«Crónicas de Júpiter - O chefe de todos os deuses, sua excelência o senhor Júpiter…», por Carmen Ferreira

16 de junho de 2011 ·

Carmen Ferreira
«Espero que o Deus dos Deuses me perdoe a espera e não me fulmine com um raio vindo do Olimpo por esta longa pausa.

Por isso, procurei a sua indulgência e espero que ele se sinta honrado se perceber que comecei a escrever esta crónica numa quinta feira que é o dia que lhe é dedicado.

Vamos então entrar na fabulosa história de vida do Chefe de todos os deuses do Olimpo.

E começamos por ficar a saber que a sua ascensão a esta posição não foi nada tranquila, como aliás não era hábito daquela altura. As transições de poder, eram coisa muito séria e a exigir reunião de apoios importantes.

Nesse tempo Saturno governava o Olimpo como senhor absoluto mas foi avisado que seria afastado do trono por um filho por si gerado. 
Então, decidindo não correr riscos perder a sua poderosa posição, tomou a belíssima  e radical decisão de comer todos os seus filhos logo á nascença.

Reia, a sua esposa já se sentia um pouco cansada de ver os seus filhos entregues a este triste destino, decidiu pregar-lhe uma partida. Em vez de lhe entregar Júpiter, enrolou uma pedra num tecido e Saturno convencido de que continuava livre de perigo continuou o seu rigoroso e firme governo.

Assim que Júpiter se viu crescido, e apoiado no conselho de Metis, a Prudência, enfrentou o seu pai dando-lhe uma beberagem que o fez vomitar o seu filhos anteriormente deglutidos. Por favor, não se percam muito em imaginar esta imagem, porque estou certa que nos casos dos deuses este ato não é tão desagradável como no caso dos humanos.

Depois de assumir o comando do Olimpo, Júpiter casou com Juno, sua irmã e como sempre acontece nestes casos de Deuses ,sim só no caso de Deuses, porque estas coisas não são comuns entre mortais, fartou-se de dar arrelias envolvendo-se, umas vezes mais romanticamente outras mais de passagem, quer com mortais e com deusas. 

Destas aventuras teve muitos filhos, entre eles , os mais conhecidos seriam Vénus e Marte que não deixariam também eles de ser protagonistas de histórias igualmente atribuladas.

Há um outro filho muito famoso, Baco que foi tema preferido de muitos artistas inspirando muitas obras. E o seu nascimento tem uma estória engraçada, cheia de mensagens subliminares. Por mim acho bom estar atenta e ler com atenção.

O nosso herói, quando queria um passar um bom tempo envolvido com belas com mortais tinha por hábito assumir formas engraçadas, ouve-se dizer que chegou a aparecer como um touro branco, uma outra vez como um belo e gracioso cisne.

Num desses encontros sob disfarce encontrou a bela Semele que acabou por conceber um filho dessa relação. Esta ingénua mortal quando soube que estava  grávida, achou que isso lhe dava o direito de conhecer o pai do seu filho na sua forma original.

Cansado de a dissuadir, mesmo os Deuses se cansam de tentar mudar a determinação de uma mulher, seja ela mortal ou deusa, acabou por aceder ao seu pedido. 

Lembrando-nos que nem sempre saber toda a verdade é a melhor opção, conta-se que ao vê-lo em toda a sua glória, Semele caiu fulminada com um raio. Ficou claro? Antes de querer saber tudo, veja bem se é capaz de aguentar…

Bem, como já sabemos da crónica anterior, Júpiter que representa a generosidade, dividiu o reino com os seus irmãos Neptuno a quem destinou o reinos dos Mares, e a Plutão entregou o reino dos Mortos. 

Apesar das suas brincadeiras com mortais e deusas, como governante era piedoso e protector com os fracos e sempre tentava ser justo mas podia ser muito mauzinho quando via a sua autoridade questionada.

Traduzindo para a questão do Júpiter astrológico, e conhecendo a sua posição no seu tema natal, ficará a saber em que área da sua vida pode desfrutar da sua proteção, já que é denominado o Grande Benéfico. 

Também ficará a saber onde pode mais facilmente cair no exagero de querer tudo, por isso,  não se esqueça de questionar sobre onde em que casa astrológica ele habita no seu caso, quando estiver frente a frente com alguém habilitado a fazer essa leitura.

Fique também a saber por onde ele se passeia agora no seu mapa e que diálogo está ele tendo com os outros planetas. Isso pode ser muito útil para saber em que áreas pode encontrar o apoio e suporte para enfrentar os desafios e onde as oportunidades serão mais compensadoras. 

Como todos os Deuses, e mais este que é o chefe deles todos, necessita ser respeitado e honrado. Respeite a suas exigências e vai perceber quão maior pode ser o seu reino.

Que Júpiter em Carneiro vos proteja até nos encontremos de novo!»



A astróloga Carmen Ferreira tem uma página no site «Escola de Astrologia Nova-Lis», bastando clicar aqui, para aceder à mesma e ler os outros artigos que lá estão.

Carmen Ferreira é uma astróloga radicada no Porto.
É autora do blogue «Nem só de Lua»
Colaboradora do «Sapo Mulher».
Sua página no Facebook, aqui.

«Diz que estragou os planos da mãe a caminho da praia no dia 11 de Julho de 1965 e acabou o dia na Maternidade Júlio Dinis, para bem de todos nós, ou não teríamos todos agora o gosto de a ver diariamente no Porto Canal com as suas orientações  astrológicas e de a ler no seu blog “ Nem só de Lua” e no Sapo Mulher ,e, para os seus clientes as suas excelentes consultas de astrologia.  Além disso, é Hipnoterapeuta, com um daqueles cursos de Hipnose e Regressão e Hipnose Ericksoniana “misteriosos” de que toda gente quer saber do que se trata. No meio disto tudo, ainda consegue ter tempo para frequentar a licenciatura de Psicologia. Dizem que os caranguejos andam para o lado, mas esta em especial, parece ter o dom de mover montanhas…» De uma entrevista concedida a Ana Anes, no seu blogue «Anti Cernes»

Muito obrigado, Carmen. Um beijinho.

António

.

3 comentários:

Filomena Nunes disse...
16 de junho de 2011 às 11:08  

Esta foi uma entrada em grande!!
* JÚPITER *
Adorei o texto, não só porque adoro mitologia e astrologia, mas porque também gosto muito do sentido de humor da Carmen.

Parabéns pelo post. Já está no meu mural no fb.

A partilha que o António Rosa está a fazer no seu blog também é notável..

Bejinhos a ambos.

Filomena

Astrid Annabelle disse...
16 de junho de 2011 às 11:34  

Parabéns aos dois! António e Carmem!
Eu adoro ler os escritos da Carmem! Aprendo muito com ela e com o seu jeito especial de contar as histórias...se tornam inesquecíveis!
Excelente!
Beijo grande para vocês!
Astrid Annabelle

Maria Izabel Viégas disse...
16 de junho de 2011 às 20:47  

Realmente o texto da Carmen é encantador. A mitologia já tem este poder de nos atrair e quando é assim simplesmente coloquial , correta, e nos passando preciosas informações do como "enxergar" no nosso mapas os efeitos e possíveis problemas e/ou soluções se torna uma leitura impedível.
Grata aos dois, a cramem e ao António pela partilha.
Já lá está no meu FB.
bem, nada mais justo, meu Jupiter me caiu na casa 10, preciso colocá-lo em evidência ;)))
Beijos agradecidos

16 de junho de 2011

«Crónicas de Júpiter - O chefe de todos os deuses, sua excelência o senhor Júpiter…», por Carmen Ferreira

Carmen Ferreira
«Espero que o Deus dos Deuses me perdoe a espera e não me fulmine com um raio vindo do Olimpo por esta longa pausa.

Por isso, procurei a sua indulgência e espero que ele se sinta honrado se perceber que comecei a escrever esta crónica numa quinta feira que é o dia que lhe é dedicado.

Vamos então entrar na fabulosa história de vida do Chefe de todos os deuses do Olimpo.

E começamos por ficar a saber que a sua ascensão a esta posição não foi nada tranquila, como aliás não era hábito daquela altura. As transições de poder, eram coisa muito séria e a exigir reunião de apoios importantes.

Nesse tempo Saturno governava o Olimpo como senhor absoluto mas foi avisado que seria afastado do trono por um filho por si gerado. 
Então, decidindo não correr riscos perder a sua poderosa posição, tomou a belíssima  e radical decisão de comer todos os seus filhos logo á nascença.

Reia, a sua esposa já se sentia um pouco cansada de ver os seus filhos entregues a este triste destino, decidiu pregar-lhe uma partida. Em vez de lhe entregar Júpiter, enrolou uma pedra num tecido e Saturno convencido de que continuava livre de perigo continuou o seu rigoroso e firme governo.

Assim que Júpiter se viu crescido, e apoiado no conselho de Metis, a Prudência, enfrentou o seu pai dando-lhe uma beberagem que o fez vomitar o seu filhos anteriormente deglutidos. Por favor, não se percam muito em imaginar esta imagem, porque estou certa que nos casos dos deuses este ato não é tão desagradável como no caso dos humanos.

Depois de assumir o comando do Olimpo, Júpiter casou com Juno, sua irmã e como sempre acontece nestes casos de Deuses ,sim só no caso de Deuses, porque estas coisas não são comuns entre mortais, fartou-se de dar arrelias envolvendo-se, umas vezes mais romanticamente outras mais de passagem, quer com mortais e com deusas. 

Destas aventuras teve muitos filhos, entre eles , os mais conhecidos seriam Vénus e Marte que não deixariam também eles de ser protagonistas de histórias igualmente atribuladas.

Há um outro filho muito famoso, Baco que foi tema preferido de muitos artistas inspirando muitas obras. E o seu nascimento tem uma estória engraçada, cheia de mensagens subliminares. Por mim acho bom estar atenta e ler com atenção.

O nosso herói, quando queria um passar um bom tempo envolvido com belas com mortais tinha por hábito assumir formas engraçadas, ouve-se dizer que chegou a aparecer como um touro branco, uma outra vez como um belo e gracioso cisne.

Num desses encontros sob disfarce encontrou a bela Semele que acabou por conceber um filho dessa relação. Esta ingénua mortal quando soube que estava  grávida, achou que isso lhe dava o direito de conhecer o pai do seu filho na sua forma original.

Cansado de a dissuadir, mesmo os Deuses se cansam de tentar mudar a determinação de uma mulher, seja ela mortal ou deusa, acabou por aceder ao seu pedido. 

Lembrando-nos que nem sempre saber toda a verdade é a melhor opção, conta-se que ao vê-lo em toda a sua glória, Semele caiu fulminada com um raio. Ficou claro? Antes de querer saber tudo, veja bem se é capaz de aguentar…

Bem, como já sabemos da crónica anterior, Júpiter que representa a generosidade, dividiu o reino com os seus irmãos Neptuno a quem destinou o reinos dos Mares, e a Plutão entregou o reino dos Mortos. 

Apesar das suas brincadeiras com mortais e deusas, como governante era piedoso e protector com os fracos e sempre tentava ser justo mas podia ser muito mauzinho quando via a sua autoridade questionada.

Traduzindo para a questão do Júpiter astrológico, e conhecendo a sua posição no seu tema natal, ficará a saber em que área da sua vida pode desfrutar da sua proteção, já que é denominado o Grande Benéfico. 

Também ficará a saber onde pode mais facilmente cair no exagero de querer tudo, por isso,  não se esqueça de questionar sobre onde em que casa astrológica ele habita no seu caso, quando estiver frente a frente com alguém habilitado a fazer essa leitura.

Fique também a saber por onde ele se passeia agora no seu mapa e que diálogo está ele tendo com os outros planetas. Isso pode ser muito útil para saber em que áreas pode encontrar o apoio e suporte para enfrentar os desafios e onde as oportunidades serão mais compensadoras. 

Como todos os Deuses, e mais este que é o chefe deles todos, necessita ser respeitado e honrado. Respeite a suas exigências e vai perceber quão maior pode ser o seu reino.

Que Júpiter em Carneiro vos proteja até nos encontremos de novo!»



A astróloga Carmen Ferreira tem uma página no site «Escola de Astrologia Nova-Lis», bastando clicar aqui, para aceder à mesma e ler os outros artigos que lá estão.

Carmen Ferreira é uma astróloga radicada no Porto.
É autora do blogue «Nem só de Lua»
Colaboradora do «Sapo Mulher».
Sua página no Facebook, aqui.

«Diz que estragou os planos da mãe a caminho da praia no dia 11 de Julho de 1965 e acabou o dia na Maternidade Júlio Dinis, para bem de todos nós, ou não teríamos todos agora o gosto de a ver diariamente no Porto Canal com as suas orientações  astrológicas e de a ler no seu blog “ Nem só de Lua” e no Sapo Mulher ,e, para os seus clientes as suas excelentes consultas de astrologia.  Além disso, é Hipnoterapeuta, com um daqueles cursos de Hipnose e Regressão e Hipnose Ericksoniana “misteriosos” de que toda gente quer saber do que se trata. No meio disto tudo, ainda consegue ter tempo para frequentar a licenciatura de Psicologia. Dizem que os caranguejos andam para o lado, mas esta em especial, parece ter o dom de mover montanhas…» De uma entrevista concedida a Ana Anes, no seu blogue «Anti Cernes»

Muito obrigado, Carmen. Um beijinho.

António

.

3 comentários:

Filomena Nunes disse...

Esta foi uma entrada em grande!!
* JÚPITER *
Adorei o texto, não só porque adoro mitologia e astrologia, mas porque também gosto muito do sentido de humor da Carmen.

Parabéns pelo post. Já está no meu mural no fb.

A partilha que o António Rosa está a fazer no seu blog também é notável..

Bejinhos a ambos.

Filomena

Astrid Annabelle disse...

Parabéns aos dois! António e Carmem!
Eu adoro ler os escritos da Carmem! Aprendo muito com ela e com o seu jeito especial de contar as histórias...se tornam inesquecíveis!
Excelente!
Beijo grande para vocês!
Astrid Annabelle

Maria Izabel Viégas disse...

Realmente o texto da Carmen é encantador. A mitologia já tem este poder de nos atrair e quando é assim simplesmente coloquial , correta, e nos passando preciosas informações do como "enxergar" no nosso mapas os efeitos e possíveis problemas e/ou soluções se torna uma leitura impedível.
Grata aos dois, a cramem e ao António pela partilha.
Já lá está no meu FB.
bem, nada mais justo, meu Jupiter me caiu na casa 10, preciso colocá-lo em evidência ;)))
Beijos agradecidos

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates