Energias astrológicas para as Legislativas 2009 - a necessidade de se seguir o caminho do meio, da política

19 de setembro de 2009 ·


Energias astrológicas para as Legislativas 2009
- a necessidade de se seguir o caminho do meio, da política

Mapa de Portugal
15 Março 1143 - 12:00
Guimarães, Portugal

Os trânsitos correspondem ao dia das eleições legislativas, em Portugal, 27 Setembro 2009, ao início do sufrágio, 8:00, Lisboa. Pretendo com este texto comentar apenas as energias astrológicas que estão previstas para o nosso país. Não abordarei partidos ou políticos em concreto, mas apenas as energias que o céu está a solicitar dos seres humanos, dos políticos, dos governantes e dos portugueses.

Por encontrarmos Marte em Câncer na Casa 1 de Portugal, é simples prever que qualquer que seja o partido ganhador destas eleições, terá pela frente um mandato 'aprisionado' e com muita oposição, porque Marte, no signo de Câncer/Caranguejo, está na sua queda. Portanto, devemos esperar um enorme caudal emocional, sendo necessário praticar a firmeza e a perseverança, aliado a uma vontade de prosseguir, por vezes sem conseguir, ou melhor, sem atingir o pleno, os objectivos traçados. A oposição, seja ela qual for estará sempre presente.

O meu receio com a classe política é este: a oposição fará o seu trabalho tendo em conta os interesses colectivos dos portugueses ou, simplesmente, serão apenas do 'contra'? A campanha que temos vivido nas últimas semanas não augura uma oposição consciente e de acordo com o interesse geral, e este posicionamento astrológico confirma isso.


Clique para aumentar a imagem.


Como o posicionamento de Marte na Casa 1 indica força, expansão, muita energia, estamos perante um caso bastante óbvio que o governo que sair destas eleições vai ter que praticar (e aprender) o caminho do meio, da política: equilíbrio e harmonia, pois são posicionamentos astrológicos extremados. De um lado, a energia positiva da casa 1, do outro lado, o aprisionamento do efeito de Câncer sobre Marte.

No entanto, não sejamos demasiado estritos nesta análise, pois é necessário realçar um aspecto muito importante: Câncer é um signo cardinal, Marte é regente de outro signo cardinal (Áries/Carneiro) e a casa 1 é angular. Resumindo: estamos perante o fogo fricativo da terceira dimensão (a crosta terrestre), que na prática quer dizer que o governo saído destas eleições reunir bastantes condições para governar, havendo, no entanto, oposição cerrada ao seu governo. É por isto que enfatizei mais acima este conceito: a necessidade de se seguir o caminho do meio , da política.

Uma coisa é certa com este posicionamento - ascendente e casa 1 em Câncer: o governo que tomar posse terá pela frente um signo que, em termos genéricos, fala de cuidar das famílias, a base fundamental de qualquer país. Famílias, simplesmente famílias, em todas as suas múltiplas formas da modernidade em que vivemos. Famílias tradicionais (mãe, pai, filhos), famílias divididas (pais separados e filhos), famílias mono-parentais (mães ou pais solteiros e filhos) e todas as derivações possíveis. Não pode haver obstrução aos interesses das famílias. Se o governo que sair destas eleições focalizar a sua atenção nas famílias portuguesas, a partir daí chegarão a toda a sociedade: educação, saúde, trabalho, economia, etc.

Outra característica deste posicionamento astrológico, está intimamente ligado à 'forma' de trabalhar do futuro governo: sendo a liderança (o 1º ministro) muito importante, os ministros terão voz própria e muita autonomia, sem se desviarem dos seus programas eleitorais, saberão representar o seu líder. Mas como o ser humano é caprichoso e cheio de vaidades, aguardemos para ver o que acontece.

Ao olhar para o mapa, inevitavelmente procurei por Saturno, pois tem sempre múltiplas leituras. Curiosamente, está nos últimos graus de Virgem e na Casa 4 de Portugal. Estamos claramente a falar de 'serviço' e 'famílias'. Não há acasos. Este mapa tem um tom, uma melodia, sempre a lembrar-nos as famílias como base de um povo. Mas também estamos a falar de carma colectivo. Este Saturno está a fazer uma oposição ao Sol natal de Portugal [Peixes, 23º], o que nos diz que a concretização dos objectivos do futuro governo passará por sérias oposições. É aqui que me permito ser algo céptico em relação aos políticos portugueses em geral: farão apenas o papel do 'contra', ou estão realmente interessados nos interesses dos portugueses? Daqui a 2 anos saberemos a resposta.

O posicionamento celeste de Saturno no mapa de Portugal não está muito favorecido. Será que iremos viver mais carma, no sentido de imensas dificuldades a serem transpostas, ou iremos viver situações positivas de um Saturno sem chumbo e peso que seriam: organização, olhares matriciais e envolventes, cuidados intensivos, legislação e suporte adequados.

O signo Virgem procura analisar, esmiuçar, entender, correndo o risco de se aprisionar na sua própria energia. Quando este signo se eleva, é para fazer o esforço suplementar de a partir do seu próprio puzle erguer os olhos e começar a vislumbrar o horizonte.

Conseguido isto - o olhar em frente -, falta a seguir, o último passo - em frente e para cima. É o signo por excelência que nos ensina a servir, sem submissão, porque seria servidão. Apenas estar ao serviço. Neste caso, de interesses maiores, como sejam o dos portugueses, do seu bem estar, da sua evolução enquanto seres humanos que escolheram nascer neste país.

O corpo crístico está presente neste signo. Sendo assim, deposito a esperança que rapidamente se resolvam os carmas colectivos para podermos olhar para o horizonte e depois, para cima. Em linguagem comum, que se saia rapidamente da crise económica e financeira e que se comece a respirar ar fresco e puro. Merecemos. Dará trabalho, mas será compensador.

O meu terceiro olhar recaiu em Mercúrio retrógrado, também em Virgem e também na quarta casa de Portugal. Aguardemos que os desentendimentos, a incompreensão e o estarem de costas uns para os outros não seja demasiado grave para o nosso país. Ao menos deposito a esperança que a famosa 'segunda agenda' funcione. Que o futuro governos faça as coisas cuidadosamente. Que os políticos se deixem de demagogias. Que o povo não sofra mais. Que impere a harmonia e a tranquilidade.

Obviamente, não pretendo transformar estes apontamentos num longuíssimo relatório astrológico. Por isso, termino com o posicionamento da Lua, que está em Capricórnio na casa 7 de Portugal, a casa do outro, neste caso, o cidadão comum. Uma Lua rigorosa, perfeccionista, intensa e profundamente interna. Como se põe em prática uma Lua destas? Eu próprio fiquei um pouco apreensivo, pois creio que não estou habituado, em Portugal, a ver a classe política concentrada nas suas tarefas, a fazer o melhor que pode, a lutar pelo interesse comum. Esta Lua exige tudo isso.

Talvez os colegas possam fazer as suas interpretações do mapa. Se isso acontecer, incorporarei na página principal.

Viva a democracia, o estágio mais elevado da actual humanidade!

12 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...
19 de setembro de 2009 às 18:16  

António,

:-) Uma maravilha de aula! Para "retomar" o ritmo e treino, não podia ser melhor (ainda falta algum aquecimento, lol). Grazzie!
Hoje tiveste um inspiração meticulosa astrolgicamente falando!

Kiss kiss

angela disse...
20 de setembro de 2009 às 00:44  

Que texto dificil, para mim, mas até consegui entender alguma coisa tão bem escrito que está.
Espero que olhem logo para cima e que seus políticos seja melhores que os nossos, que só querem saber de si mesmo, e cuidem de seu povo como merece.
beijos e boa sorte.

Rosan disse...
20 de setembro de 2009 às 01:37  

Antonio.
Nossa quanto ao mapa, eu não entendi muito, acho que nem que eu tivesse um entenderia.
Quanto as eleichões, desejo a vocês de Portugual melhor sorte com políticos que nós do Brasil, aqui não tenho nem palavras para descrever, o "bacam" que virou isso aqui.]
Porço por vocês
Beijo

adriana disse...
20 de setembro de 2009 às 13:00  

E Viva a emancipação!
Porque aquela democracia que almejamos corre pelos trilhos sábios da emancipação. Sem esta, aquela tropeça.
Torço por Portugal!
Um abraço,

adriana disse...
20 de setembro de 2009 às 13:20  

E tropeça nas pedras da demagogia, como você bem apontou.
;)

Maria Ribeiro disse...
20 de setembro de 2009 às 17:27  

AntónioRosa: é um texto complicado, para quem não percebe nada destas coisas. Mas como eu sou um espírito aberto, sempre a procurar respostas, adorei toda esta perspectiva...
Beijo amigo de lusibero

Anónima disse...
20 de setembro de 2009 às 19:28  

Está bem, de hoje a 8 lá vou eu votar, mas ainda não sei em quem.
Alguma sugestão?

"Faça o que a consciência lhe mandar"

Anónima disse...
20 de setembro de 2009 às 19:44  

Fui eu que eliminei o comentário, porque ecoou. Não devia deixar rasto, mas deixou.
Vim ver se já tinha feito o obséquio de sugerir onde ponho a cruzinha :)

.Lis disse...
20 de setembro de 2009 às 22:56  

Antonio Rosa
Análise clara sobre como as energias astrologicas acontecem através do deu olhar astral.É um assunto curioso, sempre procuro abrir os canais de entendimento e deixar fluir energias positivas vindas daí.
Que os ceus ajudem os nossos governantes a seguir objetivos firmes e direcionados pra o bem da população .
E que seu voto e de todos os portugueses seja consciente e traga bons resultados.
Abraços,Antonio

Rui António Santos disse...
20 de setembro de 2009 às 23:03  

Olá António, dá que pensar, estas eleições.

Com Marte no Ascendente e em cancer, a lua na sete em Capricórnio, e um Saturno em Virgem na casa 4 de portugal não haverá uma necessidade de este novo Governo tomar iniciativas um pouco duras no que diz respeito ás famlias , as coisas podem balançar entre o equilibrio e o desequilibrio, o Sol encontra-se em balança?

Penso que tem muito a ver com o Karma colectivo e da entrada de Plutão no signo de Capricórnio, que pede responsabilidade e mudança em cada um nós individualmente.

Muito inspirado este artigo António, sempre aprendendo.

Abraço

António Rosa disse...
21 de setembro de 2009 às 07:11  

A todo os amigos que comentaram,

Muito agradecido pelos comentários e pela visita. Não foi fácil fazer este texto.

Obrigado.

António Rosa disse...
22 de setembro de 2009 às 15:59  

Este texto foi colocado no site Sapo Astral, neste endereço:

http://astrologia.sapo.pt/astrologia/astrologia-avancada/energias-astrologicas-para-as-1019043-2.html

19 de setembro de 2009

Energias astrológicas para as Legislativas 2009 - a necessidade de se seguir o caminho do meio, da política


Energias astrológicas para as Legislativas 2009
- a necessidade de se seguir o caminho do meio, da política

Mapa de Portugal
15 Março 1143 - 12:00
Guimarães, Portugal

Os trânsitos correspondem ao dia das eleições legislativas, em Portugal, 27 Setembro 2009, ao início do sufrágio, 8:00, Lisboa. Pretendo com este texto comentar apenas as energias astrológicas que estão previstas para o nosso país. Não abordarei partidos ou políticos em concreto, mas apenas as energias que o céu está a solicitar dos seres humanos, dos políticos, dos governantes e dos portugueses.

Por encontrarmos Marte em Câncer na Casa 1 de Portugal, é simples prever que qualquer que seja o partido ganhador destas eleições, terá pela frente um mandato 'aprisionado' e com muita oposição, porque Marte, no signo de Câncer/Caranguejo, está na sua queda. Portanto, devemos esperar um enorme caudal emocional, sendo necessário praticar a firmeza e a perseverança, aliado a uma vontade de prosseguir, por vezes sem conseguir, ou melhor, sem atingir o pleno, os objectivos traçados. A oposição, seja ela qual for estará sempre presente.

O meu receio com a classe política é este: a oposição fará o seu trabalho tendo em conta os interesses colectivos dos portugueses ou, simplesmente, serão apenas do 'contra'? A campanha que temos vivido nas últimas semanas não augura uma oposição consciente e de acordo com o interesse geral, e este posicionamento astrológico confirma isso.


Clique para aumentar a imagem.


Como o posicionamento de Marte na Casa 1 indica força, expansão, muita energia, estamos perante um caso bastante óbvio que o governo que sair destas eleições vai ter que praticar (e aprender) o caminho do meio, da política: equilíbrio e harmonia, pois são posicionamentos astrológicos extremados. De um lado, a energia positiva da casa 1, do outro lado, o aprisionamento do efeito de Câncer sobre Marte.

No entanto, não sejamos demasiado estritos nesta análise, pois é necessário realçar um aspecto muito importante: Câncer é um signo cardinal, Marte é regente de outro signo cardinal (Áries/Carneiro) e a casa 1 é angular. Resumindo: estamos perante o fogo fricativo da terceira dimensão (a crosta terrestre), que na prática quer dizer que o governo saído destas eleições reunir bastantes condições para governar, havendo, no entanto, oposição cerrada ao seu governo. É por isto que enfatizei mais acima este conceito: a necessidade de se seguir o caminho do meio , da política.

Uma coisa é certa com este posicionamento - ascendente e casa 1 em Câncer: o governo que tomar posse terá pela frente um signo que, em termos genéricos, fala de cuidar das famílias, a base fundamental de qualquer país. Famílias, simplesmente famílias, em todas as suas múltiplas formas da modernidade em que vivemos. Famílias tradicionais (mãe, pai, filhos), famílias divididas (pais separados e filhos), famílias mono-parentais (mães ou pais solteiros e filhos) e todas as derivações possíveis. Não pode haver obstrução aos interesses das famílias. Se o governo que sair destas eleições focalizar a sua atenção nas famílias portuguesas, a partir daí chegarão a toda a sociedade: educação, saúde, trabalho, economia, etc.

Outra característica deste posicionamento astrológico, está intimamente ligado à 'forma' de trabalhar do futuro governo: sendo a liderança (o 1º ministro) muito importante, os ministros terão voz própria e muita autonomia, sem se desviarem dos seus programas eleitorais, saberão representar o seu líder. Mas como o ser humano é caprichoso e cheio de vaidades, aguardemos para ver o que acontece.

Ao olhar para o mapa, inevitavelmente procurei por Saturno, pois tem sempre múltiplas leituras. Curiosamente, está nos últimos graus de Virgem e na Casa 4 de Portugal. Estamos claramente a falar de 'serviço' e 'famílias'. Não há acasos. Este mapa tem um tom, uma melodia, sempre a lembrar-nos as famílias como base de um povo. Mas também estamos a falar de carma colectivo. Este Saturno está a fazer uma oposição ao Sol natal de Portugal [Peixes, 23º], o que nos diz que a concretização dos objectivos do futuro governo passará por sérias oposições. É aqui que me permito ser algo céptico em relação aos políticos portugueses em geral: farão apenas o papel do 'contra', ou estão realmente interessados nos interesses dos portugueses? Daqui a 2 anos saberemos a resposta.

O posicionamento celeste de Saturno no mapa de Portugal não está muito favorecido. Será que iremos viver mais carma, no sentido de imensas dificuldades a serem transpostas, ou iremos viver situações positivas de um Saturno sem chumbo e peso que seriam: organização, olhares matriciais e envolventes, cuidados intensivos, legislação e suporte adequados.

O signo Virgem procura analisar, esmiuçar, entender, correndo o risco de se aprisionar na sua própria energia. Quando este signo se eleva, é para fazer o esforço suplementar de a partir do seu próprio puzle erguer os olhos e começar a vislumbrar o horizonte.

Conseguido isto - o olhar em frente -, falta a seguir, o último passo - em frente e para cima. É o signo por excelência que nos ensina a servir, sem submissão, porque seria servidão. Apenas estar ao serviço. Neste caso, de interesses maiores, como sejam o dos portugueses, do seu bem estar, da sua evolução enquanto seres humanos que escolheram nascer neste país.

O corpo crístico está presente neste signo. Sendo assim, deposito a esperança que rapidamente se resolvam os carmas colectivos para podermos olhar para o horizonte e depois, para cima. Em linguagem comum, que se saia rapidamente da crise económica e financeira e que se comece a respirar ar fresco e puro. Merecemos. Dará trabalho, mas será compensador.

O meu terceiro olhar recaiu em Mercúrio retrógrado, também em Virgem e também na quarta casa de Portugal. Aguardemos que os desentendimentos, a incompreensão e o estarem de costas uns para os outros não seja demasiado grave para o nosso país. Ao menos deposito a esperança que a famosa 'segunda agenda' funcione. Que o futuro governos faça as coisas cuidadosamente. Que os políticos se deixem de demagogias. Que o povo não sofra mais. Que impere a harmonia e a tranquilidade.

Obviamente, não pretendo transformar estes apontamentos num longuíssimo relatório astrológico. Por isso, termino com o posicionamento da Lua, que está em Capricórnio na casa 7 de Portugal, a casa do outro, neste caso, o cidadão comum. Uma Lua rigorosa, perfeccionista, intensa e profundamente interna. Como se põe em prática uma Lua destas? Eu próprio fiquei um pouco apreensivo, pois creio que não estou habituado, em Portugal, a ver a classe política concentrada nas suas tarefas, a fazer o melhor que pode, a lutar pelo interesse comum. Esta Lua exige tudo isso.

Talvez os colegas possam fazer as suas interpretações do mapa. Se isso acontecer, incorporarei na página principal.

Viva a democracia, o estágio mais elevado da actual humanidade!

12 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

António,

:-) Uma maravilha de aula! Para "retomar" o ritmo e treino, não podia ser melhor (ainda falta algum aquecimento, lol). Grazzie!
Hoje tiveste um inspiração meticulosa astrolgicamente falando!

Kiss kiss

angela disse...

Que texto dificil, para mim, mas até consegui entender alguma coisa tão bem escrito que está.
Espero que olhem logo para cima e que seus políticos seja melhores que os nossos, que só querem saber de si mesmo, e cuidem de seu povo como merece.
beijos e boa sorte.

Rosan disse...

Antonio.
Nossa quanto ao mapa, eu não entendi muito, acho que nem que eu tivesse um entenderia.
Quanto as eleichões, desejo a vocês de Portugual melhor sorte com políticos que nós do Brasil, aqui não tenho nem palavras para descrever, o "bacam" que virou isso aqui.]
Porço por vocês
Beijo

adriana disse...

E Viva a emancipação!
Porque aquela democracia que almejamos corre pelos trilhos sábios da emancipação. Sem esta, aquela tropeça.
Torço por Portugal!
Um abraço,

adriana disse...

E tropeça nas pedras da demagogia, como você bem apontou.
;)

Maria Ribeiro disse...

AntónioRosa: é um texto complicado, para quem não percebe nada destas coisas. Mas como eu sou um espírito aberto, sempre a procurar respostas, adorei toda esta perspectiva...
Beijo amigo de lusibero

Anónima disse...

Está bem, de hoje a 8 lá vou eu votar, mas ainda não sei em quem.
Alguma sugestão?

"Faça o que a consciência lhe mandar"

Anónima disse...

Fui eu que eliminei o comentário, porque ecoou. Não devia deixar rasto, mas deixou.
Vim ver se já tinha feito o obséquio de sugerir onde ponho a cruzinha :)

.Lis disse...

Antonio Rosa
Análise clara sobre como as energias astrologicas acontecem através do deu olhar astral.É um assunto curioso, sempre procuro abrir os canais de entendimento e deixar fluir energias positivas vindas daí.
Que os ceus ajudem os nossos governantes a seguir objetivos firmes e direcionados pra o bem da população .
E que seu voto e de todos os portugueses seja consciente e traga bons resultados.
Abraços,Antonio

Rui António Santos disse...

Olá António, dá que pensar, estas eleições.

Com Marte no Ascendente e em cancer, a lua na sete em Capricórnio, e um Saturno em Virgem na casa 4 de portugal não haverá uma necessidade de este novo Governo tomar iniciativas um pouco duras no que diz respeito ás famlias , as coisas podem balançar entre o equilibrio e o desequilibrio, o Sol encontra-se em balança?

Penso que tem muito a ver com o Karma colectivo e da entrada de Plutão no signo de Capricórnio, que pede responsabilidade e mudança em cada um nós individualmente.

Muito inspirado este artigo António, sempre aprendendo.

Abraço

António Rosa disse...

A todo os amigos que comentaram,

Muito agradecido pelos comentários e pela visita. Não foi fácil fazer este texto.

Obrigado.

António Rosa disse...

Este texto foi colocado no site Sapo Astral, neste endereço:

http://astrologia.sapo.pt/astrologia/astrologia-avancada/energias-astrologicas-para-as-1019043-2.html

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates