Dicionário Místico - A Lua e o ritual do Néctar de Lavanah

9 de novembro de 2010 ·


A segunda-feira centra-se nas energias da Lua. Coisas como psiquismo, sonhos, energia feminina, saúde, sucesso nos objectivos espirituais, assuntos domésticos e coisas de família são especialmente importantes neste dia. As cores da segunda-feira são o prateado e o branco. Os anjos da segunda-feira são Gabriel, Arcan, Missabu e Abuzaha. Arcan é conhecido como o rei dos anjos do ar e «governante» da segunda-feira. Abuzaha (Abuzohar) serve a segunda-feira, e é muito sensível às invocações e à magia ritual. Missabu é o anjo ministerial de Arcan.

A Lua tem muitos nomes místicos, que lhe foram associados através dos séculos. O nome hebraico da Lua é Levanah e, na Árvore da Vida, é esta luminária que abre o caminho que sobe até às esferas superiores e às portas do céu. É por essa razão que a Lua tem tanta importância nas meditações e na prática do misticismo. Talvez devido à sua ligação óbvia com o Inconsciente e com estados de consciência elevados, a Lua sempre tem sido o eixo em torno do qual gira o poder de todo o ritual místico. O período entre a Lua Nova e a Lua Cheia é conhecido como Quarto Crescente, e entre a Lua Cheia e a Lua Nova seguinte, Quarto Minguante.

Noutros tempos, os meses baseavam-se nas fases da Lua e muitos calendários, como o chinês e o hebraico, baseiam-se nos movimentos deste satélite terrestre. Os judeus ortodoxos celebram cada Lua Nova com rituais específicos que incluem a leitura do Salmo 81 e fazendo o pedido a Deus, que menciona a importância desta fase lunar. Tem importância ter um calendário que indique a hora exacta da Lua Nova na zona da residência da pessoa, pois, segundo a tradição, Deus escuta todas as preces feitas nesse momento.

A Lua passa por todos os signos zodiacais no seu percurso de um mês, permanecendo em cada um cerca de dois a dois dias e meio. Os vinte e oito dias do ciclo lunar são conhecidos como "as mansões da Lua".

O efeito da Lua sobre a terra é tão grande que os agricultores utilizam as diferentes etapas lunares para semear e colher. Os jardineiros profissionais também respeitam as fases da Lua. Todas as religiões e as chamadas culturas primitivas, como as dos Índios americanos, dos aborígenes australianos e muitas tribos africanas observam os aspectos da Lua.

O Quarto Minguante sempre foi considerada a fase maléfica da Lua, porque esta perde luz continuamente e é durante essa fase que se levam a cabo as práticas da magia negra ou magia de destruição. O Quarto Crescente, por outro lado, é considerado benéfico porque cada noite a Lua adquire mais luz e cresce mais no firmamento. É durante este período que se realizam os rituais de magia branca ou magia positiva.


Ritual do Néctar de Lavanah

Na magia angelical, a Lua Nova e a Lua Cheia têm grande importância. É na Lua Nova e na Lua Cheia que se levam a cabo meditações e rituais durante os quais a pessoa se eleva a planos superiores que só são acessíveis através da esfera da Lua. Visto que a Lua é o planeta mais próximo da Terra, é considerada a porta para esferas superiores e para "outros "planos", que na Cabala e na Árvore da Vida são identificados com os outros planetas do sistema solar.

Devido à sua grande influência sobre os líquidos, a Lua é associada ao elemento água, que é regido pelo Arcanjo Gabriel. Para estabelecer contacto com este grande Arcanjo e receber as influências poderosas da esfera lunar, prepara-se o Néctar de Lavanah, que como expliquei acima, é o nome hebraico para a Lua. A base deste elixir mágico obtém-se batendo uma clara de ovo com bastante açúcar e juntando-lhe meia taça de natas. A esta mistura junta-se meia taça de vinho branco. O líquido resultante possui um sabor peculiar. Deita-se imediatamente para um copo azul. Depois de ter deitado o líquido no copo, coloca-se no fundo uma pedra da Lua, que se pode adquirir facilmente nas lojas esotéricas.

Coloca-se o copo com a pedra da Lua perto de uma janela, onde possa receber a influência lunar e põe-se à sua volta quatro velas pequenas prateadas acesas, formando uma cruz. Tapa-se o copo com um pano azul escuro transparente de nylon ou seda. Se o tecido tiver desenhos de luas ou estrelas prateadas, ainda é mais eficaz. Deixa-se o copo nesse local durante uma hora. Ao fim desse tempo, destapa-se o copo e a pessoa, parada de frente para o copo e com os braços estendidos, diz:

«EM nome do Criador do Universo, peço-te, Oh grande Arcanjo Gabriel, que bendigas este Néctar de Levanah para que transborde com a tua luz divina. Permite que, ao tomar este elixir sagrado, receba dentro do meu ser o grande poder da Lua, juntamente com a tua benção. E que esta energia celestial alimente o meu corpo e o meu espírito e me dê forças para vencer as provas e as dificuldades da vida. Que assim seja.»

Pega-se no copo com as duas mãos, com grande respeito, e bebe-se lentamente, sem retirá-lo da boca em nenhum momento. Não se tira a pedra da Lua do copo até acabar de beber todo o seu conteúdo.
Este ritual transmite à pessoa um grande poder para resolver todo o tipo de problemas. Deve-se realizar apenas na Lua Nova e na Lua Cheia. Se se realizar continuamente, a pessoa desenvolve grandes poderes psíquicos e estabelece uma relação muito poderosa com Gabriel e com o seu anjo da guarda.

Antes de fazer este ritual, a pessoa deve lavar-se e vestir-se com roupas limpas, brancas ou azuis. O ritual faz-se de noite, e a pessoa deve estar descalça e não ter comido nada pelo menos três horas antes de levá-lo a cabo. As mulheres que queiram proceder a este ritual ou a qualquer tipo de magia angelical não podem estar no ciclo menstrual. Esta regra é importante que deve ser tomado em conta.

[Saído do baú]
=====

Post 997

.

20 comentários:

Anónimo disse...
9 de novembro de 2010 às 08:07  

Bom dia meu querido " engripadinho ", que espero que vá estando melhor....

Adorei este arigo, saído do baú ou não..todo o lado místico e o ritual em si é, como hei-de dizer.., apelativo, dá vontade de o fazer..!
Mas, eu fico-me pela minha meditação com os meus anjos e guias, pois rituais mais complicados, a mim baralham-me....sou tão prática, tão terrena, que tudo isto me confunde um pouco..

Mas mais uma vez, o que sabe é divino..

Beijo de coração para coração

DULCE BENTO

Astrid Annabelle disse...
9 de novembro de 2010 às 10:00  

Bom dia querido António!
Este seu post me levou ao tempo onde colecionava rituais.
Meus olhos brilhavam com a descoberta de certas magias...
Hoje eu sorri ao rever a cena.
Muito bacana este texto...gostei demais!
Da imagem nem se fala!rss
Remexendo o baú é bom sinal.
Está se sentindo melhor?
Um beijo grande para um lindo dia.
Astrid Annabelle

angela disse...
9 de novembro de 2010 às 10:11  

Esse seu baú tem coisas interessantes.
Seu blog está muito bonito todo branco.
No outono a gente sempre fica com gripe é difícil escapar.
Desejo melhoras.
beijos

arKana disse...
9 de novembro de 2010 às 10:39  

Olá António,
espero que esteja melhor da gripe.
Muito interessante o ritual.
Beijinhos

Isadora disse...
9 de novembro de 2010 às 12:40  

Antonio a parada por aqui nunca pode ser com pressa. Tenho que passar por aqui sempre com calma, pois gosto muito dos assuntos tratados por você aqui. Já estudei um pouco, mas infelizmente não consegui dar continuidade, mas amo.
Quanto ao livro que vocês esquecer, eu adoro. Foi o primeiro que li dele e me encantei, porém eu o emprestei e não me devolveram. De qualquer forma consegui esquecer outro dele e espero que quem encontre os nossos livros faça uma excelente leitura.
Um beijo e obrigada por estar junto nessa iniciativa.

António Rosa disse...
9 de novembro de 2010 às 17:52  

Olá Dulce,

É sempre bom ler os seus comentários. Sempre tão generosa comigo. Nem tenho tido cabeça para escrever nada de original e como tenho um baú grande, vão saindo umas coisas. Nem imagina a quantidade de pessoas que usam os rituais. Sou editor e sei que livros têm mais procura. Uma procura silenciosa.

Muitos beijos.

António

P.S.: Ainda não estou bem, por culpa minha. Chega a esta hora e apetece-me ficar no quente.

António Rosa disse...
9 de novembro de 2010 às 17:54  

Olá Astrid,

Só agora consegui chegar aqui, mas o corpo só quer repouso. É o que vou fazer, quando responder aos comentários amigos.

Felizmente há o baú. :))) Hoje à noite vai sair outro texto de lá.

Espero que esteja a sentir-se bem da sua gripe.

Beijos

António

António Rosa disse...
9 de novembro de 2010 às 17:56  

Olá Ângela,

Não consegui escapar a esta gripe que não consigo curar. Vou aproveitar este fim-de-semana para não fazer nada. Enfio-me na cama e fico lá até segunda-feira.

Muito agradecido. Beijos.

António

António Rosa disse...
9 de novembro de 2010 às 17:57  

Olá Arkana,

Fico sensibilizado com as boas energias que os amigos estão a enviar. Muito obrigado por ter vindo.

Beijos

António

António Rosa disse...
9 de novembro de 2010 às 17:59  

Olá Isadora,

A sua iniciativa foi uma coisa muito feliz. Isso de deixarmos um livro em algum lugar, é uma ideia muito bonita.

Muito agradecido por ter vindo.

Beijo

António

Fatima disse...
9 de novembro de 2010 às 19:09  

Vou fazer o contrario hoje António,
vou deixar meu bjs e agora vou ler o post.

Astrid Annabelle disse...
9 de novembro de 2010 às 19:10  

Fiquei triste de ver você assim tão chororo António...
Eu melhorei da virose forte (não foi gripe) ouvindo música, saíndo da dimensão física e ficando quietinha permitindo o corpo ser curado!!!!
Estou lhe envolvendo no Reiki, na Chama Rosa do Amor Divino!
Beijo e fica bem.
Astrid Ananbelle

Astrid Annabelle disse...
9 de novembro de 2010 às 19:11  

Opsss..Annabelle

Serginho Tavares disse...
9 de novembro de 2010 às 22:40  

Aqui em casa quando as coisas saem do trilho mamãe vai logo ver o céu pra saber como a lua está
rs

Beijão querido

marcelo dalla disse...
10 de novembro de 2010 às 01:23  

aMIGO!!!! Que forte este ritual! Você já fez? Tò aqui pensando... vou levar pra mim.
Abraço

António Rosa disse...
10 de novembro de 2010 às 08:44  

Fátima,

Um beijo para si, também.

António

António Rosa disse...
10 de novembro de 2010 às 08:44  

Astrid,

Hoje acordei bem disposto e parece que bem melhor.

Beijo

António

António Rosa disse...
10 de novembro de 2010 às 08:45  

Marcelo,

Todos os rituais que estão neste blogue foram feitos por mim, mas reconheço que hoje em dia já não faço certos rituais mais demorados.

Abraço

António

António Rosa disse...
10 de novembro de 2010 às 08:45  

Serginho,

Aqui a Lua tem estado tapada pela nuvens densas da tempestade.

Grande abraço

António

Patrícia Gonçalves disse...
12 de novembro de 2010 às 02:15  

Adorei o post, ritual muito bonito, de uma plasticidade incrível, vou passar para umas amigas. Minhas invocações ao Arcanjo são feitas via a mesa radiônica, minha ferramenta querida!

Grande beijo!

9 de novembro de 2010

Dicionário Místico - A Lua e o ritual do Néctar de Lavanah


A segunda-feira centra-se nas energias da Lua. Coisas como psiquismo, sonhos, energia feminina, saúde, sucesso nos objectivos espirituais, assuntos domésticos e coisas de família são especialmente importantes neste dia. As cores da segunda-feira são o prateado e o branco. Os anjos da segunda-feira são Gabriel, Arcan, Missabu e Abuzaha. Arcan é conhecido como o rei dos anjos do ar e «governante» da segunda-feira. Abuzaha (Abuzohar) serve a segunda-feira, e é muito sensível às invocações e à magia ritual. Missabu é o anjo ministerial de Arcan.

A Lua tem muitos nomes místicos, que lhe foram associados através dos séculos. O nome hebraico da Lua é Levanah e, na Árvore da Vida, é esta luminária que abre o caminho que sobe até às esferas superiores e às portas do céu. É por essa razão que a Lua tem tanta importância nas meditações e na prática do misticismo. Talvez devido à sua ligação óbvia com o Inconsciente e com estados de consciência elevados, a Lua sempre tem sido o eixo em torno do qual gira o poder de todo o ritual místico. O período entre a Lua Nova e a Lua Cheia é conhecido como Quarto Crescente, e entre a Lua Cheia e a Lua Nova seguinte, Quarto Minguante.

Noutros tempos, os meses baseavam-se nas fases da Lua e muitos calendários, como o chinês e o hebraico, baseiam-se nos movimentos deste satélite terrestre. Os judeus ortodoxos celebram cada Lua Nova com rituais específicos que incluem a leitura do Salmo 81 e fazendo o pedido a Deus, que menciona a importância desta fase lunar. Tem importância ter um calendário que indique a hora exacta da Lua Nova na zona da residência da pessoa, pois, segundo a tradição, Deus escuta todas as preces feitas nesse momento.

A Lua passa por todos os signos zodiacais no seu percurso de um mês, permanecendo em cada um cerca de dois a dois dias e meio. Os vinte e oito dias do ciclo lunar são conhecidos como "as mansões da Lua".

O efeito da Lua sobre a terra é tão grande que os agricultores utilizam as diferentes etapas lunares para semear e colher. Os jardineiros profissionais também respeitam as fases da Lua. Todas as religiões e as chamadas culturas primitivas, como as dos Índios americanos, dos aborígenes australianos e muitas tribos africanas observam os aspectos da Lua.

O Quarto Minguante sempre foi considerada a fase maléfica da Lua, porque esta perde luz continuamente e é durante essa fase que se levam a cabo as práticas da magia negra ou magia de destruição. O Quarto Crescente, por outro lado, é considerado benéfico porque cada noite a Lua adquire mais luz e cresce mais no firmamento. É durante este período que se realizam os rituais de magia branca ou magia positiva.


Ritual do Néctar de Lavanah

Na magia angelical, a Lua Nova e a Lua Cheia têm grande importância. É na Lua Nova e na Lua Cheia que se levam a cabo meditações e rituais durante os quais a pessoa se eleva a planos superiores que só são acessíveis através da esfera da Lua. Visto que a Lua é o planeta mais próximo da Terra, é considerada a porta para esferas superiores e para "outros "planos", que na Cabala e na Árvore da Vida são identificados com os outros planetas do sistema solar.

Devido à sua grande influência sobre os líquidos, a Lua é associada ao elemento água, que é regido pelo Arcanjo Gabriel. Para estabelecer contacto com este grande Arcanjo e receber as influências poderosas da esfera lunar, prepara-se o Néctar de Lavanah, que como expliquei acima, é o nome hebraico para a Lua. A base deste elixir mágico obtém-se batendo uma clara de ovo com bastante açúcar e juntando-lhe meia taça de natas. A esta mistura junta-se meia taça de vinho branco. O líquido resultante possui um sabor peculiar. Deita-se imediatamente para um copo azul. Depois de ter deitado o líquido no copo, coloca-se no fundo uma pedra da Lua, que se pode adquirir facilmente nas lojas esotéricas.

Coloca-se o copo com a pedra da Lua perto de uma janela, onde possa receber a influência lunar e põe-se à sua volta quatro velas pequenas prateadas acesas, formando uma cruz. Tapa-se o copo com um pano azul escuro transparente de nylon ou seda. Se o tecido tiver desenhos de luas ou estrelas prateadas, ainda é mais eficaz. Deixa-se o copo nesse local durante uma hora. Ao fim desse tempo, destapa-se o copo e a pessoa, parada de frente para o copo e com os braços estendidos, diz:

«EM nome do Criador do Universo, peço-te, Oh grande Arcanjo Gabriel, que bendigas este Néctar de Levanah para que transborde com a tua luz divina. Permite que, ao tomar este elixir sagrado, receba dentro do meu ser o grande poder da Lua, juntamente com a tua benção. E que esta energia celestial alimente o meu corpo e o meu espírito e me dê forças para vencer as provas e as dificuldades da vida. Que assim seja.»

Pega-se no copo com as duas mãos, com grande respeito, e bebe-se lentamente, sem retirá-lo da boca em nenhum momento. Não se tira a pedra da Lua do copo até acabar de beber todo o seu conteúdo.
Este ritual transmite à pessoa um grande poder para resolver todo o tipo de problemas. Deve-se realizar apenas na Lua Nova e na Lua Cheia. Se se realizar continuamente, a pessoa desenvolve grandes poderes psíquicos e estabelece uma relação muito poderosa com Gabriel e com o seu anjo da guarda.

Antes de fazer este ritual, a pessoa deve lavar-se e vestir-se com roupas limpas, brancas ou azuis. O ritual faz-se de noite, e a pessoa deve estar descalça e não ter comido nada pelo menos três horas antes de levá-lo a cabo. As mulheres que queiram proceder a este ritual ou a qualquer tipo de magia angelical não podem estar no ciclo menstrual. Esta regra é importante que deve ser tomado em conta.

[Saído do baú]
=====

Post 997

.

20 comentários:

Anónimo disse...

Bom dia meu querido " engripadinho ", que espero que vá estando melhor....

Adorei este arigo, saído do baú ou não..todo o lado místico e o ritual em si é, como hei-de dizer.., apelativo, dá vontade de o fazer..!
Mas, eu fico-me pela minha meditação com os meus anjos e guias, pois rituais mais complicados, a mim baralham-me....sou tão prática, tão terrena, que tudo isto me confunde um pouco..

Mas mais uma vez, o que sabe é divino..

Beijo de coração para coração

DULCE BENTO

Astrid Annabelle disse...

Bom dia querido António!
Este seu post me levou ao tempo onde colecionava rituais.
Meus olhos brilhavam com a descoberta de certas magias...
Hoje eu sorri ao rever a cena.
Muito bacana este texto...gostei demais!
Da imagem nem se fala!rss
Remexendo o baú é bom sinal.
Está se sentindo melhor?
Um beijo grande para um lindo dia.
Astrid Annabelle

angela disse...

Esse seu baú tem coisas interessantes.
Seu blog está muito bonito todo branco.
No outono a gente sempre fica com gripe é difícil escapar.
Desejo melhoras.
beijos

arKana disse...

Olá António,
espero que esteja melhor da gripe.
Muito interessante o ritual.
Beijinhos

Isadora disse...

Antonio a parada por aqui nunca pode ser com pressa. Tenho que passar por aqui sempre com calma, pois gosto muito dos assuntos tratados por você aqui. Já estudei um pouco, mas infelizmente não consegui dar continuidade, mas amo.
Quanto ao livro que vocês esquecer, eu adoro. Foi o primeiro que li dele e me encantei, porém eu o emprestei e não me devolveram. De qualquer forma consegui esquecer outro dele e espero que quem encontre os nossos livros faça uma excelente leitura.
Um beijo e obrigada por estar junto nessa iniciativa.

António Rosa disse...

Olá Dulce,

É sempre bom ler os seus comentários. Sempre tão generosa comigo. Nem tenho tido cabeça para escrever nada de original e como tenho um baú grande, vão saindo umas coisas. Nem imagina a quantidade de pessoas que usam os rituais. Sou editor e sei que livros têm mais procura. Uma procura silenciosa.

Muitos beijos.

António

P.S.: Ainda não estou bem, por culpa minha. Chega a esta hora e apetece-me ficar no quente.

António Rosa disse...

Olá Astrid,

Só agora consegui chegar aqui, mas o corpo só quer repouso. É o que vou fazer, quando responder aos comentários amigos.

Felizmente há o baú. :))) Hoje à noite vai sair outro texto de lá.

Espero que esteja a sentir-se bem da sua gripe.

Beijos

António

António Rosa disse...

Olá Ângela,

Não consegui escapar a esta gripe que não consigo curar. Vou aproveitar este fim-de-semana para não fazer nada. Enfio-me na cama e fico lá até segunda-feira.

Muito agradecido. Beijos.

António

António Rosa disse...

Olá Arkana,

Fico sensibilizado com as boas energias que os amigos estão a enviar. Muito obrigado por ter vindo.

Beijos

António

António Rosa disse...

Olá Isadora,

A sua iniciativa foi uma coisa muito feliz. Isso de deixarmos um livro em algum lugar, é uma ideia muito bonita.

Muito agradecido por ter vindo.

Beijo

António

Fatima disse...

Vou fazer o contrario hoje António,
vou deixar meu bjs e agora vou ler o post.

Astrid Annabelle disse...

Fiquei triste de ver você assim tão chororo António...
Eu melhorei da virose forte (não foi gripe) ouvindo música, saíndo da dimensão física e ficando quietinha permitindo o corpo ser curado!!!!
Estou lhe envolvendo no Reiki, na Chama Rosa do Amor Divino!
Beijo e fica bem.
Astrid Ananbelle

Astrid Annabelle disse...

Opsss..Annabelle

Serginho Tavares disse...

Aqui em casa quando as coisas saem do trilho mamãe vai logo ver o céu pra saber como a lua está
rs

Beijão querido

marcelo dalla disse...

aMIGO!!!! Que forte este ritual! Você já fez? Tò aqui pensando... vou levar pra mim.
Abraço

António Rosa disse...

Fátima,

Um beijo para si, também.

António

António Rosa disse...

Astrid,

Hoje acordei bem disposto e parece que bem melhor.

Beijo

António

António Rosa disse...

Marcelo,

Todos os rituais que estão neste blogue foram feitos por mim, mas reconheço que hoje em dia já não faço certos rituais mais demorados.

Abraço

António

António Rosa disse...

Serginho,

Aqui a Lua tem estado tapada pela nuvens densas da tempestade.

Grande abraço

António

Patrícia Gonçalves disse...

Adorei o post, ritual muito bonito, de uma plasticidade incrível, vou passar para umas amigas. Minhas invocações ao Arcanjo são feitas via a mesa radiônica, minha ferramenta querida!

Grande beijo!

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates