Spartacus

21 de agosto de 2009 ·


Em Janeiro de 2010 será lançada a nível mundial uma série de televisão, que tratará do mesmo enredo que o filme «Spartacus» (1960), protagonizado por Kirk Douglas (foto abaixo) e dirigido pelo então jovem Stanley Kubrik. Fico fascinado e agrada-me muito quando vejo um filme/série tv ou um livro que trate de lutas contra o poderoso Império Romano. Nem sei explicar esta minha atitude. Talvez questões de vidas passadas. Quem sabe?


Andy Whitfield
(foto abaixo) [actor do filme «Gabriel», já comentado aqui] é o protagonista desta série. Nasceu e cresceu no País de Gales, estudou na Universidade de Sheffield em Inglaterra. Mudou-se para a Austrália há 10 anos, frequentou um curso de teatro em Sydney e assim foi conquistando um lugar proeminente no panorama artístico australiano, além de ter tido outras profissões. Casado e pai de dois filhos. O lançamento da série nos USA fará dele uma grande estrela para os próximos anos. Infelizmente, não encontrei os dados deste actor para poder fazer uma leitura astrológica. Fiz umas contas usando a pouca biografia disponível e creio que Andy Whitfield deverá estar entre os 39 e 42, portanto, a fazer parte da muito conhecida oposição de Úrano em trânsito a Úrano natal, com a individualização a sobressair.


Elenco da série:




Um homem que nasceu escravo, trabalha para o Império Romano enquanto sonha com o fim da escravidão, apesar de estar condenado à morte por ter mordido um guarda da mina onde trabalhava. O seu destino seria mudado por um negociante e treinador de gladiadores, que o comprou para ser treinado nas artes de combate e se tornar um gladiador. Até que um dia, dois poderosos patrícios chegam de Roma, um com a esposa e o outro com a noiva.

As mulheres pedem para serem entretidas com dois combates até à morte e Spartacus é escolhido para enfrentar um gladiador negro, vencendo a luta mas recusa-se a matar o seu opositor, atirando o tridente contra a tribuna onde estavam os romanos. Este nobre gesto custa a vida do gladiador negro e enfurece Spartacus de tal maneira que ele acaba liderando uma revolta de escravos, que atinge metade da do território que hoje conhecemos como Itália.

Inicialmente as legiões romanas subestimaram os seus adversários e foram todas massacradas, por homens que não queriam na
da de Roma, além da sua própria liberdade. Até que, quando o Senado Romano toma consciência da gravidade da situação, decide reagir com todo o seu poderio militar.





Abaixo, o making of da série


34 comentários:

Meri Pellens disse...
21 de agosto de 2009 às 10:51  

Antônio, os outros blogs excluí. Só estou com o "SPA!" agora. Precisava exorcisar uns fantásmas (dentro e fora de mim) e parece que funcionou - rsrsrs. Bj.

marcelo dalla disse...
21 de agosto de 2009 às 11:06  

Bom dia, meu amigo!!! Tb adoro filmes com essa temática e filmes históricos em geral. O outro "Gabriel", não vi, vou procurar nas locadoras.
Boas dicas!! abraço

Fatima disse...
21 de agosto de 2009 às 11:06  

Oi António!
muito interessante a dica!
Vamos aguardar 2010 então.
Bjs.

Maria de Fátima disse...
21 de agosto de 2009 às 12:28  

Olá António, deve ser um filme muito interessante.Adoro ver filmes e séries de época.Beijocas e bom fim de semana.

Cris disse...
21 de agosto de 2009 às 12:34  

não vou perder por nada, bela dica, obrigada! bjão

adriana disse...
21 de agosto de 2009 às 13:16  

Oi, António

Passando para desejar um final de semana (e de férias) agradável.
Obrigada pelas considerações lá no blog.
bjs

Maria Ribeiro disse...
21 de agosto de 2009 às 13:26  

FABULOSO,ANTÓNIO ROSA! Vi o filme com KIRK DOUGLAS, na minha juventude e também adoro estas séries que retratam épocas passadas, nas suas glórias e misérias. Talvez nos revejamos nos "mais pequenos", que conseguem suplantar e espantar a crueza dos "maiores".
BEIJO DE lusibero

angela disse...
21 de agosto de 2009 às 13:45  

Oi Antonio
Assisti ao filme e as vezes vejo de novo na TV esta grande repetidora.
Acho que a luta entre desiguais sempr me chama a atenção e a luta direta em que a pessoa se arrista tanto quanto seu adversário, o corpo a corpo, a proximidade entre quem mata e quem morre é heroica. Difere do tiro ou da bomba a distancia em que não se ve os olhos de quem mata.
Na verdade odeio essas mortes pelo poder, odeio guerras, etc. mas reconheço que as lutas antigas exigiam mais do coração, de certa maneira eram mais humanas.
Falei, falei e não sei se me fiz entender.
Beijo

tereza disse...
21 de agosto de 2009 às 14:04  

Bom dia António!
agradeço sua a resposta, como palavras lá no blog.
Assisti sim este filme, nossa!!!
E espero o de 2010.
Um final de semana sereno e tranquilo a ti.
beijo

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:25  

Meri

Muito obrigado pela informação. Já acrescentei o SPA à minha lista «Comunidade». Também tenho outro blogue seu nessa lista, um dos blogues que excluiu. Gostaria de saber o nome para o retirar, mas não me lembro dos nomes. São tantos aqui na lista. Poderia ajudar-me? Obrigado. Beijo.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:25  

Marcelo

Estes temas históricos encantam-nos e a maioria das vezes ficamos fascinados por determinada época da história. Comigi pasa-se isto. Querido amigo, um bom fim-de-semana para ti. Abraço

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:26  

Fátima

Um beijinho para si. Bom fim-de-semana. Beijo.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:26  

Maria de Fátima

Vamos lá ver qual dos canais portugueses vai emitir a série e, sobretudo, a que horas. Com esta coisa das 2 novelas seguidas, não sobra tempo útil para vermos outros bons programas. Só por cabo. Bom fim-de-semana. Beijo.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:26  

Cris

:) Gostei da receita de hoje. Vou tentar fazer, ma snão será a mesma coisa. Bom fim-de-semana. Beijo.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:26  

Adriana

Muito obrigado. Bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:28  

Maria

Nós somos um povo que adora estas coisas históricas. Obviamente, eu também.

Muito obrigado. Bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:29  

Angela

Entendi perfeitamente o que escreveu. :) É isso mesmo: as lutas antigas, as de revolta do abuso do poder, tinham coração. Maria

Muito obrigado. Bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 14:31  

Tereza

Vamos aguardar a série em 2010.

Muito obrigado. Bom fim-de-semana. beijo

Rosan disse...
21 de agosto de 2009 às 14:40  

Antonio.
Com esse elenco a série só tem que ser boa.
Quanto aos romanos também não simpatizo, com certeza tem relação, acho que a grande maioria da humanidade viveu, por lá nessa época.
E sofreu nas mãos deles, ou pior foi um romano.....
Beijo.

Siala ap Maeve disse...
21 de agosto de 2009 às 16:33  

Fui ver o original com o meu pai ao cinema, numa daquelas reposições que antigamente se faziam...eu devia ter cerca de 9 anos...fiquei fascinada! Tive a sorte de ver todos os grandes Clássicos no cinema graças ao meu pai. Também eu sempre senti uma antipatia inata pelo Império Romano...e pelos cowboys. Ainda hoje me incomoda, como uma dor antiga. Mesmo nos filmes antigos (que vi todos) torcia sempre pelos Bárbaros e Indios, que eram sempre tidos como os maus da fita...
Há coisas que nunca se esquecem...mesmo passadas muitas vidas.
Vou estar atenta a essa série :)
Beijos de Luz

Anónimo disse...
21 de agosto de 2009 às 17:13  

Spartacus sempre me fascinou.
Vou gostar de ver a série em Janeiro.

Sabe, Maestro, quando o vi, ao olhar para a sua testa entre as sobrancelhas e a testa( eu gosto de testas :), veio-me o pensamento: "parece um imperador".
Portanto, se era de Roma, esteve do lado dos maus da fita...:)
Isto é uma brincadeirinha, mas que me veio esse pensamento, veio.

Violeta Vermelha

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 17:32  

Rosan

Como a compreendo e simpatizo com essas ideias. Os terapeutas de vidas passadas se pudessem falar teriam coisas interessantes para contar.

Obrigado e bom fim-de-semana.

Beijo.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 17:32  

Siala

Também tive a sorte de ter visto todos os grades clássicos do cinema. É curioso isso dos cowboys, pois o que sempre me fascinou foram aquelas grandes pastagens para o gado. Não os cowboys das cidades e dos tiros, mas os cowboys do gado. Conheci na Argentina uma região assim e com muito mais pinta do que nos filmes americanos.

Obrigado e bom fim-de-semana.

Beijo.

António Rosa, José disse...
21 de agosto de 2009 às 17:32  

Violeta

Testa de imperador? Muito giro, sim senhor. Gostei de saber. :)

Obrigado e bom fim-de-semana.

Beijo.

Fabiano Mayrink disse...
22 de agosto de 2009 às 02:14  

me parece que vai ser bom o seriado, o filme spartacus nunca vi, esta tematica nao é a minha preferida, mais a produçao parece ser otima!

Blog Do Franco disse...
22 de agosto de 2009 às 06:48  

Filmes e séries históricas sempre me fascinam,principalmente depois que assisti 300,para mim o melhor filme histórico.





Ansioso em ver esta série.


bom fds! Abrahh

António Rosa, José disse...
22 de agosto de 2009 às 10:58  

Fabiano

Obrigado pela sua opinião. Também me interesso por muitos outros temas. Abraço e bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...
22 de agosto de 2009 às 10:59  

Franco

Também gostei muito do 300. Um bom filme.

Bom fim-de-semana.

Abraço.

Rui António Santos disse...
22 de agosto de 2009 às 23:36  

Amtónio, Spartacus faz parte da minha colecção de filmes históricos, já não sei quantas vezes vi o filme e outros como Cleópatra. Quo Vadis, o rei do Reis, As sandálias do pescador com Antony Quim e tantos outros.

Abraço

Táxi Pluvioso disse...
23 de agosto de 2009 às 05:27  

A História é algo que nunca se sabe se aconteceu, nem nunca se saberá. No entanto, dá material para filmes e através deles é possível reconstruir um passado à medida das necessidades presentes. bfds

António Rosa, José disse...
23 de agosto de 2009 às 10:32  

Rui

Mais apreciador destes filmes históricos, como eu próprio.

Bom domingo

António Rosa, José disse...
23 de agosto de 2009 às 10:33  

Taxi

Tem dado belos resultados com boa música na trilha sonora.

Bom domingo.

G I L B E R T O disse...
26 de agosto de 2009 às 00:38  

Antonio

POxa! gostei muito da dica, também gosto muito de filmes que tenham o embate contra os romanos, como tu mesmo o dissestes, deve ser coisas mal resolvidas de vidas passadas.

Gostei muito do seu blog, bastante espiritual! Raro ver gente com esta espécie de preocupação nos dias de hoje!

Virei seu fiel seguidor!

Grato também pela visita gentil em nel mezzo del cammim, em muito me honrou! Por tudo o que vi, gente como voce ilumina o nosso dia!

Esteja sempre bem e feliz, meu mais novo amigo!

António Rosa, José disse...
26 de agosto de 2009 às 07:25  

Gilberto,

Muito obrigado. Seja sempre bem-vindo.

Abraço

21 de agosto de 2009

Spartacus


Em Janeiro de 2010 será lançada a nível mundial uma série de televisão, que tratará do mesmo enredo que o filme «Spartacus» (1960), protagonizado por Kirk Douglas (foto abaixo) e dirigido pelo então jovem Stanley Kubrik. Fico fascinado e agrada-me muito quando vejo um filme/série tv ou um livro que trate de lutas contra o poderoso Império Romano. Nem sei explicar esta minha atitude. Talvez questões de vidas passadas. Quem sabe?


Andy Whitfield
(foto abaixo) [actor do filme «Gabriel», já comentado aqui] é o protagonista desta série. Nasceu e cresceu no País de Gales, estudou na Universidade de Sheffield em Inglaterra. Mudou-se para a Austrália há 10 anos, frequentou um curso de teatro em Sydney e assim foi conquistando um lugar proeminente no panorama artístico australiano, além de ter tido outras profissões. Casado e pai de dois filhos. O lançamento da série nos USA fará dele uma grande estrela para os próximos anos. Infelizmente, não encontrei os dados deste actor para poder fazer uma leitura astrológica. Fiz umas contas usando a pouca biografia disponível e creio que Andy Whitfield deverá estar entre os 39 e 42, portanto, a fazer parte da muito conhecida oposição de Úrano em trânsito a Úrano natal, com a individualização a sobressair.


Elenco da série:




Um homem que nasceu escravo, trabalha para o Império Romano enquanto sonha com o fim da escravidão, apesar de estar condenado à morte por ter mordido um guarda da mina onde trabalhava. O seu destino seria mudado por um negociante e treinador de gladiadores, que o comprou para ser treinado nas artes de combate e se tornar um gladiador. Até que um dia, dois poderosos patrícios chegam de Roma, um com a esposa e o outro com a noiva.

As mulheres pedem para serem entretidas com dois combates até à morte e Spartacus é escolhido para enfrentar um gladiador negro, vencendo a luta mas recusa-se a matar o seu opositor, atirando o tridente contra a tribuna onde estavam os romanos. Este nobre gesto custa a vida do gladiador negro e enfurece Spartacus de tal maneira que ele acaba liderando uma revolta de escravos, que atinge metade da do território que hoje conhecemos como Itália.

Inicialmente as legiões romanas subestimaram os seus adversários e foram todas massacradas, por homens que não queriam na
da de Roma, além da sua própria liberdade. Até que, quando o Senado Romano toma consciência da gravidade da situação, decide reagir com todo o seu poderio militar.





Abaixo, o making of da série


34 comentários:

Meri Pellens disse...

Antônio, os outros blogs excluí. Só estou com o "SPA!" agora. Precisava exorcisar uns fantásmas (dentro e fora de mim) e parece que funcionou - rsrsrs. Bj.

marcelo dalla disse...

Bom dia, meu amigo!!! Tb adoro filmes com essa temática e filmes históricos em geral. O outro "Gabriel", não vi, vou procurar nas locadoras.
Boas dicas!! abraço

Fatima disse...

Oi António!
muito interessante a dica!
Vamos aguardar 2010 então.
Bjs.

Maria de Fátima disse...

Olá António, deve ser um filme muito interessante.Adoro ver filmes e séries de época.Beijocas e bom fim de semana.

Cris disse...

não vou perder por nada, bela dica, obrigada! bjão

adriana disse...

Oi, António

Passando para desejar um final de semana (e de férias) agradável.
Obrigada pelas considerações lá no blog.
bjs

Maria Ribeiro disse...

FABULOSO,ANTÓNIO ROSA! Vi o filme com KIRK DOUGLAS, na minha juventude e também adoro estas séries que retratam épocas passadas, nas suas glórias e misérias. Talvez nos revejamos nos "mais pequenos", que conseguem suplantar e espantar a crueza dos "maiores".
BEIJO DE lusibero

angela disse...

Oi Antonio
Assisti ao filme e as vezes vejo de novo na TV esta grande repetidora.
Acho que a luta entre desiguais sempr me chama a atenção e a luta direta em que a pessoa se arrista tanto quanto seu adversário, o corpo a corpo, a proximidade entre quem mata e quem morre é heroica. Difere do tiro ou da bomba a distancia em que não se ve os olhos de quem mata.
Na verdade odeio essas mortes pelo poder, odeio guerras, etc. mas reconheço que as lutas antigas exigiam mais do coração, de certa maneira eram mais humanas.
Falei, falei e não sei se me fiz entender.
Beijo

tereza disse...

Bom dia António!
agradeço sua a resposta, como palavras lá no blog.
Assisti sim este filme, nossa!!!
E espero o de 2010.
Um final de semana sereno e tranquilo a ti.
beijo

António Rosa, José disse...

Meri

Muito obrigado pela informação. Já acrescentei o SPA à minha lista «Comunidade». Também tenho outro blogue seu nessa lista, um dos blogues que excluiu. Gostaria de saber o nome para o retirar, mas não me lembro dos nomes. São tantos aqui na lista. Poderia ajudar-me? Obrigado. Beijo.

António Rosa, José disse...

Marcelo

Estes temas históricos encantam-nos e a maioria das vezes ficamos fascinados por determinada época da história. Comigi pasa-se isto. Querido amigo, um bom fim-de-semana para ti. Abraço

António Rosa, José disse...

Fátima

Um beijinho para si. Bom fim-de-semana. Beijo.

António Rosa, José disse...

Maria de Fátima

Vamos lá ver qual dos canais portugueses vai emitir a série e, sobretudo, a que horas. Com esta coisa das 2 novelas seguidas, não sobra tempo útil para vermos outros bons programas. Só por cabo. Bom fim-de-semana. Beijo.

António Rosa, José disse...

Cris

:) Gostei da receita de hoje. Vou tentar fazer, ma snão será a mesma coisa. Bom fim-de-semana. Beijo.

António Rosa, José disse...

Adriana

Muito obrigado. Bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...

Maria

Nós somos um povo que adora estas coisas históricas. Obviamente, eu também.

Muito obrigado. Bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...

Angela

Entendi perfeitamente o que escreveu. :) É isso mesmo: as lutas antigas, as de revolta do abuso do poder, tinham coração. Maria

Muito obrigado. Bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...

Tereza

Vamos aguardar a série em 2010.

Muito obrigado. Bom fim-de-semana. beijo

Rosan disse...

Antonio.
Com esse elenco a série só tem que ser boa.
Quanto aos romanos também não simpatizo, com certeza tem relação, acho que a grande maioria da humanidade viveu, por lá nessa época.
E sofreu nas mãos deles, ou pior foi um romano.....
Beijo.

Siala ap Maeve disse...

Fui ver o original com o meu pai ao cinema, numa daquelas reposições que antigamente se faziam...eu devia ter cerca de 9 anos...fiquei fascinada! Tive a sorte de ver todos os grandes Clássicos no cinema graças ao meu pai. Também eu sempre senti uma antipatia inata pelo Império Romano...e pelos cowboys. Ainda hoje me incomoda, como uma dor antiga. Mesmo nos filmes antigos (que vi todos) torcia sempre pelos Bárbaros e Indios, que eram sempre tidos como os maus da fita...
Há coisas que nunca se esquecem...mesmo passadas muitas vidas.
Vou estar atenta a essa série :)
Beijos de Luz

Anónimo disse...

Spartacus sempre me fascinou.
Vou gostar de ver a série em Janeiro.

Sabe, Maestro, quando o vi, ao olhar para a sua testa entre as sobrancelhas e a testa( eu gosto de testas :), veio-me o pensamento: "parece um imperador".
Portanto, se era de Roma, esteve do lado dos maus da fita...:)
Isto é uma brincadeirinha, mas que me veio esse pensamento, veio.

Violeta Vermelha

António Rosa, José disse...

Rosan

Como a compreendo e simpatizo com essas ideias. Os terapeutas de vidas passadas se pudessem falar teriam coisas interessantes para contar.

Obrigado e bom fim-de-semana.

Beijo.

António Rosa, José disse...

Siala

Também tive a sorte de ter visto todos os grades clássicos do cinema. É curioso isso dos cowboys, pois o que sempre me fascinou foram aquelas grandes pastagens para o gado. Não os cowboys das cidades e dos tiros, mas os cowboys do gado. Conheci na Argentina uma região assim e com muito mais pinta do que nos filmes americanos.

Obrigado e bom fim-de-semana.

Beijo.

António Rosa, José disse...

Violeta

Testa de imperador? Muito giro, sim senhor. Gostei de saber. :)

Obrigado e bom fim-de-semana.

Beijo.

Fabiano Mayrink disse...

me parece que vai ser bom o seriado, o filme spartacus nunca vi, esta tematica nao é a minha preferida, mais a produçao parece ser otima!

Blog Do Franco disse...

Filmes e séries históricas sempre me fascinam,principalmente depois que assisti 300,para mim o melhor filme histórico.





Ansioso em ver esta série.


bom fds! Abrahh

António Rosa, José disse...

Fabiano

Obrigado pela sua opinião. Também me interesso por muitos outros temas. Abraço e bom fim-de-semana.

António Rosa, José disse...

Franco

Também gostei muito do 300. Um bom filme.

Bom fim-de-semana.

Abraço.

Rui António Santos disse...

Amtónio, Spartacus faz parte da minha colecção de filmes históricos, já não sei quantas vezes vi o filme e outros como Cleópatra. Quo Vadis, o rei do Reis, As sandálias do pescador com Antony Quim e tantos outros.

Abraço

Táxi Pluvioso disse...

A História é algo que nunca se sabe se aconteceu, nem nunca se saberá. No entanto, dá material para filmes e através deles é possível reconstruir um passado à medida das necessidades presentes. bfds

António Rosa, José disse...

Rui

Mais apreciador destes filmes históricos, como eu próprio.

Bom domingo

António Rosa, José disse...

Taxi

Tem dado belos resultados com boa música na trilha sonora.

Bom domingo.

G I L B E R T O disse...

Antonio

POxa! gostei muito da dica, também gosto muito de filmes que tenham o embate contra os romanos, como tu mesmo o dissestes, deve ser coisas mal resolvidas de vidas passadas.

Gostei muito do seu blog, bastante espiritual! Raro ver gente com esta espécie de preocupação nos dias de hoje!

Virei seu fiel seguidor!

Grato também pela visita gentil em nel mezzo del cammim, em muito me honrou! Por tudo o que vi, gente como voce ilumina o nosso dia!

Esteja sempre bem e feliz, meu mais novo amigo!

António Rosa, José disse...

Gilberto,

Muito obrigado. Seja sempre bem-vindo.

Abraço

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates