In Memoriam do Tibério - Adeus meu grande amigo e companheiro

5 de dezembro de 2012 ·


O Tibério em 2004, no Campeonato Europeu de Futebol, em Portugal

Adeus meu grande amigo e companheiro

O meu grande amigo e companheiro desencarnou esta madrugada,
dia 5 Dezembro 2012, sem sabermos exactamente a idade que tinha,
mas segundo os especialistas deveria ter entre 16 e 17 anos.

Nossa convivência:
4 Fevereiro 2000
[já adulto com 3 ou 4 anos, segundo os veterinários] -
5 Dezembro 2012

Iria completar em Fevereiro próximo 13 anos que o
Tibério e eu, assim como os gatos, nos constituímos em 'matilha'.

Uma pequena história

Em 4 de Fevereiro de 2000, fui ao café em frente à minha antiga casa em Queluz e soube que um cão estava preso a uma corda, no jardim de uma casa abandonada, perto do jardim principal. Fui lá, imediatamente e vi um pastor alemão já adulto, nitidamente abandonado à sua sorte, com a agravante de estar amarrado a uma pequena corda e não poder safar-se pelos seus próprios meios.

Levei-o imediatamente ao veterinário, onde foi bem atendido e disseram-me que, pelos dentes, parecia já ter uns 3 a 5 anos. A seguir, obviamente, foi para minha casa, onde nos constituímos como matilha, há quase 13 anos, recheados de muitas peripécias.


Vou partilhar este assunto com todos os amigos, não estando nem aí, para o caso de alguns me chamarem 'maluco': Há coisa de 2 anos, com os 5 da matilha ainda vivos, uma noite entrei em processo de meditação. Quando isso acontecia, os três gatos [o Preto, a Maria Fôfa e o Gabriel] e o Tibério juntavam-se à minha volta, sossegados. Nessa noite, aconteceu o mesmo e, sem termos nada programado, fizemos uma despedida da matilha, tendo eu ficado muito surpreendido pois cada um veio «despedir-se» de mim, a um nível muito superior, comentando o que podiam sobre o seu desencarne futuro. Depois soube que foi o meu Eu Superior quem narrou tudo. O Tibério disse-me então, que, quando desencarnasse, iria seguir viagem e que já não regressaria ao reino animal, pois o seu processo evolutivo tinha-o afastado da alma colectiva a que pertencia e já tinha uma consciência individual. Também me disse que nos voltaríamos a encontrar nas não neste planeta, nem nesta dimensão. Os gatos também comentaram. A Maria Fôfa e o Gabriel disseram-me que era uma despedida definitiva. O Preto disse-me, na altura, que seria o último a despedir-se fisicamente de mim [o que de facto aconteceu], mas que também iria seguir viagem, mas sempre comigo, pois essa era a missão dele. Nem consigo perceber muito bem. O Preto já está com 17 anos, mas cheio de vida, ainda.


Fotografia de Maio de 2011, da Drª Maria Paula Ribeiro, em minha casa.



Muito obrigado, Magda e Michael,
por estes últimos e maravilhosos 4 meses.
Beijinho.

No Facebook muitos amigos deixaram as suas palavras de conforto. Aqui.


.

32 comentários:

Cristiano Melo disse...
5 de dezembro de 2012 às 07:57  

Meus mais sinceros e profundos pêsames, querido amigo. Que Tibério continue sua trajetória com todo o afeto que trocou contigo. Força. Forte abraço de Fortaleza no Ceará do Brasil.

Sarah Moustafa disse...
5 de dezembro de 2012 às 10:24  


Só com o bocadinho que escreveu me emocionou António!
Tibério é um nome interessante tal como o seu gesto altruísta em acolhe lo e cuidar dele! Partiu com toda a certeza que era amado =)) Força!

beijinhos

Sarah

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 10:51  

Cristiano

Meu querido, muito agradecido pelas tuas amáveis palavras. São um conforto para mim.

Abraço.

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 10:55  

Sarah,

Há 1 ano atrás, com todos vivos então, em meditação, fizemos uma despedida da matilha e cada um veio despedir-se de mim, a um nível muito superior. O Tibério disse-me então que ia seguir viagem e que já não regressaria para o reino animal, pois o processo evolutivo dele tinha-o afastado da alma colectiva a que pertencia e já tinha uma consciência individual. Também me disse que nos voltaríamos a encontrar nas não neste planeta, nem nesta dimensão.

Beijinho agradecido.

Astrid Annabelle disse...
5 de dezembro de 2012 às 11:11  

Eu sinto mesmo muito... li a notícia e chorei por você meu querido António...Tibério estará vivo para sempre no seu coração! E nos nossos corações!
Beijo com carinho
Astrid Annabelle

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 11:28  

Querida Astrid

É o que eu tenho feito hoje: chorar. Não resistiu a esta última pneumonia e foi-se bastante sossegado. Tenho esse consolo: o de ter convivido com um ser maravilhoso. Ainda bem que a Astrid o conheceu pessoalmente.

Beijos agradecidos.

António

✿ chica disse...
5 de dezembro de 2012 às 11:56  

Puxa, imagino a falta que ele está fazendo.Sei bem dessa dor! Fica bem e com a consciência que tudo fizeste por ele ...abração,chica

Maria Paula Ribeiro disse...
5 de dezembro de 2012 às 12:07  

Bom dia António...

Só te desejo paz nesse doloroso luto...

Ao Tibério que siga a sua maravilhosa viagem e orgulhoso por ter sido teu fiel companheiro...

Abraço

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 12:32  

Chica,

Muito agradecido pelas palavras de conforto. Muito bom tê-la aqui.

Obrigado.

António

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 12:33  

Maria Paula,

Muito obrigado. Escolhi de propósito uma foto tirada por ti. Lembras-te. Tem 1 ano e meio.

Beijos agradecidos.

António

Maria Paula Ribeiro disse...
5 de dezembro de 2012 às 14:58  

António, vi e estou-te grata...meu Deus como passa o tempo...me lembro da minha cara de espanto quando abrias a porta para ele dar a sua volta....e tu disseste...ele daqui pouco está de volta e avisa.... ;))))

Como sabes vejo mesmo muitas vezes a morte animal, é algo que me custa sempre, preferindo o silêncio pessoal de luto...

mas também me lembrei no dia 5, que em numerologia ..."representa o Androgenismo, Portal de Acesso, Cruzeiro do Sul, Vênus, Anjos, Espiritual, Mental Abstrato, Verdadeiro, Integração, Vitorioso, 5 Sistema Evolucional, o Polegar, Encontro com a Alma Gêmea, Cristus na Cruz, etc.

No Taro, Toráh, Thot, o Arcano 5 é o Papa. Diante do Sacerdote encontra-se dois seres ajoelhados, simbolizando o veículo mental e emocional da personalidade (alma) humana. Vendo-o assim, penso que a alma encontra-se em equilíbrio; pronta para entrar em contato com o seu Eu Superior, Seu Verdadeiro Sacerdote, tão procurado em todas às épocas. Representa o reencontro com a consciência Divina, a bem aventurança, a casa do Pai, a câmara secreta ou com aquilo que os profanos não podem ver, nem sentir, é a natureza original do homem: Ser Divino Novamente pela realização do número seguinte.

...nada acontece por acaso...e até no dia da sua partida foi, divino...

Abraço+Beijo
MP

Élys disse...
5 de dezembro de 2012 às 16:02  

Não poderia deixar de vir lhe dar um abraço neste momento que sei é muito penoso.
A história e a imagem de Tibério me emocionaram muito.
Certamente neste momento ele está bem amparado .
Um grande abraço.
Élys.

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 16:36  

Maria Paula,

Vou ter que ler outra vez a tua explicação que gostei imenso.

Obrigado.

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 16:37  

Élys,

Muito agradecido, meu amigo pela sua generosidade.

Abraço.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...
5 de dezembro de 2012 às 16:54  

Antonio sou solidária e choro com vc sentimentos assim somente pessoas muito especiais são capazes de expressar!
Beijo

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 17:28  

Eliana,

Muito agradecido pela sua generosidade. Grande abraço,

Beijinho.

António

Adelaide Figueiredo disse...
5 de dezembro de 2012 às 18:02  

António,
Os meus pêsames. Muita força e pense que fez tudo o que foi possível fazer por ele e que ele partiu em paz e com muito amor a rodeá-lo. O Tibério continuará a existir para si. ele ficará afinal consigo.

Abraço

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 18:42  

Adelaide

Um grande abraço agradecido.

:((((

Safira disse...
5 de dezembro de 2012 às 20:35  

Querido Maestro, um beijinho. Foram grandes amigos e isso é tão maravilhoso. Sabe que o Tibério está muito bem, não sabe?
Eu gostava muito dele.

António Rosa disse...
5 de dezembro de 2012 às 20:50  

Safira,

Sei, sim. Muito obrigado. Um beijinho agradecido.

Inácia disse...
5 de dezembro de 2012 às 21:31  

Só quem teve o amor incondicional de um ser maravilhoso desses sabe a dor que é perde-lo. A dor é enorme mas ficam as memórias.
Tenho muitas saudades da minha Hikari. Partiu em Abril ultimo derivado de um problema cardíaco muito grave. Ainda não recuperei. E sinto-a todos os dias junto de mim.
Desejo-lhe a maior força para superar a dor.
Bem haja pela partilha.

Onda Encantada disse...
5 de dezembro de 2012 às 21:37  

Um abraço grande e apertado. Só quem tem amigos destes sabe a dor que deixa o vazio...

Estão bem e ficam bem... e nós acabamos por ficar também...

O Tiberio era um grande amigo mesmo! e castiço à brava :)

António Rosa disse...
6 de dezembro de 2012 às 12:44  

Inácia

Estes nossos amores eternos. É mesmo bom. Muito obrigado.

António

António Rosa disse...
6 de dezembro de 2012 às 12:45  

Olá menina Onda Encantada,

Foi um companheiro incrível. Será sempre muito amado.

Beijinho

António

Filomena Nunes disse...
6 de dezembro de 2012 às 12:55  

Bom dia querido Amigo.

Hoje venho aqui deixar a minha solidariedade neste momento de luto.

A minha irmã lembra-se perfeitamente de o ter atendido e ao Tibério, aqui na Clínica Veterinária de Queluz..

Ela própria tem uma história idêntica, com a agravante de ter entrado por um acampamento de ciganos para libertar e trazer com ela um dócil Setter Irlandês, certamente roubado dos seus donos, e retido para treino de cães habituados a lutar numa organização com apostas e tudo!!! :(

Acabei por o levar para a minha casa depois de ter sido tratado dose ferimentos profundos sobretudo na cabeça e lombo..

Eu não gosto de falar nisto, na medida em que sinto que é como estar a alimentar tanta negatividade... estas situações são para ser esquecidas depois de fazermos o que nos compete fazer..

Se falo no assunto a propósito, é como forma de homenagear quem tem tamanho amor pelos animais ao ponto de ser capaz de por a sua vida em risco...

Deixo-lhe aqui mais um abraço.. daqueles.. e ao Tibério, o desejo de mais uma luminosa etapa.. <3

Filomena






António Rosa disse...
6 de dezembro de 2012 às 13:59  

Bom dia, querida Filomena,

Pelo que soube na altura, naquele sábado, em Fevereiro de 2000, quando resgatei o Tibério daquele aprisionamento, a sua irmã já lá tinha estado no mesmo sítio e foi buscar qualquer coisa, antes de o ir buscar definitivamente. Entretanto apareci eu um pouco antes e sem saber de nada, levei-o de imediato ao veterinário. E quem é que nos recebeu? A sua irmã. :))) Quem é que preencheu a caderneta do Tibério [o nome foi-lhe dado ali mesmo]? A sua irmã. Depois disso ela sempre soube quem era o Tibério. Ela está ligada para sempre ao Tibério.

Tal como a Filomena está ligada a ele, devido àquela ocasião que o Tibério se tinha apaixonou e não apareceu em casa, nuns dias de imensa chuva. Foi a Filomena quem o encontrou pois comparou a foto do post que fiz na altura com o cão que andava ali pelos seus lados.

Foi assim que nos conhecemos, Filomena. Imensamente grato ao universo, por resolver as questões desta maneira.

Não conhecia essa história do resgate no acampamento cigano. Corajosa e assombrosa a sua irmã.

Muito agradecido.

um beijinho

António

Filomena Nunes disse...
6 de dezembro de 2012 às 15:45  

"Imensamente grato ao universo, por resolver as questões desta maneira."

Sem mais...

Filomena

Patrícia Azenha Henriques disse...
7 de dezembro de 2012 às 13:15  

Lamento muito António, deixo um beijinho e um abraço apertado.

António Rosa disse...
7 de dezembro de 2012 às 17:29  

Patrícia,

Muito obrigado. Beijinho.

William Oliveira disse...
10 de dezembro de 2012 às 14:56  

<3 Sinceros respeitos...<3

Siala disse...
10 de dezembro de 2012 às 18:11  

Antonio...tu sabes. E eu sei. De alma para alma. Lamento só hoje ter tomado conhecimento. Um abraço apertado!

Adriana ♣* disse...
29 de dezembro de 2012 às 15:12  

António,

O seu grande companheiro Tibério continua vivo em você.
O meu tataravô escreveu uma frase que gosto muito:
"Aqueles que amamos e perdemos não estão mais onde estavam, mas estão sempre onde nós estamos".

Um abraço apertado,

Adriana

5 de dezembro de 2012

In Memoriam do Tibério - Adeus meu grande amigo e companheiro


O Tibério em 2004, no Campeonato Europeu de Futebol, em Portugal

Adeus meu grande amigo e companheiro

O meu grande amigo e companheiro desencarnou esta madrugada,
dia 5 Dezembro 2012, sem sabermos exactamente a idade que tinha,
mas segundo os especialistas deveria ter entre 16 e 17 anos.

Nossa convivência:
4 Fevereiro 2000
[já adulto com 3 ou 4 anos, segundo os veterinários] -
5 Dezembro 2012

Iria completar em Fevereiro próximo 13 anos que o
Tibério e eu, assim como os gatos, nos constituímos em 'matilha'.

Uma pequena história

Em 4 de Fevereiro de 2000, fui ao café em frente à minha antiga casa em Queluz e soube que um cão estava preso a uma corda, no jardim de uma casa abandonada, perto do jardim principal. Fui lá, imediatamente e vi um pastor alemão já adulto, nitidamente abandonado à sua sorte, com a agravante de estar amarrado a uma pequena corda e não poder safar-se pelos seus próprios meios.

Levei-o imediatamente ao veterinário, onde foi bem atendido e disseram-me que, pelos dentes, parecia já ter uns 3 a 5 anos. A seguir, obviamente, foi para minha casa, onde nos constituímos como matilha, há quase 13 anos, recheados de muitas peripécias.


Vou partilhar este assunto com todos os amigos, não estando nem aí, para o caso de alguns me chamarem 'maluco': Há coisa de 2 anos, com os 5 da matilha ainda vivos, uma noite entrei em processo de meditação. Quando isso acontecia, os três gatos [o Preto, a Maria Fôfa e o Gabriel] e o Tibério juntavam-se à minha volta, sossegados. Nessa noite, aconteceu o mesmo e, sem termos nada programado, fizemos uma despedida da matilha, tendo eu ficado muito surpreendido pois cada um veio «despedir-se» de mim, a um nível muito superior, comentando o que podiam sobre o seu desencarne futuro. Depois soube que foi o meu Eu Superior quem narrou tudo. O Tibério disse-me então, que, quando desencarnasse, iria seguir viagem e que já não regressaria ao reino animal, pois o seu processo evolutivo tinha-o afastado da alma colectiva a que pertencia e já tinha uma consciência individual. Também me disse que nos voltaríamos a encontrar nas não neste planeta, nem nesta dimensão. Os gatos também comentaram. A Maria Fôfa e o Gabriel disseram-me que era uma despedida definitiva. O Preto disse-me, na altura, que seria o último a despedir-se fisicamente de mim [o que de facto aconteceu], mas que também iria seguir viagem, mas sempre comigo, pois essa era a missão dele. Nem consigo perceber muito bem. O Preto já está com 17 anos, mas cheio de vida, ainda.


Fotografia de Maio de 2011, da Drª Maria Paula Ribeiro, em minha casa.



Muito obrigado, Magda e Michael,
por estes últimos e maravilhosos 4 meses.
Beijinho.

No Facebook muitos amigos deixaram as suas palavras de conforto. Aqui.


.

32 comentários:

Cristiano Melo disse...

Meus mais sinceros e profundos pêsames, querido amigo. Que Tibério continue sua trajetória com todo o afeto que trocou contigo. Força. Forte abraço de Fortaleza no Ceará do Brasil.

Sarah Moustafa disse...


Só com o bocadinho que escreveu me emocionou António!
Tibério é um nome interessante tal como o seu gesto altruísta em acolhe lo e cuidar dele! Partiu com toda a certeza que era amado =)) Força!

beijinhos

Sarah

António Rosa disse...

Cristiano

Meu querido, muito agradecido pelas tuas amáveis palavras. São um conforto para mim.

Abraço.

António Rosa disse...

Sarah,

Há 1 ano atrás, com todos vivos então, em meditação, fizemos uma despedida da matilha e cada um veio despedir-se de mim, a um nível muito superior. O Tibério disse-me então que ia seguir viagem e que já não regressaria para o reino animal, pois o processo evolutivo dele tinha-o afastado da alma colectiva a que pertencia e já tinha uma consciência individual. Também me disse que nos voltaríamos a encontrar nas não neste planeta, nem nesta dimensão.

Beijinho agradecido.

Astrid Annabelle disse...

Eu sinto mesmo muito... li a notícia e chorei por você meu querido António...Tibério estará vivo para sempre no seu coração! E nos nossos corações!
Beijo com carinho
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Querida Astrid

É o que eu tenho feito hoje: chorar. Não resistiu a esta última pneumonia e foi-se bastante sossegado. Tenho esse consolo: o de ter convivido com um ser maravilhoso. Ainda bem que a Astrid o conheceu pessoalmente.

Beijos agradecidos.

António

✿ chica disse...

Puxa, imagino a falta que ele está fazendo.Sei bem dessa dor! Fica bem e com a consciência que tudo fizeste por ele ...abração,chica

Maria Paula Ribeiro disse...

Bom dia António...

Só te desejo paz nesse doloroso luto...

Ao Tibério que siga a sua maravilhosa viagem e orgulhoso por ter sido teu fiel companheiro...

Abraço

António Rosa disse...

Chica,

Muito agradecido pelas palavras de conforto. Muito bom tê-la aqui.

Obrigado.

António

António Rosa disse...

Maria Paula,

Muito obrigado. Escolhi de propósito uma foto tirada por ti. Lembras-te. Tem 1 ano e meio.

Beijos agradecidos.

António

Maria Paula Ribeiro disse...

António, vi e estou-te grata...meu Deus como passa o tempo...me lembro da minha cara de espanto quando abrias a porta para ele dar a sua volta....e tu disseste...ele daqui pouco está de volta e avisa.... ;))))

Como sabes vejo mesmo muitas vezes a morte animal, é algo que me custa sempre, preferindo o silêncio pessoal de luto...

mas também me lembrei no dia 5, que em numerologia ..."representa o Androgenismo, Portal de Acesso, Cruzeiro do Sul, Vênus, Anjos, Espiritual, Mental Abstrato, Verdadeiro, Integração, Vitorioso, 5 Sistema Evolucional, o Polegar, Encontro com a Alma Gêmea, Cristus na Cruz, etc.

No Taro, Toráh, Thot, o Arcano 5 é o Papa. Diante do Sacerdote encontra-se dois seres ajoelhados, simbolizando o veículo mental e emocional da personalidade (alma) humana. Vendo-o assim, penso que a alma encontra-se em equilíbrio; pronta para entrar em contato com o seu Eu Superior, Seu Verdadeiro Sacerdote, tão procurado em todas às épocas. Representa o reencontro com a consciência Divina, a bem aventurança, a casa do Pai, a câmara secreta ou com aquilo que os profanos não podem ver, nem sentir, é a natureza original do homem: Ser Divino Novamente pela realização do número seguinte.

...nada acontece por acaso...e até no dia da sua partida foi, divino...

Abraço+Beijo
MP

Élys disse...

Não poderia deixar de vir lhe dar um abraço neste momento que sei é muito penoso.
A história e a imagem de Tibério me emocionaram muito.
Certamente neste momento ele está bem amparado .
Um grande abraço.
Élys.

António Rosa disse...

Maria Paula,

Vou ter que ler outra vez a tua explicação que gostei imenso.

Obrigado.

António Rosa disse...

Élys,

Muito agradecido, meu amigo pela sua generosidade.

Abraço.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

Antonio sou solidária e choro com vc sentimentos assim somente pessoas muito especiais são capazes de expressar!
Beijo

António Rosa disse...

Eliana,

Muito agradecido pela sua generosidade. Grande abraço,

Beijinho.

António

Adelaide Figueiredo disse...

António,
Os meus pêsames. Muita força e pense que fez tudo o que foi possível fazer por ele e que ele partiu em paz e com muito amor a rodeá-lo. O Tibério continuará a existir para si. ele ficará afinal consigo.

Abraço

António Rosa disse...

Adelaide

Um grande abraço agradecido.

:((((

Safira disse...

Querido Maestro, um beijinho. Foram grandes amigos e isso é tão maravilhoso. Sabe que o Tibério está muito bem, não sabe?
Eu gostava muito dele.

António Rosa disse...

Safira,

Sei, sim. Muito obrigado. Um beijinho agradecido.

Inácia disse...

Só quem teve o amor incondicional de um ser maravilhoso desses sabe a dor que é perde-lo. A dor é enorme mas ficam as memórias.
Tenho muitas saudades da minha Hikari. Partiu em Abril ultimo derivado de um problema cardíaco muito grave. Ainda não recuperei. E sinto-a todos os dias junto de mim.
Desejo-lhe a maior força para superar a dor.
Bem haja pela partilha.

Onda Encantada disse...

Um abraço grande e apertado. Só quem tem amigos destes sabe a dor que deixa o vazio...

Estão bem e ficam bem... e nós acabamos por ficar também...

O Tiberio era um grande amigo mesmo! e castiço à brava :)

António Rosa disse...

Inácia

Estes nossos amores eternos. É mesmo bom. Muito obrigado.

António

António Rosa disse...

Olá menina Onda Encantada,

Foi um companheiro incrível. Será sempre muito amado.

Beijinho

António

Filomena Nunes disse...

Bom dia querido Amigo.

Hoje venho aqui deixar a minha solidariedade neste momento de luto.

A minha irmã lembra-se perfeitamente de o ter atendido e ao Tibério, aqui na Clínica Veterinária de Queluz..

Ela própria tem uma história idêntica, com a agravante de ter entrado por um acampamento de ciganos para libertar e trazer com ela um dócil Setter Irlandês, certamente roubado dos seus donos, e retido para treino de cães habituados a lutar numa organização com apostas e tudo!!! :(

Acabei por o levar para a minha casa depois de ter sido tratado dose ferimentos profundos sobretudo na cabeça e lombo..

Eu não gosto de falar nisto, na medida em que sinto que é como estar a alimentar tanta negatividade... estas situações são para ser esquecidas depois de fazermos o que nos compete fazer..

Se falo no assunto a propósito, é como forma de homenagear quem tem tamanho amor pelos animais ao ponto de ser capaz de por a sua vida em risco...

Deixo-lhe aqui mais um abraço.. daqueles.. e ao Tibério, o desejo de mais uma luminosa etapa.. <3

Filomena






António Rosa disse...

Bom dia, querida Filomena,

Pelo que soube na altura, naquele sábado, em Fevereiro de 2000, quando resgatei o Tibério daquele aprisionamento, a sua irmã já lá tinha estado no mesmo sítio e foi buscar qualquer coisa, antes de o ir buscar definitivamente. Entretanto apareci eu um pouco antes e sem saber de nada, levei-o de imediato ao veterinário. E quem é que nos recebeu? A sua irmã. :))) Quem é que preencheu a caderneta do Tibério [o nome foi-lhe dado ali mesmo]? A sua irmã. Depois disso ela sempre soube quem era o Tibério. Ela está ligada para sempre ao Tibério.

Tal como a Filomena está ligada a ele, devido àquela ocasião que o Tibério se tinha apaixonou e não apareceu em casa, nuns dias de imensa chuva. Foi a Filomena quem o encontrou pois comparou a foto do post que fiz na altura com o cão que andava ali pelos seus lados.

Foi assim que nos conhecemos, Filomena. Imensamente grato ao universo, por resolver as questões desta maneira.

Não conhecia essa história do resgate no acampamento cigano. Corajosa e assombrosa a sua irmã.

Muito agradecido.

um beijinho

António

Filomena Nunes disse...

"Imensamente grato ao universo, por resolver as questões desta maneira."

Sem mais...

Filomena

Patrícia Azenha Henriques disse...

Lamento muito António, deixo um beijinho e um abraço apertado.

António Rosa disse...

Patrícia,

Muito obrigado. Beijinho.

William Oliveira disse...

<3 Sinceros respeitos...<3

Siala disse...

Antonio...tu sabes. E eu sei. De alma para alma. Lamento só hoje ter tomado conhecimento. Um abraço apertado!

Adriana ♣* disse...

António,

O seu grande companheiro Tibério continua vivo em você.
O meu tataravô escreveu uma frase que gosto muito:
"Aqueles que amamos e perdemos não estão mais onde estavam, mas estão sempre onde nós estamos".

Um abraço apertado,

Adriana

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates