O Sol entra em Caranguejo / Câncer

18 de junho de 2012 ·


Por sugestão do Marcelo Dallaaqui

Missão superior:

Aprender a ser estável e a dar apoio em
situações de carácter emocional.

Caranguejo é o 1° Signo do Elemento Água. Em Caranguejo / Câncer nasce a vida. É a Água da origem, uterina, materna, emocionalmente protectora, envolvente. Nela se guarda a memória da infância. Simbolicamente representa a lembrança do já vivido que de algum modo nos emociona e nos liga a experiências anteriores.

Caranguejo / Câncer é o passado, o que dele nos fica num registo inconsciente. O que constitui as nossas fundações emocionais, as nossas raízes sobre a terra. Onde nos situamos, de onde vimos, a pátria, a família, a casa, a intimidade. As referências básicas de um anterior ciclo de vida.

Em Caranguejo / Câncer, o conhecimento, a segurança do saber deste mundo, não vem do presente nem do exterior, mas do que já foi previamente sentido e permanece escrito no mais sensível da memória. O Caranguejo / Câncer jamais esquece a experiência que um dia lhe trouxe segurança ou o fez sentir-se inseguro. Segurança e insegurança são, na simbologia do Caranguejo / Câncer, as referências existenciais.

Regente: Lua

É pela Água deste signo que a Lua revela todas as suas flutuações, a sua fragilidade, os seus medos, o modo como os compensa e se equilibra. Pela sua necessidade de protecção e alimento, a Lua está na origem de todas as motivações inconscientes.

Cria dependências, estabelece relações íntimas. É na Água do Caranguejo / Câncer que a Lua encontra a sua via de expressão. No nível psíquico, a Água regista tudo o que foi sentido como experiência. Suporta a segurança vinda do passado. Ao vivenciar novamente os sentimentos, eles tornam-se mais claros, solares, inteligíveis.

Dão ao presente a força de uma continuidade. A actualização de memórias inconscientes possibilita a sua libertação. Caranguejo / Câncer é o passado como matriz de aprendizagem emocional. Permite situar o presente de um modo referenciado, significativo. Permite integrar o tempo dando-lhe sentido.

1º nível de evolução: Corresponde à mais recente memória, à família, à intimidade, ao mundo privado, o modo como a privacidade é sentida. A Casa IV é a casa da alma, a casa da Lua, o refúgio da nossa imaturidade. Mas também, a Casa do nosso fim de vida, onde a palavra «morte» costuma trazer inseguranças e medos.

2º nível de evolução: Temos uma outra e mais vasta memória que igualmente nos identifica, a nossa alma comum. A pátria, o país onde nascemos, sentido como família maior. As nossas raízes colectivas, históricas, sócio-culturais. O colectivo. O Bem comum.

3º nível de evolução: Situam-se as qualidades potenciais submersas no inconsciente ainda por exprimir, o que não sabemos ser e devemos consciencializar. O que já somos em estado latente mas que se encontra condicionado por inseguranças lunares e ainda não assumido como força de identidade, ainda não traduzido em auto expressão. O que somos sem saber que somos, o que nos falta ser e por isso nos torna inseguros. A cúspide da Casa identifica-se com o Fundo do Céu.

.

6 comentários:

Susana Vitorino disse...
18 de junho de 2012 às 19:41  

Ora pois... para esta Ascendente em Cancer. Saturno em Cancer na XII conjunto à cauda e... last but not least: Quatro planetas na casa IV! Os dois luminares e dois transpessoais.

:-)

Obrigada por me relembrares! Como sempre, aliás*

Beijo no coração*

Astrid Annabelle disse...
19 de junho de 2012 às 12:22  

Bom dia António querido!
Minha mãe era canceriana...
Tenho uma atração fatal por pessoas desse signo...são sempre boas amizades HOJE em dia!!!
Um beijo agradecido por mais este texto que ensin muito.
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...
19 de junho de 2012 às 12:23  

...ensina...
*ops...faltou uma letra...

MARCELO DALLA disse...
19 de junho de 2012 às 15:05  

Bom dia, querido amigo!!!
Minha Lua em Câncer gosta tanto de história... e na casa 7, ela gosta de ajudar os outros a compreenderem sua história. E isso a astrologia me permite fazer. Sou grato!
grande abraço

William Oliveira disse...
19 de junho de 2012 às 16:04  

Amei aquela roupa da Grace Jones da outra postagem!!!! KKKKK

António querido, vim te avisar que a postagem com tua entrevista entra no ar, na quarta feira as 3 da manhã horário de Brasília, o que aí em Portugal será 8 da manhã correto? Assim temos o dia, para ir e vir nesta viagem!

ficou linda tua entrevista meu caro, nosso bate papo, suas respostas são certeiras e claras, e eu fico muito feliz por aprender e honrado por te receber!

Emocionei-me de ver o link pra festança do Versos de Fogo alí! <3 !

Bela aula de Carangueijo! Vou enviar aos amigos.

Grato ao Bruxo Professor!

William

Vera Braz Mendes disse...
20 de junho de 2012 às 12:29  

Gostei muito da sua visão Antonio. Gosto particularmente da noção q dá dos 3 níveis a q podemos viver cada energia. Obrigada.

18 de junho de 2012

O Sol entra em Caranguejo / Câncer


Por sugestão do Marcelo Dallaaqui

Missão superior:

Aprender a ser estável e a dar apoio em
situações de carácter emocional.

Caranguejo é o 1° Signo do Elemento Água. Em Caranguejo / Câncer nasce a vida. É a Água da origem, uterina, materna, emocionalmente protectora, envolvente. Nela se guarda a memória da infância. Simbolicamente representa a lembrança do já vivido que de algum modo nos emociona e nos liga a experiências anteriores.

Caranguejo / Câncer é o passado, o que dele nos fica num registo inconsciente. O que constitui as nossas fundações emocionais, as nossas raízes sobre a terra. Onde nos situamos, de onde vimos, a pátria, a família, a casa, a intimidade. As referências básicas de um anterior ciclo de vida.

Em Caranguejo / Câncer, o conhecimento, a segurança do saber deste mundo, não vem do presente nem do exterior, mas do que já foi previamente sentido e permanece escrito no mais sensível da memória. O Caranguejo / Câncer jamais esquece a experiência que um dia lhe trouxe segurança ou o fez sentir-se inseguro. Segurança e insegurança são, na simbologia do Caranguejo / Câncer, as referências existenciais.

Regente: Lua

É pela Água deste signo que a Lua revela todas as suas flutuações, a sua fragilidade, os seus medos, o modo como os compensa e se equilibra. Pela sua necessidade de protecção e alimento, a Lua está na origem de todas as motivações inconscientes.

Cria dependências, estabelece relações íntimas. É na Água do Caranguejo / Câncer que a Lua encontra a sua via de expressão. No nível psíquico, a Água regista tudo o que foi sentido como experiência. Suporta a segurança vinda do passado. Ao vivenciar novamente os sentimentos, eles tornam-se mais claros, solares, inteligíveis.

Dão ao presente a força de uma continuidade. A actualização de memórias inconscientes possibilita a sua libertação. Caranguejo / Câncer é o passado como matriz de aprendizagem emocional. Permite situar o presente de um modo referenciado, significativo. Permite integrar o tempo dando-lhe sentido.

1º nível de evolução: Corresponde à mais recente memória, à família, à intimidade, ao mundo privado, o modo como a privacidade é sentida. A Casa IV é a casa da alma, a casa da Lua, o refúgio da nossa imaturidade. Mas também, a Casa do nosso fim de vida, onde a palavra «morte» costuma trazer inseguranças e medos.

2º nível de evolução: Temos uma outra e mais vasta memória que igualmente nos identifica, a nossa alma comum. A pátria, o país onde nascemos, sentido como família maior. As nossas raízes colectivas, históricas, sócio-culturais. O colectivo. O Bem comum.

3º nível de evolução: Situam-se as qualidades potenciais submersas no inconsciente ainda por exprimir, o que não sabemos ser e devemos consciencializar. O que já somos em estado latente mas que se encontra condicionado por inseguranças lunares e ainda não assumido como força de identidade, ainda não traduzido em auto expressão. O que somos sem saber que somos, o que nos falta ser e por isso nos torna inseguros. A cúspide da Casa identifica-se com o Fundo do Céu.

.

6 comentários:

Susana Vitorino disse...

Ora pois... para esta Ascendente em Cancer. Saturno em Cancer na XII conjunto à cauda e... last but not least: Quatro planetas na casa IV! Os dois luminares e dois transpessoais.

:-)

Obrigada por me relembrares! Como sempre, aliás*

Beijo no coração*

Astrid Annabelle disse...

Bom dia António querido!
Minha mãe era canceriana...
Tenho uma atração fatal por pessoas desse signo...são sempre boas amizades HOJE em dia!!!
Um beijo agradecido por mais este texto que ensin muito.
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

...ensina...
*ops...faltou uma letra...

MARCELO DALLA disse...

Bom dia, querido amigo!!!
Minha Lua em Câncer gosta tanto de história... e na casa 7, ela gosta de ajudar os outros a compreenderem sua história. E isso a astrologia me permite fazer. Sou grato!
grande abraço

William Oliveira disse...

Amei aquela roupa da Grace Jones da outra postagem!!!! KKKKK

António querido, vim te avisar que a postagem com tua entrevista entra no ar, na quarta feira as 3 da manhã horário de Brasília, o que aí em Portugal será 8 da manhã correto? Assim temos o dia, para ir e vir nesta viagem!

ficou linda tua entrevista meu caro, nosso bate papo, suas respostas são certeiras e claras, e eu fico muito feliz por aprender e honrado por te receber!

Emocionei-me de ver o link pra festança do Versos de Fogo alí! <3 !

Bela aula de Carangueijo! Vou enviar aos amigos.

Grato ao Bruxo Professor!

William

Vera Braz Mendes disse...

Gostei muito da sua visão Antonio. Gosto particularmente da noção q dá dos 3 níveis a q podemos viver cada energia. Obrigada.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates