As múltiplas realidades em que vivo

16 de maio de 2009 ·

Conseguirei eu aperceber-me do movimento da minha mente, observando a realidade que me cerca? E as outras realidades?

O “observador” é um operador do 4º Raio que actua na busca da harmonia através do conflito. Como é que o observador desempenha a sua função? Deslocando a sua consciência para fora dos dois pólos de tensão e a partir dessa posição encontrar o ponto neutro e ficar a emitir uma energia de Amor do centro da mente e coração tentando conseguir que a distância entre os pólos opostos encurte e seja possível chegar à harmonia completa.

É uma aprendizagem que tento fazer e reconheço que falho demasiadas vezes, para a minha vontade. São as muitas ocasiões em que me desloco do meu centro.

Para simbolizar essa aprendizagem uso a imagem do meu urso castanho, que está em posição de descanso neutral, com os dedos entreabertos protegendo os olhos semicerrados das turbulências do ambiente, deixando passar a Luz, sempre em estado de observação e tentando não sair do seu centro, emitindo e irradiando uma energia de segurança e amor. Uso essa imagem para não me esquecer que tento ser um operador do 4º Raio, que observa as múltiplas realidades em que vivo.

A minha condição de estudante de astrologia ajuda-me nessa tarefa da minha presente reencarnação. Passar a mensagem aos outros, tentando não sair do meu centro.

46 comentários:

adriana disse...
16 de maio de 2009 às 13:47  

António,
Uma mensagem perfeita!
E de onde te vejo, você desempenha a tarefa com mestria.
Dê um giro de 360o e você também verá.
Amor e Luz!

Samsara disse...
16 de maio de 2009 às 14:44  

Olá António

Uma dura tarefa, mas estar consciente dela já é muito trabalho feito.

Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...
16 de maio de 2009 às 14:58  

Boa tarde António,

Hoje li o anterior, também, ;-)
Confesso que isso de Raios, tem de ser estudado...
Mas, se dizes que "Passar a mensagem aos outros, tentando não sair do meu centro."

Acho que a passas, sempre, visivelmente, invisivelmente, subtilmente, as entrelinhas, à espera que o receptor a capta! ;-)

Kiss kiss e bom fim-de-semana

PS: Confirmadas mais "3 luas" para dia 31! Depois envio o email à Luísa Sal

Nanda Botelho disse...
16 de maio de 2009 às 15:26  

Oi, vim agradecer a lembrança do dia mundial da meditação pela paz, nem sabia que tinha um!
Procuro viver nesse estado sempre, nos pequenos gestos, não é fácil, mas é recompensador.
Que o dia 17 inspire as pessoas a estenderem esse estado de mente, para o dia a dia.

Gostei do título desse post: As MÚLTIPLAS REALIDADES em que vivo! Propaganda espontânea?!!

Abração!

Maria Izabel Viégas disse...
16 de maio de 2009 às 16:23  

António, tua análise é de tal maneira bem centrada, perfeitamente articulada. Interessante, me fez parar...e refletir. E isso é ter o poder da palavra: levar seu leitor à usar intelecto e sentimento. Tua fala é uma tela onde projetas mente/ razão e sentimento/ alma. Tiveste e fizeste conosco, juntos esse exercício de busca do equilíbrio entre ambos.
És um excelente e profundo mestre ,didaticamente correto.
Parabéns e obrigada!
Abençoado o dia em que conhecemos de verdade uma pessoa!

Luan Ramos disse...
16 de maio de 2009 às 16:27  

É... eu sabia que a imagem do urso castanho não era por acaso =D

Abraços Antônio

Luan Ramos disse...
16 de maio de 2009 às 16:30  

Ah! já ia me esquecendo meu email chegou até você ?

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:29  

Adriana

Agradecido. Farei esse exercício do giro de 360º. :)
Luz e Amor

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:29  

Samsara

Vou tentando. :)

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:30  

Paula

Essa também é uma das tuas missões. Só que ainda não tens muitos cabelos brancos. (metáfora, claro!)

Adelaide Figueiredo disse...
16 de maio de 2009 às 17:31  

Olá António,

Li este post e fiquei a pensar nos Raios. Só posso dizer que desse assunto nada sei. Coisas a aprofundar )

Tenho uma surpresa para si e para todos os amigos mas ainda não está completamente pronta:) Já deve calcular o que é :)

Bom fim de semana e boa sessão amanhã

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:32  

Nanda

Respondendo à sua pergunta se o título é uma propaganda espontânea.

Não sei.

Talvez seja uma das realidades que me é dado viver.

:)

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:33  

Maria Izabel

Agradecido. São tentativas atrás de tentativas, como aquelas bonecas russas que estão dentro uma das outras.

:)

Sou seu admirador incondicional.

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:34  

Luan

O urso castanho também corresponde ao meu perfil xamânico.

:)

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:37  

Adelaide,

Os raios são um aprofundamento dos estudos divinos. Encontra um artigo que escrevi há uns anos e que está na escola Nova-Lis em Astrologia Esotérica. O artigo tem alguns problemas e necessita de ser «limado», ma so básico encontra lá.

Espero sorridente que nos transmita a notícia difinitiva para lá irmos todos fazer uma festa ENORME!!!! :)

lusibero disse...
16 de maio de 2009 às 17:40  

António Rosa:tenho um poema em que afirmo:SAIO DE MIM, À PROCURA DE MIM PRóPRIA..."A busca é persistente, contínua... e ,por vezes , infrutífera...
Abraço de lusibero

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:41  

A todos:

Aproveito a oportunidade para pedir que na quarta-feira (dia 20), na entrevista do Marcelo Dalla a publicar aqui, façamos todos uma grande romaria popular:

- virmos aqui ao blogue, fazer uma festa para o Marcelo e depois rumarmos ao blogue dele para lhe darmos um abraço e continuarmos a festa.

Pode ser?

Beijos muitos.

António Rosa disse...
16 de maio de 2009 às 17:43  

Lusibero Maria

Que bom que tenha comentado esse poema. Deixe aqui o link para irmos directos e podermos ler. Seria bom.

Abraço

Fatima disse...
16 de maio de 2009 às 20:36  

António,
Considero vc, em tão pouco tempo de blogueira, uma pessoa especial, iluminada. Então para mim seu sucesso já é garantido.
Bjs.

Palavras de Osho disse...
16 de maio de 2009 às 21:26  

Mais um golaço do António!

Shin Tau disse...
16 de maio de 2009 às 21:31  

António,

acho que aquilo que descreve e que deseja conseguir manter durante todo o tempo e toda a hora, é aquilo que chamamos de equlíbrio. E isso todos desejamos. Mas pergunto-me se será verdadeiramente possível viver nesse estado de equilíbrio/harmonia.

Acredito que quando o conseguirmos vamos embora, pois completámos a nossa aprendizagem aqui e seguimos para outro Plano.

Quantas vezes sou assim exigente comigo?!? O importante é reconhecer que nem sempre conseguimos agir desse ponto e no dia seguinte fazer melhor, afinal, não é isso o equlíbrio? Pôr um pé aqui e outro ali? Mas saber exactamente onde deve pôr o pé?

Hoje senti que o ursinho precisava de um afago, deixo-lhe um abraço gigantesco (para o poder abraçar completamente ;)

:**

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
17 de maio de 2009 às 01:27  

Antônio

Puxa ainda hoje estava pensando nisso em relação ao amor...

Fiquei sabendo que um cantor de sucesso desfigurou a namorada por ciúmes. Ela também é uma cantora de sucesso...

Aí meu marido até comentou que pessoas muito românticas e emotivas podem ser assim mesmo...

Aí lembrei dos meus namorados anteriores e nunca consegui namorar com alguém equilibrado... OU era quente fervendo, ou dizia que gostava e nunca aparecia era frio demais...

Puxa vida! Onde está o equilíbrio? Aí meu marido falou: "Mas e eu?" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Aí eu disse: "Você está entre os emotivos oras... Aries com asc sagitário e lua em sagitário, vênus em peixes, netuno dele conjunção com asc... Vocês não imaginam...

SE não tenho minha lua em touro... Meu vênus em capricórnio... E mesmo assim gente vou contar é difícil... tem horas que o meu equilíbrio não aguenta mesmo!!!!!

Abração!

Astrid Annabelle disse...
17 de maio de 2009 às 02:10  

António!
Estive aqui cedo, li seu post, e resolvi pensar nele.
Pensei nas várias realidades em que vivemos...atualmente MUITO REAL!
Pensei no quarto raio...harmonia através do conflito; harmonia, beleza e amor expresso pela fusão dos opostos!
Muito bom! Deu o que fazer observar esse movimento!
Gostei.
Beijo.
Astrid

Angela Guedes disse...
17 de maio de 2009 às 06:17  

Oi Antonio!!!
Passei para retribuir a sua visita. Muito legal o seu blog, me interesso muito por astrologia.
Um grande abraço e volte sempre.
Ângela

Fada Moranga disse...
17 de maio de 2009 às 07:27  

Antonio, como o compreendo... Essa eh a minha luta diaria! Oh 4o raio a quanto obrigas! E eh tao facil sair do centro... Uma pequena distraccao e la se vai. O antonio tem o urso, e eu tenho um compromisso selado. As imagens ajudam a fixar o centro.
Haja muita saudinha e consciencia e Amor!
Beijos***de Fada

Andy disse...
17 de maio de 2009 às 09:23  

Tão difícil manter-mo-nos alinhados, centrados com o nosso Eu...a busca constante desse equilíbrio é um desafio e uma luta diária.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:05  

Cara Fátima,

Iluminação e sucesso não são sinónimos, pois todos somos Luz. Todos. A intensidade é que varia.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:05  

Palavras de Osho

:) Obrigado.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:07  

Shin Tau

Fico com o afago. Sabe sempre bem e já agora, também, um enorme abraço.

Manter o equilíbrio que fala, para mim, é tarefa gigantesca.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:10  

Chris

Como filósofa que é, acredito que já tenha parado e reflectido profundamente porque atrai para si esse tipo de situações. Eventualmente para aprender a aceitar os outros como são, até porque funcionamos como espelhos uns dos outros.

Beijo

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:11  

Astrid

Este é o velho dilema geminiano. Nós dois já somos de uma geração que nos permite passar essa mensagem. Obrigado. Beijo.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:12  

Angela Guedes

Agradecido por ter vinda conhecer este blogue.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:13  

Fada Moranga

É muito fácil deslocarmo-nos do centro. Em apenas 24 horas isso ocorre muitas vezes. Basta enervarmo-nos com qualquer coisa. Beijo

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 10:15  

Andy

É um propósito muito difícil, mas tal como a Shin Tau disse, acredito que no dia que em conseguirmos viver centrados no nosso Eu, passamos para outros planos. Talvez para o 6º. Quem sabe?

Beijo

Maria Ribeiro disse...
17 de maio de 2009 às 12:58  

António Rosa:ainda estou um pouco " crua",! neste mundo virtual. MAS vou pedir ajuda à minha filha, para criar o link...
Abraço amigo da Maria- lusibero

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 13:09  

Maria, é muito simples:

1) procura no seu blog esse poema que referiu

2) clica no título

3) Copia o endereço que aparece em cima, que vai ser mais ou menos assim (vou dar o exemplo do seu post sobre Aveiro) -

http://lusibero.blogspot.com/2009/05/aveiro-vozes-da-ria-em-mimfragmentos-do.html

4) Depois, vem aqui e deixa o link. Como a casa é minha, esteja à vontade para interagir assim.

Abraço

Adelson (Gerenciando Blog) disse...
17 de maio de 2009 às 14:14  

Olá, António!

Vim aqui retribuir sua visita ao Gerenciando Blog e conhecer o seu trabalho.

Vejo que seu blog já está fazendo bastante sucesso! Isso é resultado do bom trabalho que você vem fazendo.

Conheço pouco sobre o tema que você escreve, mas deu para perceber o cuidado todo que você tem. Seus textos são ótimos.

Parabéns pelo blog e pelo conteúdo interessante que você publica nele.

Um abraço!

IdoMind disse...
17 de maio de 2009 às 14:42  

António,

É importante olharmos para nós de fora, como se fossemos alguém alheio cujo comportamento estivessemos a estudar. Desde que tal observação sirva unica e exclusivamente para melhorar aqueles aspectos que não gostámos assim tanto de ver, nunca para nos demitirmos da vida. Dos sentimentos.Dos abraços sentidos ou daquele berro redentor.Consciência de nós não deverá ser indiferença a tudo o resto e a fromteira nem sempre está bem definida...

Beijinhos
Idomind

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 14:46  

Adelson

Gostei muito que tivesse vindo aqui. Foi muito gentil da sua parte. Também gostei da característica principal do seu projecto: simplicidade e boa escrita. Fiquei fã.

António Rosa disse...
17 de maio de 2009 às 14:48  

IdoMind,

Completamente de acordo: não pode haver indiferença. A experiência principal que fazemos é a emocional. Ficarmos indiferentes é negar essa experiência.

Como muito bem sabe, tentarmos ser neutrais significa não tomar partido. Nunca indiferença!

Grato por ter vindo.

Magda Moita disse...
18 de maio de 2009 às 02:02  

A consciência "del punto de encaje" como descreve Carlos Castaneda.

Gostei muito do teu post.

Beijos,

Magda

marcelo dalla disse...
18 de maio de 2009 às 02:56  

Ei meu querido!!! Esse seu comentario serviu pro meu momento. Nem imagina o quanto. Vou refletir muito sobre isso!!! obrigado e boa semana pra nós!

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 09:00  

Magda

Como estás querida. Temos falado muito destas coisas.

Besitos.

António Rosa disse...
18 de maio de 2009 às 09:01  

Marcelo

Tens estado a praticar isto de sermos observadores do 4º Raio.

Boa semana para ti.

=)

Anónimo disse...
18 de maio de 2009 às 14:51  

Boa tarde Antonio Rosa... Como grande apaixonado que sou pela Astrologia deixo-lhe um link para o Antonio ler e comentar se achar por bem... http://rolandoa.blogs.sapo.pt/161697.html

Siala ap Maeve disse...
18 de maio de 2009 às 17:55  

ufffffffff como eu me revi no teu texto...não é nada fácil ser o observador. Pelo que leio aqui, estás a sair-te lindamente. A perfeição não existe, reconhecermos que não conseguimos algo a 100% é reconhecer que conseguimos esse algo uma grande parte do tempo, e isso sim é viver consciente da nossa humanidade e da nossa divindade ;)
Beijo meu!

16 de maio de 2009

As múltiplas realidades em que vivo

Conseguirei eu aperceber-me do movimento da minha mente, observando a realidade que me cerca? E as outras realidades?

O “observador” é um operador do 4º Raio que actua na busca da harmonia através do conflito. Como é que o observador desempenha a sua função? Deslocando a sua consciência para fora dos dois pólos de tensão e a partir dessa posição encontrar o ponto neutro e ficar a emitir uma energia de Amor do centro da mente e coração tentando conseguir que a distância entre os pólos opostos encurte e seja possível chegar à harmonia completa.

É uma aprendizagem que tento fazer e reconheço que falho demasiadas vezes, para a minha vontade. São as muitas ocasiões em que me desloco do meu centro.

Para simbolizar essa aprendizagem uso a imagem do meu urso castanho, que está em posição de descanso neutral, com os dedos entreabertos protegendo os olhos semicerrados das turbulências do ambiente, deixando passar a Luz, sempre em estado de observação e tentando não sair do seu centro, emitindo e irradiando uma energia de segurança e amor. Uso essa imagem para não me esquecer que tento ser um operador do 4º Raio, que observa as múltiplas realidades em que vivo.

A minha condição de estudante de astrologia ajuda-me nessa tarefa da minha presente reencarnação. Passar a mensagem aos outros, tentando não sair do meu centro.

46 comentários:

adriana disse...

António,
Uma mensagem perfeita!
E de onde te vejo, você desempenha a tarefa com mestria.
Dê um giro de 360o e você também verá.
Amor e Luz!

Samsara disse...

Olá António

Uma dura tarefa, mas estar consciente dela já é muito trabalho feito.

Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...

Boa tarde António,

Hoje li o anterior, também, ;-)
Confesso que isso de Raios, tem de ser estudado...
Mas, se dizes que "Passar a mensagem aos outros, tentando não sair do meu centro."

Acho que a passas, sempre, visivelmente, invisivelmente, subtilmente, as entrelinhas, à espera que o receptor a capta! ;-)

Kiss kiss e bom fim-de-semana

PS: Confirmadas mais "3 luas" para dia 31! Depois envio o email à Luísa Sal

Nanda Botelho disse...

Oi, vim agradecer a lembrança do dia mundial da meditação pela paz, nem sabia que tinha um!
Procuro viver nesse estado sempre, nos pequenos gestos, não é fácil, mas é recompensador.
Que o dia 17 inspire as pessoas a estenderem esse estado de mente, para o dia a dia.

Gostei do título desse post: As MÚLTIPLAS REALIDADES em que vivo! Propaganda espontânea?!!

Abração!

Maria Izabel Viégas disse...

António, tua análise é de tal maneira bem centrada, perfeitamente articulada. Interessante, me fez parar...e refletir. E isso é ter o poder da palavra: levar seu leitor à usar intelecto e sentimento. Tua fala é uma tela onde projetas mente/ razão e sentimento/ alma. Tiveste e fizeste conosco, juntos esse exercício de busca do equilíbrio entre ambos.
És um excelente e profundo mestre ,didaticamente correto.
Parabéns e obrigada!
Abençoado o dia em que conhecemos de verdade uma pessoa!

Luan Ramos disse...

É... eu sabia que a imagem do urso castanho não era por acaso =D

Abraços Antônio

Luan Ramos disse...

Ah! já ia me esquecendo meu email chegou até você ?

António Rosa disse...

Adriana

Agradecido. Farei esse exercício do giro de 360º. :)
Luz e Amor

António Rosa disse...

Samsara

Vou tentando. :)

António Rosa disse...

Paula

Essa também é uma das tuas missões. Só que ainda não tens muitos cabelos brancos. (metáfora, claro!)

Adelaide Figueiredo disse...

Olá António,

Li este post e fiquei a pensar nos Raios. Só posso dizer que desse assunto nada sei. Coisas a aprofundar )

Tenho uma surpresa para si e para todos os amigos mas ainda não está completamente pronta:) Já deve calcular o que é :)

Bom fim de semana e boa sessão amanhã

António Rosa disse...

Nanda

Respondendo à sua pergunta se o título é uma propaganda espontânea.

Não sei.

Talvez seja uma das realidades que me é dado viver.

:)

António Rosa disse...

Maria Izabel

Agradecido. São tentativas atrás de tentativas, como aquelas bonecas russas que estão dentro uma das outras.

:)

Sou seu admirador incondicional.

António Rosa disse...

Luan

O urso castanho também corresponde ao meu perfil xamânico.

:)

António Rosa disse...

Adelaide,

Os raios são um aprofundamento dos estudos divinos. Encontra um artigo que escrevi há uns anos e que está na escola Nova-Lis em Astrologia Esotérica. O artigo tem alguns problemas e necessita de ser «limado», ma so básico encontra lá.

Espero sorridente que nos transmita a notícia difinitiva para lá irmos todos fazer uma festa ENORME!!!! :)

lusibero disse...

António Rosa:tenho um poema em que afirmo:SAIO DE MIM, À PROCURA DE MIM PRóPRIA..."A busca é persistente, contínua... e ,por vezes , infrutífera...
Abraço de lusibero

António Rosa disse...

A todos:

Aproveito a oportunidade para pedir que na quarta-feira (dia 20), na entrevista do Marcelo Dalla a publicar aqui, façamos todos uma grande romaria popular:

- virmos aqui ao blogue, fazer uma festa para o Marcelo e depois rumarmos ao blogue dele para lhe darmos um abraço e continuarmos a festa.

Pode ser?

Beijos muitos.

António Rosa disse...

Lusibero Maria

Que bom que tenha comentado esse poema. Deixe aqui o link para irmos directos e podermos ler. Seria bom.

Abraço

Fatima disse...

António,
Considero vc, em tão pouco tempo de blogueira, uma pessoa especial, iluminada. Então para mim seu sucesso já é garantido.
Bjs.

Palavras de Osho disse...

Mais um golaço do António!

Shin Tau disse...

António,

acho que aquilo que descreve e que deseja conseguir manter durante todo o tempo e toda a hora, é aquilo que chamamos de equlíbrio. E isso todos desejamos. Mas pergunto-me se será verdadeiramente possível viver nesse estado de equilíbrio/harmonia.

Acredito que quando o conseguirmos vamos embora, pois completámos a nossa aprendizagem aqui e seguimos para outro Plano.

Quantas vezes sou assim exigente comigo?!? O importante é reconhecer que nem sempre conseguimos agir desse ponto e no dia seguinte fazer melhor, afinal, não é isso o equlíbrio? Pôr um pé aqui e outro ali? Mas saber exactamente onde deve pôr o pé?

Hoje senti que o ursinho precisava de um afago, deixo-lhe um abraço gigantesco (para o poder abraçar completamente ;)

:**

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Antônio

Puxa ainda hoje estava pensando nisso em relação ao amor...

Fiquei sabendo que um cantor de sucesso desfigurou a namorada por ciúmes. Ela também é uma cantora de sucesso...

Aí meu marido até comentou que pessoas muito românticas e emotivas podem ser assim mesmo...

Aí lembrei dos meus namorados anteriores e nunca consegui namorar com alguém equilibrado... OU era quente fervendo, ou dizia que gostava e nunca aparecia era frio demais...

Puxa vida! Onde está o equilíbrio? Aí meu marido falou: "Mas e eu?" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Aí eu disse: "Você está entre os emotivos oras... Aries com asc sagitário e lua em sagitário, vênus em peixes, netuno dele conjunção com asc... Vocês não imaginam...

SE não tenho minha lua em touro... Meu vênus em capricórnio... E mesmo assim gente vou contar é difícil... tem horas que o meu equilíbrio não aguenta mesmo!!!!!

Abração!

Astrid Annabelle disse...

António!
Estive aqui cedo, li seu post, e resolvi pensar nele.
Pensei nas várias realidades em que vivemos...atualmente MUITO REAL!
Pensei no quarto raio...harmonia através do conflito; harmonia, beleza e amor expresso pela fusão dos opostos!
Muito bom! Deu o que fazer observar esse movimento!
Gostei.
Beijo.
Astrid

Angela Guedes disse...

Oi Antonio!!!
Passei para retribuir a sua visita. Muito legal o seu blog, me interesso muito por astrologia.
Um grande abraço e volte sempre.
Ângela

Fada Moranga disse...

Antonio, como o compreendo... Essa eh a minha luta diaria! Oh 4o raio a quanto obrigas! E eh tao facil sair do centro... Uma pequena distraccao e la se vai. O antonio tem o urso, e eu tenho um compromisso selado. As imagens ajudam a fixar o centro.
Haja muita saudinha e consciencia e Amor!
Beijos***de Fada

Andy disse...

Tão difícil manter-mo-nos alinhados, centrados com o nosso Eu...a busca constante desse equilíbrio é um desafio e uma luta diária.

António Rosa disse...

Cara Fátima,

Iluminação e sucesso não são sinónimos, pois todos somos Luz. Todos. A intensidade é que varia.

António Rosa disse...

Palavras de Osho

:) Obrigado.

António Rosa disse...

Shin Tau

Fico com o afago. Sabe sempre bem e já agora, também, um enorme abraço.

Manter o equilíbrio que fala, para mim, é tarefa gigantesca.

António Rosa disse...

Chris

Como filósofa que é, acredito que já tenha parado e reflectido profundamente porque atrai para si esse tipo de situações. Eventualmente para aprender a aceitar os outros como são, até porque funcionamos como espelhos uns dos outros.

Beijo

António Rosa disse...

Astrid

Este é o velho dilema geminiano. Nós dois já somos de uma geração que nos permite passar essa mensagem. Obrigado. Beijo.

António Rosa disse...

Angela Guedes

Agradecido por ter vinda conhecer este blogue.

António Rosa disse...

Fada Moranga

É muito fácil deslocarmo-nos do centro. Em apenas 24 horas isso ocorre muitas vezes. Basta enervarmo-nos com qualquer coisa. Beijo

António Rosa disse...

Andy

É um propósito muito difícil, mas tal como a Shin Tau disse, acredito que no dia que em conseguirmos viver centrados no nosso Eu, passamos para outros planos. Talvez para o 6º. Quem sabe?

Beijo

Maria Ribeiro disse...

António Rosa:ainda estou um pouco " crua",! neste mundo virtual. MAS vou pedir ajuda à minha filha, para criar o link...
Abraço amigo da Maria- lusibero

António Rosa disse...

Maria, é muito simples:

1) procura no seu blog esse poema que referiu

2) clica no título

3) Copia o endereço que aparece em cima, que vai ser mais ou menos assim (vou dar o exemplo do seu post sobre Aveiro) -

http://lusibero.blogspot.com/2009/05/aveiro-vozes-da-ria-em-mimfragmentos-do.html

4) Depois, vem aqui e deixa o link. Como a casa é minha, esteja à vontade para interagir assim.

Abraço

Adelson (Gerenciando Blog) disse...

Olá, António!

Vim aqui retribuir sua visita ao Gerenciando Blog e conhecer o seu trabalho.

Vejo que seu blog já está fazendo bastante sucesso! Isso é resultado do bom trabalho que você vem fazendo.

Conheço pouco sobre o tema que você escreve, mas deu para perceber o cuidado todo que você tem. Seus textos são ótimos.

Parabéns pelo blog e pelo conteúdo interessante que você publica nele.

Um abraço!

IdoMind disse...

António,

É importante olharmos para nós de fora, como se fossemos alguém alheio cujo comportamento estivessemos a estudar. Desde que tal observação sirva unica e exclusivamente para melhorar aqueles aspectos que não gostámos assim tanto de ver, nunca para nos demitirmos da vida. Dos sentimentos.Dos abraços sentidos ou daquele berro redentor.Consciência de nós não deverá ser indiferença a tudo o resto e a fromteira nem sempre está bem definida...

Beijinhos
Idomind

António Rosa disse...

Adelson

Gostei muito que tivesse vindo aqui. Foi muito gentil da sua parte. Também gostei da característica principal do seu projecto: simplicidade e boa escrita. Fiquei fã.

António Rosa disse...

IdoMind,

Completamente de acordo: não pode haver indiferença. A experiência principal que fazemos é a emocional. Ficarmos indiferentes é negar essa experiência.

Como muito bem sabe, tentarmos ser neutrais significa não tomar partido. Nunca indiferença!

Grato por ter vindo.

Magda Moita disse...

A consciência "del punto de encaje" como descreve Carlos Castaneda.

Gostei muito do teu post.

Beijos,

Magda

marcelo dalla disse...

Ei meu querido!!! Esse seu comentario serviu pro meu momento. Nem imagina o quanto. Vou refletir muito sobre isso!!! obrigado e boa semana pra nós!

António Rosa disse...

Magda

Como estás querida. Temos falado muito destas coisas.

Besitos.

António Rosa disse...

Marcelo

Tens estado a praticar isto de sermos observadores do 4º Raio.

Boa semana para ti.

=)

Anónimo disse...

Boa tarde Antonio Rosa... Como grande apaixonado que sou pela Astrologia deixo-lhe um link para o Antonio ler e comentar se achar por bem... http://rolandoa.blogs.sapo.pt/161697.html

Siala ap Maeve disse...

ufffffffff como eu me revi no teu texto...não é nada fácil ser o observador. Pelo que leio aqui, estás a sair-te lindamente. A perfeição não existe, reconhecermos que não conseguimos algo a 100% é reconhecer que conseguimos esse algo uma grande parte do tempo, e isso sim é viver consciente da nossa humanidade e da nossa divindade ;)
Beijo meu!

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates