O ingresso do Sol em Caranguejo

21 de junho de 2008 ·


O Sol ingressou em Caranguejo [Câncer]
às 00h59 do dia 21 de Junho.

Hoje é sábado. Aproveite para sair à noite, mas não espere grandes divertimentos, pois a Lua está em Aquário, um signo fixo, que também pertence a Saturno, que não é muito dado às coisas do Verão. No Hemisfério Sul começou o Inverno. Como eu gostaria de estar novamente em Ushuaia.



10 comentários:

Astrid Annabelle disse...
21 de junho de 2008 às 13:13  

António,
sempre entro aqui para saber das novidades.Tornou-se um hábito. Você está de parabéns, aliás como sempre digo.
Aqui no Brasil estamos no inverno e o dia hoje realmente não sugere atividades noturnas! Rs,rs,rs,...
Adicionei você em favoritos no Blogblogs e em Bloglog. Espero que não tenha nada contra!!!!
Um beijo
Ma Jivan Prabhuta

António Rosa disse...
21 de junho de 2008 às 13:34  

Astrid,

Ainda não a tinha visto nessas plataformas.

Fico muito agradecido e agora mesmo vou para lá para fazer o mesmo.

Um beijo

António

Samsara disse...
21 de junho de 2008 às 14:35  

António desejo-te um verão cheio de sol, de luz.
Bjs.

António Rosa disse...
21 de junho de 2008 às 14:41  

Patrícia,

O pouco que restava do fórum desapareceu há 20 minutos.

Respondi aos exercícios da semana passada. Coloquei os novos e quando ia criar uma nova sala para iniciantes - pufff!! desapareceu à minha frente.

Tudo o que restava do fórum

Só a partir de segunda-feira é que se pode saber alguma coisa.

Estou tristíssimo.

António

Dunyazade disse...
21 de junho de 2008 às 16:09  

Espero que não tenha desaparecido para sempre :|
Ia para perguntar-lhe o que tinha sucedido, mas já vi que estava a par da situação.

Bom, escrevi uma resposta ao seu feedback (do exercício astrológico) e vou pô-la aqui.

****

333333333333333333333333


Olá António;

gosto muito destes feedbacks porque só assim se Aprende!
Humm, tem razão, se calhar não devia ter usado a palavra depressão. Por um lado não quero influenciar a pessoa que, suponhamos, estaria à minha frente. Estaria talvez a implantar na mente algo incorrecto. Isto é: a self-fufilling profecy. Tipo: "ah, ela disse que eu ia estar deprimido e é Verdade!"

Não quero influenciar a pessoa; mas por outro lado penso que se deve ter também a obrigatoriedade de avisar as pessoas em todos os aspectos. Esta parte é muito difícil para mim: dizer Tudo o que se vê, correndo o risco de haver enganos e não ser exactamente assim, piorando a situação da pessoas com preocupações desnecessárias OU omitir de algum modo dizendo: pode ser que aconteça isto ou isto.

Como é que se diz - se aconselha - sem influenciar negativamente o outro?
Ai, o meu português está péssimo. Mas sim, tem razão - eu devia ter pensado que seria/é um período de confusão e não exactamente de depressão clínica. Temos de ser mais Precisos nas análise, né? Ainda ontem por exemplo quase que me atirei a uma jovem de 17 anos porque ela disse que o F. Pessoa era esquizofrénico. Não me "passei" mas achei extremamente ofensivo porque não era Real - pessoas Realmente esquizofrénicas não funcionam em sociedade.
(Humm, outro sinal do trânsito de Saturno em virgem - regido por mercúrio: ter a certeza de que se usam as palvras certas e precisas?)
(Moving on.)


"Penso que serão novas oportunidades a surgirem na vida deste homem. Como sempre, o que é velho vai-se embora. A questão é sempre a mesma: até que ponto resistimos às mudanças."

Hummm, quer dizer que há esperança para mim também! :p
Novas oportunidades, com dor, mas a caminho de algo melhor. Interessante.

António Rosa disse...
21 de junho de 2008 às 17:16  

Querida Dunyazade,

Também espero que o fórum não tenha desaparecido para sempre.

Acredito profundamente no poder do pensamento (e das palavras, com certaza). Chamo a isso co-criação.

Nos últimos tempos tenho andado com o pensamento de usar o fórum para efeitos de estudo e aprendizagem.

Nós os dois já temos tido conversas no fórum nesse sentido. Considerei-as sempre conversas que fazem avançar os nossos conhecimentos astrológicos.

A Dunyazade é excelente a fazer essa abordagem no fórum. Sempre a aprofundar e a avançar.

O que me desanima profundamente é a postura do género consulta. "Veja a minha sinastria", "Podem dar uma olhada ao meu mapa natal?". Etc, etc.

Suponho que de tanto pensar nestas coisas, o universo fez-me a vontade e "levou" todo esse material. Só que no meio, iam coisas muito boas e debates muito interessantes.

Só na próxima semana é que saberemos.

Voltemos ao seu assunto.

Ainda hoje não sei se numa primeira consulta se "consegue" dizer tudo. Penso mesmo que não há tempo para tudo.

Habitualmente quem vai a uma consulta está tipo esponja capaz de absorver tudo. mas é uma ideia falsa. Regra geral, a pessoa fixa aquilo que "quer ouvir".

Digo sempre para ouvirem a cassete 8 dias depois da consulta. A mente já teve tempo para voltar a ser surpreendida.

A questão nem sequer reside na palavra "depressão" ou outra similar.

Penso que reside mais na capacidade do astrólogo de "escutar" o que o cliente diz e ir confirmando com o mapa.

O astrólogo deve ser suficientemente flexível para distinguir as situações.

O método que uso é muito simples. Ir perguntando. Ir perguntando sempre. É uma espécie de afinação da viola.

Em vez de ser assertivo e afirmar que há uma crise com a mulher ou namorado, prefiro perguntar como vão as coisas. A resposta, invariavelmente, é que é "normal" haver dificuldades.

Para a maioria das pessoas o assunto deixa de ser "normal" quando confrontada com factos que magoam. Perdas, separações, etc.

Os fóruns não permitem este tipo de interactividade.

Encontro que substituímos com facilidade "tristeza" por "depressão". Entrou no vocabulário corrente nos últimos 10 a 15 anos.

O ser humano não gosta de dar lugar à tristeza ou outras emoções.

Hoje, por exemplo, por aquilo do fórum, estou triste, mas não deprimido.

Há sempre o risco de influenciarmos quando aconselhamos.

Por isso mesmo, recomendo que devemos estar sempre vigilantes de nós mesmos.

Por ter consciência dessa influência.

Em consultas, sou muito assertivo numa única questão - quando a cliente é mulher e anda num caso amoroso com um homem casado.

Nunca tive nenhuma consulta com um homem que se fosse lamentar de ter um caso com uma mulher casada. Isso fica para o bar, entre os amigos. mas não é para se queixar...

Um abraço

António

Augusta disse...
22 de junho de 2008 às 12:34  

Um Verão luminoso e fluido. Costumo visitar o site de Michelle Eloff, The Lightweaver, e na comunicação de hoje de Kuthumi a nossa intenção deve centrar-se na fluidez - largar o fixo e deixar-se ir no que vier e, com o reduzir dos véus entre universos e dimensões, nos leva a experienciar muita coisa nova que podemos ainda nem entender. Um beijinho,
Augusta

jasmimdomeuquintal disse...
22 de junho de 2008 às 22:21  

No sábado foi dia de teatro...
bjocas e boa semana

António Rosa disse...
23 de junho de 2008 às 09:00  

Olá Augusta

Um bom Verão para si.

Abraço

António Rosa disse...
23 de junho de 2008 às 09:01  

Olá Jasmim

Espero que tenha curtido o seu teatro. Gosto muito e não vou o quanto gostaría!!!

21 de junho de 2008

O ingresso do Sol em Caranguejo


O Sol ingressou em Caranguejo [Câncer]
às 00h59 do dia 21 de Junho.

Hoje é sábado. Aproveite para sair à noite, mas não espere grandes divertimentos, pois a Lua está em Aquário, um signo fixo, que também pertence a Saturno, que não é muito dado às coisas do Verão. No Hemisfério Sul começou o Inverno. Como eu gostaria de estar novamente em Ushuaia.



10 comentários:

Astrid Annabelle disse...

António,
sempre entro aqui para saber das novidades.Tornou-se um hábito. Você está de parabéns, aliás como sempre digo.
Aqui no Brasil estamos no inverno e o dia hoje realmente não sugere atividades noturnas! Rs,rs,rs,...
Adicionei você em favoritos no Blogblogs e em Bloglog. Espero que não tenha nada contra!!!!
Um beijo
Ma Jivan Prabhuta

António Rosa disse...

Astrid,

Ainda não a tinha visto nessas plataformas.

Fico muito agradecido e agora mesmo vou para lá para fazer o mesmo.

Um beijo

António

Samsara disse...

António desejo-te um verão cheio de sol, de luz.
Bjs.

António Rosa disse...

Patrícia,

O pouco que restava do fórum desapareceu há 20 minutos.

Respondi aos exercícios da semana passada. Coloquei os novos e quando ia criar uma nova sala para iniciantes - pufff!! desapareceu à minha frente.

Tudo o que restava do fórum

Só a partir de segunda-feira é que se pode saber alguma coisa.

Estou tristíssimo.

António

Dunyazade disse...

Espero que não tenha desaparecido para sempre :|
Ia para perguntar-lhe o que tinha sucedido, mas já vi que estava a par da situação.

Bom, escrevi uma resposta ao seu feedback (do exercício astrológico) e vou pô-la aqui.

****

333333333333333333333333


Olá António;

gosto muito destes feedbacks porque só assim se Aprende!
Humm, tem razão, se calhar não devia ter usado a palavra depressão. Por um lado não quero influenciar a pessoa que, suponhamos, estaria à minha frente. Estaria talvez a implantar na mente algo incorrecto. Isto é: a self-fufilling profecy. Tipo: "ah, ela disse que eu ia estar deprimido e é Verdade!"

Não quero influenciar a pessoa; mas por outro lado penso que se deve ter também a obrigatoriedade de avisar as pessoas em todos os aspectos. Esta parte é muito difícil para mim: dizer Tudo o que se vê, correndo o risco de haver enganos e não ser exactamente assim, piorando a situação da pessoas com preocupações desnecessárias OU omitir de algum modo dizendo: pode ser que aconteça isto ou isto.

Como é que se diz - se aconselha - sem influenciar negativamente o outro?
Ai, o meu português está péssimo. Mas sim, tem razão - eu devia ter pensado que seria/é um período de confusão e não exactamente de depressão clínica. Temos de ser mais Precisos nas análise, né? Ainda ontem por exemplo quase que me atirei a uma jovem de 17 anos porque ela disse que o F. Pessoa era esquizofrénico. Não me "passei" mas achei extremamente ofensivo porque não era Real - pessoas Realmente esquizofrénicas não funcionam em sociedade.
(Humm, outro sinal do trânsito de Saturno em virgem - regido por mercúrio: ter a certeza de que se usam as palvras certas e precisas?)
(Moving on.)


"Penso que serão novas oportunidades a surgirem na vida deste homem. Como sempre, o que é velho vai-se embora. A questão é sempre a mesma: até que ponto resistimos às mudanças."

Hummm, quer dizer que há esperança para mim também! :p
Novas oportunidades, com dor, mas a caminho de algo melhor. Interessante.

António Rosa disse...

Querida Dunyazade,

Também espero que o fórum não tenha desaparecido para sempre.

Acredito profundamente no poder do pensamento (e das palavras, com certaza). Chamo a isso co-criação.

Nos últimos tempos tenho andado com o pensamento de usar o fórum para efeitos de estudo e aprendizagem.

Nós os dois já temos tido conversas no fórum nesse sentido. Considerei-as sempre conversas que fazem avançar os nossos conhecimentos astrológicos.

A Dunyazade é excelente a fazer essa abordagem no fórum. Sempre a aprofundar e a avançar.

O que me desanima profundamente é a postura do género consulta. "Veja a minha sinastria", "Podem dar uma olhada ao meu mapa natal?". Etc, etc.

Suponho que de tanto pensar nestas coisas, o universo fez-me a vontade e "levou" todo esse material. Só que no meio, iam coisas muito boas e debates muito interessantes.

Só na próxima semana é que saberemos.

Voltemos ao seu assunto.

Ainda hoje não sei se numa primeira consulta se "consegue" dizer tudo. Penso mesmo que não há tempo para tudo.

Habitualmente quem vai a uma consulta está tipo esponja capaz de absorver tudo. mas é uma ideia falsa. Regra geral, a pessoa fixa aquilo que "quer ouvir".

Digo sempre para ouvirem a cassete 8 dias depois da consulta. A mente já teve tempo para voltar a ser surpreendida.

A questão nem sequer reside na palavra "depressão" ou outra similar.

Penso que reside mais na capacidade do astrólogo de "escutar" o que o cliente diz e ir confirmando com o mapa.

O astrólogo deve ser suficientemente flexível para distinguir as situações.

O método que uso é muito simples. Ir perguntando. Ir perguntando sempre. É uma espécie de afinação da viola.

Em vez de ser assertivo e afirmar que há uma crise com a mulher ou namorado, prefiro perguntar como vão as coisas. A resposta, invariavelmente, é que é "normal" haver dificuldades.

Para a maioria das pessoas o assunto deixa de ser "normal" quando confrontada com factos que magoam. Perdas, separações, etc.

Os fóruns não permitem este tipo de interactividade.

Encontro que substituímos com facilidade "tristeza" por "depressão". Entrou no vocabulário corrente nos últimos 10 a 15 anos.

O ser humano não gosta de dar lugar à tristeza ou outras emoções.

Hoje, por exemplo, por aquilo do fórum, estou triste, mas não deprimido.

Há sempre o risco de influenciarmos quando aconselhamos.

Por isso mesmo, recomendo que devemos estar sempre vigilantes de nós mesmos.

Por ter consciência dessa influência.

Em consultas, sou muito assertivo numa única questão - quando a cliente é mulher e anda num caso amoroso com um homem casado.

Nunca tive nenhuma consulta com um homem que se fosse lamentar de ter um caso com uma mulher casada. Isso fica para o bar, entre os amigos. mas não é para se queixar...

Um abraço

António

Augusta disse...

Um Verão luminoso e fluido. Costumo visitar o site de Michelle Eloff, The Lightweaver, e na comunicação de hoje de Kuthumi a nossa intenção deve centrar-se na fluidez - largar o fixo e deixar-se ir no que vier e, com o reduzir dos véus entre universos e dimensões, nos leva a experienciar muita coisa nova que podemos ainda nem entender. Um beijinho,
Augusta

jasmimdomeuquintal disse...

No sábado foi dia de teatro...
bjocas e boa semana

António Rosa disse...

Olá Augusta

Um bom Verão para si.

Abraço

António Rosa disse...

Olá Jasmim

Espero que tenha curtido o seu teatro. Gosto muito e não vou o quanto gostaría!!!

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates