Já em Moçambique, há 50 anos, gostava de cinema

9 de fevereiro de 2011 ·


Os amigos que acompanham mais de perto este blogue sabem que sou um cinéfilo inveterado. Inclusivamente, atrevo-me a escrever posts desenvolvidos sobre cinema e televisão. Ao ponto de ter lá cima, junto ao cabeçalho do blogue, uma entrada própria para cinema e séries de televisão. Ver aqui.

Como ando a passar uma fase bonita de me lembrar de coisas boas da minha juventude africana (Ilha de Moçambique), ocorreu-me pesquisar no meu baú e encontrei esta foto de cima, de 1962, em que eu com apenas 13 anos, já tinha cartão de estudante do Cine-Teatro Almeida Garret, em Nampula - cidade onde eu estudava nessa época bem afastado da família -, para ir às matinés de domingo. Lembro-me que o meu pai, ao dar-me a mesada, fazia sempre contas a 4 idas por mês ao cinema. Não encontrei os cartões dos anos anteriores.

Portanto, a minha cinefilia vem de longe, bem longe. Há 50 anos já ia ao cinema sózinho, o que não era muito normal naquela época. Em baixo, uma fotografia emblemática para as pessoas da Ilha de Moçambique: a noite da inauguração do Cine-Teatro Nina. Ganhei um prémio por ter escrito um slogan qualquer, que já nem me lembro. O prémio era ir 6 meses ao cinema sem pagar o bilhete.

Foto da estreia do Cinema Nina, na Ilha de Moçambique.
Quem quiser ver onde estou sentado, e pertencer ao Facebook,
basta clicar aqui e passar com o rato pela foto até o meu nome aparecer.


.

15 comentários:

William Garibaldi disse...
9 de fevereiro de 2011 às 19:04  

Primeirinho! KKK
Este post seu me rendeu muito!
Entrei no seu Face, fiquei honrado de ter me colocado lá no cantinho dos Blogueiros amigos! Achei surpreso o Cláudio Gianfardoni! ( Todo mundo tá no Facebook! rsss)
Nunca imaginei de ter um contato com ele! Suas ilustrações dos Mestres Ascensos são Divinais! E me são muito importantes!
António, começo a suspeitar que você é um anjo mesmo!...

Salve meu amigo Moçambicano!
Irmão Urso!

António Rosa disse...
9 de fevereiro de 2011 às 19:08  

William

Gostava muito de substituir o teu avatar lá no Facebook, por uma fotografia tua. Podes enviar-me ou indicar um link onde possa ir buscar.

Grande abraço

António

Astrid Annabelle disse...
9 de fevereiro de 2011 às 19:16  

Quanta lembrança boa António!
Por isso que entende tanto de cinema....
Quando eu era adolescente fui muito ao cinema e me lembro que o primeiro filme que realmente mexeu comigo foi o Hatari...claro que você conhece.
Depois de casada ainda fui umas duas vezes e aí nunca mais fui...acredita?
Comecei a conhecer alguma coisa da arte com você através dos seus posts maravilhosos.
Achei você na foto do FB outro dia...rsss
Belas recordações.
Beijos
Astrid Annabelle

melo disse...
9 de fevereiro de 2011 às 19:16  

ah..que boas lembranças.
me fez recordar de quando comecer a ir ao cinema com minha mãe e tia...

António Rosa disse...
9 de fevereiro de 2011 às 19:30  

Astrid,

Ando sem ideias para textos e como já esgotei as minhas reservas, inventei este à pressa porque descobri este meu cartão de estudante.

:))))

Beijos

António

António Rosa disse...
9 de fevereiro de 2011 às 19:31  

Melo

As lembranças que nos fazem sorrir e encher o coração, são sempre assuntos muito belos nas nossas vidas.

Grande abraço

António

Roberta Maia disse...
9 de fevereiro de 2011 às 23:09  

Antonio Rosa, que bom saber que gosta muito de cinema, desde de sempre...??
Eu também, amo, meus amigos e namorado as vezes falam:
- Vamos ficar por aqui, a TV é grande e é mais confortavel!?

Eu simplesmente nego a idéia, sabe por que?
O cinema é mágico, é muito diferente a atmosfera...eu sou fã de cinema!!!

Beijinhos Iluminados!!!

Nilce disse...
10 de fevereiro de 2011 às 03:54  

Oi Antônio

Eu também frequentava os cinemas desde pequena.
Tive a sorte de mesmo morando no interior, nossa cidade dentro de uma fazenda de uma grande indústria, tinha toda estrutura de uma capital.
Depois com a vinda do video cassete, aqui no Brasil os cinemas foram abandonados por um tempo.
Depois vieram os cinemas nos shoppings e a coisa melhorou.
Cinema é uma maravilhosa invenção que nos leva ao mundo das fantasias.
Pena que não consigo mais ficar dentro de um por muito tempo mais.

Muito bom seu post.

Bjs no coração!

Nilce

António Rosa disse...
10 de fevereiro de 2011 às 17:13  

Olá Roberta,

Muito agradecido por ter vindo, apesar de eu próprio andar meio ausente da blogosfera. Não consigo sincronizar com o «tempo».

Beijos

António

António Rosa disse...
10 de fevereiro de 2011 às 17:14  

Nilce,

Estou em falta consigo, pois já há vários dias que não consigo visitar os amigos. Vou tentar renovar o meu caminho.

Beijos e muito obrigado,

António

Malu Machado disse...
10 de fevereiro de 2011 às 22:10  

Que lembrança gostosa da sua infância, Antonio. É revolver o baú da memória e descobrir vivências tão queridas.

Serginho Tavares disse...
11 de fevereiro de 2011 às 00:06  

gostar de cinema é assim: gostou, não tem como desgostar

beijos

ManDrag disse...
13 de fevereiro de 2011 às 00:22  

E de memórias a vida se torna um sonho longínquo.

Forte abraço

Leila Brasil disse...
14 de fevereiro de 2011 às 03:50  

Foi legal ver a foto . No meu tempo de estudante fiz parte de um cineclube na Escola . Era uma grande oportunidade de assistir a filmes de um local interessante , os bastidores . Rodávamos os filmes brasileiros . O mais famoso e o que foi rodado mais vezes foi "Pixote".
A sétima arte era vista por mim com reverência e , anos mais tarde, pude achar a cara da minha casa cinco com peixes na cúspide e saturno lá
Eu gamei por um Lima Duarte em Sargento Getúlio . Nunca escutei alguém da minha idade na época gostar dele, mas eu achava o máximo...rsss boas lembranças

Paulo da Costa disse...
1 de abril de 2011 às 21:11  

António, Aconselho vivamente a ver: Kings Speech, The adjustment Bureau e The fighter!

9 de fevereiro de 2011

Já em Moçambique, há 50 anos, gostava de cinema


Os amigos que acompanham mais de perto este blogue sabem que sou um cinéfilo inveterado. Inclusivamente, atrevo-me a escrever posts desenvolvidos sobre cinema e televisão. Ao ponto de ter lá cima, junto ao cabeçalho do blogue, uma entrada própria para cinema e séries de televisão. Ver aqui.

Como ando a passar uma fase bonita de me lembrar de coisas boas da minha juventude africana (Ilha de Moçambique), ocorreu-me pesquisar no meu baú e encontrei esta foto de cima, de 1962, em que eu com apenas 13 anos, já tinha cartão de estudante do Cine-Teatro Almeida Garret, em Nampula - cidade onde eu estudava nessa época bem afastado da família -, para ir às matinés de domingo. Lembro-me que o meu pai, ao dar-me a mesada, fazia sempre contas a 4 idas por mês ao cinema. Não encontrei os cartões dos anos anteriores.

Portanto, a minha cinefilia vem de longe, bem longe. Há 50 anos já ia ao cinema sózinho, o que não era muito normal naquela época. Em baixo, uma fotografia emblemática para as pessoas da Ilha de Moçambique: a noite da inauguração do Cine-Teatro Nina. Ganhei um prémio por ter escrito um slogan qualquer, que já nem me lembro. O prémio era ir 6 meses ao cinema sem pagar o bilhete.

Foto da estreia do Cinema Nina, na Ilha de Moçambique.
Quem quiser ver onde estou sentado, e pertencer ao Facebook,
basta clicar aqui e passar com o rato pela foto até o meu nome aparecer.


.

15 comentários:

William Garibaldi disse...

Primeirinho! KKK
Este post seu me rendeu muito!
Entrei no seu Face, fiquei honrado de ter me colocado lá no cantinho dos Blogueiros amigos! Achei surpreso o Cláudio Gianfardoni! ( Todo mundo tá no Facebook! rsss)
Nunca imaginei de ter um contato com ele! Suas ilustrações dos Mestres Ascensos são Divinais! E me são muito importantes!
António, começo a suspeitar que você é um anjo mesmo!...

Salve meu amigo Moçambicano!
Irmão Urso!

António Rosa disse...

William

Gostava muito de substituir o teu avatar lá no Facebook, por uma fotografia tua. Podes enviar-me ou indicar um link onde possa ir buscar.

Grande abraço

António

Astrid Annabelle disse...

Quanta lembrança boa António!
Por isso que entende tanto de cinema....
Quando eu era adolescente fui muito ao cinema e me lembro que o primeiro filme que realmente mexeu comigo foi o Hatari...claro que você conhece.
Depois de casada ainda fui umas duas vezes e aí nunca mais fui...acredita?
Comecei a conhecer alguma coisa da arte com você através dos seus posts maravilhosos.
Achei você na foto do FB outro dia...rsss
Belas recordações.
Beijos
Astrid Annabelle

melo disse...

ah..que boas lembranças.
me fez recordar de quando comecer a ir ao cinema com minha mãe e tia...

António Rosa disse...

Astrid,

Ando sem ideias para textos e como já esgotei as minhas reservas, inventei este à pressa porque descobri este meu cartão de estudante.

:))))

Beijos

António

António Rosa disse...

Melo

As lembranças que nos fazem sorrir e encher o coração, são sempre assuntos muito belos nas nossas vidas.

Grande abraço

António

Roberta Maia disse...

Antonio Rosa, que bom saber que gosta muito de cinema, desde de sempre...??
Eu também, amo, meus amigos e namorado as vezes falam:
- Vamos ficar por aqui, a TV é grande e é mais confortavel!?

Eu simplesmente nego a idéia, sabe por que?
O cinema é mágico, é muito diferente a atmosfera...eu sou fã de cinema!!!

Beijinhos Iluminados!!!

Nilce disse...

Oi Antônio

Eu também frequentava os cinemas desde pequena.
Tive a sorte de mesmo morando no interior, nossa cidade dentro de uma fazenda de uma grande indústria, tinha toda estrutura de uma capital.
Depois com a vinda do video cassete, aqui no Brasil os cinemas foram abandonados por um tempo.
Depois vieram os cinemas nos shoppings e a coisa melhorou.
Cinema é uma maravilhosa invenção que nos leva ao mundo das fantasias.
Pena que não consigo mais ficar dentro de um por muito tempo mais.

Muito bom seu post.

Bjs no coração!

Nilce

António Rosa disse...

Olá Roberta,

Muito agradecido por ter vindo, apesar de eu próprio andar meio ausente da blogosfera. Não consigo sincronizar com o «tempo».

Beijos

António

António Rosa disse...

Nilce,

Estou em falta consigo, pois já há vários dias que não consigo visitar os amigos. Vou tentar renovar o meu caminho.

Beijos e muito obrigado,

António

Malu Machado disse...

Que lembrança gostosa da sua infância, Antonio. É revolver o baú da memória e descobrir vivências tão queridas.

Serginho Tavares disse...

gostar de cinema é assim: gostou, não tem como desgostar

beijos

ManDrag disse...

E de memórias a vida se torna um sonho longínquo.

Forte abraço

Leila Brasil disse...

Foi legal ver a foto . No meu tempo de estudante fiz parte de um cineclube na Escola . Era uma grande oportunidade de assistir a filmes de um local interessante , os bastidores . Rodávamos os filmes brasileiros . O mais famoso e o que foi rodado mais vezes foi "Pixote".
A sétima arte era vista por mim com reverência e , anos mais tarde, pude achar a cara da minha casa cinco com peixes na cúspide e saturno lá
Eu gamei por um Lima Duarte em Sargento Getúlio . Nunca escutei alguém da minha idade na época gostar dele, mas eu achava o máximo...rsss boas lembranças

Paulo da Costa disse...

António, Aconselho vivamente a ver: Kings Speech, The adjustment Bureau e The fighter!

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates