Bento XVI

16 de maio de 2010 ·


«[O divino] tem o poder de chegar até nós, nomeadamente através dos sentidos interiores, de modo que a alma recebe o toque suave de algo real que está para além do sensível, tornando-a capaz de alcançar o não-sensível, o não-visível aos sentidos. Para isso exige-se uma vigilância interior do coração que, na maior parte do tempo, não possuímos por causa da forte pressão das realidades externas e das imagens e preocupações que enchem a alma.»

Bento XVI
Durante a sua visita a Portugal

17 comentários:

Astrid Annabelle disse...
16 de maio de 2010 às 11:47  

Bom dia António!
Bela mensagem!
"...exige-se uma vigilância interior do coração..."
Sem dúvida nenhuma!
Hoje estarei fora da net até o anoitecer...vou passar o dia na praia com minha filha e netos...
Tenha um excelente domingo.
Beijo grande
Astrid Annabelle

Meri Pellens disse...
16 de maio de 2010 às 13:38  

Essas palavras realmente são boas.
Bom domingo, amigo. Bjos na alma.

angela disse...
16 de maio de 2010 às 15:09  

Uma bonita mensagem.
beijos

Serginho Tavares disse...
16 de maio de 2010 às 19:43  

tenho medo dessa besta alemã

marcelo dalla disse...
16 de maio de 2010 às 20:40  

Lindas palavras!!!!! Mas sinceramente... essa carinha desse papa... minha intuição apita, meu coração diz que ele não é do bem.
Será q eu tô errado?
abraço querido

HSLO disse...
16 de maio de 2010 às 23:13  

Não gosto dele.

Fada Moranga disse...
17 de maio de 2010 às 04:57  

Querido António, branco mais branco não há! ;-)

Engraçado... As mulheres apreciam a mensagem e os homens enbirram com ele. Oh rapazes, que atire a primeira pedra quem já foi Papa e sentiu na pele o que isso envolve.
Eu gosto de Papas e Marmitas!

Bem hajam todos e viva a Luz!!!
Beijos***deFada

António Rosa disse...
17 de maio de 2010 às 08:32  

Queridas amigas e amigos

Quando li este trecho, decidi fazer o post e ocorreu-me o seguinte: colocar o texto no post, procurar uma ilustração bonitinha e não indicar o autor e, ao mesmo tempo, perguntar se algum leitor sabia quem tinha proferido estas palavras. Tenho a certeza que seria do agrado de todos e haveria alguma conversa à volta do assunto.

À última hora, decidi colocar o nome do autor e o resultado foi o que a Fada Moranga comentou: «As mulheres apreciam a mensagem e os homens embirram com ele». Automaticamente, a mensagem passou para segundo plano. Foi uma reacção muito curiosa.

Se em vez de Bento XVI, fosse o seu antecessor, teria tido o maior dos acolhimentos.

Muito interessante. :)))

Eu aprecio a mensagem e com a visita dele a Portugal, li com atenção todas as suas intervenções.
Obviamente, a quadratura no céu entre Plutão e Úrano, está a fazer com que a imagem do Vaticano, da Igreja Católica e do catolicismo esteja a ser posta em causa.

Muito obrigado.

Beijos e abraços.

Sonia Beth disse...
17 de maio de 2010 às 13:09  

Oi Antonio, bom dia.Tudo bem por aí? Espero que voce esteja bem melhor, com saúde e disposição.

Com relação ao post, o meu lado masculino diz: eu não vou com a cara deste papa. Ai!!!

beijocas

HAZEL disse...
17 de maio de 2010 às 14:17  

Eu sou mulher e também não vou com a cara do Papa nem de qualquer outro representante da Igreja Católica. Coisas antigas, de outras vidas.
Contudo, não posso deixar de afirmar que a mensagem é muito bonita e apaziguadora. Muito bem pensada e muito conveniente para a época que vivemos.
Poderá ter sido ele o autor. Ou não...
Sabemos que existe um séquito de mentes brilhantes a trabalhar a favor desta instituição. Existem pessoas especializadas em redigir discursos perfeitos para manipular as massas.

António Rosa disse...
17 de maio de 2010 às 14:37  

Sônia e Hazel,

Não pude deixar de sorrir perante os vossos comentários, a demarcarem-se e chamando a atenção para o facto de serem mulheres.

:)))

Há 2 ou 3 anos também não ia com a cara dele e era profundamente intoxicado pelo que os media diziam dele. Vocês sabem a que me refiro.

Um dia, decidi lê-lo, bem devagar e sem pressas.

Lê-lo, da mesma maneira que leio sobre assuntos que não me são nada familiares em termos culturais, como possam ser mensagens do Dalai Lama. Tentando manter-me neutro em relação ao que os meia dizem do homem.

E não é que, aos poucos, descobri muitas sintonias, apesar de não serem as suficientes para eu me aproximar da Igreja que ele dirige.

Uma coisa não me esqueço: as minhas células natais estão embebidas na cultura de massas deste povo português. Isto não poderei jamais negar.

Beijos.

HAZEL disse...
17 de maio de 2010 às 14:59  

Com todo o respeito que tenho por si e pelos crentes:

Este indivíduo, em particular, pode ser brilhante. Pode ser um grande filósofo. Pode ser simpático e ter muitos outros atributos que conquistem quem se disponha a ser conquistado.
Eles não são tolos, não iriam escolher um qualquer.
Tem sempre de ser alguém com carisma.

Contudo, a História e os acontecimentos recentes gritam-me aos ouvidos, e continuo a não me deixar convencer/seduzir por uma Igreja que matou mais pessoas do que o próprio Hitler, que é uma empresa, que tem uma polícia e um exército próprios.

Que só recebe chefes de estado e pessoas de muita riqueza e poder.

Que incute os conceitos de humildade, pobreza=virtude, e sacrifício ao povo, quando eles vivem na absoluta opulência.

Que dizem "não matarás", mas têm os seus padres a abençoar as balas quando os exércitos partem para a guerra (e já nem falo nas Cruzadas...!!).

Que dizem "não roubarás", mas têm uma quantidade incalculável de ouro, obras de arte, coroas reais e outros tesouros provenientes de pilhagens feitas ao longo de séculos. Sabendo que tantos dos seus crentes morrem à fome...

Que transferiu discretamente as centenas de padres pedófilos que foram denunciados para outras paróquias, demonstrando, assim, que estão acima da lei, e que quem manda são eles.

Que... este comentário poderia estender-se por quilómetros.

A mensagem dele é bonita e sedutora. Assim como as do Papa Negro.

P.S. - Há alguns anos atrás, pessoas como o António e eu teríamos sido queimados pela Santa Inquisição no Terreiro do Paço (o mesmo local onde eles tiveram o mau gosto de se dirigirem ao povo português - teria sido uma reafirmação de poder?). Hoje já não se faz isso às claras. Mas ainda se silencia quem convém silenciar.

António Rosa disse...
17 de maio de 2010 às 15:35  

Hazel,

Li com muita atenção a sua opinião sobre o assunto.

Grato.

Sandro Gomes disse...
18 de maio de 2010 às 03:31  

O texto não traz nenhuma novidade, pois ele está bebendo no filão da grande tradição mística do cristianismo. O Bento é profundo admirador e conhecedor da obra de santo Agostinho.

O que causa estranheza nas pessoas é desconhecerem esse lado místico do Bento, já que sua imagem ficou associada na época de cardeal a uma pessoa fria e racional, responsável por patrulhas ideológicas e perseguir os setores mais progressistas da Igreja Católica.

Por outro lado, ele também exibe uma imagem apagada e frágil, pouco simpática e cativante porque teve como antecessor uma figura midiática forte e catalizadora, como foi o JPII.

De qualquer modo, o "Papa" sendo ao mesmo tempo símbolo e chefe da Igreja acaba sendo sempre o bode expiatório das mazelas do catolicismo, e isso independente da pessoa que esteja ocupando o cargo. Sem dúvida, nos excessos e faltas, desmandos e pervesões do mundo eclesiástico católico, o Vaticano e seu modo de se colocar no mundo tem sua grande parcela de culpa e responsabilidade.

Particularmente, depois de tanto tempo acostumado com o JPII fico achando que o Bento é apenas um velhinho debilitado e doente... Mas o Papa é o Papa... Aos olhos da sociedade ele é o responsável pelo catolicismo.

António Rosa disse...
18 de maio de 2010 às 11:41  

Sandro,

Apreciei muito o seu comentário, muito bem estruturado.

Aproveito para comentar o seguinte: foi este Papa quem desenvolveu o maior trabalho teológico que deu vida ao conhecido Concílio Ecuménico Vaticano II. A partir daí, a nova Igreja encontrou os seus horizontes que hoje vive.

O 'pecado' mora no coração dos homens, mesmo dentro das igrejas.

Grande abraço.

Sandro Gomes disse...
19 de maio de 2010 às 03:39  

Boa lembrança, Antônio.

Ratzinger foi um importante teólogo no período do Vaticano II, quando pleiteava modernizações na Igreja Católica. Entretanto, com o decorrer do Concílio foi se desapontando com os rumos que ele tomava e acabou indo em direção a posições mais conservadoras. Teólogos como Rahner, De Lubac e Congar tiveram uma influência mais decisiva no Concílio e nos períodos posteriores com suas abordagens mais progressistas.

Ratzinger desapontado com os rumos da Igreja Católica pós-conciliar foi ficando mais institucinalizado e conservador. Nâo por acaso e acabou se tornando bispo e depois cardeal.

Ele até hoje sente saudades da liturgia em latim e do padre silencioso e circunspecto de costas para o povo. Segundo ele disse, havia mais Mistério naquele tempo... Eu discordo desse latinorum e acho que liturgia deve ser uma festa alegre e participativa. Veja os exemplos de Taizé e da liturgia dançante africana.

António Rosa disse...
19 de maio de 2010 às 07:38  

Sandro

Muito agradecido. Foi um 'report' maravilhoso para definir o homem e a sua natureza.

Abraço.

16 de maio de 2010

Bento XVI


«[O divino] tem o poder de chegar até nós, nomeadamente através dos sentidos interiores, de modo que a alma recebe o toque suave de algo real que está para além do sensível, tornando-a capaz de alcançar o não-sensível, o não-visível aos sentidos. Para isso exige-se uma vigilância interior do coração que, na maior parte do tempo, não possuímos por causa da forte pressão das realidades externas e das imagens e preocupações que enchem a alma.»

Bento XVI
Durante a sua visita a Portugal

17 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Bom dia António!
Bela mensagem!
"...exige-se uma vigilância interior do coração..."
Sem dúvida nenhuma!
Hoje estarei fora da net até o anoitecer...vou passar o dia na praia com minha filha e netos...
Tenha um excelente domingo.
Beijo grande
Astrid Annabelle

Meri Pellens disse...

Essas palavras realmente são boas.
Bom domingo, amigo. Bjos na alma.

angela disse...

Uma bonita mensagem.
beijos

Serginho Tavares disse...

tenho medo dessa besta alemã

marcelo dalla disse...

Lindas palavras!!!!! Mas sinceramente... essa carinha desse papa... minha intuição apita, meu coração diz que ele não é do bem.
Será q eu tô errado?
abraço querido

HSLO disse...

Não gosto dele.

Fada Moranga disse...

Querido António, branco mais branco não há! ;-)

Engraçado... As mulheres apreciam a mensagem e os homens enbirram com ele. Oh rapazes, que atire a primeira pedra quem já foi Papa e sentiu na pele o que isso envolve.
Eu gosto de Papas e Marmitas!

Bem hajam todos e viva a Luz!!!
Beijos***deFada

António Rosa disse...

Queridas amigas e amigos

Quando li este trecho, decidi fazer o post e ocorreu-me o seguinte: colocar o texto no post, procurar uma ilustração bonitinha e não indicar o autor e, ao mesmo tempo, perguntar se algum leitor sabia quem tinha proferido estas palavras. Tenho a certeza que seria do agrado de todos e haveria alguma conversa à volta do assunto.

À última hora, decidi colocar o nome do autor e o resultado foi o que a Fada Moranga comentou: «As mulheres apreciam a mensagem e os homens embirram com ele». Automaticamente, a mensagem passou para segundo plano. Foi uma reacção muito curiosa.

Se em vez de Bento XVI, fosse o seu antecessor, teria tido o maior dos acolhimentos.

Muito interessante. :)))

Eu aprecio a mensagem e com a visita dele a Portugal, li com atenção todas as suas intervenções.
Obviamente, a quadratura no céu entre Plutão e Úrano, está a fazer com que a imagem do Vaticano, da Igreja Católica e do catolicismo esteja a ser posta em causa.

Muito obrigado.

Beijos e abraços.

Sonia Beth disse...

Oi Antonio, bom dia.Tudo bem por aí? Espero que voce esteja bem melhor, com saúde e disposição.

Com relação ao post, o meu lado masculino diz: eu não vou com a cara deste papa. Ai!!!

beijocas

HAZEL disse...

Eu sou mulher e também não vou com a cara do Papa nem de qualquer outro representante da Igreja Católica. Coisas antigas, de outras vidas.
Contudo, não posso deixar de afirmar que a mensagem é muito bonita e apaziguadora. Muito bem pensada e muito conveniente para a época que vivemos.
Poderá ter sido ele o autor. Ou não...
Sabemos que existe um séquito de mentes brilhantes a trabalhar a favor desta instituição. Existem pessoas especializadas em redigir discursos perfeitos para manipular as massas.

António Rosa disse...

Sônia e Hazel,

Não pude deixar de sorrir perante os vossos comentários, a demarcarem-se e chamando a atenção para o facto de serem mulheres.

:)))

Há 2 ou 3 anos também não ia com a cara dele e era profundamente intoxicado pelo que os media diziam dele. Vocês sabem a que me refiro.

Um dia, decidi lê-lo, bem devagar e sem pressas.

Lê-lo, da mesma maneira que leio sobre assuntos que não me são nada familiares em termos culturais, como possam ser mensagens do Dalai Lama. Tentando manter-me neutro em relação ao que os meia dizem do homem.

E não é que, aos poucos, descobri muitas sintonias, apesar de não serem as suficientes para eu me aproximar da Igreja que ele dirige.

Uma coisa não me esqueço: as minhas células natais estão embebidas na cultura de massas deste povo português. Isto não poderei jamais negar.

Beijos.

HAZEL disse...

Com todo o respeito que tenho por si e pelos crentes:

Este indivíduo, em particular, pode ser brilhante. Pode ser um grande filósofo. Pode ser simpático e ter muitos outros atributos que conquistem quem se disponha a ser conquistado.
Eles não são tolos, não iriam escolher um qualquer.
Tem sempre de ser alguém com carisma.

Contudo, a História e os acontecimentos recentes gritam-me aos ouvidos, e continuo a não me deixar convencer/seduzir por uma Igreja que matou mais pessoas do que o próprio Hitler, que é uma empresa, que tem uma polícia e um exército próprios.

Que só recebe chefes de estado e pessoas de muita riqueza e poder.

Que incute os conceitos de humildade, pobreza=virtude, e sacrifício ao povo, quando eles vivem na absoluta opulência.

Que dizem "não matarás", mas têm os seus padres a abençoar as balas quando os exércitos partem para a guerra (e já nem falo nas Cruzadas...!!).

Que dizem "não roubarás", mas têm uma quantidade incalculável de ouro, obras de arte, coroas reais e outros tesouros provenientes de pilhagens feitas ao longo de séculos. Sabendo que tantos dos seus crentes morrem à fome...

Que transferiu discretamente as centenas de padres pedófilos que foram denunciados para outras paróquias, demonstrando, assim, que estão acima da lei, e que quem manda são eles.

Que... este comentário poderia estender-se por quilómetros.

A mensagem dele é bonita e sedutora. Assim como as do Papa Negro.

P.S. - Há alguns anos atrás, pessoas como o António e eu teríamos sido queimados pela Santa Inquisição no Terreiro do Paço (o mesmo local onde eles tiveram o mau gosto de se dirigirem ao povo português - teria sido uma reafirmação de poder?). Hoje já não se faz isso às claras. Mas ainda se silencia quem convém silenciar.

António Rosa disse...

Hazel,

Li com muita atenção a sua opinião sobre o assunto.

Grato.

Sandro Gomes disse...

O texto não traz nenhuma novidade, pois ele está bebendo no filão da grande tradição mística do cristianismo. O Bento é profundo admirador e conhecedor da obra de santo Agostinho.

O que causa estranheza nas pessoas é desconhecerem esse lado místico do Bento, já que sua imagem ficou associada na época de cardeal a uma pessoa fria e racional, responsável por patrulhas ideológicas e perseguir os setores mais progressistas da Igreja Católica.

Por outro lado, ele também exibe uma imagem apagada e frágil, pouco simpática e cativante porque teve como antecessor uma figura midiática forte e catalizadora, como foi o JPII.

De qualquer modo, o "Papa" sendo ao mesmo tempo símbolo e chefe da Igreja acaba sendo sempre o bode expiatório das mazelas do catolicismo, e isso independente da pessoa que esteja ocupando o cargo. Sem dúvida, nos excessos e faltas, desmandos e pervesões do mundo eclesiástico católico, o Vaticano e seu modo de se colocar no mundo tem sua grande parcela de culpa e responsabilidade.

Particularmente, depois de tanto tempo acostumado com o JPII fico achando que o Bento é apenas um velhinho debilitado e doente... Mas o Papa é o Papa... Aos olhos da sociedade ele é o responsável pelo catolicismo.

António Rosa disse...

Sandro,

Apreciei muito o seu comentário, muito bem estruturado.

Aproveito para comentar o seguinte: foi este Papa quem desenvolveu o maior trabalho teológico que deu vida ao conhecido Concílio Ecuménico Vaticano II. A partir daí, a nova Igreja encontrou os seus horizontes que hoje vive.

O 'pecado' mora no coração dos homens, mesmo dentro das igrejas.

Grande abraço.

Sandro Gomes disse...

Boa lembrança, Antônio.

Ratzinger foi um importante teólogo no período do Vaticano II, quando pleiteava modernizações na Igreja Católica. Entretanto, com o decorrer do Concílio foi se desapontando com os rumos que ele tomava e acabou indo em direção a posições mais conservadoras. Teólogos como Rahner, De Lubac e Congar tiveram uma influência mais decisiva no Concílio e nos períodos posteriores com suas abordagens mais progressistas.

Ratzinger desapontado com os rumos da Igreja Católica pós-conciliar foi ficando mais institucinalizado e conservador. Nâo por acaso e acabou se tornando bispo e depois cardeal.

Ele até hoje sente saudades da liturgia em latim e do padre silencioso e circunspecto de costas para o povo. Segundo ele disse, havia mais Mistério naquele tempo... Eu discordo desse latinorum e acho que liturgia deve ser uma festa alegre e participativa. Veja os exemplos de Taizé e da liturgia dançante africana.

António Rosa disse...

Sandro

Muito agradecido. Foi um 'report' maravilhoso para definir o homem e a sua natureza.

Abraço.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates