Os 7 passos de um trânsito de Plutão

25 de setembro de 2008 ·

1) Somos apanhados numa espécie de penumbra que vai escurecendo.

2) Entretanto, as condições da crise que se vive no momento, vão-se adensando e reformando lentamente todas as direcções da nossa vida.

3) Neste processo viveremos velhos temores que não resolvemos a seu tempo. São sempre vários.

4) Como consequência das intermináveis transformações que são operadas, não podemos voltar às velhas defesas e resistências emocionais que funcionavam anteriormente e que nos deixaram afastados do crescimento interno. Quem passou por um contacto Plutão Lua, sabe do que falo.

5) Ao descermos ao reino de Plutão ficamos despojados do que habitualmente usávamos para encobrir os nossos defeitos e fragilidades, as nossas forças e os nossos poderes que não eram tão óbvios. É quando o rei vai nu.

6) Em algum canto da nossa alma, algum impulso leva-nos a querer viver esta experiência das profundidades plutónicas. Ir ao nosso abismo, olhar bem para os nossos demónios e regressar à superfície para respirar o ar fresco da vida. É um processo de vários mergulhos sem escafandro. É um dos momentos para
cuidarmos da nossa criança interior, deixando-a confortável e feliz, se conseguirmos.

7) Quando o trânsito acaba, descobrimos que não somos a mesma pessoa que fomos no passado e, mais do que isso, que não podemos voltar a ser o que fomos. É a altura de termos uma conversa franca com a nossa Lua e atender às nossas necessidades.

Parece um daqueles programas de recuperação. É sim, de nós mesmos.

23 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...
25 de setembro de 2008 às 09:23  

Bom dia António,

É mesmo animador isto! :(
E quantos anos num signo? 13, se não me falha a memória...
Ao menos podia estar perto da reforma....seria mais fácil
Tenha um bom dia!
Beijinho

espelhodevida disse...
25 de setembro de 2008 às 09:33  

depois de um longo comentário, eis que desapareceu...brincadeiras normais da época. Comparava eu estas alturas do rei de Hades, com o poço na quinta da Regaleira...e desejava a quem desce o poço que encontre na volta amigos com quem celebrar a transformação.
Abraço

adelaide figueiredo disse...
25 de setembro de 2008 às 11:48  

Bom dia António

Que bem descreve todas essas tranformações de Plutão!!

Eu tenho neste momento duas a evoluir. Sinto-as há já um tempo. Transformação, não devemos ter medo delas. No final, depois de passarmos tristezas, momentos de transformação, muita frustração, vem a aurora e eis o dia que renasce para começarmos de novo a viver, mais leves, mais libertos, tentando enfrentar com mais coragem novas transformações.

Dia feliz para si

Abraço

Adelaide Figueiredo

Astrid Annabelle disse...
25 de setembro de 2008 às 12:17  

António,bom dia!
É importante lembrar que na vida tudo passa!!! E, passa mesmo!
Lição copiada e colada direto para a pasta de astrologia!
Excelente!!!
A net hoje está mais dócil!!!
Beijo,
Astrid

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 12:55  

Olá Maria Paula,

Quem está perto da idade da reforma sou eu. =) Não pretendo reformar-me, até porque estou preparado para fazer crescer e consolidar o meu projecto pessoal, que se chama Escola de Astrologia Nova-Lis. Com prudência, tacteando o caminho e com navegação à vista.

kiss

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 12:59  

Ana Cristina,

Foi uma experiência única descer fisicamente ao fundo do poço da Regaleira. Jamais me esquecerei.

Agora, estou num processo parecido, em termos pessoais, e tenho a sorte de estar acompanhado de amigos.

E uma das sortes maiores dos meus últimos tempos, foi tê-la conhecido e às várias pessoas que com amizade e carinho visitam este meu cantinho. É uma sensação muito boa.

Abraço

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 13:00  

Olá Adelaide,

Plutão está sempre presente na nossa vida. Vamos aprendendo e fazendo surf. A Adelaide certamente terá uma longa convivência com Hades. E cá está a alentar-nos e a acompanhar-nos nesta caminhada.

Abraço

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 13:02  

Cara Astrid,

Essa é a simplicidade da vida - tudo passa. Como boa aluna desta vida, bem nos ensinas o que são as descidas ao nosso interno e virmos à superfície.

Abraço

António

Anónimo disse...
25 de setembro de 2008 às 13:31  

Plutão, ó Plutão, ponho-te num balão!

Deve mesmo andar de vilta de mim, este Senhor P,mas tudo passa, e com música passa mais facilmente...
É muito linda, a música. Grata, Maestro!:)
Abraço fresquinho
Arriverdecci

adelaide figueiredo disse...
25 de setembro de 2008 às 14:23  

Ainda voltei

Para dizer que esta caminhada tem sido mais fácil com vocês todos- Nem imagina quanto. Quanta coisa aprendida e a aprender!

Grata

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 14:53  

Querida visitante das 13:31,

Fico feliz em saber que voltaste a nadar em sincronia connosco. Permanece por perto, que cá estaremos para ajudar a enviar esse balão.

Ainda bem gostaste da música, pois foi posta a pensar em ti. A que eu queria colocar, mas não encontrei é uma muito atrevida - «Roxie» do musical «Chicago», que para mim é «cultich».

Abraço

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 14:55  

Adelaide,

Penso e sinto o mesmo. A minha caminhada tem sido feito com outros caminhantes - todas as pessoas incríveis que vou conhecendo, e entre elas, a Adelaide que me tem dado lições de vida que muito respeito e me identifico.

Abraço

António

neo disse...
25 de setembro de 2008 às 16:24  

António Rosa.
Como sabe cusco todos os comentários. E constato que a Maria Paula vem sempre tão risonha, tão divertida, de lá, do país profundo, que me pergunto e de imediato me respondo, que só pode ser da convivência de amor que tem com os animais que a envolvem de ternura. Ela tem sempre uma palavra divertida para todos, os posts dela são um mimo de pedagogia e boa disposição.
Perdoe-me esta reflexão, onde devia apenas falar do que nos propõe.
É verdade que quem desconhece os movimentos em Astrologia não faz a ligação de causa efeito dos seus problemas interiores. Daí, a procura intensa, ao abismo do ser e da alma, nem sempre produzir atempadamente, os resultados que esperamos. E vivemos inquietos, por vezes amedrontados. E deixamos escapar a oportunidade de resolvermos os diferendos de nós.
Um abraço

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 17:00  

Neo

Sim, senhor, a minha afilhada virtual tem uma contagiante boa disposição e uma palavra amiga quando é necessário.

Abraço

António

Maria Paula Ribeiro disse...
25 de setembro de 2008 às 19:02  

Boa tarde amigos,

Cadê o babete, hein???
Bolas... fiquei comovida.
Mas cuidado que o meu lema é: aproveitar ao máximo todos os momentos da vida.

Quando esse Senhor com nome de Pluto, quase a entrar pela minha Casa X(profissão), estiver com os dois pês nela, levarei um estalo tão grande que hei-de dar mais de 20 voltas sem sair do mesmo sítio....

Momentos de menor disposição virão com certeza...
Mas regozijo-me com os amigos que terei ao meu lado...
Tal como disse e muito bem a minha amiga Ana: "e desejava a quem desce o poço que encontre na volta amigos com quem celebrar a transformação."

Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...
25 de setembro de 2008 às 19:04  

Upsss

Esqueci-me de vos agradecer!

Muito obrigado. :))))

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 19:29  

Olá Maria Paula,

Hoje é daqueles dias de tanto trabalho e de tanta concentração que estou meio esgotado. Mesmo assim, posso responder-te.

Sobre esse senhor Pluto a chegar à tua 10ª, quero que faças umas continhas, tá?

Pluto está perto dos 29º de Sagitário. Como bem sabes, tens a cúspide da tua 10ª no grau 2 de Capri.

Está separado da tua cúspide 4 graus. Já iniciou o trabalho, ainda não em pleno, mas já começou. E ainda não te deu nenhuma estalada, como dizes. =)

E se te der, significará que alguma coisa não ficou bem feita. Mas pelo que demonstras, estás com imensa garra a construir o teu projecto de vida.

Hoje não me apetece escrever nada para o blogue!! :)

Beijinho

António

Samsara disse...
26 de setembro de 2008 às 07:37  

Olá António
Não li o post, tenho andado a correr. É só para vos desejar a todos um bom fim de semana e que corra tudo bem com a feira em Oeiras. Tenho pena mas não deu para acabar o exercício da Liz.
Beijinhos

Astrid Annabelle disse...
26 de setembro de 2008 às 12:50  

António,
visitar seu blog diariamente é como abrir uma caixinha de surpresas! Pudera...obra de um geminiano! Só podia ser...
Fiquei feliz ao constatar a referência ao Navegante do Infinito. Agradeço...quanto a Plutão já deixei o meu pensamento aí acima!
Tenha um excelente dia!
Um beijo.
Astrid

António Rosa disse...
26 de setembro de 2008 às 15:20  

Olá Sam,

Compreendo. Também vim aqui praticamente a correr, pois se ontem foi um dia muito ocupado, hoje não o é menos. Acabei de chegar da Ericeira...

Beijo

António

António Rosa disse...
26 de setembro de 2008 às 15:24  

Astrid,

O blogspot é a delícia de qualquer geminiano, como bem sabes, pois permite-nos «brincar» um pouco.

Ainda ontem, propuseram-me com imensa seriedade, mudar o meu blogue para outra plataforma, pois me dariam todo o apoio técnico possível, para que o blogue tivesse um design «unique».

Não valeria a pena, pois a plataforma a que me refiro não tem este lado lúdico do nosso blogspot. E é gratuito!!!

Beijo

António

HighLander77 disse...
29 de setembro de 2008 às 17:21  

Com o Plutao (ainda) a passar no meu ascendente (sagitario) e a entrar em Capricornio, a sensacao inicial e de penumbra e depois de satisfacao, variando entre os extremos...
Nada facil.
Abraco,

Paulo

António Rosa disse...
29 de setembro de 2008 às 19:20  

Paulo, como tu mesmo reconheces, a tua vida deu uma volta completa, estando a teres uma experiência bem sucedida na Escócia. O teu percurso é um exemplo vivo do funcionamento de Plutão pelo ascendente.

Abraço

António

25 de setembro de 2008

Os 7 passos de um trânsito de Plutão

1) Somos apanhados numa espécie de penumbra que vai escurecendo.

2) Entretanto, as condições da crise que se vive no momento, vão-se adensando e reformando lentamente todas as direcções da nossa vida.

3) Neste processo viveremos velhos temores que não resolvemos a seu tempo. São sempre vários.

4) Como consequência das intermináveis transformações que são operadas, não podemos voltar às velhas defesas e resistências emocionais que funcionavam anteriormente e que nos deixaram afastados do crescimento interno. Quem passou por um contacto Plutão Lua, sabe do que falo.

5) Ao descermos ao reino de Plutão ficamos despojados do que habitualmente usávamos para encobrir os nossos defeitos e fragilidades, as nossas forças e os nossos poderes que não eram tão óbvios. É quando o rei vai nu.

6) Em algum canto da nossa alma, algum impulso leva-nos a querer viver esta experiência das profundidades plutónicas. Ir ao nosso abismo, olhar bem para os nossos demónios e regressar à superfície para respirar o ar fresco da vida. É um processo de vários mergulhos sem escafandro. É um dos momentos para
cuidarmos da nossa criança interior, deixando-a confortável e feliz, se conseguirmos.

7) Quando o trânsito acaba, descobrimos que não somos a mesma pessoa que fomos no passado e, mais do que isso, que não podemos voltar a ser o que fomos. É a altura de termos uma conversa franca com a nossa Lua e atender às nossas necessidades.

Parece um daqueles programas de recuperação. É sim, de nós mesmos.

23 comentários:

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia António,

É mesmo animador isto! :(
E quantos anos num signo? 13, se não me falha a memória...
Ao menos podia estar perto da reforma....seria mais fácil
Tenha um bom dia!
Beijinho

espelhodevida disse...

depois de um longo comentário, eis que desapareceu...brincadeiras normais da época. Comparava eu estas alturas do rei de Hades, com o poço na quinta da Regaleira...e desejava a quem desce o poço que encontre na volta amigos com quem celebrar a transformação.
Abraço

adelaide figueiredo disse...

Bom dia António

Que bem descreve todas essas tranformações de Plutão!!

Eu tenho neste momento duas a evoluir. Sinto-as há já um tempo. Transformação, não devemos ter medo delas. No final, depois de passarmos tristezas, momentos de transformação, muita frustração, vem a aurora e eis o dia que renasce para começarmos de novo a viver, mais leves, mais libertos, tentando enfrentar com mais coragem novas transformações.

Dia feliz para si

Abraço

Adelaide Figueiredo

Astrid Annabelle disse...

António,bom dia!
É importante lembrar que na vida tudo passa!!! E, passa mesmo!
Lição copiada e colada direto para a pasta de astrologia!
Excelente!!!
A net hoje está mais dócil!!!
Beijo,
Astrid

António Rosa disse...

Olá Maria Paula,

Quem está perto da idade da reforma sou eu. =) Não pretendo reformar-me, até porque estou preparado para fazer crescer e consolidar o meu projecto pessoal, que se chama Escola de Astrologia Nova-Lis. Com prudência, tacteando o caminho e com navegação à vista.

kiss

António

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Foi uma experiência única descer fisicamente ao fundo do poço da Regaleira. Jamais me esquecerei.

Agora, estou num processo parecido, em termos pessoais, e tenho a sorte de estar acompanhado de amigos.

E uma das sortes maiores dos meus últimos tempos, foi tê-la conhecido e às várias pessoas que com amizade e carinho visitam este meu cantinho. É uma sensação muito boa.

Abraço

António

António Rosa disse...

Olá Adelaide,

Plutão está sempre presente na nossa vida. Vamos aprendendo e fazendo surf. A Adelaide certamente terá uma longa convivência com Hades. E cá está a alentar-nos e a acompanhar-nos nesta caminhada.

Abraço

António

António Rosa disse...

Cara Astrid,

Essa é a simplicidade da vida - tudo passa. Como boa aluna desta vida, bem nos ensinas o que são as descidas ao nosso interno e virmos à superfície.

Abraço

António

Anónimo disse...

Plutão, ó Plutão, ponho-te num balão!

Deve mesmo andar de vilta de mim, este Senhor P,mas tudo passa, e com música passa mais facilmente...
É muito linda, a música. Grata, Maestro!:)
Abraço fresquinho
Arriverdecci

adelaide figueiredo disse...

Ainda voltei

Para dizer que esta caminhada tem sido mais fácil com vocês todos- Nem imagina quanto. Quanta coisa aprendida e a aprender!

Grata

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...

Querida visitante das 13:31,

Fico feliz em saber que voltaste a nadar em sincronia connosco. Permanece por perto, que cá estaremos para ajudar a enviar esse balão.

Ainda bem gostaste da música, pois foi posta a pensar em ti. A que eu queria colocar, mas não encontrei é uma muito atrevida - «Roxie» do musical «Chicago», que para mim é «cultich».

Abraço

António

António Rosa disse...

Adelaide,

Penso e sinto o mesmo. A minha caminhada tem sido feito com outros caminhantes - todas as pessoas incríveis que vou conhecendo, e entre elas, a Adelaide que me tem dado lições de vida que muito respeito e me identifico.

Abraço

António

neo disse...

António Rosa.
Como sabe cusco todos os comentários. E constato que a Maria Paula vem sempre tão risonha, tão divertida, de lá, do país profundo, que me pergunto e de imediato me respondo, que só pode ser da convivência de amor que tem com os animais que a envolvem de ternura. Ela tem sempre uma palavra divertida para todos, os posts dela são um mimo de pedagogia e boa disposição.
Perdoe-me esta reflexão, onde devia apenas falar do que nos propõe.
É verdade que quem desconhece os movimentos em Astrologia não faz a ligação de causa efeito dos seus problemas interiores. Daí, a procura intensa, ao abismo do ser e da alma, nem sempre produzir atempadamente, os resultados que esperamos. E vivemos inquietos, por vezes amedrontados. E deixamos escapar a oportunidade de resolvermos os diferendos de nós.
Um abraço

António Rosa disse...

Neo

Sim, senhor, a minha afilhada virtual tem uma contagiante boa disposição e uma palavra amiga quando é necessário.

Abraço

António

Maria Paula Ribeiro disse...

Boa tarde amigos,

Cadê o babete, hein???
Bolas... fiquei comovida.
Mas cuidado que o meu lema é: aproveitar ao máximo todos os momentos da vida.

Quando esse Senhor com nome de Pluto, quase a entrar pela minha Casa X(profissão), estiver com os dois pês nela, levarei um estalo tão grande que hei-de dar mais de 20 voltas sem sair do mesmo sítio....

Momentos de menor disposição virão com certeza...
Mas regozijo-me com os amigos que terei ao meu lado...
Tal como disse e muito bem a minha amiga Ana: "e desejava a quem desce o poço que encontre na volta amigos com quem celebrar a transformação."

Beijinhos

Maria Paula Ribeiro disse...

Upsss

Esqueci-me de vos agradecer!

Muito obrigado. :))))

António Rosa disse...

Olá Maria Paula,

Hoje é daqueles dias de tanto trabalho e de tanta concentração que estou meio esgotado. Mesmo assim, posso responder-te.

Sobre esse senhor Pluto a chegar à tua 10ª, quero que faças umas continhas, tá?

Pluto está perto dos 29º de Sagitário. Como bem sabes, tens a cúspide da tua 10ª no grau 2 de Capri.

Está separado da tua cúspide 4 graus. Já iniciou o trabalho, ainda não em pleno, mas já começou. E ainda não te deu nenhuma estalada, como dizes. =)

E se te der, significará que alguma coisa não ficou bem feita. Mas pelo que demonstras, estás com imensa garra a construir o teu projecto de vida.

Hoje não me apetece escrever nada para o blogue!! :)

Beijinho

António

Samsara disse...

Olá António
Não li o post, tenho andado a correr. É só para vos desejar a todos um bom fim de semana e que corra tudo bem com a feira em Oeiras. Tenho pena mas não deu para acabar o exercício da Liz.
Beijinhos

Astrid Annabelle disse...

António,
visitar seu blog diariamente é como abrir uma caixinha de surpresas! Pudera...obra de um geminiano! Só podia ser...
Fiquei feliz ao constatar a referência ao Navegante do Infinito. Agradeço...quanto a Plutão já deixei o meu pensamento aí acima!
Tenha um excelente dia!
Um beijo.
Astrid

António Rosa disse...

Olá Sam,

Compreendo. Também vim aqui praticamente a correr, pois se ontem foi um dia muito ocupado, hoje não o é menos. Acabei de chegar da Ericeira...

Beijo

António

António Rosa disse...

Astrid,

O blogspot é a delícia de qualquer geminiano, como bem sabes, pois permite-nos «brincar» um pouco.

Ainda ontem, propuseram-me com imensa seriedade, mudar o meu blogue para outra plataforma, pois me dariam todo o apoio técnico possível, para que o blogue tivesse um design «unique».

Não valeria a pena, pois a plataforma a que me refiro não tem este lado lúdico do nosso blogspot. E é gratuito!!!

Beijo

António

HighLander77 disse...

Com o Plutao (ainda) a passar no meu ascendente (sagitario) e a entrar em Capricornio, a sensacao inicial e de penumbra e depois de satisfacao, variando entre os extremos...
Nada facil.
Abraco,

Paulo

António Rosa disse...

Paulo, como tu mesmo reconheces, a tua vida deu uma volta completa, estando a teres uma experiência bem sucedida na Escócia. O teu percurso é um exemplo vivo do funcionamento de Plutão pelo ascendente.

Abraço

António

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates