Blog Action Day 2009 - O nosso planeta está a transformar-se

15 de outubro de 2009 ·



Não tenho conhecimentos científicos para poder pronunciar-me com segurança sobre mudanças climáticas, o tema proposto para o dia de hoje, pelo movimento Blog Action Day. Igualmente, não vou começar, nem fomentar aqueles que apreciam os movimentos das profecias. Também não pretendo ir por caminhos mais esotéricos.

Pretendo apenas deixar 3 breves apontamentos sobre aquilo que todos sabemos: o nosso planeta está a transformar-se, trazendo consequências sérias para a humanidade que aqui vive.


A temperatura média da Terra gira em torno de 15º C. Isso ocorre porque gases, como o dióxido de carbono, o metano e o vapor de água na nossa atmosfera, formam uma camada que aprisiona parte do calor do Sol. Se não fossem esses gases, a Terra seria um ambiente gelado, com temperatura média de -17º C. Este fenómeno é chamado de «efeito estufa». Este efeito é o que permite que a vida na Terra tenha tamanha diversidade.


No entanto, nos últimos 100 anos, começámos a usar intensivamente os produtos energéticos acumulados pelo nosso planeta durante milhões de anos em forma de carvão mineral, petróleo e gás natural. As florestas, grandes depósitos de carbono, começaram a ser destruídas e queimadas cada vez mais rapidamente. Todos os gases deste consumo têm ido para cima, para a atmosfera, intensificando o efeito estufa.

Este efeito estufa, vindo de cima, provoca desastres naturais como tufões, tornados, furacões, ciclones, grandes tempestades, grandes secas que duram anos. O conhecido «Katrina» é um efeito vindo de cima. O ser humano em geral é altamente responsável por esta situação. O nosso planeta tem-nos respondido, mostrado o seu temperamento.


Este é o maior desafio do século 21. Como cuidar destas mudanças climáticas?


Os cientistas parece não se entenderem. Os governos, menos ainda. Uma coisa é certa. Após o tsunami de 26 de Dezembro de 2004, a ONU divulgou um estudo mostrando que os desastres naturais aumentaram 60% em relação à década passada. Sabemos isso, temos consciência disso, pois quase todas as semanas temos notícias de desastres em algum ponto do globo.


Para nossa surpresa, há outros cientistas que estão a descobrir que uma parte considerável do excesso de calor existente no planeta, afinal parece que não está apenas a vir de cima para baixo, como resultado do tal efeito de estufa e, como se esperava, fruto de uma mudança atmosférica oriunda da poluição e outros abusos.


Segundo esses cientistas, o excesso de calor que provoca as mudanças climáticas também chegam de baixo para cima, algo no qual o ser humano não tem a menor participação.

O planeta está a aquecer de dentro para fora. É como se no centro da Terra houvesse um reactor nuclear descontrolado, e o magma (normalmente em estado de plasma) já está em estado líquido, o que prenuncia mais e mais erupções de vulcões e outros desastres naturais, como terramotos, tsunamis, maremotos, trombas de água e outros, como já aconteceu no ano passado. Chegaram a estar activos em simultâneo 12 vulcões em todo o mundo.



Então, o que está a causar essa perturbação no magma, no centro do nosso planeta? Parece que são as actividades nos campos magnéticos. Ninguém tem a certeza.

Sabem apenas que desde 1992 o nosso Sol simplesmente piorou, emitindo tais quantidades de energias que afecta concretamente o magma do nosso planeta.
Por exemplo, descobriu-se recentemente que o planeta Saturno criou à sua volta mais um anel.

Dados científicos
enviados pela sonda 'Ulisses' dizem que o Sol mudou o seu campo magnético, causando perturbações nos planetas do seu sistema solar. A Terra, está bem próxima, como sabem. Se continuássemos com este raciocínio iríamos, inevitavelmente, cair no já famoso dossier «2012» e a inversão das actuais massas polares e magnéticas. Não pretendo ir por aí.


Parece-me que estamos tipo sanduíche. A crosta da Terra, onde vivemos, está a receber essas duas pressões: de cima para baixo e de baixo para cima. Estamos no meio.

Para além de fazermos a nossa parte no dia-a-dia, que esforço extra podemos fazer, para ajudar o nosso planeta?

Acredito que enquanto estivermos conscientes apenas ao nível da ecologia, que sendo importante, poucas coisas mudarão. Será uma ajuda, mas relativamente pequena para a actual massa crítica do planeta.

A consciência deveria ser mais ampla, mais profunda. Somos filhos deste planeta. Somos parte integrante. A consciência de sermos uno com a Terra. O melhor é parar por aqui, pois daqui a nada estarei a falar em «curar».

Devo estar a escrever umas tolices.


34 comentários:

Rosan disse...
15 de outubro de 2009 às 02:41  

Antonio.
a coisa está esquentando, isso é certo...
e já ouvi em algum lugar, que o planeta já passou por várias eras do gelo, e eras quentes, e que neste momento estamos terminando mais uma era do gelo... se assim for, o calor ainda vai dar oque falar...
e consequentemente afetará tudo, mas tudo mesmo no nosso planeta TERRA.
um abraço.

angela disse...
15 de outubro de 2009 às 02:50  

Ficou bem bom seu post, as gravuras, e o seu jeito leve de escrever, torna agradavel até as partes desagradaveis do texto.
beijos

Silvia Freedom disse...
15 de outubro de 2009 às 02:55  

<..>

Dentro e fóra.....tudo de movimenta e em ritmo mais acelerado e intenso...
Gaia amorosa está também se manifestando..
É preciso ouvir os sinais:
desperta, desperta, desperta....

Há Propósito....
Salve Gaia que cumpre com generosidade....Um belo exemplo de vida e amor.

É preciso ouvir os sinais:
todos eles....

Salve!

Giselle Costa disse...
15 de outubro de 2009 às 03:40  

Urso, é realmente triste e preocupante a situação atual do planeta, mais triste ainda é saber que a população não está consciente do grande desastre que podemos enfrentar futuramente.

Como sabe, estive na Suiça e pude perceber como já afeta o país, tanto na parte economica como na ambiental.

Nas montanhas já estão fechando alguns pontos turisticos por não exitir mais neve como antes, isto é, a população perde emprego e fica claro o quanto é necessário parar tudo para cuidar de nosso planeta. Imagine um país como este precisar de gerar neve artificialmente ?

Sem contar, todos os desastres causados pelos tufões, tornados, etc... em outros lugares do planeta.


Enfim, acredito que podemos reverter isso, basta dar o primeiro passo. O Brasil está atrasado mas já está começando a se mexer, aqui no Rio iniciou a proibição do uso das sacolas plásticas (ação antiga na europa) é um começo ? sim, mas precisamos começar de algum ponto não é ?

Fabiano Mayrink disse...
15 de outubro de 2009 às 04:19  

Ola meu amigo Antonio, belissima explicaçao, tambem ja fiz meu post, um abraço!

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 08:47  

Rosan

Parece ser um bocadinho ao contrário: o calor que actualmente sentimos parece conduzir ao derretimento de grandes massas geladas (Ártico e Antártio), que se transformarão em água (fria), fazendo subir o n´vel dos mares e oceanos... etc... etc... fazendo com que se inicie uma nova era do gelo. Esta é uma das previsões, apenas. Ninguém tem certezas.

Beijo.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 08:47  

Angela

Muito obrigado pelas palavras carinhosas. Beijo.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 08:47  

Sílvia,

Sem dúvida: é preciso ouvir os sinais. Creio mesmo que já são muitos no planeta que ouvem esses sinais. Mas parece que ainda não na quantidade necessária.

Beijo

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 08:48  

Gisele

Esse fenómeno está a ocorrer em todo o mundo. As neves desapareceram... com as consequências que assinalou.

Beijo.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 08:48  

Fabiano

Muito obrigado pelas tuas palavras carinhosas. Abraço.

Fada Moranga disse...
15 de outubro de 2009 às 09:23  

António, aqui não há tolices!

A verdade é que a graaande maioria das pessoas não quer saber do ambiente. E cá se fazem, cá se pagam! Feios!

Vamos é salvar o Pingu! ;-)
Beijos**deFada

CSI disse...
15 de outubro de 2009 às 10:40  

Se não agirmos depressa não haverá planeta para os nossos filhos e netos.

guntty disse...
15 de outubro de 2009 às 11:23  

Olá António,

As explicações sobre os efeitos responsavéis pela mudança climática, são simples e concisas.


Não acho que seja tolice falar em consciência que somos todos parte de um Todo e que como tal somos responsáveis pela saúde desse todo.

Devemos manifestar o amor que sentimos por aquilo que é o grande responsável pela vida que existe fora de nós e que nos permite a cada novo acordar, ter um dia pela frente - este planeta Terra.


Linkei o seu post no final do meu.

Abraço

Siala ap Maeve disse...
15 de outubro de 2009 às 11:30  

CURAR, António...não é tolice nenhuma, bem pelo contrário. Penso que cada vez mais de nós temos essa consciência, integrar as acções ecológicas com outras a outro nível...
Bjos de Luz

marcelo dalla disse...
15 de outubro de 2009 às 12:13  

Olá meu amigo!
Engraçado, terminei meu artigo como vc , falando em cura. Impossível não falar. E pra que haja cura, é preciso haver conscientização. Cura e expansão da consiciência caminham de mão dadas, mas é um tema pra outro artigo, certo? :)

Muito interessante esse efeito sanduíche, não sabia. Estamos a completar um ciclo de 26 mil anos. não é coisa pouca.

abraço

Anónimo disse...
15 de outubro de 2009 às 12:55  

Olá Maestro!

"Somos filhos deste planeta. Somos parte integrante. A consciência de sermos uno com a Terra. O melhor é parar por aqui, pois daqui a nada estarei a falar em «curar».

Devo estar a escrever umas tolices."

Mais tolices, precisam-se. Atreva-se!
O resto já foi dito muitas vezes...

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 14:07  

Fada

Também creio nisso. Eu ouço e vejo como se comportam a zona onde vivo.

Beijo

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 14:08  

CSI

Temos que agir. Obrigado.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 14:08  

Guntty

Belo testemunho. Muito obrigado. Abraço.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 14:08  

Siala,

Adorei o artigo no teu blogue. Obrigado. Beijos.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 14:08  

Marcelo

Felizmente, os nossos projectos bloguísticos têm pontes comuns. Pelo menos sentimo-nos acompanhados. Abraço.

António Rosa disse...
15 de outubro de 2009 às 14:09  

«Anónima»

Grato pelo apoio.

Bom fim-de-semana.

Maria de Fátima disse...
15 de outubro de 2009 às 15:09  

Olá António, há que tomar consciência e fazer a nossa parte para salvar o planeta Terra.Beijocas.

Karochinha disse...
15 de outubro de 2009 às 16:47  

Boa tarde António, já fiz a minha partehoje com o post e todos os dias ajudando o meio ambiente a manter-se saudável, influências da minha querida mãe, que quer deixar um planeta melhor para os netos que hão-de chegar, pois ela não há-de conseguir ver estas mudanças mas eles sim, diz ela!
Que belo post...;)

Beijocas

Anónimo disse...
15 de outubro de 2009 às 17:26  

Bom fim de semana à Quinta-Feira? Tá bem, tábem, assim só venho para a semana.
Ou será que amanhã é feriado e não reparei?
Amanhã é Sexta-Feira, fui ver no calendário e tudo, não tem lá a letra F :)
Então até p'rá semana e um abraço.

Adelaide Figueiredo disse...
15 de outubro de 2009 às 18:56  

António,

O que escreveu de tolo não tem nada.
Uma grande parte das pessoas ainda não se apercebeu bem do que se está a passar. às vezes já se vai tarde porque as desgraças já aconteceram, muita coisa se perdeu irremediavelmaente.
Vamos agir enquanto é tempo.

Bom fim de semana

Maria Paula Ribeiro disse...
15 de outubro de 2009 às 23:37  

António,

O teu último parágrafo esteve em sintonia por Trancoso, ;-)
Desculpa mas estive arredada dos cabos...Agora é mais pá, terra e cimento!

Mas aqui está um grande tema que mexe comigo: CURAR!

Pois bem, aqui é que começa o trabalho! Simplesmente curar o Planeta. Parece simples, não é? Pois parece, mas não querendo abusar do teu espaço é bem mais complicado.

Osho descreveu, a meu ver de forma magnífica a ponte que nos faz falta ver:
A palavra meditação e a palavra medicina vêm da mesma raiz. Medicina significa aquilo que CURA O FÍSICO. e meditação significa aquilo que CURA O ESPÍRITO. Ambas são poderes curadores. Por sua vez, a palavra healing(cura) e a palavra Whole (completo) também vêm da mesma raiz. Ser CURADO significa simplesmente ser completo, não faltando nada. Outra conotação da palavra - a palavra holy (sagrado) também vem da mesma raiz. Healing, whole, holy, não são diferentes nas suas raízes.

Sabendo que a meditação, nos encaminha à nossa consciência, tão profundamente quanto possível, creio e tenho a certeza, que é esse lado que tão sobejamente falado hoje em dia de "despertar da consciência" será o início da caminhada para a CURA GLOBAL.

A Medicina caminha, galopa, mas cada vez mais nos sentimos menos curados! Falta qualquer "coisa", é mais que evidente...

Dá para gritar bem alto e em bom som: Quando é que se irão lembrar vocês, políticos, governantes, cientistas, ecologistas, que também existe o "outro" lado da balança, à espera de despertar, para então sim, de mãos dadas com a consciência, equilibrarmos os pratos e salvemos o planeta?????

Desculpa mas hoje estendi-me. Mas achei carinhoso compartilhar aqui, ;)

Beijo, mestre!

IdoMind disse...
16 de outubro de 2009 às 00:24  

António,

Como já tinha referido este é um assunto que mexe muito comigo.
Vou partilhar contigo a questão que calou toda a gente no último congresso sobre vida sustentável e que me calou também a mim.


"Todo o mundo pensando em deixar um planeta melhor para nossos filhos....Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

Beijo

Rosan disse...
16 de outubro de 2009 às 02:00  

Antonio.
ja ouvi de tudo um pouco também em termos de previsões, como tu disseste era do gelo, e tambem ouvi falar de inversão dos polos,e muito calor, na vedade ainda não temos certeza de nada, alem de que tudo está mudando,se transformando, mas seja do jeito que for, quem estiver aqui vai ter se adaptar as condições de vida que o planeta oferecer...

a preocupação da IdoMind, tambem é minha, que tipo de filhos estamos deixando para o mundo...
e estão cada dia mais difícei de educar...
abraço

Lucia Campos virtual disse...
16 de outubro de 2009 às 14:16  

Olá, António,
Muito lúcido o seu post!
Grande abraço,
Lúcia

Cirrus disse...
16 de outubro de 2009 às 15:13  

António, não está a escrever tolices. A história humana neste planeta tem-se escrito, não em contínuo, mas em eras. Nós estamos numa era perto do seu final. Os mega desastres ecológicos são cíclicos e acontecerão sempre, independentemente da poluição ou qualquer outra intervenção humana. Sem querer entrar em polémicas, é o mecanismo que a Terra usa para se renovar, para reaver aquilo que lhe foi sendo tirado, não só por nós humanos, mas também pelo próprio sistema solar. Essa renovação está próxima, só podemos atrasá-la um pouco...

Anónimo disse...
5 de março de 2010 às 10:42  

The authoritative point of view, curiously..

Anónimo disse...
23 de março de 2010 às 11:21  

Who else thinks that Russia bears walking the streets, and the vodka flows like water?
And anyone can know that in this country the most beautiful girls?

Anónimo disse...
29 de novembro de 2010 às 06:16  

Fate errori. Cerchiamo di discutere di questo.

Buy Cheap Amoxil
Purchase AMOXIL

15 de outubro de 2009

Blog Action Day 2009 - O nosso planeta está a transformar-se



Não tenho conhecimentos científicos para poder pronunciar-me com segurança sobre mudanças climáticas, o tema proposto para o dia de hoje, pelo movimento Blog Action Day. Igualmente, não vou começar, nem fomentar aqueles que apreciam os movimentos das profecias. Também não pretendo ir por caminhos mais esotéricos.

Pretendo apenas deixar 3 breves apontamentos sobre aquilo que todos sabemos: o nosso planeta está a transformar-se, trazendo consequências sérias para a humanidade que aqui vive.


A temperatura média da Terra gira em torno de 15º C. Isso ocorre porque gases, como o dióxido de carbono, o metano e o vapor de água na nossa atmosfera, formam uma camada que aprisiona parte do calor do Sol. Se não fossem esses gases, a Terra seria um ambiente gelado, com temperatura média de -17º C. Este fenómeno é chamado de «efeito estufa». Este efeito é o que permite que a vida na Terra tenha tamanha diversidade.


No entanto, nos últimos 100 anos, começámos a usar intensivamente os produtos energéticos acumulados pelo nosso planeta durante milhões de anos em forma de carvão mineral, petróleo e gás natural. As florestas, grandes depósitos de carbono, começaram a ser destruídas e queimadas cada vez mais rapidamente. Todos os gases deste consumo têm ido para cima, para a atmosfera, intensificando o efeito estufa.

Este efeito estufa, vindo de cima, provoca desastres naturais como tufões, tornados, furacões, ciclones, grandes tempestades, grandes secas que duram anos. O conhecido «Katrina» é um efeito vindo de cima. O ser humano em geral é altamente responsável por esta situação. O nosso planeta tem-nos respondido, mostrado o seu temperamento.


Este é o maior desafio do século 21. Como cuidar destas mudanças climáticas?


Os cientistas parece não se entenderem. Os governos, menos ainda. Uma coisa é certa. Após o tsunami de 26 de Dezembro de 2004, a ONU divulgou um estudo mostrando que os desastres naturais aumentaram 60% em relação à década passada. Sabemos isso, temos consciência disso, pois quase todas as semanas temos notícias de desastres em algum ponto do globo.


Para nossa surpresa, há outros cientistas que estão a descobrir que uma parte considerável do excesso de calor existente no planeta, afinal parece que não está apenas a vir de cima para baixo, como resultado do tal efeito de estufa e, como se esperava, fruto de uma mudança atmosférica oriunda da poluição e outros abusos.


Segundo esses cientistas, o excesso de calor que provoca as mudanças climáticas também chegam de baixo para cima, algo no qual o ser humano não tem a menor participação.

O planeta está a aquecer de dentro para fora. É como se no centro da Terra houvesse um reactor nuclear descontrolado, e o magma (normalmente em estado de plasma) já está em estado líquido, o que prenuncia mais e mais erupções de vulcões e outros desastres naturais, como terramotos, tsunamis, maremotos, trombas de água e outros, como já aconteceu no ano passado. Chegaram a estar activos em simultâneo 12 vulcões em todo o mundo.



Então, o que está a causar essa perturbação no magma, no centro do nosso planeta? Parece que são as actividades nos campos magnéticos. Ninguém tem a certeza.

Sabem apenas que desde 1992 o nosso Sol simplesmente piorou, emitindo tais quantidades de energias que afecta concretamente o magma do nosso planeta.
Por exemplo, descobriu-se recentemente que o planeta Saturno criou à sua volta mais um anel.

Dados científicos
enviados pela sonda 'Ulisses' dizem que o Sol mudou o seu campo magnético, causando perturbações nos planetas do seu sistema solar. A Terra, está bem próxima, como sabem. Se continuássemos com este raciocínio iríamos, inevitavelmente, cair no já famoso dossier «2012» e a inversão das actuais massas polares e magnéticas. Não pretendo ir por aí.


Parece-me que estamos tipo sanduíche. A crosta da Terra, onde vivemos, está a receber essas duas pressões: de cima para baixo e de baixo para cima. Estamos no meio.

Para além de fazermos a nossa parte no dia-a-dia, que esforço extra podemos fazer, para ajudar o nosso planeta?

Acredito que enquanto estivermos conscientes apenas ao nível da ecologia, que sendo importante, poucas coisas mudarão. Será uma ajuda, mas relativamente pequena para a actual massa crítica do planeta.

A consciência deveria ser mais ampla, mais profunda. Somos filhos deste planeta. Somos parte integrante. A consciência de sermos uno com a Terra. O melhor é parar por aqui, pois daqui a nada estarei a falar em «curar».

Devo estar a escrever umas tolices.


34 comentários:

Rosan disse...

Antonio.
a coisa está esquentando, isso é certo...
e já ouvi em algum lugar, que o planeta já passou por várias eras do gelo, e eras quentes, e que neste momento estamos terminando mais uma era do gelo... se assim for, o calor ainda vai dar oque falar...
e consequentemente afetará tudo, mas tudo mesmo no nosso planeta TERRA.
um abraço.

angela disse...

Ficou bem bom seu post, as gravuras, e o seu jeito leve de escrever, torna agradavel até as partes desagradaveis do texto.
beijos

Silvia Freedom disse...

<..>

Dentro e fóra.....tudo de movimenta e em ritmo mais acelerado e intenso...
Gaia amorosa está também se manifestando..
É preciso ouvir os sinais:
desperta, desperta, desperta....

Há Propósito....
Salve Gaia que cumpre com generosidade....Um belo exemplo de vida e amor.

É preciso ouvir os sinais:
todos eles....

Salve!

Giselle Costa disse...

Urso, é realmente triste e preocupante a situação atual do planeta, mais triste ainda é saber que a população não está consciente do grande desastre que podemos enfrentar futuramente.

Como sabe, estive na Suiça e pude perceber como já afeta o país, tanto na parte economica como na ambiental.

Nas montanhas já estão fechando alguns pontos turisticos por não exitir mais neve como antes, isto é, a população perde emprego e fica claro o quanto é necessário parar tudo para cuidar de nosso planeta. Imagine um país como este precisar de gerar neve artificialmente ?

Sem contar, todos os desastres causados pelos tufões, tornados, etc... em outros lugares do planeta.


Enfim, acredito que podemos reverter isso, basta dar o primeiro passo. O Brasil está atrasado mas já está começando a se mexer, aqui no Rio iniciou a proibição do uso das sacolas plásticas (ação antiga na europa) é um começo ? sim, mas precisamos começar de algum ponto não é ?

Fabiano Mayrink disse...

Ola meu amigo Antonio, belissima explicaçao, tambem ja fiz meu post, um abraço!

António Rosa disse...

Rosan

Parece ser um bocadinho ao contrário: o calor que actualmente sentimos parece conduzir ao derretimento de grandes massas geladas (Ártico e Antártio), que se transformarão em água (fria), fazendo subir o n´vel dos mares e oceanos... etc... etc... fazendo com que se inicie uma nova era do gelo. Esta é uma das previsões, apenas. Ninguém tem certezas.

Beijo.

António Rosa disse...

Angela

Muito obrigado pelas palavras carinhosas. Beijo.

António Rosa disse...

Sílvia,

Sem dúvida: é preciso ouvir os sinais. Creio mesmo que já são muitos no planeta que ouvem esses sinais. Mas parece que ainda não na quantidade necessária.

Beijo

António Rosa disse...

Gisele

Esse fenómeno está a ocorrer em todo o mundo. As neves desapareceram... com as consequências que assinalou.

Beijo.

António Rosa disse...

Fabiano

Muito obrigado pelas tuas palavras carinhosas. Abraço.

Fada Moranga disse...

António, aqui não há tolices!

A verdade é que a graaande maioria das pessoas não quer saber do ambiente. E cá se fazem, cá se pagam! Feios!

Vamos é salvar o Pingu! ;-)
Beijos**deFada

CSI disse...

Se não agirmos depressa não haverá planeta para os nossos filhos e netos.

guntty disse...

Olá António,

As explicações sobre os efeitos responsavéis pela mudança climática, são simples e concisas.


Não acho que seja tolice falar em consciência que somos todos parte de um Todo e que como tal somos responsáveis pela saúde desse todo.

Devemos manifestar o amor que sentimos por aquilo que é o grande responsável pela vida que existe fora de nós e que nos permite a cada novo acordar, ter um dia pela frente - este planeta Terra.


Linkei o seu post no final do meu.

Abraço

Siala ap Maeve disse...

CURAR, António...não é tolice nenhuma, bem pelo contrário. Penso que cada vez mais de nós temos essa consciência, integrar as acções ecológicas com outras a outro nível...
Bjos de Luz

marcelo dalla disse...

Olá meu amigo!
Engraçado, terminei meu artigo como vc , falando em cura. Impossível não falar. E pra que haja cura, é preciso haver conscientização. Cura e expansão da consiciência caminham de mão dadas, mas é um tema pra outro artigo, certo? :)

Muito interessante esse efeito sanduíche, não sabia. Estamos a completar um ciclo de 26 mil anos. não é coisa pouca.

abraço

Anónimo disse...

Olá Maestro!

"Somos filhos deste planeta. Somos parte integrante. A consciência de sermos uno com a Terra. O melhor é parar por aqui, pois daqui a nada estarei a falar em «curar».

Devo estar a escrever umas tolices."

Mais tolices, precisam-se. Atreva-se!
O resto já foi dito muitas vezes...

António Rosa disse...

Fada

Também creio nisso. Eu ouço e vejo como se comportam a zona onde vivo.

Beijo

António Rosa disse...

CSI

Temos que agir. Obrigado.

António Rosa disse...

Guntty

Belo testemunho. Muito obrigado. Abraço.

António Rosa disse...

Siala,

Adorei o artigo no teu blogue. Obrigado. Beijos.

António Rosa disse...

Marcelo

Felizmente, os nossos projectos bloguísticos têm pontes comuns. Pelo menos sentimo-nos acompanhados. Abraço.

António Rosa disse...

«Anónima»

Grato pelo apoio.

Bom fim-de-semana.

Maria de Fátima disse...

Olá António, há que tomar consciência e fazer a nossa parte para salvar o planeta Terra.Beijocas.

Karochinha disse...

Boa tarde António, já fiz a minha partehoje com o post e todos os dias ajudando o meio ambiente a manter-se saudável, influências da minha querida mãe, que quer deixar um planeta melhor para os netos que hão-de chegar, pois ela não há-de conseguir ver estas mudanças mas eles sim, diz ela!
Que belo post...;)

Beijocas

Anónimo disse...

Bom fim de semana à Quinta-Feira? Tá bem, tábem, assim só venho para a semana.
Ou será que amanhã é feriado e não reparei?
Amanhã é Sexta-Feira, fui ver no calendário e tudo, não tem lá a letra F :)
Então até p'rá semana e um abraço.

Adelaide Figueiredo disse...

António,

O que escreveu de tolo não tem nada.
Uma grande parte das pessoas ainda não se apercebeu bem do que se está a passar. às vezes já se vai tarde porque as desgraças já aconteceram, muita coisa se perdeu irremediavelmaente.
Vamos agir enquanto é tempo.

Bom fim de semana

Maria Paula Ribeiro disse...

António,

O teu último parágrafo esteve em sintonia por Trancoso, ;-)
Desculpa mas estive arredada dos cabos...Agora é mais pá, terra e cimento!

Mas aqui está um grande tema que mexe comigo: CURAR!

Pois bem, aqui é que começa o trabalho! Simplesmente curar o Planeta. Parece simples, não é? Pois parece, mas não querendo abusar do teu espaço é bem mais complicado.

Osho descreveu, a meu ver de forma magnífica a ponte que nos faz falta ver:
A palavra meditação e a palavra medicina vêm da mesma raiz. Medicina significa aquilo que CURA O FÍSICO. e meditação significa aquilo que CURA O ESPÍRITO. Ambas são poderes curadores. Por sua vez, a palavra healing(cura) e a palavra Whole (completo) também vêm da mesma raiz. Ser CURADO significa simplesmente ser completo, não faltando nada. Outra conotação da palavra - a palavra holy (sagrado) também vem da mesma raiz. Healing, whole, holy, não são diferentes nas suas raízes.

Sabendo que a meditação, nos encaminha à nossa consciência, tão profundamente quanto possível, creio e tenho a certeza, que é esse lado que tão sobejamente falado hoje em dia de "despertar da consciência" será o início da caminhada para a CURA GLOBAL.

A Medicina caminha, galopa, mas cada vez mais nos sentimos menos curados! Falta qualquer "coisa", é mais que evidente...

Dá para gritar bem alto e em bom som: Quando é que se irão lembrar vocês, políticos, governantes, cientistas, ecologistas, que também existe o "outro" lado da balança, à espera de despertar, para então sim, de mãos dadas com a consciência, equilibrarmos os pratos e salvemos o planeta?????

Desculpa mas hoje estendi-me. Mas achei carinhoso compartilhar aqui, ;)

Beijo, mestre!

IdoMind disse...

António,

Como já tinha referido este é um assunto que mexe muito comigo.
Vou partilhar contigo a questão que calou toda a gente no último congresso sobre vida sustentável e que me calou também a mim.


"Todo o mundo pensando em deixar um planeta melhor para nossos filhos....Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

Beijo

Rosan disse...

Antonio.
ja ouvi de tudo um pouco também em termos de previsões, como tu disseste era do gelo, e tambem ouvi falar de inversão dos polos,e muito calor, na vedade ainda não temos certeza de nada, alem de que tudo está mudando,se transformando, mas seja do jeito que for, quem estiver aqui vai ter se adaptar as condições de vida que o planeta oferecer...

a preocupação da IdoMind, tambem é minha, que tipo de filhos estamos deixando para o mundo...
e estão cada dia mais difícei de educar...
abraço

Lucia Campos virtual disse...

Olá, António,
Muito lúcido o seu post!
Grande abraço,
Lúcia

Cirrus disse...

António, não está a escrever tolices. A história humana neste planeta tem-se escrito, não em contínuo, mas em eras. Nós estamos numa era perto do seu final. Os mega desastres ecológicos são cíclicos e acontecerão sempre, independentemente da poluição ou qualquer outra intervenção humana. Sem querer entrar em polémicas, é o mecanismo que a Terra usa para se renovar, para reaver aquilo que lhe foi sendo tirado, não só por nós humanos, mas também pelo próprio sistema solar. Essa renovação está próxima, só podemos atrasá-la um pouco...

Anónimo disse...

The authoritative point of view, curiously..

Anónimo disse...

Who else thinks that Russia bears walking the streets, and the vodka flows like water?
And anyone can know that in this country the most beautiful girls?

Anónimo disse...

Fate errori. Cerchiamo di discutere di questo.

Buy Cheap Amoxil
Purchase AMOXIL

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates