Usar a intuição, as emoções e o corpo físico

24 de agosto de 2010 ·


Este post foi publicado no 'Cova do Urso' a 21 Julho 2008.
Estou numa fase de republicar os textos que eu próprio escrevi e gostei.
Arejar. Movimentar. Libertar.


[Estarei ausente do blogue durante alguns dias]

Ocorreu-me pensar um pouco sobre a capacidade de verbalizarmos as nossas emoções. As mulheres, com destacada vantagem em relação aos homens, têm a enorme capacidade de verbalizarem as emoções de uma forma natural. As mulheres têm o condão de saberem falar daquilo que as incomoda, das expectativas e frustrações que carregam. Isso é muito positivo. Nas consultas de astrologia isto é mais que óbvio.

Essa capacidade de verbalização das emoções permite afastar, aligeirar ou curar muitos sintomas que se podem transformar em situações mais graves na vida das pessoas. Sem irmos mais longe, vejam-se os milhares de blogues que existem na internet. As mulheres conseguem falar de tudo o que lhes vai na alma. De tudo, mesmo. Os blogues dos homens são, regra geral, de outra natureza.

O ser humano nasce com o “kit” de avisos para a sua cura pessoal: intuição, emoções e corpo físico. Digamos que seria o nosso manual de instruções. Os bebés sabem usar a intuição. Vão crescendo e aos 3 ou 4 anos, (ou antes) a família e a comunidade (escolinha, etc.) tudo fazem para encharcar a criança com questões meramente mentais, tapando com isso a sua natural intuição. A Lua também é intuição. Por informações que vou tendo, já há muitos educadores sintonizados com novas formas de preparar as crianças.

Se vamos perdendo o contacto com a nossa intuição, há uma outra energia que está sempre presente: as emoções. Novamente, a Lua. Dar atenção ao estado emocional (não confundir com sentimental / amoroso) é importante para evitarmos situações desastradas na nossa vida. Uma Lua progredida pode ajudar imenso na compreensão de certas situações na nossa vida.

A última parte do nosso “kit” diz respeito ao corpo físico. Quando não damos atenção às nossas emoções, o corpo físico começa a emitir sinais. Quando o corpo emite avisos, é sinal que alguma coisa anda mesmo mal connosco mesmos. Chegamos a adoecer. Por vezes, com sérias complicações. É necessário reaprender a conhecer os sinais da nossa intuição, das nossas emoções e, por fim, do nosso corpo físico.

O corpo só fala quando as outras vias estão entupidas ou tapadas – a intuição e as emoções. As ferramentas astrológicas podem dar-nos preciosas informações do nosso estado anímico no momento.

Imagine isto: damos um jeito ao ombro direito e ficamos com dores. No mínimo, significa que a pessoa anda a forçar alguém para fazer determinada coisa. A outra pessoa não gosta da ideia, e até sabemos isso. Sabemos isso no mais fundo de nós mesmos. Sabemos que estamos a forçar alguém a fazer uma coisa contra a sua vontade. Ah! Casais, namorados e amigos!

Mas, obstinados, forçamos… A intuição diz-nos que não deveríamos forçar. Num segundo nível, as nossas emoções ficam voláteis e avisam-nos que não deveríamos seguir aquele caminho. Nós mesmos vamos tapando os avisos. Só resta a última oportunidade e sempre a mais dolorosa – o corpo avisa-nos… arranjando uma forma de darmos um jeito ao ombro direito. Claro que há variações neste jeito dado ao ombro direito. Pode ir de uma leve impressão de incómodo até situações bem mais graves. Depende sempre daquilo que andamos a fazer.

É aquela velha máxima: “O material tem sempre razão”.

Os que estudamos astrologia, deveríamos estar aptos a prestar atenção a estes pormenores e, assim, termos uma visão holística das situações.

[Estarei ausente do blogue durante alguns dias]

12 comentários:

Sonia Beth disse...
24 de agosto de 2010 às 12:10  

António, já estou com saudades... rsrsrs

Olha,o post de hoje dos Astros e Estrelas tem por tema a reconstrução da ponte com a própria intimidade. Fiz um link , tá?

beijinhos

Adelaide Figueiredo disse...
24 de agosto de 2010 às 12:19  

António,

Deu-me vontade de sorrir com o exemplo do ombro. Às vezes forçamos demais... A parte psicológica sempre me interessou. Ando lendo e estudando sobre essas coisas na astrologia. Para mim é uma fascinação completa :)
Bem, até já. Com esta velocidade, hoje ainda sai outro post :)

Astrid Annabelle disse...
24 de agosto de 2010 às 14:04  

Bom dia António!
Quem aprende a ouvir a sua intuição encurta caminhos!
Belo post...este eu não me lembrava. Gostei de ler.
Outra coisa:
Parabéns pelos 500 seguidores...belíssimo número!
Também, estou mais ausente da net esta semana. Estou realizando uma mega faxina em todos os meus pertences.
Beijo grande
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...
24 de agosto de 2010 às 14:05  

Esqueci de falar...seu blog está lindo. Gostei do link lá no alto....rsss
Thanks a lot!!!

Cantinho She disse...
24 de agosto de 2010 às 17:28  

Adorei... beijo, beijo!
She

futurodanovaterra.blogspot.com disse...
24 de agosto de 2010 às 21:52  

Estou sempre de olho no teu blog querido amigo, para postar no meu, voce já percebeu que eu agencio e indico os blogs amigos, ultimamente suas materias estão otimas, continue assim que eu gosto muito, leitores são muitos e nestes tempos precisamos nos ajudarmos....grata JO

marcelo dalla disse...
24 de agosto de 2010 às 22:25  

Querido, seu blog há tempos se tornou pra mim leitura obrigatória. Fico incomodado quando me ausento e perco seus posts.
É muito bom ler textos como estes!!!
grande abraço

Joana disse...
24 de agosto de 2010 às 23:08  

Muito verdadeiro o texto. Se todos pensássemos assim a vida era muito mais fácil.

Beijinhos

orvalho do ceu disse...
25 de agosto de 2010 às 20:06  

Olá, Antônio
Perfeito! Mais do certo...
Parei de forçar e me forçar... valeu a pena!
O tempo esclarece muitas coisas.. é só esperar...
Tudo o que é espontânceo é mais real...
Ótimo descanso e volte logo, os amigos esperam por vc.
Abraços fraternos

Paulo Braccini disse...
26 de agosto de 2010 às 15:23  

sua forma inteligente e vibrante de expor sua percepção sobre a vida, bem como, suas emoções, constituem algo que aprendi a admirar e respeitar ...

obrigado pela visita e pelo comentário extremamente enriquecedor q hoje fizestes por lá ... adorei conhecer um pouco mais da língua mãe ...

bjux ao querido Antônio

;-)

Serginho Tavares disse...
27 de agosto de 2010 às 05:37  

depois que deixei de calar o que sinto parei de ter amigdalites.

guardar os sentimentos nunca em momento algum é uma boa ferramenta. muito pelo contrário. vira doença. e mata.

abração.

António Rosa disse...
27 de agosto de 2010 às 12:36  

Amigos

Muito agradecido pelos vossos comentário. Estive alguns dias ausente da internet.

Grande abraço

António

24 de agosto de 2010

Usar a intuição, as emoções e o corpo físico


Este post foi publicado no 'Cova do Urso' a 21 Julho 2008.
Estou numa fase de republicar os textos que eu próprio escrevi e gostei.
Arejar. Movimentar. Libertar.


[Estarei ausente do blogue durante alguns dias]

Ocorreu-me pensar um pouco sobre a capacidade de verbalizarmos as nossas emoções. As mulheres, com destacada vantagem em relação aos homens, têm a enorme capacidade de verbalizarem as emoções de uma forma natural. As mulheres têm o condão de saberem falar daquilo que as incomoda, das expectativas e frustrações que carregam. Isso é muito positivo. Nas consultas de astrologia isto é mais que óbvio.

Essa capacidade de verbalização das emoções permite afastar, aligeirar ou curar muitos sintomas que se podem transformar em situações mais graves na vida das pessoas. Sem irmos mais longe, vejam-se os milhares de blogues que existem na internet. As mulheres conseguem falar de tudo o que lhes vai na alma. De tudo, mesmo. Os blogues dos homens são, regra geral, de outra natureza.

O ser humano nasce com o “kit” de avisos para a sua cura pessoal: intuição, emoções e corpo físico. Digamos que seria o nosso manual de instruções. Os bebés sabem usar a intuição. Vão crescendo e aos 3 ou 4 anos, (ou antes) a família e a comunidade (escolinha, etc.) tudo fazem para encharcar a criança com questões meramente mentais, tapando com isso a sua natural intuição. A Lua também é intuição. Por informações que vou tendo, já há muitos educadores sintonizados com novas formas de preparar as crianças.

Se vamos perdendo o contacto com a nossa intuição, há uma outra energia que está sempre presente: as emoções. Novamente, a Lua. Dar atenção ao estado emocional (não confundir com sentimental / amoroso) é importante para evitarmos situações desastradas na nossa vida. Uma Lua progredida pode ajudar imenso na compreensão de certas situações na nossa vida.

A última parte do nosso “kit” diz respeito ao corpo físico. Quando não damos atenção às nossas emoções, o corpo físico começa a emitir sinais. Quando o corpo emite avisos, é sinal que alguma coisa anda mesmo mal connosco mesmos. Chegamos a adoecer. Por vezes, com sérias complicações. É necessário reaprender a conhecer os sinais da nossa intuição, das nossas emoções e, por fim, do nosso corpo físico.

O corpo só fala quando as outras vias estão entupidas ou tapadas – a intuição e as emoções. As ferramentas astrológicas podem dar-nos preciosas informações do nosso estado anímico no momento.

Imagine isto: damos um jeito ao ombro direito e ficamos com dores. No mínimo, significa que a pessoa anda a forçar alguém para fazer determinada coisa. A outra pessoa não gosta da ideia, e até sabemos isso. Sabemos isso no mais fundo de nós mesmos. Sabemos que estamos a forçar alguém a fazer uma coisa contra a sua vontade. Ah! Casais, namorados e amigos!

Mas, obstinados, forçamos… A intuição diz-nos que não deveríamos forçar. Num segundo nível, as nossas emoções ficam voláteis e avisam-nos que não deveríamos seguir aquele caminho. Nós mesmos vamos tapando os avisos. Só resta a última oportunidade e sempre a mais dolorosa – o corpo avisa-nos… arranjando uma forma de darmos um jeito ao ombro direito. Claro que há variações neste jeito dado ao ombro direito. Pode ir de uma leve impressão de incómodo até situações bem mais graves. Depende sempre daquilo que andamos a fazer.

É aquela velha máxima: “O material tem sempre razão”.

Os que estudamos astrologia, deveríamos estar aptos a prestar atenção a estes pormenores e, assim, termos uma visão holística das situações.

[Estarei ausente do blogue durante alguns dias]

12 comentários:

Sonia Beth disse...

António, já estou com saudades... rsrsrs

Olha,o post de hoje dos Astros e Estrelas tem por tema a reconstrução da ponte com a própria intimidade. Fiz um link , tá?

beijinhos

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Deu-me vontade de sorrir com o exemplo do ombro. Às vezes forçamos demais... A parte psicológica sempre me interessou. Ando lendo e estudando sobre essas coisas na astrologia. Para mim é uma fascinação completa :)
Bem, até já. Com esta velocidade, hoje ainda sai outro post :)

Astrid Annabelle disse...

Bom dia António!
Quem aprende a ouvir a sua intuição encurta caminhos!
Belo post...este eu não me lembrava. Gostei de ler.
Outra coisa:
Parabéns pelos 500 seguidores...belíssimo número!
Também, estou mais ausente da net esta semana. Estou realizando uma mega faxina em todos os meus pertences.
Beijo grande
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

Esqueci de falar...seu blog está lindo. Gostei do link lá no alto....rsss
Thanks a lot!!!

Cantinho She disse...

Adorei... beijo, beijo!
She

futurodanovaterra.blogspot.com disse...

Estou sempre de olho no teu blog querido amigo, para postar no meu, voce já percebeu que eu agencio e indico os blogs amigos, ultimamente suas materias estão otimas, continue assim que eu gosto muito, leitores são muitos e nestes tempos precisamos nos ajudarmos....grata JO

marcelo dalla disse...

Querido, seu blog há tempos se tornou pra mim leitura obrigatória. Fico incomodado quando me ausento e perco seus posts.
É muito bom ler textos como estes!!!
grande abraço

Joana disse...

Muito verdadeiro o texto. Se todos pensássemos assim a vida era muito mais fácil.

Beijinhos

orvalho do ceu disse...

Olá, Antônio
Perfeito! Mais do certo...
Parei de forçar e me forçar... valeu a pena!
O tempo esclarece muitas coisas.. é só esperar...
Tudo o que é espontânceo é mais real...
Ótimo descanso e volte logo, os amigos esperam por vc.
Abraços fraternos

Paulo Braccini disse...

sua forma inteligente e vibrante de expor sua percepção sobre a vida, bem como, suas emoções, constituem algo que aprendi a admirar e respeitar ...

obrigado pela visita e pelo comentário extremamente enriquecedor q hoje fizestes por lá ... adorei conhecer um pouco mais da língua mãe ...

bjux ao querido Antônio

;-)

Serginho Tavares disse...

depois que deixei de calar o que sinto parei de ter amigdalites.

guardar os sentimentos nunca em momento algum é uma boa ferramenta. muito pelo contrário. vira doença. e mata.

abração.

António Rosa disse...

Amigos

Muito agradecido pelos vossos comentário. Estive alguns dias ausente da internet.

Grande abraço

António

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates