Júpiter a transitar por Touro, a partir de 5 Junho - tenta desapegar-te, 'tá?!

31 de maio de 2011 · 19 comentários

Ilustração, daqui. Esta senhora tem Júpiter em Touro.
Como sabem, este planeta é co-regente de Peixes, o signo que trata dos assuntos musicais.

No próximo dia 5 Junho 2011 (em alguns países será no dia 4), Júpiter ingressa no signo Touro, onde permanecerá até 11 Junho 2012.

A próxima vez que Júpiter passar por Touro será em 2023. A última vez que esteve neste signo foi em 1999/2000. Tentem lembrar-se de ocorrências positivas havidas na vossa vida, naqueles anos. Parabéns a todos aqueles que, a partir de agora e nos próximos meses farão 12, 24, 36, 48, 60, 72 e 84 anos, pois têm Júpiter em Touro. Será uma «festa» enorme na vossa vida. Aproveitem.


A função de Júpiter nos signos

Júpiter nos signos do Zodíaco oferece informações sobre crenças e padrões éticos, religiosos e filosóficos de uma pessoa. Ele mostra como a pessoa manifesta o seu interesse na filosofia e educação superior. A posição de Júpiter no signo indica onde a pessoa demonstra expansividade, onde realiza coisas em ampla escala.

Também indica como a pessoa compartilha o que lhe foi oferecido e como manifesta a sua generosidade em relação à ordem social mais alargada, recebendo, assim, ajuda e benefícios. Este princípio de colaboração social torna possíveis empreendimentos e progressos quase impossíveis de serem obtidos por uma só pessoa.

A colocação no signo mostra não apenas onde existe a possibilidade de se receber lucros financeiros e materiais, mas também como a pessoa, carmicamente, recebeu a boa vontade dos outros e o direito de ter protecção espiritual. É a chamada vivência do Dharma. Tudo o que é bom, chega até nós, na medida em que soubermos usufruir sem apego.

Júpiter, também por ser co-regente da Décima Segunda Casa e do signo de Peixes, revela como uma pessoa recebe as recompensas cármicas por boas acções passadas. Devido a esta co‑regência, ele também mostra como a pessoa é compassiva e generosa com os menos favorecidos.


Júpiter a transitar em Touro

Deixem-me dizer-vos algumas coisas do que penso sobre este trânsito.

Júpiter no signo de Touro indica a tua capacidade para o uso correcto e benéfico do dinheiro e dos recursos materiais, assim como os valores da tua própria pessoa, enquanto corpo físico da terceira dimensão. Aprende a valorizar-te.

Se Júpiter em Touro estiver bem aspectado numa pessoa espiritualmente madura, ela tem consciência de que todos os recursos nos são emprestados pelo princípio Eterno da Vida, para que os utilizemos, servindo os nossos semelhantes e melhorando o ambiente social e físico, pois tudo a nós retorna. Esta frase saiu-me bastante teosófica, mas não há como negar as nossas origens, não é?

Assim, a pessoa percebe que é somente um administrador dos bens existentes, e que deve utilizá-los e compartilhá-los sabiamente, para a manutenção e o desenvolvimento de todas as vidas, especialmente das pessoas com quem mantém contactos no quotidiano, sem te esqueceres do mundo animal à tua volta. Aprende a viver as coisas materiais, mas não te apegues a elas. Escuta bem o que te digo: de um momento para o outro podes ficar sem o teu belo carro, ou sem a tua casa catita. Usa-as, disfruta-as e bem, mas não te apoderes de nada. Deixa as coisas em sossego, pois estão temporariamente à tua responsabilidade, para cuidares o melhor que souberes, de ti mesmo/a.

Nesse caso, o dinheiro e os recursos materiais são considerados uma forma de energia, fluindo de pessoa para pessoa e tornando possíveis a expansão, o desenvolvimento evolucionário e a manutenção da vida, na intensa manifestação material que é o mundo físico.

Com Júpiter em Touro, precisas desenvolver o potencial para os valores referentes à aquisição e utilização do dinheiro e dos recursos materiais no contexto do teu ambiente social mais amplo. Não te esqueças que vives neste planeta. Cuida dele, como puderes. Cuida do teu corpo e da tua saúde, que pertencem a este lindo planeta. Não te inibas de solicitar ao teu médico os exames de saúde habituais. Se és mulher, não te esqueças da mamografia. Faz esta analogia: se a terra dá vida, a mulher também. Portanto, aproveita para que sejam examinados os teus órgãos internos mais femininos: útero, ovários, toda essa zona. Se estiveres a ser mal amada, os tumores e cancros podem começar por aparecer aí, e não queremos isso, pois não? Isto vale também para ti, minha amiga, se já estiveres na fase dos cinquenta ou mais. Não é por já não poderes ter filhos que deixaste de ser mulher. Lembrem-se que Touro é do elemento Terra e Júpiter é Fogo. Não são só as coisas bonitas da vida que contam. Estes assuntos médicos também são muito pertinentes neste trânsito.

No final do trânsito, quando a lição for aprendida, os recursos oferecidos para que outros possam expressar-se criativamente muitas vezes fluem de volta para ti, por teres dado a oportunidade de expressarem os seus talentos. Atenção especial às pessoas das artes e música. Isso possibilita um ciclo de desenvolvimento produtivo ainda maior, do qual todos podem se beneficiar. É profundamente espiritual. Se o souberes vivenciar.

É importante saberes que não é suficiente que aprendas a ser generoso/a; também deves desenvolver a sabedoria e o discernimento ao investires o teu dinheiro, para que ele possa ser utilizado de forma mais construtiva e eficiente.

Este trânsito, indica tendência a atrair bem-estar e comodidades, que poderão ser necessárias para desfrutares os confortos materiais e as boas coisas da vida. Com frequência, vivem-se experiências gourmets e apreciamos a boa comida e ambientes luxuosos. Tendência a engordar e a comermos muitas guloseimas. Olha, eu reflectir-me nesta frase!

Se Júpiter ao transitar por Touro estiver sob tensão, esses gostos caros devem levar ao desperdício, cujo resultado pode ser a satisfação exagerada dos próprios desejos, a degeneração física e a indiferença pelas necessidades físicas dos outros. Isso provoca ressentimentos e inveja em pessoas menos afortunadas, cujas verdadeiras necessidades físicas são negligenciadas.

Júpiter neste posicionamento proporciona habilidade nos negócios, obtida por meio da paciência e da firmeza de propósitos. Estas pessoas podem prever e realizar empreendimentos em ampla escala e durante longo tempo.

Porém, no processo de expansão, as pessoas podem exagerar e frustrar-se financeiramente, ficando sem recursos para enfrentar contingências imprevistas. Geralmente, esse é o resultado quando sucessos anteriores nos negócios as tornam confiantes de mais ou o hábito da riqueza as torna gananciosas.

O ponto de vista religioso geralmente pode ser bastante ortodoxo, pois poderá haver identificação com os padrões morais e sociais da classe económica à qual pertencem ou a que aspiram. A não ser que outros factores no horóscopo determinem o contrário, as pessoas podem desconsiderar os valores espirituais não associados a questões financeiras ou práticas. É um posicionamento delicado para a prática da espiritualidade não ligada a religiões, seitas ou grupos. Tem que haver muita abnegação. Recomendo que andes de vez em quando, descalço/a na terra e não confundas terra com praia. Terra, no sentido de espaço verde, ajardinado ou natural. Senta-te nos relvados ou no campo e pensa em limpares o chacra raíz, mas cuida-te, pois a limpeza dos intestinos pode ser muito forte.

Podemos assitir a uma certa tendência das pessoas acharem que a espiritualidade, as religiões ou a filosofia nada valem, a não ser que tenham uma utilidade prática que elas possam compreender. A implicação da consciência de classe no seu ponto de vista religioso, proporciona-lhes um sentimento de expansão e auto-justificativa. Tem cuidado com o que pensas sobre estes assuntos, pois poderá implicar um atraso no teu processo evolutivo, nas tuas crenças e práticas espirituais. Nem a Mestra 'xpto' te vai safar, por muitos incensos que queimes ou por muitas consultas de reiki que faças. A «coisa» estará na tua mente.

Esta atitude é mais típica das pessoas muito voltadas aos negócios e, de forma consciente ou mesmo inconsciente, desejam pertencer à camada da sociedade, conhecidas tecnicamente como «classe alta» ou «classe média alta». Estas pessoas podem provocar ressentimentos devido à sua presunçosa hipocrisia com relação aos pobres, políticos radicais e à geração mais jovem. Deve-se cuidar muito este aspecto e aproveitar este trânsito para nos desembaraçarmos destas ideias inapropriadas. As gerações mais velhas têm muito a aprender com os jovens. Não custa nada e atrasamos o envelhecimento mental.

Cuida-te muito neste trânsito, pois este é o típico posicionamento que faz as pessoas, aparentemente mais espiritualizadas, dizerem: «eu era assim, agora já não sou». Oiço isto 'muito', nas minhas consultas de astrologia. É uma manifestação daquilo que alguns de nós já nos habituámos a chamar de «espiritualidade lindinha». É o chamado ego espiritual a funcionar, típico de Júpiter. Será por eu dizer as coisas desta maneira, que alguns me consideram arrogante? Vou ter que reflectir sobre isto.

Pensemos nisto: se as pessoas não realizassem diariamente os seus negócios, não haveria um nível geral de riqueza social e empregos capaz de sustentar as pessoas mais activas em outras áreas de expressão humana. Eles ocupam um lugar necessário na economia. O cuidado a terem em conta é o poderem sentir-se superiores aos outros. Isto é carma.

Não nos esqueçamos que Júpiter é o «expansivo» do zodíaco. Metaforicamene falando: quando ele passa por cima de um belo pomar, o odor das frutas expande-se. É bom de cheirar. Mas se ele passar em cima de uma estrumeira, esse odor desagradável também se expande. Estamos falados?

Se Júpiter estiver sob tensão, o orgulho pelo estatuto financeiro pode levar à ruína; estas pessoas correm o risco de pensar que são superiores por terem acumulado maior riqueza. Precisam aprender que não é a riqueza, e sim o que é feito com ela, que traz honra ou desonra (dharma ou carma).

Vamos todos aproveitar esta oportunidade que só acontece a cada 12 anos, para darmos a maior atenção possível ao nosso planeta. Sabem do que estou a falar: sustentabilidade, ecologia, meios alternativos, etc.

Interessem-se por cristais. Aprendam a fazer elixires de cristais. Bebam essa água e usem-na para os vossos animais. Os meus amigos Tibério [pastor alemão] e Preto [gato] adoram o elixir de quartzo branco. Quem me ensinou foi a Luísa Sal, do «Cristal de Cura». E têm uma ajuda extra de uma malaquita verde, para apaziguar as dores gerais, pois ambos já são velhotinhos e os ossos ressentem-se. Eu também bebo.

Ai, ai, ai... e a abstenção que poderá haver nas eleições legislativas do próximo dia 5 Junho? Estará tudo mais numa de calma, muita calma e, se possível, devagar, devagarzinho...

Reparei agora que não falei de amor e sexo. Por alguma razão escolhi colocar o cartaz do filme acima, como imagem representativa deste trânsito. Amem muito e, se puderem, façam muito sexo. Faz muito bem à alma e ao corpo. Se faz!



Júpiter nas casas astrológicas

Quem quiser aprofundar o significado deste trânsito e saber qual o sentido de Júpiter pelas Casas, recomendo que clique aqui, e leia o que está no site «Escola de Astrologia Nova-Lis».

Como o meu ascendente é Touro, em 2012, lá terei Júpiter a passar por ele, o que será simplesmente maravilhoso.

Abraço a todos.

.

Parabéns à Astrid pelo seu aniversário - memórias fotográficas da sua actual estadia em Portugal

30 de maio de 2011 · 22 comentários


Parabéns, Astrid.
Grande abraço e beijinhos.



Maria Paula Ribeiro





Maria Paula Ribeiro
Todas as fotos até esta, são de António Rosa.





«O Lago» - oiçam o André Louro de Almeida ou Trigueirinho,
que eles explicam muito bem.
Esta foto, onde não aparece a Astrid, não está aqui, por acaso.




As últimas 4 fotos são de Maria Paula Ribeiro.




.

Os gatos, a sua vida secreta e metafísica e, claro, nós, seres humanos pouco atentos

28 de maio de 2011 · 16 comentários


Estas lindas imagens foram-me enviadas pela amiga e 
conterrânea Ema Cheong Dinis [clicar]. Obrigado e um beijinho.

 Pode clicar nas imagens para as ampliar e poder ver melhor.


Dedicado ao Preto, que vive comigo e aos já ausentes da minha vida terrena:
Lola, Maria Fofa e Gabriel. Muito amor.














Desconheço o autor destas ilustrações e legendas.

Bom fim-de-semana a todos.

UPDATE

Deixado no meu Facebook por Lúcia Helena Tuccori.

ODE AO GATO 

Por Artur da Távola 

«Nada é mais incômodo para a arrogância humana que o silencioso bastar-se dos gatos. O só pedir a quem amam. O só amar a quem os merece. O homem quer o bicho espojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência. O gato não satisfaz as necessidades doentias de amor. Só as saudáveis. 

Já viu gato amestrado, de chapeuzinho ridículo, obedecendo às ordens de um pilantra que vive às custas dele? Não! Até o bondoso elefante veste saiote e dança valsa no circo. O leal cachorro no fundo compreende as agruras do dono e faz a gentileza de ganhar a vida por ele. O leão e o tigre se amesquinham na jaula. Gato não. Só aceita relação de independência e afeto. E como não cede ao homem, mesmo quando dele dependente, é chamado de traiçoeiro, egoísta, safado, espertalhão ou falso.

“Falso”, porque não aceita a nossa falsidade e só admite afeto com troca e respeito pela individualidade. O gato não gosta de alguém porque precisa gostar para se sentir melhor. Ele gosta pelo amor que lhe é próprio, que é dele e o dá se quiser.

O gato devolve ao homem a exata medida da relação que dele parte. Sábio, é esperto. O gato é zen. O gato é Tao. Conhece o segredo da não-ação que não é inação. Nada pede a quem não o quer. Exigente com quem o ama, mas só depois de muito se certificar. Não pede amor, mas se lhe dá, então o exige.

O gato não pede amor. Nem dele depende. Mas, quando o sente, é capaz de amar muito. Discretamente, porém, sem derramar-se. O gato é um italiano educado na Inglaterra. Sente como um italiano, mas se comporta como um lorde inglês.

Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não transa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa a relação sempre precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Vê além, por dentro e avesso. Relaciona-se com a essência.

Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende ao afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando esboça um gesto de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é muito verdadeiro, impulso que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe; significa um julgamento.

O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode (enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós).

Se há pessoas agressivas em torno ou carregadas de maus fluidos, eles se afastam. Nada dizem, não reclamam. Afastam-se. Quem não os sabe “ler” pensa que “eles não estão ali”, “saíram” ou “sei lá onde o gato se meteu”. Não é isso! É preciso compreender porque o gato não está ali. Presente ou ausente, ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.

O gato vê mais, vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluidos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente ao nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério.

Monge, sim, refinado, silencioso, meditativo e sábio, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e novas inter-relações, infinitas, entre as coisas.

O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precisa de promoção ou explicação os assusta. Ingratos os desgostam. Falastrões os entediam. O gato não quer explicação, quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda a natureza, aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato.

Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração e yoga. Ensina a dormir com entrega total e diluição no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase quinze minutos) se aquecendo para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, ao qual ama e preserva como a um templo.

Lições de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, o escuro e a sombra. Lição de religiosidade sem ícones.

Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gesto e senso de oportunidade. Lição de vida e elegância, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências ou exageros e incontinências.

O gato é um monge portátil sempre à disposição de quem o saiba perceber.»

.


A entrevista com o José Pedras, já está online

25 de maio de 2011 ·

Foto montagem de José Pedras.

O seu blogue «Ondas de Luz» anuncia que a entrevista concedida ao Zé Pedras, autor do programa «Ondas de Luz», para a Rádio Universitária do Minho já está disponível online
clicando aqui.

O tema principal foi a análise astrológica sobre os principais políticos e respectivos partidos.

Amei a montagem da foto com os planetas ao fundo. Obrigado, Zé.

Foi absolutamente «Zen for me», com muita risada à mistura.
Abraço e muito agradecido.

.

Sobre os trânsitos de Úrano

24 de maio de 2011 · 3 comentários


Este post foi escrito em 2005 para os meu alunos de astrologia de então e foi publicado no site «Escola de Astrologia Nova-Lis», no dia 29 Maio 1997, entrando 7 de Outubro no 'Cova do Urso', sendo agora republicado.

Texto longo destinado a estudantes e praticantes de astrologia. Se não tiver tempo, ou não for a sua área,  este é o momento para desistir da leitura do post. Mas pode deixar um comentário a dizer 'olá', que lhe devolverei com beijos e abraços. Pode copiar à vontade.

Os trânsitos de Úrano trazem liberdade e potencial de renascimento. Simbolizam estágios de libertação e autonomia. A energia eléctrica de Úrano ajuda-nos a quebrar os padrões rígidos com que nos programaram. Desperta novas formas de lidar com as crises e o crescimento. Úrano traz sempre mudanças. Ou aprenderemos a mudar ou sofreremos as consequências. Nada parece estável. Nada acontece como foi planificado. Com Úrano, a sorte bate à porta e as pessoas à nossa volta oferecem novas ideias, novas formas de pensar. A aprendizagem é simples: ser flexível. As pessoas que não flexibilizam e ficam na mesma durante os trânsitos de Úrano, perdem o seu potencial de crescimento. Perdem as descobertas de novas formas de lidar com velhos problemas.

Os 2 grandes momentos de Úrano no nosso mapa

Primeiro grande momento: Entre os 18 aos 22 anos dá-se a primeira quadratura de Úrano em trânsito a Úrano natal. Coincide com uma quadratura de Saturno com Saturno, o que por vezes não permite perceber qual dos planetas “manda” mais, nesse trânsito. Saturno, nesta quadratura, pede para assumirmos as nossas próprias responsabilidades. Úrano, pressiona, dizendo: “Sai e tenta ser alguém”. Repentinamente, olhamos para os jovens da nossa família e percebemos que, afinal, têm interesses próprios. É a pressão para a individualização. Podem surgir atitudes mais ousadas, diferentes do comum. A maior parte dos jovens não percebe esta pressão e deixa-se arrastar por Saturno, mais conservador, mais cristalizado. Quando se é mais velho, podemos ter essa quadratura.

Se os jovens soubessem que só mesmo depois do primeiro retorno de Saturno é que podem assumir 'completamente' o seu destino, talvez percebessem que nesta fase da quadratura de Úrano, o universo pede-lhes apenas descobrirem a vida. Nenhum pai, nem mãe, deve pressionar o jovem desta idade a se conhecer, ao ponto de tomar decisões que alterarão o resto da vida: cursos mal escolhidos, compromissos matrimoniais descabidos, responsabilidades sociais exageradas, etc. É apenas um início para explorarmos a vida.

Segundo grande momento: Entre os 39 aos 42 anos dá-se a oposição de Úrano em trânsito a Úrano natal. Este é o período mais stressante que um ser humano possui em toda a sua vida. As pessoas começam a brincar com a crise da meia idade, mas realmente não é uma brincadeira. É a crise da meia-vida.  E começamos a reavaliar o nosso estilo de vida para ver onde temos estado e para onde estamos a ir. A maioria das pessoas sente que o tempo está a esgotar e que é necessário fazer algo. O tempo está a esgotar, a terminar para o quê? Para enfrentarmos que vamos morrer, que a vida é finita. Olhamos à volta e sentimos que “ainda” vamos a tempo de mudar, para aproveitarmos o tempo que passa.

Sente-se a necessidade de começar uma “coisa” nova. Nem sabemos o quê. Olhamos à volta e simplesmente, mudamos: de casa, do carro, do emprego, do marido/mulher, de cidade, de país, etc. Na verdade, não é necessário mudar nada. Basta apenas “vermos” a nossa vida de maneira diferente. Mas se se puder efectuar essa mudança sem destruir nada à nossa volta, será muito positivo. Mais uma vez, são os relacionamentos que quebram. Talvez bastasse mudar de casa, sem ter que mandar o marido para fora de casa. Já comentei este assunto, com maior profundidade, com o texto «Todas as mulheres sabem que o Príncipe Encantado não tem pilinha».

Trânsitos de Úrano aos planetas natais, de forma condensada:

Úrano – Sol = Mudanças súbitas. As mudanças são sempre vividas com preocupação. As mudanças súbitas, ainda mais. Alterações de planos inesperadas. Em todos os aspectos da nossa vida. Magoa muito. Basta aprender a não resistir. E a aceitar que a mudança é interna. Se somos saturninos, reagimos mal às mudanças inesperadas. Se somos uranianos, vamos ao som da música. Aprendizagem: fazer surf com a vida. (Para os principiantes: estudar o 'Sol', aqui.)

Úrano – Lua = Aprendemos novas formas de nos expressarmos emocionalmente. Podemos ficar muito surpreendidos com a nova forma de sentir. Podemos não conseguir controlar as nossas reacções ou respostas emocionais. Se sabíamos manter o sangue-frio, aprendemos agora a não controlar as emoções. Tudo pode acontecer: ficarmos subitamente rudes ou emotivos demais. Os outros sentem dificuldade em saber o que se passa connosco. Podemos agir de forma estranha com pessoas que pensavam que nos conheciam bem. Os relacionamentos iniciados neste trânsito não resistem. São pessoas que surgem para ensinarem alguma coisa. Aprendizagem: a fazer surf emocional. (Para os principiantes: estudar a 'Lua', aqui.)

Úrano – Mercúrio = Podem surgir desordens nervosas. O processo de audição e a forma de falar podem mudar. A mente funciona com uma rapidez impressionante, o que pode provocar um cansaço físico tremendo. Liberta de ideias preconceituosas. É um trânsito para abrir canais como o céu, para a canalização, a intuição, o saber ouvir. A recompensa vem quando o trânsito passa. Estamos treinados para  “entender” a metafísica da vida. (Para os principiantes: estudar 'Mercúrio', aqui.)

Úrano – Vénus = Vénus representa a nossa capacidade de nos sentirmos amados. Ou de que forma desejamos ser amados. Este trânsito liberta-nos de ideias antigas e algumas vezes, preconceituosa.É um trânsito para a liberdade interior se afirmar. Aprendemos a valorizar o amor incondicional das relações sólidas e seguras. Ler este post. (Para os principiantes: estudar 'Vénus', aqui.)

Úrano – Marte = Marte simboliza o princípio activo da carta natal. Representa também a manifestação da nossa sexualidade. Este trânsito liberta tanto o princípio activo como o impulso sexual. Agimos com exagero no trabalho, em casa, no social. A nossa acção fica um pouco fora de sintonia. Pode obrigar-nos a agir sem pensar e sem perspectivas. Quanto ao impulso sexual pode funcionar de uma forma perversa: confundir emoções com sexo e pior ainda, com amor. É sempre efémero. A descoberta desta realidade é dura. Pode libertar-nos de medos ligados ao sexo. Pode libertar-nos de condicionantes de natureza sexual. A chamada “infidelidade” pode acontecer, com este trânsito. Um conselho: os preparativos para casamentos devem ser feitos fora deste trânsito, para não ocorrerem verdadeiras desgraças financeiras. Todos os aspectos natais de Marte são activados com este trânsito. Aprendizagem: utilizar a nossa energia para fazer surf imaginativo e criativo. (Para os principiantes: estudar 'Marte', aqui.)

Úrano – Júpiter = Oportunidades inusitadas podem surgir. Os relacionamentos podem mudar. Os conceitos de relacionamentos podem mudar. Há mais liberdade para nos relacionarmos. As mudanças ocorrem de uma forma pouco ortodoxa e convencional. As pessoas podem reagir à nossa presença de forma mais estranha. Podemos arranjar relacionamentos excêntricos. Podemos encontrar pessoas novas e maravilhosas, e desenvolver uma amizade para o resto da vida. Podemos abrir-nos facilmente com pessoas erradas, que se aproveitarão desses desabafos. As oportunidades surgem quando percebemos que estamos a mudar e que estamos mais abertos e receptivos para construir novos relacionamentos. Oportunidades profissionais ou empresariais aparecem de forma inesperada e pouco ortodoxa. (Para os principiantes: estudar 'Júpiter', aqui.)

Úrano – Saturno = É, sem dúvida, um trânsito admirável, o mais completo de todos. E o oposto, também, apesar de mais curto. Combina maturidade com liberdade e autonomia. Neste trânsito os nossos medos e apreensões podem ser postos de lado ou definitivamente abandonados. Pode tardar anos e, em cada trânsito de Úrano – Saturno, é dado um passo à frente. Estas mudanças são lentas. Os trânsitos de Úrano demoram dois anos. Este tempo deve ser aproveitado para nos desembaraçarmos dos medos e apreensões. A casa e o signo de Saturno ajudarão a entender as necessidades da personalidade em vias de emergir. É a libertação de possíveis complexos de inferioridade. É uma excelente altura para nos concentrarmos em tudo o que diz respeito à nossa saúde. Fazer medicina preventiva. Medicina alternativa. Iniciar o hábito de fazer terapias de manutenção. (Para os principiantes: estudar 'Saturno', aqui.)

Úrano – Neptuno = É o trânsito mais espiritual do zodíaco. Estes trânsitos são eficazes para activarem os aspectos natais que os planetas pessoais fazem a Neptuno. Os sonhos pessoais são activados. A diferença entre a inspiração e a ilusão do sonho precisa ser reconhecida. Se a separação entre a inspiração e a ilusão é feita com êxito, este trânsito pode indicar um período de dois anos em que os sonhos começam a se realizar. A pessoa que antes estava apegada a um caminho pode sentir-se inspirada a mudar de direcção. (Para os principiantes: estudar 'Neptuno', aqui.)

Úrano – Plutão =  É um trânsito profundamente espiritual. Estes trânsitos são eficazes para activarem os aspectos natais que os planetas pessoais fazem a Plutão. É a grande aprendizagem da perda de controle e manipulação. Se queremos controlar, dominar ou exercer o poder, este trânsito poderá ser um desaguar de todas essas questões. Os trânsitos no céu destes dois planetas são de uma importância extrema para todo o planeta. (Para os principiantes: estudar 'Plutão', aqui.) Entre 2012 e 2017, Úrano, em Carneiro / Áries e Plutão, em Capricórnio, iniciarão uma enorme quadratura no mapa do céu, que durará cerca de 5 anos. Neptuno estará em casa, em Peixes. Esperam-se mudanças tremendas em todo o tipo de governos e organizações no nosso planeta. E, em nós, também. Aguardemos para confirmar.

Úrano em trânsito pelos ângulos = Ascendente / Descendente / Meio do Céu / Fundo do Céu. Quando Úrano transita pelo Ascendente “toca” também no Descendente, e dependendo de cada mapa natal, pode tocar em simultâneo no Meio do Céu e Fundo do Céu. Se não for em simultâneo, pouco tempo depois fará esses aspectos. São dois a três anos são de uma enorme importância na nossa vida. Quando Úrano transita pela Casa 1 é semelhante ao trânsito com o Sol. Ocorrem mudanças tremendas em todos os níveis da nossa vida. Quando transita pelas Casas 4, 7 e 10, altera tudo o que estiver ligado a essas casas. (Para os principiantes: estudar as 'Casas', aqui.)

Clique aqui para saber mais sobre Úrano.

A.R.

.

A Astrid já está em Portugal

23 de maio de 2011 · 18 comentários


À saída do avião.



.

Ilha de Moçambique

21 de maio de 2011 · 0 comentários








31 de maio de 2011

Júpiter a transitar por Touro, a partir de 5 Junho - tenta desapegar-te, 'tá?!

Ilustração, daqui. Esta senhora tem Júpiter em Touro.
Como sabem, este planeta é co-regente de Peixes, o signo que trata dos assuntos musicais.

No próximo dia 5 Junho 2011 (em alguns países será no dia 4), Júpiter ingressa no signo Touro, onde permanecerá até 11 Junho 2012.

A próxima vez que Júpiter passar por Touro será em 2023. A última vez que esteve neste signo foi em 1999/2000. Tentem lembrar-se de ocorrências positivas havidas na vossa vida, naqueles anos. Parabéns a todos aqueles que, a partir de agora e nos próximos meses farão 12, 24, 36, 48, 60, 72 e 84 anos, pois têm Júpiter em Touro. Será uma «festa» enorme na vossa vida. Aproveitem.


A função de Júpiter nos signos

Júpiter nos signos do Zodíaco oferece informações sobre crenças e padrões éticos, religiosos e filosóficos de uma pessoa. Ele mostra como a pessoa manifesta o seu interesse na filosofia e educação superior. A posição de Júpiter no signo indica onde a pessoa demonstra expansividade, onde realiza coisas em ampla escala.

Também indica como a pessoa compartilha o que lhe foi oferecido e como manifesta a sua generosidade em relação à ordem social mais alargada, recebendo, assim, ajuda e benefícios. Este princípio de colaboração social torna possíveis empreendimentos e progressos quase impossíveis de serem obtidos por uma só pessoa.

A colocação no signo mostra não apenas onde existe a possibilidade de se receber lucros financeiros e materiais, mas também como a pessoa, carmicamente, recebeu a boa vontade dos outros e o direito de ter protecção espiritual. É a chamada vivência do Dharma. Tudo o que é bom, chega até nós, na medida em que soubermos usufruir sem apego.

Júpiter, também por ser co-regente da Décima Segunda Casa e do signo de Peixes, revela como uma pessoa recebe as recompensas cármicas por boas acções passadas. Devido a esta co‑regência, ele também mostra como a pessoa é compassiva e generosa com os menos favorecidos.


Júpiter a transitar em Touro

Deixem-me dizer-vos algumas coisas do que penso sobre este trânsito.

Júpiter no signo de Touro indica a tua capacidade para o uso correcto e benéfico do dinheiro e dos recursos materiais, assim como os valores da tua própria pessoa, enquanto corpo físico da terceira dimensão. Aprende a valorizar-te.

Se Júpiter em Touro estiver bem aspectado numa pessoa espiritualmente madura, ela tem consciência de que todos os recursos nos são emprestados pelo princípio Eterno da Vida, para que os utilizemos, servindo os nossos semelhantes e melhorando o ambiente social e físico, pois tudo a nós retorna. Esta frase saiu-me bastante teosófica, mas não há como negar as nossas origens, não é?

Assim, a pessoa percebe que é somente um administrador dos bens existentes, e que deve utilizá-los e compartilhá-los sabiamente, para a manutenção e o desenvolvimento de todas as vidas, especialmente das pessoas com quem mantém contactos no quotidiano, sem te esqueceres do mundo animal à tua volta. Aprende a viver as coisas materiais, mas não te apegues a elas. Escuta bem o que te digo: de um momento para o outro podes ficar sem o teu belo carro, ou sem a tua casa catita. Usa-as, disfruta-as e bem, mas não te apoderes de nada. Deixa as coisas em sossego, pois estão temporariamente à tua responsabilidade, para cuidares o melhor que souberes, de ti mesmo/a.

Nesse caso, o dinheiro e os recursos materiais são considerados uma forma de energia, fluindo de pessoa para pessoa e tornando possíveis a expansão, o desenvolvimento evolucionário e a manutenção da vida, na intensa manifestação material que é o mundo físico.

Com Júpiter em Touro, precisas desenvolver o potencial para os valores referentes à aquisição e utilização do dinheiro e dos recursos materiais no contexto do teu ambiente social mais amplo. Não te esqueças que vives neste planeta. Cuida dele, como puderes. Cuida do teu corpo e da tua saúde, que pertencem a este lindo planeta. Não te inibas de solicitar ao teu médico os exames de saúde habituais. Se és mulher, não te esqueças da mamografia. Faz esta analogia: se a terra dá vida, a mulher também. Portanto, aproveita para que sejam examinados os teus órgãos internos mais femininos: útero, ovários, toda essa zona. Se estiveres a ser mal amada, os tumores e cancros podem começar por aparecer aí, e não queremos isso, pois não? Isto vale também para ti, minha amiga, se já estiveres na fase dos cinquenta ou mais. Não é por já não poderes ter filhos que deixaste de ser mulher. Lembrem-se que Touro é do elemento Terra e Júpiter é Fogo. Não são só as coisas bonitas da vida que contam. Estes assuntos médicos também são muito pertinentes neste trânsito.

No final do trânsito, quando a lição for aprendida, os recursos oferecidos para que outros possam expressar-se criativamente muitas vezes fluem de volta para ti, por teres dado a oportunidade de expressarem os seus talentos. Atenção especial às pessoas das artes e música. Isso possibilita um ciclo de desenvolvimento produtivo ainda maior, do qual todos podem se beneficiar. É profundamente espiritual. Se o souberes vivenciar.

É importante saberes que não é suficiente que aprendas a ser generoso/a; também deves desenvolver a sabedoria e o discernimento ao investires o teu dinheiro, para que ele possa ser utilizado de forma mais construtiva e eficiente.

Este trânsito, indica tendência a atrair bem-estar e comodidades, que poderão ser necessárias para desfrutares os confortos materiais e as boas coisas da vida. Com frequência, vivem-se experiências gourmets e apreciamos a boa comida e ambientes luxuosos. Tendência a engordar e a comermos muitas guloseimas. Olha, eu reflectir-me nesta frase!

Se Júpiter ao transitar por Touro estiver sob tensão, esses gostos caros devem levar ao desperdício, cujo resultado pode ser a satisfação exagerada dos próprios desejos, a degeneração física e a indiferença pelas necessidades físicas dos outros. Isso provoca ressentimentos e inveja em pessoas menos afortunadas, cujas verdadeiras necessidades físicas são negligenciadas.

Júpiter neste posicionamento proporciona habilidade nos negócios, obtida por meio da paciência e da firmeza de propósitos. Estas pessoas podem prever e realizar empreendimentos em ampla escala e durante longo tempo.

Porém, no processo de expansão, as pessoas podem exagerar e frustrar-se financeiramente, ficando sem recursos para enfrentar contingências imprevistas. Geralmente, esse é o resultado quando sucessos anteriores nos negócios as tornam confiantes de mais ou o hábito da riqueza as torna gananciosas.

O ponto de vista religioso geralmente pode ser bastante ortodoxo, pois poderá haver identificação com os padrões morais e sociais da classe económica à qual pertencem ou a que aspiram. A não ser que outros factores no horóscopo determinem o contrário, as pessoas podem desconsiderar os valores espirituais não associados a questões financeiras ou práticas. É um posicionamento delicado para a prática da espiritualidade não ligada a religiões, seitas ou grupos. Tem que haver muita abnegação. Recomendo que andes de vez em quando, descalço/a na terra e não confundas terra com praia. Terra, no sentido de espaço verde, ajardinado ou natural. Senta-te nos relvados ou no campo e pensa em limpares o chacra raíz, mas cuida-te, pois a limpeza dos intestinos pode ser muito forte.

Podemos assitir a uma certa tendência das pessoas acharem que a espiritualidade, as religiões ou a filosofia nada valem, a não ser que tenham uma utilidade prática que elas possam compreender. A implicação da consciência de classe no seu ponto de vista religioso, proporciona-lhes um sentimento de expansão e auto-justificativa. Tem cuidado com o que pensas sobre estes assuntos, pois poderá implicar um atraso no teu processo evolutivo, nas tuas crenças e práticas espirituais. Nem a Mestra 'xpto' te vai safar, por muitos incensos que queimes ou por muitas consultas de reiki que faças. A «coisa» estará na tua mente.

Esta atitude é mais típica das pessoas muito voltadas aos negócios e, de forma consciente ou mesmo inconsciente, desejam pertencer à camada da sociedade, conhecidas tecnicamente como «classe alta» ou «classe média alta». Estas pessoas podem provocar ressentimentos devido à sua presunçosa hipocrisia com relação aos pobres, políticos radicais e à geração mais jovem. Deve-se cuidar muito este aspecto e aproveitar este trânsito para nos desembaraçarmos destas ideias inapropriadas. As gerações mais velhas têm muito a aprender com os jovens. Não custa nada e atrasamos o envelhecimento mental.

Cuida-te muito neste trânsito, pois este é o típico posicionamento que faz as pessoas, aparentemente mais espiritualizadas, dizerem: «eu era assim, agora já não sou». Oiço isto 'muito', nas minhas consultas de astrologia. É uma manifestação daquilo que alguns de nós já nos habituámos a chamar de «espiritualidade lindinha». É o chamado ego espiritual a funcionar, típico de Júpiter. Será por eu dizer as coisas desta maneira, que alguns me consideram arrogante? Vou ter que reflectir sobre isto.

Pensemos nisto: se as pessoas não realizassem diariamente os seus negócios, não haveria um nível geral de riqueza social e empregos capaz de sustentar as pessoas mais activas em outras áreas de expressão humana. Eles ocupam um lugar necessário na economia. O cuidado a terem em conta é o poderem sentir-se superiores aos outros. Isto é carma.

Não nos esqueçamos que Júpiter é o «expansivo» do zodíaco. Metaforicamene falando: quando ele passa por cima de um belo pomar, o odor das frutas expande-se. É bom de cheirar. Mas se ele passar em cima de uma estrumeira, esse odor desagradável também se expande. Estamos falados?

Se Júpiter estiver sob tensão, o orgulho pelo estatuto financeiro pode levar à ruína; estas pessoas correm o risco de pensar que são superiores por terem acumulado maior riqueza. Precisam aprender que não é a riqueza, e sim o que é feito com ela, que traz honra ou desonra (dharma ou carma).

Vamos todos aproveitar esta oportunidade que só acontece a cada 12 anos, para darmos a maior atenção possível ao nosso planeta. Sabem do que estou a falar: sustentabilidade, ecologia, meios alternativos, etc.

Interessem-se por cristais. Aprendam a fazer elixires de cristais. Bebam essa água e usem-na para os vossos animais. Os meus amigos Tibério [pastor alemão] e Preto [gato] adoram o elixir de quartzo branco. Quem me ensinou foi a Luísa Sal, do «Cristal de Cura». E têm uma ajuda extra de uma malaquita verde, para apaziguar as dores gerais, pois ambos já são velhotinhos e os ossos ressentem-se. Eu também bebo.

Ai, ai, ai... e a abstenção que poderá haver nas eleições legislativas do próximo dia 5 Junho? Estará tudo mais numa de calma, muita calma e, se possível, devagar, devagarzinho...

Reparei agora que não falei de amor e sexo. Por alguma razão escolhi colocar o cartaz do filme acima, como imagem representativa deste trânsito. Amem muito e, se puderem, façam muito sexo. Faz muito bem à alma e ao corpo. Se faz!



Júpiter nas casas astrológicas

Quem quiser aprofundar o significado deste trânsito e saber qual o sentido de Júpiter pelas Casas, recomendo que clique aqui, e leia o que está no site «Escola de Astrologia Nova-Lis».

Como o meu ascendente é Touro, em 2012, lá terei Júpiter a passar por ele, o que será simplesmente maravilhoso.

Abraço a todos.

.

30 de maio de 2011

Parabéns à Astrid pelo seu aniversário - memórias fotográficas da sua actual estadia em Portugal


Parabéns, Astrid.
Grande abraço e beijinhos.



Maria Paula Ribeiro





Maria Paula Ribeiro
Todas as fotos até esta, são de António Rosa.





«O Lago» - oiçam o André Louro de Almeida ou Trigueirinho,
que eles explicam muito bem.
Esta foto, onde não aparece a Astrid, não está aqui, por acaso.




As últimas 4 fotos são de Maria Paula Ribeiro.




.

28 de maio de 2011

Os gatos, a sua vida secreta e metafísica e, claro, nós, seres humanos pouco atentos


Estas lindas imagens foram-me enviadas pela amiga e 
conterrânea Ema Cheong Dinis [clicar]. Obrigado e um beijinho.

 Pode clicar nas imagens para as ampliar e poder ver melhor.


Dedicado ao Preto, que vive comigo e aos já ausentes da minha vida terrena:
Lola, Maria Fofa e Gabriel. Muito amor.














Desconheço o autor destas ilustrações e legendas.

Bom fim-de-semana a todos.

UPDATE

Deixado no meu Facebook por Lúcia Helena Tuccori.

ODE AO GATO 

Por Artur da Távola 

«Nada é mais incômodo para a arrogância humana que o silencioso bastar-se dos gatos. O só pedir a quem amam. O só amar a quem os merece. O homem quer o bicho espojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência. O gato não satisfaz as necessidades doentias de amor. Só as saudáveis. 

Já viu gato amestrado, de chapeuzinho ridículo, obedecendo às ordens de um pilantra que vive às custas dele? Não! Até o bondoso elefante veste saiote e dança valsa no circo. O leal cachorro no fundo compreende as agruras do dono e faz a gentileza de ganhar a vida por ele. O leão e o tigre se amesquinham na jaula. Gato não. Só aceita relação de independência e afeto. E como não cede ao homem, mesmo quando dele dependente, é chamado de traiçoeiro, egoísta, safado, espertalhão ou falso.

“Falso”, porque não aceita a nossa falsidade e só admite afeto com troca e respeito pela individualidade. O gato não gosta de alguém porque precisa gostar para se sentir melhor. Ele gosta pelo amor que lhe é próprio, que é dele e o dá se quiser.

O gato devolve ao homem a exata medida da relação que dele parte. Sábio, é esperto. O gato é zen. O gato é Tao. Conhece o segredo da não-ação que não é inação. Nada pede a quem não o quer. Exigente com quem o ama, mas só depois de muito se certificar. Não pede amor, mas se lhe dá, então o exige.

O gato não pede amor. Nem dele depende. Mas, quando o sente, é capaz de amar muito. Discretamente, porém, sem derramar-se. O gato é um italiano educado na Inglaterra. Sente como um italiano, mas se comporta como um lorde inglês.

Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não transa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa a relação sempre precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Vê além, por dentro e avesso. Relaciona-se com a essência.

Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende ao afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando esboça um gesto de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é muito verdadeiro, impulso que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe; significa um julgamento.

O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode (enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós).

Se há pessoas agressivas em torno ou carregadas de maus fluidos, eles se afastam. Nada dizem, não reclamam. Afastam-se. Quem não os sabe “ler” pensa que “eles não estão ali”, “saíram” ou “sei lá onde o gato se meteu”. Não é isso! É preciso compreender porque o gato não está ali. Presente ou ausente, ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.

O gato vê mais, vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluidos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente ao nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério.

Monge, sim, refinado, silencioso, meditativo e sábio, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e novas inter-relações, infinitas, entre as coisas.

O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precisa de promoção ou explicação os assusta. Ingratos os desgostam. Falastrões os entediam. O gato não quer explicação, quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda a natureza, aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato.

Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração e yoga. Ensina a dormir com entrega total e diluição no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase quinze minutos) se aquecendo para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, ao qual ama e preserva como a um templo.

Lições de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, o escuro e a sombra. Lição de religiosidade sem ícones.

Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gesto e senso de oportunidade. Lição de vida e elegância, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências ou exageros e incontinências.

O gato é um monge portátil sempre à disposição de quem o saiba perceber.»

.


25 de maio de 2011

A entrevista com o José Pedras, já está online

Foto montagem de José Pedras.

O seu blogue «Ondas de Luz» anuncia que a entrevista concedida ao Zé Pedras, autor do programa «Ondas de Luz», para a Rádio Universitária do Minho já está disponível online
clicando aqui.

O tema principal foi a análise astrológica sobre os principais políticos e respectivos partidos.

Amei a montagem da foto com os planetas ao fundo. Obrigado, Zé.

Foi absolutamente «Zen for me», com muita risada à mistura.
Abraço e muito agradecido.

.

24 de maio de 2011

Sobre os trânsitos de Úrano


Este post foi escrito em 2005 para os meu alunos de astrologia de então e foi publicado no site «Escola de Astrologia Nova-Lis», no dia 29 Maio 1997, entrando 7 de Outubro no 'Cova do Urso', sendo agora republicado.

Texto longo destinado a estudantes e praticantes de astrologia. Se não tiver tempo, ou não for a sua área,  este é o momento para desistir da leitura do post. Mas pode deixar um comentário a dizer 'olá', que lhe devolverei com beijos e abraços. Pode copiar à vontade.

Os trânsitos de Úrano trazem liberdade e potencial de renascimento. Simbolizam estágios de libertação e autonomia. A energia eléctrica de Úrano ajuda-nos a quebrar os padrões rígidos com que nos programaram. Desperta novas formas de lidar com as crises e o crescimento. Úrano traz sempre mudanças. Ou aprenderemos a mudar ou sofreremos as consequências. Nada parece estável. Nada acontece como foi planificado. Com Úrano, a sorte bate à porta e as pessoas à nossa volta oferecem novas ideias, novas formas de pensar. A aprendizagem é simples: ser flexível. As pessoas que não flexibilizam e ficam na mesma durante os trânsitos de Úrano, perdem o seu potencial de crescimento. Perdem as descobertas de novas formas de lidar com velhos problemas.

Os 2 grandes momentos de Úrano no nosso mapa

Primeiro grande momento: Entre os 18 aos 22 anos dá-se a primeira quadratura de Úrano em trânsito a Úrano natal. Coincide com uma quadratura de Saturno com Saturno, o que por vezes não permite perceber qual dos planetas “manda” mais, nesse trânsito. Saturno, nesta quadratura, pede para assumirmos as nossas próprias responsabilidades. Úrano, pressiona, dizendo: “Sai e tenta ser alguém”. Repentinamente, olhamos para os jovens da nossa família e percebemos que, afinal, têm interesses próprios. É a pressão para a individualização. Podem surgir atitudes mais ousadas, diferentes do comum. A maior parte dos jovens não percebe esta pressão e deixa-se arrastar por Saturno, mais conservador, mais cristalizado. Quando se é mais velho, podemos ter essa quadratura.

Se os jovens soubessem que só mesmo depois do primeiro retorno de Saturno é que podem assumir 'completamente' o seu destino, talvez percebessem que nesta fase da quadratura de Úrano, o universo pede-lhes apenas descobrirem a vida. Nenhum pai, nem mãe, deve pressionar o jovem desta idade a se conhecer, ao ponto de tomar decisões que alterarão o resto da vida: cursos mal escolhidos, compromissos matrimoniais descabidos, responsabilidades sociais exageradas, etc. É apenas um início para explorarmos a vida.

Segundo grande momento: Entre os 39 aos 42 anos dá-se a oposição de Úrano em trânsito a Úrano natal. Este é o período mais stressante que um ser humano possui em toda a sua vida. As pessoas começam a brincar com a crise da meia idade, mas realmente não é uma brincadeira. É a crise da meia-vida.  E começamos a reavaliar o nosso estilo de vida para ver onde temos estado e para onde estamos a ir. A maioria das pessoas sente que o tempo está a esgotar e que é necessário fazer algo. O tempo está a esgotar, a terminar para o quê? Para enfrentarmos que vamos morrer, que a vida é finita. Olhamos à volta e sentimos que “ainda” vamos a tempo de mudar, para aproveitarmos o tempo que passa.

Sente-se a necessidade de começar uma “coisa” nova. Nem sabemos o quê. Olhamos à volta e simplesmente, mudamos: de casa, do carro, do emprego, do marido/mulher, de cidade, de país, etc. Na verdade, não é necessário mudar nada. Basta apenas “vermos” a nossa vida de maneira diferente. Mas se se puder efectuar essa mudança sem destruir nada à nossa volta, será muito positivo. Mais uma vez, são os relacionamentos que quebram. Talvez bastasse mudar de casa, sem ter que mandar o marido para fora de casa. Já comentei este assunto, com maior profundidade, com o texto «Todas as mulheres sabem que o Príncipe Encantado não tem pilinha».

Trânsitos de Úrano aos planetas natais, de forma condensada:

Úrano – Sol = Mudanças súbitas. As mudanças são sempre vividas com preocupação. As mudanças súbitas, ainda mais. Alterações de planos inesperadas. Em todos os aspectos da nossa vida. Magoa muito. Basta aprender a não resistir. E a aceitar que a mudança é interna. Se somos saturninos, reagimos mal às mudanças inesperadas. Se somos uranianos, vamos ao som da música. Aprendizagem: fazer surf com a vida. (Para os principiantes: estudar o 'Sol', aqui.)

Úrano – Lua = Aprendemos novas formas de nos expressarmos emocionalmente. Podemos ficar muito surpreendidos com a nova forma de sentir. Podemos não conseguir controlar as nossas reacções ou respostas emocionais. Se sabíamos manter o sangue-frio, aprendemos agora a não controlar as emoções. Tudo pode acontecer: ficarmos subitamente rudes ou emotivos demais. Os outros sentem dificuldade em saber o que se passa connosco. Podemos agir de forma estranha com pessoas que pensavam que nos conheciam bem. Os relacionamentos iniciados neste trânsito não resistem. São pessoas que surgem para ensinarem alguma coisa. Aprendizagem: a fazer surf emocional. (Para os principiantes: estudar a 'Lua', aqui.)

Úrano – Mercúrio = Podem surgir desordens nervosas. O processo de audição e a forma de falar podem mudar. A mente funciona com uma rapidez impressionante, o que pode provocar um cansaço físico tremendo. Liberta de ideias preconceituosas. É um trânsito para abrir canais como o céu, para a canalização, a intuição, o saber ouvir. A recompensa vem quando o trânsito passa. Estamos treinados para  “entender” a metafísica da vida. (Para os principiantes: estudar 'Mercúrio', aqui.)

Úrano – Vénus = Vénus representa a nossa capacidade de nos sentirmos amados. Ou de que forma desejamos ser amados. Este trânsito liberta-nos de ideias antigas e algumas vezes, preconceituosa.É um trânsito para a liberdade interior se afirmar. Aprendemos a valorizar o amor incondicional das relações sólidas e seguras. Ler este post. (Para os principiantes: estudar 'Vénus', aqui.)

Úrano – Marte = Marte simboliza o princípio activo da carta natal. Representa também a manifestação da nossa sexualidade. Este trânsito liberta tanto o princípio activo como o impulso sexual. Agimos com exagero no trabalho, em casa, no social. A nossa acção fica um pouco fora de sintonia. Pode obrigar-nos a agir sem pensar e sem perspectivas. Quanto ao impulso sexual pode funcionar de uma forma perversa: confundir emoções com sexo e pior ainda, com amor. É sempre efémero. A descoberta desta realidade é dura. Pode libertar-nos de medos ligados ao sexo. Pode libertar-nos de condicionantes de natureza sexual. A chamada “infidelidade” pode acontecer, com este trânsito. Um conselho: os preparativos para casamentos devem ser feitos fora deste trânsito, para não ocorrerem verdadeiras desgraças financeiras. Todos os aspectos natais de Marte são activados com este trânsito. Aprendizagem: utilizar a nossa energia para fazer surf imaginativo e criativo. (Para os principiantes: estudar 'Marte', aqui.)

Úrano – Júpiter = Oportunidades inusitadas podem surgir. Os relacionamentos podem mudar. Os conceitos de relacionamentos podem mudar. Há mais liberdade para nos relacionarmos. As mudanças ocorrem de uma forma pouco ortodoxa e convencional. As pessoas podem reagir à nossa presença de forma mais estranha. Podemos arranjar relacionamentos excêntricos. Podemos encontrar pessoas novas e maravilhosas, e desenvolver uma amizade para o resto da vida. Podemos abrir-nos facilmente com pessoas erradas, que se aproveitarão desses desabafos. As oportunidades surgem quando percebemos que estamos a mudar e que estamos mais abertos e receptivos para construir novos relacionamentos. Oportunidades profissionais ou empresariais aparecem de forma inesperada e pouco ortodoxa. (Para os principiantes: estudar 'Júpiter', aqui.)

Úrano – Saturno = É, sem dúvida, um trânsito admirável, o mais completo de todos. E o oposto, também, apesar de mais curto. Combina maturidade com liberdade e autonomia. Neste trânsito os nossos medos e apreensões podem ser postos de lado ou definitivamente abandonados. Pode tardar anos e, em cada trânsito de Úrano – Saturno, é dado um passo à frente. Estas mudanças são lentas. Os trânsitos de Úrano demoram dois anos. Este tempo deve ser aproveitado para nos desembaraçarmos dos medos e apreensões. A casa e o signo de Saturno ajudarão a entender as necessidades da personalidade em vias de emergir. É a libertação de possíveis complexos de inferioridade. É uma excelente altura para nos concentrarmos em tudo o que diz respeito à nossa saúde. Fazer medicina preventiva. Medicina alternativa. Iniciar o hábito de fazer terapias de manutenção. (Para os principiantes: estudar 'Saturno', aqui.)

Úrano – Neptuno = É o trânsito mais espiritual do zodíaco. Estes trânsitos são eficazes para activarem os aspectos natais que os planetas pessoais fazem a Neptuno. Os sonhos pessoais são activados. A diferença entre a inspiração e a ilusão do sonho precisa ser reconhecida. Se a separação entre a inspiração e a ilusão é feita com êxito, este trânsito pode indicar um período de dois anos em que os sonhos começam a se realizar. A pessoa que antes estava apegada a um caminho pode sentir-se inspirada a mudar de direcção. (Para os principiantes: estudar 'Neptuno', aqui.)

Úrano – Plutão =  É um trânsito profundamente espiritual. Estes trânsitos são eficazes para activarem os aspectos natais que os planetas pessoais fazem a Plutão. É a grande aprendizagem da perda de controle e manipulação. Se queremos controlar, dominar ou exercer o poder, este trânsito poderá ser um desaguar de todas essas questões. Os trânsitos no céu destes dois planetas são de uma importância extrema para todo o planeta. (Para os principiantes: estudar 'Plutão', aqui.) Entre 2012 e 2017, Úrano, em Carneiro / Áries e Plutão, em Capricórnio, iniciarão uma enorme quadratura no mapa do céu, que durará cerca de 5 anos. Neptuno estará em casa, em Peixes. Esperam-se mudanças tremendas em todo o tipo de governos e organizações no nosso planeta. E, em nós, também. Aguardemos para confirmar.

Úrano em trânsito pelos ângulos = Ascendente / Descendente / Meio do Céu / Fundo do Céu. Quando Úrano transita pelo Ascendente “toca” também no Descendente, e dependendo de cada mapa natal, pode tocar em simultâneo no Meio do Céu e Fundo do Céu. Se não for em simultâneo, pouco tempo depois fará esses aspectos. São dois a três anos são de uma enorme importância na nossa vida. Quando Úrano transita pela Casa 1 é semelhante ao trânsito com o Sol. Ocorrem mudanças tremendas em todos os níveis da nossa vida. Quando transita pelas Casas 4, 7 e 10, altera tudo o que estiver ligado a essas casas. (Para os principiantes: estudar as 'Casas', aqui.)

Clique aqui para saber mais sobre Úrano.

A.R.

.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates