Uluru - O «chacra do plexo solar» do nosso planeta

13 de agosto de 2013 ·


Nesta bonita foto, vemos uma parte muito significativa da Austrália [no Sul da província Território do Norte] que, em termos energéticos do nosso planeta  Terra, é aquilo que se conhece nos humanos como o «chacra do plexo solar». A zona chama-se Uluru, nome tradicional aborígene, também conhecida por Ayers Rock, um nome dado pelos colonizadores brancos no século XIX. O governo australiano nos anos 80 mudou definitivamente o nome do monólito para «Uluru».

Pode procurar no Google Earth pelas coordenadas: 25º 21' 09'' S - 131º 02' 03'' E. Uluru é um monólito situado no Parque Nacional de Uluru-Kata Tjuta, perto da pequena cidade turística de Yulara, com cerca de 3.000 habitantes e a 400 km a sudoeste de Alice Springs.  É o segundo maior monólito do mundo, depois de Monte Augustus, também na Austrália. Tem 318 m de altura e 8 km de circunferência com 2,5 km de profundidade no solo.

Breve informação sobre o «chacra do plexo solar» no ser humano:

Os chacras ['roda de luz'] são centros de energia, que representam os diferentes aspectos da natureza subtil do ser humano e do planeta onde vivemos. Por sua vez faz ligações intra-terrenas e também, extra-terrenas, quer no nossos sistema solar, quer depois na galáxia.

Características - Cor: amarelo - Pedras mais usadas: Citrini Amarelo, Cristal com Enxofre, Topazio Imperia, Calcita Amarela - Situado na zona superior do estômago, entre o «chacra cardíaco», mais acima, no peito e, mais baixo, o «chacra sacro», na nossa barriga, na zona do umbigo.

O «chacra do plexo solar» é onde 'mora' o ego de cada um, e representa a força do indivíduo. As sua funções primordiais são o 'poder' e a 'vontade'. Também mostra como está a nossa digestão (de situações), os nossos humores e controle.

Quando o plexo solar está com excesso energético pode gerar egoísmo, egocentrismo, fúria, medo, ódio e dificuldade em assimilar/digerir. E quando está com baixa energia, a pessoa fica apática, sem força de vontade e insatisfeita.

.

13 de agosto de 2013

Uluru - O «chacra do plexo solar» do nosso planeta


Nesta bonita foto, vemos uma parte muito significativa da Austrália [no Sul da província Território do Norte] que, em termos energéticos do nosso planeta  Terra, é aquilo que se conhece nos humanos como o «chacra do plexo solar». A zona chama-se Uluru, nome tradicional aborígene, também conhecida por Ayers Rock, um nome dado pelos colonizadores brancos no século XIX. O governo australiano nos anos 80 mudou definitivamente o nome do monólito para «Uluru».

Pode procurar no Google Earth pelas coordenadas: 25º 21' 09'' S - 131º 02' 03'' E. Uluru é um monólito situado no Parque Nacional de Uluru-Kata Tjuta, perto da pequena cidade turística de Yulara, com cerca de 3.000 habitantes e a 400 km a sudoeste de Alice Springs.  É o segundo maior monólito do mundo, depois de Monte Augustus, também na Austrália. Tem 318 m de altura e 8 km de circunferência com 2,5 km de profundidade no solo.

Breve informação sobre o «chacra do plexo solar» no ser humano:

Os chacras ['roda de luz'] são centros de energia, que representam os diferentes aspectos da natureza subtil do ser humano e do planeta onde vivemos. Por sua vez faz ligações intra-terrenas e também, extra-terrenas, quer no nossos sistema solar, quer depois na galáxia.

Características - Cor: amarelo - Pedras mais usadas: Citrini Amarelo, Cristal com Enxofre, Topazio Imperia, Calcita Amarela - Situado na zona superior do estômago, entre o «chacra cardíaco», mais acima, no peito e, mais baixo, o «chacra sacro», na nossa barriga, na zona do umbigo.

O «chacra do plexo solar» é onde 'mora' o ego de cada um, e representa a força do indivíduo. As sua funções primordiais são o 'poder' e a 'vontade'. Também mostra como está a nossa digestão (de situações), os nossos humores e controle.

Quando o plexo solar está com excesso energético pode gerar egoísmo, egocentrismo, fúria, medo, ódio e dificuldade em assimilar/digerir. E quando está com baixa energia, a pessoa fica apática, sem força de vontade e insatisfeita.

.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates