Uma cruz fixa no mapa natal - Leão / Aquário - Touro / Escorpião

1 de outubro de 2011 ·

Os quatro pontos angulares do nosso mapa formam uma cruz. Todos nós temos a nossa origem em baixo, no FC (Fundo do Céu), dirigimo-nos para a parte mais elevada do nosso mapa, o MC (Meio do Céu), desenvolvendo a nossa identidade através do Asc (Ascendente), no sentido de interagirmos com os outros, no Desc. (Descendente), a nossa polaridade. Os signos que lá estão apontam um propósito maior


Por exemplo, pessoas com esta hipótese [modo] de cruz fixa no mapa, podem apresentar algumas destas características: (FC - Leão) - Desde a infância que pode ser o centro das atenções. Destacam-se expressões ansiosamente aguardadas pela família. Pode ser um peso. Claro que este posicionamento, numa fase inicial da vida, obriga a pessoa a obter a aprovação para tudo o que faz. Existe uma subtil dependência. Sente-se “indivíduo” desde muito cedo, mas necessita reafirmar-se enquanto tal. A necessidade de se sentir estável e com um grau de coerência interna, expressa-se através de movimentos e respostas mais ou menos elaboradas. Não aceita facilmente alterações e desordens no seu meio. Prefere que tudo se desenrole em paz e harmonia, podendo ceder, para não manifestar o seu interior. A vida vai ensinando que essa manifestação interna é saudável e não deve ser escondida. (MC - Aquário) - A paulatina atracção do MC permite-lhe vislumbrar o variável, o excitante e também o desconhecido. Descobre que o “destino” pode conduzi-lo a situações que estão fora do seu atávico controlo. E predispõe-se a aceitar. E sempre que aceita, vivencia essas situações novas, encontrando o propósito desta reencarnação. (Asc. - Touro / Dsc. Escorpião) - Esta pessoa vê-se perante um dilema: alimentar-se do que já conhece para se sentir valorizado, repetindo até ao infinito velhos padrões, ou “atirar-se” no escuro labirinto do encontro com o outro, arriscando-se a não ser bem considerado. Estes intercâmbios têm o encanto do atractivo da noite: desejo e temor, permanecem aliados. Um pouco mais tarde na vida, aparece alguém que o convida a deixar para trás os seus naturais reparos, começando uma verdadeira contenda. Inicialmente tentará fazer-se valer, dominando os outros, ou então, submete-se, perdendo privilégios. É um verdadeiro jogo de poder sempre presente, mesmo que não saia vitorioso. Quanto maior consciência tenha de si mesmo, mais se atreverá a desprender-se de critérios antigos, que se podem tornar em padrões repetitivos de comportamento. Percebe, então, que o seu sentido de valor não é imutável, que os demais o aceitam, ou desprezam, pelas suas acções e não pela sua natureza. E isto facilitará a busca de um destino mais pessoal, de um ritmo muito próprio para a sua vida. Mais ou menos assim: Entrar, ficar o tempo necessário, e partir para um nível ainda mais exigente do que é vital, admitindo os seus talentos para poder "surfar", sem sacrificar o prazer que isso lhe provoca. E aí, o contacto pessoal com pessoas de todo o tipo, torna-se estimulante. Aquieta-se, afirma-se e desfruta sem apegos, para melhor realizar o seu propósito. No entanto, a experiência da realização do propósito nunca está completa. Vai mesmo até ao último micro-segundo, em que exala definitivamente, a energia da sua vida terrestre. Já chega falar de mim.

Procure as outras 'viagens da vida, aqui, no índice.


Texto anteriormente publicado neste blogue, em 27 Maio 2008


.
.

9 comentários:

Cristiano Melo disse...
1 de outubro de 2011 às 15:27  

Ihhhh, meu irmão, temos a mesma cruz por assim dizer. rs

Eita luta constante para se desprender de padrões de comportamento tão firmes. O engraçado, ou trágico, é que sinto-me engessado por estes padrões, mas ao mesmo tempo completamente livre para criar (aí é que entraria o MC em Aquário?). De qualquer modo, me vi na leitura. Obrigado por mais esta informação valiosa.

Forte abraço além mar

Livinha disse...
1 de outubro de 2011 às 18:08  

Já chega falar de mim...
Tiro certeiro!

Foi muito bom passar por aqui...

Abraços

Livinha

Joana disse...
1 de outubro de 2011 às 23:53  

Grata por poder aprender mais um pouco.

Beijinhos

MARCELO DALLA disse...
2 de outubro de 2011 às 12:07  

Mais uma aula deliciosa, com outra deliciosa surpresa no final. Bom conhecer um pouco mais de si!!!
abraço, querido amigo!!!

Astrid Annabelle disse...
3 de outubro de 2011 às 20:33  

Olá António querido!
No sábado eu li esta sua aula como as demais "viagens da vida"...porém não consegui postar um comentário pois acabei ficando sem net até hoje...

Outra coisa...o Navegante já foi atualizado duas vezes após o post que aparece na sua barra lateral. O Blogger não está atualizando novamente..:((

Beijos
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...
3 de outubro de 2011 às 20:34  

É claro adorei a leitura...esqueci de dizer o principal...
Beijos

Táxi Pluvioso disse...
4 de outubro de 2011 às 08:10  

Em Portugal, todos os mapas darão errado, se não for tido em conta a influência do planeta troika. boa semana

Mercurio em Escorpiao disse...
4 de outubro de 2011 às 11:01  

A minha filha de 4 anos tem esta cruz, também é uma Gemeniana como o António. Ela é de facto o centro das atenções e sabe tirar partido disso (normal pois é filha única, e de uma parte da família é neta e sobrinha única). Além desta cruz ainda tem 5 planetas em regência tais como Mercúrio em Gémeos, Júpiter em Sagitário, Plutão na casa 8, Úrano na casa 11 e Marte em Carneiro, uma bela mistura para uma bela menina.
Obrigado António por mais uma aula fantástica.

Daisy disse...
5 de outubro de 2011 às 16:47  

Olá António, Viva!!

Espectacular este seu texto, Obrigada por partilhar connosco mais um pouquinho da sua natureza ;)!! e segui o impulso dado por si, fui logo ver o meu mapa e tenho a minha "cruz" nos mesmos signos, mas com uma rotação de 90º no sentido dos ponteiros do relógio: FC em Escorpião, MC em Touro, ASC em Leão, DES em Aquário, embora não saiba o que quer dizer, mas achei engraçado! :)
Adorei esta última parte "Vai mesmo até ao último micro-segundo, em que exala definitivamente, a energia da sua vida terrestre." - evolução até ao fim!

Um abraço,
Susana M.

1 de outubro de 2011

Uma cruz fixa no mapa natal - Leão / Aquário - Touro / Escorpião

Os quatro pontos angulares do nosso mapa formam uma cruz. Todos nós temos a nossa origem em baixo, no FC (Fundo do Céu), dirigimo-nos para a parte mais elevada do nosso mapa, o MC (Meio do Céu), desenvolvendo a nossa identidade através do Asc (Ascendente), no sentido de interagirmos com os outros, no Desc. (Descendente), a nossa polaridade. Os signos que lá estão apontam um propósito maior


Por exemplo, pessoas com esta hipótese [modo] de cruz fixa no mapa, podem apresentar algumas destas características: (FC - Leão) - Desde a infância que pode ser o centro das atenções. Destacam-se expressões ansiosamente aguardadas pela família. Pode ser um peso. Claro que este posicionamento, numa fase inicial da vida, obriga a pessoa a obter a aprovação para tudo o que faz. Existe uma subtil dependência. Sente-se “indivíduo” desde muito cedo, mas necessita reafirmar-se enquanto tal. A necessidade de se sentir estável e com um grau de coerência interna, expressa-se através de movimentos e respostas mais ou menos elaboradas. Não aceita facilmente alterações e desordens no seu meio. Prefere que tudo se desenrole em paz e harmonia, podendo ceder, para não manifestar o seu interior. A vida vai ensinando que essa manifestação interna é saudável e não deve ser escondida. (MC - Aquário) - A paulatina atracção do MC permite-lhe vislumbrar o variável, o excitante e também o desconhecido. Descobre que o “destino” pode conduzi-lo a situações que estão fora do seu atávico controlo. E predispõe-se a aceitar. E sempre que aceita, vivencia essas situações novas, encontrando o propósito desta reencarnação. (Asc. - Touro / Dsc. Escorpião) - Esta pessoa vê-se perante um dilema: alimentar-se do que já conhece para se sentir valorizado, repetindo até ao infinito velhos padrões, ou “atirar-se” no escuro labirinto do encontro com o outro, arriscando-se a não ser bem considerado. Estes intercâmbios têm o encanto do atractivo da noite: desejo e temor, permanecem aliados. Um pouco mais tarde na vida, aparece alguém que o convida a deixar para trás os seus naturais reparos, começando uma verdadeira contenda. Inicialmente tentará fazer-se valer, dominando os outros, ou então, submete-se, perdendo privilégios. É um verdadeiro jogo de poder sempre presente, mesmo que não saia vitorioso. Quanto maior consciência tenha de si mesmo, mais se atreverá a desprender-se de critérios antigos, que se podem tornar em padrões repetitivos de comportamento. Percebe, então, que o seu sentido de valor não é imutável, que os demais o aceitam, ou desprezam, pelas suas acções e não pela sua natureza. E isto facilitará a busca de um destino mais pessoal, de um ritmo muito próprio para a sua vida. Mais ou menos assim: Entrar, ficar o tempo necessário, e partir para um nível ainda mais exigente do que é vital, admitindo os seus talentos para poder "surfar", sem sacrificar o prazer que isso lhe provoca. E aí, o contacto pessoal com pessoas de todo o tipo, torna-se estimulante. Aquieta-se, afirma-se e desfruta sem apegos, para melhor realizar o seu propósito. No entanto, a experiência da realização do propósito nunca está completa. Vai mesmo até ao último micro-segundo, em que exala definitivamente, a energia da sua vida terrestre. Já chega falar de mim.

Procure as outras 'viagens da vida, aqui, no índice.


Texto anteriormente publicado neste blogue, em 27 Maio 2008


.
.

9 comentários:

Cristiano Melo disse...

Ihhhh, meu irmão, temos a mesma cruz por assim dizer. rs

Eita luta constante para se desprender de padrões de comportamento tão firmes. O engraçado, ou trágico, é que sinto-me engessado por estes padrões, mas ao mesmo tempo completamente livre para criar (aí é que entraria o MC em Aquário?). De qualquer modo, me vi na leitura. Obrigado por mais esta informação valiosa.

Forte abraço além mar

Livinha disse...

Já chega falar de mim...
Tiro certeiro!

Foi muito bom passar por aqui...

Abraços

Livinha

Joana disse...

Grata por poder aprender mais um pouco.

Beijinhos

MARCELO DALLA disse...

Mais uma aula deliciosa, com outra deliciosa surpresa no final. Bom conhecer um pouco mais de si!!!
abraço, querido amigo!!!

Astrid Annabelle disse...

Olá António querido!
No sábado eu li esta sua aula como as demais "viagens da vida"...porém não consegui postar um comentário pois acabei ficando sem net até hoje...

Outra coisa...o Navegante já foi atualizado duas vezes após o post que aparece na sua barra lateral. O Blogger não está atualizando novamente..:((

Beijos
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

É claro adorei a leitura...esqueci de dizer o principal...
Beijos

Táxi Pluvioso disse...

Em Portugal, todos os mapas darão errado, se não for tido em conta a influência do planeta troika. boa semana

Mercurio em Escorpiao disse...

A minha filha de 4 anos tem esta cruz, também é uma Gemeniana como o António. Ela é de facto o centro das atenções e sabe tirar partido disso (normal pois é filha única, e de uma parte da família é neta e sobrinha única). Além desta cruz ainda tem 5 planetas em regência tais como Mercúrio em Gémeos, Júpiter em Sagitário, Plutão na casa 8, Úrano na casa 11 e Marte em Carneiro, uma bela mistura para uma bela menina.
Obrigado António por mais uma aula fantástica.

Daisy disse...

Olá António, Viva!!

Espectacular este seu texto, Obrigada por partilhar connosco mais um pouquinho da sua natureza ;)!! e segui o impulso dado por si, fui logo ver o meu mapa e tenho a minha "cruz" nos mesmos signos, mas com uma rotação de 90º no sentido dos ponteiros do relógio: FC em Escorpião, MC em Touro, ASC em Leão, DES em Aquário, embora não saiba o que quer dizer, mas achei engraçado! :)
Adorei esta última parte "Vai mesmo até ao último micro-segundo, em que exala definitivamente, a energia da sua vida terrestre." - evolução até ao fim!

Um abraço,
Susana M.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates