Vínculos eróticos e amorosos

12 de julho de 2009 ·

Beckham

David & Victoria Beckham para a campanha Outono/Inverno 2009/2010 da
'Emporio Armani - underweare'.
SoChic! So posh! Aqui.
Veja o vídeo da produção, aqui.

Há ocasiões na nossa vida que os vínculos eróticos e amorosos são desafiados a se manifestarem a partir do ‘exterior’. Ou seja, estamos muito tranquilos no nosso relacionamento, sem pensar ou sentir nada de especial nesta matéria e quase de súbito aparece alguém que nos desafia. Pode ser o/a companheiro/a ou alguém fora da parceria. São momentos poderosos.

Se esta situação dá-se dentro da relação, o casal poderá assumir em conjunto o desafio e darem um brilho especial às questões erótica e amorosa. Se vem de fora da relação, bom… deveria ser o momento adequado para se respirar fundo e tomar decisões, mesmo que fossem dolorosas.

O desafio exterior, o que vem de fora do casal, apresenta-se de forma intensa, exercendo uma atracção profunda, quase como aquela velha ideia do ‘amor impossível’, onde abundam a revelação de segredos que inquietam, normalmente bem embrulhados em enganos, desenganos, ilusões e desilusões.

Uma coisa é certa: quem vivencia esta experiência erótico-amorosa, vai também enfrentar uma situação onde a nossa capacidade de amar é posta à prova. Em que esta capacidade de amar é profundamente desafiada. Este desafio pode tornar-se obsessivo e confundirmos amor e sexo.

É nesta fase dos relacionamentos que habitualmente tomamos as decisões menos apropriadas para aquele momento. Os vínculos que mencionei acima podem não coincidir. A vivência erótico/sexual e a vivência amorosa podem não coincidir. Ora, isto desvia a nossa atenção do que é fundamental e importante. É o velho binómio entre ‘desejo’ e ‘amor’.

Pronto, quando chegamos a este ponto já arranjámos um problema bastante sério para a nossa vida. As emoções transbordam. Não pretendo apresentar soluções, porque não sei como se resolvem estes casos, nem dar sentenças moralistas.

Como devem ter percebido, estou a falar da natureza importante do trânsito desafiante de Plutão à Vénus no nosso mapa natal. Claro que há muito mais a dizer sobre este tema e outros, característicos deste trânsito.

59 comentários:

Bartolomeu disse...
12 de julho de 2009 às 10:31  

Caro António,

estes dois já são estórias dos manuais escolares ingleses, ao lado de Shakespeare!

Abraço de bom Domingo.


Bartolomeu

Joana disse...
12 de julho de 2009 às 14:31  

Estou a pensar seriamente em ir estudar estas questões...

beijocas

Christiane disse...
12 de julho de 2009 às 14:58  

Amigo Antônio

Estarei atenta aos comentários deste post... Ah se estarei... MUITO atenta... Eu o vivo até dezembro de 2010...

Grande beijo...

Chris

Maria Paula Ribeiro disse...
12 de julho de 2009 às 15:24  

:-) Olá António,

Fez-me rir este teu post, pois a análise que fiz da minha oposição Pluto Tr/Vênus não podia ser melhor! :-)
Lá eu sabia na altura que este senhor Pluto era o "culpado".... lol lol

Realmente Plutão é uma autêntica retro-escavadora!!!! Leva tudo... e abre caminhos!!!!

"Não pretendo apresentar soluções, porque não sei como se resolvem estes casos, nem dar sentenças moralistas."...

É normal que assim o seja, não és nenhum Padre!!!!!LOL LOL LOL LOL

Bem-haja, mestre
Kiss kiss

angela disse...
12 de julho de 2009 às 15:36  

Deve estar no ar, ou nas estrelas (sou ignorante neste assunto), mas escrevi algo que esta em sintonia com essas situações
beijos

Adelaide Figueiredo disse...
12 de julho de 2009 às 17:19  

António,

Li tudo o que disse com atenção e se me permite vou acrescentar mais um bocadimho.
Geralmente quando as pessoas estão sós neste período os seus impulsos amorosos e sexuais são de tal forma que nem sequer reparam muito a quem se entregam. Por vezes as pessoas da sua paixão não têm nada a ver, nem intelectualmente, nem de nenhuma outra forma. Mais tarde será bem difícil e doloroso desfazer os compromissos que se tomaram de ânimo quente.

Resto de um bom domingo.

Abraço

Samsara disse...
12 de julho de 2009 às 18:19  

Olá António

Caminho para o trígono e a oposição é só quando estiver na 3ª idade (ui!). A quadratura não passou de questões dentro da minha cabeça, não digo que foi pacífico, mas ficou por aí. O mais forte, a conjunção, nunca vou sentir, pois nasci com Plutão 16º à frente de Vénus.

Beijinhos

_Gio_ disse...
12 de julho de 2009 às 23:29  

Quando isso acontece, é tudo muito complicado, e delicado de se lidar. Fica o conflito entre resguardar os próprios sentimentos, e ferir os da pessoa amada. Fica o duelo entre o moral e o desejo, a dúvida se aquilo é momentâneo ou passageiro. E é ai que erramos...

Deia disse...
12 de julho de 2009 às 23:36  

adorei o post!
bj

Cris disse...
13 de julho de 2009 às 01:03  

Eu acho que não se tem receita para essa questão, mas a pessoa deveria realmente se perguntar qual o grau de felicidade que espera de seus relacionamentos, esse sem dúvida é um ótimo mediador das escolhar...mas que moral, religião ou a opinião dos outros...um beijo grande!

Maria Izabel Viégas disse...
13 de julho de 2009 às 06:21  

António,
Seu post foi claro, preciso.
Interessante, amigo, que para quem tem como eu, uma Lua em escorpião e quadrada a plutão em leão na casa 7, nada me espanta, pois tudofoi e é intenso! e graças ao bom karma, uma venus em áries , conjunta a sol em peixes(na 3) e em sextil com urano e ...em trígono com o Senhor dos ìnferos. Logo creio que foi mais fácil para mim discernir esta diferença entre esse dual,que claro está e esteve sempre presente, mas quem já nasceu marcado não se deixa levar...
Incrível é, como há um poder regenerador em plutão. Há a compulsão , obsessão, mas há igualmente uma força igual e contrária no sentido de libertação de amarras, de extirpar a doença em nós.Ele cura e muito!
Uma coisa, António, plutão me parece fazer, é o último a "atacar". Todos os planetas nos mandam avisos e nós não os escutamos. Ele, então, nada pergunta, destrói!
Enfim, imagina quem tem plutão na 7, que tipo de clientes em astrologia e em terapias chega a nós, quem atráimos, eles - os plutonianos de carteirinha. não há como fugir!
então, é ter força e coragem pois sempre o sofrimento mora ao lado. A questão é : ser derrotado ou derrotar o dragão?
Há poder ...logo,usemo-lo!
Bjs amigo!
desculpa-me o testamento :)) mas testamento tem a ver com plutão!

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 10:58  

Caro Bartolomeu

Achei muito divertido o seu comentário sobre este casal. Ainda terão pela frente uns quantos anos de actividade, antes de ficarem mais maduros e não poderem fazer este 'numeritos'.

Abraço de boa semana

António

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 10:59  

Joana

Vale sempre a pena.

Beijokas

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 10:59  

Christiane

Espero que os comentários a ajudem, mas não se esqueça que a experiência é sempre pessoal.

Beijo

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:00  

Maria Paula

Fiquei intrigado com a tua associação - 'padres' a esta frase.

Boa semana e beijokas

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:01  

Angela

Estou desde ontem sem ir à net. Vou agora ler esse post.

Obrigado.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:04  

Adelaide

Boa observação. Até pareceu-me que conheceu de perto um caso desses. Muito interessante.

Também achei muito curiosa a sua expressão - 'a quem se entregam'. Está a falar de 'desejo' e não de amor, certo?

Abraço

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:05  

PatSam

Ainda bem que na quadratura isso não passou de coisas da tua cabeça. Não são tempos fáceis.

Beijos.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:06  

Gio

Belo testemunho. Essas fases não são nenhum passeio fácil.

Abraço.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:06  

Deia

Muito obrigado.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:08  

Cris

Nestes casos, só a própria pessoa deve tomar as suas decisões. Não há medidas, nem regras. Uma coisa parece-me única: viver essa experiência é sempre emocionalmente muito intenso.

Beijo

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:11  

Maria Izabel

Ter de nascimento essa quadratura Lua-Plutão ajuda muito em momentos como este. Ajuda a saber escolher. Por outro lado, durante quase toda a vida, sobretudo nos primeiros 40 anos, é carrossel emocional. Que experiência, a sua, minha amiga.

Muito obrigado pelo testemunho.

Abraço

DarkViolet disse...
13 de julho de 2009 às 11:28  

A uniao astrológica para ver como as pessoas estao encadeadas no plano fisico e sentimental? hummmm.... Dirá algo mas penso que nao será o essencial. A convivência, a partilha, e especialmente o estado evoluitvo de cada um com a conjugação dos dois ao mesmo tempo será mais importante

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 11:32  

DarkViolet

Tem alguma razão, desde que nos lembremos que a astrologia ajuda a clarificar e a dar entendimento e, sobretudo a uma maior tomada de consciência. Grato por ter vindo.

Adelaide Figueiredo disse...
13 de julho de 2009 às 12:00  

António,

Respondendo à sua pergunta, sobre se eu conheci alguém nestas condições, digo-lhe que sim.
Se é apenas desejo e não amor, eu penso que o desejo nestes casos fala mais alto, no entanto, é capaz de existir amor. Não digo que isso não possa acontecer.
Olhe é mais um estado de "embriaguez" que quando passa a ressaca faz doer a cabeça :))

Abraço

Siala ap Maeve disse...
13 de julho de 2009 às 12:10  

um post muito conveniente para um processo que decorre ainda...e que é recorrente para algumas pessoas lol.
Não é facil integrar determinadas aprendizagens, e para quem tem já de nascimento Plutão, Urano e Neptuno conjugados, e para este ano Urano na casa 7 e Plutão na 4...digamos que a situação é recorrente mas a forma de a encarar é desta vez substancialmente diferente. mais madura, mais calma, e mais observadora. A impetuosidade é muitas vezes prejudicial, levando a escolhas que podem revelar-se como aprendizagens pela dor e perda, quando é também possível escolher-se um caminho mais sereno, com uma parendizagem pela alegria e ganho...
Cada ser é um ser único e tem a sua forma de lidar com estes aspectos astrológicos, com a sua própria sexualidade, erotismo e consequente prazer em seduzir e ser seduzido...conhecer-mo-nos a nós mesmos profundamente é fundamental para também não cairmos nas garras limitadoras e tiranicas da culpa e da vergonha quando algum acontecimento súbito rompe com o mar calmo onde navegamos. O livre arbítrio é sempre nosso, e seja qual for a escolha que fizermos temos que confiar que é a melhor para o nosso processo pessoal naquele momento...
Este tema é muito, muito interessante Antonio. Há tanta coisa para dizer, a todos os niveis, que o espaço e tempo parecem sempre demasiado curtos.
Obrigada por este texto!
Beijos meus

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 12:11  

Adelaide

Obrigado pela explicação.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 12:38  

Siala

Grande verdade: 'Não é facil integrar determinadas aprendizagens'.

Gostei muito do testemunho. Vivencial, intrínseco, intenso.

Também considero a questão da culpa e da vergonha é bem importante.

Abraço

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
13 de julho de 2009 às 14:11  

Antônio

Sim a experiência é bem pessoal... O meu como já escrevi vai até 2010..

Tenho vênus natal na casa 10 em capricórnio em trígono com a lua natal em touro na 2 e quadratura com plutão natal em libra na casa 7... Vênus natal está em conjnção com MC natal em sagitário...

Plutão este ano em capricórnio conjunto com vênus natal faz uma quadratura com plutão natal... IMAGINOU ISSO?????

Escrevi um pouco sobre o que estou passando no meu blog de astrologia, pois agora estou com 6 blogs meu amigo...

Confesso que esta semana estou com medo dos dias 15,16 e 17 pois sei que algo inesperado e bombástico vai acontecer e por mais que eu saiba, sei também que plutão derruba...

Vocês saberão... Sabem que não os deixarei sem saber, para que junto comigo vejam uma ação plutoniana ao vivo... hehehehe...

Estou atenta, mas... Sabem como é...

Grande beijo.

Chris...

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 14:32  

Christiane

Seis blogues, mais as filhas, o marido, os estudos, o trabalho...

Compreende melhor a sua Vénus na 10 e em Capricórnio?

Não fique confinada a pensamentos do género: 'vai acontecer' porque acontece mesmo. :)

Cá estamos, sempre.

Astrid Annabelle disse...
13 de julho de 2009 às 15:11  

Olá António!
Tema profundo...
Sobre este asunto prefiro ler a respeito... mais do que falar...
Beijo
Astrid Annabelle

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
13 de julho de 2009 às 15:11  

"Compreende melhor a sua Vénus na 10 e em Capricórnio?"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

SIM... kkkkkkkkkkkkkkk

AMIGO amo meu trabalho, embora não receba um tostão por ele... ainda...

Sinto que não vim à esse mundo a passeio. Tenho muito a fazer e no campo filosófico... Quero escrever muito, filosofar muito, palestrar muito, viajar muito... dar aulas... Acredito que esse seja meu vênus em capricórnio na 10...

A filosofia é uma paixão... Agora, este mês estou meio " desacordada, dissipada" com outras coisas tb, mas sempre ativa no pensamento...

Quero deixar um legado na história do pensamento meu amigo... será que consigo? Este é meu maior objetivo, transformar o mundo em algum ponto por amor...

SE eu não conseguir tb, tudo bem,,, tentei, não foi uma vida em vão...

Ai meu amigo... Adoro vc!

Grande beijo.

Chris

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 15:47  

Astrid

Como a compreendo. É mesmo um assunto delicado e desgastante, quando temos que passar por esta experiência.

Beijo

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 15:49  

Christiane

Só tem que lutar para conseguir realizar, mesmo sendo muito jovem ainda.

A sua co-criação é poderosa e fico feliz em saber isso.

HAZEL disse...
13 de julho de 2009 às 16:33  

Parece-me interessante este livro que aparece em destaque na coluna da direita.

Por acaso, posso comprá-lo directamente na sua Editora?
A secção esotérica da Fnac está muito pobrezita, e eu não gosto de fazer compras pela internet.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 16:48  

Hazel

Se tem o livro da Anabela Quental «Como Cortar Trabalhos de Bruxaria» recomendo que não compre, pois é uma mini-mini-versão.

É só clicar no linque e fica disponível para comprar o livro.

Obrigado.

HAZEL disse...
13 de julho de 2009 às 18:19  

António,

É esse o que tenho, sim.
Obrigada pelo conselho, então.

marcelo dalla disse...
13 de julho de 2009 às 18:38  

Post interessantissimo, meu amigo. Plutão sempre confronta nosso poder interior... desejo vs amor... desejo vs Vontade! Note que escrevi Vontade com V maiúsculo. E esse é o grande desafio do ser humano. Aprimiera lição de um mago: a vitória da Vontade sobre o desejo. Eu vou mais além, no novo modelo Aquariano, prefiro dizer: a UNIÃO da Vontade e do desejo. Abraço!!!

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 18:40  

Hazel

Bem me queria parecer que eu já sabia que tinha esse livro. Daí a minha advertência. Obrigado.

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 18:42  

Marcelo

«A UNIÃO da Vontade e do desejo».

Vai ter que explicar isso melhor, meu caro mago, pois aqui os leitores devem ter ficado como eu - a necessitar de maior entendimento.

:)))))

adriana disse...
13 de julho de 2009 às 19:56  

Caro António,
Apesar de não ter compreendido muito bem as conexões astrológias (as usual), seu texto é muito sensato. Sobretudo se o relaciono com outro texto seu, em que você fala da energia do Amor, em suas múltiplas "formas".
Eu já sei que Plutão é um destruidor do velho, mas suas considerações cabem em qualquer momento. Até nos mais morninhos.
(Se bem que se Plutão está em Capricórnio, parece que a água está mais é para ferver).
:)

António Rosa, José disse...
13 de julho de 2009 às 20:35  

Olá Adriana,

Muito agradecido pelo seu comentário. Plutão faz ferver, é bem certo. Em Capricórnio, ele serve a sua vontade com uma precisão milimétrica. Nada lhe escapa. Mesmo quando tudo parece morninho (gostei desta sua palavra) lá no fundo ele está sempre a aquecer.

Obrigado.

Christiane.... sem foto mas vcs sabem quem sou!!!! :) disse...
14 de julho de 2009 às 00:03  

MARCELOOOOOO DALLA

EXPLIQUE-SE estou aqui "glup" "glup".. kkkkkkkk
"boiando"... E agora a noite digo que minha energia está tão intensa e "dark" que nem sei como explicar e me livrar dela!

Bate um desespero... Uma agonia! E seu eu for na união... affffff nem te conto o que isso acontece... minha morte física amigo! Além de que acho que tudo está meio perdido mesmo...

Nossa que desespero sinto agora, mas nem pelo que li, é meu sentimento mesmo... E um desabafo plutoniano venusiano hehehehe....

AFFFFF VOU EXPLODIRRRRR mas não posssoooooo!!!!!!!!!!!!!! E acho que não posso pois não valerá a pena....

HELP! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sandro Gomes disse...
14 de julho de 2009 às 03:04  

Antônio,

Um post nota 10! Fui rever meus trânsitos astrológicos passados. E lá estava a oposição.
Na época tive um incremento do interesse por sexo e sexualidade, assuntos proibidos, colecionava imagens eróticas de mulheres famosas,etc.

Acabei tendo uma apaixonite obssessiva compulsiva por uma nova colega de trabalho. Fiquei ostensivamente no pé dela, apesar de suas negativas. Muita poesia erótica inspirada pela minha musa. Tive sorte dela não me processar por assédio...

Também nesse período me aproximei da minha futura esposa, mas ela tinha medo de mim, pois segundo ela eu tinha um "olhar de tarado"...

Abraços

António Rosa, José disse...
14 de julho de 2009 às 06:44  

Christiane

Espero que hoje desperte com mais ânimo e mais levezinha. Beijo.

António Rosa, José disse...
14 de julho de 2009 às 06:47  

Sandro
O seu testemunho foi delicioso. Imagino a sua esposa, na altura, achando que vc não estava normal. Muito bom.

Táxi Pluvioso disse...
14 de julho de 2009 às 06:50  

Photoshop meu diz-me quem é mais bonito do que eu?

António Rosa, José disse...
14 de julho de 2009 às 09:30  

Taxi, um artista do Photoshop, sem dúvida.

Christiane mais light kkkkk disse...
14 de julho de 2009 às 13:01  

Ah meus amigos....

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Estou mais leve sim...hehehehe...

Duas garrafas de vinho me ajudaram, uma boa noite de sono, mas a agonia continua no fundo...

Marcelo ainda espero sua explicação.

Morri de rir com o depoimento do Sandro, bacana!

Grande beijo!!!

Chris.

Marta disse...
14 de julho de 2009 às 13:18  

Olá António,

um post e comentários fantásticos, uma verdadeira aprendizagem. Talvez o meu plutão de casa 7 em balança, vizinho de vénus, considere que estes trânsitos servem para repensar relações amorosas e não só... a questão da posse e do agradar como moeda de troca numa sociedade ocidental deslumbrada pela aparencia, pode descobrir que amar é fazer florescer no outro o seu próprio poder....plutão e vénus jogam com essa carga energética, talvez tenha chegado o momento de cairem as máscaras e de entendermos que existem várias formas de amar...

bjs de luz!!!
Marta

Sandro Gomes disse...
14 de julho de 2009 às 16:42  

Antônio,

Até hoje minha esposa lembra das minhas "taradices" daquela época. Ela também era minha colega de trabalho e tinha medo de ficar sozinha comigo numa sala.

Eu me aproximei dela por conta desse trânsito: puro interesse sexual! Mas depois de passado, veio a amizade, a ternura, o afeto e a descoberta do amor.

A ironia da coisa é que depois descobri que ela tem Vênus em Escorpião...

Abraços

António Rosa, José disse...
15 de julho de 2009 às 11:05  

Christiane

Creio quem o Marcelo nem sabe que estamos à espera da explicação dele.

Beijo

António Rosa, José disse...
15 de julho de 2009 às 11:06  

Marta

Que lindo o teu testemunho. Beijo.

António Rosa, José disse...
15 de julho de 2009 às 11:06  

Sandro

Que testemunho mais interessante. Viva a felicidade! Abraço, meu amigo.

HAZEL disse...
15 de julho de 2009 às 22:04  

Cá vai confissão: sempre que aqui venho, espreito a foto do David Beckham.

Ahhh... fez de propósito, não foi?

António Rosa, José disse...
16 de julho de 2009 às 08:47  

Hazel

Claro que foi intencional, até porque através do Google Analytics consigo saber quantas pessoas saiem do post por essa foto. É muito bom para aferir, se em futuros posts (sem abusar),vale a pena usar o mesmo truque, mantendo em lume brando o interesse no post.

:))))

Obrigado pela franqueza.

Christiane... hahahaha disse...
16 de julho de 2009 às 14:02  

Antônio...

Vou chamar o Marcelo... hahahahaha....

marcelo dalla disse...
16 de julho de 2009 às 14:26  

hehehe Voltei amigos, para explicar. Na verdade, trata-se de um longo processo de evolução, acredito que em grande parte "cutucado" pelo velho Plutão. Estamos caminhando do modelo da dualidade para o modelo da unidade. Na quinta dimensão conseguimos harmonizar os opostos, unificá-los.

Quando me referi ao desejo e à vontade, quis dizer isso. Nossa grande meta é unir a nossa vontade à vontade do nosso Eu Superior. É vencer os desejos astralizados (Vênus na via negativa), cultivar o Divino Poder interior (Plutão na via positiva). Num primeiro momento, trata-se da vitória da Vontade sobre os desejos. Mas num segundo momento, lá adiante, unificamos tudo. DEu pra entender agora?

Como fazer isso? Ahhh é um longo caminho... Dá-lhe "cutucões" de Plutão...

António Rosa, José disse...
16 de julho de 2009 às 14:47  

Marcelo

Mensagem recebida.

Entretanto, vamos todos viver aqui na terceira dimensão muito tempo.

Ou está preparado para desencarnar? Acho que não.

12 de julho de 2009

Vínculos eróticos e amorosos

Beckham

David & Victoria Beckham para a campanha Outono/Inverno 2009/2010 da
'Emporio Armani - underweare'.
SoChic! So posh! Aqui.
Veja o vídeo da produção, aqui.

Há ocasiões na nossa vida que os vínculos eróticos e amorosos são desafiados a se manifestarem a partir do ‘exterior’. Ou seja, estamos muito tranquilos no nosso relacionamento, sem pensar ou sentir nada de especial nesta matéria e quase de súbito aparece alguém que nos desafia. Pode ser o/a companheiro/a ou alguém fora da parceria. São momentos poderosos.

Se esta situação dá-se dentro da relação, o casal poderá assumir em conjunto o desafio e darem um brilho especial às questões erótica e amorosa. Se vem de fora da relação, bom… deveria ser o momento adequado para se respirar fundo e tomar decisões, mesmo que fossem dolorosas.

O desafio exterior, o que vem de fora do casal, apresenta-se de forma intensa, exercendo uma atracção profunda, quase como aquela velha ideia do ‘amor impossível’, onde abundam a revelação de segredos que inquietam, normalmente bem embrulhados em enganos, desenganos, ilusões e desilusões.

Uma coisa é certa: quem vivencia esta experiência erótico-amorosa, vai também enfrentar uma situação onde a nossa capacidade de amar é posta à prova. Em que esta capacidade de amar é profundamente desafiada. Este desafio pode tornar-se obsessivo e confundirmos amor e sexo.

É nesta fase dos relacionamentos que habitualmente tomamos as decisões menos apropriadas para aquele momento. Os vínculos que mencionei acima podem não coincidir. A vivência erótico/sexual e a vivência amorosa podem não coincidir. Ora, isto desvia a nossa atenção do que é fundamental e importante. É o velho binómio entre ‘desejo’ e ‘amor’.

Pronto, quando chegamos a este ponto já arranjámos um problema bastante sério para a nossa vida. As emoções transbordam. Não pretendo apresentar soluções, porque não sei como se resolvem estes casos, nem dar sentenças moralistas.

Como devem ter percebido, estou a falar da natureza importante do trânsito desafiante de Plutão à Vénus no nosso mapa natal. Claro que há muito mais a dizer sobre este tema e outros, característicos deste trânsito.

59 comentários:

Bartolomeu disse...

Caro António,

estes dois já são estórias dos manuais escolares ingleses, ao lado de Shakespeare!

Abraço de bom Domingo.


Bartolomeu

Joana disse...

Estou a pensar seriamente em ir estudar estas questões...

beijocas

Christiane disse...

Amigo Antônio

Estarei atenta aos comentários deste post... Ah se estarei... MUITO atenta... Eu o vivo até dezembro de 2010...

Grande beijo...

Chris

Maria Paula Ribeiro disse...

:-) Olá António,

Fez-me rir este teu post, pois a análise que fiz da minha oposição Pluto Tr/Vênus não podia ser melhor! :-)
Lá eu sabia na altura que este senhor Pluto era o "culpado".... lol lol

Realmente Plutão é uma autêntica retro-escavadora!!!! Leva tudo... e abre caminhos!!!!

"Não pretendo apresentar soluções, porque não sei como se resolvem estes casos, nem dar sentenças moralistas."...

É normal que assim o seja, não és nenhum Padre!!!!!LOL LOL LOL LOL

Bem-haja, mestre
Kiss kiss

angela disse...

Deve estar no ar, ou nas estrelas (sou ignorante neste assunto), mas escrevi algo que esta em sintonia com essas situações
beijos

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Li tudo o que disse com atenção e se me permite vou acrescentar mais um bocadimho.
Geralmente quando as pessoas estão sós neste período os seus impulsos amorosos e sexuais são de tal forma que nem sequer reparam muito a quem se entregam. Por vezes as pessoas da sua paixão não têm nada a ver, nem intelectualmente, nem de nenhuma outra forma. Mais tarde será bem difícil e doloroso desfazer os compromissos que se tomaram de ânimo quente.

Resto de um bom domingo.

Abraço

Samsara disse...

Olá António

Caminho para o trígono e a oposição é só quando estiver na 3ª idade (ui!). A quadratura não passou de questões dentro da minha cabeça, não digo que foi pacífico, mas ficou por aí. O mais forte, a conjunção, nunca vou sentir, pois nasci com Plutão 16º à frente de Vénus.

Beijinhos

_Gio_ disse...

Quando isso acontece, é tudo muito complicado, e delicado de se lidar. Fica o conflito entre resguardar os próprios sentimentos, e ferir os da pessoa amada. Fica o duelo entre o moral e o desejo, a dúvida se aquilo é momentâneo ou passageiro. E é ai que erramos...

Deia disse...

adorei o post!
bj

Cris disse...

Eu acho que não se tem receita para essa questão, mas a pessoa deveria realmente se perguntar qual o grau de felicidade que espera de seus relacionamentos, esse sem dúvida é um ótimo mediador das escolhar...mas que moral, religião ou a opinião dos outros...um beijo grande!

Maria Izabel Viégas disse...

António,
Seu post foi claro, preciso.
Interessante, amigo, que para quem tem como eu, uma Lua em escorpião e quadrada a plutão em leão na casa 7, nada me espanta, pois tudofoi e é intenso! e graças ao bom karma, uma venus em áries , conjunta a sol em peixes(na 3) e em sextil com urano e ...em trígono com o Senhor dos ìnferos. Logo creio que foi mais fácil para mim discernir esta diferença entre esse dual,que claro está e esteve sempre presente, mas quem já nasceu marcado não se deixa levar...
Incrível é, como há um poder regenerador em plutão. Há a compulsão , obsessão, mas há igualmente uma força igual e contrária no sentido de libertação de amarras, de extirpar a doença em nós.Ele cura e muito!
Uma coisa, António, plutão me parece fazer, é o último a "atacar". Todos os planetas nos mandam avisos e nós não os escutamos. Ele, então, nada pergunta, destrói!
Enfim, imagina quem tem plutão na 7, que tipo de clientes em astrologia e em terapias chega a nós, quem atráimos, eles - os plutonianos de carteirinha. não há como fugir!
então, é ter força e coragem pois sempre o sofrimento mora ao lado. A questão é : ser derrotado ou derrotar o dragão?
Há poder ...logo,usemo-lo!
Bjs amigo!
desculpa-me o testamento :)) mas testamento tem a ver com plutão!

António Rosa, José disse...

Caro Bartolomeu

Achei muito divertido o seu comentário sobre este casal. Ainda terão pela frente uns quantos anos de actividade, antes de ficarem mais maduros e não poderem fazer este 'numeritos'.

Abraço de boa semana

António

António Rosa, José disse...

Joana

Vale sempre a pena.

Beijokas

António Rosa, José disse...

Christiane

Espero que os comentários a ajudem, mas não se esqueça que a experiência é sempre pessoal.

Beijo

António Rosa, José disse...

Maria Paula

Fiquei intrigado com a tua associação - 'padres' a esta frase.

Boa semana e beijokas

António Rosa, José disse...

Angela

Estou desde ontem sem ir à net. Vou agora ler esse post.

Obrigado.

António Rosa, José disse...

Adelaide

Boa observação. Até pareceu-me que conheceu de perto um caso desses. Muito interessante.

Também achei muito curiosa a sua expressão - 'a quem se entregam'. Está a falar de 'desejo' e não de amor, certo?

Abraço

António Rosa, José disse...

PatSam

Ainda bem que na quadratura isso não passou de coisas da tua cabeça. Não são tempos fáceis.

Beijos.

António Rosa, José disse...

Gio

Belo testemunho. Essas fases não são nenhum passeio fácil.

Abraço.

António Rosa, José disse...

Deia

Muito obrigado.

António Rosa, José disse...

Cris

Nestes casos, só a própria pessoa deve tomar as suas decisões. Não há medidas, nem regras. Uma coisa parece-me única: viver essa experiência é sempre emocionalmente muito intenso.

Beijo

António Rosa, José disse...

Maria Izabel

Ter de nascimento essa quadratura Lua-Plutão ajuda muito em momentos como este. Ajuda a saber escolher. Por outro lado, durante quase toda a vida, sobretudo nos primeiros 40 anos, é carrossel emocional. Que experiência, a sua, minha amiga.

Muito obrigado pelo testemunho.

Abraço

DarkViolet disse...

A uniao astrológica para ver como as pessoas estao encadeadas no plano fisico e sentimental? hummmm.... Dirá algo mas penso que nao será o essencial. A convivência, a partilha, e especialmente o estado evoluitvo de cada um com a conjugação dos dois ao mesmo tempo será mais importante

António Rosa, José disse...

DarkViolet

Tem alguma razão, desde que nos lembremos que a astrologia ajuda a clarificar e a dar entendimento e, sobretudo a uma maior tomada de consciência. Grato por ter vindo.

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Respondendo à sua pergunta, sobre se eu conheci alguém nestas condições, digo-lhe que sim.
Se é apenas desejo e não amor, eu penso que o desejo nestes casos fala mais alto, no entanto, é capaz de existir amor. Não digo que isso não possa acontecer.
Olhe é mais um estado de "embriaguez" que quando passa a ressaca faz doer a cabeça :))

Abraço

Siala ap Maeve disse...

um post muito conveniente para um processo que decorre ainda...e que é recorrente para algumas pessoas lol.
Não é facil integrar determinadas aprendizagens, e para quem tem já de nascimento Plutão, Urano e Neptuno conjugados, e para este ano Urano na casa 7 e Plutão na 4...digamos que a situação é recorrente mas a forma de a encarar é desta vez substancialmente diferente. mais madura, mais calma, e mais observadora. A impetuosidade é muitas vezes prejudicial, levando a escolhas que podem revelar-se como aprendizagens pela dor e perda, quando é também possível escolher-se um caminho mais sereno, com uma parendizagem pela alegria e ganho...
Cada ser é um ser único e tem a sua forma de lidar com estes aspectos astrológicos, com a sua própria sexualidade, erotismo e consequente prazer em seduzir e ser seduzido...conhecer-mo-nos a nós mesmos profundamente é fundamental para também não cairmos nas garras limitadoras e tiranicas da culpa e da vergonha quando algum acontecimento súbito rompe com o mar calmo onde navegamos. O livre arbítrio é sempre nosso, e seja qual for a escolha que fizermos temos que confiar que é a melhor para o nosso processo pessoal naquele momento...
Este tema é muito, muito interessante Antonio. Há tanta coisa para dizer, a todos os niveis, que o espaço e tempo parecem sempre demasiado curtos.
Obrigada por este texto!
Beijos meus

António Rosa, José disse...

Adelaide

Obrigado pela explicação.

António Rosa, José disse...

Siala

Grande verdade: 'Não é facil integrar determinadas aprendizagens'.

Gostei muito do testemunho. Vivencial, intrínseco, intenso.

Também considero a questão da culpa e da vergonha é bem importante.

Abraço

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Antônio

Sim a experiência é bem pessoal... O meu como já escrevi vai até 2010..

Tenho vênus natal na casa 10 em capricórnio em trígono com a lua natal em touro na 2 e quadratura com plutão natal em libra na casa 7... Vênus natal está em conjnção com MC natal em sagitário...

Plutão este ano em capricórnio conjunto com vênus natal faz uma quadratura com plutão natal... IMAGINOU ISSO?????

Escrevi um pouco sobre o que estou passando no meu blog de astrologia, pois agora estou com 6 blogs meu amigo...

Confesso que esta semana estou com medo dos dias 15,16 e 17 pois sei que algo inesperado e bombástico vai acontecer e por mais que eu saiba, sei também que plutão derruba...

Vocês saberão... Sabem que não os deixarei sem saber, para que junto comigo vejam uma ação plutoniana ao vivo... hehehehe...

Estou atenta, mas... Sabem como é...

Grande beijo.

Chris...

António Rosa, José disse...

Christiane

Seis blogues, mais as filhas, o marido, os estudos, o trabalho...

Compreende melhor a sua Vénus na 10 e em Capricórnio?

Não fique confinada a pensamentos do género: 'vai acontecer' porque acontece mesmo. :)

Cá estamos, sempre.

Astrid Annabelle disse...

Olá António!
Tema profundo...
Sobre este asunto prefiro ler a respeito... mais do que falar...
Beijo
Astrid Annabelle

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

"Compreende melhor a sua Vénus na 10 e em Capricórnio?"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

SIM... kkkkkkkkkkkkkkk

AMIGO amo meu trabalho, embora não receba um tostão por ele... ainda...

Sinto que não vim à esse mundo a passeio. Tenho muito a fazer e no campo filosófico... Quero escrever muito, filosofar muito, palestrar muito, viajar muito... dar aulas... Acredito que esse seja meu vênus em capricórnio na 10...

A filosofia é uma paixão... Agora, este mês estou meio " desacordada, dissipada" com outras coisas tb, mas sempre ativa no pensamento...

Quero deixar um legado na história do pensamento meu amigo... será que consigo? Este é meu maior objetivo, transformar o mundo em algum ponto por amor...

SE eu não conseguir tb, tudo bem,,, tentei, não foi uma vida em vão...

Ai meu amigo... Adoro vc!

Grande beijo.

Chris

António Rosa, José disse...

Astrid

Como a compreendo. É mesmo um assunto delicado e desgastante, quando temos que passar por esta experiência.

Beijo

António Rosa, José disse...

Christiane

Só tem que lutar para conseguir realizar, mesmo sendo muito jovem ainda.

A sua co-criação é poderosa e fico feliz em saber isso.

HAZEL disse...

Parece-me interessante este livro que aparece em destaque na coluna da direita.

Por acaso, posso comprá-lo directamente na sua Editora?
A secção esotérica da Fnac está muito pobrezita, e eu não gosto de fazer compras pela internet.

António Rosa, José disse...

Hazel

Se tem o livro da Anabela Quental «Como Cortar Trabalhos de Bruxaria» recomendo que não compre, pois é uma mini-mini-versão.

É só clicar no linque e fica disponível para comprar o livro.

Obrigado.

HAZEL disse...

António,

É esse o que tenho, sim.
Obrigada pelo conselho, então.

marcelo dalla disse...

Post interessantissimo, meu amigo. Plutão sempre confronta nosso poder interior... desejo vs amor... desejo vs Vontade! Note que escrevi Vontade com V maiúsculo. E esse é o grande desafio do ser humano. Aprimiera lição de um mago: a vitória da Vontade sobre o desejo. Eu vou mais além, no novo modelo Aquariano, prefiro dizer: a UNIÃO da Vontade e do desejo. Abraço!!!

António Rosa, José disse...

Hazel

Bem me queria parecer que eu já sabia que tinha esse livro. Daí a minha advertência. Obrigado.

António Rosa, José disse...

Marcelo

«A UNIÃO da Vontade e do desejo».

Vai ter que explicar isso melhor, meu caro mago, pois aqui os leitores devem ter ficado como eu - a necessitar de maior entendimento.

:)))))

adriana disse...

Caro António,
Apesar de não ter compreendido muito bem as conexões astrológias (as usual), seu texto é muito sensato. Sobretudo se o relaciono com outro texto seu, em que você fala da energia do Amor, em suas múltiplas "formas".
Eu já sei que Plutão é um destruidor do velho, mas suas considerações cabem em qualquer momento. Até nos mais morninhos.
(Se bem que se Plutão está em Capricórnio, parece que a água está mais é para ferver).
:)

António Rosa, José disse...

Olá Adriana,

Muito agradecido pelo seu comentário. Plutão faz ferver, é bem certo. Em Capricórnio, ele serve a sua vontade com uma precisão milimétrica. Nada lhe escapa. Mesmo quando tudo parece morninho (gostei desta sua palavra) lá no fundo ele está sempre a aquecer.

Obrigado.

Christiane.... sem foto mas vcs sabem quem sou!!!! :) disse...

MARCELOOOOOO DALLA

EXPLIQUE-SE estou aqui "glup" "glup".. kkkkkkkk
"boiando"... E agora a noite digo que minha energia está tão intensa e "dark" que nem sei como explicar e me livrar dela!

Bate um desespero... Uma agonia! E seu eu for na união... affffff nem te conto o que isso acontece... minha morte física amigo! Além de que acho que tudo está meio perdido mesmo...

Nossa que desespero sinto agora, mas nem pelo que li, é meu sentimento mesmo... E um desabafo plutoniano venusiano hehehehe....

AFFFFF VOU EXPLODIRRRRR mas não posssoooooo!!!!!!!!!!!!!! E acho que não posso pois não valerá a pena....

HELP! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sandro Gomes disse...

Antônio,

Um post nota 10! Fui rever meus trânsitos astrológicos passados. E lá estava a oposição.
Na época tive um incremento do interesse por sexo e sexualidade, assuntos proibidos, colecionava imagens eróticas de mulheres famosas,etc.

Acabei tendo uma apaixonite obssessiva compulsiva por uma nova colega de trabalho. Fiquei ostensivamente no pé dela, apesar de suas negativas. Muita poesia erótica inspirada pela minha musa. Tive sorte dela não me processar por assédio...

Também nesse período me aproximei da minha futura esposa, mas ela tinha medo de mim, pois segundo ela eu tinha um "olhar de tarado"...

Abraços

António Rosa, José disse...

Christiane

Espero que hoje desperte com mais ânimo e mais levezinha. Beijo.

António Rosa, José disse...

Sandro
O seu testemunho foi delicioso. Imagino a sua esposa, na altura, achando que vc não estava normal. Muito bom.

Táxi Pluvioso disse...

Photoshop meu diz-me quem é mais bonito do que eu?

António Rosa, José disse...

Taxi, um artista do Photoshop, sem dúvida.

Christiane mais light kkkkk disse...

Ah meus amigos....

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Estou mais leve sim...hehehehe...

Duas garrafas de vinho me ajudaram, uma boa noite de sono, mas a agonia continua no fundo...

Marcelo ainda espero sua explicação.

Morri de rir com o depoimento do Sandro, bacana!

Grande beijo!!!

Chris.

Marta disse...

Olá António,

um post e comentários fantásticos, uma verdadeira aprendizagem. Talvez o meu plutão de casa 7 em balança, vizinho de vénus, considere que estes trânsitos servem para repensar relações amorosas e não só... a questão da posse e do agradar como moeda de troca numa sociedade ocidental deslumbrada pela aparencia, pode descobrir que amar é fazer florescer no outro o seu próprio poder....plutão e vénus jogam com essa carga energética, talvez tenha chegado o momento de cairem as máscaras e de entendermos que existem várias formas de amar...

bjs de luz!!!
Marta

Sandro Gomes disse...

Antônio,

Até hoje minha esposa lembra das minhas "taradices" daquela época. Ela também era minha colega de trabalho e tinha medo de ficar sozinha comigo numa sala.

Eu me aproximei dela por conta desse trânsito: puro interesse sexual! Mas depois de passado, veio a amizade, a ternura, o afeto e a descoberta do amor.

A ironia da coisa é que depois descobri que ela tem Vênus em Escorpião...

Abraços

António Rosa, José disse...

Christiane

Creio quem o Marcelo nem sabe que estamos à espera da explicação dele.

Beijo

António Rosa, José disse...

Marta

Que lindo o teu testemunho. Beijo.

António Rosa, José disse...

Sandro

Que testemunho mais interessante. Viva a felicidade! Abraço, meu amigo.

HAZEL disse...

Cá vai confissão: sempre que aqui venho, espreito a foto do David Beckham.

Ahhh... fez de propósito, não foi?

António Rosa, José disse...

Hazel

Claro que foi intencional, até porque através do Google Analytics consigo saber quantas pessoas saiem do post por essa foto. É muito bom para aferir, se em futuros posts (sem abusar),vale a pena usar o mesmo truque, mantendo em lume brando o interesse no post.

:))))

Obrigado pela franqueza.

Christiane... hahahaha disse...

Antônio...

Vou chamar o Marcelo... hahahahaha....

marcelo dalla disse...

hehehe Voltei amigos, para explicar. Na verdade, trata-se de um longo processo de evolução, acredito que em grande parte "cutucado" pelo velho Plutão. Estamos caminhando do modelo da dualidade para o modelo da unidade. Na quinta dimensão conseguimos harmonizar os opostos, unificá-los.

Quando me referi ao desejo e à vontade, quis dizer isso. Nossa grande meta é unir a nossa vontade à vontade do nosso Eu Superior. É vencer os desejos astralizados (Vênus na via negativa), cultivar o Divino Poder interior (Plutão na via positiva). Num primeiro momento, trata-se da vitória da Vontade sobre os desejos. Mas num segundo momento, lá adiante, unificamos tudo. DEu pra entender agora?

Como fazer isso? Ahhh é um longo caminho... Dá-lhe "cutucões" de Plutão...

António Rosa, José disse...

Marcelo

Mensagem recebida.

Entretanto, vamos todos viver aqui na terceira dimensão muito tempo.

Ou está preparado para desencarnar? Acho que não.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates