Igreja: missas e preservativos (Pluto e a cabra montanhesa de mãos dadas)

11 de março de 2008 ·

As novas regras estão a ser preparadas desde o início do pontificado de Bento XVI, mas o cardeal D. Albert Malcom Ranjith, número dois da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, já desvendou algumas das ideias: homilias mais curtas, genuflexão diante das espécies eucarísticas consagradas, favorecendo a adoração de joelhos e receber a comunhão na boca e não nas mãos. Quanto às homilias, não há grande novidade. Desde há mais de uma década que as dioceses, pelo menos em Portugal, estabeleceram a norma de as homilias demorarem entre oito e dez minuto. No entanto, para além do tempo, desta vez o Vaticano impõe regras quanto ao conteúdo, referindo que o celebrante “deve estudar profundamente o Evangelho e ater-se sempre a esse texto”. Ou seja, Plutão e a cabra montanhesa (Capricórnio) de mãos dadas a imporem limites à Igreja secular. Um belo de um 7º Raio a funcionar. Ou será que pensou que a "coisa" ficaria só pelas manifs? De qualquer forma, a oposição ao Vaticano já começou: “Vejo isso, de facto, como um retrocesso”, disse ao CM o padre João Alberto Correia, doutorado em Sagrada Escritura e pároco de Frossos, em Braga, sublinhando que “o mais acertado será corrigir sempre que se detectar algum abuso e não decretar o fim da ministração da Comunhão na mão”. Por outro lado, temos a mesma Igreja confrontada com esta notícia: "os católicos não seguem a doutrina da Igreja relativamente ao uso do preservativo, por outro desejam um alteração da orientação dos chefes da sua Igreja. A Catholics for a Free Choice sublinha que, não se tratando de um estudo marginal, os resultados mais significativos se verificaram em países onde a Conferência Episcopal tem grande peso na opinião pública." E isto que Plutão só sairá de Capricórnio em 2024. Nunca melhor dito: a procissão ainda vai no adro.

0 comentários:

11 de março de 2008

Igreja: missas e preservativos (Pluto e a cabra montanhesa de mãos dadas)

As novas regras estão a ser preparadas desde o início do pontificado de Bento XVI, mas o cardeal D. Albert Malcom Ranjith, número dois da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, já desvendou algumas das ideias: homilias mais curtas, genuflexão diante das espécies eucarísticas consagradas, favorecendo a adoração de joelhos e receber a comunhão na boca e não nas mãos. Quanto às homilias, não há grande novidade. Desde há mais de uma década que as dioceses, pelo menos em Portugal, estabeleceram a norma de as homilias demorarem entre oito e dez minuto. No entanto, para além do tempo, desta vez o Vaticano impõe regras quanto ao conteúdo, referindo que o celebrante “deve estudar profundamente o Evangelho e ater-se sempre a esse texto”. Ou seja, Plutão e a cabra montanhesa (Capricórnio) de mãos dadas a imporem limites à Igreja secular. Um belo de um 7º Raio a funcionar. Ou será que pensou que a "coisa" ficaria só pelas manifs? De qualquer forma, a oposição ao Vaticano já começou: “Vejo isso, de facto, como um retrocesso”, disse ao CM o padre João Alberto Correia, doutorado em Sagrada Escritura e pároco de Frossos, em Braga, sublinhando que “o mais acertado será corrigir sempre que se detectar algum abuso e não decretar o fim da ministração da Comunhão na mão”. Por outro lado, temos a mesma Igreja confrontada com esta notícia: "os católicos não seguem a doutrina da Igreja relativamente ao uso do preservativo, por outro desejam um alteração da orientação dos chefes da sua Igreja. A Catholics for a Free Choice sublinha que, não se tratando de um estudo marginal, os resultados mais significativos se verificaram em países onde a Conferência Episcopal tem grande peso na opinião pública." E isto que Plutão só sairá de Capricórnio em 2024. Nunca melhor dito: a procissão ainda vai no adro.

Sem comentários:

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates