Quando Plutão olha para si próprio

26 de fevereiro de 2009 ·

Actualmente, todas as pessoas, por volta dos seus trinta e tais, passam pelo trânsito de Plutão em quadratura a Plutão natal. É um trânsito único na vida. É a época das grandes decisões. Os «vintes» já ficaram para trás há vários anos e chega a altura de verdadeiramente crescermos.

É uma enorme oportunidade para curar os seus problemas de Plutão, quaisquer que sejam eles. A pessoa estará a defrontar-se e a romper barreiras. Sobretudo as fronteiras indicadas pelas seguintes casas: 1) aquela por onde transita; 2) a casa oposta; 3) a casa onde se encontra Plutão natal; 4) se este trânsito ocorrer em casas angulares, podem ter a certeza que será muito mais intenso.

Questões relativas a poder, controle, confiança e isolamento são as principais preocupações agora; o trânsito força a resolvê-las, talvez através do tipo de intensificação dos problemas de que falamos antes. Poderão surgir todo o tipo de questões, sobretudo aquelas onde as pessoas estão mais envolvidas: parceiro/a, união/casamento, família e com uma força extraordinária, o trabalho/carreira. Instala-se uma intensa necessidade de deitar «carga ao mar», ou seja, a pessoa deseja tornar-se mais «leve», com menos amarras e dependências.

A minha geração (Plutão em Leão) teve esta quadratura por volta dos 41/42 anos, misturando-se com outro trânsito importante - Úrano em oposição a ele próprio. Como a órbita de Plutão é bastante irregular e encontra-se na fase em que permanece mais tempo nos signos, esta quadratura tem vindo a acontecer mais cedo. A actual geração de Plutão em Balança ou com Plutão nos últimos graus de Virgem, tem-se deparado com este trânsito por volta dos 35 a 37 anos. A tendência, a partir de agora é esta quadratura acontecer cada vez mais cedo na vida das pessoas.

Talvez esta geração seja a que precise enfrentar as questões plutonianas mais cedo, de modo a podermos salvar o mundo da destruição e curá-lo, e também a nós mesmos.

Para as mulheres, este trânsito pode significar a síndrome do ninho vazio, que é transformadora na medida em que precisa olhar para outras razões de ser em vez do papel feminino tradicional. Quer tenha ou não realmente vivido este papel, anos mais tarde passará pelo término da menstruação, criando nova crise na qual terá de examinar a sua própria feminilidade. recomendo que se recordem de como viveram este trânsito dos trinta e tais. Os homens também podem passar por uma crise do ninho vazio e outra envolvendo os limites do seu poder.

De qualquer forma, ninguém voltará a ser o que era. O melhor mesmo é terem uma longa e íntima conversa convosco mesmo e, se acharem oportuno, escolham um bom astrólogo/a que vos ajudará a que façam a escolha da «carga ao mar». Quem decide é a pessoa que tem o trânsito. Nunca o/a astrólogo/a ou o terapeuta.

Este texto é dedicado às minhas várias amigas e amigos que estão a enfrentar este trânsito e com quem tenho aprendido muito, astrologicamente falando. Muito obrigado.

28 comentários:

joana disse...
26 de fevereiro de 2009 às 10:59  

"Instala-se uma intensa necessidade de deitar «carga ao mar»"...

Maria Paula Ribeiro disse...
26 de fevereiro de 2009 às 11:53  

OLá António,

Como sabes, faço parte desse lote das "trintonas" e meu querido Plutão. Mas com ele tenho de levar Saturno, também.

Estranho como após a tua consulta, e aqui recomendo a todos os leitores que a tenham, tem sido como algo a descortinar o véu. Como se tivesse necessidade de ter comprado um "desumidificador" na minha vida.

Carreira/trabalho, estão sendo fustigados, na sua estrutura básica.

Lar/família: sei que tenho de rever os meus valores, e "largar", situações passadas,

Asc: esta batalha é um verdadeiro braço de ferro ao meu "querido" ego. Ouvir-me mais vezes,ouvir mais o meu coração, não escorregando, torpeçosamente nas armadilhas do meu ego... :(

Desc: Aqui estou a aprender a "deixar" ir embora o que não é consistente...

E o Saturno? LOl Como tu disseste, ele está a olhar se faço tudo nos conformes, senão terá forma e fazer tocar a campainha...

Não é fácil, também não disseste que o era, mas temos de ver que são aprendizagens. E aprender o novo, o não tentado, é sinónimo de mudança, de crise....

Eu é que agradeço amigo e muito

Mas aviso que só faço tensão de voltar a ter outra consulta, quando sair deste trânsito, lol

Beijo e abraço

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 16:30  

Joana,

É um denominador comum.

Beijo

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 16:32  

Paula,

A vida é isso mesmo: uma constante aprendizagem.

Beijo.

adelaide figueiredo disse...
26 de fevereiro de 2009 às 18:33  

Olá António

Lendo este seu texto recordo-me da minha quadratura Plutão/Plutão.
Foi uma época dolorosa. Ela começou quando eu estava a recuperar de uma intervenção cirúrgica e que estava a "ver a luz de novo ao fundo do túnel" como eu jamais pensava que iria ver. Depois foi a morte de minha mãe, a mudança de toda a minha vida profissional, de tanta coisa que eu amava mas que era preciso largar para continuar.
Nessa altura tive de me adaptar a uma vida nova, diferente, mas que no fundo comecei a gostar. Tudo se tansforma e é preciso ter muita força interior para a transformação. Falo por mim. Para mim foi uma transformação e de que maneira. Essa quadratura despediu-se pouco tempo antes do meu pai morrer, respeitando os 5º de Orbe.

Este trânsito é sempre difícil. Deitar a carga ao mar como o António diz, é a palavra certa para se poder seguir viagem mais leve e com mais força, embora por vezes seja penoso nos despegarmos do que estamos habituados(pessoas, hábitos, relegião etc) e que por vezes julgamos que são para sempre. Nada é para sempre e vamos seguir em frente para poder renascer.

Já me fartei de escrever e desta vez sou eu que vou deixar queimar o jantar Lol.

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 18:40  

Adelaide

O que gostei e sintonizei com o seu testemunho. E como a compreendo.

Muito obrigado.

Abraço

Astrid Annabelle disse...
26 de fevereiro de 2009 às 19:22  

António,
este post está fantástico...aprende-se com ele...recorda-se com ele...
Depois viramos a página e em comentários o aprendizado continua...os testemunhos da Maria Paula e Adelaide!
Sou da sua geração e nem quero me lembrar o que foi "deitar "carga ao mar""!!!!!!!!!
Fiquei muito mais leve, totalmente diferente...só que após isso já deitei MUITAS vezes "carga ao mar"!!!!!!!!lol
Parabéns...esse post vai para meu arquivo especial e será enviado para meus três filhos todos por volta dos trinta e tais!
Um beijo agradecido.
Astrid
Agradeço mais uma vez o destaque no alto da sua página principal!

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 19:34  

Astrid

Oxalá os seus filhos leiam isso quando fizerem os trinta e tais.

Temos aqui várias amigas e um amigo que costumam deixar comentários aqui, que estão a vivenciar este trânsito.

Estamos sempre a deitar «carga ao mar» porque quando deitamos fora uma caixa grande há outra pequenina que entra. Temso sempre carga. LOL LOL

Beijo

joana disse...
26 de fevereiro de 2009 às 20:14  

António,

Se calhar a expressão "não deitar fora o bebé com a água do banho" nasceu com algum comentário a este trânsito : D

beijinho

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 20:25  

Joana

Veio mesmo a calhar para eu fazer um sorriso grande.

LOL

Samsara disse...
26 de fevereiro de 2009 às 20:54  

António
Agradeço-te este texto magnífico porque também eu estou no rol das tuas amigas nesta situação, será mais um texto para guardar e recordar.
Gostei muito da parte de deitar carga ao mar, foi uma frase muito feliz no meu caso, pois foste directamente a um ponto que me tem acompanhado desde o ano passado. Relembro que Plutão Tr além da quadratura a ele mesmo está em conjunção exacta com Júpiter (Reg asc) e a aproximar-se da casa 2 dos valores. A venda da minha 2ª casa, a preocupação em reduzir a minha dívida ao banco e reduzir os custos fixos tem sido uma constante, tornar-me mais leve, preparar-me para o que der e vier, caso tenha que viver com menos, a situação já não será tão difícil. Por outro lado Plutão tem sido o responsável pela minha grande transformação interior e por voltar a estudar astrologia, isso também mudou e está a mudar o meu conceito de valor, de auto-estima, devagar como ele mesmo é, mas transformando profundamente.
Gostei muito, obrigada.
Beijinhos

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 21:19  

Pat,

Sei bem que estás na lista das minhas amigas que estão a sentir este trânsito. São 4 meninas e um menino. Foi mesmo a pensar em vocês que fiz o «memorando» (palavra da MP, que gostei muito).

No teu caso, muito de perto, pois ele está partil, mas andará por ali até 2010, pois entretanto vai retrogradar.

Eu diria isto do teu mapa:

Tens no natal, Júpiter e Pluto quadrando forever e na mouche (partil). Vou dizer-te uma coisa que não me atrevo a mencionar muitas vezes publicamente: isto é um enorme almofadão protector que terás toda a vida.

Júpiter indica (também) de que maneira nos relacionamos com os outros (em geral e não apenas no casal). O signo e posição de Júpiter na carta natal mostram onde tu mais enfatiza o «princípio - relações». Quando Plutão em trânsito se aproxima para formar aspecto com Júpiter (conjunção, no teu caso), os aspectos natais do grande benéfico serão activados.

Os outros aspectos natais de Júpiter tornarão o trânsito mais complexo. Portanto, falando apenas do aspecto natal Júpiter-Pluto, talvez saibas que a realidade física (tridimensional) nunca é exactamente aquilo que parece ser. Se a pessoa está acostumada a se relacionar de uma certa forma, Plutão vai ajudar na transformação os seus conceitos de relacionamento.

Já percebi que estás a tentar tornar-te mais leve, usando o exemplo da casa. Isso é positivo, pois as naturais consequências serão satisfatórias. Se uma pessoa não estiver a actuar no nível mais elevado, pode ficar obcecada com relacionamentos.

(continua)

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 21:25  

Pat

(continuação)

Uma pessoa com este trânsito deve vigiar-se porque o instinto pode levar a que haja manipulação, não lhes permitindo nenhuma espontaneidade, ou planeando as coisas de maneira exagerada, etc.

Como tens uma posição de responsabilidade na tua carreira, essa vigilância tem que passar por «como me relaciono» com os outros. Nas obras, por exemplo. mas já reparei por aquela tua foto nas obras a escalares a encosta, que actuas ao nível da equipa que coordenas. Isso é muito positivo, pois terás o retorno.

Este é um período em que podemos adquirir uma nova compreensão do que é um processo de relacionamento, e nos desenvolvermos de acordo com ela. Podemos perseguir cegamente um relacionamento mesmo que não entendamos realmente por quê.

Neste trânsito, o nível de consciência também tem o seu papel aqui, pois as pessoas que assumem mais responsabilidade por si mesmas conseguirão mais coisas desse trânsito que os outras.

(continua)

António Rosa disse...
26 de fevereiro de 2009 às 21:38  

Pat

(continuação)

No teu caso deves juntar os 2 trânsitos obrigatoriamente, pois eles estão juntos no mapa natal.

A nossa mente aprofunda-se e começa a procurar as suas próprias respostas, em vez de aceitar cegamente as que lhe foram ensinadas pela ortodoxia. Porém, quanto mais apegado estivermos ao sabermos e ao sermos correctos, tanto mais doloroso poderá ser a nossa procura da alma. Este é o lado completamente invisível do trânsito.

Porque Júpiter trata de assuntos de fé e de crença, estes temas surgirão naturalmente durante o trânsito. Como Plutão vai continuar até ao grau 3, iniciando aí a sua retrogradação, vai fazer mais duas novas conjunções exactas a Júpiter.

Aí é que deve residir a tua atenção, pois habitualmente, os assuntos materiais resolvem-se. Não se sabe é a custa de que carga não foi para o mar.

Creio que superarás este trânsito de forma maravilhosa, não tenho a menor dúvida.

Quando ele entrar na tua casa 2, vem já preparado. Sorte a tua de teres este trânsito nessa idade tão jovem.

Quando Plutão entrar na tua 2, Saturno estará na tua 10. A partir deste Verão serás chamada a maiores responsabilidades profissionais. Prepara-te para uma notória ascensão na carreira cerca de um ano depois.

As escolhas serão mais ou menos estas: 1) preferes um reconhecimento a nível salarial? 2) ou preferes ascender na tua carreira, com os benefícios inerentes?

na prática será isto: de um lado €€€€ (aparência de reconhecimento) - do outro reconhecimento efectivo?

Na tua Lua encontrarás a resposta.

Um beijo grande e desculpa ter-me excedido com um texto tão grande.

Samsara disse...
26 de fevereiro de 2009 às 22:19  

António, não te excedeste no texto, mas sim neste belo presente, gostei tanto, tanto!
Depois de tudo o que aprendi contigo agora, de certeza que este trânsito será ainda mais "almofadado".
Disseste uma coisa importante (entre muitas) que gostaria de realçar: - o nível de consciência. Essa é uma das razões tão importantes no estudo da astrologia, é uma porta para cada um elevar esse nível de consciência e poder fazer face aos desafios da vida transformando-os em oportunidades, evoluíndo com os diversos trânsitos, principalmente os mais desafiantes.

Obrigada meu amigo

irradiandoluz disse...
26 de fevereiro de 2009 às 22:22  

Oi António, companheiro de caminhada!

Te indiquei pro "Prêmio Dardos" e para o selo "Olha q blog maneiro":
http://irradiandoluz.blogspot.com/2009/02/voltei-das-ferias.html

Um abraço,
Gabi Dread

Magda Moita disse...
27 de fevereiro de 2009 às 01:25  

Olá António!

Magnifico texto!
Aproposito, já tenho astrólogo, (Hi, Hi, Hi...) as vezes fico um pouco preocupada, porque dou conta da cabeça dele... Lol

Besos

PS: Samsara, mais uma vez encontro identificação com as tuas palavras, o que não encontro é a tua casa virtual. Será que alguém me pode dar uma ajuda?

Fada Moranga disse...
27 de fevereiro de 2009 às 04:31  

Epa, ainda bem que ja passou! Safa!

Na altura nem sonhava com quadraturas... por causa deste texto ja fui ver o livro das efemerides e os meus arquivos de trabalho de casa e bate tudo certo. No meu caso, com Plutao natal na 12, passei por grandes transformacoes internas, foi como se me ligassem ah conduta principal (claro que eu me puz a jeito com o trabalho de casa), fui ao fundo e voltei, fiquei sem chao e rendi-me e aos poucos fui ficando com o caminho mais claro... Foi o corte com a profissao que tinha, corte com pessoas, ambientes, um turbilhao de acontecimentos interiores e exteriores! Foi tambem nessa altura que comecei a estudar com o Paulo Cardoso. A Quadratura culminou com a perda da minha irma mais velha e novo reajuste da familia.

O que mais me impressionou foi constatar que quando tive quadratura exacta ao meu Plutao natal tive grandes alteracoes no meu Plexo Solar. Durante a quadratura isso aconteceu 5 vezes! So agora, hoje, eh que me apercebi da relacao com o transito... Impressionante mesmo!
Muito obrigada por este post!
Um grande bem haja e um grande beijo*de Fada

António Rosa disse...
27 de fevereiro de 2009 às 10:34  

Magda,

Toma nota do endereço da Patrícia (Samsara) «Princesa Esquimó»:

http://princesaesquimo.blogs.sapo.pt

Beijo

António Rosa disse...
27 de fevereiro de 2009 às 10:36  

Fada

Muito agradecido pelo testemunho.

Nunca imaginei que este post pudesse vir a ser tão libertador para tantos leitores.

Beijinho

António Rosa disse...
27 de fevereiro de 2009 às 10:43  

Gabriel, meu amigo,

Nem imagina como me sinto grato por me ter concedido o seu "Prêmio Dardos" e o selo "Olha q blog maneiro".

Farei um post com as ilustrações dos selos e um linque ao seu espaço, mas não irei escolher outros blogues para encaminhar os prémio.

A maioria dos blogues amigos que frequento não ligam nenhuma aos directórios de linques, nem sequer estão inscritos no Blogblogs, Tecnorati ou outros parecidos.

Abraço muito agradecido

Astrid Annabelle disse...
27 de fevereiro de 2009 às 12:10  

António...meus filhos vão ler com certeza absoluta..eles já estão na casa dos trinta e tais...
Ana Luiza 31,Marcelo 36,
Carlo Antonio 37... são suas respectivas idades.
Vão saber apreciar este excelente texto!!!
Um beijo.
Astrid

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
28 de fevereiro de 2009 às 13:10  

Amigo...
Adorei seu texto.
Porém como estou passando por isso tudo está nebuloso ainda. Plutão pegou meu stelium na caxa 10 (vênus, MC, mercúrio,júpiter, sol e Nodo norte) todos em capricórnio... quadratura com meu plutão natal em libra... afff... nem imagino o que acontecerá...hehehe... Porém sempre gosto dos seus textos e acho que no meu caso vejo uma boa transformação na carreira, eu me apaixonei pelo que faço, amo a filosofia e amo escrever.

Grande abraço.

Chris

António Rosa disse...
1 de março de 2009 às 10:54  

Christine

Muito agradecido pela sua visita e pelas suas palavras. Gosto de saber que ama o que faz. Isso é 80% para tudo funcionar bem.

Abraço

Luciana disse...
3 de março de 2009 às 12:27  

Olá António
Veio bem a calhar esse artigo, e a sensação que tenho é que faço uma cirurgia sem anestesia...estou recebendo essa quadratura ao Stellium, Plutão natal conjunto a Vênus/Sol/Marte e realmente é disso para mais, muito mais me sinto uma pequena bomba atômica...
abraço

Luan Ramos disse...
17 de maio de 2009 às 16:28  

Muito interessante, HiHiHi mas levará algum tempo para o meu plutão se posicionar com o atual :o)

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...
30 de setembro de 2009 às 23:52  

Antônio

Relendo este texto percebi que minha quadratura está para iniciar agora em dezembro.

Pultão em conjunção com vênus na casa 10 em quadratura com meu plutão natal em libra na casa 7...

Estou com medo amigo.... Agora estou numa fase de calmaria, triste, solitária sim, limitada, mas ainda calmaria....

Que venha plutão... Ficará até novembro de 2011...

Deus me ajude...

Grande beijo.

Chris

meu marido tb passará por uma quadratura, ele é da mesma geração que eu... Só que a dele está agora na casa 2 e 11...

Lady Pandora disse...
14 de setembro de 2010 às 12:59  

Somos duas Christiane, meu marido está para entrar nesta quadratura e eu tb em breve. Saturno está conjunto ao plutão natal dele na 6(saude, trabalho) em oposição a lua na 12(instituiçoes,segredos,hospitalização e morte) quadrando plutão na 9(problemas legais,).

Acredite-me voce não é a única a estar com medo não=)

Já o meu plutão natal esta na 8 ( casa da morte) e saturno está vindo. O estado em que ando? Só Deus sabe XD.

Obrigada por partilhar teus conhecimentos Antônio. Seus textos são sempre um presente, sempre trazendo muita informação.

26 de fevereiro de 2009

Quando Plutão olha para si próprio

Actualmente, todas as pessoas, por volta dos seus trinta e tais, passam pelo trânsito de Plutão em quadratura a Plutão natal. É um trânsito único na vida. É a época das grandes decisões. Os «vintes» já ficaram para trás há vários anos e chega a altura de verdadeiramente crescermos.

É uma enorme oportunidade para curar os seus problemas de Plutão, quaisquer que sejam eles. A pessoa estará a defrontar-se e a romper barreiras. Sobretudo as fronteiras indicadas pelas seguintes casas: 1) aquela por onde transita; 2) a casa oposta; 3) a casa onde se encontra Plutão natal; 4) se este trânsito ocorrer em casas angulares, podem ter a certeza que será muito mais intenso.

Questões relativas a poder, controle, confiança e isolamento são as principais preocupações agora; o trânsito força a resolvê-las, talvez através do tipo de intensificação dos problemas de que falamos antes. Poderão surgir todo o tipo de questões, sobretudo aquelas onde as pessoas estão mais envolvidas: parceiro/a, união/casamento, família e com uma força extraordinária, o trabalho/carreira. Instala-se uma intensa necessidade de deitar «carga ao mar», ou seja, a pessoa deseja tornar-se mais «leve», com menos amarras e dependências.

A minha geração (Plutão em Leão) teve esta quadratura por volta dos 41/42 anos, misturando-se com outro trânsito importante - Úrano em oposição a ele próprio. Como a órbita de Plutão é bastante irregular e encontra-se na fase em que permanece mais tempo nos signos, esta quadratura tem vindo a acontecer mais cedo. A actual geração de Plutão em Balança ou com Plutão nos últimos graus de Virgem, tem-se deparado com este trânsito por volta dos 35 a 37 anos. A tendência, a partir de agora é esta quadratura acontecer cada vez mais cedo na vida das pessoas.

Talvez esta geração seja a que precise enfrentar as questões plutonianas mais cedo, de modo a podermos salvar o mundo da destruição e curá-lo, e também a nós mesmos.

Para as mulheres, este trânsito pode significar a síndrome do ninho vazio, que é transformadora na medida em que precisa olhar para outras razões de ser em vez do papel feminino tradicional. Quer tenha ou não realmente vivido este papel, anos mais tarde passará pelo término da menstruação, criando nova crise na qual terá de examinar a sua própria feminilidade. recomendo que se recordem de como viveram este trânsito dos trinta e tais. Os homens também podem passar por uma crise do ninho vazio e outra envolvendo os limites do seu poder.

De qualquer forma, ninguém voltará a ser o que era. O melhor mesmo é terem uma longa e íntima conversa convosco mesmo e, se acharem oportuno, escolham um bom astrólogo/a que vos ajudará a que façam a escolha da «carga ao mar». Quem decide é a pessoa que tem o trânsito. Nunca o/a astrólogo/a ou o terapeuta.

Este texto é dedicado às minhas várias amigas e amigos que estão a enfrentar este trânsito e com quem tenho aprendido muito, astrologicamente falando. Muito obrigado.

28 comentários:

joana disse...

"Instala-se uma intensa necessidade de deitar «carga ao mar»"...

Maria Paula Ribeiro disse...

OLá António,

Como sabes, faço parte desse lote das "trintonas" e meu querido Plutão. Mas com ele tenho de levar Saturno, também.

Estranho como após a tua consulta, e aqui recomendo a todos os leitores que a tenham, tem sido como algo a descortinar o véu. Como se tivesse necessidade de ter comprado um "desumidificador" na minha vida.

Carreira/trabalho, estão sendo fustigados, na sua estrutura básica.

Lar/família: sei que tenho de rever os meus valores, e "largar", situações passadas,

Asc: esta batalha é um verdadeiro braço de ferro ao meu "querido" ego. Ouvir-me mais vezes,ouvir mais o meu coração, não escorregando, torpeçosamente nas armadilhas do meu ego... :(

Desc: Aqui estou a aprender a "deixar" ir embora o que não é consistente...

E o Saturno? LOl Como tu disseste, ele está a olhar se faço tudo nos conformes, senão terá forma e fazer tocar a campainha...

Não é fácil, também não disseste que o era, mas temos de ver que são aprendizagens. E aprender o novo, o não tentado, é sinónimo de mudança, de crise....

Eu é que agradeço amigo e muito

Mas aviso que só faço tensão de voltar a ter outra consulta, quando sair deste trânsito, lol

Beijo e abraço

António Rosa disse...

Joana,

É um denominador comum.

Beijo

António Rosa disse...

Paula,

A vida é isso mesmo: uma constante aprendizagem.

Beijo.

adelaide figueiredo disse...

Olá António

Lendo este seu texto recordo-me da minha quadratura Plutão/Plutão.
Foi uma época dolorosa. Ela começou quando eu estava a recuperar de uma intervenção cirúrgica e que estava a "ver a luz de novo ao fundo do túnel" como eu jamais pensava que iria ver. Depois foi a morte de minha mãe, a mudança de toda a minha vida profissional, de tanta coisa que eu amava mas que era preciso largar para continuar.
Nessa altura tive de me adaptar a uma vida nova, diferente, mas que no fundo comecei a gostar. Tudo se tansforma e é preciso ter muita força interior para a transformação. Falo por mim. Para mim foi uma transformação e de que maneira. Essa quadratura despediu-se pouco tempo antes do meu pai morrer, respeitando os 5º de Orbe.

Este trânsito é sempre difícil. Deitar a carga ao mar como o António diz, é a palavra certa para se poder seguir viagem mais leve e com mais força, embora por vezes seja penoso nos despegarmos do que estamos habituados(pessoas, hábitos, relegião etc) e que por vezes julgamos que são para sempre. Nada é para sempre e vamos seguir em frente para poder renascer.

Já me fartei de escrever e desta vez sou eu que vou deixar queimar o jantar Lol.

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...

Adelaide

O que gostei e sintonizei com o seu testemunho. E como a compreendo.

Muito obrigado.

Abraço

Astrid Annabelle disse...

António,
este post está fantástico...aprende-se com ele...recorda-se com ele...
Depois viramos a página e em comentários o aprendizado continua...os testemunhos da Maria Paula e Adelaide!
Sou da sua geração e nem quero me lembrar o que foi "deitar "carga ao mar""!!!!!!!!!
Fiquei muito mais leve, totalmente diferente...só que após isso já deitei MUITAS vezes "carga ao mar"!!!!!!!!lol
Parabéns...esse post vai para meu arquivo especial e será enviado para meus três filhos todos por volta dos trinta e tais!
Um beijo agradecido.
Astrid
Agradeço mais uma vez o destaque no alto da sua página principal!

António Rosa disse...

Astrid

Oxalá os seus filhos leiam isso quando fizerem os trinta e tais.

Temos aqui várias amigas e um amigo que costumam deixar comentários aqui, que estão a vivenciar este trânsito.

Estamos sempre a deitar «carga ao mar» porque quando deitamos fora uma caixa grande há outra pequenina que entra. Temso sempre carga. LOL LOL

Beijo

joana disse...

António,

Se calhar a expressão "não deitar fora o bebé com a água do banho" nasceu com algum comentário a este trânsito : D

beijinho

António Rosa disse...

Joana

Veio mesmo a calhar para eu fazer um sorriso grande.

LOL

Samsara disse...

António
Agradeço-te este texto magnífico porque também eu estou no rol das tuas amigas nesta situação, será mais um texto para guardar e recordar.
Gostei muito da parte de deitar carga ao mar, foi uma frase muito feliz no meu caso, pois foste directamente a um ponto que me tem acompanhado desde o ano passado. Relembro que Plutão Tr além da quadratura a ele mesmo está em conjunção exacta com Júpiter (Reg asc) e a aproximar-se da casa 2 dos valores. A venda da minha 2ª casa, a preocupação em reduzir a minha dívida ao banco e reduzir os custos fixos tem sido uma constante, tornar-me mais leve, preparar-me para o que der e vier, caso tenha que viver com menos, a situação já não será tão difícil. Por outro lado Plutão tem sido o responsável pela minha grande transformação interior e por voltar a estudar astrologia, isso também mudou e está a mudar o meu conceito de valor, de auto-estima, devagar como ele mesmo é, mas transformando profundamente.
Gostei muito, obrigada.
Beijinhos

António Rosa disse...

Pat,

Sei bem que estás na lista das minhas amigas que estão a sentir este trânsito. São 4 meninas e um menino. Foi mesmo a pensar em vocês que fiz o «memorando» (palavra da MP, que gostei muito).

No teu caso, muito de perto, pois ele está partil, mas andará por ali até 2010, pois entretanto vai retrogradar.

Eu diria isto do teu mapa:

Tens no natal, Júpiter e Pluto quadrando forever e na mouche (partil). Vou dizer-te uma coisa que não me atrevo a mencionar muitas vezes publicamente: isto é um enorme almofadão protector que terás toda a vida.

Júpiter indica (também) de que maneira nos relacionamos com os outros (em geral e não apenas no casal). O signo e posição de Júpiter na carta natal mostram onde tu mais enfatiza o «princípio - relações». Quando Plutão em trânsito se aproxima para formar aspecto com Júpiter (conjunção, no teu caso), os aspectos natais do grande benéfico serão activados.

Os outros aspectos natais de Júpiter tornarão o trânsito mais complexo. Portanto, falando apenas do aspecto natal Júpiter-Pluto, talvez saibas que a realidade física (tridimensional) nunca é exactamente aquilo que parece ser. Se a pessoa está acostumada a se relacionar de uma certa forma, Plutão vai ajudar na transformação os seus conceitos de relacionamento.

Já percebi que estás a tentar tornar-te mais leve, usando o exemplo da casa. Isso é positivo, pois as naturais consequências serão satisfatórias. Se uma pessoa não estiver a actuar no nível mais elevado, pode ficar obcecada com relacionamentos.

(continua)

António Rosa disse...

Pat

(continuação)

Uma pessoa com este trânsito deve vigiar-se porque o instinto pode levar a que haja manipulação, não lhes permitindo nenhuma espontaneidade, ou planeando as coisas de maneira exagerada, etc.

Como tens uma posição de responsabilidade na tua carreira, essa vigilância tem que passar por «como me relaciono» com os outros. Nas obras, por exemplo. mas já reparei por aquela tua foto nas obras a escalares a encosta, que actuas ao nível da equipa que coordenas. Isso é muito positivo, pois terás o retorno.

Este é um período em que podemos adquirir uma nova compreensão do que é um processo de relacionamento, e nos desenvolvermos de acordo com ela. Podemos perseguir cegamente um relacionamento mesmo que não entendamos realmente por quê.

Neste trânsito, o nível de consciência também tem o seu papel aqui, pois as pessoas que assumem mais responsabilidade por si mesmas conseguirão mais coisas desse trânsito que os outras.

(continua)

António Rosa disse...

Pat

(continuação)

No teu caso deves juntar os 2 trânsitos obrigatoriamente, pois eles estão juntos no mapa natal.

A nossa mente aprofunda-se e começa a procurar as suas próprias respostas, em vez de aceitar cegamente as que lhe foram ensinadas pela ortodoxia. Porém, quanto mais apegado estivermos ao sabermos e ao sermos correctos, tanto mais doloroso poderá ser a nossa procura da alma. Este é o lado completamente invisível do trânsito.

Porque Júpiter trata de assuntos de fé e de crença, estes temas surgirão naturalmente durante o trânsito. Como Plutão vai continuar até ao grau 3, iniciando aí a sua retrogradação, vai fazer mais duas novas conjunções exactas a Júpiter.

Aí é que deve residir a tua atenção, pois habitualmente, os assuntos materiais resolvem-se. Não se sabe é a custa de que carga não foi para o mar.

Creio que superarás este trânsito de forma maravilhosa, não tenho a menor dúvida.

Quando ele entrar na tua casa 2, vem já preparado. Sorte a tua de teres este trânsito nessa idade tão jovem.

Quando Plutão entrar na tua 2, Saturno estará na tua 10. A partir deste Verão serás chamada a maiores responsabilidades profissionais. Prepara-te para uma notória ascensão na carreira cerca de um ano depois.

As escolhas serão mais ou menos estas: 1) preferes um reconhecimento a nível salarial? 2) ou preferes ascender na tua carreira, com os benefícios inerentes?

na prática será isto: de um lado €€€€ (aparência de reconhecimento) - do outro reconhecimento efectivo?

Na tua Lua encontrarás a resposta.

Um beijo grande e desculpa ter-me excedido com um texto tão grande.

Samsara disse...

António, não te excedeste no texto, mas sim neste belo presente, gostei tanto, tanto!
Depois de tudo o que aprendi contigo agora, de certeza que este trânsito será ainda mais "almofadado".
Disseste uma coisa importante (entre muitas) que gostaria de realçar: - o nível de consciência. Essa é uma das razões tão importantes no estudo da astrologia, é uma porta para cada um elevar esse nível de consciência e poder fazer face aos desafios da vida transformando-os em oportunidades, evoluíndo com os diversos trânsitos, principalmente os mais desafiantes.

Obrigada meu amigo

irradiandoluz disse...

Oi António, companheiro de caminhada!

Te indiquei pro "Prêmio Dardos" e para o selo "Olha q blog maneiro":
http://irradiandoluz.blogspot.com/2009/02/voltei-das-ferias.html

Um abraço,
Gabi Dread

Magda Moita disse...

Olá António!

Magnifico texto!
Aproposito, já tenho astrólogo, (Hi, Hi, Hi...) as vezes fico um pouco preocupada, porque dou conta da cabeça dele... Lol

Besos

PS: Samsara, mais uma vez encontro identificação com as tuas palavras, o que não encontro é a tua casa virtual. Será que alguém me pode dar uma ajuda?

Fada Moranga disse...

Epa, ainda bem que ja passou! Safa!

Na altura nem sonhava com quadraturas... por causa deste texto ja fui ver o livro das efemerides e os meus arquivos de trabalho de casa e bate tudo certo. No meu caso, com Plutao natal na 12, passei por grandes transformacoes internas, foi como se me ligassem ah conduta principal (claro que eu me puz a jeito com o trabalho de casa), fui ao fundo e voltei, fiquei sem chao e rendi-me e aos poucos fui ficando com o caminho mais claro... Foi o corte com a profissao que tinha, corte com pessoas, ambientes, um turbilhao de acontecimentos interiores e exteriores! Foi tambem nessa altura que comecei a estudar com o Paulo Cardoso. A Quadratura culminou com a perda da minha irma mais velha e novo reajuste da familia.

O que mais me impressionou foi constatar que quando tive quadratura exacta ao meu Plutao natal tive grandes alteracoes no meu Plexo Solar. Durante a quadratura isso aconteceu 5 vezes! So agora, hoje, eh que me apercebi da relacao com o transito... Impressionante mesmo!
Muito obrigada por este post!
Um grande bem haja e um grande beijo*de Fada

António Rosa disse...

Magda,

Toma nota do endereço da Patrícia (Samsara) «Princesa Esquimó»:

http://princesaesquimo.blogs.sapo.pt

Beijo

António Rosa disse...

Fada

Muito agradecido pelo testemunho.

Nunca imaginei que este post pudesse vir a ser tão libertador para tantos leitores.

Beijinho

António Rosa disse...

Gabriel, meu amigo,

Nem imagina como me sinto grato por me ter concedido o seu "Prêmio Dardos" e o selo "Olha q blog maneiro".

Farei um post com as ilustrações dos selos e um linque ao seu espaço, mas não irei escolher outros blogues para encaminhar os prémio.

A maioria dos blogues amigos que frequento não ligam nenhuma aos directórios de linques, nem sequer estão inscritos no Blogblogs, Tecnorati ou outros parecidos.

Abraço muito agradecido

Astrid Annabelle disse...

António...meus filhos vão ler com certeza absoluta..eles já estão na casa dos trinta e tais...
Ana Luiza 31,Marcelo 36,
Carlo Antonio 37... são suas respectivas idades.
Vão saber apreciar este excelente texto!!!
Um beijo.
Astrid

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Amigo...
Adorei seu texto.
Porém como estou passando por isso tudo está nebuloso ainda. Plutão pegou meu stelium na caxa 10 (vênus, MC, mercúrio,júpiter, sol e Nodo norte) todos em capricórnio... quadratura com meu plutão natal em libra... afff... nem imagino o que acontecerá...hehehe... Porém sempre gosto dos seus textos e acho que no meu caso vejo uma boa transformação na carreira, eu me apaixonei pelo que faço, amo a filosofia e amo escrever.

Grande abraço.

Chris

António Rosa disse...

Christine

Muito agradecido pela sua visita e pelas suas palavras. Gosto de saber que ama o que faz. Isso é 80% para tudo funcionar bem.

Abraço

Luciana disse...

Olá António
Veio bem a calhar esse artigo, e a sensação que tenho é que faço uma cirurgia sem anestesia...estou recebendo essa quadratura ao Stellium, Plutão natal conjunto a Vênus/Sol/Marte e realmente é disso para mais, muito mais me sinto uma pequena bomba atômica...
abraço

Luan Ramos disse...

Muito interessante, HiHiHi mas levará algum tempo para o meu plutão se posicionar com o atual :o)

Christiane Forcinito Ashlay Silva de Oliveira disse...

Antônio

Relendo este texto percebi que minha quadratura está para iniciar agora em dezembro.

Pultão em conjunção com vênus na casa 10 em quadratura com meu plutão natal em libra na casa 7...

Estou com medo amigo.... Agora estou numa fase de calmaria, triste, solitária sim, limitada, mas ainda calmaria....

Que venha plutão... Ficará até novembro de 2011...

Deus me ajude...

Grande beijo.

Chris

meu marido tb passará por uma quadratura, ele é da mesma geração que eu... Só que a dele está agora na casa 2 e 11...

Lady Pandora disse...

Somos duas Christiane, meu marido está para entrar nesta quadratura e eu tb em breve. Saturno está conjunto ao plutão natal dele na 6(saude, trabalho) em oposição a lua na 12(instituiçoes,segredos,hospitalização e morte) quadrando plutão na 9(problemas legais,).

Acredite-me voce não é a única a estar com medo não=)

Já o meu plutão natal esta na 8 ( casa da morte) e saturno está vindo. O estado em que ando? Só Deus sabe XD.

Obrigada por partilhar teus conhecimentos Antônio. Seus textos são sempre um presente, sempre trazendo muita informação.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates