mesma onde é que isto vai parar.

Desejo-lhe um bom fim-de-semana

Abraço

Sandra disse...
4 de setembro de 2010 às 03:01  

Passei para deixar um lindo e belo final de semana.
Carinhosamente,
sandra

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 07:14  

Isa

Creio que é exactamente ao contrário: desde que a nossa humanidade começou a evoluir, sempre houve situações destas. O que aconteceu foi o oposto, parte da humanidade tem evoluído razoavelmente bem espalhadas pelo planeta e outra parte é com sofrimento imenso, porque os políticos têm natureza corrupta. Por isso, não deveria ter que ser assim.

Um beijo

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 07:15  

Astrid

Vou contar-lhe isto:

O que mais me impressiona nisto é que o actual presidnete de Moçambique, Armando Guebuza, que conheci de perto há 35 anos (um pouco mais) foi durante toda a sua juventude um guerrilheiro da Frelimo, lutando pela independência de Moçambique e após esta foi ministro durante muitos anos. Agora fala em 'aventureiros e desordeiros'. Ironicamente, o colonizadoer de então, Portugal e o seu sistema fascista, comandado por Salazar, enviou-ne obrigatoriamente para uma guerra (que só terminou com independência de Moçambique) em que dizia exactamente o mesmo: que o Armando Guebuza e todos os outros frelimistas era uns 'aventureiros e desordeiros'.

Apenas se deu uma mudança de poder, mas as ideias básicas são as mesmas. Explorar o próximo.

E, por favor, não me digam que são assuntos africanos, porque ao lado há países que tudo fizeram para que o país e o povo evoluissem: África do Sul, Lesotho, Swazilândia. Isto só para falar em vizinhos que fazem fronteira com Moçambique, que não sendo paraísos, estão bem à frente.

Vamos então aguardar pelo aviso de El Morya.

A minha net, ontem, também não tem estado nada bem.

Muito agradecido.

Beijos

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 07:20  

Chica

É essa a ideia que tenho: parecem não acabar.

Beijo

António

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 07:20  

Adelaide

Não só esses ricos são mais ricos, como têm o apoio de claques internacionais.

Dá vontade de rir, que o actual presidente de Angola, que também está no poder há 35 anos, tenha conseguido a proeza de que a sua filha seja uma das mulheres mais ricas do mundo, porque ele fez com a filha ficasse dona de uma parte considerável da Petrangol. Dona do petróleo... O povo continua a ter fome. E forma eles os criadores dos movimentos de libertação.

Abraço

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 07:21  

Sandra

Muito agradecido pelos votos de bom fim-de-semana. Também lhe desejo o mesmo.~~

Abraço.

Marcia disse...
4 de setembro de 2010 às 09:29  

Muito triste, mas nao percamos a esperanca de um dia tudo todo esse sistemas de coisa erradas se abacabarem, e vermos finalmente o amor e o respeito ao próximo reinarem aqui no nosso planeta.

Votos de um final de senama cheinho de esperancas em coisas maravilhosas!
Beijos

Astrid Annabelle disse...
4 de setembro de 2010 às 10:32  

Bom dia António!
Por isso e outras "cositas más" eu detesto política. Um mundo de mentiras e de aproveitadores da boa vontade alheia...e é assim no mundo inteiro. Mas tenho comigo que essa história vai mudar. Ou será que eu vou mudar de planeta???rss
Vamos enviar amor para essa sombra grande que paira sobre a humanidade.
Beijo para um sábado gostoso!
Astrid Annabelle

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...
4 de setembro de 2010 às 10:33  

Eu gostei da análise feita. Digo que gostei pelo teor e inteligência, não pela previsão tão triste, de que essa tristeza não terá um fim breve. 2 anos...

Pobre povo a sofrer. Já sofreram tanto e pelo visto ainda o caminho é longo...

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 10:47  

Maria

Amém! Não percamos essa esperaNça.

Beijos

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 10:47  

ASTRID

que bom que tenha voltado.

cmpletamente de acordo O caso de mombique mexe maqis comigo, pois é o meu país natal.

Temo que enviar luz pra o sofrimento do mundo~. Este eideia, se eu «souber faço o meu post.

António Rosa disse...
4 de setembro de 2010 às 10:48  

Alxexandre

Muito agardecido pela vivista e pela cooperação.

gRANDE ABRAÇO.

Isa disse...
4 de setembro de 2010 às 14:23  

Talvez não me tenha feito entender... eu concordo consigo, isto é terrível, apenas penso que, por vezes, há necessidade que aconteçam assim coisas más para que novas e melhores se gerem. Mas que sei eu?...

Um beijinho,

Isa

ManDrag disse...
4 de setembro de 2010 às 23:18  

Salve, António!

Eu também sou moçambicano e todas estas notícias da miséria em que vive o povo moçambicano me entristecem muito. Desnecessariamente, o povo tem sofrido muito. Um país tão grande em dimensão e cheio de recursos não deveria estar nesta indigência corrupta.
O povo moçambicano está demonstrando que tem vontade de construir uma sociedade justa e igualitária. Mas pelo visto parece que vai ser um parto a ferros (e fogo). É triste!

Como sempre a Astrologia explica. Oportuna leitura. Parabéns!

Um abraço fraterno de moçambicano para moçambicano

António Rosa disse...
5 de setembro de 2010 às 20:17  

Isa

Muitos beijinhos.

:))

António

António Rosa disse...
5 de setembro de 2010 às 20:18  

Salvé ManDrag

Assino por baixo as suas palavras sobr eo povo moçambicano.

Grande abraço

Anónimo disse...
14 de setembro de 2010 às 09:37  

ENQUANTO A IGREKJA. O CORPO DE CRSITO MANTER A SUA VOZ PROFÉTICA CALADA NESTA NAÇÃO, CONTINUAREMOS INFELIZMENTE A SSISTIR A ESTE TIPO DE ABUSOS. É MINHA ORAÇÃO QUE DEUS LEVANTE MOISÊS DOS DIASDE HOJE PARA TIRAR O EGIPTO DE MOÇAMBIQUE!

3 de setembro de 2010

Moçambique - manifestações, aviso de um povo (análise astrológica)


Na quarta-feira, dia 1 de Setembro, acordámos com a notícia que Maputo estava a ferro e fogo e que pelo menos 10 pessoas morreram e 42 ficaram feridas nos confrontos entre a polícia e manifestantes, e quase duas centenas de detenções, tudo por protestarem contra o aumento dos preços e do custo de vida. O click foi o aumento do preço do pão. Houvera nas últimas semanas os aumentos dos preços dos combustíveis, da água e luz. O pão é o alimento fundamental de milhões de pessoas, sendo Moçambique um dos países mais pobres do mundo. Há um mês que circulavam sms a convocar greve contra os aumentos de preços. Os motins violentos estalaram quarta-feira. Foi o pandemónio. Digo foi porque entretanto os ânimos acalmaram-se. Por agora. Os manifestantes fecharam as 3 principais entradas em Maputo: a marginal, a estrada para o aeroporto e a estrada para a Matola (a sul). O avião da TAP ficou retido. O turistas encerraram-se nos hotéis e a comunidade branca (com salários fabulosos) e a classe média negra (com bons salários e negócios) preferiram ficar em casa. A cidade parou. Pneus queimados, lojas assaltadas e outras acções habituais em manifestações deste género. A realidade moçambicana [ 22 milhões de habitantes] é óbvia: em Moçambique, o salário mínimo corresponde a 2500 meticais, ou seja, a 55 euros, cerca de 200 reais. Não obstante, em Maputo, os bens essenciais são mais caros do que em Lisboa. Muito mais caros. Este assunto era um segredo de Polichinelo: toda a gente sabia do potencial destes acontecimentos. Por um lado, é um protesto justo naquilo que pretendem do Governo, que não toma medidas para estancar o crescimento do custo de vida, não dialoga e esconde-se na crise internacional, ao mesmo tempo que dá sinais de esbanjamento e de vidas faustosas. É pena que, como sempre, estes assuntos degenerem em vandalismo. São os pobres e deserdados da vida a 'falarem'. Entretanto, o Ministério do Interior emitiu um comunicado a dizer que a polícia está a usar balas de borracha e a sugerir que o povo coma batata-doce em vez de pão. Sim???? Dá vontade de rir, de tristeza. E os jovens mortos com balas? Eram de borracha? Um partido como o que está no poder há 35 anos, permite-se abusivamente mentir ao seu povo. Um partido de génese comunista que se permite o devaneio de se fazer passar por democrata. E os brancos que lá estão a trabalhar e ganhar altos salários que não conseguiriam nos seus países, fingem que vivem numa democracia, mas fecham-se imediatamente nas suas casas, cheios de medo, assim que os negros levantam a voz. A classe média e alta do país, também teme o povo, pois habituaram-se a vidas opulentas. O governo de Moçambique, como é próprio da sua natureza, fala em 'aventureiros e desordeiros'. Continuam autistas, a fingirem que não percebem as dificuldades que o povo enfrenta diariamente. Conheço bem Moçambique, pois é a minha terra de origem e vivi lá cerca de 30 anos.

Clicar para aumentar.

Análise astrológica

Mapa de Moçambique
25 de Junho de 1975
00h00
Maputo

Este mapa não exige uma aturada análise para se perceber imediatamente que a situação é tensa e cá para mim não vai acalmar tão rapidamente. Esta situação irá manter-se em lume brando durante mais 2 anos. Veremos o desfecho da situação daqui por uns tempos.

Mais uma vez menciono a recente Grande Cruz de 2010, que começou a funcionar.
Saturno em trânsito está quase a sair da casa 6 (trabalho como fonte de rendimento) e a entrar na casa 7, portanto a olhar de frente para os poderes instalados, no simbolismo Plutão natal. Uma séria conjunção de Saturno a Plutão. Explodiu desta maneira.

O 'disparo' veio de Marte em trânsito (o senhor da guerra) que fazia uma quadratura a Saturno natal (governo dos países). Pimba! Era inevitável, atendendo às circunstâncias moçambicanas. O único aspecto que Saturno natal recebia no dia 1 de Setembro (dia do início dos acontecimentos) era exactamente essa quadratura de Marte.

Para culminar a situação, vemos Plutão em trânsito a 2 graus de entrar na casa 10 (a economia do país). Foi um Plutão em Capricórnio a dar um sério aviso ao governo moçambicano.

Olhando para a Lua em trânsito percebemos que está em Gémeos (comunicação, passar uma mensagem, neste caso em forma de protesto popular) mas na casa 2, a casa dos dinheiros, ou seja das dificuldades financeiras de um povo.

Há mais aspectos a considerar, mas deixo-vos o mapa para poderem aprofundar este assunto.


Esta foto tem 35 anos


No 25 de Junho de 1975, às 00:01, Samora Machel, o primeiro presidente de Moçambique, declarou a "independência total e completa" do país. Eu estive presente nesta cerimónia, do lado de cá, junto ao povo da minha terra. Este ano
comemoraram os 35 anos de independência, continuando, infelizmente, na lista de um dos países mais pobres do mundo.


Vídeos dos acontecimentos











21 comentários:

Isa disse...

Esta situação é mais um espelho dos acontecimentos que têm vindo a assolar o nosso planeta neste momento de mudança. Mas acredito que é assim mesmo que tem que ser, infelizmente.

"É preciso que haja um Caos para que se gere uma estrela dançante", Nietzsche.

Um beijo,

Isa

Astrid Annabelle disse...

É António, que triste relato e revoltante!
Eu vi na TV sobre esta desordem toda. Infelizmente sempre o saldo é negativo em termos de vidas humanas.
Lamentável!
O Bem Amado Mestre El Morya deixou avisado que não sobraria pedra sobre pedra nos locais onde a política é desonesta. Como eu não conheço "política honesta", imagino o que estar a vir por aí.
Irei analisar o mapa...tem me ajudado muito estes seus posts onde analisa astrologicamente as situações do cotidiano.

Retornei a pouco à net...portanto somente agora pude fazer um post para a blogagem coletiva.
Bem, já deve ser noite por aí...então um beijo de boa noite...sonhe com os anjos!
Astrid Annabelle

Chica disse...

Essas coisas nos desagradam sempre e infelizmente,parecem não acabar!
um abração,tudo de bom,.chica

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Bela análise.
Já passaram 35 anos e os ricos querem sempre ser mais ricos os pobres cada vez são mais pobres. Olhando para todo o Planeta à tanta situação de desigualdade! Pergunto a mim mesma onde é que isto vai parar.

Desejo-lhe um bom fim-de-semana

Abraço

Sandra disse...

Passei para deixar um lindo e belo final de semana.
Carinhosamente,
sandra

António Rosa disse...

Isa

Creio que é exactamente ao contrário: desde que a nossa humanidade começou a evoluir, sempre houve situações destas. O que aconteceu foi o oposto, parte da humanidade tem evoluído razoavelmente bem espalhadas pelo planeta e outra parte é com sofrimento imenso, porque os políticos têm natureza corrupta. Por isso, não deveria ter que ser assim.

Um beijo

António Rosa disse...

Astrid

Vou contar-lhe isto:

O que mais me impressiona nisto é que o actual presidnete de Moçambique, Armando Guebuza, que conheci de perto há 35 anos (um pouco mais) foi durante toda a sua juventude um guerrilheiro da Frelimo, lutando pela independência de Moçambique e após esta foi ministro durante muitos anos. Agora fala em 'aventureiros e desordeiros'. Ironicamente, o colonizadoer de então, Portugal e o seu sistema fascista, comandado por Salazar, enviou-ne obrigatoriamente para uma guerra (que só terminou com independência de Moçambique) em que dizia exactamente o mesmo: que o Armando Guebuza e todos os outros frelimistas era uns 'aventureiros e desordeiros'.

Apenas se deu uma mudança de poder, mas as ideias básicas são as mesmas. Explorar o próximo.

E, por favor, não me digam que são assuntos africanos, porque ao lado há países que tudo fizeram para que o país e o povo evoluissem: África do Sul, Lesotho, Swazilândia. Isto só para falar em vizinhos que fazem fronteira com Moçambique, que não sendo paraísos, estão bem à frente.

Vamos então aguardar pelo aviso de El Morya.

A minha net, ontem, também não tem estado nada bem.

Muito agradecido.

Beijos

António Rosa disse...

Chica

É essa a ideia que tenho: parecem não acabar.

Beijo

António

António Rosa disse...

Adelaide

Não só esses ricos são mais ricos, como têm o apoio de claques internacionais.

Dá vontade de rir, que o actual presidente de Angola, que também está no poder há 35 anos, tenha conseguido a proeza de que a sua filha seja uma das mulheres mais ricas do mundo, porque ele fez com a filha ficasse dona de uma parte considerável da Petrangol. Dona do petróleo... O povo continua a ter fome. E forma eles os criadores dos movimentos de libertação.

Abraço

António Rosa disse...

Sandra

Muito agradecido pelos votos de bom fim-de-semana. Também lhe desejo o mesmo.~~

Abraço.

Marcia disse...

Muito triste, mas nao percamos a esperanca de um dia tudo todo esse sistemas de coisa erradas se abacabarem, e vermos finalmente o amor e o respeito ao próximo reinarem aqui no nosso planeta.

Votos de um final de senama cheinho de esperancas em coisas maravilhosas!
Beijos

Astrid Annabelle disse...

Bom dia António!
Por isso e outras "cositas más" eu detesto política. Um mundo de mentiras e de aproveitadores da boa vontade alheia...e é assim no mundo inteiro. Mas tenho comigo que essa história vai mudar. Ou será que eu vou mudar de planeta???rss
Vamos enviar amor para essa sombra grande que paira sobre a humanidade.
Beijo para um sábado gostoso!
Astrid Annabelle

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu gostei da análise feita. Digo que gostei pelo teor e inteligência, não pela previsão tão triste, de que essa tristeza não terá um fim breve. 2 anos...

Pobre povo a sofrer. Já sofreram tanto e pelo visto ainda o caminho é longo...

António Rosa disse...

Maria

Amém! Não percamos essa esperaNça.

Beijos

António Rosa disse...

ASTRID

que bom que tenha voltado.

cmpletamente de acordo O caso de mombique mexe maqis comigo, pois é o meu país natal.

Temo que enviar luz pra o sofrimento do mundo~. Este eideia, se eu «souber faço o meu post.

António Rosa disse...

Alxexandre

Muito agardecido pela vivista e pela cooperação.

gRANDE ABRAÇO.

Isa disse...

Talvez não me tenha feito entender... eu concordo consigo, isto é terrível, apenas penso que, por vezes, há necessidade que aconteçam assim coisas más para que novas e melhores se gerem. Mas que sei eu?...

Um beijinho,

Isa

ManDrag disse...

Salve, António!

Eu também sou moçambicano e todas estas notícias da miséria em que vive o povo moçambicano me entristecem muito. Desnecessariamente, o povo tem sofrido muito. Um país tão grande em dimensão e cheio de recursos não deveria estar nesta indigência corrupta.
O povo moçambicano está demonstrando que tem vontade de construir uma sociedade justa e igualitária. Mas pelo visto parece que vai ser um parto a ferros (e fogo). É triste!

Como sempre a Astrologia explica. Oportuna leitura. Parabéns!

Um abraço fraterno de moçambicano para moçambicano

António Rosa disse...

Isa

Muitos beijinhos.

:))

António

António Rosa disse...

Salvé ManDrag

Assino por baixo as suas palavras sobr eo povo moçambicano.

Grande abraço

Anónimo disse...

ENQUANTO A IGREKJA. O CORPO DE CRSITO MANTER A SUA VOZ PROFÉTICA CALADA NESTA NAÇÃO, CONTINUAREMOS INFELIZMENTE A SSISTIR A ESTE TIPO DE ABUSOS. É MINHA ORAÇÃO QUE DEUS LEVANTE MOISÊS DOS DIASDE HOJE PARA TIRAR O EGIPTO DE MOÇAMBIQUE!

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates