Período desestabilizador - Saturno em trânsito em quadratura a Úrano natal

2 de junho de 2010 ·



Como já tive oportunidade de explicar aqui, a propósito da minha quadratura de Úrano em trânsito a ele mesmo, no natal, vou prosseguir com este tema, desta vez comentando uma outra quadratura, bem mais pesada, em meu entender, porque envolve Saturno.
 
É sobre a minha quadratura de Saturno em trânsito a Úrano Natal. Em cada ciclo de Saturno (cerca de 30 anos da nossa vida) passamos por 2 quadraturas com Úrano natal. Esta que estou a viver agora é a 5ª quadratura que enfrento destes dois planetas, pois já iniciei o 3º ciclo de Saturno, sendo esta quadratura a 1ª do novo ciclo. As anteriores foram em épocas muito diferencidas da minha vida: a 1ª foi entre 1950 e 51, quando tinha 1 ano e meio de vida; - não tenho informações sobre este trânsito; a 2ª quadratura ocorreu em 1967, quando eu tinha 18 anos, e lembro-me bem que queria ser mais independente e trabalhei e estudei em simultâneo, o que contrariou a minha mãe que era muito tradicionalista; a 3ª quadratura ocorreu nos meus 31 anos, em 1980, e estava eu já na Europa, saído de Moçambique e as peripécias então ocorridas, sobretudo porque iniciei um longo período de saúde muito delicado, em fiz 8 cirurgias; a 4ª quadratura deu-se em 1996, com 47 anos em que, já envolvido nos ambientes metafísicos e uma epifania revelou-me que era desta vez que me safava de tanto sofrimento com o meu problema de saúde; e a 5ª quadratura está a ocorrer agora e de todas é a mais longa e a mais difícil.

Antes de mais, deixem-me dizer-vos onde está o meu Úrano natal: num ponto cardinal - no grau zero de Câncer. Portanto, ambas as quadraturas estão a acontecer em intensidade superior ao normal, por se tratarem de pontos cardinais: Úrano natal em Câncer, a receber quadraturas de Úrano em trânsito em Áries / Carneiro, de Saturno em trânsito em Libra / Balança. Se juntarmos a isto a severa oposição ainda bem activa de Plutão em trânsito, (
aqui, aqui, e aqui) já em fase descendente, mas também num ponto cardinal, no signo de Capricórnio, vejam lá se não tenho razão para considerar que vivo uma das fases mais complexas e difíceis da minha vida. Só mesmo eu, para ainda confiar que o futuro já está quase aí e que voltarei a respirar fundo, com a vida completamente alterada.

Quando Saturno em trânsito faz uma quadratura a Úrano natal (não importa os signos onde estejam) é sempre, mas sempre um período desestabilizador, com consequências, que para mim, foram bastante dolorosas. As circunstâncias que rodeiam este trânsito criam transtornos de vária ordem, quer na vida pessoal, quer na profissional.

Como o meu Úrano natal está na casa 2, a área onde valorizamos as coisas, incluindo as materiais e financeiras, pois foi aí que a vida se encarregou de me dar uma séria lição e forçar na tecla. E espremer, espremer, espremer. Primeiro, devido à oposição de Plutão a Úrano, na minha editora já se vinha sentindo a crise económica e financeira que o país e o mundo atravessam. Em momentos como estes, o 'livro' deixa de ser um bem de grande necessidade e é posto em último lugar nas listas de compras das pessoas, acrescido que o nicho de mercado onde estamos inseridos é muito reduzido, havendo uma redução nas vendas e cobranças muito difíceis. No entanto, íamos conseguindo viver, até que Saturno, o grande mestre das restrições, se apresentou dizendo 'estou aqui', ainda estava a 10º de fazer a quadratura exacta a Úrano natal.


O início 'oficial' do trânsito deu-se em Julho / Agosto de 2009, com Saturno no grau 20 de Virgem. Fiquei pasmo, pois com a mania que tenho de reduzir as orbes, tive que aprender que há ocasiões que as orbes mais alargadas também podem funcionar com a mesma força, dependendo dos casos. Foi nesses meses de 2009 que tive que me render à evidência: não conseguia pagar os salários de todas as pessoas que trabalhavam na minha editora. Dois deles tiveram que ser dispensados, de forma amigável e hoje estão a viver de subsídios de desemprego. Isto para mim, representou o início de um fim qualquer, que eu ainda não avistava bem, mas que afectou profundamente a minha saúde.

 
Em Novembro de 2009, quando Saturno ingressou no grau zero de Balança / Libra, eu encontrava-me profundamente doente, mal conseguia andar devido a problemas cardíacos, respiratórios e pelo excesso de peso. Foi uma época de profunda infelicidade pessoal e profissional. E este blogue, começou a ir abaixo. Nem sequer me agarrei a uma das coisas que mais prazer me dava: blogar e interagir com os outros bloguistas. Simplesmente, queria ficar quieto. Não sei como não entrei em depressão aguda.

 

Este trânsito pode provocar que surjam pessoas com enorme ascendente sobre ti, ao ponto de te sentires diminuído, pois podem surgir críticas de todos os lados. Sobretudo, quando tens consciência que fizeste o melhor que pudeste. Foi nesta época do trânsito partil (Nov/2009) que um dos autores da editora, da área da auto-ajuda, e que eu mais respeitava, foi acusado por diversos leitores de fazer plágio em dois dos seus livros, aliás os únicos que escrevera até à data.

As principais acusações passaram-se num dos blogues de grande carisma, que só não menciono para não reavivar toda a polémica. O autor desse blogue merece o meu maior respeito e admiração, pois manteve uma atitude absolutamente isenta sobre este assunto.

Devido ao enorme silêncio que esse autor estava a fazer perante todas aquelas críticas, os comentários agressivos viraram-se contra mim e passei a ser o bombo da festa, como se fosse responsável pelo plágio desses livros. Como sabem, na internet e a coberto de anonimato dizem-se os maiores disparates e mentiras. São os novos tempos democráticos e nada respeitadores do vizinho do lado. Por isso afirmo nos meus comentários, que o anonimato não é um direito, mas sim um privilégio.

A primeira coisa que fiz quando confirmei a situação - com citações suficientes nesse blogue -, foi retirar os seus dois livros do nosso site, assim como deixaram de ser vendidos às livrarias, apesar de serem bastante procurados. Para uma pequeníssima editora que já estava a passar por uma crise, ter que eliminar do seu catálogo, dois livros bastante procurados é mesmo assunto de uma quadratura tão pesada como a de Saturno.

Nesse período estive mesmo muito ocupado, em contactos constantes com esse autor, que sistematicamente negou a possibilidade de ter feito plágio, apesar do óbvio e recusou-se a deixar um comentário no referido blogue. Quando as críticas a ele e, por tabela, a mim por ser o editor, atingiram uma força sem retorno, uma bola gigantesca, aí o autor acedeu a deixar um comentário e a pedir desculpas do ocorrido, mas dizendo sempre que não considerava a situação, como sendo plágio, mas que se devia a ter-se embebido tanto na tal obra de um autor estrangeiro, que a escrita do original, passara a ser sua também. Refinamentos...

 
Agora, permitam-me que vos comente a questão em termos astrológicos: só em Janeiro de 2010, quando Saturno, no grau 4 de Balança / Libra, iniciou o seu movimento retrógrado, de regresso a Virgem, é que esse autor se predispôs a deixar um pedido de desculpas público. Quando Saturno diminui a sua habitual pressão, por estar retrógrado é que a 'coisa' se movimentou. Não é uma delícia?

 
Só quando Saturno, no seu movimento retrógrado, em Março 2010 (grau zero de Balança / Libra) fez nova quadratura exacta a Úrano natal é que eu, já mesmo muito doente, me predispus a combater o meu terrível estado de saúde. Ainda bem que comecei a cuidar de mim mesmo. Hoje sinto-me muito melhor e tenho comentado isso, aqui no blogue.

 
O texto já vai grande, mas ainda tenho umas coisas para vos transmitir. Sintomas gerais deste trânsito: falta de segurança, temores, surgimento frequente de impedimentos, dificuldades com amigos ou relacionamentos (ocorrem muitos divórcios ou separações), dificuldades materiais, financeiras, emocionais e sentimentais. Quando a nossa vida se sustenta numa estrutura que com o tempo se transformou em algo rígido, isso cai, vem abaixo para se erguer em novos fundamentos. Podem surgir pessoas que desenvolvam em nós aptidões para nos transformarmos.

 
Este trânsito roça quase que o absurdo, pois quando se percebe onde podemos alterar, efectuando mudanças na nossa maneira de pensar, aí o ambiente desanuvia e tomamos caminho rumo a outros horizontes. Em Maio de 2010, com Saturno ainda estacionário, no grau 27 de Virgem, mas prestes a iniciar o seu movimento directo, a encaminhar-se para a terceira quadratura com o meu Úrano natal, foi só aí que percebi que o meu movimento seguinte só podia ser 'reformar-me' para me libertar e criar outras condições para o meu próprio futuro.

 
Como a maioria dos meus leitores também pratica astrologia, podem concluir sobre a natureza geral deste trânsito. Não é fácil. Mexe com a serenidade. Dificulta-nos a nossa natural operacionalidade. Obviamente, o meu exemplo é extremado e isso não acontece a todas as pessoas. Mas cada um é que sabe da sua barca.

 
Passem bem.

27 comentários:

Adelaide Figueiredo disse...
3 de junho de 2010 às 01:06  

António,

Li todo o seu texto e senti que se sente arrasado perante este trânsito. Afinal não é só este, são outros a ajudar a colocá-lo sobre pressão.
Lembro-me sobretudo deste trânsito o último que tive em 97/98. Foram obstáculos, situações que me deixaram muito desiludida e que jamais estava à espera. Tentar mudar às vezes é o melhor, mas por vezes as decisões não são assim tão certas porque andamos cheios de nervosismo e tensão. De certa maneira, nalgumas partes da minha vida as modificações foram de tal ordem que nunca mais fui a mesma, embora me considere uma pessoa optimista e até forte. Úrano trouxe-me mudanças nessa altura que Saturno me fez olhar com firmeza e paciência. Mudança e restrição. Parece que a minha vida era de uma cor alegre e ficou de repente de uma cor triste. No entanto, se é vida é para ser vivida e continua-se em frente.
Vou pôr as “barbas de molho” para o mesmo trânsito que vem aí para 2011/12, bem como o retorno de Saturno :))Depois lhe farei a crónica.
Só desejo que tudo lhe corra bem, mas uma coisa é muito importante: este trânsito deita a saúde abaixo, cuide-se, tente aliviar o mais possível a pressão, dê passeios, conviva com a natureza.

Abraço

Astrid Annabelle disse...
3 de junho de 2010 às 03:07  

António! Boa noite!
Aliás já deve estar dormindo faz tempo...
Li com muita calma todo o texto e a palavra que veio à mente foi "caramba"!!!! Uffa!!!
Estou longe de ter condições de discutir os aspectos astrológicos dessa situação. Porém posso lhe afirmar que mais forte do que qualquer trânsito ou quadratura é o estado de espírito com o qual encara a vida no dia a dia!
Falo por experiência e bem sabes o quanto é verdade...largue o peso pesado do passado...largue o peso do futuro...e procure alegria no dia de hoje. É muito mais simples do que parece.

"Tenho curiosidade em perceber as ocorrências que haverão em Julho próximo, quando Saturno fizer a quadratura exacta a Úrano. Não falta muito. De qualquer forma, sei que não terei um Verão sossegado."
Cancele esta afirmação...
Você não precisa sofrer!!!
Um beijo e se precisar pode contar comigo via email.
Astrid Annabelle

angela disse...
3 de junho de 2010 às 04:54  

Querido Antonio.
Tenho sentido sua falta por aqui e a falta de sua alegria. Acho até estranho como em tão pouco tempo e somente pela escrita deu para sentir seu estado de espírito.
Consegui entender um pouco o que anda se passando em sua vida e posso imaginar o quanto tem sido dolorido esse período. Torço para que fique bem de saúde e que as coisas de sua vida se acertem. Sei que vai achar o caminho.
Estimo muito sua pessoa.
beijos

Ana Cristina disse...
3 de junho de 2010 às 09:38  

outra preciosidade que deixa aqui para quem quiser aprender;
Sat=Úrano é muito provável que se materializem "controles" e a necessidade de lutar para a libertação ou ganhos. No seu caso a profissão e os valores. Grande abraço António e obrigada pela partilha.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 12:02  

Adelaide,

Muito e muito obrigado pelo seu testemunho. Para uma pessoa tão serena e optimista como a Adelaide, ter constatado que esse mesmo trânsito mexeu muito consigo, só vem confirmar que é um movimento celeste muito poderoso.

Como tem o meu mapa, bem poderá constatar como o tenho neste momento: 28 quadraturas e semi-quadraturas. Uma vertigem. :)))

A minha astróloga e amiga, Ana Cristina Correia Mendes, que me ajuda com frequência a descodificar o meu próprio mapa, bem que me avisou ao longo de 2009 para eu cuidar da minha saúde. Ela estava a ver o que se aproximava.

Eu gostaria imenso de ter escrito esta frase que é sua: «Parece que a minha vida era de uma cor alegre e ficou de repente de uma cor triste.» É isso mesmo. E voltar a colorir a vida é um processo demorado.

Conte sempre comigo, se precisar de conversar sobre os seus trânsitos. sabe bem que é só escrever-me.

Muito agradecido e um grande abraço.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 12:05  

Astrid,

Muito agradecido pelo conselho. Suprimi essa afirmação que menciona. Tem toda a razão, pois era perfeitamente dispensável.

Muito obrigado pelo conselho, aliás pelos conselhos. Claro que conto consigo, se sentir necessidade escrever-lhe-ei. Tenho pensado em si ultimamente, mas não queria abusar dos seus conhecimentos, pois não queria invadir a sua área profissional. Mas estou tentado em fazê-lo.

Beijo.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 12:08  

Ângela,

Ler as suas palavras foram um enorme estímulo para mim. Estou a recuperar aoas poucos e a retomar a minha alegria, apesar de ainda não ser bem visível. São experiências da vida, às quais não podemos escapar.

Estou a fzer o melhor para a minha saúde. Ainda hoje dei uma volta grande e as minhas pernas aguentaram muito bem.

Beijos.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 12:12  

Ana Cristina,

Muito agradecido. Nas últimas semanas sentia que tinha que colocar em perspectiva pessoal estes trânsitos, apenas para eu próprio tomar maior consciência deles e poder usá-los no futuro.

Ao escrever este texto senti libertar-me de qualquer coisa e o 'investigado' veio ao de cima, pois estou a preparar um artigo sobre um conjunto de mapas das pessos que trabalham e trabalharam comigo. Tem sido muito interessante perceber uma coisa simples: que nos atraímos para vivenciarmos determinadas situações que em todos os mapas são bem visíveis desses acontecimentos. Depois publicarei aqui.

Grande abraço de agradecimento pelas suas palavras tão gentis.

Sonia Beth disse...
3 de junho de 2010 às 14:05  

Oi meu querido Antonio.
Em primeiro lugar quero agradecer a confiança em partilhar conosco, fatos tão íntimos.

Ao mesmo tempo fico contente pois depois que li pensei : ainda bem que ele escreveu, este processo pode elucidar muita coisa.E fiquei muito feliz quando voce mencionou algo semelhante na resposta da Ana Cristina.

Eu penso que quadraturas são reajustes, e talvez a vida esteja lhe dizendo que o padrão canceriano original não seja mais compatível com a atual fase de tua vida.

Eu também acredito que o pior de tudo isto é a falta de ânimo (cores) e de vitalidade, que são condições internas.

Fica aqui o meu abraço e minha orações. Você tem mais um canal de comunicação, quando quiser. Meu skype : sonia.beth

beijocas

Jesse Rodrigues disse...
3 de junho de 2010 às 14:06  

Oi Antonio,

primeiro gostaria de parabenizá-lo pelo blog, pela qualidade do conteúdo astrológico e principalmente humano, quando colocamos questões pessoais, a carga emocional é muito maior.

Essa sua postagem...está bem de acordo com uma minha para os ascendentes em gêmeos...lá no blog da Tribo...http://tribogemeos.blogspot.com/2009/10/saturno-em-libra-para-os-comunicadores.html

um abraço caloroso.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 14:18  

Minha querida Sônia

Muito e muito obrigado pelo apoio. É como me animo e é como encontro novamente as cores na minha vida. Sabe bem contar com os amigos.

Não me importo de partilhar com os leitores certas situações, pois não são simples desabafos, mas sim aprofundamentos pessoais do fenómeno astrológico. Por outro lado, sempre recuperei muito bem após fazer artigos deste género. Talvez não tão abertos.

Aproveito sempre para aprender mais e, se possível, ensinar alguma coisa.

Muitos beijos.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 14:19  

Olá Jesse

Sou um grande apreciador do seu trabalho astrológico, pois requer muita informação e além disso dá bons exemplos de inúmeras personalidades.

Grande abraço de gratidão para si.

Astrid Annabelle disse...
3 de junho de 2010 às 16:38  

Tenho todo o tempo disponível para lhe ajudar. Tenha a certeza disso.
Um beijo António!

Maria Paula Ribeiro disse...
3 de junho de 2010 às 17:18  

Olá António,

Para mim é meio complicado segregar a análise astrológica da emocional pelo que tens passado. Isso é mesmo de "macacos me mordem".... ;(((

Espero que encontres serenidade, força e discernimento para tudo isso!
És muito forte e esta partilha é dina de coragem. Bem-hajas
E com toda a certeza passarás com a melhor sabedoria que te estiver ao alcance.

Qualquer ajuda que possa dar...

Beijo

MargaridaSantos disse...
3 de junho de 2010 às 17:29  

Terno António,

fiquei emocionada com o texto que escreveu, mas acredito que no fundo conseguiu ultrapassar tudo isto com a sua força e fé, um reflexo disso é o seu maravilhoso livro que escreveu repleto de orações poderosas. Tal nos diz em 2Cor 6,17 - quem se une com o Senhor forma com Ele um só espírito. Em joão 16,33 - haveis de ter aflições no Mundo, mas tende confiança, eu venci o Mundo.

O terno António é e será sempre um eterno vencedor é um Homem muito honroso em tudo o que faz.

Margarida Santos

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 18:15  

Astrid

Muito obrigado. Um beijo.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 18:15  

Maria Paula,

Muito agradecido pela ajuda. Agora que coloquei tudo cá fora, nem imaginas como me sinto aliviado e, de alguma maneira, bastante sereno, apesar de, como bem sabes, Úrano não nos permitir isso a 100%.

Beijo.

António Rosa disse...
3 de junho de 2010 às 18:15  

Querida Margarida,

Muito honrado com as suas pelavras tremendamente inspiradoras. Como bem sabe, fazemos sempre o que podemos. Um esforço extra, de vez em quando ajuda. Aprecio João, relei-o muito.

Muito agradecido. Grande abraço.

Sandro Gomes disse...
3 de junho de 2010 às 20:38  

Antônio, me faço solidário a ti. Quem tem Urano no ponto cardinal (e o meu está conjunto a Júpiter em Libra) sabe que trânsitos desafiadores a esse ponto não são moleza! Quadratura de Plutão, conjunção de Saturno, oposições de Urano e Júpiter... É uma tensão só! (Sem falar da minha quadratura de Netuno ao meu Netuno Natal, regente do meu Asc!)

Minha vida realmente está mudando e ao final desses trânsitos serei um outro de mim mesmo... Mas são as oportunidades e desafios que o Cosmos nos coloca para nosso desenvolvimento, crescimento, amadurecimento... Nós somos sempre um projeto inacabado, necessitando de algumas boas pinceladas ou marteladas...

Cuide de tua saúde e deixa-te modelar pelo Cosmos. Como vc mesmo já disse, resistir só aumenta a dor. Viver é uma arte...

Um grande abraço pra ti.

António Rosa disse...
4 de junho de 2010 às 12:04  

Querido Sandro

Estou apostado em deixar o universo mostrar os seus planos para mim e estou a deixar-me ir...

Muito agradecido pela suas palavras generosas.

Tudo de bom para si nesta nova fase que se inicia.

Abraço.

Isa Grou disse...
4 de junho de 2010 às 23:59  

Olá, Boa Noite António!

"Estou longe de ter condições de discutir os aspectos astrológicos dessa situação."........Eu também, mas......
"Porém posso lhe afirmar que mais forte do que qualquer trânsito ou quadratura é o estado de espírito com o qual encara a vida no dia a dia!"...Concordo plenamente com a Astrid, viu?!

Pode estar certo de que mesmo estando mais silenciosa eu tenho vindo "te ler" sempre que posso........e saiba que lhe serei eternamente Grata por ter aberto "as portas" do Anel do Coração para mim António.
Cuide-se (corpo, mente e espírito) e fique com Deus, meu amigo.

Beijos.

marcelo dalla disse...
6 de junho de 2010 às 19:54  

Meu amigo!!!!!
Depois de tudo o que nos contou (e que li com grande interesse), vejo nascer um novo Antônio.
Com mais auto-estima (a casa 2, dos valores, é pra mim a casa da auto-estima, pois o valor que damos a nós mesmos se reflete na abundância que manifestamos). Um Antônio que tem maior cuidado com seu corpo, sua saúde, sua alimentação. Mais dinâmico e muito mais feliz!!!
Nâo sei se fali bobagens, mas foi o que passou pela minha cabeça.
grande abraço, meu querido!!!! E sejamos felizes!!!

Samsara disse...
7 de junho de 2010 às 17:42  

Meu querido António

Estive fora e por isso só hoje vi este post, bolas amigo, não é fácil! O texto é belíssimo e só não é mais por ser doloroso. Coragem e força meu amigo, é o que te desejo.

Acrescentando ao que escreveste eu ainda diria que Urano sendo o regente do MC, da tua carreira, imagem pública, do teu destino, dá um peso ainda maior a tudo isto, aliás aquilo que descreves tem muito de casa X.

Beijinhos grandes

António Rosa disse...
8 de junho de 2010 às 11:01  

Querida Isa Grou

Com alguns dias de atraso, cá estou a agradecer o seu lindo comentário. Tenho encarado o dia-a-dia como uma forma de viver. Amanhã é sempre outro dia...

Muito agradecido por ter vindo.

Beijo.

António Rosa disse...
8 de junho de 2010 às 11:01  

Querido Marcelo,

As suas palavras de ânimo são aquilo que qualquer pessoa precisa. Fizeram-me muito bem. Não falou bobagem, de maneira nenhuma. Foi muito bom. Abraço.

António Rosa disse...
8 de junho de 2010 às 11:01  

Linda Pat/Sam

Muito bem observado e na mouche. É assim mesmo. Ter Úrano a reger isso tudo não é água mole, não! Mas faz-se o que se pode. Beijos.

harry disse...
17 de julho de 2010 às 14:39  

E quando se trata de Saturno transitando sobre Urano na casa oito natal? Aí vem coisa. Esse Urano está conjunto a Júpiter, no início (1.grau) de Libra.

2 de junho de 2010

Período desestabilizador - Saturno em trânsito em quadratura a Úrano natal



Como já tive oportunidade de explicar aqui, a propósito da minha quadratura de Úrano em trânsito a ele mesmo, no natal, vou prosseguir com este tema, desta vez comentando uma outra quadratura, bem mais pesada, em meu entender, porque envolve Saturno.
 
É sobre a minha quadratura de Saturno em trânsito a Úrano Natal. Em cada ciclo de Saturno (cerca de 30 anos da nossa vida) passamos por 2 quadraturas com Úrano natal. Esta que estou a viver agora é a 5ª quadratura que enfrento destes dois planetas, pois já iniciei o 3º ciclo de Saturno, sendo esta quadratura a 1ª do novo ciclo. As anteriores foram em épocas muito diferencidas da minha vida: a 1ª foi entre 1950 e 51, quando tinha 1 ano e meio de vida; - não tenho informações sobre este trânsito; a 2ª quadratura ocorreu em 1967, quando eu tinha 18 anos, e lembro-me bem que queria ser mais independente e trabalhei e estudei em simultâneo, o que contrariou a minha mãe que era muito tradicionalista; a 3ª quadratura ocorreu nos meus 31 anos, em 1980, e estava eu já na Europa, saído de Moçambique e as peripécias então ocorridas, sobretudo porque iniciei um longo período de saúde muito delicado, em fiz 8 cirurgias; a 4ª quadratura deu-se em 1996, com 47 anos em que, já envolvido nos ambientes metafísicos e uma epifania revelou-me que era desta vez que me safava de tanto sofrimento com o meu problema de saúde; e a 5ª quadratura está a ocorrer agora e de todas é a mais longa e a mais difícil.

Antes de mais, deixem-me dizer-vos onde está o meu Úrano natal: num ponto cardinal - no grau zero de Câncer. Portanto, ambas as quadraturas estão a acontecer em intensidade superior ao normal, por se tratarem de pontos cardinais: Úrano natal em Câncer, a receber quadraturas de Úrano em trânsito em Áries / Carneiro, de Saturno em trânsito em Libra / Balança. Se juntarmos a isto a severa oposição ainda bem activa de Plutão em trânsito, (
aqui, aqui, e aqui) já em fase descendente, mas também num ponto cardinal, no signo de Capricórnio, vejam lá se não tenho razão para considerar que vivo uma das fases mais complexas e difíceis da minha vida. Só mesmo eu, para ainda confiar que o futuro já está quase aí e que voltarei a respirar fundo, com a vida completamente alterada.

Quando Saturno em trânsito faz uma quadratura a Úrano natal (não importa os signos onde estejam) é sempre, mas sempre um período desestabilizador, com consequências, que para mim, foram bastante dolorosas. As circunstâncias que rodeiam este trânsito criam transtornos de vária ordem, quer na vida pessoal, quer na profissional.

Como o meu Úrano natal está na casa 2, a área onde valorizamos as coisas, incluindo as materiais e financeiras, pois foi aí que a vida se encarregou de me dar uma séria lição e forçar na tecla. E espremer, espremer, espremer. Primeiro, devido à oposição de Plutão a Úrano, na minha editora já se vinha sentindo a crise económica e financeira que o país e o mundo atravessam. Em momentos como estes, o 'livro' deixa de ser um bem de grande necessidade e é posto em último lugar nas listas de compras das pessoas, acrescido que o nicho de mercado onde estamos inseridos é muito reduzido, havendo uma redução nas vendas e cobranças muito difíceis. No entanto, íamos conseguindo viver, até que Saturno, o grande mestre das restrições, se apresentou dizendo 'estou aqui', ainda estava a 10º de fazer a quadratura exacta a Úrano natal.


O início 'oficial' do trânsito deu-se em Julho / Agosto de 2009, com Saturno no grau 20 de Virgem. Fiquei pasmo, pois com a mania que tenho de reduzir as orbes, tive que aprender que há ocasiões que as orbes mais alargadas também podem funcionar com a mesma força, dependendo dos casos. Foi nesses meses de 2009 que tive que me render à evidência: não conseguia pagar os salários de todas as pessoas que trabalhavam na minha editora. Dois deles tiveram que ser dispensados, de forma amigável e hoje estão a viver de subsídios de desemprego. Isto para mim, representou o início de um fim qualquer, que eu ainda não avistava bem, mas que afectou profundamente a minha saúde.

 
Em Novembro de 2009, quando Saturno ingressou no grau zero de Balança / Libra, eu encontrava-me profundamente doente, mal conseguia andar devido a problemas cardíacos, respiratórios e pelo excesso de peso. Foi uma época de profunda infelicidade pessoal e profissional. E este blogue, começou a ir abaixo. Nem sequer me agarrei a uma das coisas que mais prazer me dava: blogar e interagir com os outros bloguistas. Simplesmente, queria ficar quieto. Não sei como não entrei em depressão aguda.

 

Este trânsito pode provocar que surjam pessoas com enorme ascendente sobre ti, ao ponto de te sentires diminuído, pois podem surgir críticas de todos os lados. Sobretudo, quando tens consciência que fizeste o melhor que pudeste. Foi nesta época do trânsito partil (Nov/2009) que um dos autores da editora, da área da auto-ajuda, e que eu mais respeitava, foi acusado por diversos leitores de fazer plágio em dois dos seus livros, aliás os únicos que escrevera até à data.

As principais acusações passaram-se num dos blogues de grande carisma, que só não menciono para não reavivar toda a polémica. O autor desse blogue merece o meu maior respeito e admiração, pois manteve uma atitude absolutamente isenta sobre este assunto.

Devido ao enorme silêncio que esse autor estava a fazer perante todas aquelas críticas, os comentários agressivos viraram-se contra mim e passei a ser o bombo da festa, como se fosse responsável pelo plágio desses livros. Como sabem, na internet e a coberto de anonimato dizem-se os maiores disparates e mentiras. São os novos tempos democráticos e nada respeitadores do vizinho do lado. Por isso afirmo nos meus comentários, que o anonimato não é um direito, mas sim um privilégio.

A primeira coisa que fiz quando confirmei a situação - com citações suficientes nesse blogue -, foi retirar os seus dois livros do nosso site, assim como deixaram de ser vendidos às livrarias, apesar de serem bastante procurados. Para uma pequeníssima editora que já estava a passar por uma crise, ter que eliminar do seu catálogo, dois livros bastante procurados é mesmo assunto de uma quadratura tão pesada como a de Saturno.

Nesse período estive mesmo muito ocupado, em contactos constantes com esse autor, que sistematicamente negou a possibilidade de ter feito plágio, apesar do óbvio e recusou-se a deixar um comentário no referido blogue. Quando as críticas a ele e, por tabela, a mim por ser o editor, atingiram uma força sem retorno, uma bola gigantesca, aí o autor acedeu a deixar um comentário e a pedir desculpas do ocorrido, mas dizendo sempre que não considerava a situação, como sendo plágio, mas que se devia a ter-se embebido tanto na tal obra de um autor estrangeiro, que a escrita do original, passara a ser sua também. Refinamentos...

 
Agora, permitam-me que vos comente a questão em termos astrológicos: só em Janeiro de 2010, quando Saturno, no grau 4 de Balança / Libra, iniciou o seu movimento retrógrado, de regresso a Virgem, é que esse autor se predispôs a deixar um pedido de desculpas público. Quando Saturno diminui a sua habitual pressão, por estar retrógrado é que a 'coisa' se movimentou. Não é uma delícia?

 
Só quando Saturno, no seu movimento retrógrado, em Março 2010 (grau zero de Balança / Libra) fez nova quadratura exacta a Úrano natal é que eu, já mesmo muito doente, me predispus a combater o meu terrível estado de saúde. Ainda bem que comecei a cuidar de mim mesmo. Hoje sinto-me muito melhor e tenho comentado isso, aqui no blogue.

 
O texto já vai grande, mas ainda tenho umas coisas para vos transmitir. Sintomas gerais deste trânsito: falta de segurança, temores, surgimento frequente de impedimentos, dificuldades com amigos ou relacionamentos (ocorrem muitos divórcios ou separações), dificuldades materiais, financeiras, emocionais e sentimentais. Quando a nossa vida se sustenta numa estrutura que com o tempo se transformou em algo rígido, isso cai, vem abaixo para se erguer em novos fundamentos. Podem surgir pessoas que desenvolvam em nós aptidões para nos transformarmos.

 
Este trânsito roça quase que o absurdo, pois quando se percebe onde podemos alterar, efectuando mudanças na nossa maneira de pensar, aí o ambiente desanuvia e tomamos caminho rumo a outros horizontes. Em Maio de 2010, com Saturno ainda estacionário, no grau 27 de Virgem, mas prestes a iniciar o seu movimento directo, a encaminhar-se para a terceira quadratura com o meu Úrano natal, foi só aí que percebi que o meu movimento seguinte só podia ser 'reformar-me' para me libertar e criar outras condições para o meu próprio futuro.

 
Como a maioria dos meus leitores também pratica astrologia, podem concluir sobre a natureza geral deste trânsito. Não é fácil. Mexe com a serenidade. Dificulta-nos a nossa natural operacionalidade. Obviamente, o meu exemplo é extremado e isso não acontece a todas as pessoas. Mas cada um é que sabe da sua barca.

 
Passem bem.

27 comentários:

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Li todo o seu texto e senti que se sente arrasado perante este trânsito. Afinal não é só este, são outros a ajudar a colocá-lo sobre pressão.
Lembro-me sobretudo deste trânsito o último que tive em 97/98. Foram obstáculos, situações que me deixaram muito desiludida e que jamais estava à espera. Tentar mudar às vezes é o melhor, mas por vezes as decisões não são assim tão certas porque andamos cheios de nervosismo e tensão. De certa maneira, nalgumas partes da minha vida as modificações foram de tal ordem que nunca mais fui a mesma, embora me considere uma pessoa optimista e até forte. Úrano trouxe-me mudanças nessa altura que Saturno me fez olhar com firmeza e paciência. Mudança e restrição. Parece que a minha vida era de uma cor alegre e ficou de repente de uma cor triste. No entanto, se é vida é para ser vivida e continua-se em frente.
Vou pôr as “barbas de molho” para o mesmo trânsito que vem aí para 2011/12, bem como o retorno de Saturno :))Depois lhe farei a crónica.
Só desejo que tudo lhe corra bem, mas uma coisa é muito importante: este trânsito deita a saúde abaixo, cuide-se, tente aliviar o mais possível a pressão, dê passeios, conviva com a natureza.

Abraço

Astrid Annabelle disse...

António! Boa noite!
Aliás já deve estar dormindo faz tempo...
Li com muita calma todo o texto e a palavra que veio à mente foi "caramba"!!!! Uffa!!!
Estou longe de ter condições de discutir os aspectos astrológicos dessa situação. Porém posso lhe afirmar que mais forte do que qualquer trânsito ou quadratura é o estado de espírito com o qual encara a vida no dia a dia!
Falo por experiência e bem sabes o quanto é verdade...largue o peso pesado do passado...largue o peso do futuro...e procure alegria no dia de hoje. É muito mais simples do que parece.

"Tenho curiosidade em perceber as ocorrências que haverão em Julho próximo, quando Saturno fizer a quadratura exacta a Úrano. Não falta muito. De qualquer forma, sei que não terei um Verão sossegado."
Cancele esta afirmação...
Você não precisa sofrer!!!
Um beijo e se precisar pode contar comigo via email.
Astrid Annabelle

angela disse...

Querido Antonio.
Tenho sentido sua falta por aqui e a falta de sua alegria. Acho até estranho como em tão pouco tempo e somente pela escrita deu para sentir seu estado de espírito.
Consegui entender um pouco o que anda se passando em sua vida e posso imaginar o quanto tem sido dolorido esse período. Torço para que fique bem de saúde e que as coisas de sua vida se acertem. Sei que vai achar o caminho.
Estimo muito sua pessoa.
beijos

Ana Cristina disse...

outra preciosidade que deixa aqui para quem quiser aprender;
Sat=Úrano é muito provável que se materializem "controles" e a necessidade de lutar para a libertação ou ganhos. No seu caso a profissão e os valores. Grande abraço António e obrigada pela partilha.

António Rosa disse...

Adelaide,

Muito e muito obrigado pelo seu testemunho. Para uma pessoa tão serena e optimista como a Adelaide, ter constatado que esse mesmo trânsito mexeu muito consigo, só vem confirmar que é um movimento celeste muito poderoso.

Como tem o meu mapa, bem poderá constatar como o tenho neste momento: 28 quadraturas e semi-quadraturas. Uma vertigem. :)))

A minha astróloga e amiga, Ana Cristina Correia Mendes, que me ajuda com frequência a descodificar o meu próprio mapa, bem que me avisou ao longo de 2009 para eu cuidar da minha saúde. Ela estava a ver o que se aproximava.

Eu gostaria imenso de ter escrito esta frase que é sua: «Parece que a minha vida era de uma cor alegre e ficou de repente de uma cor triste.» É isso mesmo. E voltar a colorir a vida é um processo demorado.

Conte sempre comigo, se precisar de conversar sobre os seus trânsitos. sabe bem que é só escrever-me.

Muito agradecido e um grande abraço.

António Rosa disse...

Astrid,

Muito agradecido pelo conselho. Suprimi essa afirmação que menciona. Tem toda a razão, pois era perfeitamente dispensável.

Muito obrigado pelo conselho, aliás pelos conselhos. Claro que conto consigo, se sentir necessidade escrever-lhe-ei. Tenho pensado em si ultimamente, mas não queria abusar dos seus conhecimentos, pois não queria invadir a sua área profissional. Mas estou tentado em fazê-lo.

Beijo.

António Rosa disse...

Ângela,

Ler as suas palavras foram um enorme estímulo para mim. Estou a recuperar aoas poucos e a retomar a minha alegria, apesar de ainda não ser bem visível. São experiências da vida, às quais não podemos escapar.

Estou a fzer o melhor para a minha saúde. Ainda hoje dei uma volta grande e as minhas pernas aguentaram muito bem.

Beijos.

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Muito agradecido. Nas últimas semanas sentia que tinha que colocar em perspectiva pessoal estes trânsitos, apenas para eu próprio tomar maior consciência deles e poder usá-los no futuro.

Ao escrever este texto senti libertar-me de qualquer coisa e o 'investigado' veio ao de cima, pois estou a preparar um artigo sobre um conjunto de mapas das pessos que trabalham e trabalharam comigo. Tem sido muito interessante perceber uma coisa simples: que nos atraímos para vivenciarmos determinadas situações que em todos os mapas são bem visíveis desses acontecimentos. Depois publicarei aqui.

Grande abraço de agradecimento pelas suas palavras tão gentis.

Sonia Beth disse...

Oi meu querido Antonio.
Em primeiro lugar quero agradecer a confiança em partilhar conosco, fatos tão íntimos.

Ao mesmo tempo fico contente pois depois que li pensei : ainda bem que ele escreveu, este processo pode elucidar muita coisa.E fiquei muito feliz quando voce mencionou algo semelhante na resposta da Ana Cristina.

Eu penso que quadraturas são reajustes, e talvez a vida esteja lhe dizendo que o padrão canceriano original não seja mais compatível com a atual fase de tua vida.

Eu também acredito que o pior de tudo isto é a falta de ânimo (cores) e de vitalidade, que são condições internas.

Fica aqui o meu abraço e minha orações. Você tem mais um canal de comunicação, quando quiser. Meu skype : sonia.beth

beijocas

Jesse Rodrigues disse...

Oi Antonio,

primeiro gostaria de parabenizá-lo pelo blog, pela qualidade do conteúdo astrológico e principalmente humano, quando colocamos questões pessoais, a carga emocional é muito maior.

Essa sua postagem...está bem de acordo com uma minha para os ascendentes em gêmeos...lá no blog da Tribo...http://tribogemeos.blogspot.com/2009/10/saturno-em-libra-para-os-comunicadores.html

um abraço caloroso.

António Rosa disse...

Minha querida Sônia

Muito e muito obrigado pelo apoio. É como me animo e é como encontro novamente as cores na minha vida. Sabe bem contar com os amigos.

Não me importo de partilhar com os leitores certas situações, pois não são simples desabafos, mas sim aprofundamentos pessoais do fenómeno astrológico. Por outro lado, sempre recuperei muito bem após fazer artigos deste género. Talvez não tão abertos.

Aproveito sempre para aprender mais e, se possível, ensinar alguma coisa.

Muitos beijos.

António Rosa disse...

Olá Jesse

Sou um grande apreciador do seu trabalho astrológico, pois requer muita informação e além disso dá bons exemplos de inúmeras personalidades.

Grande abraço de gratidão para si.

Astrid Annabelle disse...

Tenho todo o tempo disponível para lhe ajudar. Tenha a certeza disso.
Um beijo António!

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá António,

Para mim é meio complicado segregar a análise astrológica da emocional pelo que tens passado. Isso é mesmo de "macacos me mordem".... ;(((

Espero que encontres serenidade, força e discernimento para tudo isso!
És muito forte e esta partilha é dina de coragem. Bem-hajas
E com toda a certeza passarás com a melhor sabedoria que te estiver ao alcance.

Qualquer ajuda que possa dar...

Beijo

MargaridaSantos disse...

Terno António,

fiquei emocionada com o texto que escreveu, mas acredito que no fundo conseguiu ultrapassar tudo isto com a sua força e fé, um reflexo disso é o seu maravilhoso livro que escreveu repleto de orações poderosas. Tal nos diz em 2Cor 6,17 - quem se une com o Senhor forma com Ele um só espírito. Em joão 16,33 - haveis de ter aflições no Mundo, mas tende confiança, eu venci o Mundo.

O terno António é e será sempre um eterno vencedor é um Homem muito honroso em tudo o que faz.

Margarida Santos

António Rosa disse...

Astrid

Muito obrigado. Um beijo.

António Rosa disse...

Maria Paula,

Muito agradecido pela ajuda. Agora que coloquei tudo cá fora, nem imaginas como me sinto aliviado e, de alguma maneira, bastante sereno, apesar de, como bem sabes, Úrano não nos permitir isso a 100%.

Beijo.

António Rosa disse...

Querida Margarida,

Muito honrado com as suas pelavras tremendamente inspiradoras. Como bem sabe, fazemos sempre o que podemos. Um esforço extra, de vez em quando ajuda. Aprecio João, relei-o muito.

Muito agradecido. Grande abraço.

Sandro Gomes disse...

Antônio, me faço solidário a ti. Quem tem Urano no ponto cardinal (e o meu está conjunto a Júpiter em Libra) sabe que trânsitos desafiadores a esse ponto não são moleza! Quadratura de Plutão, conjunção de Saturno, oposições de Urano e Júpiter... É uma tensão só! (Sem falar da minha quadratura de Netuno ao meu Netuno Natal, regente do meu Asc!)

Minha vida realmente está mudando e ao final desses trânsitos serei um outro de mim mesmo... Mas são as oportunidades e desafios que o Cosmos nos coloca para nosso desenvolvimento, crescimento, amadurecimento... Nós somos sempre um projeto inacabado, necessitando de algumas boas pinceladas ou marteladas...

Cuide de tua saúde e deixa-te modelar pelo Cosmos. Como vc mesmo já disse, resistir só aumenta a dor. Viver é uma arte...

Um grande abraço pra ti.

António Rosa disse...

Querido Sandro

Estou apostado em deixar o universo mostrar os seus planos para mim e estou a deixar-me ir...

Muito agradecido pela suas palavras generosas.

Tudo de bom para si nesta nova fase que se inicia.

Abraço.

Isa Grou disse...

Olá, Boa Noite António!

"Estou longe de ter condições de discutir os aspectos astrológicos dessa situação."........Eu também, mas......
"Porém posso lhe afirmar que mais forte do que qualquer trânsito ou quadratura é o estado de espírito com o qual encara a vida no dia a dia!"...Concordo plenamente com a Astrid, viu?!

Pode estar certo de que mesmo estando mais silenciosa eu tenho vindo "te ler" sempre que posso........e saiba que lhe serei eternamente Grata por ter aberto "as portas" do Anel do Coração para mim António.
Cuide-se (corpo, mente e espírito) e fique com Deus, meu amigo.

Beijos.

marcelo dalla disse...

Meu amigo!!!!!
Depois de tudo o que nos contou (e que li com grande interesse), vejo nascer um novo Antônio.
Com mais auto-estima (a casa 2, dos valores, é pra mim a casa da auto-estima, pois o valor que damos a nós mesmos se reflete na abundância que manifestamos). Um Antônio que tem maior cuidado com seu corpo, sua saúde, sua alimentação. Mais dinâmico e muito mais feliz!!!
Nâo sei se fali bobagens, mas foi o que passou pela minha cabeça.
grande abraço, meu querido!!!! E sejamos felizes!!!

Samsara disse...

Meu querido António

Estive fora e por isso só hoje vi este post, bolas amigo, não é fácil! O texto é belíssimo e só não é mais por ser doloroso. Coragem e força meu amigo, é o que te desejo.

Acrescentando ao que escreveste eu ainda diria que Urano sendo o regente do MC, da tua carreira, imagem pública, do teu destino, dá um peso ainda maior a tudo isto, aliás aquilo que descreves tem muito de casa X.

Beijinhos grandes

António Rosa disse...

Querida Isa Grou

Com alguns dias de atraso, cá estou a agradecer o seu lindo comentário. Tenho encarado o dia-a-dia como uma forma de viver. Amanhã é sempre outro dia...

Muito agradecido por ter vindo.

Beijo.

António Rosa disse...

Querido Marcelo,

As suas palavras de ânimo são aquilo que qualquer pessoa precisa. Fizeram-me muito bem. Não falou bobagem, de maneira nenhuma. Foi muito bom. Abraço.

António Rosa disse...

Linda Pat/Sam

Muito bem observado e na mouche. É assim mesmo. Ter Úrano a reger isso tudo não é água mole, não! Mas faz-se o que se pode. Beijos.

harry disse...

E quando se trata de Saturno transitando sobre Urano na casa oito natal? Aí vem coisa. Esse Urano está conjunto a Júpiter, no início (1.grau) de Libra.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates