Vulcano, o regente da alma do signo Touro

18 de maio de 2009 ·


«Vulcano era filho de Hera e de Zeus, reza a história que terá sido expulso do Olimpo por ter tomado partido de sua mãe durante um grande desentendimento entre os pais. Zeus indignado e furioso, terá pegado numa das pernas de Vulcano e lançou-o para fora do Olimpo. Com a queda, Vulcano ficou paraplégico, para além de ter ficado extremamente deformado. Outras versões dizem que nasceu muito feio e Hera, com vergonha da sua criação, o terá lançado para fora do Olimpo, e com a queda, terá ficado enfermo.

Excluído da morada dos deuses e sujeito às leis da matéria, Vulcano dedicou-se afincadamente à arte da forja, e, dominando qualquer tipo de metais, consegue forjar duas belíssimas pernas, dando-lhes vida, alcança a sua autonomia.

Vulcano parecia compensar a sua feiura dedicando-se de forma compulsiva ao trabalho. A sua habilidade, dedicação e imensa criatividade permitia-lhe gerar objectos divinos, e passou a ser procurado pelos Deuses, para que este lhes fizesse armaduras, espadas, e escudos divinos que os impediam de se magoar durante as batalhas.

Costumava fazer todas as espécies de trabalhos. Forjou raios para Júpiter e armas para Aquiles, e jóias para as deusas. Presidia o poder utilitário do fogo, a metalurgia e os trabalhos manufacturados com metal. O martelo era o seu símbolo sagrado. Foi de tal modo apreciado pelas suas obras que o convidaram a retomar o Olimpo, concedendo-lhe o lugar de Deus do Fogo, Deus ferreiro, rei do ferro, bronze, ouro e prata.

Vulcano é o patrono dos que tem deficiências físicas, é a forja das enfermidades, a transformação e a alquimia dos recursos matérias, por isso ser o regente esotérico de Touro.

Torna divinas as suas próprias limitações, aceitando-as, torna-as um meio para se transformar a si, e depois os outros, uma vez que depois de ter forjado as suas próprias pernas mágicas passou a ser querido e respeitado por todos os outros Deuses.

Vulcano é a alquimia, é o forjar criativamente uma solução para as nossas enfermidades, usando-as como matéria-prima, para as superar.

Onde Vulcano se encontra no nosso mapa (Casa), encontramos a área da nossa vida onde se situa a nossa fraqueza, e o signo onde ele está, a natureza dessa mesma inquietação. Uma vez que a compreendamos, utilizaremos essa mesma incapacidade, como fórmula alquímica, que nos permite transcender as limitações da matéria.»

Magda Moita
«Fuzil Cósmico»
Co-administradora do site Escola de Astrologia Nova-Lis

Vulcano já é a oitava superior de Touro, regendo a nossa alma, na Astrologia Esotérica. Pertence ao 1º Raio - "Vontade – Poder --- A vontade e o poder de amar". O primeiro raio é o foco causal de vida. É a vontade de ser. É a vontade de ser amor. É a vontade de poder transformar-se e regenerar-se. É o poder da transformação. Características do 1º Raio: compaixão, humildade, tolerância, interesse, partilha.

Sempre entendi que a poesia é a expressão literária da oitava superior de Vulcano. Nunca li isto em nenhum livro ou manual, por isso afirmar que são 'coisas minhas', mas como ninguém me argumentou em outra direcção, continuo a entender que é assim. Aproveito a oportunidade para mencionar alguns blogues de poesia, et pour cause, aí estão por ordem alfabética do acaso.

63 comentários:

Astrid Annabelle disse...
18 de maio de 2009 às 12:11  

António!
Estou ainda por aqui lendo vários temas quando vi este novo post.
Vou investigar no meu mapa aonde se encontra o tal "senhor" Vulcano.
Achei importante.
Uma curiosodade: quis abrir seu arquivo de maio 2008 e também o marcados ascendente e não obtive êxito.
Um beijo.
Astrid

Astrid Annabelle disse...
18 de maio de 2009 às 12:12  

Marcador Ascendente...saiu errado no comentário acima.

adriana disse...
18 de maio de 2009 às 13:11  

António,
Mais um belo ensinamento.
Transformar-se para transformar para trans-formar-se...
A&L

Tania Resende disse...
18 de maio de 2009 às 13:33  

OI, Antonio:

Adorei seu Blog! Com certesza estareisempre presente por aqui!

Ainda não me cadastrei porque preciso me lembrar meu id no face book!!! Faço isso em breve!!!

Luz e Paz,

Tania Resende

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 13:36  

Astrid

Fiz a experiência agora e consegui abrir. Talvez consiga mais tarde.

Beijo

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 13:37  

Adriana

É isso mesmo. Uma bolha dentro de outra bolha, que por sua vez está dentro de outra e todas se vão abrindo.

Luz para todos

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 13:38  

Tania

Adorei o seu blog e já se encontra há alguns dias na minha lista de links - «Comunidade».

Sou seu leitor.

Maria Ribeiro disse...
18 de maio de 2009 às 13:44  

António:obrigada por textos como estes ,de hoje e de ontem. São pedagógicos!Adoro aprender!
BEIJO DE LUSIBERO

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 14:07  

Maria,

A astrologia também é feita de pedagogia. Grato pela visita. Abraço

Shin Tau disse...
18 de maio de 2009 às 15:17  

Cada vez estou mais decidida a relamente estudar astrologia. Sempre ouvi pela boca de uma pessoa que tenho muita consideração que há três caminhos de auto descoberta realmente interessantes: A Magia, a Alquimia e a Astrologia. Só me falta mesmo esta ;)

Tenho tido muitas dificuldades em conhecer o Sagitário para além das aparências, das características imediatas. Vou passear pelos seus marcadores e ver o que descubro!

Beijoca e achei o post muit interessante, cmo já deu para perceber!

Nanda Botelho disse...
18 de maio de 2009 às 15:24  

Vou procurar Vulcano em meu mapa, mas eu não me lembro dele ter sido referido, outros deuses são mais conhecidos num mapa...

Obrigada pela visita. O dia 16 de novembro, foi realçado em sua homenagem. Concordo que é uma virtude das mais importantes para lembrarmos a todo minuto!!

Abraços!!!

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 15:30  

Shin Tau

Recomendo que investigue mais na Escola Nova-Lis do que aqui no blog, por não possuir a sitematização que a escola possui.

Beijinho

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 15:32  

Olá Nanda

Vulcano não é um planeta corrente, pois pertence às ordens esotéricas

Abraço.

Marise Catrine disse...
18 de maio de 2009 às 15:44  

António - the teacher :)

Mais um belo ensinamento.
Continue assim.
Um grande beijo.

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 16:13  

Marise

=)))

Obrigado por esse simpático 'the teacher'.

Se estiver interessada em ler coisas neste blogue diferentes da astrologia, sugiro-lhe que procure «Diálogos saturninos» nos marcadores.

=)

luzdeluma disse...
18 de maio de 2009 às 16:34  

António, li com interesse a história de Volcano. Gosto muito de mitologia Greco-romana, mas daí você disse para olhar no mapa e eu boiei. Eu não entendo nadica de astrologia e até queria entender, tanto que ainda não descobri a minha fraqueza. É, quem sabe um olhar de fora do meu 'universo' consiga enxergar isso melhor! (rs*) Boa semana! Beijus

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 17:51  

luzdeluma

quando quiser saber algo mais do seu mapa é só contactar-me,. grato pela visita. abraço.

Whesley Fagliari dos Santos disse...
18 de maio de 2009 às 18:14  

Querido Antonio,

Obrigado pela força, pea luz e pelos belos textos repletos de Sofia e poesia... Lindo Vulcano o seu!

Obrigado pela citação... Muito me honra!

Luz e paz!

Com carinho,
Whesley

Adelaide Figueiredo disse...
18 de maio de 2009 às 18:17  

António,

Fiquei fascinada com este post e fui à Escola Nova-Lis ver o que estava lá sobre o assunto. É bastante matéria para assimilar de uma vez só mas fiquei com uma ideia bem mais clara da questão. Estudarei mais a fundo. Acho muito interessante.

Obrigada, afinal pelo o que li toca-me um bocadinho.

Abraço.

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 18:41  

Whesley

Muito agradecido pelas suas palavras. Citar blogues de poesia (essa era a minha proposta pessoal, partindo de Vulcano) e não mencionar o seu, para sim seria inadmissível. Gosto muito de o ler.

Um abraço

António

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 18:42  

Adelaide

A mitologia é sempre um grande ensinamento, não é? Hei-de aproveitar outros temas e colocar aqui.

Abraço.

marcelo dalla disse...
18 de maio de 2009 às 19:40  

Olá querido! Este post foi de encomenda pra mim! Ia hoje pesquisar Vulcano. E vou correndo olhar sua posção no meu mapa. Veja se entendi: seu princípio é muito parecido o de com Quiron. Através, de uma fraqueza revela nosso potencial de crescimento num mapa. Mas enquanto Quiron está relacionado ao principio do Curador, Vulcano está relacionando a um principio mais material, "taurino" e alquímico. Certo? Abraço

Serena Flor disse...
18 de maio de 2009 às 19:41  

António, obrigada pelo carinho e pelo excelente texto meu querido.
Realmente é um assunto fascinante.
Estou levando seu link e a partir de agora sou seguidora deste blog maravilhoso.
Um grande beijo e ótima semana pra você meu amigo!

Andy disse...
18 de maio de 2009 às 19:47  

Adorei o texto e adoro o seu blog porque gostava de saber tanta coisa sobre tudo isto...
e apesar de ter adorado o texto quero ler e reler porque há coisas que me fazem nascer dúvidas, como nativa de touro fiquei presa ao texto...
obg
bjinho

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 20:02  

Olá Marcelo,

Está tudo preparado para a entrevista ser publicada no dia 20, às 00:01 TMG.

a sua descrição de ambos os planetas é exacta.

Se me permite, alongo-me numa breve explicação para todos os leitores que gostam de ler os comentários:

Quíron simboliza a «frustração» da nossa alma, enquanto que Vulcano simboliza a «transcendência» dos nossos corpos do aparelho físico (corpos físico, mental e emocional)ligando-o aos corpos mais subtis, até ao encontro com a nossa mónada.

Quíron é a «vontade» de cima para baixo. Vulcano é a «vontade» de baixo para cima.

Como tudo é igual... :) Em cima ou em baixo.

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 20:04  

Marcelo,

Sim, foi você quem me encomendo o texto.

lol lol Já nem se lembra. Brincando!!!

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 20:05  

Querida Serena

Gosto muito do seu blogue, por isso não resisti a citá-lo.

Boa semana para si e obrigado por ter vindo.

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 20:06  

Andy

Como a compreendo, minha querida. Sei bem o que isso é, pois o meu ascendente é Touro.

lol

beijo

obrigado por ter vindo.

Sandra S. disse...
18 de maio de 2009 às 20:21  

Olha, vim aqui ao acaso, e acabei por sair menos burra, ou seja, muito mais culta.
Não fazia a menor ideia que Vulcano é o patrono dos que têm deficiências físicas.
Aliás, eu não sabia nada, já tinha ouvido falar, gosto do nome " Vulcano", mas só aqui consegui saciar a minha curiosidade


:)

Gostei sim,
um beijo

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 20:36  

Sandra

Muito obrigado pelo teu comentário e sê bem-vinda, tá?

Reconheces isto?

«As redondilhas alternam-se consoante a temperatura do corpo, os sonetos inventam-se de um dia para o outro, e o resto aguenta-se.»

É teu.

abraço

Hanah disse...
18 de maio de 2009 às 21:58  

Olá Antonio,

Gostei também do comentário que fizeste sobre quiron e vulcano.
Fiquei curiosa, quando li me remeteu um pouco sobre os mitos afro, (Obaluaie), vou procurar saber onde se localiza o vulcano o meu mapa.

Abraço de

Boa Semana !!!

Samsara disse...
18 de maio de 2009 às 21:58  

Olá António

A Mitologia é uma área fascinante, tenho que investigar onde é que tenho o Vulcano no meu mapa, tenho que ver onde estão essas minhas fraquezas, hum!

Beijinhos

Maria de Fátima disse...
18 de maio de 2009 às 22:35  

Olá António gostei muito de ler o texto, tudo o que tenha a ver com mitologia é interessante.Beijinhos.

IdoMind disse...
18 de maio de 2009 às 22:52  

Olá António,

Como taurina, muito taurina, fiquei feliz com o que aqui li. Ao longo da minha vida tem-me valido a persistência mitica do Touro. E é como diz, as lições aprendidas nunca se esquecem e são integradas na construção de um Eu melhor. Demoramos a aprender, é certo, mas quando aprendemos damos uso.
Excelente retratação.

Beijinhos
IdoMind

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 23:42  

Hanh

se conseguir fazer a ligação de quiron e vulcano aos mitos africanos, não se esqueça de aqui partilhar a informação

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 23:45  

samsara

a mitologia é a cola que une cuvilizaçõs bemvindas e que todos sdeveruamos aaprender

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 23:46  

Ido mind~~

Obrigado por ter partilhao

Palavras de Osho disse...
19 de maio de 2009 às 00:06  

Alquimia ... que belíssima palavra!

Abração!

Murilo - blog Palavras de Osho

hanah disse...
19 de maio de 2009 às 00:08  

Olá Antonio,
ai vai um texto que tem muito ou um pouco haver ..., não conheço muito da mitologia afro, mais acho que este texto se refere um pouco ao que me remeteu.



PAI OBALUAIÊ


Obaluaiê é o Orixá que atua na Evolução e seu campo preferencial é aquele que sinaliza as passagens de um nível vibratório ou
estágio da evolução para outro.

O Orixá Obaluaiê é o regente do pólo magnético masculino da linha da Evolução, que surge a partir da projeção do Trono
Essencial do Saber ou Trono da Evolução.

O Trono da Evolução é um dos sete Tronos Essenciais que formam a Coroa Divina regente do planeta, e em sua projeção faz
surgir, na Umbanda, a linha da Evolução, em cujo pólo magnético positivo, masculino e irradiante, está assentado o Orixá Natural
Obaluaiê , e em cujo pólo magnético negativo, feminino e absorvente está assentada a Orixá Nanã Buruquê. Ambos são Orixás de
magnetismo misto e cuidam das passagens dos estágios evolutivos.

Ambos são Orixás terra-água (magneticamente, certo?). Obaluaiê é ativo no magnetismo telúrico e passivo no magnetismo
aquático. Nanã é ativa no magnetismo aquático e passiva no magnetismo telúrico. Mas ambos atuam em total sintonia vibratória,
energética e magnética. E onde um atua passivamente, o outro atua ativamente.

Nanã decanta os espíritos que irão reencarnar e Obaluaiê estabelece o cordão energético que une o espírito ao corpo (feto), que
será recebido no útero materno assim que alcançar o desenvolvimento celular básico (órgãos físicos).

É o mistério "Obaluaiê " que reduz o corpo plasmático do espírito até que fique do tamanho do corpo carnal alojado no útero
materno. Nesta redução (que é um mistério de Deus regido por Obaluaiê ), o espírito assume todas as características e feições do
seu novo corpo carnal, já formado.

Muitos associam o divino Obaluaiê apenas com o Orixá curador, que ele realmente é, pois cura mesmo! Mas Obaluaiê é muito
mais do que já o descreveram. Ele é o "Senhor das Passagens" de um plano para outro, de uma dimensão para outra, e mesmo do
espírito para a carne e vice-versa.

Já seus pólos magnéticos negativos, que são os que aplicam seus aspectos negativos, estes não descreveremos porque a
Umbanda não lida com os aspectos negativos dele.

Esperamos que os umbandistas deixem de temê-lo e passem a amá-lo e adorá-lo pelo que ele realmente é: um Trono Divino
que cuida da evolução dos seres, das criaturas e das espécies, e que esqueçam as abstrações dos que se apegaram a alguns de seus
aspectos negativos e os usam para assustar seus semelhantes.

Estes manipuladores dos aspectos negativos do Orixá Obaluaiê certamente conhecerão os Orixás Cósmicos que lidam com o
negativo dele. Ao contrário dos tolerantes Exus da Umbanda, estes Obaluaiês Cósmicos são intolerantes com quem invoca os aspectos
negativos do Orixá Maior Obaluaiê para atingir seus semelhantes. E o que tem de supostos "pais de Santo" apodrecendo nos seus
pólos magnéticos negativos só porque deram mau uso aos aspectos negativos de Obaluaiê ... Bem, deixemos que eles mesmos
cuidem de suas lepras emocionais. Certo?

TRECHOS EXTRAÍDOS DO LIVRO "O CÓDIGO DA UMBANDA" DE RUBENS SARACENI; E QUE SE ENCONTRA, TAMBÉM, NO SITE GUARDIÕES DA LUZ.

http://cethrio.vilabol.uol.com.br/modelos/arqs_orixas/arqs_orixas91.htm#PAI%20%20OBALUAIÊ

marcelo dalla disse...
19 de maio de 2009 às 03:39  

Maravilhosas informações trazidas pela Hanah. Sou umbandista e Obaluaiê é um dos meus regentes. Obaluaiê é o regente tb da casa que frequento - São Lázaro, no sincretismo. Quero elaborar mais posts sobre a Umbanda, este comentário me inspirou. E quanto à explicação sobre Quiron-Vulcano, mais claro impossível, Antônio. Quarta-feira será dia de festa!!! abraço

Ausência Instável disse...
19 de maio de 2009 às 04:30  

Adoreiii a sua visita antonio, tenho que te afirmar que fiquei mesmo encatado, e aforma que se expressa foi mto maginifica, emn poucas palavras distingui esse seu grande e bom carater, sobre o vulcano, muito interessante mesmo. Virei um viciado em blogs, e o seu já está marcado.

Brigado mesmo pela visita, estou feliz por saber que gostou do meu mundinho.

fico grato, e ameiiii seu cantinho akiiii ...

Super Abração!!!!

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 08:31  

Murilo

Sempre alquimia. É a vida em transformação permanente.

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 08:32  

Hanah

Gostei muito de ler esse texto. Não conheço quase nada da Umbanda e foi muito bom saber isso. Tudo está ligado a tudo. Somos uno.

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 08:34  

Marcelo

Será mesmo de festa, não duvido.

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 08:36  

Ausência Instável

Muito agradecido pela visita. Minha actividade profissional de mais de 30 anos (sou editor de livros espirituais em Portugal) deu-me um talento - saber sempre quando um texto tem qualidade. E os seus poemas têm essa qualidade.

Parabéns.

Marise Catrine disse...
19 de maio de 2009 às 14:50  

Obrigada pela dica.
Procurarei sim.

Beijocas

FadaMoranga disse...
19 de maio de 2009 às 15:30  

Antonio ja me enervou com o Vulcano! :-) E agora dar com ele? Bonito servico! Volto ja.
Beijo*de Fada

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 16:42  

Fada

Não se enerve, pois é fácil:

- Em Caranguejo Rx 4º 28´, na Casa 9.

FadaMoranga disse...
19 de maio de 2009 às 16:59  

Nao sei se ria... se chore...
Eu estive no astro.com e eles tinham la 2 vulcanos. Deu 1 tal como o Antonio diz e outro em conjuncao ao Sol e a Mercurio... Ai! Quer ver que fui expulsa e parti a cabeca? Olhe mas ja esta concertada e ficou grande! :-)))
Vou continuar a busca.

Bem haja Antonio!
Beijo*de Fada

Astrid Annabelle disse...
19 de maio de 2009 às 18:07  

Descobri a localização do "Senhor" Vulcano:
em Gêmeos a 22graus,3min,33seg.na casa 12
Está certo???
beijo Astrid

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 19:26  

Fada

Creio que o mais certo deve ser esse ao pé do Sol.

O outro Vulknus que eu mencionei deve ser do grupo dos «uranianos» que eu não con heço bem, mas onde está Cupido, por exemplo.

Tentei fazer isso no astro.com, mas não consigo encontrar.

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 19:27  

Astrid

É esse mesmo. Onde descobriu? No astro.com? Como se faz? Obrigado.

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 19:33  

Fada

Corrigindo a info:

- não se diz «grupo dos uranianos»

mas sim

- «transneptunianos»Ufa!! que argolada a minha. Por desconhecimento do assunto. Nunca estudei isso

FadaMoranga disse...
19 de maio de 2009 às 19:41  

Foi aqui que eu fui buscar os Vulkanos todos:
http://www.astro.com/swisseph/hyplist.htm

Fiz o mapa no extended chart selection/ seleccao alargada de mapas, e cliquei no ultimo link e apareceram estes 2 vulkanos :

h46 e h55

Copiei e fiz paste para a caixa em baixo do quadro addicional objects /objectos adicionais

Vejam la se da :-)

Ana Cristina disse...
19 de maio de 2009 às 20:26  

foram estas histórias as 1ªs responsáveis pela minha paixão pela astrologia. Os arquétipos e a simbologia são matérias fascinantes :-)

FadaMoranga disse...
19 de maio de 2009 às 20:32  

Pois comigo foi o Antonio o responsavel! Nao me canso de dizer :-)))

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 20:56  

fada

Muito obrigado pela explicação.

Vou fazer a experiência.

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 20:58  

Ana Cristina

Também considero a mitologia e os arquétipos e sua simbologia do mais explicativo que há.

Apesar de algumas histórias serem bem terríveis... :)

Abraço

Astrid Annabelle disse...
19 de maio de 2009 às 21:48  

António!
pelo visto cheguei tarde!!!!
A Fada turbinada já explicou o caminho das pedras! Foi ela que me ensinou!!!lol
Adorei este assunto. Mexeu fundo comigo. Vou aprofundar meu estudo nessa história.Acho que descobri o fio da meada e assim como a Ana Cristina, creio que o meu caminho é por aqui.
Um beijo.
Astrid

FadaMoranga disse...
19 de maio de 2009 às 21:57  

Pois eu ainda nao larguei o tema... Tou a ver isto:

http://209.85.129.132/search?q=cache:2CNBbYTsWBkJ:members.tripod.com/~junojuno2/tnps.htm+astrology+%22hypothetical+planets%22&cd=31&hl=en&ct=clnk&gl=pt

GEstas palavras chaves fazem-me sentido. Que vos parece?

Astrid Annabelle disse...
19 de maio de 2009 às 22:14  

António!
não repara é que a Fada andou misturando canja com poesia!!!!!hehehehehehehe...
Vou já lá conferir!
Beijos
Astrid

Magda Moita disse...
19 de maio de 2009 às 22:57  

Olis António!

Pareceu-me reconhecer este texto... ;)

Foi bom relê-lo.

Beijos

António Rosa disse...
19 de maio de 2009 às 23:35  

Olá Magda

Dei uma reanimação ao teu texto. Vale a pena irmos buscar à Escola os textos de qualidade que lá estão.

besitos

18 de maio de 2009

Vulcano, o regente da alma do signo Touro


«Vulcano era filho de Hera e de Zeus, reza a história que terá sido expulso do Olimpo por ter tomado partido de sua mãe durante um grande desentendimento entre os pais. Zeus indignado e furioso, terá pegado numa das pernas de Vulcano e lançou-o para fora do Olimpo. Com a queda, Vulcano ficou paraplégico, para além de ter ficado extremamente deformado. Outras versões dizem que nasceu muito feio e Hera, com vergonha da sua criação, o terá lançado para fora do Olimpo, e com a queda, terá ficado enfermo.

Excluído da morada dos deuses e sujeito às leis da matéria, Vulcano dedicou-se afincadamente à arte da forja, e, dominando qualquer tipo de metais, consegue forjar duas belíssimas pernas, dando-lhes vida, alcança a sua autonomia.

Vulcano parecia compensar a sua feiura dedicando-se de forma compulsiva ao trabalho. A sua habilidade, dedicação e imensa criatividade permitia-lhe gerar objectos divinos, e passou a ser procurado pelos Deuses, para que este lhes fizesse armaduras, espadas, e escudos divinos que os impediam de se magoar durante as batalhas.

Costumava fazer todas as espécies de trabalhos. Forjou raios para Júpiter e armas para Aquiles, e jóias para as deusas. Presidia o poder utilitário do fogo, a metalurgia e os trabalhos manufacturados com metal. O martelo era o seu símbolo sagrado. Foi de tal modo apreciado pelas suas obras que o convidaram a retomar o Olimpo, concedendo-lhe o lugar de Deus do Fogo, Deus ferreiro, rei do ferro, bronze, ouro e prata.

Vulcano é o patrono dos que tem deficiências físicas, é a forja das enfermidades, a transformação e a alquimia dos recursos matérias, por isso ser o regente esotérico de Touro.

Torna divinas as suas próprias limitações, aceitando-as, torna-as um meio para se transformar a si, e depois os outros, uma vez que depois de ter forjado as suas próprias pernas mágicas passou a ser querido e respeitado por todos os outros Deuses.

Vulcano é a alquimia, é o forjar criativamente uma solução para as nossas enfermidades, usando-as como matéria-prima, para as superar.

Onde Vulcano se encontra no nosso mapa (Casa), encontramos a área da nossa vida onde se situa a nossa fraqueza, e o signo onde ele está, a natureza dessa mesma inquietação. Uma vez que a compreendamos, utilizaremos essa mesma incapacidade, como fórmula alquímica, que nos permite transcender as limitações da matéria.»

Magda Moita
«Fuzil Cósmico»
Co-administradora do site Escola de Astrologia Nova-Lis

Vulcano já é a oitava superior de Touro, regendo a nossa alma, na Astrologia Esotérica. Pertence ao 1º Raio - "Vontade – Poder --- A vontade e o poder de amar". O primeiro raio é o foco causal de vida. É a vontade de ser. É a vontade de ser amor. É a vontade de poder transformar-se e regenerar-se. É o poder da transformação. Características do 1º Raio: compaixão, humildade, tolerância, interesse, partilha.

Sempre entendi que a poesia é a expressão literária da oitava superior de Vulcano. Nunca li isto em nenhum livro ou manual, por isso afirmar que são 'coisas minhas', mas como ninguém me argumentou em outra direcção, continuo a entender que é assim. Aproveito a oportunidade para mencionar alguns blogues de poesia, et pour cause, aí estão por ordem alfabética do acaso.

63 comentários:

Astrid Annabelle disse...

António!
Estou ainda por aqui lendo vários temas quando vi este novo post.
Vou investigar no meu mapa aonde se encontra o tal "senhor" Vulcano.
Achei importante.
Uma curiosodade: quis abrir seu arquivo de maio 2008 e também o marcados ascendente e não obtive êxito.
Um beijo.
Astrid

Astrid Annabelle disse...

Marcador Ascendente...saiu errado no comentário acima.

adriana disse...

António,
Mais um belo ensinamento.
Transformar-se para transformar para trans-formar-se...
A&L

Tania Resende disse...

OI, Antonio:

Adorei seu Blog! Com certesza estareisempre presente por aqui!

Ainda não me cadastrei porque preciso me lembrar meu id no face book!!! Faço isso em breve!!!

Luz e Paz,

Tania Resende

António Rosa disse...

Astrid

Fiz a experiência agora e consegui abrir. Talvez consiga mais tarde.

Beijo

António Rosa disse...

Adriana

É isso mesmo. Uma bolha dentro de outra bolha, que por sua vez está dentro de outra e todas se vão abrindo.

Luz para todos

António Rosa disse...

Tania

Adorei o seu blog e já se encontra há alguns dias na minha lista de links - «Comunidade».

Sou seu leitor.

Maria Ribeiro disse...

António:obrigada por textos como estes ,de hoje e de ontem. São pedagógicos!Adoro aprender!
BEIJO DE LUSIBERO

António Rosa disse...

Maria,

A astrologia também é feita de pedagogia. Grato pela visita. Abraço

Shin Tau disse...

Cada vez estou mais decidida a relamente estudar astrologia. Sempre ouvi pela boca de uma pessoa que tenho muita consideração que há três caminhos de auto descoberta realmente interessantes: A Magia, a Alquimia e a Astrologia. Só me falta mesmo esta ;)

Tenho tido muitas dificuldades em conhecer o Sagitário para além das aparências, das características imediatas. Vou passear pelos seus marcadores e ver o que descubro!

Beijoca e achei o post muit interessante, cmo já deu para perceber!

Nanda Botelho disse...

Vou procurar Vulcano em meu mapa, mas eu não me lembro dele ter sido referido, outros deuses são mais conhecidos num mapa...

Obrigada pela visita. O dia 16 de novembro, foi realçado em sua homenagem. Concordo que é uma virtude das mais importantes para lembrarmos a todo minuto!!

Abraços!!!

António Rosa disse...

Shin Tau

Recomendo que investigue mais na Escola Nova-Lis do que aqui no blog, por não possuir a sitematização que a escola possui.

Beijinho

António Rosa disse...

Olá Nanda

Vulcano não é um planeta corrente, pois pertence às ordens esotéricas

Abraço.

Marise Catrine disse...

António - the teacher :)

Mais um belo ensinamento.
Continue assim.
Um grande beijo.

António Rosa disse...

Marise

=)))

Obrigado por esse simpático 'the teacher'.

Se estiver interessada em ler coisas neste blogue diferentes da astrologia, sugiro-lhe que procure «Diálogos saturninos» nos marcadores.

=)

luzdeluma disse...

António, li com interesse a história de Volcano. Gosto muito de mitologia Greco-romana, mas daí você disse para olhar no mapa e eu boiei. Eu não entendo nadica de astrologia e até queria entender, tanto que ainda não descobri a minha fraqueza. É, quem sabe um olhar de fora do meu 'universo' consiga enxergar isso melhor! (rs*) Boa semana! Beijus

António Rosa disse...

luzdeluma

quando quiser saber algo mais do seu mapa é só contactar-me,. grato pela visita. abraço.

Whesley Fagliari dos Santos disse...

Querido Antonio,

Obrigado pela força, pea luz e pelos belos textos repletos de Sofia e poesia... Lindo Vulcano o seu!

Obrigado pela citação... Muito me honra!

Luz e paz!

Com carinho,
Whesley

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Fiquei fascinada com este post e fui à Escola Nova-Lis ver o que estava lá sobre o assunto. É bastante matéria para assimilar de uma vez só mas fiquei com uma ideia bem mais clara da questão. Estudarei mais a fundo. Acho muito interessante.

Obrigada, afinal pelo o que li toca-me um bocadinho.

Abraço.

António Rosa disse...

Whesley

Muito agradecido pelas suas palavras. Citar blogues de poesia (essa era a minha proposta pessoal, partindo de Vulcano) e não mencionar o seu, para sim seria inadmissível. Gosto muito de o ler.

Um abraço

António

António Rosa disse...

Adelaide

A mitologia é sempre um grande ensinamento, não é? Hei-de aproveitar outros temas e colocar aqui.

Abraço.

marcelo dalla disse...

Olá querido! Este post foi de encomenda pra mim! Ia hoje pesquisar Vulcano. E vou correndo olhar sua posção no meu mapa. Veja se entendi: seu princípio é muito parecido o de com Quiron. Através, de uma fraqueza revela nosso potencial de crescimento num mapa. Mas enquanto Quiron está relacionado ao principio do Curador, Vulcano está relacionando a um principio mais material, "taurino" e alquímico. Certo? Abraço

Serena Flor disse...

António, obrigada pelo carinho e pelo excelente texto meu querido.
Realmente é um assunto fascinante.
Estou levando seu link e a partir de agora sou seguidora deste blog maravilhoso.
Um grande beijo e ótima semana pra você meu amigo!

Andy disse...

Adorei o texto e adoro o seu blog porque gostava de saber tanta coisa sobre tudo isto...
e apesar de ter adorado o texto quero ler e reler porque há coisas que me fazem nascer dúvidas, como nativa de touro fiquei presa ao texto...
obg
bjinho

António Rosa disse...

Olá Marcelo,

Está tudo preparado para a entrevista ser publicada no dia 20, às 00:01 TMG.

a sua descrição de ambos os planetas é exacta.

Se me permite, alongo-me numa breve explicação para todos os leitores que gostam de ler os comentários:

Quíron simboliza a «frustração» da nossa alma, enquanto que Vulcano simboliza a «transcendência» dos nossos corpos do aparelho físico (corpos físico, mental e emocional)ligando-o aos corpos mais subtis, até ao encontro com a nossa mónada.

Quíron é a «vontade» de cima para baixo. Vulcano é a «vontade» de baixo para cima.

Como tudo é igual... :) Em cima ou em baixo.

António Rosa disse...

Marcelo,

Sim, foi você quem me encomendo o texto.

lol lol Já nem se lembra. Brincando!!!

António Rosa disse...

Querida Serena

Gosto muito do seu blogue, por isso não resisti a citá-lo.

Boa semana para si e obrigado por ter vindo.

António Rosa disse...

Andy

Como a compreendo, minha querida. Sei bem o que isso é, pois o meu ascendente é Touro.

lol

beijo

obrigado por ter vindo.

Sandra S. disse...

Olha, vim aqui ao acaso, e acabei por sair menos burra, ou seja, muito mais culta.
Não fazia a menor ideia que Vulcano é o patrono dos que têm deficiências físicas.
Aliás, eu não sabia nada, já tinha ouvido falar, gosto do nome " Vulcano", mas só aqui consegui saciar a minha curiosidade


:)

Gostei sim,
um beijo

António Rosa disse...

Sandra

Muito obrigado pelo teu comentário e sê bem-vinda, tá?

Reconheces isto?

«As redondilhas alternam-se consoante a temperatura do corpo, os sonetos inventam-se de um dia para o outro, e o resto aguenta-se.»

É teu.

abraço

Hanah disse...

Olá Antonio,

Gostei também do comentário que fizeste sobre quiron e vulcano.
Fiquei curiosa, quando li me remeteu um pouco sobre os mitos afro, (Obaluaie), vou procurar saber onde se localiza o vulcano o meu mapa.

Abraço de

Boa Semana !!!

Samsara disse...

Olá António

A Mitologia é uma área fascinante, tenho que investigar onde é que tenho o Vulcano no meu mapa, tenho que ver onde estão essas minhas fraquezas, hum!

Beijinhos

Maria de Fátima disse...

Olá António gostei muito de ler o texto, tudo o que tenha a ver com mitologia é interessante.Beijinhos.

IdoMind disse...

Olá António,

Como taurina, muito taurina, fiquei feliz com o que aqui li. Ao longo da minha vida tem-me valido a persistência mitica do Touro. E é como diz, as lições aprendidas nunca se esquecem e são integradas na construção de um Eu melhor. Demoramos a aprender, é certo, mas quando aprendemos damos uso.
Excelente retratação.

Beijinhos
IdoMind

António Rosa disse...

Hanh

se conseguir fazer a ligação de quiron e vulcano aos mitos africanos, não se esqueça de aqui partilhar a informação

António Rosa disse...

samsara

a mitologia é a cola que une cuvilizaçõs bemvindas e que todos sdeveruamos aaprender

António Rosa disse...

Ido mind~~

Obrigado por ter partilhao

Palavras de Osho disse...

Alquimia ... que belíssima palavra!

Abração!

Murilo - blog Palavras de Osho

hanah disse...

Olá Antonio,
ai vai um texto que tem muito ou um pouco haver ..., não conheço muito da mitologia afro, mais acho que este texto se refere um pouco ao que me remeteu.



PAI OBALUAIÊ


Obaluaiê é o Orixá que atua na Evolução e seu campo preferencial é aquele que sinaliza as passagens de um nível vibratório ou
estágio da evolução para outro.

O Orixá Obaluaiê é o regente do pólo magnético masculino da linha da Evolução, que surge a partir da projeção do Trono
Essencial do Saber ou Trono da Evolução.

O Trono da Evolução é um dos sete Tronos Essenciais que formam a Coroa Divina regente do planeta, e em sua projeção faz
surgir, na Umbanda, a linha da Evolução, em cujo pólo magnético positivo, masculino e irradiante, está assentado o Orixá Natural
Obaluaiê , e em cujo pólo magnético negativo, feminino e absorvente está assentada a Orixá Nanã Buruquê. Ambos são Orixás de
magnetismo misto e cuidam das passagens dos estágios evolutivos.

Ambos são Orixás terra-água (magneticamente, certo?). Obaluaiê é ativo no magnetismo telúrico e passivo no magnetismo
aquático. Nanã é ativa no magnetismo aquático e passiva no magnetismo telúrico. Mas ambos atuam em total sintonia vibratória,
energética e magnética. E onde um atua passivamente, o outro atua ativamente.

Nanã decanta os espíritos que irão reencarnar e Obaluaiê estabelece o cordão energético que une o espírito ao corpo (feto), que
será recebido no útero materno assim que alcançar o desenvolvimento celular básico (órgãos físicos).

É o mistério "Obaluaiê " que reduz o corpo plasmático do espírito até que fique do tamanho do corpo carnal alojado no útero
materno. Nesta redução (que é um mistério de Deus regido por Obaluaiê ), o espírito assume todas as características e feições do
seu novo corpo carnal, já formado.

Muitos associam o divino Obaluaiê apenas com o Orixá curador, que ele realmente é, pois cura mesmo! Mas Obaluaiê é muito
mais do que já o descreveram. Ele é o "Senhor das Passagens" de um plano para outro, de uma dimensão para outra, e mesmo do
espírito para a carne e vice-versa.

Já seus pólos magnéticos negativos, que são os que aplicam seus aspectos negativos, estes não descreveremos porque a
Umbanda não lida com os aspectos negativos dele.

Esperamos que os umbandistas deixem de temê-lo e passem a amá-lo e adorá-lo pelo que ele realmente é: um Trono Divino
que cuida da evolução dos seres, das criaturas e das espécies, e que esqueçam as abstrações dos que se apegaram a alguns de seus
aspectos negativos e os usam para assustar seus semelhantes.

Estes manipuladores dos aspectos negativos do Orixá Obaluaiê certamente conhecerão os Orixás Cósmicos que lidam com o
negativo dele. Ao contrário dos tolerantes Exus da Umbanda, estes Obaluaiês Cósmicos são intolerantes com quem invoca os aspectos
negativos do Orixá Maior Obaluaiê para atingir seus semelhantes. E o que tem de supostos "pais de Santo" apodrecendo nos seus
pólos magnéticos negativos só porque deram mau uso aos aspectos negativos de Obaluaiê ... Bem, deixemos que eles mesmos
cuidem de suas lepras emocionais. Certo?

TRECHOS EXTRAÍDOS DO LIVRO "O CÓDIGO DA UMBANDA" DE RUBENS SARACENI; E QUE SE ENCONTRA, TAMBÉM, NO SITE GUARDIÕES DA LUZ.

http://cethrio.vilabol.uol.com.br/modelos/arqs_orixas/arqs_orixas91.htm#PAI%20%20OBALUAIÊ

marcelo dalla disse...

Maravilhosas informações trazidas pela Hanah. Sou umbandista e Obaluaiê é um dos meus regentes. Obaluaiê é o regente tb da casa que frequento - São Lázaro, no sincretismo. Quero elaborar mais posts sobre a Umbanda, este comentário me inspirou. E quanto à explicação sobre Quiron-Vulcano, mais claro impossível, Antônio. Quarta-feira será dia de festa!!! abraço

Ausência Instável disse...

Adoreiii a sua visita antonio, tenho que te afirmar que fiquei mesmo encatado, e aforma que se expressa foi mto maginifica, emn poucas palavras distingui esse seu grande e bom carater, sobre o vulcano, muito interessante mesmo. Virei um viciado em blogs, e o seu já está marcado.

Brigado mesmo pela visita, estou feliz por saber que gostou do meu mundinho.

fico grato, e ameiiii seu cantinho akiiii ...

Super Abração!!!!

António Rosa disse...

Murilo

Sempre alquimia. É a vida em transformação permanente.

António Rosa disse...

Hanah

Gostei muito de ler esse texto. Não conheço quase nada da Umbanda e foi muito bom saber isso. Tudo está ligado a tudo. Somos uno.

António Rosa disse...

Marcelo

Será mesmo de festa, não duvido.

António Rosa disse...

Ausência Instável

Muito agradecido pela visita. Minha actividade profissional de mais de 30 anos (sou editor de livros espirituais em Portugal) deu-me um talento - saber sempre quando um texto tem qualidade. E os seus poemas têm essa qualidade.

Parabéns.

Marise Catrine disse...

Obrigada pela dica.
Procurarei sim.

Beijocas

FadaMoranga disse...

Antonio ja me enervou com o Vulcano! :-) E agora dar com ele? Bonito servico! Volto ja.
Beijo*de Fada

António Rosa disse...

Fada

Não se enerve, pois é fácil:

- Em Caranguejo Rx 4º 28´, na Casa 9.

FadaMoranga disse...

Nao sei se ria... se chore...
Eu estive no astro.com e eles tinham la 2 vulcanos. Deu 1 tal como o Antonio diz e outro em conjuncao ao Sol e a Mercurio... Ai! Quer ver que fui expulsa e parti a cabeca? Olhe mas ja esta concertada e ficou grande! :-)))
Vou continuar a busca.

Bem haja Antonio!
Beijo*de Fada

Astrid Annabelle disse...

Descobri a localização do "Senhor" Vulcano:
em Gêmeos a 22graus,3min,33seg.na casa 12
Está certo???
beijo Astrid

António Rosa disse...

Fada

Creio que o mais certo deve ser esse ao pé do Sol.

O outro Vulknus que eu mencionei deve ser do grupo dos «uranianos» que eu não con heço bem, mas onde está Cupido, por exemplo.

Tentei fazer isso no astro.com, mas não consigo encontrar.

António Rosa disse...

Astrid

É esse mesmo. Onde descobriu? No astro.com? Como se faz? Obrigado.

António Rosa disse...

Fada

Corrigindo a info:

- não se diz «grupo dos uranianos»

mas sim

- «transneptunianos»Ufa!! que argolada a minha. Por desconhecimento do assunto. Nunca estudei isso

FadaMoranga disse...

Foi aqui que eu fui buscar os Vulkanos todos:
http://www.astro.com/swisseph/hyplist.htm

Fiz o mapa no extended chart selection/ seleccao alargada de mapas, e cliquei no ultimo link e apareceram estes 2 vulkanos :

h46 e h55

Copiei e fiz paste para a caixa em baixo do quadro addicional objects /objectos adicionais

Vejam la se da :-)

Ana Cristina disse...

foram estas histórias as 1ªs responsáveis pela minha paixão pela astrologia. Os arquétipos e a simbologia são matérias fascinantes :-)

FadaMoranga disse...

Pois comigo foi o Antonio o responsavel! Nao me canso de dizer :-)))

António Rosa disse...

fada

Muito obrigado pela explicação.

Vou fazer a experiência.

António Rosa disse...

Ana Cristina

Também considero a mitologia e os arquétipos e sua simbologia do mais explicativo que há.

Apesar de algumas histórias serem bem terríveis... :)

Abraço

Astrid Annabelle disse...

António!
pelo visto cheguei tarde!!!!
A Fada turbinada já explicou o caminho das pedras! Foi ela que me ensinou!!!lol
Adorei este assunto. Mexeu fundo comigo. Vou aprofundar meu estudo nessa história.Acho que descobri o fio da meada e assim como a Ana Cristina, creio que o meu caminho é por aqui.
Um beijo.
Astrid

FadaMoranga disse...

Pois eu ainda nao larguei o tema... Tou a ver isto:

http://209.85.129.132/search?q=cache:2CNBbYTsWBkJ:members.tripod.com/~junojuno2/tnps.htm+astrology+%22hypothetical+planets%22&cd=31&hl=en&ct=clnk&gl=pt

GEstas palavras chaves fazem-me sentido. Que vos parece?

Astrid Annabelle disse...

António!
não repara é que a Fada andou misturando canja com poesia!!!!!hehehehehehehe...
Vou já lá conferir!
Beijos
Astrid

Magda Moita disse...

Olis António!

Pareceu-me reconhecer este texto... ;)

Foi bom relê-lo.

Beijos

António Rosa disse...

Olá Magda

Dei uma reanimação ao teu texto. Vale a pena irmos buscar à Escola os textos de qualidade que lá estão.

besitos

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates