Ilha de Moçambique, o coração fez 'taaaac tac'

24 de setembro de 2010 ·

[Diversas fotos da Ilha de Moçambique]
Vou reproduzir uma breve conversa que tive com a minha amiga Astrid [nos comentários neste post], sobre algo que me aconteceu, no plano emocional, dias atrás.

Tenho que lhe contar isto que me aconteceu hoje: como estou a tratar da minha aposentação, e como fui militar durante 3 anos em zona de guerra, em Moçambique (1970-73), fui a Lisboa tratar da contagem desse tempo, num serviço do Ministério da Defesa, que se chama «Apoio aos Antigos Combatentes».

Como muitos sabem, vivi cerca de 30 anos em Moçambique e a casa paterna de origem, era na Ilha de Moçambique, situada no Norte daquele país.

Quando entrei nos Antigos Combatentes e me sentei à espera da minha vez, olhei para as paredes do open space de atendimento (muito moderno) e lá estavam: 14 fotografias a cores, grandes e lindas da Ilha de Moçambique. E veio uma lagriminha que disfarcei com os óculos.

O coração fez 'taaaac tac'.

A Astrid, como sempre, foi muito querida e respondeu-me isto: «Quando o 'coração faz 'taaaac tac'... é sinal de que toda a memória remota foi revolvida!!! Isso emociona da cabeça aos pés! Moçambique é lindo mesmo! 'Porque essas experiências podem ser tão intensas...'»

 Em cima e em baixo, estou de tshirt branca, no serviço militar (1970 - 1973)
Sou o da esquerda.


38 comentários:

Sonia Beth disse...
24 de setembro de 2010 às 13:18  

Como é bom reviver o passado!
beijinhos

Fatima disse...
24 de setembro de 2010 às 13:21  

Lindeza de postagem António!
Bjs.

Astrid Annabelle disse...
24 de setembro de 2010 às 13:59  

Uauuu!
Que lindo António!
Eu gosto muito de todas essas imagens...é um lugar lindo!
Sabe aquela foto sua sentado à frente do jipe? É esta mesmo que fico olhando vez por outra. Está muito bem guardada aqui no meu arquivo pessoal!Junto com as outras é claro...
Amei rever tudo isso hoje!
Saudade de uma coisa que não sei explicar!rsss
Beijo grande
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...
24 de setembro de 2010 às 14:00  

Até me esqueci de agradecer pelos links!!!!
Mais um beijo
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 14:17  

Sônia

É bom exactamente o que diz: 'reviver', mas não 'ficar' lá.

Beijinhos e bom fim-de-semana.

António

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 14:17  

Fátima,

Gostei que vovê tivesse gostado.

Beijinhos e bom fim-de-semana.

António

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 14:17  

Querida Astrid,

Assim que você me respondeu lá nos comentários do post, eu fiquei com a certeza que ia fazer o post. Aqui está ele.

'Saudade de uma coisa que não sei explicar!rsss'

:))) Eu, também não.


Beijo

António

Adelaide Figueiredo disse...
24 de setembro de 2010 às 15:42  

Àntónio,

Gostei de ver estas imagens. Quando diz que o seu coração bateu taaac tac, é natural. Quando recordamos o passado sentimos reviver os momentos, somos capazes de sentir dor, alegria, cheiro, sons, felicidade. É bom isso acontecer. No entanto, como o António diz não devemos ficar lá.

Abraço

Eri disse...
24 de setembro de 2010 às 16:01  

Que partilha linda António :) Sempre quis conhecer Moçambique...quem sabe um dia? O Passado suscita-nos sempre sensações fortes...e por vezes é quando revisitado que mais nos ensina...bom fim de semana!

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 16:29  

Adelaide,

Muito obrigado pela generosidade das palavras.

Bom fim-de-semana.

Abraço

António~

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 16:30  

Eri,

Um grande beijinho e oxalá possa conhecer Moçambique. Adorava lá voltar.

Beijos.

Bom fim-de-semana.

António

Manuela ramos Cunha disse...
24 de setembro de 2010 às 16:36  

ANTÓNIO,

Tive um irmão na tropa em Moçambique nos anos 66 a 69. ui duro pafra a minha família a ausência dele durante 3 anos!!! Que guerra estúpida (como todas) que levam os homens a combater por pedaços de terra de interesses sabujos.
A dor foi muita e ao ver aqui as suas fotos, a dor picou-me um pouco. Não por ser Moçambique e ser um país africano maravilhoso, mas...a tristeza de quem por lá andou a lutar...invade-me. Já não me revolta, mas entristece-me, porque quando o meu irão regressu no navio Vera Cruz, aságrimas contidas foram um mar, um mar de emoções, em que tento imperava a alegria como a dor de terem passado esses anos na ausência de um irmão que amamos muito.
Pobre da minha mãe, o que ela sofreu!

De resto, se o António viveu lá 30 anos e conseguir fazer dessa vivênvia um pouco do seu paraíso na terra, ainda bem!

Quem morou em África jamais a esquece!

Gostei de ver as fotos moçambicanas, se bem que não gostaria de viver em África por causa do calor. Gosto de tudo temperado!

Abraço da Nela

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 16:53  

Manuela

Compreendo perfeitamente essas memórias. O meu pai faleceu e meses antes de ter ingressado no serviço militar (1970). Mas a minha mãe passou por essas dores que descreve. A diferença é que como eu uma vez por ano tinha alguns dias de férias e ia até à ilha de Moçambique, pois era lá que tínhamos a nossa casa familiar.

Vivi lá 30 anos, desde os meus 2 meses de vida, quando os meus foram para Moçambique, para melhorar a vida. Por isso, eu fui recruta local, contrariamente ao seu irmão que foi desatacado de Portugal para Moçambique. O impacto deve ter sido maior.

Nos anos 60, a tropa viajava de barco, mas nos anos 70, já muitas viagens dessas foram feitas de avião. O 'Vera Cruz' deveria demorar umas 3 a 4 semanas, entre Lisboa e a antiga Lourenço Marques.

Eu prefiro o 'frio'. Adorava viver no sul da Argentina, por causa disso.

Abraço.

António

Cantinho da Cê disse...
24 de setembro de 2010 às 17:55  

Boa tarde Antônio,

Que seu coração possa sempre fazer tac,tac...

Belas fotos...

Beijos,

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 18:14  



Muito agradecido pelos votos.

Fotos antigas, muito antigas, com 40 anos, quer as minhas quer as da ilha de Moçambique.

Bom fim-de-semana.

António

Paulo Braccini disse...
24 de setembro de 2010 às 18:19  

Querido Antônio, sua emoção ao relatar esta sua vivência foi tão forte q chegou até aqui ...

Muito bacana qdo a vida nos possibilita estas experiências únicas não é mesmo?

As fotos com q ilustrastes o post são magníficas ...

As fotos do passado e q tanta emoção lhe causaram são verdadeiramente históricas ...

bjux

ps: o Gajo era um gatão eim? rs ... não q não o sejas hoje mas estou a ver esta ... por isto ... rs ...

naquele tempo nem precisava de sorveteiro nenhum né? kkkkkkkkkkkkk

;-)

Nilce disse...
24 de setembro de 2010 às 19:05  

Oi Antônio

Imgino sua emoção.
Que fotos lindas de um lugar mais belo ainda. Pena ter sido palco da idiotice e intolerância do homem: a guerra.

Bom fim de semana.

Bjs no coração!

Nilce

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 19:07  

Paulo, querido

Agradecido pelo comentário. :))) Pois é isso mesmo, o gajo não estava nada mal, era um gatão.

:)))

bjux

António

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 19:18  

Nilce,

A ilha de Moçambique em si foi sempre poupada por ambos os lados da guerra. Graças a Deus.

Beijo.

Bom fim-de-semana.

Serginho Tavares disse...
24 de setembro de 2010 às 19:41  

O coração do meu namorado vai fazer 'taaaac tac' quando ver este post!

Abração querido

Anónimo disse...
24 de setembro de 2010 às 20:48  

Olá Maestro, muito linda a sua ilha de Moçambique. Fiquei a olhar para o barco à vela...

O meu coração faz uma espécie de 'taaaac tac' quando vejo um barco à vela :)

Um beijinho e um abraço, querido A.R.

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 20:52  

Serginho

É mesmo bom sinal, se o coração dele fizer 'taaaac tac'.

Bom fim-de-semana,

Abraço grande

António

António Rosa disse...
24 de setembro de 2010 às 20:54  

Querida amiga anónima das 20:48

Sabe que eu tenho sempre uma sensação estranha quando vejo barcos à vela, mas daqueles antigos e de preferência usados no hemisfério sul, por onde andaram os portugueses.

Beijo e bom fim-de-semana

António

Ana Cristina disse...
24 de setembro de 2010 às 22:00  

É amigo, ele há "agentes" por todo o lado para mexer com o nosso intimo :) Abraço

Maria José disse...
25 de setembro de 2010 às 00:07  

É verdade, Antonio. Quando o coração estremece, é sinal de que algo bom está acontecendo, nem que seja uma lembrança que ficou no passado. Relembrar é sempre bom. Não podemos é viver do passado. Fiquei feliz com sua presença no Arca. É uma honra recebê-lo. Grande abraço.

António Rosa disse...
25 de setembro de 2010 às 07:21  

Ana Cristina,

Esses 'agentes' surgem inesperadamente e funcionam.

Abraço

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2010 às 07:24  

Maria José,

Gostei da sua confirmação sobre o coração estremecer em determinados momentos. Também estou de acordo, com o não podermos viver do passado.

Grande abraço

António

Astrid Annabelle disse...
25 de setembro de 2010 às 09:35  

Bom dia querido António!
Ontem por volta das 13:00hrs a net caiu.
Houve um temporal com raios fortes e deve ter atingido a rede...Ubatuba inteira amargou a falta de sinal da net...Só consegui voltar agora....
Espero que permaneça tudo bem como está agora...aqui são 05:34hrs.
Um beijo grande para um lindo dia!
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
25 de setembro de 2010 às 13:30  

Olá Astrid

Estive toda a manhã embrenhado no post sobre as eleições no Brasil, que acabei agora mesmo de publicar, que nem reparei que tinha deixado este comentário.

Ou acordou muito cedo ou deitou-se muito tarde! LOL LOL

Beijo~~

António

Astrid Annabelle disse...
25 de setembro de 2010 às 13:58  

Dormi cedo e acordei muito cedo....
bjs

angela disse...
25 de setembro de 2010 às 14:13  

Só li hoje sua postagem e tem razão quando diz que quem viveu na África nunca a esquece, pelo menos não as pessoas que conheço. Todas tem um amor e uma saudade grande desse continente, tenham ou não nascido lá. Quem sabe seja por ser por ser o berço de todos nós e de alguma forma o nosso coração reconhece que estamos na casa "materna" da humanidade.
Põe lembrança remota nisso.
Adorei amigo.
beijos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...
25 de setembro de 2010 às 15:39  

como pode um lugar tão bonito desses ter sido palco de tanto sofrimento...
vc deve ter muitas histórias para contar, meu amigo... nunca pensou em editar um livro com suas memórias?
um abraço

António Rosa disse...
25 de setembro de 2010 às 16:39  

Ângela,

Um almoço especial na nossa família, é sempre comida moçambicana. :))

Quem sabe se é por ser o berço da humanidade.

Beijos

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2010 às 16:40  

Alexandre,

Pois tenho algumas histórias para contar, sim. =))

A ilha de Moçambique em si foi sempre poupada por ambos os lados da guerra. Graças a Deus. Actualmente está muito destruída por pobreza e falta de manutenção.

Grande abraço.

António

Saulo Taveira disse...
25 de setembro de 2010 às 23:15  

Que conhecer esse local mágico. Absurdamente lindo.
As águas parecem mexer, me fez pensar em nosso nordeste aqui. Logo vi o povo jogando capoeira, o sorriso no rosto.
Conheço pouco dos lugares e da vida, mas os brasileiros e africanos, em geral, são povos muito felizes e sorridentes.

Beijos amigo. Obrigado por essa troca.

António Rosa disse...
26 de setembro de 2010 às 10:02  

Saulo

É lindo mesmo. Eu tinha 2 meses quando os meus foram viver para lá. Minhas irmãs já nasceram nesta ilha. Meus sobrinhos também. Vivi lá até aos 30.

Grato por ter vindo.

Beijo

António

Palavras Vagabundas disse...
26 de setembro de 2010 às 19:04  

Antonio, estava prcurando informações sobre países africanos que falam português e cheguei aqui, linda a Ilha! Quero um dia conhecer, é esse o meu projeto de aposentadoria conhecer os paises africanos de língua portuguesa. Tavez sejam "banzos" duplos portugueses e africanos!
abs carinhosos
Jussara

António Rosa disse...
27 de setembro de 2010 às 08:45  

Jussara

Muito agradecido por ter deixado o seu comentário. Desejo que cumpra o seu sonhos.

Abraço

António

24 de setembro de 2010

Ilha de Moçambique, o coração fez 'taaaac tac'

[Diversas fotos da Ilha de Moçambique]
Vou reproduzir uma breve conversa que tive com a minha amiga Astrid [nos comentários neste post], sobre algo que me aconteceu, no plano emocional, dias atrás.

Tenho que lhe contar isto que me aconteceu hoje: como estou a tratar da minha aposentação, e como fui militar durante 3 anos em zona de guerra, em Moçambique (1970-73), fui a Lisboa tratar da contagem desse tempo, num serviço do Ministério da Defesa, que se chama «Apoio aos Antigos Combatentes».

Como muitos sabem, vivi cerca de 30 anos em Moçambique e a casa paterna de origem, era na Ilha de Moçambique, situada no Norte daquele país.

Quando entrei nos Antigos Combatentes e me sentei à espera da minha vez, olhei para as paredes do open space de atendimento (muito moderno) e lá estavam: 14 fotografias a cores, grandes e lindas da Ilha de Moçambique. E veio uma lagriminha que disfarcei com os óculos.

O coração fez 'taaaac tac'.

A Astrid, como sempre, foi muito querida e respondeu-me isto: «Quando o 'coração faz 'taaaac tac'... é sinal de que toda a memória remota foi revolvida!!! Isso emociona da cabeça aos pés! Moçambique é lindo mesmo! 'Porque essas experiências podem ser tão intensas...'»

 Em cima e em baixo, estou de tshirt branca, no serviço militar (1970 - 1973)
Sou o da esquerda.


38 comentários:

Sonia Beth disse...

Como é bom reviver o passado!
beijinhos

Fatima disse...

Lindeza de postagem António!
Bjs.

Astrid Annabelle disse...

Uauuu!
Que lindo António!
Eu gosto muito de todas essas imagens...é um lugar lindo!
Sabe aquela foto sua sentado à frente do jipe? É esta mesmo que fico olhando vez por outra. Está muito bem guardada aqui no meu arquivo pessoal!Junto com as outras é claro...
Amei rever tudo isso hoje!
Saudade de uma coisa que não sei explicar!rsss
Beijo grande
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

Até me esqueci de agradecer pelos links!!!!
Mais um beijo
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Sônia

É bom exactamente o que diz: 'reviver', mas não 'ficar' lá.

Beijinhos e bom fim-de-semana.

António

António Rosa disse...

Fátima,

Gostei que vovê tivesse gostado.

Beijinhos e bom fim-de-semana.

António

António Rosa disse...

Querida Astrid,

Assim que você me respondeu lá nos comentários do post, eu fiquei com a certeza que ia fazer o post. Aqui está ele.

'Saudade de uma coisa que não sei explicar!rsss'

:))) Eu, também não.


Beijo

António

Adelaide Figueiredo disse...

Àntónio,

Gostei de ver estas imagens. Quando diz que o seu coração bateu taaac tac, é natural. Quando recordamos o passado sentimos reviver os momentos, somos capazes de sentir dor, alegria, cheiro, sons, felicidade. É bom isso acontecer. No entanto, como o António diz não devemos ficar lá.

Abraço

Eri disse...

Que partilha linda António :) Sempre quis conhecer Moçambique...quem sabe um dia? O Passado suscita-nos sempre sensações fortes...e por vezes é quando revisitado que mais nos ensina...bom fim de semana!

António Rosa disse...

Adelaide,

Muito obrigado pela generosidade das palavras.

Bom fim-de-semana.

Abraço

António~

António Rosa disse...

Eri,

Um grande beijinho e oxalá possa conhecer Moçambique. Adorava lá voltar.

Beijos.

Bom fim-de-semana.

António

Manuela ramos Cunha disse...

ANTÓNIO,

Tive um irmão na tropa em Moçambique nos anos 66 a 69. ui duro pafra a minha família a ausência dele durante 3 anos!!! Que guerra estúpida (como todas) que levam os homens a combater por pedaços de terra de interesses sabujos.
A dor foi muita e ao ver aqui as suas fotos, a dor picou-me um pouco. Não por ser Moçambique e ser um país africano maravilhoso, mas...a tristeza de quem por lá andou a lutar...invade-me. Já não me revolta, mas entristece-me, porque quando o meu irão regressu no navio Vera Cruz, aságrimas contidas foram um mar, um mar de emoções, em que tento imperava a alegria como a dor de terem passado esses anos na ausência de um irmão que amamos muito.
Pobre da minha mãe, o que ela sofreu!

De resto, se o António viveu lá 30 anos e conseguir fazer dessa vivênvia um pouco do seu paraíso na terra, ainda bem!

Quem morou em África jamais a esquece!

Gostei de ver as fotos moçambicanas, se bem que não gostaria de viver em África por causa do calor. Gosto de tudo temperado!

Abraço da Nela

António Rosa disse...

Manuela

Compreendo perfeitamente essas memórias. O meu pai faleceu e meses antes de ter ingressado no serviço militar (1970). Mas a minha mãe passou por essas dores que descreve. A diferença é que como eu uma vez por ano tinha alguns dias de férias e ia até à ilha de Moçambique, pois era lá que tínhamos a nossa casa familiar.

Vivi lá 30 anos, desde os meus 2 meses de vida, quando os meus foram para Moçambique, para melhorar a vida. Por isso, eu fui recruta local, contrariamente ao seu irmão que foi desatacado de Portugal para Moçambique. O impacto deve ter sido maior.

Nos anos 60, a tropa viajava de barco, mas nos anos 70, já muitas viagens dessas foram feitas de avião. O 'Vera Cruz' deveria demorar umas 3 a 4 semanas, entre Lisboa e a antiga Lourenço Marques.

Eu prefiro o 'frio'. Adorava viver no sul da Argentina, por causa disso.

Abraço.

António

Cantinho da Cê disse...

Boa tarde Antônio,

Que seu coração possa sempre fazer tac,tac...

Belas fotos...

Beijos,

António Rosa disse...



Muito agradecido pelos votos.

Fotos antigas, muito antigas, com 40 anos, quer as minhas quer as da ilha de Moçambique.

Bom fim-de-semana.

António

Paulo Braccini disse...

Querido Antônio, sua emoção ao relatar esta sua vivência foi tão forte q chegou até aqui ...

Muito bacana qdo a vida nos possibilita estas experiências únicas não é mesmo?

As fotos com q ilustrastes o post são magníficas ...

As fotos do passado e q tanta emoção lhe causaram são verdadeiramente históricas ...

bjux

ps: o Gajo era um gatão eim? rs ... não q não o sejas hoje mas estou a ver esta ... por isto ... rs ...

naquele tempo nem precisava de sorveteiro nenhum né? kkkkkkkkkkkkk

;-)

Nilce disse...

Oi Antônio

Imgino sua emoção.
Que fotos lindas de um lugar mais belo ainda. Pena ter sido palco da idiotice e intolerância do homem: a guerra.

Bom fim de semana.

Bjs no coração!

Nilce

António Rosa disse...

Paulo, querido

Agradecido pelo comentário. :))) Pois é isso mesmo, o gajo não estava nada mal, era um gatão.

:)))

bjux

António

António Rosa disse...

Nilce,

A ilha de Moçambique em si foi sempre poupada por ambos os lados da guerra. Graças a Deus.

Beijo.

Bom fim-de-semana.

Serginho Tavares disse...

O coração do meu namorado vai fazer 'taaaac tac' quando ver este post!

Abração querido

Anónimo disse...

Olá Maestro, muito linda a sua ilha de Moçambique. Fiquei a olhar para o barco à vela...

O meu coração faz uma espécie de 'taaaac tac' quando vejo um barco à vela :)

Um beijinho e um abraço, querido A.R.

António Rosa disse...

Serginho

É mesmo bom sinal, se o coração dele fizer 'taaaac tac'.

Bom fim-de-semana,

Abraço grande

António

António Rosa disse...

Querida amiga anónima das 20:48

Sabe que eu tenho sempre uma sensação estranha quando vejo barcos à vela, mas daqueles antigos e de preferência usados no hemisfério sul, por onde andaram os portugueses.

Beijo e bom fim-de-semana

António

Ana Cristina disse...

É amigo, ele há "agentes" por todo o lado para mexer com o nosso intimo :) Abraço

Maria José disse...

É verdade, Antonio. Quando o coração estremece, é sinal de que algo bom está acontecendo, nem que seja uma lembrança que ficou no passado. Relembrar é sempre bom. Não podemos é viver do passado. Fiquei feliz com sua presença no Arca. É uma honra recebê-lo. Grande abraço.

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Esses 'agentes' surgem inesperadamente e funcionam.

Abraço

António

António Rosa disse...

Maria José,

Gostei da sua confirmação sobre o coração estremecer em determinados momentos. Também estou de acordo, com o não podermos viver do passado.

Grande abraço

António

Astrid Annabelle disse...

Bom dia querido António!
Ontem por volta das 13:00hrs a net caiu.
Houve um temporal com raios fortes e deve ter atingido a rede...Ubatuba inteira amargou a falta de sinal da net...Só consegui voltar agora....
Espero que permaneça tudo bem como está agora...aqui são 05:34hrs.
Um beijo grande para um lindo dia!
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Olá Astrid

Estive toda a manhã embrenhado no post sobre as eleições no Brasil, que acabei agora mesmo de publicar, que nem reparei que tinha deixado este comentário.

Ou acordou muito cedo ou deitou-se muito tarde! LOL LOL

Beijo~~

António

Astrid Annabelle disse...

Dormi cedo e acordei muito cedo....
bjs

angela disse...

Só li hoje sua postagem e tem razão quando diz que quem viveu na África nunca a esquece, pelo menos não as pessoas que conheço. Todas tem um amor e uma saudade grande desse continente, tenham ou não nascido lá. Quem sabe seja por ser por ser o berço de todos nós e de alguma forma o nosso coração reconhece que estamos na casa "materna" da humanidade.
Põe lembrança remota nisso.
Adorei amigo.
beijos

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

como pode um lugar tão bonito desses ter sido palco de tanto sofrimento...
vc deve ter muitas histórias para contar, meu amigo... nunca pensou em editar um livro com suas memórias?
um abraço

António Rosa disse...

Ângela,

Um almoço especial na nossa família, é sempre comida moçambicana. :))

Quem sabe se é por ser o berço da humanidade.

Beijos

António

António Rosa disse...

Alexandre,

Pois tenho algumas histórias para contar, sim. =))

A ilha de Moçambique em si foi sempre poupada por ambos os lados da guerra. Graças a Deus. Actualmente está muito destruída por pobreza e falta de manutenção.

Grande abraço.

António

Saulo Taveira disse...

Que conhecer esse local mágico. Absurdamente lindo.
As águas parecem mexer, me fez pensar em nosso nordeste aqui. Logo vi o povo jogando capoeira, o sorriso no rosto.
Conheço pouco dos lugares e da vida, mas os brasileiros e africanos, em geral, são povos muito felizes e sorridentes.

Beijos amigo. Obrigado por essa troca.

António Rosa disse...

Saulo

É lindo mesmo. Eu tinha 2 meses quando os meus foram viver para lá. Minhas irmãs já nasceram nesta ilha. Meus sobrinhos também. Vivi lá até aos 30.

Grato por ter vindo.

Beijo

António

Palavras Vagabundas disse...

Antonio, estava prcurando informações sobre países africanos que falam português e cheguei aqui, linda a Ilha! Quero um dia conhecer, é esse o meu projeto de aposentadoria conhecer os paises africanos de língua portuguesa. Tavez sejam "banzos" duplos portugueses e africanos!
abs carinhosos
Jussara

António Rosa disse...

Jussara

Muito agradecido por ter deixado o seu comentário. Desejo que cumpra o seu sonhos.

Abraço

António

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates