A offshore de Hermes

3 de fevereiro de 2009 ·

Os Deuses do Olimpo tinham um medo terrível de frequentarem o Mundo Subterrâneo de Hades [Plutão]. Entravam em pânico só de pensarem neste local sombrio. Nenhum se atrevia a pôr um pé naqueles domínios. O grande chefe do Olimpo, Zeus [Júpiter] tinha um sério problema: como conduzir as almas dos defuntos a esse Mundo Subterrâneo?

Um dos seus deuses – Hermes [Mercúrio] –, tinha algumas características muito especiais: não tomava partido por ninguém, sendo neutral; era bom negociante, veloz e brincalhão; ladino, como poucos. Hermes aceitou a incumbência de Zeus: entregar as almas dos defuntos a Hades. Para isso necessitava dos serviços do barqueiro das almas, Caronte, que as conduzia pelo rio Estigia ao Mundo Subterrâneo.
Hermes tinha
intensas negociações com Caronte, um dos satélites de Plutão, regateando muito este trabalho com o barqueiro, conseguindo bons preços e grandes descontos. As próprias almas levavam uma moeda na boca para pagamento do seu bilhete de ida, sem retorno.

Sabe-se que Hermes [Mercúrio] conseguia sair beneficiado, pois pagava pouco ao barqueiro e cobrava bem a Zeus
[Júpiter] e às próprias almas. Também se sabe que não distribuia às almas folhetos a cores desta viagem muito especial. Deve ter sido o primeiro a criar uma offshore para o seu rentável negócio.

Hermes demonstra bem uma das facetas que Mercúrio tem na astrologia. Este deus oferecia um serviço especializado, fazendo o trabalho sujo que nenhum dos durões do Olimpo se atrevia a fazer. Nem mesmo Ares (Marte)…

Esta pequena história leva-nos a uma simples pergunta: estamos a falar do regente de Virgem, ou do regente de Gémeos? Passem bem.

22 comentários:

Ana Cristina disse...
3 de fevereiro de 2009 às 20:24  

Uma delicia esta dicotomia :-) há um filme lindo com o Robin Williams que usam esta alegoria. Vou procurar o nome e depois digo.

PS. Mas este Mercúrio trabalhava no duro.

António Rosa disse...
3 de fevereiro de 2009 às 20:28  

Ana Cristina,

Se trabalhava. :)

A.

Maria Paula Ribeiro disse...
3 de fevereiro de 2009 às 21:02  

:-) Como dominaria Hermes, Cérbero?

António Rosa disse...
3 de fevereiro de 2009 às 21:22  

Paula,

Mercúrio (Hermes) tem um lado terreno (Virgem) e um aéreo (Gémeos), funcionando perfeitamente com as diferenças tão contrastantes destes dois signos.

Até já

Samsara disse...
3 de fevereiro de 2009 às 23:22  

Sem dúvida, dos dois.
Beijinhos

adelaide figueiredo disse...
4 de fevereiro de 2009 às 00:54  

António

Muito interessante este texto. Para responder à pergunta que ficou no ar acho que dos dois :)

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...
4 de fevereiro de 2009 às 08:46  

Pat

Acho piada a estas histórias mitológicas. Algumas são de muita actualidade.

António Rosa disse...
4 de fevereiro de 2009 às 08:46  

Adelaide,

É uma dicotomia.

:)

Dunyazade disse...
4 de fevereiro de 2009 às 09:47  

Do de gémeos.
Penso que virgem ser regido por Quíron é capaz de fazer algum sentido...

Astrid Annabelle disse...
4 de fevereiro de 2009 às 12:09  

Uma história cabeluda, António!
Excelente comerciante este Sr. Hermes!lol
Aplica-se aos dois signos...
Bjkas.
Astrid
P.S. gostei da imagem...vou levar para casa mesmo sem pedir licença.!!!lol

joana disse...
4 de fevereiro de 2009 às 16:58  

Talvez... pôr o pé nesse mundo subterrâneo só com umas sandálias com asas.

Sandálias + Asas / Terra + Ar / Virgem + Gémeos

António Rosa disse...
4 de fevereiro de 2009 às 18:47  

Dunyazade,

Enquanto Quíron não funcionar como regente de Virgem (não se sabe se alguma vez o será), é melhor usarmos Mercúrio como regente terreno.

=)

António Rosa disse...
4 de fevereiro de 2009 às 18:50  

Astrid,

A história mitológica é muito curiosa e interessante. A imagem é muito curiosa.

António Rosa disse...
4 de fevereiro de 2009 às 20:06  

Joana,

«Sandálias + Asas / Terra + Ar / Virgem + Gémeos».

Bela analogia. Obrigado.

joana disse...
4 de fevereiro de 2009 às 21:03  

António,

Já estou em contagem decrescente : )

António Rosa disse...
4 de fevereiro de 2009 às 22:54  

Joana

Também eu. Daqui a poucas horas...

Esta história de Hermes pertence a Mercúrio, regente de Virgem. O Mercúrio terreno.

Virgem analisa, quantifica, planifica, negoceia, encarrega-se do trabalho, está oa serviço.

Gémeos não está representado nesta história. A única referência significativa a este signo é a viagem do barqueiro, que não é feita por Mercúrio, pois apenas acompanha as almas até Caronte.

Adoro esta história.

Há muitas outras histórias na mitologia que pertencem a Mercúrio do ar, de Gémeos. Esta pertence a Virgem.

:)

Um beijinho

António

joana disse...
5 de fevereiro de 2009 às 10:25  

Nunca mais chegava lá... quer dizer então que 'offshores' é com Virgem. Sempre a aprender : )

António Rosa disse...
5 de fevereiro de 2009 às 11:35  

Joana,

Exactamente - o mundo do trabalho (incluindo as offshores) é coisa de Virgem, casa 6 e Mercúrio terreno.

Gémeos passa a mensagem, divulga, ensina, viaja - coisas que farei amanhã na deslocação ao Porto. Comunicação.

joana disse...
5 de fevereiro de 2009 às 17:37  

António,
Cá estarei, sempre com meu Mercúrio na sua casa terrena : )

Astrid Annabelle disse...
6 de fevereiro de 2009 às 09:20  

Aqui eu aprendi mais uma!

"Esta história de Hermes pertence a Mercúrio, regente de Virgem. O Mercúrio terreno.

Virgem analisa, quantifica, planifica, negoceia, encarrega-se do trabalho, está a serviço.

Gémeos não está representado nesta história. A única referência significativa a este signo é a viagem do barqueiro, que não é feita por Mercúrio, pois apenas acompanha as almas até Caronte."

Muito interessante...mas a esperteza de Hermes creio que é de Gêmeos!!!lol
Astrid

joana disse...
8 de fevereiro de 2009 às 17:00  

António, Adorei : ) E até que enfim ! : ))) Abraço

António Rosa disse...
8 de fevereiro de 2009 às 18:29  

Joana

Adorei conhecê-la. Lamento não ter tido tempo suficiente para conversarmos mais um bocadinho. Haverá mais oportunidades.

Muito obrigado por tudo.

Beijinho

António

3 de fevereiro de 2009

A offshore de Hermes

Os Deuses do Olimpo tinham um medo terrível de frequentarem o Mundo Subterrâneo de Hades [Plutão]. Entravam em pânico só de pensarem neste local sombrio. Nenhum se atrevia a pôr um pé naqueles domínios. O grande chefe do Olimpo, Zeus [Júpiter] tinha um sério problema: como conduzir as almas dos defuntos a esse Mundo Subterrâneo?

Um dos seus deuses – Hermes [Mercúrio] –, tinha algumas características muito especiais: não tomava partido por ninguém, sendo neutral; era bom negociante, veloz e brincalhão; ladino, como poucos. Hermes aceitou a incumbência de Zeus: entregar as almas dos defuntos a Hades. Para isso necessitava dos serviços do barqueiro das almas, Caronte, que as conduzia pelo rio Estigia ao Mundo Subterrâneo.
Hermes tinha
intensas negociações com Caronte, um dos satélites de Plutão, regateando muito este trabalho com o barqueiro, conseguindo bons preços e grandes descontos. As próprias almas levavam uma moeda na boca para pagamento do seu bilhete de ida, sem retorno.

Sabe-se que Hermes [Mercúrio] conseguia sair beneficiado, pois pagava pouco ao barqueiro e cobrava bem a Zeus
[Júpiter] e às próprias almas. Também se sabe que não distribuia às almas folhetos a cores desta viagem muito especial. Deve ter sido o primeiro a criar uma offshore para o seu rentável negócio.

Hermes demonstra bem uma das facetas que Mercúrio tem na astrologia. Este deus oferecia um serviço especializado, fazendo o trabalho sujo que nenhum dos durões do Olimpo se atrevia a fazer. Nem mesmo Ares (Marte)…

Esta pequena história leva-nos a uma simples pergunta: estamos a falar do regente de Virgem, ou do regente de Gémeos? Passem bem.

22 comentários:

Ana Cristina disse...

Uma delicia esta dicotomia :-) há um filme lindo com o Robin Williams que usam esta alegoria. Vou procurar o nome e depois digo.

PS. Mas este Mercúrio trabalhava no duro.

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Se trabalhava. :)

A.

Maria Paula Ribeiro disse...

:-) Como dominaria Hermes, Cérbero?

António Rosa disse...

Paula,

Mercúrio (Hermes) tem um lado terreno (Virgem) e um aéreo (Gémeos), funcionando perfeitamente com as diferenças tão contrastantes destes dois signos.

Até já

Samsara disse...

Sem dúvida, dos dois.
Beijinhos

adelaide figueiredo disse...

António

Muito interessante este texto. Para responder à pergunta que ficou no ar acho que dos dois :)

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...

Pat

Acho piada a estas histórias mitológicas. Algumas são de muita actualidade.

António Rosa disse...

Adelaide,

É uma dicotomia.

:)

Dunyazade disse...

Do de gémeos.
Penso que virgem ser regido por Quíron é capaz de fazer algum sentido...

Astrid Annabelle disse...

Uma história cabeluda, António!
Excelente comerciante este Sr. Hermes!lol
Aplica-se aos dois signos...
Bjkas.
Astrid
P.S. gostei da imagem...vou levar para casa mesmo sem pedir licença.!!!lol

joana disse...

Talvez... pôr o pé nesse mundo subterrâneo só com umas sandálias com asas.

Sandálias + Asas / Terra + Ar / Virgem + Gémeos

António Rosa disse...

Dunyazade,

Enquanto Quíron não funcionar como regente de Virgem (não se sabe se alguma vez o será), é melhor usarmos Mercúrio como regente terreno.

=)

António Rosa disse...

Astrid,

A história mitológica é muito curiosa e interessante. A imagem é muito curiosa.

António Rosa disse...

Joana,

«Sandálias + Asas / Terra + Ar / Virgem + Gémeos».

Bela analogia. Obrigado.

joana disse...

António,

Já estou em contagem decrescente : )

António Rosa disse...

Joana

Também eu. Daqui a poucas horas...

Esta história de Hermes pertence a Mercúrio, regente de Virgem. O Mercúrio terreno.

Virgem analisa, quantifica, planifica, negoceia, encarrega-se do trabalho, está oa serviço.

Gémeos não está representado nesta história. A única referência significativa a este signo é a viagem do barqueiro, que não é feita por Mercúrio, pois apenas acompanha as almas até Caronte.

Adoro esta história.

Há muitas outras histórias na mitologia que pertencem a Mercúrio do ar, de Gémeos. Esta pertence a Virgem.

:)

Um beijinho

António

joana disse...

Nunca mais chegava lá... quer dizer então que 'offshores' é com Virgem. Sempre a aprender : )

António Rosa disse...

Joana,

Exactamente - o mundo do trabalho (incluindo as offshores) é coisa de Virgem, casa 6 e Mercúrio terreno.

Gémeos passa a mensagem, divulga, ensina, viaja - coisas que farei amanhã na deslocação ao Porto. Comunicação.

joana disse...

António,
Cá estarei, sempre com meu Mercúrio na sua casa terrena : )

Astrid Annabelle disse...

Aqui eu aprendi mais uma!

"Esta história de Hermes pertence a Mercúrio, regente de Virgem. O Mercúrio terreno.

Virgem analisa, quantifica, planifica, negoceia, encarrega-se do trabalho, está a serviço.

Gémeos não está representado nesta história. A única referência significativa a este signo é a viagem do barqueiro, que não é feita por Mercúrio, pois apenas acompanha as almas até Caronte."

Muito interessante...mas a esperteza de Hermes creio que é de Gêmeos!!!lol
Astrid

joana disse...

António, Adorei : ) E até que enfim ! : ))) Abraço

António Rosa disse...

Joana

Adorei conhecê-la. Lamento não ter tido tempo suficiente para conversarmos mais um bocadinho. Haverá mais oportunidades.

Muito obrigado por tudo.

Beijinho

António

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates