Nunca atires arroz a um Peixes

4 de julho de 2008 ·


Encontrei este livro no site "neverthrowrice.com"
"Nunca atires arroz a um Peixes"
Só mesmo num mercado como o americano, seria possível publicar um livro de astrologia com estas características, com direito a site próprio, promovendo as consultas especializadas da autora. Em Portugal não teria qualquer hipótese de ter sucesso. Seria muito folheado nas livrarias, talvez arrancassem algumas páginas (sim, é frequente acontecer!). As livrarias acabariam por devolver os exemplares por estarem em mau estado.
É uma obra recente, de Janeiro de 2008. No entanto, já estão a conceder descontos significativos a quem comprar este livro. Stacey Wolf, a autora do livro, é "
psychic astrologer".

11 comentários:

Samsara disse...
4 de julho de 2008 às 13:27  

Olá António
Se resultava ou não é uma incógnita, às vezes têm tudo para dar certo e não dão e outras vezes até parece que nem vão longe e são um grande sucesso. Penso que este livro à venda nas Tabacarias/bancas de revistas teria mais saída do que numa livraria.
Arrancam as folhas dos livros? Fiquei chocada.
Recebi mesmo agora o livro "O teu corpo não mente" e ainda tive esperança que viesse acompanhado dos "Signos para a Alma", mas continua sem aparecer, chegaram a enviar?
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...
4 de julho de 2008 às 13:35  

A propósito do "americano" um mercado cheio de defeitos mas com uma grande virtude, as pessoas são "forçadas" desde cedo a trabalhar os destinos próprios se querem ser alguém na vida. Sendo um mercado altamente competitivo há necessidade de uma constante criatividade e as novas iniciativas usufruem sempre do beneficio da dúvida. Por aqui nem chegam sair :-(
Agora sou eu que me tenho que desculpar pelo desabafo LOL
Ana Cristina

António Rosa disse...
4 de julho de 2008 às 13:46  

Patrícia,

Em Portugal, as edições destinadas a tabacarias e bancas de revistas obrigam a uma tiragem inicial mínima de 30.000 exemplares. Mínima.

Os livros nesse mercado funcionam tal e qual como as revistas mensais - 30 dias na banca e a seguir são devolvidos.

Manda-me por email a tua morada e terei todo o gosto em te oferecer os "Signos para a Alma".

Vou ver o que se passou com isso.

kiss

António Rosa disse...
4 de julho de 2008 às 13:51  

Ana Cristina,

O tamanho enorme daquele mercado, permite todo o tipo de iniciativas. A criatividade faz a diferença.

Pois é, por aqui nem chegam a sair.

Nem imagina a quantidade surpreendente de títulos que passam rapidamente para as "midle list" - entram no esquecimento...

A.

Samsara disse...
4 de julho de 2008 às 14:12  

António obrigada, mas insisto em pagar o livro, agradeço no entanto uma dedicatória inspirada, seria um belo presente.
Vou reenviar o email com a encomenda, onde constam os meus dados.
Bjs.

Onda Encantada disse...
4 de julho de 2008 às 14:44  

Oh Céus... e quando as noivas deixarem de ser noivas? Guardarão o livro para o proximo noivado?

ehehehe...

Abraço António

Onda Encantada

António Rosa disse...
4 de julho de 2008 às 15:52  

Patrícia,

Já enviei o email para a editora. Na segunda-feira seguirá o livro, com a tal dedicatória inspirada.

kiss

António Rosa disse...
4 de julho de 2008 às 15:55  

Olá Onda,

Ora aí está uma boa razão para na Amazon esse livro estar à venda em segunda mão, a um preço muito bom.

lol lol

Ou então passam às amigas. Quem sabe?

kiss

Astrid Annabelle disse...
5 de julho de 2008 às 12:59  

António,
arrancar páginas de livro???
Isto é demais!
Mas nessa vida tem de tudo...outro dia, num grupo de viciados em livros, uma moça pedia (precisava muito!) um livro que tivesse cento e vinte páginas no máximo. O conteúdo não importava!!!!!!!
Bjks.
Ma Jivan Prabhuta

António Rosa disse...
5 de julho de 2008 às 13:38  

Olá Astrid,

Pois é! Arrancam as folhas que lhes interessa.

Vou dar o exemplo mais recente, que acontceu connosco:

O livro de Rodrigo Romo "Tratado de Cura Quântica", actualmente esgotado no nosso armazém, é uma obra grande, a cores, com quase meia centena de páginas.

Uma livraria muito conhecida de Lisboa, devolveu-nos recentemente um exemplar com mais de 100 páginas arrancandas. Exactamente os capítulos onde estavam reproduzidos a cores os símbolos quânticos a cores usados pelo autor e seus seguidores.

As livrarias não assumem a responsabilidade dos livros que entram nas suas instalações.

Simplesmente, devolveu.

A ironia fina deste exemplo, é que quem fez isso ao livro do Rodrigo Romo, talvez seja alguém que pretenda ser terapeuta, pois é uma obra demasiado técnica para qualquer pessoa se interessar por ela.

Ou seja: alguém danificou aquele livro, naquele estabelecimento comercial. A loja não só não assume a responsabilidade da falta de vigilância nas suas próprias instalações, como entende que quem deve ser penalizado é o próprio editor, devolvendo o livro, e recebendo obviamente, o respectivo crédito.

Temos que pagar $$$$ por um livro produzido por nós mesmos, vandalizado no espaço de uma loja que o tinha adquirido e pago, que não se responsabiliza pelo que possa acontecer dentro dos seus espaços.

Este caso foi exemplar, mas é uma situação corrente. Habitualmente arrancam 2 ou 3 folhas. Desta vez foram mais de 100 páginas arrancadas.

Também é frequente recebermos devoluções de lojas onde os seus clientes pegam num livro e sentam-s eno chão para o leres sem o menor cuidado: dobram as lombadas, ao ponto de parti-las, marcam os livros dobrando as pontas das páginas (talvez enquanto tomam um café!!), arrancam contracapas, sujam as folhas, e um longo etc.

Significa sempre que são devolvidos e feitas as respectivas notas de crédito a abater a conta da loja.

Nem imaginamos o tipo de vândalos que andam por aí.

Já não bastam as devoluções normais dos livros que não se vendem.

Já imaginou as pessoas começarem a fazer isso em todos os produtos que estejam à venda?

Abraço

Astrid Annabelle disse...
5 de julho de 2008 às 15:59  

António,
é um verdadeiro absurdo isso que relatou!
Sem comentários!
Bjkas
Ma Jivan Prabhuta

4 de julho de 2008

Nunca atires arroz a um Peixes


Encontrei este livro no site "neverthrowrice.com"
"Nunca atires arroz a um Peixes"
Só mesmo num mercado como o americano, seria possível publicar um livro de astrologia com estas características, com direito a site próprio, promovendo as consultas especializadas da autora. Em Portugal não teria qualquer hipótese de ter sucesso. Seria muito folheado nas livrarias, talvez arrancassem algumas páginas (sim, é frequente acontecer!). As livrarias acabariam por devolver os exemplares por estarem em mau estado.
É uma obra recente, de Janeiro de 2008. No entanto, já estão a conceder descontos significativos a quem comprar este livro. Stacey Wolf, a autora do livro, é "
psychic astrologer".

11 comentários:

Samsara disse...

Olá António
Se resultava ou não é uma incógnita, às vezes têm tudo para dar certo e não dão e outras vezes até parece que nem vão longe e são um grande sucesso. Penso que este livro à venda nas Tabacarias/bancas de revistas teria mais saída do que numa livraria.
Arrancam as folhas dos livros? Fiquei chocada.
Recebi mesmo agora o livro "O teu corpo não mente" e ainda tive esperança que viesse acompanhado dos "Signos para a Alma", mas continua sem aparecer, chegaram a enviar?
Bjs.

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

A propósito do "americano" um mercado cheio de defeitos mas com uma grande virtude, as pessoas são "forçadas" desde cedo a trabalhar os destinos próprios se querem ser alguém na vida. Sendo um mercado altamente competitivo há necessidade de uma constante criatividade e as novas iniciativas usufruem sempre do beneficio da dúvida. Por aqui nem chegam sair :-(
Agora sou eu que me tenho que desculpar pelo desabafo LOL
Ana Cristina

António Rosa disse...

Patrícia,

Em Portugal, as edições destinadas a tabacarias e bancas de revistas obrigam a uma tiragem inicial mínima de 30.000 exemplares. Mínima.

Os livros nesse mercado funcionam tal e qual como as revistas mensais - 30 dias na banca e a seguir são devolvidos.

Manda-me por email a tua morada e terei todo o gosto em te oferecer os "Signos para a Alma".

Vou ver o que se passou com isso.

kiss

António Rosa disse...

Ana Cristina,

O tamanho enorme daquele mercado, permite todo o tipo de iniciativas. A criatividade faz a diferença.

Pois é, por aqui nem chegam a sair.

Nem imagina a quantidade surpreendente de títulos que passam rapidamente para as "midle list" - entram no esquecimento...

A.

Samsara disse...

António obrigada, mas insisto em pagar o livro, agradeço no entanto uma dedicatória inspirada, seria um belo presente.
Vou reenviar o email com a encomenda, onde constam os meus dados.
Bjs.

Onda Encantada disse...

Oh Céus... e quando as noivas deixarem de ser noivas? Guardarão o livro para o proximo noivado?

ehehehe...

Abraço António

Onda Encantada

António Rosa disse...

Patrícia,

Já enviei o email para a editora. Na segunda-feira seguirá o livro, com a tal dedicatória inspirada.

kiss

António Rosa disse...

Olá Onda,

Ora aí está uma boa razão para na Amazon esse livro estar à venda em segunda mão, a um preço muito bom.

lol lol

Ou então passam às amigas. Quem sabe?

kiss

Astrid Annabelle disse...

António,
arrancar páginas de livro???
Isto é demais!
Mas nessa vida tem de tudo...outro dia, num grupo de viciados em livros, uma moça pedia (precisava muito!) um livro que tivesse cento e vinte páginas no máximo. O conteúdo não importava!!!!!!!
Bjks.
Ma Jivan Prabhuta

António Rosa disse...

Olá Astrid,

Pois é! Arrancam as folhas que lhes interessa.

Vou dar o exemplo mais recente, que acontceu connosco:

O livro de Rodrigo Romo "Tratado de Cura Quântica", actualmente esgotado no nosso armazém, é uma obra grande, a cores, com quase meia centena de páginas.

Uma livraria muito conhecida de Lisboa, devolveu-nos recentemente um exemplar com mais de 100 páginas arrancandas. Exactamente os capítulos onde estavam reproduzidos a cores os símbolos quânticos a cores usados pelo autor e seus seguidores.

As livrarias não assumem a responsabilidade dos livros que entram nas suas instalações.

Simplesmente, devolveu.

A ironia fina deste exemplo, é que quem fez isso ao livro do Rodrigo Romo, talvez seja alguém que pretenda ser terapeuta, pois é uma obra demasiado técnica para qualquer pessoa se interessar por ela.

Ou seja: alguém danificou aquele livro, naquele estabelecimento comercial. A loja não só não assume a responsabilidade da falta de vigilância nas suas próprias instalações, como entende que quem deve ser penalizado é o próprio editor, devolvendo o livro, e recebendo obviamente, o respectivo crédito.

Temos que pagar $$$$ por um livro produzido por nós mesmos, vandalizado no espaço de uma loja que o tinha adquirido e pago, que não se responsabiliza pelo que possa acontecer dentro dos seus espaços.

Este caso foi exemplar, mas é uma situação corrente. Habitualmente arrancam 2 ou 3 folhas. Desta vez foram mais de 100 páginas arrancadas.

Também é frequente recebermos devoluções de lojas onde os seus clientes pegam num livro e sentam-s eno chão para o leres sem o menor cuidado: dobram as lombadas, ao ponto de parti-las, marcam os livros dobrando as pontas das páginas (talvez enquanto tomam um café!!), arrancam contracapas, sujam as folhas, e um longo etc.

Significa sempre que são devolvidos e feitas as respectivas notas de crédito a abater a conta da loja.

Nem imaginamos o tipo de vândalos que andam por aí.

Já não bastam as devoluções normais dos livros que não se vendem.

Já imaginou as pessoas começarem a fazer isso em todos os produtos que estejam à venda?

Abraço

Astrid Annabelle disse...

António,
é um verdadeiro absurdo isso que relatou!
Sem comentários!
Bjkas
Ma Jivan Prabhuta

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates