Úrano t em quadratura a Úrano natal

24 de março de 2014 ·


Comecemos por aqui: tenho esta quadratura activíssima no meu mapa. Úrano em trânsito ingressou no ponto Cardinal [0 graus de Carneiro / Áries] e no meu mapa natal está no grau zero de Câncer. Esta quadratura acontece, em norma, 2 vezes na vida de todos nós. A primeira vez quando temos entre os 20 e 22 anos e a segunda entre os nossos 60 e 63 anos. No dia 11 de Junho farei 61 anos.

O que vos posso contar como tendo sido característico da minha primeira quadratura de Úrano, nos meus 20 anos? Estamos a falar de 1970. Para além do falecimento do meu pai, recordo-me de ter tido que interromper estudos para poder fazer o serviço militar obrigatório. Maior mudança não poderia haver, pois Portugal estava em guerra com a Frelimo, em Moçambique. Foi o que tive que fazer: ir para a guerra. Ah! Já me esquecia: o namoro de adolescente também terminou. Dito desta maneira, parece 'pouco', mas não foi nada assim, pois representou uma subida enorme de consciência, também a política e de cidadania, à custa de uma guerra. Que experiências têm os jovens de hoje com essa maravilhosa idade dos 20 aos 23 anos? Será que andam na universidade, a beberem uns shots, a curtirem a night? Não acredito que seja assim tão linear. Poderiam contribuir com as vossas experiências nos comentários.

Em qualquer uma destas ocasiões surge uma necessidade de expressarmos a nossa própria individualidade, de querermos fazer valer os nossos próprios direitos, rebelando-nos contra aquilo que que os outros pretendem impor-nos, sobretudo visões mais saturninas, mais estruturadas, que a todo o custo pretendem dizer-nos que a realidade que vivemos é contrária à normalidade comum. Posso garantir-vos que tenho passado por tudo isso.

Aquilo que aprendemos é posto em causa, pois pode significar um ensino tão convencional que a pessoa que passa pelo trânsito pode sentir-se tão forçada a combater situações tão tradicionais que, pura e simplesmente, podemos afastar de nós. Dou-vos dois pequenos exemplos que aconteceram comigo esta semana. Entre os muitos emails recebidos destaco este, de uma leitora do nosso site «Escola de Astrologia Nova-Lis»: «Dou estudante auto-didacta de astrologia e gostaria que me ensinassem como, numa sinastria posso ver se são almas gémeas.» Que acham que eu fiz, com toda a pressão que estou a sentir com esta quadratura? Disse-lhe a verdade: que não acreditava em almas gémeas. Bom, devo ter perdido uma leitora.

Este contacto marca um período de importantes mudanças na nossa vida. Tenho 34 exemplos para dar, mas não vos cansarei com as minhas histórias.Existe um forte desejo de sermos independente de qualquer autoridade externa, queremos viver a nossa liberdade, afastarmo-nos das responsabilidades comuns (bom, tenciono continuar a pagar as contas da água e da luz... obviamente. Mas como exemplo concreto posso anunciar-vos que estou a tratar dos papéis para me reformar por incapacidade de trabalho, por ter uma séria patologia coronária, que não me permite continuar a trabalhar em distribuição de livros. Em edição, sim, pois não tenho que carregar pesos, mas em distribuição, não, por fisicamente não conseguir.Com esta reforma por invalidez, poderei pensar em outros projectos para poder continuar activo no mundo laboral, mas de uma forma mais doce.

Como já nãp sou casado, nem tenho filhos dependentes de mim, posso permitir-me a certas obrigações familiares, das quais estou bastante liberto. Este trânsito, como se está a processar na minha casa 2, está a deixar-me enlouquecido, pois são problemas e mais problemas em termos formais de tesouraria da minha editora. Típico de Úrano é aparecerem entradas de dinheiro, para logo seguir notar-se uma veloz saída do mesmo. E acontece tudo: pequenas obras fundamentais, avarias, dificuldades, atrasos, etc. Estou cansado e tenho-me aguentado menos mal, respirando fundo, aceitar as situações e seguir em frente. No entanto, a tensão cá fica.

As vantagens deste trânsito para quem esteja consciente deste movimento celeste ou deste processo, como agora se diz, é a possibilidade da pessoa sentir um enorme crescimento mental e espiritual, podendo fazer frente - com a serenidade possível -, a todas as pequenas e grandes contrariedades nada agradáveis que a vida se encarrega de nos colocar pela frente. É o momento de deixarmos de lado todas aquelas ideias fixas que transportamos e aquele que, como eu, temos entre 60 e 63, podemos sossegadamente, percebermos o quão diferentes somos dos nossos pais, quando eles tinham a mesma idade. Descobrimos, então, que é assim que a humanidade avança - de geração em geração. Obviamente que, para aqueles que estão a ter o mesmo trânsito, mas as 20, há um abismo enorme entre as nossas gerações.

E agora, que sei mais da vida, que já vivi 6 dezenas de anos, que posso fazer? Este é um trânsito muito ligado ao segundo retorno de Saturno, aos 58/59 anos. Somos obrigados a adaptar-nos a novas circunstâncias que nos preparam o caminho, recheado de incertezas , inseguranças e intranquilidade. Mas só nos resta seguir em frente. Quero muito já estar em Setembro próximo.

Actualizado em Sábado, 29 Maio 2010 08:43

24 de março de 2014

Úrano t em quadratura a Úrano natal


Comecemos por aqui: tenho esta quadratura activíssima no meu mapa. Úrano em trânsito ingressou no ponto Cardinal [0 graus de Carneiro / Áries] e no meu mapa natal está no grau zero de Câncer. Esta quadratura acontece, em norma, 2 vezes na vida de todos nós. A primeira vez quando temos entre os 20 e 22 anos e a segunda entre os nossos 60 e 63 anos. No dia 11 de Junho farei 61 anos.

O que vos posso contar como tendo sido característico da minha primeira quadratura de Úrano, nos meus 20 anos? Estamos a falar de 1970. Para além do falecimento do meu pai, recordo-me de ter tido que interromper estudos para poder fazer o serviço militar obrigatório. Maior mudança não poderia haver, pois Portugal estava em guerra com a Frelimo, em Moçambique. Foi o que tive que fazer: ir para a guerra. Ah! Já me esquecia: o namoro de adolescente também terminou. Dito desta maneira, parece 'pouco', mas não foi nada assim, pois representou uma subida enorme de consciência, também a política e de cidadania, à custa de uma guerra. Que experiências têm os jovens de hoje com essa maravilhosa idade dos 20 aos 23 anos? Será que andam na universidade, a beberem uns shots, a curtirem a night? Não acredito que seja assim tão linear. Poderiam contribuir com as vossas experiências nos comentários.

Em qualquer uma destas ocasiões surge uma necessidade de expressarmos a nossa própria individualidade, de querermos fazer valer os nossos próprios direitos, rebelando-nos contra aquilo que que os outros pretendem impor-nos, sobretudo visões mais saturninas, mais estruturadas, que a todo o custo pretendem dizer-nos que a realidade que vivemos é contrária à normalidade comum. Posso garantir-vos que tenho passado por tudo isso.

Aquilo que aprendemos é posto em causa, pois pode significar um ensino tão convencional que a pessoa que passa pelo trânsito pode sentir-se tão forçada a combater situações tão tradicionais que, pura e simplesmente, podemos afastar de nós. Dou-vos dois pequenos exemplos que aconteceram comigo esta semana. Entre os muitos emails recebidos destaco este, de uma leitora do nosso site «Escola de Astrologia Nova-Lis»: «Dou estudante auto-didacta de astrologia e gostaria que me ensinassem como, numa sinastria posso ver se são almas gémeas.» Que acham que eu fiz, com toda a pressão que estou a sentir com esta quadratura? Disse-lhe a verdade: que não acreditava em almas gémeas. Bom, devo ter perdido uma leitora.

Este contacto marca um período de importantes mudanças na nossa vida. Tenho 34 exemplos para dar, mas não vos cansarei com as minhas histórias.Existe um forte desejo de sermos independente de qualquer autoridade externa, queremos viver a nossa liberdade, afastarmo-nos das responsabilidades comuns (bom, tenciono continuar a pagar as contas da água e da luz... obviamente. Mas como exemplo concreto posso anunciar-vos que estou a tratar dos papéis para me reformar por incapacidade de trabalho, por ter uma séria patologia coronária, que não me permite continuar a trabalhar em distribuição de livros. Em edição, sim, pois não tenho que carregar pesos, mas em distribuição, não, por fisicamente não conseguir.Com esta reforma por invalidez, poderei pensar em outros projectos para poder continuar activo no mundo laboral, mas de uma forma mais doce.

Como já nãp sou casado, nem tenho filhos dependentes de mim, posso permitir-me a certas obrigações familiares, das quais estou bastante liberto. Este trânsito, como se está a processar na minha casa 2, está a deixar-me enlouquecido, pois são problemas e mais problemas em termos formais de tesouraria da minha editora. Típico de Úrano é aparecerem entradas de dinheiro, para logo seguir notar-se uma veloz saída do mesmo. E acontece tudo: pequenas obras fundamentais, avarias, dificuldades, atrasos, etc. Estou cansado e tenho-me aguentado menos mal, respirando fundo, aceitar as situações e seguir em frente. No entanto, a tensão cá fica.

As vantagens deste trânsito para quem esteja consciente deste movimento celeste ou deste processo, como agora se diz, é a possibilidade da pessoa sentir um enorme crescimento mental e espiritual, podendo fazer frente - com a serenidade possível -, a todas as pequenas e grandes contrariedades nada agradáveis que a vida se encarrega de nos colocar pela frente. É o momento de deixarmos de lado todas aquelas ideias fixas que transportamos e aquele que, como eu, temos entre 60 e 63, podemos sossegadamente, percebermos o quão diferentes somos dos nossos pais, quando eles tinham a mesma idade. Descobrimos, então, que é assim que a humanidade avança - de geração em geração. Obviamente que, para aqueles que estão a ter o mesmo trânsito, mas as 20, há um abismo enorme entre as nossas gerações.

E agora, que sei mais da vida, que já vivi 6 dezenas de anos, que posso fazer? Este é um trânsito muito ligado ao segundo retorno de Saturno, aos 58/59 anos. Somos obrigados a adaptar-nos a novas circunstâncias que nos preparam o caminho, recheado de incertezas , inseguranças e intranquilidade. Mas só nos resta seguir em frente. Quero muito já estar em Setembro próximo.

Actualizado em Sábado, 29 Maio 2010 08:43

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates