Os Nomes de Deus

26 de abril de 2010 ·



Blogagem coletiva organizada pela Glorinha Leão,
do blog «Café com Bolos»
http://cafecomglorinha.blogspot.com






Certamente o nome mais popular e conhecido de Deus é o Tetragrammaton, que significa "o grande nome de quatro letras". Essas letras são YHVH ou YHWH. A maioria das autoridades bíblicas pronunciam este nome como Yaweh ou Ieve e os povos cristãos como Jeová, mas a verdadeira forma de pronunciar o nome divino é desconhecida. Nos tempos bíblicos apenas o sacerdote do tempo sabia como pronunciar o nome, que pronunciava apenas uma vez por ano. Uma vez que o idioma hebraico não contém vogais, é composto apenas de consoantes, para saber como se deve pronunciar uma palavra colocam—se uma série de pontos por baixo das letras, os quais indicam o som da vogal correspondente. Por exemplo, se quiséssemos escrever a palavra "casa" sem vogais, escreveríamos "cs". Mas isto não nos diz qual a palavra indicada por aquelas letras, pois há outras como caso, coisa, ocaso, acusa, aceso, que se podem escrever com as consoantes c e s. Para saber qual destas palavras está indicada por "cs", é necessário indicar quais são as vogais da palavra e onde estão colocadas. Em hebraico, isso resolve—se com um ou mais pontos debaixo das consoantes de uma palavra. Os pontos dizem ao leitor como se lê ou pronuncia a palavra.




No caso de YHVH, os pontos que decidem como se pronuncia este nome perderam—se com o decorrer dos milénios. O nome YHVH é frequentemente interpretado como "Aquele que É".

Entre outros nomes conhecidos de Deus temos Elohim, traduzido como Senhor Deus, e Jah, que é o nome utilizado no Aleluia (Hallelujah), o louvor a Deus. Hallel significa louvor e Jah significa Deus. Outro nome mencionado nas escrituras é o que o próprio Deus transmitiu, do arbusto ardente, a Moisés. Quando o Dador da Lei perguntou ao Criador qual era o seu nome, este disse—lhe: Ejeieh Asher Ejeieh, ou seja, Eu Sou o que Sou. Quer dizer, Deus disse a Moisés, eu não preciso de nome porque simplesmente SOU. Mas o nome do poder de Deus, no qual está encerrada a sua Glória e o seu ser é YHVH, por isso as escrituras dizem que Deus e o seu nome são Um, o que quer dizer que o nome de Deus, YHVH, é Deus.

Conhecer o nome de Deus equivale a conhecê—lo a Ele e a ser merecedor da sua graça e protecção. Enoch vai mais longe e apresenta uma lista com os setenta nomes de Deus que podem ser pronunciados e adverte que existem muitos mais, que estão proibidos de ser pronunciados.


Os setenta nomes de Deus que podem ser invocados, segundo Enoch, são os seguintes:

1. Hadiriron YHVH das Hostes, Santo, Santo, Santo
2. Meromiron
3. Beroradin
4. Neuriron
5. Gebiriron
6. Kebiriron
7. Dorriron
8. Sebiroron
9. Zehiroron
10. Hadidron
11. Webidridron
12. Wediriron
13. Peruriron
14. Hisiriron
15. Ledoriron
16. Tatbiron
17. Satriron
18. Adiriron
19. Dekiriron
20. Lediriron
21. Seririron
22. Tebiriron
23. Taptapiron
24. Apapiron
25. Sapsapiron
26. Sapsapiron (este nome é idêntico ao anterior mas a forma de pronunciá—lo parece ser diferente; talvez o nome anterior deva ser pronunciado como Shapshapiron, mas o livro não é claro quanto a isso)
27. Gapgapiron
28. Rprapiron
29. Dapdapiron
30. Qapqapuron
31. Haphapiron
32. Wapwapiron
33. Pappapiron
34. Zapzapiron
35. Taptapiron
36. Mapmapiro
37. Apapiron (este nome é idêntico ao número 24)
38. Sapsapiron
39. Napnapiron
40. Laplapiron
41. Wapwapiron (idêntico ao número 32)
42. Kapkapiron
43. Haphapiron
Todos os nomes do número 1 ao 43 são seguidos pelas letras do Tetragrammaton, YHVH, que para maior rapidez não foram incluídas aqui.
Todos os nomes do número 44 ao 70 são seguidos pelo nome de Jah, exactamente como está escrito o nome de Taptabib.
44. Taptabib, que é Jah ,o maior YHVH
45. Ababib
46. Qapaqbib
47. Sabsabib
48. Babbab
49. Sapsabib
50. Gabgabib
51. Rabrabib
52. Harabrabib
53. Pabpabib
54. Habhabib
55. Ababin (idêntico ao número 45)
56. Zabzabib
57. Sabsabib (idêntico ao número 47)
58. Hashabib
59. Taptabib (idêntico ao número 44)
60. Wesisib
61. Pabpabib (idêntico ao número 53)
62. Basbasib
63. Papnabib
64. Lablabib
65. Mabmabib
66. Nupkabib
67. Mammambib
68. Nupnubib
69. Paspabib
70. Sassib



A lista acima divide-se em duas classificações, quarenta e dois nomes divinos terminando em "on" e vinte e sete terminando em "ib". O único nome que não entra nestas classificações é o terceiro, Beroradin. A terminação "on" significa grande. O significado da terminação "ib" não é esclarecido nos comentários sobre o livro.

A repetição de vários nomes é explicada no texto, mas aconselha—se que os nomes sejam pronunciados pela ordem pela qual são apresentados.







Segundo O Sexto e Sétimo livros de Moisés, as Semíforas são sete dos nomes sagrados de Deus, através dos quais se podem conseguir muitos milagres e coisas maravilhosas.

Cada nome ou Semífora é utilizado para um fim específico. O livro dá duas versões das Semíforas: As Semíforas de Adão e As Semíforas de Moisés.

As sete Semíforas de Adão

Primeira Semífora — O nome de Deus nesta semífora é Jove, possivelmente uma abreviatura de Jeová. Pronuncia—se, segundo a antiga tradição, em momentos de grande necessidade de obter ajuda de Deus.

Segunda Semífora — O nome de Deus é Yeseraye, possivelmente uma deturpação ou abreviatura de Ejeieh Asher Ejeieh, o nome que Deus revelou a Moisés na sarça ardente. O nome significa Deus sem princípio nem fim, e deve ser utilizado quando se invocam os anjos, para que estes convertam as preces da pessoa em realidade.

Terceira Semífora — O nome de Deus é Adonai Sabaoth e é utilizado para chamar aos quatro ventos e para contactar os espíritos dos mortos.

Quarta Semífora — O nome de Deus é Layamen Iava Lavagellayn Lavaquiri Lavagola Lavatsorin Layfialafin Lyafaran. É utilizado para dominar todos os animais e espíritos.



Quinta Semífora — O nome de Deus é Lyacham Lyalgema Lyafarau Lialfarah Lebara Lebarosin Layararalus. É utilizado para controlar as colheitas de toda a flora da Terra.

Sexta Semífora — O nome de Deus é Letamnin Letay logo Letasynin Levaganaritin Letraminin Letalogin Lotafalosin. É utilizado para controlar os quatro elementos quando algum deles ameaça destruir a pessoa ou a sua propriedade. É uma semífora que pode ser muito útil em caso de incêndios, furacões, inundações e tremores de terra.

Sétima Semífora — O nome de Deus também é utilizado para alcançar a protecção de Deus quando se libertam os elementos, mas o seu nome foi tão deturpado através das traduções ou transcrições pobres que não vale a pena citá-lo aqui.

O problema da deturpação dos nomes divinos verifica-se em muitos dos livros apocalípticos, nos grimoires e nos livros da Apócrifa e na "Pseudoepígrafa". Só os nomes mais conhecidos de Deus e dos seus anjos escaparam à deturpação causada pelo passar dos séculos.

75 comentários:

irradiandoluz disse...
26 de abril de 2010 às 01:32  

Salve salve, I-rmão António, e que Jah te abençoe!

Excelente postagem. Mas acho importante frisar algumas coisas:
Elohim significa Deuses (no plural). Alguns estudiosos bíblicos acreditam que isso pode ser reminescência de religiões politeístas que influenciaram o judaismo.

Todos estes nomes citados na postagem são os nomes "hebreus", judáicos e cristãos de Deus.

Mas Existem muitas línguas pra falar de Jah, conforme escrevi em uma postagem bem antiga no Irradiando Luz. Alguns exemplos:
Krisna, Alah, Brahma, Visnu, Civa, RastafarI, I, I&I, Mestre Império Juramidã, Jesus Cristo...

Abração e fique com Jah!

Boa recuperação
Gabi Dread

Astrid Annabelle disse...
26 de abril de 2010 às 01:33  

Boa noite António!
Estou justamente finalizando meu post para a blogagem coletiva de amanhã quando vi seu post nos meus links do Navegante.
Achei interessantíssimo a mistura das imagens do cotidiano com um assunto tão elevadamente espitirual quanto este sobre os nomes de Deus!
Idéia de uma cabeça geminiana...só pode!!!
Linda a primeira imagem que sugere toda a pompa e cerimônia da cor violeta.
É um post espetacular!
Aprendi demais.
Parabéns...e isso é de coração!
Beijos
Astrid Annabelle

EU ESCOLHO A LUZ !!!!!!!! disse...
26 de abril de 2010 às 02:03  

UAAUUUUUUUUUU Babei no teclado.
Inusitado, audacioso e muito Xiiiiiiiiiiike bem!!!
Parabéns, e uma linda semana pra você. Paz e Bem,
Namastê!!!!

angela disse...
26 de abril de 2010 às 03:29  

Bonita postagem. Quantos nomes!
beijos

Glorinha L de Lion disse...
26 de abril de 2010 às 04:19  

Parabéns amigo Antonio! Uma verdadeira aula dada por quem entende do assunto....peguei "emprestado" sua mandala roxa, do vibratum, ok?
Beijos. Saúde e Paz!

marcelo dalla disse...
26 de abril de 2010 às 06:31  

Olá amigo!
Como a Anabella disse, genial essa combinação dos nomes de Deus com imagens do cotidiando em lilás.
Fantástico!!!!
Excelente semana pra vc!!!
abraço

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 11:16  

Gabriel, amigo e i-rmão,

Que bela surpresa e muito bem observado. As minhas referências, neste post, são as hebraicas, de facto.

Gostei de ler e de o sentir.

Grande abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 11:18  

Astrid

Apanhou-me o jeito! Foi essa a ideia que presidiu ao post. Foi uma trabalheira seleccionar estas ilustrações modernas. O que mais havia eram temas clássicos.

O seu post está delicioso.

Beijo.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 11:18  

Eu escolho a Luz

O seu post é um «momentum» de beleza e serenidade.

Beijo.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 11:19  

Ângela

De facto, tantos nomes que querem sempre dizer qualquer coisa.

Beijo

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 11:20  

Glorinha

Como já lhe disse, adorei o seu post. Majestoso.

Beijo.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 11:20  

Marcelo

Adorei o seu post com as afirmações. Já as recolhi. Abraço.

Maria de Fátima disse...
26 de abril de 2010 às 11:24  

Olá António, fico contente por saber que estás a melhorar aos poucos.Tantos nomes que eu desconhecia para designar Deus.Quando penso na cor roxa ou lilás associo logo à semana santa da Páscoa.Beijocas.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 12:01  

Olá Maria de Fátima,

Na nossa tradição religiosa, de facto é uma cor associada à Semana Santa. Mas é bem mais do que isso, como sabes.

Beijo.

Rui António Santos disse...
26 de abril de 2010 às 12:20  

António, que lindo sua postagem, no site de Sintonia Saint Germain falam dos nomes de Deus, mas sempre me perdi um pouco em tantos nomes. Bem haja António mensageiro da paz, espero que melhore a sua saude.

Vivi disse...
26 de abril de 2010 às 12:56  

Oi Antonio
Que bom q vc me visitou....obrigada!!! e assim pude conhecer o seu blog também!!!
Gostei a maneira que colocou o lado material e o lado espiritual!!!
Muito bommm
com carinho
bjs

Eliane disse...
26 de abril de 2010 às 12:56  

Oi bom dia!! Obrigado pelo elogio, quando soube qual a cor, a visão Dele foi a primeira que tive relacionada a cor. Seu texto ficou leve e interessante, a união inusitada do moderno com o simbolismo do nome deu corpo a milhares de ideias na minha cabeça. Um grande abraço e muita paz.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 13:02  

Rui

Muito agradecido pela sua visita. Será que nos conheceremos no Congresso de Astrologia? Abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 13:04  

Vivi

Também gostei muito de conhecer o seu blogue. Esta é uma das razões porque de vez em quando adiro às blogagens coletivas: para poder conhecer outros espaços.

Abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 13:04  

Eliane,

Muito agradecido pelas palavras simpáticas a este post.

Pax.

Abraços.

Tati Pastorello disse...
26 de abril de 2010 às 13:53  

Antônio, você foi grande demais nesta postagem. Li mais de uma vez, parei em diversas imagens, contemplando. COnfesso que viajei muito por aqui. E fiquei pensando que o nosso Deus único, na verdade é multiplo, como diziam os antigos. Ele está em cada um destes nomes, que representam faces diferentes de um todo. E está em cada uma das coisas que criamos, que produzimos. E por incrível que possa parecer, está no bem e no mal, mesmo que no mal esteja sua ausência... Nossa! Vou trabalhar que estou enlouquecendo por aqui!
Beijos e melhorar.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 14:24  

Tati

Achei o seu post precioso com toda aquela confusão do 0800. Olhe que, aqui em Portugal, passa-se o mesmo, com todos os produtos que possa imaginar.

O seu post é excelente.

Abraço.

Chica disse...
26 de abril de 2010 às 15:29  

Que interessante tua aula e em meio à blogagem poder aprender.Bravo! abração,chica

Bartolomeu disse...
26 de abril de 2010 às 15:50  

Ó António Rosa,

mais do que enumerar todas as formas dos nomes é ainda assim, e mesmo com as vogais certas, saber pronuncia-los...

Se vai em erro, não há semífora que valha a alguém! (Com má pronuncia, como vai acudir o Senhor num incêndio?)

Ainda assim, é muito curioso o exercício que o Eco faz sobre o assunto no seu Pêndulo, já que YHVH pode também ser HVHY!

Abraço e continuação de bons post!

Adelaide Figueiredo disse...
26 de abril de 2010 às 16:35  

António,

Adorei ler tudo isto. Uma forma interessante de nos dar a conhecer tantos nomes, que afinal seja ele qual for quer dizer sempre o mesmo para quem acredita Nele. Afinal o nome não importa, o que importa é que Ele existe para as boas e más horas, para o bem e para o mal.
Essa cor roxa deu-me uma nostalgia e uma saudade enorme do meu Blog. É sem dúvida a cor que me faz mais calma, me ajuda a pensar com mais profundidade. Todos esses objectos do dia a dia, misturados com o Sagrado e Grande Nome fazem-me sentir que Ele, com qualquer nome que se Lhe chame está no meio de nós todos.
Continuação de melhoras.
Beijo

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 16:35  

Olá Chica

Como diz o Bartolomeu mais abaixo, é preciso saber pronunciá-los... :))

Abraço grande

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 16:39  

Olá Bartolomeu,

Bela achega, pois realmente o difícil é saber pronunciar, o que desde logo não é para mim, pois nunca consegui pronunciar em condições o grego e o latim. O hebraico, nem tentei. :)

Tenho o «Pêndulo» em casa, vou reler essa parte para refrescar as ideias.

Muito agradecido pela sua participação.

Abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 16:41  

Olá Adelaide

Se sentiu saudades do seu blogue, está na hora de o revisitar, e aproveitar o bom tempo para «abrir portas e janelas» para o pôr em andamento.

Muito agradecido pelas suas gentis palavras.

Abraço.

manuel marques disse...
26 de abril de 2010 às 16:47  

Brilhante,gostei.

Abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 16:57  

Manuel,

Um abraço.Grato.

Silenciosamente ouvindo... disse...
26 de abril de 2010 às 17:00  

António Rosa muito bom o seu dia
da cor. Parabéns.
Obrigada pela visita ao meu blogue.
Beijinho/Irene

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 17:05  

Irene

Muito agradecido por ter vindo.

Abraço.

Hazel disse...
26 de abril de 2010 às 17:20  

Isto é que é um regresso em GRANDE.
Enorme riqueza de conteúdo e de forma neste post.
Muito bem pensada a técnica de dividir um post longo com imagens apelativas. Desconhecia estes nomes todos, nem imaginei que existissem tantos.

Sabe, António, hoje li um post que me pareceu quase uma "bomba astral", e estou muito curiosa para saber o que acha dele.

Ora, eu nasci no dia 5 de Maio. Sempre acreditei que sou taurina.
Pois, segundo a informação que li, sou um Carneiro. Isto não me soa bem, porém o post está bem fundamentado, com referências a outros sites que confirmam a informação e que dizem que os Astrólogos estão desactualizados em relação aos Astrónomos.

E que existe um 13º signo chamado Serpentário.

O António é uma grande referência na Astrologia e gostava de saber o que tem a dizer, e já agora, que me confirmasse, afinal, de que signo sou. :)

O link:

http://fernanda-e-filhos.blogspot.com/2010/04/sera-que-anda-ler-o-signo-certo.html

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 18:02  

Olá Hazel,

Que fique claro o seguinte: pela astrologia tradicional e/ou contemporânea, o seu Sol natal está em Touro, neste posicionamento: 14º 27'.

Tudo o mais são conjecturas sobre a astrologia em geral. O facto desse site indicar que a Hazel é Carneiro, está ligado ao tema genérico que se chama «precessão dos equinócios» (Ayanamsa).

Como muito bem sabe, o universo gira, os planetas rodam, tudo é movimento. Isto para lhe dizer aquilo que hoje é comum saber-se: os signos astrológicos, actualmente, não coincidem, no espaço, com o posicionamento das constelações com os mesmos nomes. Isto deve-se ao movimento do universo. Hoje em dia sabe-se que o desfasamento anda à roda dos 24º.

Vejamos o seu caso, com o seu Sol no grau 14º (arredondando, claro!). Se tivesse nascido há 30 séculos atrás, como não havia esse desfasamento, o seu dia e hora de nascimento, iriam dar que o Sol estaria 24 graus mais atrás. É simples fazer as contas: seria o grau 24 de Carneiro/Áries.

Os astrólogos da Pérsia antiga, os caldeus e os babilónios levavam em conta esse fenómeno e corrigiam seus horóscopos a partir disso. Mas os egípcios, depois os astrólogos do Baixo Império romano, os seus sucessores na Idade Média e depois os modernos esqueceram o ayanamsa.

A verdade é que a Astrologia, sobretudo nos últimos 20 séculos tem provado ser um importante manancial informativo.

Como é de esperar, os astrónomos utilizam este argumento (entre outros) para quererem denegrir a astrologia. Nem imagina o incómodo deles por a origem da profissão que exercem ter origem naquilo que tanto detestam.

No site da Escola Nova-Lis, tenho lá um artigo antigo sobre este assunto. Pode fazer uma busca que deve encontrar.

Quanto a esse carneirinho na sua vida, seria muito interessante falar com os seus familiares mais velhos e eles que lhe contem como a Hazer era quando pequenita (até ao 7, mais ou menos). Ficará surpreendida por encontrar algumas características de carneiro na sua meninice.

Faça a experiência ocm o seu próprio filho. É só andar 24º para trás.

Repare que quem nasceu nos graus 25 a 30 de cada signo, não se dá nenhum yanamsa.

:)))

Muito agradecido pelo seu comentário a este post.

Beijo.

Lu Souza disse...
26 de abril de 2010 às 19:12  

Olá Antonio,

Obrigada pela visita ao Lichia Doce.
Muito interessante saber sobre os nomes. Conhecia poucos: Deus, Jeová e Alá.
Um abraço

Hazel disse...
26 de abril de 2010 às 19:12  

Confesso a minha ignorância: fui investigar em que consistia a precessão dos equinócios.
E compreendi que o eixo Norte da Terra acabará por voltar a apontar para a mesma estrela da qual se tem afastado.

Corrija-me, se estiver errada:
Significa isto que a constelação Ophiucus, que originou o 13º signo (Serpentarius), não é considerada pelos Astrólogos porque não estava próxima da elipse na Antiguidade e, como a Terra acabará por retornar ao seu posicionamento inicial, não faria sentido considerá-la. É isso?

Vou procurar o artigo na Nova-Lis para ler depois mais atentamente.

Obrigada pelos seus ensinamentos.
Tenho que estar mais atenta aos posts da Nova-Lis - infelizmente, o tempo não estica como eu gostaria (ou estou a geri-lo mal).

Abraço

Lúcia Soares disse...
26 de abril de 2010 às 20:15  

Um assunto fascinante com imagens fascinantes!
Estou encantada com o aprendizado que venho adquirindo lendo a blogagem da cores e dela fazendo parte.
Voltarei mais vezes.
Obrigada pela visita.
Abraços!

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 20:25  

Olá Lu,

Muito agradecido pela sua visita. Será sempre bem-vinda.

Abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 20:25  

Lúcia

Fico muito agradecdido por ter vindo até aqui. Fiquei encantado com o seu blogue.

Abraço.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 20:29  

Hazel,

Bela dedução. É isso mesmo. E porque a astrologia contemporânea tem a base sólida da tradicional, que nunca considerou a hipótese de um 13º signo.

Esse hipotético signo pertence aos argumentos daqueles que nunca estudaram aprofundadamente a astrologia.

Abraço.
Também me queixo do mesmo: falta de tempo para conhecer tudo. Fazemos o que podemos, não é?

Marliborges disse...
26 de abril de 2010 às 20:47  

Que aula hein amigo! Fantástica, de tirar o fôlego. Não sabia desses nomes, tantos!!! Uma postagem cultural. Parabéns!!!
Beijo grande

efeitoseconceitos disse...
26 de abril de 2010 às 21:11  

Uma verdadeira aula sobre o nome de Deus. Adorei saber os diversos nomes do nosso Criador.
Beijos
Yoyo

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 21:12  

Marli

Também gostei muito da sua postagem a falar do livro 'Planeta Lilás' do Ziraldo. Muito bem lembrado.

Grato pela visita.

Abraço.

Françoise disse...
26 de abril de 2010 às 21:17  

Ei António,
Pois não é que também usou a imagem da linda borboleta? Gostei! Seu post está novamente um arraso! és um belo professor sempre trazendo conhecimentos novos aos seus alunos da blogosfera. Valeu mais essa!
Bjos e boa semana,
Françoise

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 21:22  

Françoise

Você é muito simpática tendo escrito essas palavras tão gentis.

Tudo de bom.

Muito obrigado.

Beijo.

António Rosa disse...
26 de abril de 2010 às 21:25  

Yoyo

Você é uma inspiração.
Muito obrigado pela visita.

Beijo.

Hazel disse...
26 de abril de 2010 às 21:35  

Muito obrigada por este ensinamento.
Gosto de aprender consigo.

Abraço

Eliana Pessoa disse...
26 de abril de 2010 às 21:36  

NOSSA QUE AULA BACANÉRRIMA ADOREI !
ADORO QUANDO ALGUEM FALA SOBRE DEUS HOJE APRENDI ALGUNS DE SEUS NOMES FIQUEI MUITO FELIZ !
PRECISO AGRADECER A GLORINHA POR ISTO SE Ñ FOSSE A BLOGAGEM COLETIVA TALVES Ñ TIVESSE VISTO POST TÃO LINDO!!!
BJIM
VOU VOLTAR MAIS POR AQUI!

Astrid Annabelle disse...
26 de abril de 2010 às 21:50  

António!
Vim apenas desejar um bom e merecido descanso!
Que os anjos acompanhem a sua noite.
Beijo grande
Astrid Annabelle

marcelo dalla disse...
26 de abril de 2010 às 23:06  

Olá amigo!
A Hazel deixou a mesma pergunta pra mim e sugeri que ela perguntasse a você. Ela fez isso antes mesmo de ler minha sugestão! :)
Vim aqui espiar e tive uma bela aula, sempre aprendo contigo.

abraço!!!!

Fada Moranga disse...
27 de abril de 2010 às 02:45  

Querido António, Asheran!

Consolei-me!!!

Um grande bem haja e muita saudinha e beijos*****deFada

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 08:31  

Hazel

Agradecido, eu. Gosto de dialogar consigo.

Abraço

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 08:31  

Shin Tau

Gosto imenso de saber que estás embrenhada na astrologia. Para uma taurina do dia 16, isso é bom augúrio.

De vez em quando surgem estas conversas sobre a precessão e há sempre quem queira equiparar a astrologia com a astronomia, quando na verdade são temas bem diferentes. Mas que fazer? Habitualmente deve-se a um profundo desconhecimento do que realmente é a astrologia, ficando a coisa muito pela rama, apenas nos signos. Não é nunca o caso da Hazel que aprecia documentar-se e tirar dúvidas.

Beijokas grandes.

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 08:32  

Eliana

Muito agradecido pelas suas palavras simpáticas. Bem-haja. Abraço.

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 08:32  

Astrid

Agora, sou eu que digo: bom dia. Um dia maravilhoso, em que não farei nenhum post para descansar da trabalheira que este deu. Mas valeu a pena. Beijo

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 08:32  

Marcelo

Um grande abraço para ti.

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 08:32  

Fada

Grande beijinho.

Rui António Santos disse...
27 de abril de 2010 às 10:57  

António gostava muito de o conhecer pessoalmente no Congresso de Astrologia mas este ano não vou poder ir, no próximo Congresso e segundo o meu Caminho Astrológico se tudo correr bem lá estarei.

Um dia quem sabe, se nos conhecemos pessoalmente.

Ultimamente nem tenho tido a disponibilidade para estar na net.

Abraço Grande

Hazel disse...
27 de abril de 2010 às 12:57  

Bom dia, António

Encontrei o artigo que fala na precessão dos Equinócios na Nova-Lis, e fiz-lhe referência num comentário que deixei há pouco no post onde surgiu a questão.

Aproveitei e inscrevi-me para passar a receber os novos posts da Nova-Lis por email. - maravilhosa opção!

Obrigada por ter compreendido que a minha intenção nunca foi colocar a Astrologia em causa. Perguntei, simplesmente, para aprender.
E como aprendi! :)

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 14:17  

Olá Rui,

Certamente teremos oportunidade de falarmos pessoalmente, quando assim tiver que ser.

Grato, com um abraço.

António Rosa disse...
27 de abril de 2010 às 14:19  

Hazel

Muito agradecido por ter subscrito o nosso email. Verá que não será cansativo, pois coloco apenas 2 ou 3 artigos por mês. Tudo com calma. O site já não vive das novidades, mas sim do conteúdo. :)) E isso é muito prazenteiro.

Nunca duvidei da sua ligação à astrologia.

Abraço de agradecimento.

Dani Etoile disse...
27 de abril de 2010 às 16:35  

Antonio, que belo texto, profundo. Ilustrado lindamente!
Abraço,
Danni

joana disse...
27 de abril de 2010 às 17:43  

António, olá !
A associação entre texto e imagens fizeram-me recordar que "Deus está em toda a parte" :))
Outro dia deixei uma mensagem no post 'caminhando...' mas já vi que não saiu..
Ando com pouca possibilidade de acesso a este meio de comunicação.
Beijinho Grande

joana disse...
27 de abril de 2010 às 17:43  

António, olá !
A associação entre texto e imagens fizeram-me recordar que "Deus está em toda a parte" :))
Outro dia deixei uma mensagem no post 'caminhando...' mas já vi que não saiu..
Ando com pouca possibilidade de acesso a este meio de comunicação.
Beijinho Grande

joana disse...
27 de abril de 2010 às 17:44  

Ooops... agora foram 2 :)

Fatima disse...
27 de abril de 2010 às 22:43  

Lindeza de postagem meu amigo!
Bjs

Fátima disse...
28 de abril de 2010 às 06:34  

Olá Antonio, venho pela primeira vez conhecer seu canto, confesso que aqui me prendi por bom tempo em única postagem.
Uma aula e tanto, as imagens lindas , tembém tinha separado a sua primeira para minha postagem mas acabei mudando.
Bem, preciso tentar assimilar isso tudo, mas uma coisa é fato, Deus está em tudo e em todos até mesmo em quem o renega.

Parabéns.
Abraço de boa noite.

António Rosa disse...
28 de abril de 2010 às 11:07  

Dani

Muito agradecido pelo seu gentil comentário. Foi um prazer ter conhecido o seu blogue.

Abraço.

António Rosa disse...
28 de abril de 2010 às 11:07  

Olá Joana

Sei que estou em dívida para consigo, pois ainda não lhe respondi. Nem tenho justificação para esta demora, excepto, talvez, uma grande necessidade de não tocar no computador, quando chego a casa.

Beijinhos.

António Rosa disse...
28 de abril de 2010 às 11:07  

Fátima, Linda

Muito agradecido pela visita. Bjs.

António Rosa disse...
28 de abril de 2010 às 11:07  

Fátima

Muito e muito obrigado por palavras tão gentis. Também gostei imenso de conhecer o seu blog. Cá nos encontraremos numa próxima ocasião. Abraço.

joana disse...
28 de abril de 2010 às 11:31  

António, está tudo bem :) eu compreendo. Beijinho

joana disse...
28 de abril de 2010 às 11:31  

António, está tudo bem :) eu compreendo. Beijinho

joana disse...
28 de abril de 2010 às 11:32  

António, está tudo bem :) eu compreendo. Beijinho

tereza ferraz disse...
28 de abril de 2010 às 16:06  

Bom dia Grande Coração,
Majestoso texto, belas imagens.
beijo

26 de abril de 2010

Os Nomes de Deus



Blogagem coletiva organizada pela Glorinha Leão,
do blog «Café com Bolos»
http://cafecomglorinha.blogspot.com






Certamente o nome mais popular e conhecido de Deus é o Tetragrammaton, que significa "o grande nome de quatro letras". Essas letras são YHVH ou YHWH. A maioria das autoridades bíblicas pronunciam este nome como Yaweh ou Ieve e os povos cristãos como Jeová, mas a verdadeira forma de pronunciar o nome divino é desconhecida. Nos tempos bíblicos apenas o sacerdote do tempo sabia como pronunciar o nome, que pronunciava apenas uma vez por ano. Uma vez que o idioma hebraico não contém vogais, é composto apenas de consoantes, para saber como se deve pronunciar uma palavra colocam—se uma série de pontos por baixo das letras, os quais indicam o som da vogal correspondente. Por exemplo, se quiséssemos escrever a palavra "casa" sem vogais, escreveríamos "cs". Mas isto não nos diz qual a palavra indicada por aquelas letras, pois há outras como caso, coisa, ocaso, acusa, aceso, que se podem escrever com as consoantes c e s. Para saber qual destas palavras está indicada por "cs", é necessário indicar quais são as vogais da palavra e onde estão colocadas. Em hebraico, isso resolve—se com um ou mais pontos debaixo das consoantes de uma palavra. Os pontos dizem ao leitor como se lê ou pronuncia a palavra.




No caso de YHVH, os pontos que decidem como se pronuncia este nome perderam—se com o decorrer dos milénios. O nome YHVH é frequentemente interpretado como "Aquele que É".

Entre outros nomes conhecidos de Deus temos Elohim, traduzido como Senhor Deus, e Jah, que é o nome utilizado no Aleluia (Hallelujah), o louvor a Deus. Hallel significa louvor e Jah significa Deus. Outro nome mencionado nas escrituras é o que o próprio Deus transmitiu, do arbusto ardente, a Moisés. Quando o Dador da Lei perguntou ao Criador qual era o seu nome, este disse—lhe: Ejeieh Asher Ejeieh, ou seja, Eu Sou o que Sou. Quer dizer, Deus disse a Moisés, eu não preciso de nome porque simplesmente SOU. Mas o nome do poder de Deus, no qual está encerrada a sua Glória e o seu ser é YHVH, por isso as escrituras dizem que Deus e o seu nome são Um, o que quer dizer que o nome de Deus, YHVH, é Deus.

Conhecer o nome de Deus equivale a conhecê—lo a Ele e a ser merecedor da sua graça e protecção. Enoch vai mais longe e apresenta uma lista com os setenta nomes de Deus que podem ser pronunciados e adverte que existem muitos mais, que estão proibidos de ser pronunciados.


Os setenta nomes de Deus que podem ser invocados, segundo Enoch, são os seguintes:

1. Hadiriron YHVH das Hostes, Santo, Santo, Santo
2. Meromiron
3. Beroradin
4. Neuriron
5. Gebiriron
6. Kebiriron
7. Dorriron
8. Sebiroron
9. Zehiroron
10. Hadidron
11. Webidridron
12. Wediriron
13. Peruriron
14. Hisiriron
15. Ledoriron
16. Tatbiron
17. Satriron
18. Adiriron
19. Dekiriron
20. Lediriron
21. Seririron
22. Tebiriron
23. Taptapiron
24. Apapiron
25. Sapsapiron
26. Sapsapiron (este nome é idêntico ao anterior mas a forma de pronunciá—lo parece ser diferente; talvez o nome anterior deva ser pronunciado como Shapshapiron, mas o livro não é claro quanto a isso)
27. Gapgapiron
28. Rprapiron
29. Dapdapiron
30. Qapqapuron
31. Haphapiron
32. Wapwapiron
33. Pappapiron
34. Zapzapiron
35. Taptapiron
36. Mapmapiro
37. Apapiron (este nome é idêntico ao número 24)
38. Sapsapiron
39. Napnapiron
40. Laplapiron
41. Wapwapiron (idêntico ao número 32)
42. Kapkapiron
43. Haphapiron
Todos os nomes do número 1 ao 43 são seguidos pelas letras do Tetragrammaton, YHVH, que para maior rapidez não foram incluídas aqui.
Todos os nomes do número 44 ao 70 são seguidos pelo nome de Jah, exactamente como está escrito o nome de Taptabib.
44. Taptabib, que é Jah ,o maior YHVH
45. Ababib
46. Qapaqbib
47. Sabsabib
48. Babbab
49. Sapsabib
50. Gabgabib
51. Rabrabib
52. Harabrabib
53. Pabpabib
54. Habhabib
55. Ababin (idêntico ao número 45)
56. Zabzabib
57. Sabsabib (idêntico ao número 47)
58. Hashabib
59. Taptabib (idêntico ao número 44)
60. Wesisib
61. Pabpabib (idêntico ao número 53)
62. Basbasib
63. Papnabib
64. Lablabib
65. Mabmabib
66. Nupkabib
67. Mammambib
68. Nupnubib
69. Paspabib
70. Sassib



A lista acima divide-se em duas classificações, quarenta e dois nomes divinos terminando em "on" e vinte e sete terminando em "ib". O único nome que não entra nestas classificações é o terceiro, Beroradin. A terminação "on" significa grande. O significado da terminação "ib" não é esclarecido nos comentários sobre o livro.

A repetição de vários nomes é explicada no texto, mas aconselha—se que os nomes sejam pronunciados pela ordem pela qual são apresentados.







Segundo O Sexto e Sétimo livros de Moisés, as Semíforas são sete dos nomes sagrados de Deus, através dos quais se podem conseguir muitos milagres e coisas maravilhosas.

Cada nome ou Semífora é utilizado para um fim específico. O livro dá duas versões das Semíforas: As Semíforas de Adão e As Semíforas de Moisés.

As sete Semíforas de Adão

Primeira Semífora — O nome de Deus nesta semífora é Jove, possivelmente uma abreviatura de Jeová. Pronuncia—se, segundo a antiga tradição, em momentos de grande necessidade de obter ajuda de Deus.

Segunda Semífora — O nome de Deus é Yeseraye, possivelmente uma deturpação ou abreviatura de Ejeieh Asher Ejeieh, o nome que Deus revelou a Moisés na sarça ardente. O nome significa Deus sem princípio nem fim, e deve ser utilizado quando se invocam os anjos, para que estes convertam as preces da pessoa em realidade.

Terceira Semífora — O nome de Deus é Adonai Sabaoth e é utilizado para chamar aos quatro ventos e para contactar os espíritos dos mortos.

Quarta Semífora — O nome de Deus é Layamen Iava Lavagellayn Lavaquiri Lavagola Lavatsorin Layfialafin Lyafaran. É utilizado para dominar todos os animais e espíritos.



Quinta Semífora — O nome de Deus é Lyacham Lyalgema Lyafarau Lialfarah Lebara Lebarosin Layararalus. É utilizado para controlar as colheitas de toda a flora da Terra.

Sexta Semífora — O nome de Deus é Letamnin Letay logo Letasynin Levaganaritin Letraminin Letalogin Lotafalosin. É utilizado para controlar os quatro elementos quando algum deles ameaça destruir a pessoa ou a sua propriedade. É uma semífora que pode ser muito útil em caso de incêndios, furacões, inundações e tremores de terra.

Sétima Semífora — O nome de Deus também é utilizado para alcançar a protecção de Deus quando se libertam os elementos, mas o seu nome foi tão deturpado através das traduções ou transcrições pobres que não vale a pena citá-lo aqui.

O problema da deturpação dos nomes divinos verifica-se em muitos dos livros apocalípticos, nos grimoires e nos livros da Apócrifa e na "Pseudoepígrafa". Só os nomes mais conhecidos de Deus e dos seus anjos escaparam à deturpação causada pelo passar dos séculos.

75 comentários:

irradiandoluz disse...

Salve salve, I-rmão António, e que Jah te abençoe!

Excelente postagem. Mas acho importante frisar algumas coisas:
Elohim significa Deuses (no plural). Alguns estudiosos bíblicos acreditam que isso pode ser reminescência de religiões politeístas que influenciaram o judaismo.

Todos estes nomes citados na postagem são os nomes "hebreus", judáicos e cristãos de Deus.

Mas Existem muitas línguas pra falar de Jah, conforme escrevi em uma postagem bem antiga no Irradiando Luz. Alguns exemplos:
Krisna, Alah, Brahma, Visnu, Civa, RastafarI, I, I&I, Mestre Império Juramidã, Jesus Cristo...

Abração e fique com Jah!

Boa recuperação
Gabi Dread

Astrid Annabelle disse...

Boa noite António!
Estou justamente finalizando meu post para a blogagem coletiva de amanhã quando vi seu post nos meus links do Navegante.
Achei interessantíssimo a mistura das imagens do cotidiano com um assunto tão elevadamente espitirual quanto este sobre os nomes de Deus!
Idéia de uma cabeça geminiana...só pode!!!
Linda a primeira imagem que sugere toda a pompa e cerimônia da cor violeta.
É um post espetacular!
Aprendi demais.
Parabéns...e isso é de coração!
Beijos
Astrid Annabelle

EU ESCOLHO A LUZ !!!!!!!! disse...

UAAUUUUUUUUUU Babei no teclado.
Inusitado, audacioso e muito Xiiiiiiiiiiike bem!!!
Parabéns, e uma linda semana pra você. Paz e Bem,
Namastê!!!!

angela disse...

Bonita postagem. Quantos nomes!
beijos

Glorinha L de Lion disse...

Parabéns amigo Antonio! Uma verdadeira aula dada por quem entende do assunto....peguei "emprestado" sua mandala roxa, do vibratum, ok?
Beijos. Saúde e Paz!

marcelo dalla disse...

Olá amigo!
Como a Anabella disse, genial essa combinação dos nomes de Deus com imagens do cotidiando em lilás.
Fantástico!!!!
Excelente semana pra vc!!!
abraço

António Rosa disse...

Gabriel, amigo e i-rmão,

Que bela surpresa e muito bem observado. As minhas referências, neste post, são as hebraicas, de facto.

Gostei de ler e de o sentir.

Grande abraço.

António Rosa disse...

Astrid

Apanhou-me o jeito! Foi essa a ideia que presidiu ao post. Foi uma trabalheira seleccionar estas ilustrações modernas. O que mais havia eram temas clássicos.

O seu post está delicioso.

Beijo.

António Rosa disse...

Eu escolho a Luz

O seu post é um «momentum» de beleza e serenidade.

Beijo.

António Rosa disse...

Ângela

De facto, tantos nomes que querem sempre dizer qualquer coisa.

Beijo

António Rosa disse...

Glorinha

Como já lhe disse, adorei o seu post. Majestoso.

Beijo.

António Rosa disse...

Marcelo

Adorei o seu post com as afirmações. Já as recolhi. Abraço.

Maria de Fátima disse...

Olá António, fico contente por saber que estás a melhorar aos poucos.Tantos nomes que eu desconhecia para designar Deus.Quando penso na cor roxa ou lilás associo logo à semana santa da Páscoa.Beijocas.

António Rosa disse...

Olá Maria de Fátima,

Na nossa tradição religiosa, de facto é uma cor associada à Semana Santa. Mas é bem mais do que isso, como sabes.

Beijo.

Rui António Santos disse...

António, que lindo sua postagem, no site de Sintonia Saint Germain falam dos nomes de Deus, mas sempre me perdi um pouco em tantos nomes. Bem haja António mensageiro da paz, espero que melhore a sua saude.

Vivi disse...

Oi Antonio
Que bom q vc me visitou....obrigada!!! e assim pude conhecer o seu blog também!!!
Gostei a maneira que colocou o lado material e o lado espiritual!!!
Muito bommm
com carinho
bjs

Eliane disse...

Oi bom dia!! Obrigado pelo elogio, quando soube qual a cor, a visão Dele foi a primeira que tive relacionada a cor. Seu texto ficou leve e interessante, a união inusitada do moderno com o simbolismo do nome deu corpo a milhares de ideias na minha cabeça. Um grande abraço e muita paz.

António Rosa disse...

Rui

Muito agradecido pela sua visita. Será que nos conheceremos no Congresso de Astrologia? Abraço.

António Rosa disse...

Vivi

Também gostei muito de conhecer o seu blogue. Esta é uma das razões porque de vez em quando adiro às blogagens coletivas: para poder conhecer outros espaços.

Abraço.

António Rosa disse...

Eliane,

Muito agradecido pelas palavras simpáticas a este post.

Pax.

Abraços.

Tati Pastorello disse...

Antônio, você foi grande demais nesta postagem. Li mais de uma vez, parei em diversas imagens, contemplando. COnfesso que viajei muito por aqui. E fiquei pensando que o nosso Deus único, na verdade é multiplo, como diziam os antigos. Ele está em cada um destes nomes, que representam faces diferentes de um todo. E está em cada uma das coisas que criamos, que produzimos. E por incrível que possa parecer, está no bem e no mal, mesmo que no mal esteja sua ausência... Nossa! Vou trabalhar que estou enlouquecendo por aqui!
Beijos e melhorar.

António Rosa disse...

Tati

Achei o seu post precioso com toda aquela confusão do 0800. Olhe que, aqui em Portugal, passa-se o mesmo, com todos os produtos que possa imaginar.

O seu post é excelente.

Abraço.

Chica disse...

Que interessante tua aula e em meio à blogagem poder aprender.Bravo! abração,chica

Bartolomeu disse...

Ó António Rosa,

mais do que enumerar todas as formas dos nomes é ainda assim, e mesmo com as vogais certas, saber pronuncia-los...

Se vai em erro, não há semífora que valha a alguém! (Com má pronuncia, como vai acudir o Senhor num incêndio?)

Ainda assim, é muito curioso o exercício que o Eco faz sobre o assunto no seu Pêndulo, já que YHVH pode também ser HVHY!

Abraço e continuação de bons post!

Adelaide Figueiredo disse...

António,

Adorei ler tudo isto. Uma forma interessante de nos dar a conhecer tantos nomes, que afinal seja ele qual for quer dizer sempre o mesmo para quem acredita Nele. Afinal o nome não importa, o que importa é que Ele existe para as boas e más horas, para o bem e para o mal.
Essa cor roxa deu-me uma nostalgia e uma saudade enorme do meu Blog. É sem dúvida a cor que me faz mais calma, me ajuda a pensar com mais profundidade. Todos esses objectos do dia a dia, misturados com o Sagrado e Grande Nome fazem-me sentir que Ele, com qualquer nome que se Lhe chame está no meio de nós todos.
Continuação de melhoras.
Beijo

António Rosa disse...

Olá Chica

Como diz o Bartolomeu mais abaixo, é preciso saber pronunciá-los... :))

Abraço grande

António Rosa disse...

Olá Bartolomeu,

Bela achega, pois realmente o difícil é saber pronunciar, o que desde logo não é para mim, pois nunca consegui pronunciar em condições o grego e o latim. O hebraico, nem tentei. :)

Tenho o «Pêndulo» em casa, vou reler essa parte para refrescar as ideias.

Muito agradecido pela sua participação.

Abraço.

António Rosa disse...

Olá Adelaide

Se sentiu saudades do seu blogue, está na hora de o revisitar, e aproveitar o bom tempo para «abrir portas e janelas» para o pôr em andamento.

Muito agradecido pelas suas gentis palavras.

Abraço.

manuel marques disse...

Brilhante,gostei.

Abraço.

António Rosa disse...

Manuel,

Um abraço.Grato.

Silenciosamente ouvindo... disse...

António Rosa muito bom o seu dia
da cor. Parabéns.
Obrigada pela visita ao meu blogue.
Beijinho/Irene

António Rosa disse...

Irene

Muito agradecido por ter vindo.

Abraço.

Hazel disse...

Isto é que é um regresso em GRANDE.
Enorme riqueza de conteúdo e de forma neste post.
Muito bem pensada a técnica de dividir um post longo com imagens apelativas. Desconhecia estes nomes todos, nem imaginei que existissem tantos.

Sabe, António, hoje li um post que me pareceu quase uma "bomba astral", e estou muito curiosa para saber o que acha dele.

Ora, eu nasci no dia 5 de Maio. Sempre acreditei que sou taurina.
Pois, segundo a informação que li, sou um Carneiro. Isto não me soa bem, porém o post está bem fundamentado, com referências a outros sites que confirmam a informação e que dizem que os Astrólogos estão desactualizados em relação aos Astrónomos.

E que existe um 13º signo chamado Serpentário.

O António é uma grande referência na Astrologia e gostava de saber o que tem a dizer, e já agora, que me confirmasse, afinal, de que signo sou. :)

O link:

http://fernanda-e-filhos.blogspot.com/2010/04/sera-que-anda-ler-o-signo-certo.html

António Rosa disse...

Olá Hazel,

Que fique claro o seguinte: pela astrologia tradicional e/ou contemporânea, o seu Sol natal está em Touro, neste posicionamento: 14º 27'.

Tudo o mais são conjecturas sobre a astrologia em geral. O facto desse site indicar que a Hazel é Carneiro, está ligado ao tema genérico que se chama «precessão dos equinócios» (Ayanamsa).

Como muito bem sabe, o universo gira, os planetas rodam, tudo é movimento. Isto para lhe dizer aquilo que hoje é comum saber-se: os signos astrológicos, actualmente, não coincidem, no espaço, com o posicionamento das constelações com os mesmos nomes. Isto deve-se ao movimento do universo. Hoje em dia sabe-se que o desfasamento anda à roda dos 24º.

Vejamos o seu caso, com o seu Sol no grau 14º (arredondando, claro!). Se tivesse nascido há 30 séculos atrás, como não havia esse desfasamento, o seu dia e hora de nascimento, iriam dar que o Sol estaria 24 graus mais atrás. É simples fazer as contas: seria o grau 24 de Carneiro/Áries.

Os astrólogos da Pérsia antiga, os caldeus e os babilónios levavam em conta esse fenómeno e corrigiam seus horóscopos a partir disso. Mas os egípcios, depois os astrólogos do Baixo Império romano, os seus sucessores na Idade Média e depois os modernos esqueceram o ayanamsa.

A verdade é que a Astrologia, sobretudo nos últimos 20 séculos tem provado ser um importante manancial informativo.

Como é de esperar, os astrónomos utilizam este argumento (entre outros) para quererem denegrir a astrologia. Nem imagina o incómodo deles por a origem da profissão que exercem ter origem naquilo que tanto detestam.

No site da Escola Nova-Lis, tenho lá um artigo antigo sobre este assunto. Pode fazer uma busca que deve encontrar.

Quanto a esse carneirinho na sua vida, seria muito interessante falar com os seus familiares mais velhos e eles que lhe contem como a Hazer era quando pequenita (até ao 7, mais ou menos). Ficará surpreendida por encontrar algumas características de carneiro na sua meninice.

Faça a experiência ocm o seu próprio filho. É só andar 24º para trás.

Repare que quem nasceu nos graus 25 a 30 de cada signo, não se dá nenhum yanamsa.

:)))

Muito agradecido pelo seu comentário a este post.

Beijo.

Lu Souza disse...

Olá Antonio,

Obrigada pela visita ao Lichia Doce.
Muito interessante saber sobre os nomes. Conhecia poucos: Deus, Jeová e Alá.
Um abraço

Hazel disse...

Confesso a minha ignorância: fui investigar em que consistia a precessão dos equinócios.
E compreendi que o eixo Norte da Terra acabará por voltar a apontar para a mesma estrela da qual se tem afastado.

Corrija-me, se estiver errada:
Significa isto que a constelação Ophiucus, que originou o 13º signo (Serpentarius), não é considerada pelos Astrólogos porque não estava próxima da elipse na Antiguidade e, como a Terra acabará por retornar ao seu posicionamento inicial, não faria sentido considerá-la. É isso?

Vou procurar o artigo na Nova-Lis para ler depois mais atentamente.

Obrigada pelos seus ensinamentos.
Tenho que estar mais atenta aos posts da Nova-Lis - infelizmente, o tempo não estica como eu gostaria (ou estou a geri-lo mal).

Abraço

Lúcia Soares disse...

Um assunto fascinante com imagens fascinantes!
Estou encantada com o aprendizado que venho adquirindo lendo a blogagem da cores e dela fazendo parte.
Voltarei mais vezes.
Obrigada pela visita.
Abraços!

António Rosa disse...

Olá Lu,

Muito agradecido pela sua visita. Será sempre bem-vinda.

Abraço.

António Rosa disse...

Lúcia

Fico muito agradecdido por ter vindo até aqui. Fiquei encantado com o seu blogue.

Abraço.

António Rosa disse...

Hazel,

Bela dedução. É isso mesmo. E porque a astrologia contemporânea tem a base sólida da tradicional, que nunca considerou a hipótese de um 13º signo.

Esse hipotético signo pertence aos argumentos daqueles que nunca estudaram aprofundadamente a astrologia.

Abraço.
Também me queixo do mesmo: falta de tempo para conhecer tudo. Fazemos o que podemos, não é?

Marliborges disse...

Que aula hein amigo! Fantástica, de tirar o fôlego. Não sabia desses nomes, tantos!!! Uma postagem cultural. Parabéns!!!
Beijo grande

efeitoseconceitos disse...

Uma verdadeira aula sobre o nome de Deus. Adorei saber os diversos nomes do nosso Criador.
Beijos
Yoyo

António Rosa disse...

Marli

Também gostei muito da sua postagem a falar do livro 'Planeta Lilás' do Ziraldo. Muito bem lembrado.

Grato pela visita.

Abraço.

Françoise disse...

Ei António,
Pois não é que também usou a imagem da linda borboleta? Gostei! Seu post está novamente um arraso! és um belo professor sempre trazendo conhecimentos novos aos seus alunos da blogosfera. Valeu mais essa!
Bjos e boa semana,
Françoise

António Rosa disse...

Françoise

Você é muito simpática tendo escrito essas palavras tão gentis.

Tudo de bom.

Muito obrigado.

Beijo.

António Rosa disse...

Yoyo

Você é uma inspiração.
Muito obrigado pela visita.

Beijo.

Hazel disse...

Muito obrigada por este ensinamento.
Gosto de aprender consigo.

Abraço

Eliana Pessoa disse...

NOSSA QUE AULA BACANÉRRIMA ADOREI !
ADORO QUANDO ALGUEM FALA SOBRE DEUS HOJE APRENDI ALGUNS DE SEUS NOMES FIQUEI MUITO FELIZ !
PRECISO AGRADECER A GLORINHA POR ISTO SE Ñ FOSSE A BLOGAGEM COLETIVA TALVES Ñ TIVESSE VISTO POST TÃO LINDO!!!
BJIM
VOU VOLTAR MAIS POR AQUI!

Astrid Annabelle disse...

António!
Vim apenas desejar um bom e merecido descanso!
Que os anjos acompanhem a sua noite.
Beijo grande
Astrid Annabelle

marcelo dalla disse...

Olá amigo!
A Hazel deixou a mesma pergunta pra mim e sugeri que ela perguntasse a você. Ela fez isso antes mesmo de ler minha sugestão! :)
Vim aqui espiar e tive uma bela aula, sempre aprendo contigo.

abraço!!!!

Fada Moranga disse...

Querido António, Asheran!

Consolei-me!!!

Um grande bem haja e muita saudinha e beijos*****deFada

António Rosa disse...

Hazel

Agradecido, eu. Gosto de dialogar consigo.

Abraço

António Rosa disse...

Shin Tau

Gosto imenso de saber que estás embrenhada na astrologia. Para uma taurina do dia 16, isso é bom augúrio.

De vez em quando surgem estas conversas sobre a precessão e há sempre quem queira equiparar a astrologia com a astronomia, quando na verdade são temas bem diferentes. Mas que fazer? Habitualmente deve-se a um profundo desconhecimento do que realmente é a astrologia, ficando a coisa muito pela rama, apenas nos signos. Não é nunca o caso da Hazel que aprecia documentar-se e tirar dúvidas.

Beijokas grandes.

António Rosa disse...

Eliana

Muito agradecido pelas suas palavras simpáticas. Bem-haja. Abraço.

António Rosa disse...

Astrid

Agora, sou eu que digo: bom dia. Um dia maravilhoso, em que não farei nenhum post para descansar da trabalheira que este deu. Mas valeu a pena. Beijo

António Rosa disse...

Marcelo

Um grande abraço para ti.

António Rosa disse...

Fada

Grande beijinho.

Rui António Santos disse...

António gostava muito de o conhecer pessoalmente no Congresso de Astrologia mas este ano não vou poder ir, no próximo Congresso e segundo o meu Caminho Astrológico se tudo correr bem lá estarei.

Um dia quem sabe, se nos conhecemos pessoalmente.

Ultimamente nem tenho tido a disponibilidade para estar na net.

Abraço Grande

Hazel disse...

Bom dia, António

Encontrei o artigo que fala na precessão dos Equinócios na Nova-Lis, e fiz-lhe referência num comentário que deixei há pouco no post onde surgiu a questão.

Aproveitei e inscrevi-me para passar a receber os novos posts da Nova-Lis por email. - maravilhosa opção!

Obrigada por ter compreendido que a minha intenção nunca foi colocar a Astrologia em causa. Perguntei, simplesmente, para aprender.
E como aprendi! :)

António Rosa disse...

Olá Rui,

Certamente teremos oportunidade de falarmos pessoalmente, quando assim tiver que ser.

Grato, com um abraço.

António Rosa disse...

Hazel

Muito agradecido por ter subscrito o nosso email. Verá que não será cansativo, pois coloco apenas 2 ou 3 artigos por mês. Tudo com calma. O site já não vive das novidades, mas sim do conteúdo. :)) E isso é muito prazenteiro.

Nunca duvidei da sua ligação à astrologia.

Abraço de agradecimento.

Dani Etoile disse...

Antonio, que belo texto, profundo. Ilustrado lindamente!
Abraço,
Danni

joana disse...

António, olá !
A associação entre texto e imagens fizeram-me recordar que "Deus está em toda a parte" :))
Outro dia deixei uma mensagem no post 'caminhando...' mas já vi que não saiu..
Ando com pouca possibilidade de acesso a este meio de comunicação.
Beijinho Grande

joana disse...

António, olá !
A associação entre texto e imagens fizeram-me recordar que "Deus está em toda a parte" :))
Outro dia deixei uma mensagem no post 'caminhando...' mas já vi que não saiu..
Ando com pouca possibilidade de acesso a este meio de comunicação.
Beijinho Grande

joana disse...

Ooops... agora foram 2 :)

Fatima disse...

Lindeza de postagem meu amigo!
Bjs

Fátima disse...

Olá Antonio, venho pela primeira vez conhecer seu canto, confesso que aqui me prendi por bom tempo em única postagem.
Uma aula e tanto, as imagens lindas , tembém tinha separado a sua primeira para minha postagem mas acabei mudando.
Bem, preciso tentar assimilar isso tudo, mas uma coisa é fato, Deus está em tudo e em todos até mesmo em quem o renega.

Parabéns.
Abraço de boa noite.

António Rosa disse...

Dani

Muito agradecido pelo seu gentil comentário. Foi um prazer ter conhecido o seu blogue.

Abraço.

António Rosa disse...

Olá Joana

Sei que estou em dívida para consigo, pois ainda não lhe respondi. Nem tenho justificação para esta demora, excepto, talvez, uma grande necessidade de não tocar no computador, quando chego a casa.

Beijinhos.

António Rosa disse...

Fátima, Linda

Muito agradecido pela visita. Bjs.

António Rosa disse...

Fátima

Muito e muito obrigado por palavras tão gentis. Também gostei imenso de conhecer o seu blog. Cá nos encontraremos numa próxima ocasião. Abraço.

joana disse...

António, está tudo bem :) eu compreendo. Beijinho

joana disse...

António, está tudo bem :) eu compreendo. Beijinho

joana disse...

António, está tudo bem :) eu compreendo. Beijinho

tereza ferraz disse...

Bom dia Grande Coração,
Majestoso texto, belas imagens.
beijo

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates