Parâmetros para interpretar Vénus

17 de fevereiro de 2009 ·

Continuando pelo périplo da «oficina amorosa» e já que escrevi os parâmetros de Marte, parece-me razoável deixar aqui este tutorial sobre Vénus.

Vénus por Signo: 1 – A colocação de Vénus por signo indica o tipo de qualidade que valorizamos ou achamos atraente ou prezamos sejam numa pessoa, ou de forma mais abstracta, numa obra de arte, num livro, numa paisagem, numa teoria ou filosofia. Se desenvolvermos e trouxermos à nossa vida as qualidades do signo onde está Vénus, sentir-nos-emos mais individualizados, íntegros e completos. Podemos ter talentos ligados ao signo de Vénus. 2 – O signo onde está Vénus também nos diz da imagem do ser amado e daquilo que o estimula. Tende a influenciar o tipo de experiência que se pode encontrar nos nossos relacionamentos – as nossas atitudes para com o amor e outras interacções sociais. 3 – O signo de Vénus pode descreve o modo como damos e recebemos afecto e o modo como nos harmonizamos com as pessoas e trocamos energias com elas ou como nos adornamos para nos tornarmos atraentes.

Vénus por Casa: 1 – A casa onde está Vénus mostra a área da nossa vida pela qual nos sentimos atraídos em busca da satisfação, beleza e prazer. Ao enfrentarmos as dificuldades e percebermos as facilidades desta casa, sentir-nos-emos mais seguros e mais completos como pessoas. 2 – Na casa de Vénus encontramos uma maior capacidade de apreciar e valorizar essa área de vida. De modo geral, aquilo que apreciamos e valorizamos é aquilo que atraímos para nós, mas outras colocações no mapa podem entrar em conflito com estes valores. 3 – A casa de Vénus é a área em que buscamos paz e harmonia, mas também é a área de vida onde podemos ser sedutores – onde tentamos encantar e/ou dominar os outros. 4 – A casa de Vénus pode ser uma faceta da vida na qual nos sentimos competitivos, com “inveja” de pessoas que têm aquilo que gostaríamos de ter. 5 – Também podemos sentir-nos desiludidos e críticos em relação a pessoas que não vivenciam os seus ideais e expectativas nessa faceta da vida. 6 – Como Vénus também está associado a valores, a casa onde está pode estar ligada a questões referentes a dinheiro, finanças e bens.

Vénus por aspectos: 1 – Vénus é influenciada pela natureza do planeta que o aspecta. E as qualidades que valorizamos, achamos atraentes ou prezamos, aquilo que nos dá prazer é influenciada por esse planeta. É uma espécie de pintura extra que cobre ou dá matizes à cor original. 2 – Os aspectos com Vénus mostram o tipo de conflito, tensão ou lição que encontramos nos nossos relacionamentos íntimos. 3 – Os aspectos com Vénus podem influenciar no modo como lidamos com questões mais materiais: dinheiro e bens.

12 comentários:

Astrid Annabelle disse...
17 de fevereiro de 2009 às 11:18  

Bom dia António!
Li seus últimos três posts. Copiei e guardei na minha pasta de estudos sobre astrologia...muito bom!!!
Quero também agradecer suas visitas ao meu blog...sempre são muito apreciadas.Tem resposta lá para você...
E, por fim, me desculpar por ter diminuido a frequencia das minhas visitas por aqui...a razão disso é que estou novamente cuidando do meu netinho Raphael, na parte da manhã e com isso diminuiu o meu tempo na net.
Mas é claro que sempre estou atenta E MUITO ao que publica...e você sabe que é assim!
Estou cada vez mais apaixonada pelo estudo da astrologia e você é o único culpado disso...rs,rs,rs....
Um grande beijo.
Astrid

adelaide figueiredo disse...
17 de fevereiro de 2009 às 11:52  

António,

Mais um apontamento para a minha pasta :) Sei que não sou só eu a copiar estas noções tão importantes para quem estuda astrologia. Obrigada pela lição.

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...
17 de fevereiro de 2009 às 12:03  

Olá Astrid,

Muito obrigado pela sua presença, sempre tão próxima. Quem anda a (re)estudar estes temas sou eu, para não me esquecer.

Boa companhia do Raphael.

Um beijo.

António Rosa disse...
17 de fevereiro de 2009 às 12:03  

Adelaide,

Vou tentar não me esquecer de colocar estes posts no site da Escola de Astrologia Nova-Lis.

Obrigado pela presença amiga.

Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...
17 de fevereiro de 2009 às 15:37  

Olá António,

Estes dois post "amorosos" dá para pensar, reflectir e aprender.

Obrigado

Maria Paula

António Rosa disse...
17 de fevereiro de 2009 às 16:05  

Olá Paula

Ainda bem que os consideras úteis. Está em nós.

Beijo.

joana disse...
17 de fevereiro de 2009 às 16:21  

O que eu ia dizer já o António já o disse...

Colocar na Nova-Lis !

Fazem falta essas explicações de 'processos de interpretação', muita falta ! E pouco se encontra disso na net...

O António tem isso interiorizado... mas para auto-didactas como eu e muitos... ter isso escrito é mesmo muito precioso.

Beijinho

António Rosa disse...
17 de fevereiro de 2009 às 18:32  

Joana,

Vou ter que desenterrar o meu baú e ver o que encontro.

Recordo-me perfeitamente do ano de 2003, quando dei um curso de iniciação à astrologia.

Tinha 90 alunos divididos por 2 turmas: sábado de manhã e de tarde. A mesma aula, repetida à tarde.

Era um curso «just in time», ou seja, durante a semana preparava a aula do sábado seguinte. Escrevia que nem um louco de modo a na quinta-feira à noite (muito tarde da noite)enviava por email à maioria dos alunos.

Soube depois que vários alunos compraram computadores para receberem esses apontamentos. A maioria daquelas pessoas (excepto as muito jovens) estavam extasiadas com uma coisa que se chamava internet e que haviam descoberto por causa daquele curso.

Havia umas 15 pessoas que não tinham computador e eu levava em papel para elas. Era um rebuliço. Dá-me vontade de sorrir agora ao lembrar-me desse meu 1º curso.

Eram apontamentos e notas como estas e que agora enchem os níveis 1 e 2 do site da Escola. :)

Tenho guardados muitos apontamentos soltos que eu escrevia e que não serviam para muito, pois não passavam de «bocados».

Passado algum tempo comecei anotar duas coisas: que a aula da manhã começava a ficar vazia e a aula da tarde a ficar cada vez mais cheia. Também notei que os tais 15 alunos deixaram de estar ansiosos por receberem os tais textos impressos.

Havia um grupo de alunos (lembro-me de umas 4 pessoas com nomes e tudo) que se sentavam na 1ª fila e gravavam tudo o que eu dizia nas aulas. Depois transcreviam aquilo tudo, faziam um bom editing e era distribuído por toda a gente.

Ou seja, as aulas da tarde eram mais dinâmicas. Pudera! De manhã era o meu teste e à tarde era liberdade... de dizer as coisas, brincar, falar a sério, aulas práticas. Foi muito bonito.

Muitas dessas pessoas fazem hoje em dia uma prática profissional da astrologia com imensos resultados públicos. Isso deixa-me muito feliz.

Cada um de nós seguiu o seu próprio caminho.

A propósito do baú, lembrei-me desta historieta.

Besitos.

joana disse...
17 de fevereiro de 2009 às 19:01  

História fantástica mestre : )

Samsara disse...
17 de fevereiro de 2009 às 22:03  

António
Pois é Vénus não podia faltar quando se trata de "a. amorosos".
na dúvida coloca sempre estes posts, que nós por aqui aproveitamos.
Gostei da história que contaste à Joana.
Beijinhos

António Rosa disse...
18 de fevereiro de 2009 às 08:42  

Pat

Vénus nunca falta. Está sempre presente, por vezes e olhando para o meu mapa, acho que está demasiado omnipresente. Em Câncer (cardinal) e na 2, território seu. Conjunta a Úrano, fazendo com que o dinheiro não fique parado... sempre em movimento.

Beijinho

António Rosa disse...
18 de fevereiro de 2009 às 08:43  

Pat,

... e actualmente é just for living. :)))))

17 de fevereiro de 2009

Parâmetros para interpretar Vénus

Continuando pelo périplo da «oficina amorosa» e já que escrevi os parâmetros de Marte, parece-me razoável deixar aqui este tutorial sobre Vénus.

Vénus por Signo: 1 – A colocação de Vénus por signo indica o tipo de qualidade que valorizamos ou achamos atraente ou prezamos sejam numa pessoa, ou de forma mais abstracta, numa obra de arte, num livro, numa paisagem, numa teoria ou filosofia. Se desenvolvermos e trouxermos à nossa vida as qualidades do signo onde está Vénus, sentir-nos-emos mais individualizados, íntegros e completos. Podemos ter talentos ligados ao signo de Vénus. 2 – O signo onde está Vénus também nos diz da imagem do ser amado e daquilo que o estimula. Tende a influenciar o tipo de experiência que se pode encontrar nos nossos relacionamentos – as nossas atitudes para com o amor e outras interacções sociais. 3 – O signo de Vénus pode descreve o modo como damos e recebemos afecto e o modo como nos harmonizamos com as pessoas e trocamos energias com elas ou como nos adornamos para nos tornarmos atraentes.

Vénus por Casa: 1 – A casa onde está Vénus mostra a área da nossa vida pela qual nos sentimos atraídos em busca da satisfação, beleza e prazer. Ao enfrentarmos as dificuldades e percebermos as facilidades desta casa, sentir-nos-emos mais seguros e mais completos como pessoas. 2 – Na casa de Vénus encontramos uma maior capacidade de apreciar e valorizar essa área de vida. De modo geral, aquilo que apreciamos e valorizamos é aquilo que atraímos para nós, mas outras colocações no mapa podem entrar em conflito com estes valores. 3 – A casa de Vénus é a área em que buscamos paz e harmonia, mas também é a área de vida onde podemos ser sedutores – onde tentamos encantar e/ou dominar os outros. 4 – A casa de Vénus pode ser uma faceta da vida na qual nos sentimos competitivos, com “inveja” de pessoas que têm aquilo que gostaríamos de ter. 5 – Também podemos sentir-nos desiludidos e críticos em relação a pessoas que não vivenciam os seus ideais e expectativas nessa faceta da vida. 6 – Como Vénus também está associado a valores, a casa onde está pode estar ligada a questões referentes a dinheiro, finanças e bens.

Vénus por aspectos: 1 – Vénus é influenciada pela natureza do planeta que o aspecta. E as qualidades que valorizamos, achamos atraentes ou prezamos, aquilo que nos dá prazer é influenciada por esse planeta. É uma espécie de pintura extra que cobre ou dá matizes à cor original. 2 – Os aspectos com Vénus mostram o tipo de conflito, tensão ou lição que encontramos nos nossos relacionamentos íntimos. 3 – Os aspectos com Vénus podem influenciar no modo como lidamos com questões mais materiais: dinheiro e bens.

12 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Bom dia António!
Li seus últimos três posts. Copiei e guardei na minha pasta de estudos sobre astrologia...muito bom!!!
Quero também agradecer suas visitas ao meu blog...sempre são muito apreciadas.Tem resposta lá para você...
E, por fim, me desculpar por ter diminuido a frequencia das minhas visitas por aqui...a razão disso é que estou novamente cuidando do meu netinho Raphael, na parte da manhã e com isso diminuiu o meu tempo na net.
Mas é claro que sempre estou atenta E MUITO ao que publica...e você sabe que é assim!
Estou cada vez mais apaixonada pelo estudo da astrologia e você é o único culpado disso...rs,rs,rs....
Um grande beijo.
Astrid

adelaide figueiredo disse...

António,

Mais um apontamento para a minha pasta :) Sei que não sou só eu a copiar estas noções tão importantes para quem estuda astrologia. Obrigada pela lição.

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...

Olá Astrid,

Muito obrigado pela sua presença, sempre tão próxima. Quem anda a (re)estudar estes temas sou eu, para não me esquecer.

Boa companhia do Raphael.

Um beijo.

António Rosa disse...

Adelaide,

Vou tentar não me esquecer de colocar estes posts no site da Escola de Astrologia Nova-Lis.

Obrigado pela presença amiga.

Abraço

Maria Paula Ribeiro disse...

Olá António,

Estes dois post "amorosos" dá para pensar, reflectir e aprender.

Obrigado

Maria Paula

António Rosa disse...

Olá Paula

Ainda bem que os consideras úteis. Está em nós.

Beijo.

joana disse...

O que eu ia dizer já o António já o disse...

Colocar na Nova-Lis !

Fazem falta essas explicações de 'processos de interpretação', muita falta ! E pouco se encontra disso na net...

O António tem isso interiorizado... mas para auto-didactas como eu e muitos... ter isso escrito é mesmo muito precioso.

Beijinho

António Rosa disse...

Joana,

Vou ter que desenterrar o meu baú e ver o que encontro.

Recordo-me perfeitamente do ano de 2003, quando dei um curso de iniciação à astrologia.

Tinha 90 alunos divididos por 2 turmas: sábado de manhã e de tarde. A mesma aula, repetida à tarde.

Era um curso «just in time», ou seja, durante a semana preparava a aula do sábado seguinte. Escrevia que nem um louco de modo a na quinta-feira à noite (muito tarde da noite)enviava por email à maioria dos alunos.

Soube depois que vários alunos compraram computadores para receberem esses apontamentos. A maioria daquelas pessoas (excepto as muito jovens) estavam extasiadas com uma coisa que se chamava internet e que haviam descoberto por causa daquele curso.

Havia umas 15 pessoas que não tinham computador e eu levava em papel para elas. Era um rebuliço. Dá-me vontade de sorrir agora ao lembrar-me desse meu 1º curso.

Eram apontamentos e notas como estas e que agora enchem os níveis 1 e 2 do site da Escola. :)

Tenho guardados muitos apontamentos soltos que eu escrevia e que não serviam para muito, pois não passavam de «bocados».

Passado algum tempo comecei anotar duas coisas: que a aula da manhã começava a ficar vazia e a aula da tarde a ficar cada vez mais cheia. Também notei que os tais 15 alunos deixaram de estar ansiosos por receberem os tais textos impressos.

Havia um grupo de alunos (lembro-me de umas 4 pessoas com nomes e tudo) que se sentavam na 1ª fila e gravavam tudo o que eu dizia nas aulas. Depois transcreviam aquilo tudo, faziam um bom editing e era distribuído por toda a gente.

Ou seja, as aulas da tarde eram mais dinâmicas. Pudera! De manhã era o meu teste e à tarde era liberdade... de dizer as coisas, brincar, falar a sério, aulas práticas. Foi muito bonito.

Muitas dessas pessoas fazem hoje em dia uma prática profissional da astrologia com imensos resultados públicos. Isso deixa-me muito feliz.

Cada um de nós seguiu o seu próprio caminho.

A propósito do baú, lembrei-me desta historieta.

Besitos.

joana disse...

História fantástica mestre : )

Samsara disse...

António
Pois é Vénus não podia faltar quando se trata de "a. amorosos".
na dúvida coloca sempre estes posts, que nós por aqui aproveitamos.
Gostei da história que contaste à Joana.
Beijinhos

António Rosa disse...

Pat

Vénus nunca falta. Está sempre presente, por vezes e olhando para o meu mapa, acho que está demasiado omnipresente. Em Câncer (cardinal) e na 2, território seu. Conjunta a Úrano, fazendo com que o dinheiro não fique parado... sempre em movimento.

Beijinho

António Rosa disse...

Pat,

... e actualmente é just for living. :)))))

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates