Um cavalo de Tróia chamado "Magalhães"

24 de setembro de 2008 ·

Os clamores que por aí vão com o computador portátil «Magalhães», especialmente concebido para as crianças! Tudo serve para criticar a iniciativa do governo português em ter introduzido esta ferramenta no 1º ciclo escolar e, em breve, no 2º ciclo. As críticas roçam o inacreditável: que não é 100% português, que o controlo parental não é eficaz, que, e que, e que, e que... Alguém conhece um computador 100% americano ou inglês? Alguém pode garantir que não há uma pecinha ultraminúscula feita numa aldeia coreana ou boliviana?

Isso interessa para alguma coisa, a não ser para políticos, imprensa e seguidores de uma direita aparentemente desnorteada? É daquelas coisas que só serve para fazer blá-blá-blá e não adianta nada. A inevitabilidade da evolução da humanidade faz-se através da experiência daquilo que é novo, diferente e insuportavelmente desafiante. Ou subimos à carroça, ou ficamos a ver a banda passar. Cada um escolhe o que quiser.

Astrologicamente falando, todos sabemos que no céu, Saturno e Úrano estão em contacto, numa oposição, que já muito tem dado que falar. Certo? Se olharmos para o mapa de trânsitos de Portugal, que vemos neste momento? Exactamente isto: que entre Saturno (a tradição) e Úrano (o novo), está o Sol do mapa deste país.

20 comentários:

Anónimo disse...
24 de setembro de 2008 às 14:40  

Aposto que o António tem acordo com o ME para que os seus alunos de astrologia recebem o Magalhães.

Aposto também que foi o António que aconselhou o nosso PM a entregar os computadores um dia antes do Mercúrio ficar Rx.

Abraço,
Fred

espelhodevida disse...
24 de setembro de 2008 às 15:04  

LOL...A campanha do 1º está mesmo a precisar de astrólogo.

Maria Paula Ribeiro disse...
24 de setembro de 2008 às 15:06  

LOL LOL...

Está tudo muito bem comentado!
:)

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 15:09  

Fred

Descobriste-me a careca. Agora toda a gente fica a saber daquilo que era confidencial.

LOL LOL

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 15:10  

Ana Cristina,

Vamos propor ao 1º uma assessoria astrológica? Com provas fundamentadas de bad timmings?

LOL

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 15:11  

Maria Paula,

Com que então na risota, hein?

É preciso descomprimir...

neo disse...
24 de setembro de 2008 às 15:26  

António Rosa.
Risos (são a nossa alegria para viver) e interesses (suspeitados mas mal confirmados) à parte, o seu texto é uma evidência do estado de ser Português.
Olhando o mapa, como o António sugere, eu acredito em si, só pode estar a mudar. Eles próprios, os mal dizentes, se atropelam na ânsia da critica fácil e vâ. As palavras vão fazendo o seu trabalho e as acções também.
Eu diria que estamos a utilizar melhor a nossa inteligência. E que vamos ter povo.
Um abraço

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 15:35  

Olá Neo,

Espero que esteja em rápida recuperação. Temos povo, sempre o tivemos. Fernão de Magalhães foi uma das provas. Enfrentou o mar, ligou o Atlântico ao Pacífico (tive a sorte de lá ter ido conhecer em 2005) e morreu longe, 2 anos depois de ter saído da Europa. Fez a primeira viagem de circum-navegação realizada por um europeu.

Será que estamos, mais uma vez, numa encruzilhada histórica?

Não sei responder.

Abraço

adelaide figueiredo disse...
24 de setembro de 2008 às 20:12  

Olá António

Achei piada aos comentários :))

Mas falando um pouco mais sério, e talvez eu como fraca entendida nestas coisas, penso que as pessoas falam sempre de qualquer coisa nova que apareça, seja má ou boa. Neste caso a mau ver é boa. Se não experimentamos coisas novas não sabemos se é bom, se é mau. O Mundo pula e avança e são com estas pequenas coisas que poderemos avançar.

Será que o meu Mercúrio retrógrado me deu para ser comentadora de assuntos tão sérios? LOL.

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 20:48  

Olá Adelaide,

Concordo absolutamente consigo.

Não vejo nenhum inconveniente em escutarmos a sua opinião sobre qualquer assunto. De certeza que não é o MercRetro. =)=)

Abraço

Astrid Annabelle disse...
24 de setembro de 2008 às 21:12  

António,
as pessoas sempre querem mais! Nunca estão contentes com nada...é assim em todos os lugares!
Bem, quero comunicar que estou tendo dificuldades em me conectar de maneira satisfatória com a net... se eu "desaparecer" é por essa razão,OK?
E o curso? Estive lá agora e continua tudo do mesmo jeito! Peço a gentileza de me avisar quando devemos recomeçar...
Comunicação difícil...Por que será??? Esse Mercúrio retro esta forte, não?
Um beijo a todos
Astrid

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 21:27  

Astrid,

Este Mercúrio retro está fortíssimo, provocando estas situações. Claro que avisarei. Creio que dentro de 1 dia ou 2 conseguiremos acertar tudo. Estamos a tentar com toda a força...

Beijo

Samsara disse...
24 de setembro de 2008 às 21:40  

Ocorre-me dizer que "os cães ladram e a caravana passa"
É sempre assim, é típico, não ligo, desligo!
Beijinhos

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 21:48  

Sam,

É isso mesmo - desligar.

Beijinhos.

Teresa Marcelino disse...
24 de setembro de 2008 às 22:07  

O seu post está bom, mas o comentário de Fred está 10 Estrelas.
Sobre o post, lembro-me da polémica do aparecimento da Internet, na altura, o meu Pai mostrou-me um cartaz, que guardo religiosamente, datado do início do século passado, que é tão somente um manifesto das Gentes do Porto contra a colocação de postes de electricidade na cidade.
Acho que está tudo dito!!!
Jinhos
Teresa

António Rosa disse...
24 de setembro de 2008 às 22:12  

Olá Teresa,

O Fred tem um humor corrosivo e oportuno, que tem imensa graça.

As revoluções sociais não se fazem sem sobressaltos.

Abraço

António

Teresa Marcelino disse...
24 de setembro de 2008 às 22:22  

Como acabou de me responder, espero que ainda ai esteja.
Acabei de entrar nos cursos e está tudo bem, mas há 15 minutos atrás não estava...
Fizeram alguma coisa?
Teresa

neo disse...
25 de setembro de 2008 às 11:21  

António Rosa
Quero crer que sim. E sinto arrepios no meu corpo enquanto penso e escrevo estas palavras. Porque pela primeira vez em tantos anos, alguém se dispõs a enfrentar os lobies da educação, sem desfalecer, sem medo, ou vencendo o medo, e a batalaha a grande batalha que catapulta um povo está a travar-se. Em todas as frentes da verdadeira essência dum povo.
A educação, a instrução, o ser.
Porque sem educação é o vazio,não há nada que se possa fazer a não ser trapacear o parceiro. A si, amigo, não digo nada de novo, mas senti necessidade de registar estas palavras.
Um abraço amigo

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 15:02  

Teresa,

Sou dos que começa cedo e desliga cedo. Entre as 21 e 22 desligo a maquineta e vou dar uma volta com o Tibério.

Infelizmente, acabei de constatar que continua tudo igual.

Certamente encontraremos solução.

Abraço

António

António Rosa disse...
25 de setembro de 2008 às 15:04  

Caro Neo,

Como sabe, enquanto povo, com as nossas manias e idiossincrasias, encontramos sempre solução, mas como somos um país Peixes, a coisa tem sempre uns contornos muito esbatidos.

Abraço

António

24 de setembro de 2008

Um cavalo de Tróia chamado "Magalhães"

Os clamores que por aí vão com o computador portátil «Magalhães», especialmente concebido para as crianças! Tudo serve para criticar a iniciativa do governo português em ter introduzido esta ferramenta no 1º ciclo escolar e, em breve, no 2º ciclo. As críticas roçam o inacreditável: que não é 100% português, que o controlo parental não é eficaz, que, e que, e que, e que... Alguém conhece um computador 100% americano ou inglês? Alguém pode garantir que não há uma pecinha ultraminúscula feita numa aldeia coreana ou boliviana?

Isso interessa para alguma coisa, a não ser para políticos, imprensa e seguidores de uma direita aparentemente desnorteada? É daquelas coisas que só serve para fazer blá-blá-blá e não adianta nada. A inevitabilidade da evolução da humanidade faz-se através da experiência daquilo que é novo, diferente e insuportavelmente desafiante. Ou subimos à carroça, ou ficamos a ver a banda passar. Cada um escolhe o que quiser.

Astrologicamente falando, todos sabemos que no céu, Saturno e Úrano estão em contacto, numa oposição, que já muito tem dado que falar. Certo? Se olharmos para o mapa de trânsitos de Portugal, que vemos neste momento? Exactamente isto: que entre Saturno (a tradição) e Úrano (o novo), está o Sol do mapa deste país.

20 comentários:

Anónimo disse...

Aposto que o António tem acordo com o ME para que os seus alunos de astrologia recebem o Magalhães.

Aposto também que foi o António que aconselhou o nosso PM a entregar os computadores um dia antes do Mercúrio ficar Rx.

Abraço,
Fred

espelhodevida disse...

LOL...A campanha do 1º está mesmo a precisar de astrólogo.

Maria Paula Ribeiro disse...

LOL LOL...

Está tudo muito bem comentado!
:)

António Rosa disse...

Fred

Descobriste-me a careca. Agora toda a gente fica a saber daquilo que era confidencial.

LOL LOL

António Rosa disse...

Ana Cristina,

Vamos propor ao 1º uma assessoria astrológica? Com provas fundamentadas de bad timmings?

LOL

António Rosa disse...

Maria Paula,

Com que então na risota, hein?

É preciso descomprimir...

neo disse...

António Rosa.
Risos (são a nossa alegria para viver) e interesses (suspeitados mas mal confirmados) à parte, o seu texto é uma evidência do estado de ser Português.
Olhando o mapa, como o António sugere, eu acredito em si, só pode estar a mudar. Eles próprios, os mal dizentes, se atropelam na ânsia da critica fácil e vâ. As palavras vão fazendo o seu trabalho e as acções também.
Eu diria que estamos a utilizar melhor a nossa inteligência. E que vamos ter povo.
Um abraço

António Rosa disse...

Olá Neo,

Espero que esteja em rápida recuperação. Temos povo, sempre o tivemos. Fernão de Magalhães foi uma das provas. Enfrentou o mar, ligou o Atlântico ao Pacífico (tive a sorte de lá ter ido conhecer em 2005) e morreu longe, 2 anos depois de ter saído da Europa. Fez a primeira viagem de circum-navegação realizada por um europeu.

Será que estamos, mais uma vez, numa encruzilhada histórica?

Não sei responder.

Abraço

adelaide figueiredo disse...

Olá António

Achei piada aos comentários :))

Mas falando um pouco mais sério, e talvez eu como fraca entendida nestas coisas, penso que as pessoas falam sempre de qualquer coisa nova que apareça, seja má ou boa. Neste caso a mau ver é boa. Se não experimentamos coisas novas não sabemos se é bom, se é mau. O Mundo pula e avança e são com estas pequenas coisas que poderemos avançar.

Será que o meu Mercúrio retrógrado me deu para ser comentadora de assuntos tão sérios? LOL.

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...

Olá Adelaide,

Concordo absolutamente consigo.

Não vejo nenhum inconveniente em escutarmos a sua opinião sobre qualquer assunto. De certeza que não é o MercRetro. =)=)

Abraço

Astrid Annabelle disse...

António,
as pessoas sempre querem mais! Nunca estão contentes com nada...é assim em todos os lugares!
Bem, quero comunicar que estou tendo dificuldades em me conectar de maneira satisfatória com a net... se eu "desaparecer" é por essa razão,OK?
E o curso? Estive lá agora e continua tudo do mesmo jeito! Peço a gentileza de me avisar quando devemos recomeçar...
Comunicação difícil...Por que será??? Esse Mercúrio retro esta forte, não?
Um beijo a todos
Astrid

António Rosa disse...

Astrid,

Este Mercúrio retro está fortíssimo, provocando estas situações. Claro que avisarei. Creio que dentro de 1 dia ou 2 conseguiremos acertar tudo. Estamos a tentar com toda a força...

Beijo

Samsara disse...

Ocorre-me dizer que "os cães ladram e a caravana passa"
É sempre assim, é típico, não ligo, desligo!
Beijinhos

António Rosa disse...

Sam,

É isso mesmo - desligar.

Beijinhos.

Teresa Marcelino disse...

O seu post está bom, mas o comentário de Fred está 10 Estrelas.
Sobre o post, lembro-me da polémica do aparecimento da Internet, na altura, o meu Pai mostrou-me um cartaz, que guardo religiosamente, datado do início do século passado, que é tão somente um manifesto das Gentes do Porto contra a colocação de postes de electricidade na cidade.
Acho que está tudo dito!!!
Jinhos
Teresa

António Rosa disse...

Olá Teresa,

O Fred tem um humor corrosivo e oportuno, que tem imensa graça.

As revoluções sociais não se fazem sem sobressaltos.

Abraço

António

Teresa Marcelino disse...

Como acabou de me responder, espero que ainda ai esteja.
Acabei de entrar nos cursos e está tudo bem, mas há 15 minutos atrás não estava...
Fizeram alguma coisa?
Teresa

neo disse...

António Rosa
Quero crer que sim. E sinto arrepios no meu corpo enquanto penso e escrevo estas palavras. Porque pela primeira vez em tantos anos, alguém se dispõs a enfrentar os lobies da educação, sem desfalecer, sem medo, ou vencendo o medo, e a batalaha a grande batalha que catapulta um povo está a travar-se. Em todas as frentes da verdadeira essência dum povo.
A educação, a instrução, o ser.
Porque sem educação é o vazio,não há nada que se possa fazer a não ser trapacear o parceiro. A si, amigo, não digo nada de novo, mas senti necessidade de registar estas palavras.
Um abraço amigo

António Rosa disse...

Teresa,

Sou dos que começa cedo e desliga cedo. Entre as 21 e 22 desligo a maquineta e vou dar uma volta com o Tibério.

Infelizmente, acabei de constatar que continua tudo igual.

Certamente encontraremos solução.

Abraço

António

António Rosa disse...

Caro Neo,

Como sabe, enquanto povo, com as nossas manias e idiossincrasias, encontramos sempre solução, mas como somos um país Peixes, a coisa tem sempre uns contornos muito esbatidos.

Abraço

António

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates