Avaria no Blogger - apontamentos astrológicos

14 de maio de 2011 ·

Ilustração daqui.
A Luma chamou-me [aqui] para que eu tentasse explicar astrologicamente a mega avaria havida no Blogger, assim como as acontecidas no Twitter, YouTube, Facebook e em milhares de servidores por todo o mundo. O Ulisses, no Facebook, também me levantou a mesma questão.

Nesta manhã de sábado, antes de escrever este texto, fiz uma pesquisa básica no Google, em vários idiomas e sem nenhuma surpresa encontrei milhares de posts em todas as línguas que eu entendo a falarem desta mega avaria. Excepto uma mini-minoria que deu umas quantas explicações técnicas, a larga maioria estava focada em dois grandes temas: 1) a lamentarem-se do que perderam nos seus blogues; 2) e muitos outros, a pedirem desculpa aos seus leitores pelo acontecido no Blogger. Resultado: estamos mesmo muito dependentes da internet e mais ainda dessa ideia que chamamos de «leitores», «seguidores», etc. 

Ilustração daqui.
Bom, aqui vai a minha observação astrológica:

Como não tenho o mapa da criação do «Blogger», limitei-me a analisar o mapa do evento. Pode usar estes dados: 12 Maio 2011, 17h00, Los Angeles, USA. E vai verificar o seguinte apontamento astrológico: Úrano em Carneiro/Áries [internet, coisas repentinas, o inesperado] a INICIAR a muito esperada quadratura [uma situação tensa e difícil, como esticar e rebentar] com Plutão em Capricórnio [o poder, neste caso representado pelos mega empreendedores da net Google / Blogger / YouTube / Twitter /Facebook / e grandes servidores de todo o mundo]. 

Tinha que estourar por algum lado. Estourou pelo lado que atinge milhões e milhões de pessoas em todo o mundo: na internet. Na prática deve-se interpretar como o «poder moderno» [Plutão] sendo confrontado com a «voz de Deus» [Úrano].

No entanto, se estivermos atentos a outras notícias do mundo, percebemos que há um «grande plano» em acção significativo desta quadratura. Recordemos apenas estes casos 'inesperados' muito recentes: os EUA mataram Bin Laden e em retaliação, a Al-Kaeda, provocou o ataque bombista que matou 80 pessoas no Paquistão. Nesta quadratura, é sempre o «poder» [Plutão] a ser confrontado. Por exemplo: o «poderoso» Bin Laden, senhor da Al-Kaeda (sobrevieu a 10 anos de intensas buscas) foi confrontado e... foi abatido. O «poderoso» e atómico Paquistão, na prática, hospedeiro de Bin Laden e sua organização, foi confrontado dentro das suas fronteiras pela Al-Kaeda, a quem dava abrigo escondido e camuflado, e os seus cidadãos foram abatidos.

Ilustração daqui.
Isto devería merecer a nossa atenção e aplicar a nós mesmos, ao nosso interno, ao nosso poder pessoal. Ao nosso guerreiro interno. Em simultâneo, deveríamos estar atentos à vozinha que na nossa cabeça nos tenta dizer umas coisas e habitualmente, não ligamos nenhuma.

Consegui passar a ideia dos «poderes modernos»? Úrano representa sempre a voz do que é diferente, a voz do que está acima das nossas mentes mortais, a «voz de Deus», como exemplo de algo superior a nós, meros mortais reencarnados no planeta, à espera de seguirmos o nosso caminho multidimensional, sem termos perfeita consciência disso.

O meu blogue não sofreu nada. Lá calhou. No entanto, há umas semanas, o widget que tenho na barra da direita do «Cova do Urso» com os «gostos» das pessoas do Facebook e que já tinha ultrapassado os 550, de um momento para o outro, todas estas pessoas simplesmente desapareceram do widget e só ficou o meu próprio avatar. Fiz um apelo e agora já vai outra vez com muitos aderentes. Este é um exemplo pessoal do que é o «poder». Foi como se «alguém», em abstracto, se me opusesse e me dissesse: «reduz-te à tua insignificância» e... pimba. Confesso-vos aqui, que no dia em que percebi isso, deixei de olhar para o widget, aceitando a vida como ela é e como tem que ser.

Ilustração daqui.
Quanto a isto do Google / Blogger / YouTube / Twitter / Facebook, etc: foi um sério aviso à navegação.

Um sério aviso a esta nossa humanidade. Foi uma enorme chamada de atenção.

Que andamos a fazer com os nossos blogues, no Twitter, no Facebook e similares? Está ao serviço de quê e de quem, a nível individual, claro! Temos todos que meditar nestes assuntos. Escrevemos e pensamos «bobagens», sem percebermos que aquilo que se escreve é, absolutamente, uma co-criação e retorna a nós, pois pertence ao nosso corpo mental. As argoladas que eu próprio cometo, nem sequer têm explicação e, no entanto, eu próprio já deveria ter aprendido alguma coisa. Mas olha que muitos de vocês... heim... não me ficam atrás. Obviamente, aqueles muitos e muitos seres que encontro por aí [a maioria no Facebook] e que já estão na 5ª dimensão [e gostam imenso de passar essa ideia], não entram neste grupo onde me incluo, pois ainda somos aprendizes. :)))

Não vale a pena ficarmos muito preocupados com o que desapareceu nos blogues (posts, comentários, etc.), nem vale a pena criarmos «planos» de segurança alternativos, pois nada é garantido. Criar apenas uma plataforma de bom senso e bastante desapego. Mas tratarmos os nossos blogues (como nossa expressão pessoal) com amor e enviar sempre muita energia positiva, pois é parte de nós, na medida em que representa a nossa mente, as nossas emoções, o nosso eu. 

Serve? Abraço a todos. Bom fim-de-semana.

António


.

46 comentários:

Carmen Ferreira disse...
14 de maio de 2011 às 13:31  

serviu perfeitamente!!
acordei hoje a pensar neste tema, e estou perfeitamente elucidada :)
Gostei particularmente da proposta da plataforma de bom senso e bastante desapego :)
muito bom!!!

Astrid Annabelle disse...
14 de maio de 2011 às 13:44  

Bom dia querido António!
Lembra da lição sobre as mandalas de areia que ao serem concluídas são sopradas ao vento?
Pois...
O que criamos e publicamos deixa de nos pertencer...portanto estou de pleno acordo com o que disse acima.
E mais...
Estamos deixando de atuar com equilíbrio se priorizarmos a dimensão virtual...
Muito bom e necessário este seu texto...aliás, como sempre!
Beijo grande para um excelente final de semana.
Astrid Annabelle

Maria Paula Ribeiro disse...
14 de maio de 2011 às 14:15  

Bom dia António,

;)))) Gostei imenso, até porque fiquei-me no sumo da aula do que com o que aconteceu...que me passou ao lado... Apercebi-me que inha um problema no blogger e como estou em fase de "coçar arduamente a micose" simplesmente deixei andar.... isso deve ser o hábito do corpo médico..tá doente, ok.... deixa o tempo curar que lá cura! PPP

Agora o sumo esse sim, despertou-me muito, pois como sabes, vou seguindo a minha impressão astrológica... e esta quadratura poder/voz divina me deixa apreensiva... ;)))) por isso Amigo e Mestre, bem-hajas!!!

Beijo e que continues genial, com ou sem avaria!!!

Maria Paula

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 14:36  

Carmen,

Que bom ouvir a sua voz! é mesmo muito importante para mim. Muito obrigado e beijinhos.

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 14:42  

Boa tarde, Astrid,

Pois é bem verdade. Nada nos pertence. Esse exemplo da mandala é maravilhoso.

Só percebi que havia uma avaria pois tentei deixar-lhe um comentário e não consegui. Nem liguei muito, na altura. Só quando tentei fazer o post que está mais abaixo sobre «quem é Jesus» é que percebi que havia algo errado com o Blogger. Fui ao Facebook, perguntei e imediatamente me responderam a confirmar a avaria.

Quando cheguei da Ericeira, a Luma tinha-me deixado a pergunta. Foi quando resolvi escrever este post de forma mais desenvolvida, do que um breve comentário que tinha deixado ao Ulisses.

Bom, este fim-de-semana é para fazer uma faxina cá em casa (não gosto nada desse trabalho, mas tem que ser feito)porque daqui por pouco mais de uma semana terei cá em casa duas amigas...

Beijos

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 14:52  

Maria Paula,

Noto que ultimamente passas continuamente a imagem de estares muito ocupada, assoberbada de trabalho. Isso é um mantra teu, uma co-criação.

Isso é positivo, se houver o devido retorno. Creio que há.

Curiosamente, nas duas consultas que tive ontem na Ericeira, fiz uma pergunta crucial a ambos os clientes:

«Tem consciência de se ter perdido de si mesmo/a, nos últimos 10 anos? E porque se perdeu?»

Depois de pensarem muito, a resposta que obtive foi a mesma, igualzinha, quer do homem com 40 anos, quer da mulher com 51 anos:

«O trabalho e os filhos».

Esqueceram-se deles próprios e o que se fragilizou entretanto? Deves imaginar a resposta.

Claro que os ajudei a pensar, pois ninguém chega tão rapidamente a essa conclusão sobre si mesmo, pois a vida apresenta-se e nós vamos atrás.

Depois, não damos conta que, algures nessa caminhada, esquecemo-nos de nós mesmos.

Em ambos os clientes, o chamado «despertar espiritual» está a acontecer, o que vem baralhar ainda mais a questão.

Muitos beijos, minha querida e até para a semana.

António

Paulo Francisco disse...
14 de maio de 2011 às 15:15  

António, que texto bom!
Camarada, sou seu leitor e cada vez mais aprendo com os seus textos.
Um abração...

Yoyo disse...
14 de maio de 2011 às 15:45  

Um grande texto Antonio. Nos faz refletir sobre muitas coisas.
Amei!
Tenha um bom fim de semana
bjs

Ana disse...
14 de maio de 2011 às 16:12  

Nossa muito bom texto ...
Eu amo muito meu blog, mas sem apego..Vi que ele estava fora do ar e queria postar sobre NS FATIMA, relaxei, fui ver outra coisa, no dia lá estava ele, funcionando bonito, então, está tudo certo...Tenho internet, adoro navegar,mas também adoro o sol, a natureza, o mar, o vento...O que vier , está bem vindo....beijos querido amigo de luz!
Ana

Lúcia Soares disse...
14 de maio de 2011 às 16:13  

Ei, ei, ei...Esta semana mesmo pensei sobre isso...O quanto de importância tenho dado ao blog..O quanot me exponho e para quê? Ou para quem?
Vou refletir mais...
Abraços e bom fim de semana.

ManDrag disse...
14 de maio de 2011 às 16:34  

Serve! E muito bem, meu amigo!

Na verdade mais uma vez me chocou o DRAMA que a grandessíssima maioria dos possuidores de blog fizeram perante o sucedido. Pergunto-me: se os conteúdos são assim tão IMPORTANTES porque não os salvam previamente nos seus próprios discos-rígidos? Mesmo assim, como bem dizes, sem garantias de que estejam definitivamente seguros.
Afinal a grande maioria dessas matérias perdidas eram futilidades, que só não eram inúteis pelo mau exemplo que muitas vezes (quase sempre) dão para o avanço (ou retrocesso) cultural.

Pena que essa "voz de deus" (Urano) ainda esteja muito acima e inaudível, da maioria dos mortais.

Beijos

Joana disse...
14 de maio de 2011 às 16:50  

Curiosamente, com esta avaria do blog tomei consciência do quanto estou apegada ao blog.
Grata pela reflexão.

Beijinhos

Iza disse...
14 de maio de 2011 às 17:13  

Olá, Antonio

Meu principal pensamento no dia foi que existe vida além dos blogues.

Uma linda explanação.

Abraços!

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:40  

Maria Paula,

No meu comentário mais acima, só depois de o publicado de te dar o meu exemplo pessoal em como eu próprio me perdi nos últimos 11 anos, argumentando que o trabalho (edição/escrita/astrologia) me ocupava todo o tempo. Senfre fui «gordinho»!!!! Mas após ter-me perdido... engordei muito e fiquei obeso e com uma péssima saúde. EU NÃO SOU AQUELA PESSOA OBESA, que não representa o meu ser interno.

Era só mesmo para te dizer que, algures, também me perdi de mim mesmo. Hoje, a caminho dos 62, a recuperação é lenta difícil e magoa muito.

A verdade é que comecei a despreender-me de certas «obrigações» e comecei a peder peso.

Muitos beijos, minha querida.

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:40  

Paulo,

Muito obrigado por ter vindo, tanto mais que é sábado e imagino que no Brasil inicia-se a temporada mais fresca, muito saborosa de se viver. Eu gosto de temperturas suaves.

Abraço

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:40  

Yoyo,

Muito agradecido pelas suas palavras.

Um bom fim-desemana para si.

Beijos.

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:41  

Ana,

Esse seu exemplo é excelente. Eu também adoro blogar, mas consegui cortar nos últimos 3 meses com a «dependência» de ter que visitar todos os blogues e deixar comentários. No fundo o que eu queria era atrair comentários. Deixei-me disso e agora tenho um «plano» tipo jangada ao vento: vou à minha lista de blogues e escolho uns quantos para actualizar a leitura. Tenho tido imensas cobranças disso e, obviamente, a maioria desses bloguistas deixaram de comentar os meus posts. Ana, tem sido um alívio. Agora sinto que faço por prazer e não por compulsão.

Sinto-me bem mais leve e feliz.

Beijo

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:49  

Lúcia,

Também tenho passado por isso, mas acredito que estou a usar bom senso e a desapegar-me aos poucos.

E, quanto mais me desapego, mais visitantes anónimos tem o blogue e menos comentários possui. E averdade é que mesinto feliz com isso.

Beijos

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:49  

ManDrag

Quando me deixas um comentário, os meus sinais de alerta tocam todas as campainhas porque adoro o que me (nos) dizes.

Porque és o ÚNICO bloguista que sinto dentro de mim, como representando VALORES que estão a desaparecer. Isso deixa em mim um sentimento de estar a ser abençoado por ti.

Fiquei impressionado com o DRAMA que milhares de bloguistas fizeram com o seu material desaparecido, e eu pergunto-me «se desapareceu era assim tão importante?». Nisto também incluo os comentários.

Dão por garantido o que não se pode garantir. Eu sou dos que guarda cópias, mas não sou regular nisso. Tem semanas!!! Entendes, não é?

A «voz de Deus» já não está tão acima. Muitos vão percebendo, devagarinho...

Amo-te, meu amigo português a vivve rnum país de sonho!

Beijos

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:52  

Joana, linda

Que bom que isso aconteceu. Acho qe teos que amar os nossos blogues mas estarmos preparados para que um se vá nas brumas dos ventos. E, sobretudo, termos a consciência que tudo o que escrevemos serviu a alguém. Leio-te muito, mas comento pouco, mas preciso muito das tuas observações e pensamentos.

Beijos

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:52  

Iza

Existe! E a vida primeira é a nossa!

Beijos

António

António Rosa disse...
14 de maio de 2011 às 17:54  

Não esqueci ninguém? Até já estou a perder a prática de fazer muitos comentários. Obrigado pela vossa simpatia.

Fernand's disse...
14 de maio de 2011 às 22:39  

é mesmo muito mais poderoso do que imaginamos...



bjsmeus

futurodanovaterra.blogspot.com disse...
14 de maio de 2011 às 23:10  

Meu querido Antonio sempre brilhante em suas colocações, foi perfeito, pois eu senti a mesma coisa em tudo que disseste nesta postagem, pois como sempre sigo meu coração e intuição, algo internamente me tranquilizou, mesmo que tivesse perdido tudo, sempre devemos prestar atenção para a lição que tiramos disto tudo, graças o sistema voltou à normalidade, procuremos deixar este incidente que nos proporcionou esta grande lição....bençãos das Hostes Celestes para este teu grande e dadivoso trabalho....JO

Joana disse...
15 de maio de 2011 às 00:41  

António,

grata do fundo do coração pelo comentário ao meu comentário. É isso que me dá cada vez mais motivação para continuar. :)

Beijinhos

Bia Jubiart disse...
15 de maio de 2011 às 03:58  

Boa noite António!

Agradecida pelas explicações lá na Jubiart (a pedido da amiga Luma).

Reli aqui o seu excelente texto!
Observações e críticas muitas pertinentes, principalmente a questão do desapego, e que a prioridade está no SER. A dependência tecnológica nos torna muito vulneráveis...

Um fim de semana iluminado para você.

Ternurasssssssss

MARCELO DALLA disse...
15 de maio de 2011 às 04:40  

Amigo, estamos em sintonia. Com essa falha do Blogger, refleti muito sobre tudo isso... O que faria se ficasse sem o blog?
Simplesmente aceitaria e começaria tudo de novo? Sim. Pensei tb na possibilidade de migrar pra plataforma Wordpress...

Sinto que essa quadratura de Plutão e Urano ainda vai render muita coisa.
Abraço, querido!!!
E bom domingo!!

João H disse...
15 de maio de 2011 às 11:06  

Quadratura arrasadora. Arrasou a tecnologia.. pois senti bem o que arrasou dentro de mim. O meu 'poder pessoal', tão virtual como o mundo virtual, crashou, redondo e esquinado, virado e revirado, pisadinho e estilhaçado. Mas ainda não foi tudo e, se foi, falta limpar o lixo desprendido.. Semaninha danada.. To be continued!

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 12:30  

Joana

beijinho

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 12:30  

Bia

Agradecido por ter vindo até aqui.

Beijinho.

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 12:30  

Marcelo,

Temos todos que estar preparados para essa eventualidade.

Abraço

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 12:30  

João,

Não foi só contigo que aconteceu isso ao poder pessoal . Olha que também tenho tido os meus momentos.

Beijo.

João H disse...
15 de maio de 2011 às 13:22  

Não duvido nem um bocadinho, António.. E quantos mais o estarão vivendo.. Mas tenho de dizer que, graças a si e às suas 'orientações' amigas, estes períodos conseguem ter alguma 'perspectiva', inclusivé nos momentos de olho do furacão.
Enfim, um dia de cada vez.. :)

Outro.

Maxim disse...
15 de maio de 2011 às 16:43  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maria Paula Ribeiro disse...
15 de maio de 2011 às 17:25  

Boa tarde Sr. Maxim

Apesar do seu lamentável e inoportuno comentário ser dirigido ao meu amigo António, sinto-me útil em lhe responder à letra.

A Astrid é minha (nossa) amiga há uns anos e em nenhum momento sequer pôde manifestar qualquer sentimento desprezível quanto o Sr. Maxim aqui nos alerta.

Contudo, nós Portugueses temos a nossa essência de bem-receber os amigos, que em nada se assemelha sequer à ingenuidade que refere.

Bem-receber, contudo não é conotado com a livre e espontânea vontade sua em expressar e caluniar em lugar como o reconhecido blogue do António Rosa, uma amiga nossa.

Agradeço que respeite os Portugueses, pelo que me deu a entender não o deverá ser, porque o respeito e aceitação são valores comuns a seres espiritualmente evoluídos que em nada se assemelham à sua desprezível e medíocre intervenção.

No caminho da luz, existem sempre sombras que querem à viva força se mostrar...
Sábios somos nós aceitar que isso seja possível....

Passe bem

Maria Paula

Astrid Annabelle disse...
15 de maio de 2011 às 18:42  

Olá António querido!
Vi que está acontecendo um fato inusitado por aqui. Me permita responder.

Senhor? Senhora? Maxim!
Não lhe conheço e sequer imagino quem seja. Nunca estive envolvida com blogs e pessoas no estrangeiro, assim como nunca antes estive em Portugal.
Tenho meus três blogs largamente divulgados por este blog Cova do Urso, através do seu criador António Rosa, meu amigo pessoal de longa data.
Não sei qual é a sua intenção em dinegrir a minha imagem...
Já lhe ocorreu que existem várias Astrids atuando na área espiritualista por este mundo afora?
Portanto lamento lhe decepcionar...não sou quem está pensando.
**********************
Maria Paula querida!
Um beijo no seu coração.

Astrid Annabelle

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 19:23  

Senhora Maxim,

No meu mapa pessoal, estou a passar por uma intena quadratura de Úrano T à minha Vénus N. Como não tenho mulher em casa para me chagar a cabeça, tem que aparecer sempre alguém - geralmente mulheres -, que representa o papel desse aspecto actrológico.

Foi o seu caso, com o comentário que fez. Agiu em representação dessa quadratura.

Se o desagradável e malévolo comentário que escreveu fosse dirigido a mim, eu simplesmente responderia, mas deixaría ficar o seu comentário, porque cenas destas já não me afectam muito.

No entanto, como o comentário tem o conteúdo corrosivo focado na minha amiga Astrid, não posso deixar passar isso. Não poso tolerar. Apagarei de imediato o seu comentário.

Os seus conhecimentos de astrologia parecem ser muito negativos e insuficientes, apontando o que apontou.

Passe bem e e não nos chateie a cabeça, por favor, pois temos mais que fazer, que andarmos aqui com «histórias da treta» de alguém que não aprecia outra e aproveita o mundo da internet para denegrir a imagem de amigos nossos. Estou farto de pessoas como você, Maxim.

Eu, a Astrid e muitos e muitos por esse mundo fora damos a cara com os nossos blogues, tentando fazer o melhor que podemos, para virem uns anónimos descarregarem o seu lixo psicológico mental e uma cretinice bárbara, para cima de quem está a tentar fazer qualquer coisa.

Vou terminar usando uma expressão que nunca, mas NUNCA me passou pela cabeça que alguma vez eu pudesse fazê-lo por escrito no meu próprio blogue.

Foda-se!!! Vá-se foder, Maxim. Longe de mim! É uma ordem. Estou farto de dente como você.

António Rosa
Dono e autor do blogue.

Foda-se, outra vez para si. Desapareça!

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 19:26  

Maria Paula,

Apoiado, minha querida!

Beijinho

António Rosa disse...
15 de maio de 2011 às 19:29  

Querida Astrid,

Peço-lhe desculpa por gente maluca ter abusado da minha hospitalidade de não moderar os comentários, para abusarem e deitarem veneno puro cá para dentro.

O Arcanjo Miguel, a meu pedido já cortou essa energia negativa toda.

Peço-lhe muita desculpa por ter usado uns palavrões que não são meu hábito, como sabe.

Vamos ficar em paz e perdoar esta mulher. É uma mulher, não duvide. Eu vi-a.

Beijos

António

Astrid Annabelle disse...
15 de maio de 2011 às 19:41  

Meu querido amigo de coração e alma!
Está feito. São Miguel já atuou.
Tens minha permissão para apagar o meu comentário acima igualmente,se assim o entender.
Um beijo muito grande por seu carinho de sempre.
Astrid Annabelle

arKana disse...
16 de maio de 2011 às 10:30  

olá António,
excelente postagem!! acho que é importante ganharmos esta perspectiva sobre a internet... e se calhar foibem precisa esta avaria para "cairmos" em nós.


nesse dia curiosamente, graças a esses erros de sistema de computador, em redes de serviços públicos (onde também aconteceram), o universo corrigiu (sem que eu me apercebesse na hora), um erro de computadores de há 3 meses atrás onde saí lesada. E esta ein? ehehe
um beijo

Luma Rosa disse...
16 de maio de 2011 às 19:58  

Wow!!
A minha atitude com o Blogger foi de confiança. Não me senti ameaçada em momento algum e se o blogue fosse para as cucuias, simplesmente pensaria que já era a hora, que seu tempo foi suficiente e, bola para frente. Mas vi muita revolta entre os blogspoters, falta de compreensão, já que não foi por querer que o sistema estava fora do ar.
Por uma série de acontecimentos "blogais" (inveja, fofoquinhas, etc..) fui me retraindo no mundo virtual e numa escala de valores, cuidar do blogue não está dentro das minhas prioridades, mas isso não quer dizer que não goste dele. Sinto mais falta das pessoas, dos amigos conquistados e por este grande motivo me mantenho na blogosfera. Sinto mais vontade de interagir do que escrever para o blogue - mas daí você vai me dizer que escrever para o blogue também é interagir - concordo, e pensando sobre isso adotei o "Slow blog" e estou sendo mais feliz, porque se fosse de outro modo, não saberia responder onde quereria chegar. Portanto, dentro de uma roda, se essa gira lenta ou rápida, qual a diferença fará na trajetória?
Obrigada por responder aos meus questionamentos!
Boa semana! Beijus,

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...
19 de maio de 2011 às 11:13  

bem interessante esse ponto de vista.
e sim, vale pelo alerta qto à questão do apego ao publicado, de que a vida é mais que um blog, twitter ou facebook, que tudo pode sumir, não é?

não vi o que esse ou essa Maxim escreveu, mas se atacou a Astrid este ser já pode me tomar por inimigo.

um grande abraço a vc!

Tati disse...
20 de maio de 2011 às 00:50  

Oi Antônio, eu adorei este post. Entendo pouco de astrologia, mas adoro o assunto e acho maravilhosa a maneira como explica. Sinto na prática as influências acontecerem, ah, isso é fato.
Quando o blogger deu pane eu aproveitei para focar no trabalho. Fui fazer outras coisas, na certeza de que depois se resolveria. De alguma forma as coisas sempre se resolvem.
Foi ótimo ler seu post. E um beijo com muita luz para você e Astrid. E que seja afastado qualquer mal, sempre. Beijos.

Norma Villares disse...
29 de maio de 2011 às 09:15  

Olá Antônio, excelente post. Eu também não entendo de astrologia, mas fiquei muito curiosa. E as explicações foram elucidativas.

No tocante essa mulher que apareceu, é uma trollista. Não dê a ela o minimo do seu tempo. Pois eles comemoram esse tempo, em suas tribos.

Abraços

voyance gratuite en ligne par mail disse...
8 de março de 2017 às 10:46  

De hecho, esta realización es una verdadera maravilla, gracias por este artículo de todos modos.

14 de maio de 2011

Avaria no Blogger - apontamentos astrológicos

Ilustração daqui.
A Luma chamou-me [aqui] para que eu tentasse explicar astrologicamente a mega avaria havida no Blogger, assim como as acontecidas no Twitter, YouTube, Facebook e em milhares de servidores por todo o mundo. O Ulisses, no Facebook, também me levantou a mesma questão.

Nesta manhã de sábado, antes de escrever este texto, fiz uma pesquisa básica no Google, em vários idiomas e sem nenhuma surpresa encontrei milhares de posts em todas as línguas que eu entendo a falarem desta mega avaria. Excepto uma mini-minoria que deu umas quantas explicações técnicas, a larga maioria estava focada em dois grandes temas: 1) a lamentarem-se do que perderam nos seus blogues; 2) e muitos outros, a pedirem desculpa aos seus leitores pelo acontecido no Blogger. Resultado: estamos mesmo muito dependentes da internet e mais ainda dessa ideia que chamamos de «leitores», «seguidores», etc. 

Ilustração daqui.
Bom, aqui vai a minha observação astrológica:

Como não tenho o mapa da criação do «Blogger», limitei-me a analisar o mapa do evento. Pode usar estes dados: 12 Maio 2011, 17h00, Los Angeles, USA. E vai verificar o seguinte apontamento astrológico: Úrano em Carneiro/Áries [internet, coisas repentinas, o inesperado] a INICIAR a muito esperada quadratura [uma situação tensa e difícil, como esticar e rebentar] com Plutão em Capricórnio [o poder, neste caso representado pelos mega empreendedores da net Google / Blogger / YouTube / Twitter /Facebook / e grandes servidores de todo o mundo]. 

Tinha que estourar por algum lado. Estourou pelo lado que atinge milhões e milhões de pessoas em todo o mundo: na internet. Na prática deve-se interpretar como o «poder moderno» [Plutão] sendo confrontado com a «voz de Deus» [Úrano].

No entanto, se estivermos atentos a outras notícias do mundo, percebemos que há um «grande plano» em acção significativo desta quadratura. Recordemos apenas estes casos 'inesperados' muito recentes: os EUA mataram Bin Laden e em retaliação, a Al-Kaeda, provocou o ataque bombista que matou 80 pessoas no Paquistão. Nesta quadratura, é sempre o «poder» [Plutão] a ser confrontado. Por exemplo: o «poderoso» Bin Laden, senhor da Al-Kaeda (sobrevieu a 10 anos de intensas buscas) foi confrontado e... foi abatido. O «poderoso» e atómico Paquistão, na prática, hospedeiro de Bin Laden e sua organização, foi confrontado dentro das suas fronteiras pela Al-Kaeda, a quem dava abrigo escondido e camuflado, e os seus cidadãos foram abatidos.

Ilustração daqui.
Isto devería merecer a nossa atenção e aplicar a nós mesmos, ao nosso interno, ao nosso poder pessoal. Ao nosso guerreiro interno. Em simultâneo, deveríamos estar atentos à vozinha que na nossa cabeça nos tenta dizer umas coisas e habitualmente, não ligamos nenhuma.

Consegui passar a ideia dos «poderes modernos»? Úrano representa sempre a voz do que é diferente, a voz do que está acima das nossas mentes mortais, a «voz de Deus», como exemplo de algo superior a nós, meros mortais reencarnados no planeta, à espera de seguirmos o nosso caminho multidimensional, sem termos perfeita consciência disso.

O meu blogue não sofreu nada. Lá calhou. No entanto, há umas semanas, o widget que tenho na barra da direita do «Cova do Urso» com os «gostos» das pessoas do Facebook e que já tinha ultrapassado os 550, de um momento para o outro, todas estas pessoas simplesmente desapareceram do widget e só ficou o meu próprio avatar. Fiz um apelo e agora já vai outra vez com muitos aderentes. Este é um exemplo pessoal do que é o «poder». Foi como se «alguém», em abstracto, se me opusesse e me dissesse: «reduz-te à tua insignificância» e... pimba. Confesso-vos aqui, que no dia em que percebi isso, deixei de olhar para o widget, aceitando a vida como ela é e como tem que ser.

Ilustração daqui.
Quanto a isto do Google / Blogger / YouTube / Twitter / Facebook, etc: foi um sério aviso à navegação.

Um sério aviso a esta nossa humanidade. Foi uma enorme chamada de atenção.

Que andamos a fazer com os nossos blogues, no Twitter, no Facebook e similares? Está ao serviço de quê e de quem, a nível individual, claro! Temos todos que meditar nestes assuntos. Escrevemos e pensamos «bobagens», sem percebermos que aquilo que se escreve é, absolutamente, uma co-criação e retorna a nós, pois pertence ao nosso corpo mental. As argoladas que eu próprio cometo, nem sequer têm explicação e, no entanto, eu próprio já deveria ter aprendido alguma coisa. Mas olha que muitos de vocês... heim... não me ficam atrás. Obviamente, aqueles muitos e muitos seres que encontro por aí [a maioria no Facebook] e que já estão na 5ª dimensão [e gostam imenso de passar essa ideia], não entram neste grupo onde me incluo, pois ainda somos aprendizes. :)))

Não vale a pena ficarmos muito preocupados com o que desapareceu nos blogues (posts, comentários, etc.), nem vale a pena criarmos «planos» de segurança alternativos, pois nada é garantido. Criar apenas uma plataforma de bom senso e bastante desapego. Mas tratarmos os nossos blogues (como nossa expressão pessoal) com amor e enviar sempre muita energia positiva, pois é parte de nós, na medida em que representa a nossa mente, as nossas emoções, o nosso eu. 

Serve? Abraço a todos. Bom fim-de-semana.

António


.

46 comentários:

Carmen Ferreira disse...

serviu perfeitamente!!
acordei hoje a pensar neste tema, e estou perfeitamente elucidada :)
Gostei particularmente da proposta da plataforma de bom senso e bastante desapego :)
muito bom!!!

Astrid Annabelle disse...

Bom dia querido António!
Lembra da lição sobre as mandalas de areia que ao serem concluídas são sopradas ao vento?
Pois...
O que criamos e publicamos deixa de nos pertencer...portanto estou de pleno acordo com o que disse acima.
E mais...
Estamos deixando de atuar com equilíbrio se priorizarmos a dimensão virtual...
Muito bom e necessário este seu texto...aliás, como sempre!
Beijo grande para um excelente final de semana.
Astrid Annabelle

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia António,

;)))) Gostei imenso, até porque fiquei-me no sumo da aula do que com o que aconteceu...que me passou ao lado... Apercebi-me que inha um problema no blogger e como estou em fase de "coçar arduamente a micose" simplesmente deixei andar.... isso deve ser o hábito do corpo médico..tá doente, ok.... deixa o tempo curar que lá cura! PPP

Agora o sumo esse sim, despertou-me muito, pois como sabes, vou seguindo a minha impressão astrológica... e esta quadratura poder/voz divina me deixa apreensiva... ;)))) por isso Amigo e Mestre, bem-hajas!!!

Beijo e que continues genial, com ou sem avaria!!!

Maria Paula

António Rosa disse...

Carmen,

Que bom ouvir a sua voz! é mesmo muito importante para mim. Muito obrigado e beijinhos.

António

António Rosa disse...

Boa tarde, Astrid,

Pois é bem verdade. Nada nos pertence. Esse exemplo da mandala é maravilhoso.

Só percebi que havia uma avaria pois tentei deixar-lhe um comentário e não consegui. Nem liguei muito, na altura. Só quando tentei fazer o post que está mais abaixo sobre «quem é Jesus» é que percebi que havia algo errado com o Blogger. Fui ao Facebook, perguntei e imediatamente me responderam a confirmar a avaria.

Quando cheguei da Ericeira, a Luma tinha-me deixado a pergunta. Foi quando resolvi escrever este post de forma mais desenvolvida, do que um breve comentário que tinha deixado ao Ulisses.

Bom, este fim-de-semana é para fazer uma faxina cá em casa (não gosto nada desse trabalho, mas tem que ser feito)porque daqui por pouco mais de uma semana terei cá em casa duas amigas...

Beijos

António

António Rosa disse...

Maria Paula,

Noto que ultimamente passas continuamente a imagem de estares muito ocupada, assoberbada de trabalho. Isso é um mantra teu, uma co-criação.

Isso é positivo, se houver o devido retorno. Creio que há.

Curiosamente, nas duas consultas que tive ontem na Ericeira, fiz uma pergunta crucial a ambos os clientes:

«Tem consciência de se ter perdido de si mesmo/a, nos últimos 10 anos? E porque se perdeu?»

Depois de pensarem muito, a resposta que obtive foi a mesma, igualzinha, quer do homem com 40 anos, quer da mulher com 51 anos:

«O trabalho e os filhos».

Esqueceram-se deles próprios e o que se fragilizou entretanto? Deves imaginar a resposta.

Claro que os ajudei a pensar, pois ninguém chega tão rapidamente a essa conclusão sobre si mesmo, pois a vida apresenta-se e nós vamos atrás.

Depois, não damos conta que, algures nessa caminhada, esquecemo-nos de nós mesmos.

Em ambos os clientes, o chamado «despertar espiritual» está a acontecer, o que vem baralhar ainda mais a questão.

Muitos beijos, minha querida e até para a semana.

António

Paulo Francisco disse...

António, que texto bom!
Camarada, sou seu leitor e cada vez mais aprendo com os seus textos.
Um abração...

Yoyo disse...

Um grande texto Antonio. Nos faz refletir sobre muitas coisas.
Amei!
Tenha um bom fim de semana
bjs

Ana disse...

Nossa muito bom texto ...
Eu amo muito meu blog, mas sem apego..Vi que ele estava fora do ar e queria postar sobre NS FATIMA, relaxei, fui ver outra coisa, no dia lá estava ele, funcionando bonito, então, está tudo certo...Tenho internet, adoro navegar,mas também adoro o sol, a natureza, o mar, o vento...O que vier , está bem vindo....beijos querido amigo de luz!
Ana

Lúcia Soares disse...

Ei, ei, ei...Esta semana mesmo pensei sobre isso...O quanto de importância tenho dado ao blog..O quanot me exponho e para quê? Ou para quem?
Vou refletir mais...
Abraços e bom fim de semana.

ManDrag disse...

Serve! E muito bem, meu amigo!

Na verdade mais uma vez me chocou o DRAMA que a grandessíssima maioria dos possuidores de blog fizeram perante o sucedido. Pergunto-me: se os conteúdos são assim tão IMPORTANTES porque não os salvam previamente nos seus próprios discos-rígidos? Mesmo assim, como bem dizes, sem garantias de que estejam definitivamente seguros.
Afinal a grande maioria dessas matérias perdidas eram futilidades, que só não eram inúteis pelo mau exemplo que muitas vezes (quase sempre) dão para o avanço (ou retrocesso) cultural.

Pena que essa "voz de deus" (Urano) ainda esteja muito acima e inaudível, da maioria dos mortais.

Beijos

Joana disse...

Curiosamente, com esta avaria do blog tomei consciência do quanto estou apegada ao blog.
Grata pela reflexão.

Beijinhos

Iza disse...

Olá, Antonio

Meu principal pensamento no dia foi que existe vida além dos blogues.

Uma linda explanação.

Abraços!

António Rosa disse...

Maria Paula,

No meu comentário mais acima, só depois de o publicado de te dar o meu exemplo pessoal em como eu próprio me perdi nos últimos 11 anos, argumentando que o trabalho (edição/escrita/astrologia) me ocupava todo o tempo. Senfre fui «gordinho»!!!! Mas após ter-me perdido... engordei muito e fiquei obeso e com uma péssima saúde. EU NÃO SOU AQUELA PESSOA OBESA, que não representa o meu ser interno.

Era só mesmo para te dizer que, algures, também me perdi de mim mesmo. Hoje, a caminho dos 62, a recuperação é lenta difícil e magoa muito.

A verdade é que comecei a despreender-me de certas «obrigações» e comecei a peder peso.

Muitos beijos, minha querida.

António

António Rosa disse...

Paulo,

Muito obrigado por ter vindo, tanto mais que é sábado e imagino que no Brasil inicia-se a temporada mais fresca, muito saborosa de se viver. Eu gosto de temperturas suaves.

Abraço

António

António Rosa disse...

Yoyo,

Muito agradecido pelas suas palavras.

Um bom fim-desemana para si.

Beijos.

António

António Rosa disse...

Ana,

Esse seu exemplo é excelente. Eu também adoro blogar, mas consegui cortar nos últimos 3 meses com a «dependência» de ter que visitar todos os blogues e deixar comentários. No fundo o que eu queria era atrair comentários. Deixei-me disso e agora tenho um «plano» tipo jangada ao vento: vou à minha lista de blogues e escolho uns quantos para actualizar a leitura. Tenho tido imensas cobranças disso e, obviamente, a maioria desses bloguistas deixaram de comentar os meus posts. Ana, tem sido um alívio. Agora sinto que faço por prazer e não por compulsão.

Sinto-me bem mais leve e feliz.

Beijo

António

António Rosa disse...

Lúcia,

Também tenho passado por isso, mas acredito que estou a usar bom senso e a desapegar-me aos poucos.

E, quanto mais me desapego, mais visitantes anónimos tem o blogue e menos comentários possui. E averdade é que mesinto feliz com isso.

Beijos

António

António Rosa disse...

ManDrag

Quando me deixas um comentário, os meus sinais de alerta tocam todas as campainhas porque adoro o que me (nos) dizes.

Porque és o ÚNICO bloguista que sinto dentro de mim, como representando VALORES que estão a desaparecer. Isso deixa em mim um sentimento de estar a ser abençoado por ti.

Fiquei impressionado com o DRAMA que milhares de bloguistas fizeram com o seu material desaparecido, e eu pergunto-me «se desapareceu era assim tão importante?». Nisto também incluo os comentários.

Dão por garantido o que não se pode garantir. Eu sou dos que guarda cópias, mas não sou regular nisso. Tem semanas!!! Entendes, não é?

A «voz de Deus» já não está tão acima. Muitos vão percebendo, devagarinho...

Amo-te, meu amigo português a vivve rnum país de sonho!

Beijos

António

António Rosa disse...

Joana, linda

Que bom que isso aconteceu. Acho qe teos que amar os nossos blogues mas estarmos preparados para que um se vá nas brumas dos ventos. E, sobretudo, termos a consciência que tudo o que escrevemos serviu a alguém. Leio-te muito, mas comento pouco, mas preciso muito das tuas observações e pensamentos.

Beijos

António

António Rosa disse...

Iza

Existe! E a vida primeira é a nossa!

Beijos

António

António Rosa disse...

Não esqueci ninguém? Até já estou a perder a prática de fazer muitos comentários. Obrigado pela vossa simpatia.

Fernand's disse...

é mesmo muito mais poderoso do que imaginamos...



bjsmeus

futurodanovaterra.blogspot.com disse...

Meu querido Antonio sempre brilhante em suas colocações, foi perfeito, pois eu senti a mesma coisa em tudo que disseste nesta postagem, pois como sempre sigo meu coração e intuição, algo internamente me tranquilizou, mesmo que tivesse perdido tudo, sempre devemos prestar atenção para a lição que tiramos disto tudo, graças o sistema voltou à normalidade, procuremos deixar este incidente que nos proporcionou esta grande lição....bençãos das Hostes Celestes para este teu grande e dadivoso trabalho....JO

Joana disse...

António,

grata do fundo do coração pelo comentário ao meu comentário. É isso que me dá cada vez mais motivação para continuar. :)

Beijinhos

Bia Jubiart disse...

Boa noite António!

Agradecida pelas explicações lá na Jubiart (a pedido da amiga Luma).

Reli aqui o seu excelente texto!
Observações e críticas muitas pertinentes, principalmente a questão do desapego, e que a prioridade está no SER. A dependência tecnológica nos torna muito vulneráveis...

Um fim de semana iluminado para você.

Ternurasssssssss

MARCELO DALLA disse...

Amigo, estamos em sintonia. Com essa falha do Blogger, refleti muito sobre tudo isso... O que faria se ficasse sem o blog?
Simplesmente aceitaria e começaria tudo de novo? Sim. Pensei tb na possibilidade de migrar pra plataforma Wordpress...

Sinto que essa quadratura de Plutão e Urano ainda vai render muita coisa.
Abraço, querido!!!
E bom domingo!!

João H disse...

Quadratura arrasadora. Arrasou a tecnologia.. pois senti bem o que arrasou dentro de mim. O meu 'poder pessoal', tão virtual como o mundo virtual, crashou, redondo e esquinado, virado e revirado, pisadinho e estilhaçado. Mas ainda não foi tudo e, se foi, falta limpar o lixo desprendido.. Semaninha danada.. To be continued!

António Rosa disse...

Joana

beijinho

António Rosa disse...

Bia

Agradecido por ter vindo até aqui.

Beijinho.

António Rosa disse...

Marcelo,

Temos todos que estar preparados para essa eventualidade.

Abraço

António Rosa disse...

João,

Não foi só contigo que aconteceu isso ao poder pessoal . Olha que também tenho tido os meus momentos.

Beijo.

João H disse...

Não duvido nem um bocadinho, António.. E quantos mais o estarão vivendo.. Mas tenho de dizer que, graças a si e às suas 'orientações' amigas, estes períodos conseguem ter alguma 'perspectiva', inclusivé nos momentos de olho do furacão.
Enfim, um dia de cada vez.. :)

Outro.

Maxim disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maria Paula Ribeiro disse...

Boa tarde Sr. Maxim

Apesar do seu lamentável e inoportuno comentário ser dirigido ao meu amigo António, sinto-me útil em lhe responder à letra.

A Astrid é minha (nossa) amiga há uns anos e em nenhum momento sequer pôde manifestar qualquer sentimento desprezível quanto o Sr. Maxim aqui nos alerta.

Contudo, nós Portugueses temos a nossa essência de bem-receber os amigos, que em nada se assemelha sequer à ingenuidade que refere.

Bem-receber, contudo não é conotado com a livre e espontânea vontade sua em expressar e caluniar em lugar como o reconhecido blogue do António Rosa, uma amiga nossa.

Agradeço que respeite os Portugueses, pelo que me deu a entender não o deverá ser, porque o respeito e aceitação são valores comuns a seres espiritualmente evoluídos que em nada se assemelham à sua desprezível e medíocre intervenção.

No caminho da luz, existem sempre sombras que querem à viva força se mostrar...
Sábios somos nós aceitar que isso seja possível....

Passe bem

Maria Paula

Astrid Annabelle disse...

Olá António querido!
Vi que está acontecendo um fato inusitado por aqui. Me permita responder.

Senhor? Senhora? Maxim!
Não lhe conheço e sequer imagino quem seja. Nunca estive envolvida com blogs e pessoas no estrangeiro, assim como nunca antes estive em Portugal.
Tenho meus três blogs largamente divulgados por este blog Cova do Urso, através do seu criador António Rosa, meu amigo pessoal de longa data.
Não sei qual é a sua intenção em dinegrir a minha imagem...
Já lhe ocorreu que existem várias Astrids atuando na área espiritualista por este mundo afora?
Portanto lamento lhe decepcionar...não sou quem está pensando.
**********************
Maria Paula querida!
Um beijo no seu coração.

Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Senhora Maxim,

No meu mapa pessoal, estou a passar por uma intena quadratura de Úrano T à minha Vénus N. Como não tenho mulher em casa para me chagar a cabeça, tem que aparecer sempre alguém - geralmente mulheres -, que representa o papel desse aspecto actrológico.

Foi o seu caso, com o comentário que fez. Agiu em representação dessa quadratura.

Se o desagradável e malévolo comentário que escreveu fosse dirigido a mim, eu simplesmente responderia, mas deixaría ficar o seu comentário, porque cenas destas já não me afectam muito.

No entanto, como o comentário tem o conteúdo corrosivo focado na minha amiga Astrid, não posso deixar passar isso. Não poso tolerar. Apagarei de imediato o seu comentário.

Os seus conhecimentos de astrologia parecem ser muito negativos e insuficientes, apontando o que apontou.

Passe bem e e não nos chateie a cabeça, por favor, pois temos mais que fazer, que andarmos aqui com «histórias da treta» de alguém que não aprecia outra e aproveita o mundo da internet para denegrir a imagem de amigos nossos. Estou farto de pessoas como você, Maxim.

Eu, a Astrid e muitos e muitos por esse mundo fora damos a cara com os nossos blogues, tentando fazer o melhor que podemos, para virem uns anónimos descarregarem o seu lixo psicológico mental e uma cretinice bárbara, para cima de quem está a tentar fazer qualquer coisa.

Vou terminar usando uma expressão que nunca, mas NUNCA me passou pela cabeça que alguma vez eu pudesse fazê-lo por escrito no meu próprio blogue.

Foda-se!!! Vá-se foder, Maxim. Longe de mim! É uma ordem. Estou farto de dente como você.

António Rosa
Dono e autor do blogue.

Foda-se, outra vez para si. Desapareça!

António Rosa disse...

Maria Paula,

Apoiado, minha querida!

Beijinho

António Rosa disse...

Querida Astrid,

Peço-lhe desculpa por gente maluca ter abusado da minha hospitalidade de não moderar os comentários, para abusarem e deitarem veneno puro cá para dentro.

O Arcanjo Miguel, a meu pedido já cortou essa energia negativa toda.

Peço-lhe muita desculpa por ter usado uns palavrões que não são meu hábito, como sabe.

Vamos ficar em paz e perdoar esta mulher. É uma mulher, não duvide. Eu vi-a.

Beijos

António

Astrid Annabelle disse...

Meu querido amigo de coração e alma!
Está feito. São Miguel já atuou.
Tens minha permissão para apagar o meu comentário acima igualmente,se assim o entender.
Um beijo muito grande por seu carinho de sempre.
Astrid Annabelle

arKana disse...

olá António,
excelente postagem!! acho que é importante ganharmos esta perspectiva sobre a internet... e se calhar foibem precisa esta avaria para "cairmos" em nós.


nesse dia curiosamente, graças a esses erros de sistema de computador, em redes de serviços públicos (onde também aconteceram), o universo corrigiu (sem que eu me apercebesse na hora), um erro de computadores de há 3 meses atrás onde saí lesada. E esta ein? ehehe
um beijo

Luma Rosa disse...

Wow!!
A minha atitude com o Blogger foi de confiança. Não me senti ameaçada em momento algum e se o blogue fosse para as cucuias, simplesmente pensaria que já era a hora, que seu tempo foi suficiente e, bola para frente. Mas vi muita revolta entre os blogspoters, falta de compreensão, já que não foi por querer que o sistema estava fora do ar.
Por uma série de acontecimentos "blogais" (inveja, fofoquinhas, etc..) fui me retraindo no mundo virtual e numa escala de valores, cuidar do blogue não está dentro das minhas prioridades, mas isso não quer dizer que não goste dele. Sinto mais falta das pessoas, dos amigos conquistados e por este grande motivo me mantenho na blogosfera. Sinto mais vontade de interagir do que escrever para o blogue - mas daí você vai me dizer que escrever para o blogue também é interagir - concordo, e pensando sobre isso adotei o "Slow blog" e estou sendo mais feliz, porque se fosse de outro modo, não saberia responder onde quereria chegar. Portanto, dentro de uma roda, se essa gira lenta ou rápida, qual a diferença fará na trajetória?
Obrigada por responder aos meus questionamentos!
Boa semana! Beijus,

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

bem interessante esse ponto de vista.
e sim, vale pelo alerta qto à questão do apego ao publicado, de que a vida é mais que um blog, twitter ou facebook, que tudo pode sumir, não é?

não vi o que esse ou essa Maxim escreveu, mas se atacou a Astrid este ser já pode me tomar por inimigo.

um grande abraço a vc!

Tati disse...

Oi Antônio, eu adorei este post. Entendo pouco de astrologia, mas adoro o assunto e acho maravilhosa a maneira como explica. Sinto na prática as influências acontecerem, ah, isso é fato.
Quando o blogger deu pane eu aproveitei para focar no trabalho. Fui fazer outras coisas, na certeza de que depois se resolveria. De alguma forma as coisas sempre se resolvem.
Foi ótimo ler seu post. E um beijo com muita luz para você e Astrid. E que seja afastado qualquer mal, sempre. Beijos.

Norma Villares disse...

Olá Antônio, excelente post. Eu também não entendo de astrologia, mas fiquei muito curiosa. E as explicações foram elucidativas.

No tocante essa mulher que apareceu, é uma trollista. Não dê a ela o minimo do seu tempo. Pois eles comemoram esse tempo, em suas tribos.

Abraços

voyance gratuite en ligne par mail disse...

De hecho, esta realización es una verdadera maravilla, gracias por este artículo de todos modos.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates