A propósito dos acontecimentos no Médio Oriente - Plutão em Capricórnio

23 de fevereiro de 2011 ·

Ilustração de Plutão, daqui.

A propósito desta enorme «varridela» que percorre o Médio Oriente (Egipto, Tunísia, Líbia, etc.) e todos sabem do que estou a falar, lembrei-me de um texto antigo (ver aqui) que escrevi em 2007, sobre a entrada de Plutão em Capricórnio, o que aconteceria em Janeiro de 2008. Por sentir que é oportuno voltar a dar visibilidade ao texto, é agora difundido por este blogue. Recomendo a leitura do «Dossier Plutão em Capricórnio» no site «Escola de Astrologia Nova-Lis», com textos belíssimos de vários astrólogos de língua portuguesa. Agradecido pela sua atenção. Alguns amigos que acompanham mais de perto este blogue  e o site, certamente recordar-se-ão do texto.


É Plutão a chegar a Capricórnio.

Com este ciclo vamos assistir a uma concentração, a uma fina peneiragem do que não serve, sobrevivendo o que tiver realmente uma "sontonia fina". Muitos desaparecerão, ficando apenas aqueles que estiverem a trabalhar o seu interno. Todas as pessoas que conheço que têm estado empenhadas nesta caminhada, passaram ou estão a passar por situações de crise enorme, a testar se são capazes de sobreviver a essa "sintonia fina". É extremamente doloroso. E vai continuar a ser...

Estamos no início de uma importantíssima alteração nos nossos conceitos básicos sobre Hierarquia, Autoridade e Respeito. Essa alteração vai ser cada vez mais sentida na carne, na experiência da vida. São os “tempos chegados”. E tem data marcada e será inexorável no seu cumprimento. Já se nota que está a funcionar [em Fevereiro de 2007, encontra-se a 2 graus de Capricórnio], mas a partir do início de 2008 o novo ciclo estará aí, a funcionar em pleno.

Estas alterações forçar-nos-ão a reavaliar internamente os nossos critérios a respeito "do que" ouvir, "em que" acreditar, "onde" colocar as nossas atenções e "a quem" nos colocarmos à disposição.

Cooperação será a tónica de uma nova abordagem colectiva de relacionamentos hierárquicos, não como reacção à autoridade, mas como resposta às necessidades de se assumir a própria responsabilidade diante da vida que nos cerca.

Paternalismos não mais caberão nas nossas expectativas: aquele ser austero, que mantém tudo nos trilhos, está a desaparecer. [Médio Oriente, etc.]

Num primeiro momento haverá muito medo e insegurança, (já se nota no desemprego e na crise económica) mas com o tempo, as transformações das estruturas internas e externas mostrar-se-ão suportáveis e até benéficas, consoante formos percebendo que a transformação do que é velho em novo é inexorável, dolorosa e necessária. Sempre foi assim.

O poder será dos que têm "boa vontade", já que só será exercido na medida em que for permitido.

Status será dos que souberem "Fazer" e souberem "Ser" e não apenas dos que sabem "Ter".

"Ter" será substituído por "Ser" na escala de valores do inconsciente colectivo. Poder aquisitivo será um acessório, não mais uma premissa.

Dificuldades? Sim, muitas. Principalmente antes de termos estabelecido as nossas novas referências em termos de segurança e estabilidade.

A nova estabilidade só virá quando percebermos que nada na natureza é permanente, e quando nos pudermos entregar à aventura de confiar em nós mesmos, na certeza de que o novo conceito de Respeito nos abrigará quando surgirem obstáculos.

São outros tempos que chegam. As novas organizações estão a chegar e a entrar, decididos a substituírem os velhos paradigmas de políticas sociais e económicas que já não funcionam. Ong's, permacultura, preço justo, associativismo responsável, etc., estão a surgir como resposta aos Estados em falência. É um Plutão Transformador, que já está a (re)estabelecer novas leis, novos códigos de conduta para a humanidade. É uma rede fina que vem trazer uma nova ordem mais subtil, uma nova energia, mais de acordo com Gaia, a nossa nave, na qual somos apenas mais um ao serviço da mesma.

O tempo dirá...

*********

Já está a dizer!

.

29 comentários:

Ricardo Nuno disse...
23 de fevereiro de 2011 às 00:25  

Muito bom, ainda bem que colocaste de novo o texto, não tive oportunidade de o ler da primeira vez. Gracias!

professora maria lopes disse...
23 de fevereiro de 2011 às 01:00  

Obrigada por sua visita ao meu Blospot.Maria Lopes de Andrade

http://marialopeseconvidadosblogspot.com.br/

Fatima disse...
23 de fevereiro de 2011 às 01:09  

Hummmmmmmmmmmm!
Fiquei até com medo! rsrsrsr
Bjs meu querido.

Maria Izabel Viegas disse...
23 de fevereiro de 2011 às 01:15  

Amigo querido,
realmente necessária este teu volver ao que escreveste. Serve-nos de reflexão. Um dos encantos da Astrologia, no tempo atual, é esta possibilidade de ir ao passado, comparar fatos ocorridos durante importantes ciclos ou aspectos panetários. Vemos no tempo futuro as transformações acontecidas no mundo, as descobertas, as mudanças de paradigmas, enfim, passamos de meros videntes, a "quase atingir" uma constatação científica.
Nós estamos a vivenciar a refilmagem da História do Homem.
Veja, a sua análise foi pontual, pressentimos observando os astros o que se espra nesta época de transição.
Todo o mundo está se transformando, queiram os homns ou não. Não há controle. Assim como as Nações, o coletivo, cada homem, no âmago do seu ser, está sofrendo impactos e sendo obrigado a tomar novos rumos.
É o divino, é o universo mudando e cada célula nossa muda também.
Não há como lutar contra a força plutoniana, é inegociável.
Viver ou morrer. Renascer para o novo, seja como for. Que aprendamos a sermos mais conectados, é o chamado. É conturbado os temos , mas serão belos os frutos.
Eu ainda creio no homem de bem, no homem que escuta a voz da alma.
Obrigada pelos estudos teus.
É a tua missão, querido amigo! Sou feliz por viver aqui neste teu tempo e ouvir tua voz!
Bem Hajas!

Paulo Francisco disse...
23 de fevereiro de 2011 às 02:28  

Passei para um abraço e me deparo com este texto.
Adorei!
Um grande abraço, Antonio.

ManDrag disse...
23 de fevereiro de 2011 às 03:11  

Como dizia a saudosa Ivone Silva: "Isto agora já não vai às palmas. Agora vai às palmadas!"

Muito esclarecedor e oportuno, o texto, como sempre, de resto.

Um forte abraço

Astrid Annabelle disse...
23 de fevereiro de 2011 às 08:14  

Quem sabe interpretar o que está escrito nas estrelas, sabe!!!!!
Muito bom dia alegria!
Adorei reler!
Beijo grande meu querido António, para um lindo dia!!!
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:45  

Ricardo,

Ainda bem que o apreciaste.

Abraço

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:45  

Maria,

Muito obrigado pela sua visita.

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:46  

Fátima,

Não precisa ter medo, pois são as mudanças da humanidade a funcionarem.

Beijos

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:46  

Maria Izabel,

Que belíssimo comentário-trestemunho. Foi isso que senti: se já estava feito, para quê escrever outras coisas? O problema é que muito do que escrevi e que está no site ou no blogue eu já nem me recordo muito bem, e tenho que ir ver e reler para verificar se ainda vale a pena. Mas há senpre uma mãozinha invisível que me conduz até aos artigos mais antigos.

Gostei muito disto que escreveu: «Nós estamos a vivenciar a refilmagem da História do Homem.» Lindíssimo.

Muito obrigado,

Beijos

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:47  

Paulo, meu amigo,

Grande abraço para si pela sua presença por aqui. Hoje irei visitá-lo.

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:48  

ManDrag

Que bom ouvir a tua voz! Hoje irei visitar-te.

Um grande abraço.

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 11:50  

Bom dia Astrid,

De alegria, muita alegria, pelo segundo aniversário do seu blogue «Dinâmica do Invisível». Muito obrigado por estar presente.

Beijos

António

MARCELO DALLA disse...
23 de fevereiro de 2011 às 12:15  

Realmente, amigo, já está a dizer!!!! Não conhecia este teu texto. Adorei!!!!
Algo em mim, bem lá no fundo, vibra com tudo isso q está acontecendo...
abraço!!!

hanah disse...
23 de fevereiro de 2011 às 13:00  

Belissimo texto !!!

Que assim seja !!!

Que tudo seja transformado e transmutado para novas e viáveis formas de se viver !!!

Abração

Hanah

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 13:30  

Marcelo

Pois é isso mesmo: já está a dizer!!

Muito obrigado.

Abraço.

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 13:32  

hanah

Não será tudo num só dia. Plutão ficará em Capricórnio até 2023 (se a memória ñ me falha).

Agradecido.

Amén.

Adelaide Figueiredo disse...
23 de fevereiro de 2011 às 13:42  

António,

Não tenho muito para dizer. Afinal estas coisas já foram todas comentadas e faladas anteriormente em posts. A pouco e pouco o que foi previsto está a acontecer. Os astros escrevem mas nem todos sabem ler e poucos acreditam. É pena, pois seria uma ajuda muito boa. Termino com as sua frases, "o tempo o dira" e "já está a dizer".

Abraço

hanah disse...
23 de fevereiro de 2011 às 14:40  

Olá Antonio,

Não acredito que será num só dia....:)
Pois se estamos aqui a tantas encarnações, como tudo se resolveria num piscar de olhos....?
Isso tudo que está acontecendo, se uma realmente uma nova consciência emergir, já é um começo de uma nova e antiga civilização, quando digo antiga seria nas velhas formas de se tratar a natureza assim como disse no texto, uma permacultura civilizacional se faz necessária....e quem sabe daqui há alguns tantos anos tudo seja uma nova consciência unificada...
Estamos só no jardim de infância...

Salve a Revolução dos Planetas !!!!

Abração

Dunyazade disse...
23 de fevereiro de 2011 às 14:45  

Eu não sou muito optimista... (deve ser o meu saturno oposto à lua, lol).

Acho que talvez só se veja resultados de todas estas revoluções daqui por muitas décadas... só aí se verá a real dimensão das coisas e suas consequências.

*****

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 15:08  

Olá Adelaide,

Pois é isso. Já está a dizer há bastante tempo... a humanidade em geral é que anda um bocadinho surda.

Abraço

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 15:09  

Hanah

Sei bem disso... Tem que ser assim, com calma. Gostei muito da sua expressão «permacultura civilizacional». Oxalá essa consciência avance, não é?

Agradecido

António

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 15:09  

Dunyazade,

Também acredito que vai demorar. A questão, penso eu, é que já começou, coisa que há uns anos não se podia dizer, sequer.

Abraço

António

Filomena Nunes disse...
23 de fevereiro de 2011 às 17:41  

António Rosa,

O que me emocionam todas estas convulsões... é um agri-doce!! Por um lado a tristeza de ver tanta gente a sofrer (mesmo entendendo como nos faz crescer). Por outro, a alegria de perceber como tudo está sob o controlo de algo maior que não a pequenina vontade dos umbigos dos homens...

Quero sublinhar a sua frase: "A nova estabilidade só virá quando percebermos que nada na natureza é permanente, e quando nos pudermos entregar à aventura de confiar em nós mesmos, na certeza de que o novo conceito de Respeito nos abrigará quando surgirem obstáculos."

AMEN!!!

Filomena

António Rosa disse...
23 de fevereiro de 2011 às 18:50  

Filomena,

Gosto muito de ler os seus comentários porque acrescem sempre às ideias Maiores. No entanto, tenho consciência que estas mudanças não se processam de rompante, pois a nossa humanidade, enquanto colectivo, é muito resistente às mudanças.

Vamos dando passos. Há 20 anos atrás eram passinhos pequeninos, hoje são um pouco maiores e já muita gente sente os ventos da mudança. Foi o trabalho de Plutão em Sagitário. Como muito bem sabe, agora em Capricórnio, as coisas são mais contidas.

Muito obrigado por ter vindo.

Beijinho,

António

Esmeralda disse...
23 de fevereiro de 2011 às 19:39  

OLá António,
enviei mail para ti, leste ??

bjs
Esmeralda

Joana disse...
23 de fevereiro de 2011 às 23:07  

A transformação custa, mas no final sabe muito bem!

Eu que o diga que tenho a lua em capricórnio.

Beijinhos

Maria Aguiar disse...
24 de fevereiro de 2011 às 18:13  

O processo de transformação é sempre lento e doloroso mesmo, o negócio e aceitar, tentar tirar o melhor proveito sempre seguindo em frente...

23 de fevereiro de 2011

A propósito dos acontecimentos no Médio Oriente - Plutão em Capricórnio

Ilustração de Plutão, daqui.

A propósito desta enorme «varridela» que percorre o Médio Oriente (Egipto, Tunísia, Líbia, etc.) e todos sabem do que estou a falar, lembrei-me de um texto antigo (ver aqui) que escrevi em 2007, sobre a entrada de Plutão em Capricórnio, o que aconteceria em Janeiro de 2008. Por sentir que é oportuno voltar a dar visibilidade ao texto, é agora difundido por este blogue. Recomendo a leitura do «Dossier Plutão em Capricórnio» no site «Escola de Astrologia Nova-Lis», com textos belíssimos de vários astrólogos de língua portuguesa. Agradecido pela sua atenção. Alguns amigos que acompanham mais de perto este blogue  e o site, certamente recordar-se-ão do texto.


É Plutão a chegar a Capricórnio.

Com este ciclo vamos assistir a uma concentração, a uma fina peneiragem do que não serve, sobrevivendo o que tiver realmente uma "sontonia fina". Muitos desaparecerão, ficando apenas aqueles que estiverem a trabalhar o seu interno. Todas as pessoas que conheço que têm estado empenhadas nesta caminhada, passaram ou estão a passar por situações de crise enorme, a testar se são capazes de sobreviver a essa "sintonia fina". É extremamente doloroso. E vai continuar a ser...

Estamos no início de uma importantíssima alteração nos nossos conceitos básicos sobre Hierarquia, Autoridade e Respeito. Essa alteração vai ser cada vez mais sentida na carne, na experiência da vida. São os “tempos chegados”. E tem data marcada e será inexorável no seu cumprimento. Já se nota que está a funcionar [em Fevereiro de 2007, encontra-se a 2 graus de Capricórnio], mas a partir do início de 2008 o novo ciclo estará aí, a funcionar em pleno.

Estas alterações forçar-nos-ão a reavaliar internamente os nossos critérios a respeito "do que" ouvir, "em que" acreditar, "onde" colocar as nossas atenções e "a quem" nos colocarmos à disposição.

Cooperação será a tónica de uma nova abordagem colectiva de relacionamentos hierárquicos, não como reacção à autoridade, mas como resposta às necessidades de se assumir a própria responsabilidade diante da vida que nos cerca.

Paternalismos não mais caberão nas nossas expectativas: aquele ser austero, que mantém tudo nos trilhos, está a desaparecer. [Médio Oriente, etc.]

Num primeiro momento haverá muito medo e insegurança, (já se nota no desemprego e na crise económica) mas com o tempo, as transformações das estruturas internas e externas mostrar-se-ão suportáveis e até benéficas, consoante formos percebendo que a transformação do que é velho em novo é inexorável, dolorosa e necessária. Sempre foi assim.

O poder será dos que têm "boa vontade", já que só será exercido na medida em que for permitido.

Status será dos que souberem "Fazer" e souberem "Ser" e não apenas dos que sabem "Ter".

"Ter" será substituído por "Ser" na escala de valores do inconsciente colectivo. Poder aquisitivo será um acessório, não mais uma premissa.

Dificuldades? Sim, muitas. Principalmente antes de termos estabelecido as nossas novas referências em termos de segurança e estabilidade.

A nova estabilidade só virá quando percebermos que nada na natureza é permanente, e quando nos pudermos entregar à aventura de confiar em nós mesmos, na certeza de que o novo conceito de Respeito nos abrigará quando surgirem obstáculos.

São outros tempos que chegam. As novas organizações estão a chegar e a entrar, decididos a substituírem os velhos paradigmas de políticas sociais e económicas que já não funcionam. Ong's, permacultura, preço justo, associativismo responsável, etc., estão a surgir como resposta aos Estados em falência. É um Plutão Transformador, que já está a (re)estabelecer novas leis, novos códigos de conduta para a humanidade. É uma rede fina que vem trazer uma nova ordem mais subtil, uma nova energia, mais de acordo com Gaia, a nossa nave, na qual somos apenas mais um ao serviço da mesma.

O tempo dirá...

*********

Já está a dizer!

.

29 comentários:

Ricardo Nuno disse...

Muito bom, ainda bem que colocaste de novo o texto, não tive oportunidade de o ler da primeira vez. Gracias!

professora maria lopes disse...

Obrigada por sua visita ao meu Blospot.Maria Lopes de Andrade

http://marialopeseconvidadosblogspot.com.br/

Fatima disse...

Hummmmmmmmmmmm!
Fiquei até com medo! rsrsrsr
Bjs meu querido.

Maria Izabel Viegas disse...

Amigo querido,
realmente necessária este teu volver ao que escreveste. Serve-nos de reflexão. Um dos encantos da Astrologia, no tempo atual, é esta possibilidade de ir ao passado, comparar fatos ocorridos durante importantes ciclos ou aspectos panetários. Vemos no tempo futuro as transformações acontecidas no mundo, as descobertas, as mudanças de paradigmas, enfim, passamos de meros videntes, a "quase atingir" uma constatação científica.
Nós estamos a vivenciar a refilmagem da História do Homem.
Veja, a sua análise foi pontual, pressentimos observando os astros o que se espra nesta época de transição.
Todo o mundo está se transformando, queiram os homns ou não. Não há controle. Assim como as Nações, o coletivo, cada homem, no âmago do seu ser, está sofrendo impactos e sendo obrigado a tomar novos rumos.
É o divino, é o universo mudando e cada célula nossa muda também.
Não há como lutar contra a força plutoniana, é inegociável.
Viver ou morrer. Renascer para o novo, seja como for. Que aprendamos a sermos mais conectados, é o chamado. É conturbado os temos , mas serão belos os frutos.
Eu ainda creio no homem de bem, no homem que escuta a voz da alma.
Obrigada pelos estudos teus.
É a tua missão, querido amigo! Sou feliz por viver aqui neste teu tempo e ouvir tua voz!
Bem Hajas!

Paulo Francisco disse...

Passei para um abraço e me deparo com este texto.
Adorei!
Um grande abraço, Antonio.

ManDrag disse...

Como dizia a saudosa Ivone Silva: "Isto agora já não vai às palmas. Agora vai às palmadas!"

Muito esclarecedor e oportuno, o texto, como sempre, de resto.

Um forte abraço

Astrid Annabelle disse...

Quem sabe interpretar o que está escrito nas estrelas, sabe!!!!!
Muito bom dia alegria!
Adorei reler!
Beijo grande meu querido António, para um lindo dia!!!
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Ricardo,

Ainda bem que o apreciaste.

Abraço

António

António Rosa disse...

Maria,

Muito obrigado pela sua visita.

António Rosa disse...

Fátima,

Não precisa ter medo, pois são as mudanças da humanidade a funcionarem.

Beijos

António

António Rosa disse...

Maria Izabel,

Que belíssimo comentário-trestemunho. Foi isso que senti: se já estava feito, para quê escrever outras coisas? O problema é que muito do que escrevi e que está no site ou no blogue eu já nem me recordo muito bem, e tenho que ir ver e reler para verificar se ainda vale a pena. Mas há senpre uma mãozinha invisível que me conduz até aos artigos mais antigos.

Gostei muito disto que escreveu: «Nós estamos a vivenciar a refilmagem da História do Homem.» Lindíssimo.

Muito obrigado,

Beijos

António

António Rosa disse...

Paulo, meu amigo,

Grande abraço para si pela sua presença por aqui. Hoje irei visitá-lo.

António

António Rosa disse...

ManDrag

Que bom ouvir a tua voz! Hoje irei visitar-te.

Um grande abraço.

António

António Rosa disse...

Bom dia Astrid,

De alegria, muita alegria, pelo segundo aniversário do seu blogue «Dinâmica do Invisível». Muito obrigado por estar presente.

Beijos

António

MARCELO DALLA disse...

Realmente, amigo, já está a dizer!!!! Não conhecia este teu texto. Adorei!!!!
Algo em mim, bem lá no fundo, vibra com tudo isso q está acontecendo...
abraço!!!

hanah disse...

Belissimo texto !!!

Que assim seja !!!

Que tudo seja transformado e transmutado para novas e viáveis formas de se viver !!!

Abração

Hanah

António Rosa disse...

Marcelo

Pois é isso mesmo: já está a dizer!!

Muito obrigado.

Abraço.

António Rosa disse...

hanah

Não será tudo num só dia. Plutão ficará em Capricórnio até 2023 (se a memória ñ me falha).

Agradecido.

Amén.

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Não tenho muito para dizer. Afinal estas coisas já foram todas comentadas e faladas anteriormente em posts. A pouco e pouco o que foi previsto está a acontecer. Os astros escrevem mas nem todos sabem ler e poucos acreditam. É pena, pois seria uma ajuda muito boa. Termino com as sua frases, "o tempo o dira" e "já está a dizer".

Abraço

hanah disse...

Olá Antonio,

Não acredito que será num só dia....:)
Pois se estamos aqui a tantas encarnações, como tudo se resolveria num piscar de olhos....?
Isso tudo que está acontecendo, se uma realmente uma nova consciência emergir, já é um começo de uma nova e antiga civilização, quando digo antiga seria nas velhas formas de se tratar a natureza assim como disse no texto, uma permacultura civilizacional se faz necessária....e quem sabe daqui há alguns tantos anos tudo seja uma nova consciência unificada...
Estamos só no jardim de infância...

Salve a Revolução dos Planetas !!!!

Abração

Dunyazade disse...

Eu não sou muito optimista... (deve ser o meu saturno oposto à lua, lol).

Acho que talvez só se veja resultados de todas estas revoluções daqui por muitas décadas... só aí se verá a real dimensão das coisas e suas consequências.

*****

António Rosa disse...

Olá Adelaide,

Pois é isso. Já está a dizer há bastante tempo... a humanidade em geral é que anda um bocadinho surda.

Abraço

António

António Rosa disse...

Hanah

Sei bem disso... Tem que ser assim, com calma. Gostei muito da sua expressão «permacultura civilizacional». Oxalá essa consciência avance, não é?

Agradecido

António

António Rosa disse...

Dunyazade,

Também acredito que vai demorar. A questão, penso eu, é que já começou, coisa que há uns anos não se podia dizer, sequer.

Abraço

António

Filomena Nunes disse...

António Rosa,

O que me emocionam todas estas convulsões... é um agri-doce!! Por um lado a tristeza de ver tanta gente a sofrer (mesmo entendendo como nos faz crescer). Por outro, a alegria de perceber como tudo está sob o controlo de algo maior que não a pequenina vontade dos umbigos dos homens...

Quero sublinhar a sua frase: "A nova estabilidade só virá quando percebermos que nada na natureza é permanente, e quando nos pudermos entregar à aventura de confiar em nós mesmos, na certeza de que o novo conceito de Respeito nos abrigará quando surgirem obstáculos."

AMEN!!!

Filomena

António Rosa disse...

Filomena,

Gosto muito de ler os seus comentários porque acrescem sempre às ideias Maiores. No entanto, tenho consciência que estas mudanças não se processam de rompante, pois a nossa humanidade, enquanto colectivo, é muito resistente às mudanças.

Vamos dando passos. Há 20 anos atrás eram passinhos pequeninos, hoje são um pouco maiores e já muita gente sente os ventos da mudança. Foi o trabalho de Plutão em Sagitário. Como muito bem sabe, agora em Capricórnio, as coisas são mais contidas.

Muito obrigado por ter vindo.

Beijinho,

António

Esmeralda disse...

OLá António,
enviei mail para ti, leste ??

bjs
Esmeralda

Joana disse...

A transformação custa, mas no final sabe muito bem!

Eu que o diga que tenho a lua em capricórnio.

Beijinhos

Maria Aguiar disse...

O processo de transformação é sempre lento e doloroso mesmo, o negócio e aceitar, tentar tirar o melhor proveito sempre seguindo em frente...

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates