A viagem da vida # 1 - [FC/MC - Leão/Aquário - Asc/Dsc - Touro/Escorpião]

27 de maio de 2008 ·

Os quatro pontos angulares do nosso mapa formam uma cruz. Todos nós temos a nossa origem em baixo, no FC (Fundo do Céu), dirigimo-nos para a parte mais elevada do nosso mapa, o MC (Meio do Céu), desenvolvendo a nossa identidade através do Asc (Ascendente), no sentido de interagirmos com os outros, no Desc. (Descendente), a nossa polaridade. Os signos que lá estão apontam um propósito maior. Por exemplo, pessoas com esta hipótese [modo] de cruz fixa no mapa, podem apresentar algumas destas características: (FC - Leão) - Desde a infância que pode ser o centro das atenções. Destacam-se expressões ansiosamente aguardadas pela família. Pode ser um peso. Claro que este posicionamento, numa fase inicial da vida, obriga a pessoa a obter a aprovação para tudo o que faz. Existe uma subtil dependência. Sente-se “indivíduo” desde muito cedo, mas necessita reafirmar-se enquanto tal. A necessidade de se sentir estável e com um grau de coerência interna, expressa-se através de movimentos e respostas mais ou menos elaboradas. Não aceita facilmente alterações e desordens no seu meio. Prefere que tudo se desenrole em paz e harmonia, podendo ceder, para não manifestar o seu interior. A vida vai ensinando que essa manifestação interna é saudável e não deve ser escondida. (MC - Aquário) - A paulatina atracção do MC permite-lhe vislumbrar o variável, o excitante e também o desconhecido. Descobre que o “destino” pode conduzi-lo a situações que estão fora do seu atávico controlo. E predispõe-se a aceitar. E sempre que aceita, vivencia essas situações novas, encontrando o propósito desta reencarnação. (Asc. - Touro / Dsc. Escorpião) - Esta pessoa vê-se perante um dilema: alimentar-se do que já conhece para se sentir valorizado, repetindo até ao infinito velhos padrões, ou “atirar-se” no escuro labirinto do encontro com o outro, arriscando-se a não ser bem considerado. Estes intercâmbios têm o encanto do atractivo da noite: desejo e temor, permanecem aliados. Um pouco mais tarde na vida, aparece alguém que o convida a deixar para trás os seus naturais reparos, começando uma verdadeira contenda. Inicialmente tentará fazer-se valer, dominando os outros, ou então, submete-se, perdendo privilégios. É um verdadeiro jogo de poder sempre presente, mesmo que não saia vitorioso. Quanto maior consciência tenha de si mesmo, mais se atreverá a desprender-se de critérios antigos, que se podem tornar em padrões repetitivos de comportamento. Percebe, então, que o seu sentido de valor não é imutável, que os demais o aceitam, ou desprezam, pelas suas acções e não pela sua natureza. E isto facilitará a busca de um destino mais pessoal, de um ritmo muito próprio para a sua vida. Mais ou menos assim: Entrar, ficar o tempo necessário, e partir para um nível ainda mais exigente do que é vital, admitindo os seus talentos para poder "surfar", sem sacrificar o prazer que isso lhe provoca. E aí, o contacto pessoal com pessoas de todo o tipo, torna-se estimulante. Aquieta-se, afirma-se e desfruta sem apegos, para melhor realizar o seu propósito. No entanto, a experiência da realização do propósito nunca está completa. Vai mesmo até ao último micro-segundo, em que exala definitivamente, a energia da sua vida terrestre. Já chega falar de mim.

Procure as outras 'viagens da vida, aqui, no índice.

13 comentários:

Samsara disse...
27 de maio de 2008 às 00:59  

António
Sempre a aprender...
A grande cruz fixa interessa-me muito, aqui nos ângulos, mas vai para além disso, e ainda não estou devidamente esclarecida com o que li até agora nos livros que tenho.
Bjs.

jasmimdomeuquintal disse...
27 de maio de 2008 às 01:10  

Coisas da astrologia...
Obrigada pela visita

António Rosa disse...
27 de maio de 2008 às 07:52  

Samsara,

Repara que não usei a expressão que tu usas - "grande cruz".

"Grande cruz" é uma configuração específica de aspectos entre planetas.

Esta cruz a qe me refiro é a formada pelos dois eixos mencionados.

kiss

António Rosa disse...
27 de maio de 2008 às 07:53  

Jasmim,

Obrigado pela visita.

kiss

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...
27 de maio de 2008 às 09:22  

António, como dizem é preciso um para reconhecer o outro. Adorei, e se lhe disser que entrei aqui a correr antes da consulta que aguardo, a mãe de alguém; que apresenta essa mesma cruz. Um Sol em Virgem e uma Lua em Touro.
E como confere a dinâmica, wow.

Obrigada :-)
Ana Cristina

António Rosa disse...
27 de maio de 2008 às 10:14  

:):)

Gostei de saber que gostou.

Ando às voltas com este texto há "séculos". O que já cortei e sintetizei. É a cruz do meu próprio mapa. Ao escrevê-lo foi como uma viagem interior.

Obrigado.

António

Samsara disse...
27 de maio de 2008 às 13:10  

Obrigada António.
Posso culpar o Mercúrio por esta minha saída? hi hi.
Bjs.

António Rosa disse...
27 de maio de 2008 às 13:29  

Samsara,

Estudar astrologia tem destas coisas - o estudo não acaba nunca. Estamos sempre a aprender.

Mercúrio é fundamental para esse estudo.

kiss

Anónimo disse...
27 de maio de 2008 às 15:22  

Cara,

sei que você tá Pu*#$*#$ !!!!!!!!!!!!!!!!!!

COMIGO

Por conta daquela estória...

Mas tinha que comentar esse texto

Tá muito massa. Parabéns!

Minha cruz fixa é oposta a essa asc(Escorpião), Fc(Aquário),Dc(Touro) e MC(Leão)

Valeus

Uranio

António Rosa disse...
27 de maio de 2008 às 16:01  

Olá Uranio,

Não estou "Pu*#$*#$!!!!" contigo.

Ao fim e ao cabo, depois da ocorrência, diverti-me com o assunto.

Aquela limpeza foi necessária. Foi quem foi, ficou quem ficou.

Via-te no espaço do João Acuio. Que pena ele ter encerrado o blogue!

Tens avançado nos estudos de astrologia?

Obrigado pelas palavras simpáticas.

Abraço

António

Dunyazade disse...
28 de maio de 2008 às 07:01  

A minha cruz é ao contrário: fc aquário, mc leao, asc. escorp. e desc. touro.

Algumas das minhas melhores amigas (e desconfio que a minha mãe também, mas não tenho a hora exacta dela) têm a mesma cruz que o António.

António Rosa disse...
28 de maio de 2008 às 07:36  

Olá Dunyazade

Um dia destes coloco aqui a sua cruz.

:)

Anónimo disse...
24 de outubro de 2010 às 00:59  

Boa noite meu querido,

Sou tão culta, tão instruída que só hoje ouvi falar do descendente.....que é isto que o meu astrólogo lindo e querido nunca me falou?? Lool..Tenho que ir ao meu mapa e ver a cruz...mas o que eu não sei......Meu Deus me ajude a ser um pouco mais cultinha..não?

Beijos de profunda amizade,

DULCE BENTO

27 de maio de 2008

A viagem da vida # 1 - [FC/MC - Leão/Aquário - Asc/Dsc - Touro/Escorpião]

Os quatro pontos angulares do nosso mapa formam uma cruz. Todos nós temos a nossa origem em baixo, no FC (Fundo do Céu), dirigimo-nos para a parte mais elevada do nosso mapa, o MC (Meio do Céu), desenvolvendo a nossa identidade através do Asc (Ascendente), no sentido de interagirmos com os outros, no Desc. (Descendente), a nossa polaridade. Os signos que lá estão apontam um propósito maior. Por exemplo, pessoas com esta hipótese [modo] de cruz fixa no mapa, podem apresentar algumas destas características: (FC - Leão) - Desde a infância que pode ser o centro das atenções. Destacam-se expressões ansiosamente aguardadas pela família. Pode ser um peso. Claro que este posicionamento, numa fase inicial da vida, obriga a pessoa a obter a aprovação para tudo o que faz. Existe uma subtil dependência. Sente-se “indivíduo” desde muito cedo, mas necessita reafirmar-se enquanto tal. A necessidade de se sentir estável e com um grau de coerência interna, expressa-se através de movimentos e respostas mais ou menos elaboradas. Não aceita facilmente alterações e desordens no seu meio. Prefere que tudo se desenrole em paz e harmonia, podendo ceder, para não manifestar o seu interior. A vida vai ensinando que essa manifestação interna é saudável e não deve ser escondida. (MC - Aquário) - A paulatina atracção do MC permite-lhe vislumbrar o variável, o excitante e também o desconhecido. Descobre que o “destino” pode conduzi-lo a situações que estão fora do seu atávico controlo. E predispõe-se a aceitar. E sempre que aceita, vivencia essas situações novas, encontrando o propósito desta reencarnação. (Asc. - Touro / Dsc. Escorpião) - Esta pessoa vê-se perante um dilema: alimentar-se do que já conhece para se sentir valorizado, repetindo até ao infinito velhos padrões, ou “atirar-se” no escuro labirinto do encontro com o outro, arriscando-se a não ser bem considerado. Estes intercâmbios têm o encanto do atractivo da noite: desejo e temor, permanecem aliados. Um pouco mais tarde na vida, aparece alguém que o convida a deixar para trás os seus naturais reparos, começando uma verdadeira contenda. Inicialmente tentará fazer-se valer, dominando os outros, ou então, submete-se, perdendo privilégios. É um verdadeiro jogo de poder sempre presente, mesmo que não saia vitorioso. Quanto maior consciência tenha de si mesmo, mais se atreverá a desprender-se de critérios antigos, que se podem tornar em padrões repetitivos de comportamento. Percebe, então, que o seu sentido de valor não é imutável, que os demais o aceitam, ou desprezam, pelas suas acções e não pela sua natureza. E isto facilitará a busca de um destino mais pessoal, de um ritmo muito próprio para a sua vida. Mais ou menos assim: Entrar, ficar o tempo necessário, e partir para um nível ainda mais exigente do que é vital, admitindo os seus talentos para poder "surfar", sem sacrificar o prazer que isso lhe provoca. E aí, o contacto pessoal com pessoas de todo o tipo, torna-se estimulante. Aquieta-se, afirma-se e desfruta sem apegos, para melhor realizar o seu propósito. No entanto, a experiência da realização do propósito nunca está completa. Vai mesmo até ao último micro-segundo, em que exala definitivamente, a energia da sua vida terrestre. Já chega falar de mim.

Procure as outras 'viagens da vida, aqui, no índice.

13 comentários:

Samsara disse...

António
Sempre a aprender...
A grande cruz fixa interessa-me muito, aqui nos ângulos, mas vai para além disso, e ainda não estou devidamente esclarecida com o que li até agora nos livros que tenho.
Bjs.

jasmimdomeuquintal disse...

Coisas da astrologia...
Obrigada pela visita

António Rosa disse...

Samsara,

Repara que não usei a expressão que tu usas - "grande cruz".

"Grande cruz" é uma configuração específica de aspectos entre planetas.

Esta cruz a qe me refiro é a formada pelos dois eixos mencionados.

kiss

António Rosa disse...

Jasmim,

Obrigado pela visita.

kiss

Ana Cristina Corrêa Mendes disse...

António, como dizem é preciso um para reconhecer o outro. Adorei, e se lhe disser que entrei aqui a correr antes da consulta que aguardo, a mãe de alguém; que apresenta essa mesma cruz. Um Sol em Virgem e uma Lua em Touro.
E como confere a dinâmica, wow.

Obrigada :-)
Ana Cristina

António Rosa disse...

:):)

Gostei de saber que gostou.

Ando às voltas com este texto há "séculos". O que já cortei e sintetizei. É a cruz do meu próprio mapa. Ao escrevê-lo foi como uma viagem interior.

Obrigado.

António

Samsara disse...

Obrigada António.
Posso culpar o Mercúrio por esta minha saída? hi hi.
Bjs.

António Rosa disse...

Samsara,

Estudar astrologia tem destas coisas - o estudo não acaba nunca. Estamos sempre a aprender.

Mercúrio é fundamental para esse estudo.

kiss

Anónimo disse...

Cara,

sei que você tá Pu*#$*#$ !!!!!!!!!!!!!!!!!!

COMIGO

Por conta daquela estória...

Mas tinha que comentar esse texto

Tá muito massa. Parabéns!

Minha cruz fixa é oposta a essa asc(Escorpião), Fc(Aquário),Dc(Touro) e MC(Leão)

Valeus

Uranio

António Rosa disse...

Olá Uranio,

Não estou "Pu*#$*#$!!!!" contigo.

Ao fim e ao cabo, depois da ocorrência, diverti-me com o assunto.

Aquela limpeza foi necessária. Foi quem foi, ficou quem ficou.

Via-te no espaço do João Acuio. Que pena ele ter encerrado o blogue!

Tens avançado nos estudos de astrologia?

Obrigado pelas palavras simpáticas.

Abraço

António

Dunyazade disse...

A minha cruz é ao contrário: fc aquário, mc leao, asc. escorp. e desc. touro.

Algumas das minhas melhores amigas (e desconfio que a minha mãe também, mas não tenho a hora exacta dela) têm a mesma cruz que o António.

António Rosa disse...

Olá Dunyazade

Um dia destes coloco aqui a sua cruz.

:)

Anónimo disse...

Boa noite meu querido,

Sou tão culta, tão instruída que só hoje ouvi falar do descendente.....que é isto que o meu astrólogo lindo e querido nunca me falou?? Lool..Tenho que ir ao meu mapa e ver a cruz...mas o que eu não sei......Meu Deus me ajude a ser um pouco mais cultinha..não?

Beijos de profunda amizade,

DULCE BENTO

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates