Filmes da minha vida - Inimigos Públicos

28 de janeiro de 2010 ·


Johnny Deep habituou-nos a desempenhar grandes papéis. No filme «Inimigos Públicos» somos mais uma vez compensados com uma interpretação muito boa, no papel do gangster John Dillinger, que nos anos 30, na América, conseguiu angariar a simpatia da população. Durante os anos da Grande Depressão, existia em toda a população americana, uma revolta generalizada contra os bancos por serem a causa da crise resultante da quebra da Bolsa de Nova Iorque, em 1929. Foi quando surgiu um grupo de gangsters liderado por John Dillinger (Johnny Depp), que se dedicava a assaltar bancos. Dillinger rapidamente conquistou a simpatia do público, passando a ícono pop, tanto pelos seus assaltos como pelas épicas evasões da prisão, sendo considerado uma espécie de Robin dos Bosques da era moderna.




Foi dada a oportunidade a Johnny Deep de poder contracenar com a francesa e oscarizada Marion Cottillard no papel de Billie Frechette, a namorada de Dillinger. É um prazer ver estes dois grandes actores a contracenarem. Uma delícia. Veja mais abaixo os vídeos para poder apreciar estes dois grandes actores a funcionar e perceber a química que espalham. A química e o carisma entre ambos é enorme, assim como foi a história de amor que Dillinger e Billie viveram na vida real nos anos 30. Que espantosa interpretação. Marion Cotillard já é um grande nome do cinema.


Depois de várias tentativas do governo americano para o deter, J. Edgar Hoover (Billy Crudup), chefe do departamento do FBI que mais tarde se viria a tornar uma das maiores organizações de investigação do mundo, atribui a Dillinger a designação de Inimigo Público Número 1, atribuindo a Melvin Purvis (Christian Bale) a árdua tarefa de o deter. A perseguição, com vários sucessos e fracassos, terminaria com a morte de Dillinger, em 1934.




Para cumprir a sua tarefa, Melvin Purvis (Christian Bale) sabia uma coisa simples: não necessitava investigar muito para saber onde estava o gangster Dillinger. Bastava-lhe manter sob vigilância a sua namorada Billie Frechette (Marion Cottillard), pois a partir do momento em que a conheceu, Dillinger foi homem de uma só mulher e, nesse sentido, sentia a necessidade absoluta de estar com ela, mesmo sabendo os riscos que corria de ser capturado. O amor é omnipresente.




Chamou-me a atenção uma das cenas finais do filme, quando Dillinger vai ao cinema ver Clark Gable no filme "Manhattan Melodrama". Nessa cena, os campos e contracampos entre Johnny Deep e Clark Gable têm esta ironia: é criada uma fronteira intransponível, pois a aura e lenda de Dillinger é absolutamente cinematográfica. A sua história verdadeira parece tirada de um filme de gangsters. Quando estas duas energias se juntam, cria-se o mito. Foi o que aconteceu.




Dillinger, quando saiu do cinema, sabia que iria ser abatido pelos tiros do FBI. Já nada lhe importava, pois tinham-lhe tirado o grande amor da sua vida.

Haveria muito mais a dizer deste filme, que pode decepcionar muitos espectadores, mas que a mim, deixou entusiasmado.


Quando John Dillinger (Johnny Depp) disse à
surpreendida e chocadaBillie Frechette (Marion Cotillard), que a sua profissão
era assaltar e roubar bancos:



10 comentários:

António Rosa disse...
28 de janeiro de 2010 às 18:40  

Bom fim-de-semana. :)

Beijos e abraços.

Cris França disse...
28 de janeiro de 2010 às 23:32  

Jonnhy está fabuloso como gangster, a historia do filme te envolve, eu amei esse filme! Bom fim de semana meu amigo! bjs

angela disse...
29 de janeiro de 2010 às 00:18  

Acho que vou gostar.
Adorei o post.
beijo

marcelo dalla disse...
29 de janeiro de 2010 às 02:51  

Amigo, depois deste post fiquei com muita vontade de ver o filme. Sou fã do Johnny Depp e gostei muito da Marion Cottillard em Piaf!!!!
abraço

Livinha disse...
29 de janeiro de 2010 às 03:40  

Gostei da indicação, ainda mais por gostar muito de filmes desse gênero...

Lindo fim de semana

Bjss
Livinha

Marise Catrine disse...
29 de janeiro de 2010 às 10:40  

Quando esteve em exebição fiquei muito aborrecida por não ter conseguido ir ver, mas não vou perder o DVD. Ainda mais depois deste post.
;)

Beijos

Maria de Fátima disse...
29 de janeiro de 2010 às 10:52  

Olá António, depois ler este post fiquei com vontade de ver o filme.Sou fã do Johnny Depp.Beijocas e óptimo fim de semana.

Maria Ribeiro disse...
29 de janeiro de 2010 às 13:28  

ANTÓNIO ROSA: a Johnny DEPP, qualquer papel assenta que nem uma luva! Considero-o um dos maiores actores dos novos tempos. Ainda não vi o filme, pelo que não quero usar palavras de circunstância.
BEIJOS DE
LUSIBERO

HSLO disse...
30 de janeiro de 2010 às 02:45  

Vou procurar pra assistir.

abraços

Hugo

Arsênico disse...
30 de janeiro de 2010 às 21:36  

Parabéns pelo blog...

Retribuí a visita e gostei do que li...

Estou linkando vc!!!

aBçs***

:D

28 de janeiro de 2010

Filmes da minha vida - Inimigos Públicos


Johnny Deep habituou-nos a desempenhar grandes papéis. No filme «Inimigos Públicos» somos mais uma vez compensados com uma interpretação muito boa, no papel do gangster John Dillinger, que nos anos 30, na América, conseguiu angariar a simpatia da população. Durante os anos da Grande Depressão, existia em toda a população americana, uma revolta generalizada contra os bancos por serem a causa da crise resultante da quebra da Bolsa de Nova Iorque, em 1929. Foi quando surgiu um grupo de gangsters liderado por John Dillinger (Johnny Depp), que se dedicava a assaltar bancos. Dillinger rapidamente conquistou a simpatia do público, passando a ícono pop, tanto pelos seus assaltos como pelas épicas evasões da prisão, sendo considerado uma espécie de Robin dos Bosques da era moderna.




Foi dada a oportunidade a Johnny Deep de poder contracenar com a francesa e oscarizada Marion Cottillard no papel de Billie Frechette, a namorada de Dillinger. É um prazer ver estes dois grandes actores a contracenarem. Uma delícia. Veja mais abaixo os vídeos para poder apreciar estes dois grandes actores a funcionar e perceber a química que espalham. A química e o carisma entre ambos é enorme, assim como foi a história de amor que Dillinger e Billie viveram na vida real nos anos 30. Que espantosa interpretação. Marion Cotillard já é um grande nome do cinema.


Depois de várias tentativas do governo americano para o deter, J. Edgar Hoover (Billy Crudup), chefe do departamento do FBI que mais tarde se viria a tornar uma das maiores organizações de investigação do mundo, atribui a Dillinger a designação de Inimigo Público Número 1, atribuindo a Melvin Purvis (Christian Bale) a árdua tarefa de o deter. A perseguição, com vários sucessos e fracassos, terminaria com a morte de Dillinger, em 1934.




Para cumprir a sua tarefa, Melvin Purvis (Christian Bale) sabia uma coisa simples: não necessitava investigar muito para saber onde estava o gangster Dillinger. Bastava-lhe manter sob vigilância a sua namorada Billie Frechette (Marion Cottillard), pois a partir do momento em que a conheceu, Dillinger foi homem de uma só mulher e, nesse sentido, sentia a necessidade absoluta de estar com ela, mesmo sabendo os riscos que corria de ser capturado. O amor é omnipresente.




Chamou-me a atenção uma das cenas finais do filme, quando Dillinger vai ao cinema ver Clark Gable no filme "Manhattan Melodrama". Nessa cena, os campos e contracampos entre Johnny Deep e Clark Gable têm esta ironia: é criada uma fronteira intransponível, pois a aura e lenda de Dillinger é absolutamente cinematográfica. A sua história verdadeira parece tirada de um filme de gangsters. Quando estas duas energias se juntam, cria-se o mito. Foi o que aconteceu.




Dillinger, quando saiu do cinema, sabia que iria ser abatido pelos tiros do FBI. Já nada lhe importava, pois tinham-lhe tirado o grande amor da sua vida.

Haveria muito mais a dizer deste filme, que pode decepcionar muitos espectadores, mas que a mim, deixou entusiasmado.


Quando John Dillinger (Johnny Depp) disse à
surpreendida e chocadaBillie Frechette (Marion Cotillard), que a sua profissão
era assaltar e roubar bancos:



10 comentários:

António Rosa disse...

Bom fim-de-semana. :)

Beijos e abraços.

Cris França disse...

Jonnhy está fabuloso como gangster, a historia do filme te envolve, eu amei esse filme! Bom fim de semana meu amigo! bjs

angela disse...

Acho que vou gostar.
Adorei o post.
beijo

marcelo dalla disse...

Amigo, depois deste post fiquei com muita vontade de ver o filme. Sou fã do Johnny Depp e gostei muito da Marion Cottillard em Piaf!!!!
abraço

Livinha disse...

Gostei da indicação, ainda mais por gostar muito de filmes desse gênero...

Lindo fim de semana

Bjss
Livinha

Marise Catrine disse...

Quando esteve em exebição fiquei muito aborrecida por não ter conseguido ir ver, mas não vou perder o DVD. Ainda mais depois deste post.
;)

Beijos

Maria de Fátima disse...

Olá António, depois ler este post fiquei com vontade de ver o filme.Sou fã do Johnny Depp.Beijocas e óptimo fim de semana.

Maria Ribeiro disse...

ANTÓNIO ROSA: a Johnny DEPP, qualquer papel assenta que nem uma luva! Considero-o um dos maiores actores dos novos tempos. Ainda não vi o filme, pelo que não quero usar palavras de circunstância.
BEIJOS DE
LUSIBERO

HSLO disse...

Vou procurar pra assistir.

abraços

Hugo

Arsênico disse...

Parabéns pelo blog...

Retribuí a visita e gostei do que li...

Estou linkando vc!!!

aBçs***

:D

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates