Roteiro de sonho: ilha das Cobras, vizinha da ilha de Moçambique e da ilha de Goa

2 de fevereiro de 2013 ·

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Os meus agradecimentos:
- à organização 'Ilha Blue'
- ao amigo e conterrâneo Jerry Gomes da Silva



Update: Este post contou com a colaboração do companheiro 
«Navegante do Infinito», que fez um post especial sobre este
roteiro de sonho, usando a ilustração acima.
Como não há acasos, mas sim, momentos felizes e divinos, 
pois deu-se a particularidade,
de hoje ser 2 de Fevereiro, Dia de Nossa Senhora dos Navegantes,
protectora espiritual do melhor blogue do mundo,
 o «NAVEGANTE DO INFINITO».
Muito obrigado, querida amiga e companheira, Astrid Annabelle.
Muito obrigado, querido companheiro, Navegante do Infinito.


Roteiro de sonho e aventura:
Ilha das Cobras ou de Sena

15º S 04' 42''  40º E 46' 07''

Escolhi a foto acima como postal de abertura deste post,
que vai funcionar como se fosse uma excursão a esta ilha.
localizada na Baía de Moçambique, muito próxima da ilha de Moçambique.

Clique nas fotografias e mapas para as ampliar e poder ver melhor.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Na ilha de Moçambique há uma pequena organização local, que se dedica ao turismo,
sobretudo ao pequeno turismo meio artesanal. Conheça a organização, clicando aqui.

Esta pequena empresa providencia uma deslocação de dois dias e uma noite
à ilha das Cobras, acampando, para poderem apreciar
a beleza natural e selvagem da ilha.

A partida faz-se, em barco à vela, da ilha de Moçambique, na praia em frente
à entrada da Fortaleza de S. Sebastião, como se pode ver na fotografia acima
 neste caso, da excursão de um pequeno grupo de 3 adultos e 1 criança.

Pessoas experientes informaram-me que para se chegar às Ilhas de Goa e das Cobras,
saindo da praia da Capela de Santo António (ponto mais próximo),
são cerca de 30 / 45 minutos, dependendo do vento.
Como a saída processa-se a partir da praia da Fortaleza,
creio que o tempo de travessia será um pouco maior, uns 10 minutos mais.
Mas vale a pena pelo passeio em si, que é deslumbrante.

Nome das ilhas em macua:

A palavra «ilha» = ekisirua
Ilha de Goa = ekisirua Watolofu
Ilha das Cobras = ekisirua Takwa


A foto acima dá-nos uma ideia do percurso do barco à vela, com
os turistas e organizadores, que têm que contornar
a Fortaleza e fazerem-se ao mar alto.

A Ilha de Moçambique é uma cidade insular situada na província de Nampula,
na região norte de Moçambique, que deu o nome ao país do qual foi a primeira capital.
Devido à sua rica história, manifestada por um interessantíssimo
património arquitectónico, a Ilha foi considerada pela UNESCO,
em 1991 Património Mundial da Humanidade.
Actualmente, a cidade é um município, tendo um governo local eleito. 


Aqui vemos a parte de trás da Fortaleza, virada para o mar.
À esquerda da foto, vemos uma edificação branca: é a 
Capela de Nossa Senhora do Baluarte,
edificada dentro da Fortaleza de S. Sebastião.


Esta é a vista contrária à foto de cima.
Vendo-se a lancha à vela a deslizar no mar, com um panorama a partir da
Capela de Nossa Senhora do Baluarte.
Lindíssima imagem.

A Ilha de Moçambique tem cerca de 3 km de comprimento e 300-600 m de largura e está orientada no sentido nordeste-sudoeste à entrada da Baía de Mossuril, a uma latitude aproximada de 15º02’ S e longitude de 40º44’ E. 

A costa oriental da Ilha estabelece com as ilhas irmãs de Goa e de Sena (também conhecida por Ilha das Cobras) a Baía de Moçambique. Estas ilhas, assim como a costa próxima, são de origem coralina.



Verificará no mapa que à entrada desta baía, sobressaem
3 ilhas: a maior delas, a ilha de Moçambique, e como que a protegê-la,
há 2 pequenas ilhas com os nomes de Goa (Farol) e Sena (ou das Cobras).

Mouzinho de Albuquerque, em 1899 informava assim: «A baía de Mossuril, com a Ilha de Moçambique, que lhe serve de quebra-mar e as pequenas ilhas de Goa e Sena para facilitar a conhecença, é um dos melhores portos de toda a costa e está bem farolada e balizada…. As ilhas desta costa são:
– a de Moçambique, banco de coral onde assenta a cidade e a praça de S.Sebastião;
– as de Goa, Sena, Quitangonha, Conducia, Mafamude e Angoche, esta na barra de Meluli.»



Vê-se perfeitamente as ilhas mencionadas neste artigo.
A ilha maior é Moçambique; à direita a I. S.George (ilha de Goa);
mais abaixo a I. S. Jacque [Santiago, em português], hoje ilha de Sena ou das Cobras.

Menos de 100 anos depois, os nomes das ilhas foram alteradas para os
nomes que se conhecem hoje, como o texto acima de Mouzinho de Albuquerque (1899)
já o indica.

Gosto mesmo dos nomes antigos: S. Jorge e Santiago.


Nesta imagem do Google percebe-se perfeitamente a localização das 3 ilhas.
Das 2 ilhas - Goa e Cobras - começa a Baía de Moçambique e, a partir da ilha de
Moçambique,a a Baía passa a chamar-se Mossuril.


Foto do sr. Ossemane Abdul Satar Daudo
Da Capela de Nossa Senhora do Baluarte, avista-se bem perto, a ilha de Goa,
onde está o farol que sinaliza a localização da baía.
A lancha passará por perto e irá dirigir-se cerca de 2 kms a Sul,
para a ilha de Sena ou das Cobras, que também se avista deste local.

No foto de baixo, o farol, na ilha de Goa:


O farol está situado na ponta NE da ilha de Goa (Latitude: 15°03,08' S; Longitude: 40°47,48' E). Encontrei esta descrição arquitectónica do edifício:  «Torre de alvenaria, de forma cúbica, pintada às faixas pretas e brancas, assente sobre uma base do mesmo formato, de maiores dimensões, servindo de moradia ao pessoal. A construção do actual farol iniciou-se em 1876, substituindo um aparelho de menor intensidade. Em 1923 a torre foi aumentada, passando a ter 31 metros de altura. Possuía ainda um posto semafórico. O farol é, ao mesmo tempo, um farol aero-marítimo, com alcance de 10 milhas. Foi reabilitado em 1994, passando a ter faixas vermelhas e brancas, alternadas. Actualmente está equipado com uma lanterna ML 300, com alcance luminoso de 16 milhas. A luz é branca, com dois relâmpagos em 12 segundos.»

A cerca de 2 kms da ilha de Goa [farol] e em direcção Sul, e a cerca de 5 kms Leste da ilha de Moçambque, encontramos a ilha de Sena ou das Cobras. O nome Sena vem das antigas rotas marítimas da Índia em direcção à localidade desse nome no Rio Zambeze [Sena Sugar]. 


Uma das praias da Ilha de Goa, onde está o farol.


Ilha de Goa, vista através do Google Earth - 700m x 250m

Abaixo, uma paisagem inédita: a ilha de Moçambique, vista da ilha de Goa.




Ilha das Cobras


As praias da ilha das Cobras são um atractivo natural e no interior da ilha existe uma lagoa lindíssima [se quiser, umas belas piscinas naturais, entre as rochas] ligada ao mar por canais subaquáticos e muita flora local, assim como fauna, que delicia qualquer visitante. Esta ilha tem 900m x 450m

Na ilustração acima, vemos a ilha das Cobras tal como se pode ver no Google Earth.

Os antigos navegadores portugueses comentavam a chega à ilha de Moçambique assim: «Se quiseres entrar em Moçambique deixa as ilhas de S. Jorge [Ilha de Goa] e Santiago [ilha de Sena ou das Cobras] da banda do sudoeste e alarga-te de S. Jorge à vista; irás por 6 braças e 7, e vai de ló, de maneira que vás com a proa da nau em um areal que está de Nossa Senhora do Baluarte para o sudoeste.»

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.


Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Lagoa ou piscina natural

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Lagoa ou piscina natural
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Praia bastante rochosa
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Lagoa ou piscina natural
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Formações rochosas
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Supremo luxo: acampado numa ilha selvagem
em completo contacto com o Deus Sol e  a Mãe Natureza.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
A lagoa principal.
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.



A seguir, belíssima fotomontagem de Jerry Gomes da Silva
com base nas fotografias de 'Ilha Blue' e as ilustrações
do Google Earth, com satélites da NASA.
Também é o autor dos textos a seguir apresentados.

Página no Facebook, de Jerry Gomes da Silva, aqui.

As fotomontagens abaixo encontram-se num álbum do grupo fechado «Ilha»,
no Facebook, administrado por Ema Cheong Diniz




Na Ilha de Moçambique





Na Ilha de Goa [Farol]



A Ilha de Goa tem cerca de 700 metros por 250 metros,
 e é mais árida e com menos “verde” do que a Ilha das Cobras.










 Era nesta praia que os gasolinas desembarcavam o "Pessoal" para o passeio pela Ilha.


Na Ilha das Cobras ou de Sena



A Ilha das Cobras (Sena) tem cerca de 900 metros por 450 metros. Tem uma particularidade diferente da Ilha de Goa apesar de uma distância curta entre elas, mais ou menos 2 Kms, é muito mais arborizada e possui várias lagoas interiores e que fazem ligações subterrâneas com o mar e que a tornam mais bela. O encanto e o mistério desta Ilha está em ser uma Ilha totalmente selvagem (não habitada).



Uma outra imagem da Ilha das Cobras em plano inclinado onde se nota locais mais verdes, onde se situam as Lagoas e a arborização é maior e mais densa. No resto da Ilha a arborização é mais rasteira.


Aspecto de uma das lagoas ou piscinas naturais.











Curiosidade

Local onde o barco 'Katiavara'
se encontra afundado:




.

11 comentários:

Astrid Annabelle disse...
2 de fevereiro de 2013 às 17:25  

Boa tarde minha alegria... meu querido António.

Como você uma vez começou um comentário...
- primeiro fiz a lição de casa: fiz um post no Navegante do Infinito direcionando os leitores para este seu post...
- segundo, compartilhei no FB.

Agora vou sentar e aproveitar essa viagem tão bonita, preparada com tanto capricho!

Lindas imagens...de tirar o fôlego...belo texto explicando tudo... uma maravilha...

Viva a Nossa Senhora dos Navegantes!!!

Beijo grande...e parabéns!!!
É claro que cliquei no like!!!!
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
2 de fevereiro de 2013 às 18:17  

Querida Astrid

Adorei o post no Navegante do Infinito e a partilha aqui no Facebook. Pode crer que estou emocionado, pois o que publiquei no Cova do Urso saiu do meu coração. Foram vários dias de trabalho, em que contei com a colaboração de outros conterrâneos meus.

Foi uma equipa, dirigidas lá em cima. Senti perfeitamente que era para divulgar a Mãe Natureza e do Deus Sol, sem mais nada a contaminar. Beleza pura.

Agora, dentro deste post, vou fazer um link ao Navegante, de agradecimento.

MUITO OBRIGADO, querida Astrid.

Astrid Annabelle disse...
2 de fevereiro de 2013 às 18:28  

Vou lhe dizer uma coisa António, que a Maria Glória, nossa amiga lá no Facebook sempre diz... esse post tem alma!!!!
Agradeço seu carinho, mas igualmente foi do meu coração que saiu a vontade de divulgar...
Beijo grande.
Astrid Annabelle

Maria Gloria disse...
3 de fevereiro de 2013 às 01:03  

Boa noite queridos Antonio e Astrid!

Emocionei! Gostei de ser lembrada aqui, no Cova do Urso! Como já disse para a Astrid: "é uma honra"

Sim, "este poste tem alma" e as imagens são uma viagem, um "salto".

Um beijo aos dois queridos!

António Rosa disse...
3 de fevereiro de 2013 às 10:17  

Querida Astrid

Espero que já tenha visto, logo no início, o «update» que fiz, mencionando o post amigo do Navegante do Infinito. :)) Os deuses estão todos sorridentes.

Grande beijo agradecido.

António Rosa disse...
3 de fevereiro de 2013 às 10:18  

Maria da Glória

Que pena você não ter um blogue de viagens e gastronomia. Seria um êxito.

Muito agradecido por ter vindo. É sempre bom tê-la aqui, connosco.

Beijinho

A.

Astrid Annabelle disse...
3 de fevereiro de 2013 às 11:29  

Vi sim meu querido António... e estou com um sorriso pendurado nas orelhas até agora.... dormi e acordei com ele....
Beijo
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
3 de fevereiro de 2013 às 12:35  

:)
:)
:)

Quem merece, é sempre em frente e para o alto.
~
Beijo.

Maria Gloria disse...
3 de fevereiro de 2013 às 15:46  

Antonio,

Obrigado, o prazer é todo meu!

Sim, já ando pensando em um blog ... A Astrid, certa vez falou o mesmo!

Um beijo e bom final de domingo!

António Rosa disse...
3 de fevereiro de 2013 às 16:50  

Vamos esperar por esse dia, Maria da Glória.

Fernando Gil disse...
4 de julho de 2013 às 21:44  

Cara amiga
Foi com emoção que mais de 50 anos depois encontrei imagens da Ilha das Cobras onde fui várias vezes quando jovem. E uma das imagens que retenho é de uma giboia, numa maré alta, "pescando". A quem falava desta ilha comparava-a, no lado rochoso, com a "boca do inferno" em Cascais ou com certas zonas de Lazarote(Canárias). E as imagens não desmentem. Ainda espero um dia lá voltar.
Mais uma vez grato e felicidades
Fernando Gil
MACUA DE MOÇAMBIQUE
http://macua.blogs.com/moambique_para_todos/

2 de fevereiro de 2013

Roteiro de sonho: ilha das Cobras, vizinha da ilha de Moçambique e da ilha de Goa

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Os meus agradecimentos:
- à organização 'Ilha Blue'
- ao amigo e conterrâneo Jerry Gomes da Silva



Update: Este post contou com a colaboração do companheiro 
«Navegante do Infinito», que fez um post especial sobre este
roteiro de sonho, usando a ilustração acima.
Como não há acasos, mas sim, momentos felizes e divinos, 
pois deu-se a particularidade,
de hoje ser 2 de Fevereiro, Dia de Nossa Senhora dos Navegantes,
protectora espiritual do melhor blogue do mundo,
 o «NAVEGANTE DO INFINITO».
Muito obrigado, querida amiga e companheira, Astrid Annabelle.
Muito obrigado, querido companheiro, Navegante do Infinito.


Roteiro de sonho e aventura:
Ilha das Cobras ou de Sena

15º S 04' 42''  40º E 46' 07''

Escolhi a foto acima como postal de abertura deste post,
que vai funcionar como se fosse uma excursão a esta ilha.
localizada na Baía de Moçambique, muito próxima da ilha de Moçambique.

Clique nas fotografias e mapas para as ampliar e poder ver melhor.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Na ilha de Moçambique há uma pequena organização local, que se dedica ao turismo,
sobretudo ao pequeno turismo meio artesanal. Conheça a organização, clicando aqui.

Esta pequena empresa providencia uma deslocação de dois dias e uma noite
à ilha das Cobras, acampando, para poderem apreciar
a beleza natural e selvagem da ilha.

A partida faz-se, em barco à vela, da ilha de Moçambique, na praia em frente
à entrada da Fortaleza de S. Sebastião, como se pode ver na fotografia acima
 neste caso, da excursão de um pequeno grupo de 3 adultos e 1 criança.

Pessoas experientes informaram-me que para se chegar às Ilhas de Goa e das Cobras,
saindo da praia da Capela de Santo António (ponto mais próximo),
são cerca de 30 / 45 minutos, dependendo do vento.
Como a saída processa-se a partir da praia da Fortaleza,
creio que o tempo de travessia será um pouco maior, uns 10 minutos mais.
Mas vale a pena pelo passeio em si, que é deslumbrante.

Nome das ilhas em macua:

A palavra «ilha» = ekisirua
Ilha de Goa = ekisirua Watolofu
Ilha das Cobras = ekisirua Takwa


A foto acima dá-nos uma ideia do percurso do barco à vela, com
os turistas e organizadores, que têm que contornar
a Fortaleza e fazerem-se ao mar alto.

A Ilha de Moçambique é uma cidade insular situada na província de Nampula,
na região norte de Moçambique, que deu o nome ao país do qual foi a primeira capital.
Devido à sua rica história, manifestada por um interessantíssimo
património arquitectónico, a Ilha foi considerada pela UNESCO,
em 1991 Património Mundial da Humanidade.
Actualmente, a cidade é um município, tendo um governo local eleito. 


Aqui vemos a parte de trás da Fortaleza, virada para o mar.
À esquerda da foto, vemos uma edificação branca: é a 
Capela de Nossa Senhora do Baluarte,
edificada dentro da Fortaleza de S. Sebastião.


Esta é a vista contrária à foto de cima.
Vendo-se a lancha à vela a deslizar no mar, com um panorama a partir da
Capela de Nossa Senhora do Baluarte.
Lindíssima imagem.

A Ilha de Moçambique tem cerca de 3 km de comprimento e 300-600 m de largura e está orientada no sentido nordeste-sudoeste à entrada da Baía de Mossuril, a uma latitude aproximada de 15º02’ S e longitude de 40º44’ E. 

A costa oriental da Ilha estabelece com as ilhas irmãs de Goa e de Sena (também conhecida por Ilha das Cobras) a Baía de Moçambique. Estas ilhas, assim como a costa próxima, são de origem coralina.



Verificará no mapa que à entrada desta baía, sobressaem
3 ilhas: a maior delas, a ilha de Moçambique, e como que a protegê-la,
há 2 pequenas ilhas com os nomes de Goa (Farol) e Sena (ou das Cobras).

Mouzinho de Albuquerque, em 1899 informava assim: «A baía de Mossuril, com a Ilha de Moçambique, que lhe serve de quebra-mar e as pequenas ilhas de Goa e Sena para facilitar a conhecença, é um dos melhores portos de toda a costa e está bem farolada e balizada…. As ilhas desta costa são:
– a de Moçambique, banco de coral onde assenta a cidade e a praça de S.Sebastião;
– as de Goa, Sena, Quitangonha, Conducia, Mafamude e Angoche, esta na barra de Meluli.»



Vê-se perfeitamente as ilhas mencionadas neste artigo.
A ilha maior é Moçambique; à direita a I. S.George (ilha de Goa);
mais abaixo a I. S. Jacque [Santiago, em português], hoje ilha de Sena ou das Cobras.

Menos de 100 anos depois, os nomes das ilhas foram alteradas para os
nomes que se conhecem hoje, como o texto acima de Mouzinho de Albuquerque (1899)
já o indica.

Gosto mesmo dos nomes antigos: S. Jorge e Santiago.


Nesta imagem do Google percebe-se perfeitamente a localização das 3 ilhas.
Das 2 ilhas - Goa e Cobras - começa a Baía de Moçambique e, a partir da ilha de
Moçambique,a a Baía passa a chamar-se Mossuril.


Foto do sr. Ossemane Abdul Satar Daudo
Da Capela de Nossa Senhora do Baluarte, avista-se bem perto, a ilha de Goa,
onde está o farol que sinaliza a localização da baía.
A lancha passará por perto e irá dirigir-se cerca de 2 kms a Sul,
para a ilha de Sena ou das Cobras, que também se avista deste local.

No foto de baixo, o farol, na ilha de Goa:


O farol está situado na ponta NE da ilha de Goa (Latitude: 15°03,08' S; Longitude: 40°47,48' E). Encontrei esta descrição arquitectónica do edifício:  «Torre de alvenaria, de forma cúbica, pintada às faixas pretas e brancas, assente sobre uma base do mesmo formato, de maiores dimensões, servindo de moradia ao pessoal. A construção do actual farol iniciou-se em 1876, substituindo um aparelho de menor intensidade. Em 1923 a torre foi aumentada, passando a ter 31 metros de altura. Possuía ainda um posto semafórico. O farol é, ao mesmo tempo, um farol aero-marítimo, com alcance de 10 milhas. Foi reabilitado em 1994, passando a ter faixas vermelhas e brancas, alternadas. Actualmente está equipado com uma lanterna ML 300, com alcance luminoso de 16 milhas. A luz é branca, com dois relâmpagos em 12 segundos.»

A cerca de 2 kms da ilha de Goa [farol] e em direcção Sul, e a cerca de 5 kms Leste da ilha de Moçambque, encontramos a ilha de Sena ou das Cobras. O nome Sena vem das antigas rotas marítimas da Índia em direcção à localidade desse nome no Rio Zambeze [Sena Sugar]. 


Uma das praias da Ilha de Goa, onde está o farol.


Ilha de Goa, vista através do Google Earth - 700m x 250m

Abaixo, uma paisagem inédita: a ilha de Moçambique, vista da ilha de Goa.




Ilha das Cobras


As praias da ilha das Cobras são um atractivo natural e no interior da ilha existe uma lagoa lindíssima [se quiser, umas belas piscinas naturais, entre as rochas] ligada ao mar por canais subaquáticos e muita flora local, assim como fauna, que delicia qualquer visitante. Esta ilha tem 900m x 450m

Na ilustração acima, vemos a ilha das Cobras tal como se pode ver no Google Earth.

Os antigos navegadores portugueses comentavam a chega à ilha de Moçambique assim: «Se quiseres entrar em Moçambique deixa as ilhas de S. Jorge [Ilha de Goa] e Santiago [ilha de Sena ou das Cobras] da banda do sudoeste e alarga-te de S. Jorge à vista; irás por 6 braças e 7, e vai de ló, de maneira que vás com a proa da nau em um areal que está de Nossa Senhora do Baluarte para o sudoeste.»

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.


Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Lagoa ou piscina natural

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Lagoa ou piscina natural
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Praia bastante rochosa
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
Lagoa ou piscina natural
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Formações rochosas
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Supremo luxo: acampado numa ilha selvagem
em completo contacto com o Deus Sol e  a Mãe Natureza.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.
A lagoa principal.
Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.

Foto by 'Ilha Blue', aqui, no Facebook.



A seguir, belíssima fotomontagem de Jerry Gomes da Silva
com base nas fotografias de 'Ilha Blue' e as ilustrações
do Google Earth, com satélites da NASA.
Também é o autor dos textos a seguir apresentados.

Página no Facebook, de Jerry Gomes da Silva, aqui.

As fotomontagens abaixo encontram-se num álbum do grupo fechado «Ilha»,
no Facebook, administrado por Ema Cheong Diniz




Na Ilha de Moçambique





Na Ilha de Goa [Farol]



A Ilha de Goa tem cerca de 700 metros por 250 metros,
 e é mais árida e com menos “verde” do que a Ilha das Cobras.










 Era nesta praia que os gasolinas desembarcavam o "Pessoal" para o passeio pela Ilha.


Na Ilha das Cobras ou de Sena



A Ilha das Cobras (Sena) tem cerca de 900 metros por 450 metros. Tem uma particularidade diferente da Ilha de Goa apesar de uma distância curta entre elas, mais ou menos 2 Kms, é muito mais arborizada e possui várias lagoas interiores e que fazem ligações subterrâneas com o mar e que a tornam mais bela. O encanto e o mistério desta Ilha está em ser uma Ilha totalmente selvagem (não habitada).



Uma outra imagem da Ilha das Cobras em plano inclinado onde se nota locais mais verdes, onde se situam as Lagoas e a arborização é maior e mais densa. No resto da Ilha a arborização é mais rasteira.


Aspecto de uma das lagoas ou piscinas naturais.











Curiosidade

Local onde o barco 'Katiavara'
se encontra afundado:




.

11 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Boa tarde minha alegria... meu querido António.

Como você uma vez começou um comentário...
- primeiro fiz a lição de casa: fiz um post no Navegante do Infinito direcionando os leitores para este seu post...
- segundo, compartilhei no FB.

Agora vou sentar e aproveitar essa viagem tão bonita, preparada com tanto capricho!

Lindas imagens...de tirar o fôlego...belo texto explicando tudo... uma maravilha...

Viva a Nossa Senhora dos Navegantes!!!

Beijo grande...e parabéns!!!
É claro que cliquei no like!!!!
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Querida Astrid

Adorei o post no Navegante do Infinito e a partilha aqui no Facebook. Pode crer que estou emocionado, pois o que publiquei no Cova do Urso saiu do meu coração. Foram vários dias de trabalho, em que contei com a colaboração de outros conterrâneos meus.

Foi uma equipa, dirigidas lá em cima. Senti perfeitamente que era para divulgar a Mãe Natureza e do Deus Sol, sem mais nada a contaminar. Beleza pura.

Agora, dentro deste post, vou fazer um link ao Navegante, de agradecimento.

MUITO OBRIGADO, querida Astrid.

Astrid Annabelle disse...

Vou lhe dizer uma coisa António, que a Maria Glória, nossa amiga lá no Facebook sempre diz... esse post tem alma!!!!
Agradeço seu carinho, mas igualmente foi do meu coração que saiu a vontade de divulgar...
Beijo grande.
Astrid Annabelle

Maria Gloria disse...

Boa noite queridos Antonio e Astrid!

Emocionei! Gostei de ser lembrada aqui, no Cova do Urso! Como já disse para a Astrid: "é uma honra"

Sim, "este poste tem alma" e as imagens são uma viagem, um "salto".

Um beijo aos dois queridos!

António Rosa disse...

Querida Astrid

Espero que já tenha visto, logo no início, o «update» que fiz, mencionando o post amigo do Navegante do Infinito. :)) Os deuses estão todos sorridentes.

Grande beijo agradecido.

António Rosa disse...

Maria da Glória

Que pena você não ter um blogue de viagens e gastronomia. Seria um êxito.

Muito agradecido por ter vindo. É sempre bom tê-la aqui, connosco.

Beijinho

A.

Astrid Annabelle disse...

Vi sim meu querido António... e estou com um sorriso pendurado nas orelhas até agora.... dormi e acordei com ele....
Beijo
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

:)
:)
:)

Quem merece, é sempre em frente e para o alto.
~
Beijo.

Maria Gloria disse...

Antonio,

Obrigado, o prazer é todo meu!

Sim, já ando pensando em um blog ... A Astrid, certa vez falou o mesmo!

Um beijo e bom final de domingo!

António Rosa disse...

Vamos esperar por esse dia, Maria da Glória.

Fernando Gil disse...

Cara amiga
Foi com emoção que mais de 50 anos depois encontrei imagens da Ilha das Cobras onde fui várias vezes quando jovem. E uma das imagens que retenho é de uma giboia, numa maré alta, "pescando". A quem falava desta ilha comparava-a, no lado rochoso, com a "boca do inferno" em Cascais ou com certas zonas de Lazarote(Canárias). E as imagens não desmentem. Ainda espero um dia lá voltar.
Mais uma vez grato e felicidades
Fernando Gil
MACUA DE MOÇAMBIQUE
http://macua.blogs.com/moambique_para_todos/

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates