Como funciona o trânsito de uma semiquadratura? É possível que esta seja a primeira capa da Playboy portuguesa?

27 de março de 2009 ·

Nas bancas no dia 28 Março 2009: a 1º revista «Playboy» portuguesa com uma tiragem de 100 mil exemplares, custará 3,95 euros, com 95% de conteúdos de produção nacional; a revista terá quatro eixos: Capa, Grande Entrevista (o futebolista Costinha é o primeiro), Playmate (espaço para uma desconhecida - Rute Penedo foi a escolhida para o poster desdobrável) e Vinte Questões (o rapper Pacman) ; Pedro Paixão e Nuno Markl escrevem; Mónica Sofia é a primeira "capa" nacional e terá recebido 30 mil euros de cachê.

Comparem com a primeira capa da Playboy brasileira, que também não é nada de especial:


Semiquadratura: aspecto ou posição de dois astros que distam entre si 45º. As orbes que eu uso no natal e outros mapas: Com o Sol e a Lua – aproximativo 4º30’; separativo 3º. Outros planetas: 3º 30’ – 2º.

Neste trânsito existe uma «desafinação» que se relaciona com uma contradição entre o passado e o futuro. É um trânsito tremendamente dinâmico e rápido. Independentemente da índole dos planetas que estejam a operar, a pessoa sente, em simultâneo, por um lado um certo receio/medo e atracção em relação ao futuro e, por outro lado, a tentação e um certo fastio ou desengano do passado.

Pode dizer-se que o planeta que transita provoca uma ‘tensão’ ou ‘obstáculo’ no funcionamento do planeta natal. Imaginemos uma semi-quadratura de Saturno t a Vénus natal. Habitualmente interpreta-se este trânsito no sentido de entender que Saturno representa a tenção ou obstáculo (contradição) entre a capacidade de amar (Vénus) e a tendência à segurança (Saturno). É uma interpretação viável, possível e certeira.

No entanto, podemos ir mais longe nesta interpretação e introduzir o conceito de «desafinação». Então, como é que Saturno ‘desafinaria’ Vénus? Vamos um pouco mais fundo: como Vénus ‘soaria’ se fosse 'desafinada' por Saturno?

As qualidades e funções (simbologia) de Vénus não deixam de estar presentes, manifestando-se na vida da pessoa. De uma forma desafinada. Um exemplo: a pessoa pode sentir-se muito mais tímida na sua abertura amorosa. Timidez representa bem uma semiquadratura natal entre Vénus e Saturno. O mesmo se aplica aos trânsitos. É uma união desafinada. Outra interpretação possível seria a pessoa ser mesquinha nas questões amorosas. Outra desafinação.

Uma semiquadratura revela sempre uma necessidade da pessoa vencer, por si própria [ou com ajuda de um(a) astrólogo(a) competente], essas desafinações, aprendendo e enfrentando as situações, limpando essas impurezas, com esforço, mas apurando-se, autoconhecendo-se, superando-se e afastando as coisas que não encaixam [desafinação: timidez, mesquinhice, etc.]. É aqui que reside o livre-arbítrio. Ou escolhe superar-se e avançar, ou escolhe afastar-se dominada pela desafinação. É um desafio. Percebe agora porque se diz que é um aspecto desafiante?

A motivação profunda desta atitude estará a ser dada pelo receio/medo e a atracção para entrar e aprofundar uma relação e, também, a tentação de se afastar a toda a velocidade de uma história que receia. É uma escolha.

Lembre-se sempre: uma semiquadratura vem de um sextil (60º) e dirige-se a um semi-sextil (30º). Quem estuda astrologia sabe do que estou a falar.


Estará a perguntar-se sobre esta coisa estranha de um post com um texto de astrologia misturado com informação sobre a 1ª «Playboy» portuguesa?

19 comentários:

adelaide figueiredo disse...
27 de março de 2009 às 12:52  

António,

Olhando para a capa e pensando na semi-quadratura, ponha desafinação nisso :))

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...
27 de março de 2009 às 13:29  

Adelaide

Lol :)))

Shin Tau disse...
27 de março de 2009 às 14:09  

Olá António,

de facto estou a perguntar-me o que terá uma coisa a ver com a outra. (risos) mas porque quase nada percebo de astrologia em si. Aguardarei o seu esclarecimento.

Um abraço

Shin Tau

Fada Moranga disse...
27 de março de 2009 às 14:57  

Antonio, sinceramente, eu eh mais eh bolos! :-))

Beijo*de Fada

António Rosa disse...
27 de março de 2009 às 16:30  

Shin Tau

Tenho estado a divulgá-la no Twitter, mas como ainda não conhecido,ainda não deve ter tido os reflexos.

Quando sentir que os comentários começarem a escacear, darei a minha opinião.

Abraço

António Rosa disse...
27 de março de 2009 às 17:23  

Fada

:))))))))))

Anónimo disse...
27 de março de 2009 às 18:34  

WOW. Vamos lá nessa viagem pra tentar entender o que quiscom a asssociação da 1ª edição playboy portuguesa com a semiquadratura.

Semiquadartura

"por um lado um certo receio/medo e atracção em relação ao futuro e, por outro lado, a tentação e um certo fastio ou desengano do passado."

Ora na capa(embora possa ser montagem) se ve essa tensão.O preto e branco dá uma clara alusão ao passado.Essa cor meio alarajada das letras dá um tom meio faroeste.Novamente aludindo o passado.

No entanto a revista é um avanço-futuro no sentido de Portugual agora ter uma playboy nacional.

Vênus em semiquadratura com Saturnoi

"a pessoa pode sentir-se muito mais tímida na sua abertura amorosa. Timidez representa bem uma semiquadratura natal entre Vénus e Saturno. O mesmo se aplica aos trânsitos. É uma união desafinada. Outra interpretação possível seria a pessoa ser mesquinha nas questões amorosas. Outra desafinação."

A Mônica Sofia tá muito discreta, nada ousada.Ela encarna Vênus desafiada pelo peso saturnino.Talvez por isso o uso da cinta-linga que prende a RESPIRAÇÃO.

Outra coisa eu acho que a revista tá meio "desafinada" dos seu propositos.PLAYBOY é PLAYBOY não precisa encher de parnafanhalha(entrsvistas,20Q...)De qualquer forma isso já é um tendencia mundial é cabe aqui a minha crítica. heheheheh

Foi interessante essa viagem.Gostei do estilo post-desafio.Mesmo que não tenha acertado nadaaa heheeh

vlw

Voolivre

António Rosa disse...
27 de março de 2009 às 18:45  

Voolivre

Acertou em cheio. Foi o único até ao momento. O prémio NÃO pode ser a Mónica :)

Maria Paula Ribeiro disse...
27 de março de 2009 às 20:41  

Boa noite António,

Eu sou como a Fada, mas mais virada para 4 patas e de preferência com pêlos.

Mas achei piada aos "pedragulhos" por trás da foto, mesmo à portuga! lol

E como disse o voolivre, "A Mônica Sofia tá muito discreta, nada ousada", um valor cultural, a meu ver, bem português.

Jinhos e bom fim de semana.

Zani (Autozani) disse...
28 de março de 2009 às 03:15  

António,

Foste tremendamente oportuno e espirituoso, pois não poderia haver colocação melhor para este fato.

Mas, vamos torcer para que as proximas edições tragam quadraturas completas e afinadas, não é?

Um abraço,

Zani

FadaMoranga disse...
28 de março de 2009 às 03:21  

Mas agora pensando bem... a Monica eh casada e se bem me lembro o marido era e deve continuar a ser o seu manager. Talvez ate estivesse presente na sessao fotografica. Nao sera isso um bocado saturnino? "Poe-te gira, mas nao tao gira que eu tenha que ouvir bocas sobre a minha mulher..." :-))
Beijos***deFada e bom fim de semana

Anónimo disse...
28 de março de 2009 às 07:33  

Então ela é casada e eu não faço o tipo ciumento heheheheh

A primeira capa da playboy brasileira foi essa ai oh.

http://img.mercadolivre.com.br/jm/img?s=MLB&f=76825246_625.jpg&v=O

Debra Froden.


Voolivre

Ps:Concordo com a fada o marido é Saturnão hehehhe.Querendo regulamentar a menina que é linda.

António Rosa disse...
28 de março de 2009 às 12:41  

Paula

Até ao momento não vi nenhuma capa nova.

Parece que é mesmo esta - horrível.

António Rosa disse...
28 de março de 2009 às 12:41  

Zani

Muito obrigado.

Esperemos por melhores afinações.

Abraço

António Rosa disse...
28 de março de 2009 às 12:42  

Fada

Casais muito modernos. Ainda bem.

Beijo

António Rosa disse...
28 de março de 2009 às 12:43  

Voolivre

Obrigado pela dica. Coloquei a 1ª capa brasileira no post (também péssima, ma sum pouquinho melhor que a portuguesa).

adelaide figueiredo disse...
28 de março de 2009 às 14:21  

António,

LOL LOL
Acho que a desafinação continua (a meu ver claro)

Bom fim de semana.

Adelaide Figueiredo

Anónimo disse...
28 de março de 2009 às 18:45  

Concordo Antoni começos são começos...é a desafinação dos primeiros acordes.E como disse o Zani é torçer!!

Tenho certeza que ai há de melhorar.Aqui já avançams um bucado.heehehehehehehehehehe

A única coisa que ficou melhor na primeira brasileira foi o fato de a modelo tá mais relaxada e sem a cinta-linga :)))

Mas a semiquadratura continua só que em um orbe ligeiramente mais ampla :))))

Vlw

Voolivre

Samsara disse...
29 de março de 2009 às 11:08  

Olá António

Muito engraçada esta analogia.
Realmente está bem fraquinha esta capa, parece fora de contexto.
Eu concordo com a Mary Paula o povo português é um pouco recatado e a revista segue essa linha.
No entanto, não vai ser isto que vai impedir que a revista esgote, tenho a certeza, ontem não a vi nas bancas, mas também não procurei, lol. Mas faço questão de perceber o que o Costinha, o Nuno Markl e o Pedro Paixão têm a dizer, lol.

Beijinhos

27 de março de 2009

Como funciona o trânsito de uma semiquadratura? É possível que esta seja a primeira capa da Playboy portuguesa?

Nas bancas no dia 28 Março 2009: a 1º revista «Playboy» portuguesa com uma tiragem de 100 mil exemplares, custará 3,95 euros, com 95% de conteúdos de produção nacional; a revista terá quatro eixos: Capa, Grande Entrevista (o futebolista Costinha é o primeiro), Playmate (espaço para uma desconhecida - Rute Penedo foi a escolhida para o poster desdobrável) e Vinte Questões (o rapper Pacman) ; Pedro Paixão e Nuno Markl escrevem; Mónica Sofia é a primeira "capa" nacional e terá recebido 30 mil euros de cachê.

Comparem com a primeira capa da Playboy brasileira, que também não é nada de especial:


Semiquadratura: aspecto ou posição de dois astros que distam entre si 45º. As orbes que eu uso no natal e outros mapas: Com o Sol e a Lua – aproximativo 4º30’; separativo 3º. Outros planetas: 3º 30’ – 2º.

Neste trânsito existe uma «desafinação» que se relaciona com uma contradição entre o passado e o futuro. É um trânsito tremendamente dinâmico e rápido. Independentemente da índole dos planetas que estejam a operar, a pessoa sente, em simultâneo, por um lado um certo receio/medo e atracção em relação ao futuro e, por outro lado, a tentação e um certo fastio ou desengano do passado.

Pode dizer-se que o planeta que transita provoca uma ‘tensão’ ou ‘obstáculo’ no funcionamento do planeta natal. Imaginemos uma semi-quadratura de Saturno t a Vénus natal. Habitualmente interpreta-se este trânsito no sentido de entender que Saturno representa a tenção ou obstáculo (contradição) entre a capacidade de amar (Vénus) e a tendência à segurança (Saturno). É uma interpretação viável, possível e certeira.

No entanto, podemos ir mais longe nesta interpretação e introduzir o conceito de «desafinação». Então, como é que Saturno ‘desafinaria’ Vénus? Vamos um pouco mais fundo: como Vénus ‘soaria’ se fosse 'desafinada' por Saturno?

As qualidades e funções (simbologia) de Vénus não deixam de estar presentes, manifestando-se na vida da pessoa. De uma forma desafinada. Um exemplo: a pessoa pode sentir-se muito mais tímida na sua abertura amorosa. Timidez representa bem uma semiquadratura natal entre Vénus e Saturno. O mesmo se aplica aos trânsitos. É uma união desafinada. Outra interpretação possível seria a pessoa ser mesquinha nas questões amorosas. Outra desafinação.

Uma semiquadratura revela sempre uma necessidade da pessoa vencer, por si própria [ou com ajuda de um(a) astrólogo(a) competente], essas desafinações, aprendendo e enfrentando as situações, limpando essas impurezas, com esforço, mas apurando-se, autoconhecendo-se, superando-se e afastando as coisas que não encaixam [desafinação: timidez, mesquinhice, etc.]. É aqui que reside o livre-arbítrio. Ou escolhe superar-se e avançar, ou escolhe afastar-se dominada pela desafinação. É um desafio. Percebe agora porque se diz que é um aspecto desafiante?

A motivação profunda desta atitude estará a ser dada pelo receio/medo e a atracção para entrar e aprofundar uma relação e, também, a tentação de se afastar a toda a velocidade de uma história que receia. É uma escolha.

Lembre-se sempre: uma semiquadratura vem de um sextil (60º) e dirige-se a um semi-sextil (30º). Quem estuda astrologia sabe do que estou a falar.


Estará a perguntar-se sobre esta coisa estranha de um post com um texto de astrologia misturado com informação sobre a 1ª «Playboy» portuguesa?

19 comentários:

adelaide figueiredo disse...

António,

Olhando para a capa e pensando na semi-quadratura, ponha desafinação nisso :))

Abraço

Adelaide Figueiredo

António Rosa disse...

Adelaide

Lol :)))

Shin Tau disse...

Olá António,

de facto estou a perguntar-me o que terá uma coisa a ver com a outra. (risos) mas porque quase nada percebo de astrologia em si. Aguardarei o seu esclarecimento.

Um abraço

Shin Tau

Fada Moranga disse...

Antonio, sinceramente, eu eh mais eh bolos! :-))

Beijo*de Fada

António Rosa disse...

Shin Tau

Tenho estado a divulgá-la no Twitter, mas como ainda não conhecido,ainda não deve ter tido os reflexos.

Quando sentir que os comentários começarem a escacear, darei a minha opinião.

Abraço

António Rosa disse...

Fada

:))))))))))

Anónimo disse...

WOW. Vamos lá nessa viagem pra tentar entender o que quiscom a asssociação da 1ª edição playboy portuguesa com a semiquadratura.

Semiquadartura

"por um lado um certo receio/medo e atracção em relação ao futuro e, por outro lado, a tentação e um certo fastio ou desengano do passado."

Ora na capa(embora possa ser montagem) se ve essa tensão.O preto e branco dá uma clara alusão ao passado.Essa cor meio alarajada das letras dá um tom meio faroeste.Novamente aludindo o passado.

No entanto a revista é um avanço-futuro no sentido de Portugual agora ter uma playboy nacional.

Vênus em semiquadratura com Saturnoi

"a pessoa pode sentir-se muito mais tímida na sua abertura amorosa. Timidez representa bem uma semiquadratura natal entre Vénus e Saturno. O mesmo se aplica aos trânsitos. É uma união desafinada. Outra interpretação possível seria a pessoa ser mesquinha nas questões amorosas. Outra desafinação."

A Mônica Sofia tá muito discreta, nada ousada.Ela encarna Vênus desafiada pelo peso saturnino.Talvez por isso o uso da cinta-linga que prende a RESPIRAÇÃO.

Outra coisa eu acho que a revista tá meio "desafinada" dos seu propositos.PLAYBOY é PLAYBOY não precisa encher de parnafanhalha(entrsvistas,20Q...)De qualquer forma isso já é um tendencia mundial é cabe aqui a minha crítica. heheheheh

Foi interessante essa viagem.Gostei do estilo post-desafio.Mesmo que não tenha acertado nadaaa heheeh

vlw

Voolivre

António Rosa disse...

Voolivre

Acertou em cheio. Foi o único até ao momento. O prémio NÃO pode ser a Mónica :)

Maria Paula Ribeiro disse...

Boa noite António,

Eu sou como a Fada, mas mais virada para 4 patas e de preferência com pêlos.

Mas achei piada aos "pedragulhos" por trás da foto, mesmo à portuga! lol

E como disse o voolivre, "A Mônica Sofia tá muito discreta, nada ousada", um valor cultural, a meu ver, bem português.

Jinhos e bom fim de semana.

Zani (Autozani) disse...

António,

Foste tremendamente oportuno e espirituoso, pois não poderia haver colocação melhor para este fato.

Mas, vamos torcer para que as proximas edições tragam quadraturas completas e afinadas, não é?

Um abraço,

Zani

FadaMoranga disse...

Mas agora pensando bem... a Monica eh casada e se bem me lembro o marido era e deve continuar a ser o seu manager. Talvez ate estivesse presente na sessao fotografica. Nao sera isso um bocado saturnino? "Poe-te gira, mas nao tao gira que eu tenha que ouvir bocas sobre a minha mulher..." :-))
Beijos***deFada e bom fim de semana

Anónimo disse...

Então ela é casada e eu não faço o tipo ciumento heheheheh

A primeira capa da playboy brasileira foi essa ai oh.

http://img.mercadolivre.com.br/jm/img?s=MLB&f=76825246_625.jpg&v=O

Debra Froden.


Voolivre

Ps:Concordo com a fada o marido é Saturnão hehehhe.Querendo regulamentar a menina que é linda.

António Rosa disse...

Paula

Até ao momento não vi nenhuma capa nova.

Parece que é mesmo esta - horrível.

António Rosa disse...

Zani

Muito obrigado.

Esperemos por melhores afinações.

Abraço

António Rosa disse...

Fada

Casais muito modernos. Ainda bem.

Beijo

António Rosa disse...

Voolivre

Obrigado pela dica. Coloquei a 1ª capa brasileira no post (também péssima, ma sum pouquinho melhor que a portuguesa).

adelaide figueiredo disse...

António,

LOL LOL
Acho que a desafinação continua (a meu ver claro)

Bom fim de semana.

Adelaide Figueiredo

Anónimo disse...

Concordo Antoni começos são começos...é a desafinação dos primeiros acordes.E como disse o Zani é torçer!!

Tenho certeza que ai há de melhorar.Aqui já avançams um bucado.heehehehehehehehehehe

A única coisa que ficou melhor na primeira brasileira foi o fato de a modelo tá mais relaxada e sem a cinta-linga :)))

Mas a semiquadratura continua só que em um orbe ligeiramente mais ampla :))))

Vlw

Voolivre

Samsara disse...

Olá António

Muito engraçada esta analogia.
Realmente está bem fraquinha esta capa, parece fora de contexto.
Eu concordo com a Mary Paula o povo português é um pouco recatado e a revista segue essa linha.
No entanto, não vai ser isto que vai impedir que a revista esgote, tenho a certeza, ontem não a vi nas bancas, mas também não procurei, lol. Mas faço questão de perceber o que o Costinha, o Nuno Markl e o Pedro Paixão têm a dizer, lol.

Beijinhos

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates