A violência em Londres - mais um exemplo daquilo que tenho comentado muito: a quadratura entre Úrano e Plutão

10 de agosto de 2011 ·


Mapa da Inglaterra: 25 Dezembro 1066
Data da coroação de William, o Conquistador

Em termos meramente astrológicos, os acontecimentos em Londres inserem-se em outros movimentos espalhados por todo o mundo, que consoante os mapas dos países, manifestam-se de diferentes maneiras.   Se na Inglaterra encontramos violência física, na América vemos um Presidente enfraquecido, a enfrentar questões financeiras em larga escala. Isto apenas para dar breves exemplos.

Estou sempre a falar do mesmo: Úrano em Carneiro/Áries [coisas repentinas, o inesperado] a fazer funcionar a muito esperada quadratura [uma situação tensa e difícil, como esticar e rebentar] com Plutão em Capricórnio [o poder instituído], Em signos cardinais, dando maior ênfase aos acontecimentos. Uma quadratura que começou em 2011 e terminará em 2017.

De salientar o seguinte, no mapa da Inglaterra: Úrano em trânsito não faz aspectos aos planetas natais. Demasiado poderoso e dominante. A acompanhá-lo, temos Marte, o Senhor da Guerra, também sem aspectos, excepto um trígono a Plutão, dando-lhe ainda maior poder.




.

9 comentários:

Dunyazade disse...
10 de agosto de 2011 às 11:46  

Começo a perceber melhor a energia de Urano que, neste caso e neste contexto, me parece ser a seguinte:
- destruição sem direcção, destrói porque quer destruir; energia sem compaixão - o revolucionário sem metas, sem objectivos (nomeadamente, objectivos de reconstrução). Com Marte e Plutão, Urano só fica mais poderoso.

Veja-se a diferença entre os jovens de Londres e os jovens dos países do Médio Oriente.

Isto é, para mim, vergonhoso. Nem sequer tem nada a ver com o movimento dos Indignados (Espanha). Como é que se resolve esta violência, a curto e médio-prazo?
Bom, eu às vezes espanto-me com o fascista que posso ser (acho que tenho uma grande costela disso, infelizmente). Para mim (em Londres)) é chamar os militares e impôr recolher obrigatório (curto-prazo). Médio, longo-prazo: repôr programas de ocupação de juventude, e voltar a pô-los na escola (universidade), não cobrando proprinas excessivas. Depois - politicas de emprego. Porque, convenhamos, o dinheiro VAI ser gasto. Pode ser gasto desta maneira - ou para limpar os destroços. Quantos milhões é que já foram ao ar?
*Abana a cabeça.*

MARCELO DALLA disse...
10 de agosto de 2011 às 11:50  

Amigo, estamos em sintonia. Pensei exatamente a mesma coisa e até pensei em fazer um post... mas você disse tudo e muito mais.
Compartilharei!!!
abraço

António Rosa disse...
10 de agosto de 2011 às 12:05  

Olá Dunyazade,

As informações que agora são dadas a nível sociológico dizem-nos duas coisas sobre esta violência: são muito jovens e ociosos. E eu acrescentaria: e não passam fome.

De qualquer maneira, independentemente dos objectivos dos jovens do Médio Oriente ou da Grécia (questões políticas) temos que considerar que o Úrano é o mesmo e o objecto em causa (o poder instituído) também é o mesmo. A forma como se expressaram é que aparentemente difere, mas não tanto assim.

De qualquer maneira, o que está a ficar a descoberto é a fragilidade de todos os sistemas, incluindo a democracia.

Iremos continuar a assistir episódios uranianos através do globo. Qualquer coisa pode despoletar a estes excessos.

Em 2012 irá acentuar-se, quando fizerem nova quadratura exacta e irá num crescendo até ao primeiro semestre de 2014 quando Marte ficar retrógrado no seu detrimento (Balança), e Júpiter em Câncer que formará uma grande cruz cardinal.

Abraço

António Rosa disse...
10 de agosto de 2011 às 12:07  

Marcelo, meu querido amigo

Muito agradecido por sua Presença e por suas palavras.

Grande abraço.

Astrid Annabelle disse...
10 de agosto de 2011 às 16:52  

E eu sigo aprendendo!
Beijo para todos e um para si António.
Astrid Annabelle

Maria Ribeiro disse...
10 de agosto de 2011 às 17:46  

Meu querido António Rosa:Tenho medo que esses acontecimentos tristes ,em Londres, sejam, apenas, um começo de coisas piores..
Beijinho
M^ELISA

António Rosa disse...
11 de agosto de 2011 às 11:52  

Querida Astrid,

Enquanto as «coisas» foram longe: no Médio Oriente e na Grécia, não mexia tanto.

Mas como aconteceram em plena Inglaterra, isso sobressaltou muita gente e, sobretudo, os media.

É o sintoma da fragilidade de todos os sistemas existentes, incluindo a bendita «democracia».

Já me apeteceu escrever sobre isto, mas fiquei na dúvida.

Beijos

António Rosa disse...
11 de agosto de 2011 às 11:54  

Olá Maria Ribeiro:

O que aconteceu na Inglaterra não foi o início, mas também não será o fim. Não nos podemos esquecer que em Portugal a «Geração à Rasca» também veio para a rua, só que a «violência» tinha outro nome: «protestos».

O fenómeno é planetário.

Mercurio em Escorpiao disse...
11 de agosto de 2011 às 22:43  

Olá António,

Quando vi estas noticias pensei logo na quadratura Urano - Plutão, e esperei que escrevesse um post sobre estes acontecimentos, muito obrigado mais uma vez pelos seus excelentes posts, sempre a par dos acontecimentos dando-nos as provas astrologicas necessarias. Um grande bem haja.

10 de agosto de 2011

A violência em Londres - mais um exemplo daquilo que tenho comentado muito: a quadratura entre Úrano e Plutão


Mapa da Inglaterra: 25 Dezembro 1066
Data da coroação de William, o Conquistador

Em termos meramente astrológicos, os acontecimentos em Londres inserem-se em outros movimentos espalhados por todo o mundo, que consoante os mapas dos países, manifestam-se de diferentes maneiras.   Se na Inglaterra encontramos violência física, na América vemos um Presidente enfraquecido, a enfrentar questões financeiras em larga escala. Isto apenas para dar breves exemplos.

Estou sempre a falar do mesmo: Úrano em Carneiro/Áries [coisas repentinas, o inesperado] a fazer funcionar a muito esperada quadratura [uma situação tensa e difícil, como esticar e rebentar] com Plutão em Capricórnio [o poder instituído], Em signos cardinais, dando maior ênfase aos acontecimentos. Uma quadratura que começou em 2011 e terminará em 2017.

De salientar o seguinte, no mapa da Inglaterra: Úrano em trânsito não faz aspectos aos planetas natais. Demasiado poderoso e dominante. A acompanhá-lo, temos Marte, o Senhor da Guerra, também sem aspectos, excepto um trígono a Plutão, dando-lhe ainda maior poder.




.

9 comentários:

Dunyazade disse...

Começo a perceber melhor a energia de Urano que, neste caso e neste contexto, me parece ser a seguinte:
- destruição sem direcção, destrói porque quer destruir; energia sem compaixão - o revolucionário sem metas, sem objectivos (nomeadamente, objectivos de reconstrução). Com Marte e Plutão, Urano só fica mais poderoso.

Veja-se a diferença entre os jovens de Londres e os jovens dos países do Médio Oriente.

Isto é, para mim, vergonhoso. Nem sequer tem nada a ver com o movimento dos Indignados (Espanha). Como é que se resolve esta violência, a curto e médio-prazo?
Bom, eu às vezes espanto-me com o fascista que posso ser (acho que tenho uma grande costela disso, infelizmente). Para mim (em Londres)) é chamar os militares e impôr recolher obrigatório (curto-prazo). Médio, longo-prazo: repôr programas de ocupação de juventude, e voltar a pô-los na escola (universidade), não cobrando proprinas excessivas. Depois - politicas de emprego. Porque, convenhamos, o dinheiro VAI ser gasto. Pode ser gasto desta maneira - ou para limpar os destroços. Quantos milhões é que já foram ao ar?
*Abana a cabeça.*

MARCELO DALLA disse...

Amigo, estamos em sintonia. Pensei exatamente a mesma coisa e até pensei em fazer um post... mas você disse tudo e muito mais.
Compartilharei!!!
abraço

António Rosa disse...

Olá Dunyazade,

As informações que agora são dadas a nível sociológico dizem-nos duas coisas sobre esta violência: são muito jovens e ociosos. E eu acrescentaria: e não passam fome.

De qualquer maneira, independentemente dos objectivos dos jovens do Médio Oriente ou da Grécia (questões políticas) temos que considerar que o Úrano é o mesmo e o objecto em causa (o poder instituído) também é o mesmo. A forma como se expressaram é que aparentemente difere, mas não tanto assim.

De qualquer maneira, o que está a ficar a descoberto é a fragilidade de todos os sistemas, incluindo a democracia.

Iremos continuar a assistir episódios uranianos através do globo. Qualquer coisa pode despoletar a estes excessos.

Em 2012 irá acentuar-se, quando fizerem nova quadratura exacta e irá num crescendo até ao primeiro semestre de 2014 quando Marte ficar retrógrado no seu detrimento (Balança), e Júpiter em Câncer que formará uma grande cruz cardinal.

Abraço

António Rosa disse...

Marcelo, meu querido amigo

Muito agradecido por sua Presença e por suas palavras.

Grande abraço.

Astrid Annabelle disse...

E eu sigo aprendendo!
Beijo para todos e um para si António.
Astrid Annabelle

Maria Ribeiro disse...

Meu querido António Rosa:Tenho medo que esses acontecimentos tristes ,em Londres, sejam, apenas, um começo de coisas piores..
Beijinho
M^ELISA

António Rosa disse...

Querida Astrid,

Enquanto as «coisas» foram longe: no Médio Oriente e na Grécia, não mexia tanto.

Mas como aconteceram em plena Inglaterra, isso sobressaltou muita gente e, sobretudo, os media.

É o sintoma da fragilidade de todos os sistemas existentes, incluindo a bendita «democracia».

Já me apeteceu escrever sobre isto, mas fiquei na dúvida.

Beijos

António Rosa disse...

Olá Maria Ribeiro:

O que aconteceu na Inglaterra não foi o início, mas também não será o fim. Não nos podemos esquecer que em Portugal a «Geração à Rasca» também veio para a rua, só que a «violência» tinha outro nome: «protestos».

O fenómeno é planetário.

Mercurio em Escorpiao disse...

Olá António,

Quando vi estas noticias pensei logo na quadratura Urano - Plutão, e esperei que escrevesse um post sobre estes acontecimentos, muito obrigado mais uma vez pelos seus excelentes posts, sempre a par dos acontecimentos dando-nos as provas astrologicas necessarias. Um grande bem haja.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates