Vulcano, o regente da alma do signo Touro, por Magda Moita

2 de junho de 2013 ·



«Vulcano era filho de Hera e de Zeus, reza a história que terá sido expulso do Olimpo por ter tomado partido de sua mãe durante um grande desentendimento entre os pais. Zeus indignado e furioso, terá pegado numa das pernas de Vulcano e lançou-o para fora do Olimpo. Com a queda, Vulcano ficou paraplégico, para além de ter ficado extremamente deformado. Outras versões dizem que nasceu muito feio e Hera, com vergonha da sua criação, o terá lançado para fora do Olimpo, e com a queda, terá ficado enfermo.

Excluído da morada dos deuses e sujeito às leis da matéria, Vulcano dedicou-se afincadamente à arte da forja, e, dominando qualquer tipo de metais, consegue forjar duas belíssimas pernas, dando-lhes vida, alcança a sua autonomia.

Vulcano parecia compensar a sua feiura dedicando-se de forma compulsiva ao trabalho. A sua habilidade, dedicação e imensa criatividade permitia-lhe gerar objectos divinos, e passou a ser procurado pelos Deuses, para que este lhes fizesse armaduras, espadas, e escudos divinos que os impediam de se magoar durante as batalhas.

Costumava fazer todas as espécies de trabalhos. Forjou raios para Júpiter e armas para Aquiles, e jóias para as deusas. Presidia o poder utilitário do fogo, a metalurgia e os trabalhos manufacturados com metal. O martelo era o seu símbolo sagrado. Foi de tal modo apreciado pelas suas obras que o convidaram a retomar o Olimpo, concedendo-lhe o lugar de Deus do Fogo, Deus ferreiro, rei do ferro, bronze, ouro e prata.

Vulcano é o patrono dos que tem deficiências físicas, é a forja das enfermidades, a transformação e a alquimia dos recursos matérias, por isso ser o regente esotérico de Touro.

Torna divinas as suas próprias limitações, aceitando-as, torna-as um meio para se transformar a si, e depois os outros, uma vez que depois de ter forjado as suas próprias pernas mágicas passou a ser querido e respeitado por todos os outros Deuses.

Vulcano é a alquimia, é o forjar criativamente uma solução para as nossas enfermidades, usando-as como matéria-prima, para as superar.

Onde Vulcano se encontra no nosso mapa (Casa), encontramos a área da nossa vida onde se situa a nossa fraqueza, e o signo onde ele está, a natureza dessa mesma inquietação. Uma vez que a compreendamos, utilizaremos essa mesma incapacidade, como fórmula alquímica, que nos permite transcender as limitações da matéria.»

Vulcano já é a oitava superior de Touro, regendo a nossa alma, na Astrologia Esotérica. Pertence ao 1º Raio - "Vontade – Poder --- A vontade e o poder de amar". O primeiro raio é o foco causal de vida. É a vontade de ser. É a vontade de ser amor. É a vontade de poder transformar-se e regenerar-se. É o poder da transformação. Características do 1º Raio: compaixão, humildade, tolerância, interesse, partilha. 


Sempre entendi que a poesia é a expressão literária da oitava superior de Vulcano. Nunca li isto em nenhum livro ou manual, por isso afirmar que são 'coisas minhas', mas como ninguém me argumentou em outra direcção, continuo a entender que é assim. Aproveito a oportunidade para mencionar alguns blogues de poesia, et pour cause, aí estão por ordem alfabética do acaso.

Magda Moita
«Fuzil Cósmico»
Co-administradora do site Escola de Astrologia Nova-Lis

.

5 comentários:

Soraia disse...
3 de junho de 2013 às 01:00  

Caro António,
texto interessante, li sobre Vulcano pela primeira vez no livro Signos Estelares de Linda Goodman.

Adoro tudo isso.

Abraços.

Astrid Annabelle disse...
3 de junho de 2013 às 20:49  

Gostei muito do texto da Magda! Tenho a sensação que já o conhecia... mas nada como reler bons textos.
Um beijo Magda e outro para você meu querido António.
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
4 de junho de 2013 às 17:25  

Soraia,

É um tema pouco divulgado pelos astrólogos contemporâneos porque preferem outras abordagens, mas a Magda (autora do texto) e eu somos astrólogos à antiga.

:)

Beijinho~~

António

António Rosa disse...
4 de junho de 2013 às 17:27  

Querida Astrid

Tenho a certeza que já o conhecia pois importei-o do site Nova-Lis. Há tanto material por lá. Oxalá eu tenha forças para conseguir passar pelo menos o que mesmo muito importante.

Beijs

António

A. Bastos 2.0 disse...
5 de novembro de 2013 às 08:18  

Olá Antônio. Procurei por todo o Google alguma matéria que falasse sobre Vulcano nas Casas e nos Signos, e não achei nada sobre o assunto.. Apenas a tua matéria. Tenho Vulcano à 18° 19' do signo de escorpião, este Vulcano está no início da 6° casa, mas não sei o que significa.. Se puderes ajudar, gostaria de um dia descobrir o efeito dele nos signos e nas casas, já que parece ser um Planeta importante embora tão menosprezado, seria ideal se puderes montar uma matéria explicando esses efeitos.. Dede já: Obrigado

2 de junho de 2013

Vulcano, o regente da alma do signo Touro, por Magda Moita



«Vulcano era filho de Hera e de Zeus, reza a história que terá sido expulso do Olimpo por ter tomado partido de sua mãe durante um grande desentendimento entre os pais. Zeus indignado e furioso, terá pegado numa das pernas de Vulcano e lançou-o para fora do Olimpo. Com a queda, Vulcano ficou paraplégico, para além de ter ficado extremamente deformado. Outras versões dizem que nasceu muito feio e Hera, com vergonha da sua criação, o terá lançado para fora do Olimpo, e com a queda, terá ficado enfermo.

Excluído da morada dos deuses e sujeito às leis da matéria, Vulcano dedicou-se afincadamente à arte da forja, e, dominando qualquer tipo de metais, consegue forjar duas belíssimas pernas, dando-lhes vida, alcança a sua autonomia.

Vulcano parecia compensar a sua feiura dedicando-se de forma compulsiva ao trabalho. A sua habilidade, dedicação e imensa criatividade permitia-lhe gerar objectos divinos, e passou a ser procurado pelos Deuses, para que este lhes fizesse armaduras, espadas, e escudos divinos que os impediam de se magoar durante as batalhas.

Costumava fazer todas as espécies de trabalhos. Forjou raios para Júpiter e armas para Aquiles, e jóias para as deusas. Presidia o poder utilitário do fogo, a metalurgia e os trabalhos manufacturados com metal. O martelo era o seu símbolo sagrado. Foi de tal modo apreciado pelas suas obras que o convidaram a retomar o Olimpo, concedendo-lhe o lugar de Deus do Fogo, Deus ferreiro, rei do ferro, bronze, ouro e prata.

Vulcano é o patrono dos que tem deficiências físicas, é a forja das enfermidades, a transformação e a alquimia dos recursos matérias, por isso ser o regente esotérico de Touro.

Torna divinas as suas próprias limitações, aceitando-as, torna-as um meio para se transformar a si, e depois os outros, uma vez que depois de ter forjado as suas próprias pernas mágicas passou a ser querido e respeitado por todos os outros Deuses.

Vulcano é a alquimia, é o forjar criativamente uma solução para as nossas enfermidades, usando-as como matéria-prima, para as superar.

Onde Vulcano se encontra no nosso mapa (Casa), encontramos a área da nossa vida onde se situa a nossa fraqueza, e o signo onde ele está, a natureza dessa mesma inquietação. Uma vez que a compreendamos, utilizaremos essa mesma incapacidade, como fórmula alquímica, que nos permite transcender as limitações da matéria.»

Vulcano já é a oitava superior de Touro, regendo a nossa alma, na Astrologia Esotérica. Pertence ao 1º Raio - "Vontade – Poder --- A vontade e o poder de amar". O primeiro raio é o foco causal de vida. É a vontade de ser. É a vontade de ser amor. É a vontade de poder transformar-se e regenerar-se. É o poder da transformação. Características do 1º Raio: compaixão, humildade, tolerância, interesse, partilha. 


Sempre entendi que a poesia é a expressão literária da oitava superior de Vulcano. Nunca li isto em nenhum livro ou manual, por isso afirmar que são 'coisas minhas', mas como ninguém me argumentou em outra direcção, continuo a entender que é assim. Aproveito a oportunidade para mencionar alguns blogues de poesia, et pour cause, aí estão por ordem alfabética do acaso.

Magda Moita
«Fuzil Cósmico»
Co-administradora do site Escola de Astrologia Nova-Lis

.

5 comentários:

Soraia disse...

Caro António,
texto interessante, li sobre Vulcano pela primeira vez no livro Signos Estelares de Linda Goodman.

Adoro tudo isso.

Abraços.

Astrid Annabelle disse...

Gostei muito do texto da Magda! Tenho a sensação que já o conhecia... mas nada como reler bons textos.
Um beijo Magda e outro para você meu querido António.
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Soraia,

É um tema pouco divulgado pelos astrólogos contemporâneos porque preferem outras abordagens, mas a Magda (autora do texto) e eu somos astrólogos à antiga.

:)

Beijinho~~

António

António Rosa disse...

Querida Astrid

Tenho a certeza que já o conhecia pois importei-o do site Nova-Lis. Há tanto material por lá. Oxalá eu tenha forças para conseguir passar pelo menos o que mesmo muito importante.

Beijs

António

A. Bastos 2.0 disse...

Olá Antônio. Procurei por todo o Google alguma matéria que falasse sobre Vulcano nas Casas e nos Signos, e não achei nada sobre o assunto.. Apenas a tua matéria. Tenho Vulcano à 18° 19' do signo de escorpião, este Vulcano está no início da 6° casa, mas não sei o que significa.. Se puderes ajudar, gostaria de um dia descobrir o efeito dele nos signos e nas casas, já que parece ser um Planeta importante embora tão menosprezado, seria ideal se puderes montar uma matéria explicando esses efeitos.. Dede já: Obrigado

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates