Blogues moçambicanos actuais

17 de junho de 2011 ·

Foto daqui.

Houve muitos milhares de pessoas que saíram de África (actuais PALOP africanos) absolutamente aterrorizados com a eminente independência desses países e dos governos «comunistas» e nacionalistas que se entreviam. Cá, em Portugal, foram chamados de «retornados». Mas reconstruiram as suas vidas e hoje estão espalhados pelo mundo, apesar da maioria se ter concentrado em Portugal. Eu saí de Moçambique, 4 anos e meio depois da independência de Moçambique, que se deu em 1975.

A maioria destas pessoas ficaram num limbo que chamam «saudade» e é frequente ouvir-se coisas assim: «lá é que era bom». É comum verificar-se que muitas destas pessoas não fizeram grande esforço para compreenderem os novos povos emergentes africanos. Todas estas pessoas revolucionaram absolutamente as mentalidades portuguesas, com a sua maneira de ser, com os conhecimentos que possuiam, novos sabores, novas formas de ver a vida. Portugal deu um enorme salto em frente, desde então, e a democracia instalou-se. Foi bom e positivo.

Apesar de eu próprio ter criado um blogue com as minhas memórias da Ilha de Moçambique, quem o ler com atenção, poderá constatar que não solto o saudosismo, pois não é esse o sentimento que possuo em relação a esse meu tempo [1949 - 1974]. Recordo-me desse tempo de forma prazenteira, mas como um «Tempo Mágico» que a vida me concedeu. Um dharma.

Vem isto a propósito de recomendar a leitura de 4 blogues moçambicanos, que nos permitem estarmos actualizados com o que por lá se passa. Vale a pena lê-los. São estes, é só clicar nos títulos para os conhecer:




«Reflectindo sobre Moçambique»
(Com alguns comentários que são verdadeiras jóias)

Também há jornais online. Basta procurarem.

.

17 de junho de 2011

Blogues moçambicanos actuais

Foto daqui.

Houve muitos milhares de pessoas que saíram de África (actuais PALOP africanos) absolutamente aterrorizados com a eminente independência desses países e dos governos «comunistas» e nacionalistas que se entreviam. Cá, em Portugal, foram chamados de «retornados». Mas reconstruiram as suas vidas e hoje estão espalhados pelo mundo, apesar da maioria se ter concentrado em Portugal. Eu saí de Moçambique, 4 anos e meio depois da independência de Moçambique, que se deu em 1975.

A maioria destas pessoas ficaram num limbo que chamam «saudade» e é frequente ouvir-se coisas assim: «lá é que era bom». É comum verificar-se que muitas destas pessoas não fizeram grande esforço para compreenderem os novos povos emergentes africanos. Todas estas pessoas revolucionaram absolutamente as mentalidades portuguesas, com a sua maneira de ser, com os conhecimentos que possuiam, novos sabores, novas formas de ver a vida. Portugal deu um enorme salto em frente, desde então, e a democracia instalou-se. Foi bom e positivo.

Apesar de eu próprio ter criado um blogue com as minhas memórias da Ilha de Moçambique, quem o ler com atenção, poderá constatar que não solto o saudosismo, pois não é esse o sentimento que possuo em relação a esse meu tempo [1949 - 1974]. Recordo-me desse tempo de forma prazenteira, mas como um «Tempo Mágico» que a vida me concedeu. Um dharma.

Vem isto a propósito de recomendar a leitura de 4 blogues moçambicanos, que nos permitem estarmos actualizados com o que por lá se passa. Vale a pena lê-los. São estes, é só clicar nos títulos para os conhecer:




«Reflectindo sobre Moçambique»
(Com alguns comentários que são verdadeiras jóias)

Também há jornais online. Basta procurarem.

.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates