Neptuno ficou directo no dia 14 Novembro 2013, em 02º35' de Peixes - Algumas considerações

15 de novembro de 2013 ·

Rio Caldo, Portugal, encontrado no blogue 'terrasbouro.blogspot.com'

Neptuno, entre outras coisas é o planeta da compaixão, da imaginação e da divindade, mas também é associado com ilusões, auto-engano e vícios. Nos últimos cinco meses, durante Neptuno retrógrado, temos convenientemente sido capazes de esquivarmos do mundo exterior, para escaparmos ao que a realidade tem realizado por nós.

Durante este Neptuno retrógrado, fizemos na nossa mente uma grande misturada com reminiscências do passado e reflexões sobre as experiências emocionais que nos convenceram que somos bons a escaparmos, desde que possamos usar a nostalgia e pedaços da nossa imaginação, de modo a podermos recriar os nossos sonhos, alguns deles, co-criadores.

Tente fazer uma pergunta a si mesmo, parecida com esta: «O que você está a tentar aceitar e adaptar-se, para que a vida e o amor fluam sem problemas novamente?» Parece simples responder, não é? Para mim tem algo de complicado.

Neptuno estacionário desde quarta-feira, tem estado a incentivar-nos a seguir em frente, a fim de voltarmos para o mundo real. Nem mais. Acabou-se uma das temporadas mais espectaculares que o ser humano pode ter vivido nos últimos 10 anos. É hora de regressarmos e pisar o chão do planeta. Porque é aqui que a nossa reencarnação se realiza.

Este regresso ao chão só nos fará bem se podemos levar o que aprendemos nos últimos meses sobre nós mesmos, as  nossas fantasias, e talvez até mesmo os nossos delírios - para que possamos combinar as nossas ilusões e sonhos com a realidade que nos espera.

Algo dentro de nós tem sido tão perceptível e nos tem impelido a mudarmos poderosamente. E como essas vibrações continuam a encontrar buracos abertos nos nossos corações e nas nossas mentes, podemos querer reflectir sobre que partes de nós temos suavizado nos últimos cinco meses. O que estamos a tentar aceitar e adaptar-se ... para que a vida e o amor fluam sem problemas novamente?

É como uma grande massa de água que liberta o seu próprio controle, de modo que novas águas se ramifiquem e possam cobrir mais território. Nós também podemos misturar, fluindo e crescendo em águas cristalinas ... sem nunca perdermos a nossa conexão ao Todo. A ilustração que escolhi está intimamente ligada a esta frase.

Porque nós temos sido capazes de fundir-nos com as nossas vibrações internas, ainda estamos contando com a batida do nosso coração, e os sussurros da nossa verdadeira alma. Estas memórias, fantasias e inspirações são tudo o que nos resta para mantermos a fé - que espero nos possa trazer 'de volta para casa'.

Ao abraçarmos os nossos divinos e as necessárias experiências emocionais, podemos sobreviver ao mundo cruel da realidade e das responsabilidades. Essas tentações neptunianas doces serão experimentados como 'dissolver' de volta às nossas alucinações e inspirações de cura através da poesia, misticismo, actividades artísticas, vícios, meditação, intuição, a mente, a criatividade, música, espiritualidade, religião e o nosso espaço celeste da divindade.



.

1 comentários:

Astrid Annabelle disse...
15 de novembro de 2013 às 19:00  

Bom eu li... mas confesso que terei que reler...tenho que matutar a respeito...
Um beijão meu querido António.
{ esse negócio de pé no chão para mim complica tudo , kkkkk }
Astrid Annabelle

15 de novembro de 2013

Neptuno ficou directo no dia 14 Novembro 2013, em 02º35' de Peixes - Algumas considerações

Rio Caldo, Portugal, encontrado no blogue 'terrasbouro.blogspot.com'

Neptuno, entre outras coisas é o planeta da compaixão, da imaginação e da divindade, mas também é associado com ilusões, auto-engano e vícios. Nos últimos cinco meses, durante Neptuno retrógrado, temos convenientemente sido capazes de esquivarmos do mundo exterior, para escaparmos ao que a realidade tem realizado por nós.

Durante este Neptuno retrógrado, fizemos na nossa mente uma grande misturada com reminiscências do passado e reflexões sobre as experiências emocionais que nos convenceram que somos bons a escaparmos, desde que possamos usar a nostalgia e pedaços da nossa imaginação, de modo a podermos recriar os nossos sonhos, alguns deles, co-criadores.

Tente fazer uma pergunta a si mesmo, parecida com esta: «O que você está a tentar aceitar e adaptar-se, para que a vida e o amor fluam sem problemas novamente?» Parece simples responder, não é? Para mim tem algo de complicado.

Neptuno estacionário desde quarta-feira, tem estado a incentivar-nos a seguir em frente, a fim de voltarmos para o mundo real. Nem mais. Acabou-se uma das temporadas mais espectaculares que o ser humano pode ter vivido nos últimos 10 anos. É hora de regressarmos e pisar o chão do planeta. Porque é aqui que a nossa reencarnação se realiza.

Este regresso ao chão só nos fará bem se podemos levar o que aprendemos nos últimos meses sobre nós mesmos, as  nossas fantasias, e talvez até mesmo os nossos delírios - para que possamos combinar as nossas ilusões e sonhos com a realidade que nos espera.

Algo dentro de nós tem sido tão perceptível e nos tem impelido a mudarmos poderosamente. E como essas vibrações continuam a encontrar buracos abertos nos nossos corações e nas nossas mentes, podemos querer reflectir sobre que partes de nós temos suavizado nos últimos cinco meses. O que estamos a tentar aceitar e adaptar-se ... para que a vida e o amor fluam sem problemas novamente?

É como uma grande massa de água que liberta o seu próprio controle, de modo que novas águas se ramifiquem e possam cobrir mais território. Nós também podemos misturar, fluindo e crescendo em águas cristalinas ... sem nunca perdermos a nossa conexão ao Todo. A ilustração que escolhi está intimamente ligada a esta frase.

Porque nós temos sido capazes de fundir-nos com as nossas vibrações internas, ainda estamos contando com a batida do nosso coração, e os sussurros da nossa verdadeira alma. Estas memórias, fantasias e inspirações são tudo o que nos resta para mantermos a fé - que espero nos possa trazer 'de volta para casa'.

Ao abraçarmos os nossos divinos e as necessárias experiências emocionais, podemos sobreviver ao mundo cruel da realidade e das responsabilidades. Essas tentações neptunianas doces serão experimentados como 'dissolver' de volta às nossas alucinações e inspirações de cura através da poesia, misticismo, actividades artísticas, vícios, meditação, intuição, a mente, a criatividade, música, espiritualidade, religião e o nosso espaço celeste da divindade.



.

1 comentário:

Astrid Annabelle disse...

Bom eu li... mas confesso que terei que reler...tenho que matutar a respeito...
Um beijão meu querido António.
{ esse negócio de pé no chão para mim complica tudo , kkkkk }
Astrid Annabelle

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates