Caminhando com o nosso horóscopo

30 de setembro de 2008 · 22 comentários

Durante muitos anos fui vivendo a minha vida sem acompanhar com atenção os trânsitos do meu mapa. Em 2005, quando Saturno entrou em Leão e transitou pela minha terceira casa, dei por mim a debruçar-me sobre o meu próprio mapa com «outra» atenção. No entanto, enquanto ele esteve em Câncer, na mesma casa, estive entretido a dar aulas e ocupado a criar uma rede informática de ligação com os alunos, bastante funcional, diga-se, em que disponibilizei centenas de textos tutoriais de astrologia. Assim que Saturno ingressou em Leão, alguma coisa dentro de mim fez um som de alerta para mim próprio. Um sinal bem forte.

Era tempo de olhar para o meu mapa, para me ocupar das minhas coisas mais internas e, obviamente, as externas também. Como eterno estudante de astrologia, sempre soube que os trânsitos funcionavam, mas essa foi a época em que tomei consciência profunda e senti, além de saber que iria passar por uma situação que me obrigaria a saber esperar, a aprender, a descortinar, a analisar, a observar. Sabia que Saturno iria encontrar-se com Plutão natal e pouco depois com ele mesmo, na minha 4ª casa. Com a entrada de Saturno em Virgem, eu também sabia que iria desmontar e voltar a montar um enorme puzzle, ao qual deveria dar a maior atenção.

Tomei consciência que se apresentariam situações bastante delicadas em que seria posto à prova. Assim aconteceu. Saturno ia a meio da minha quarta casa e eu decidi que deveria esperar pela sua entrada na casa seguinte, para tomar umas quantas iniciativas mais externas, sobretudo no que à astrologia dizia respeito, nomeadamente os cursos online. Entretanto, cumpri com todos os quesitos inerentes à quarta casa. Todos, não faltou nenhum.

Agora é o momento de saber atravessar dois trânsitos intensos, que já aqui tenho falado: Saturno e Úrano a fazerem quadratura ao meu Sol (na I) e à Lua (na VIII). Não são os únicos importantes, pois Plutão está a fazer uma oposição a Úrano (na II). Que tenho a aprender com estas situações?

A intensidade e a natureza deste tipo de trânsitos é daquelas que sabemos que o safanão no ego será forte. Tem sido forte. Em simultâneo, as emoções estão à flor da pele. É o universo a perguntar: «Gostas de ti o suficiente para não desistires de concretizar os teus sonhos? Por muitos safanões que recebas? Por muitas oposições que encontres na tua vida?» É a altura de colocar em prática duas palavras sábias: «ousadia e prudência».

Entretanto, aguardo com calma o que o retorno de Júpiter me trará no início de 2009, ao entrar em Aquário, aproximando-se do meu MC, pois julgo ter trabalhado bastante para chegar a essa fase. Foram 12 anos intensos. O anterior retorno de Júpiter trouxe-me uma grande reviravolta: decidi deixar o trabalho na Europa-América e criar a minha editora.

Portanto, sendo os cursos online da Escola de Astrologia Nova-Lis, o projecto mais imediato que tenho, é por aí que deverei aprender a nova lição da vida. Ir com prudência e ousadia. Enquanto Saturno estiver em Virgem e na casa da criatividade. O sucesso está aí, ao longo de 2009. Avançaremos devagar, com calma, sabendo pisar o terreno, aprendendo a gerir a dinâmica dos cursos, para quando Saturno ingressar em Balança, a comunidade tomar consciência maior que este projecto veio para ficar. E com ele, tudo o mais, a que a Escola de Astrologia Nova-Lis tem direito.

Também gostaria de criar no site da Escola a secção áudio e vídeo. Não me parece nada mal que se comece a usar o ipod como forma de comunicação e ensino. O problema é que não sei como se faz isso. Lá terei que aprender.

Isto é que foi um desabafo, hein?

O mapa da Escola de Astrologia Nova-Lis

29 de setembro de 2008 · 16 comentários

Clicar na ilustração para aumentar.

Nos primeiros dias de Março de 2007, a meu convite, a Magda Moita, o Frederico Saraiva e eu, juntámo-nos para falarmos sobre o que poderíamos fazer com centenas de textos astrológicos que eu havia acumulado ao longo de vários anos e que tinham servido para cursos que dera até então. Da minha parte havia (e continua a haver) a firme intenção de não dar mais cursos presenciais longos, por ter sentido e percebido que esse não era o registo onde me sentisse mais cómodo.

Desse encontro saiu a ideia de se construir um site de acesso público e que pudesse, de alguma maneira, ajudar as pessoas a organizarem ideias, como se de uma escola se tratasse. Recordo-me que escrevi estas palavras que podem ser lidas no nosso site, na secção «A Escola»: "O projecto da Escola de Astrologia Nova-Lis pode resumir-se em poucas palavras. Temos um sonho: que a astrologia [como sabedoria muito antiga] se torne ainda mais popular e ao alcance de qualquer um. Durante muitos anos foi considerado um assunto quase secreto a que só uns quantos tinham acesso."

Aproveito para dar a conhecer o mapa do nosso site. O primeiro artigo colocado no site tem estes dados: 20-3-2007 - 17h46 - Queluz, Portugal.


Lembrei-me de dar a conhecer estes dados, porque outro dia, e a propósito de um outro assunto, forneci-os à astróloga Ana Cristina Corrêa Mendes [clicar aqui] que, para minha agradável surpresa, e de forma inesperada, fez o favor de me enviar a análise que se segue:

«Muito interessante, o mapa da Escola (AS 17,59 Virgem). Mercúrio a reger dois braços da cruz cardinal, a mente e comunicação a comandar um projecto que se quer de divulgação e ensino. Mercúrio em Peixes e em contacto com Vénus, o idealismo do projecto, não descurando um serviço para massas, Neptuno rege a 7ª. Mercúrio qd Saturno e AS, a comunicação trabalhosa para projectar publicamente a criatividade e identidade. Júpiter augura a expansão, formando um (Tsq) com Úrano e o eixo Nódulo Lunar, astrologia, grupos e independência. Úrano rege uma casa 6, packed, o serviço prestado via astrologia e a utilização da internet. Da Lua na 8, não lhe preciso falar mas estando em Aries a necessidade de ser o nr. 1. O Sol no AP, ecoa a energia de tomar a dianteira. Saturno-Neptuno alertam-nos para a problemática das parcerias. Um assunto que carece de atenção neste momento; tr Saturno conj. As e tr Úr conj VII (a necessidade de analisar a proposta de alteração) SA Pl qd MC, guerra de poderes, este aspecto fica exacto em simultâneo com último toque de Saturno lá para Agosto do próximo ano...»

Muito obrigado, Ana Cristina. Foi uma belíssima e muito grata surpresa, que me fez sentir-me muito bem com este projecto.

Quem quiser, pode contribuir nos comentários deste post. Obrigado.

Paul Newman faleceu

27 de setembro de 2008 · 6 comentários

Paul Newman faleceu na madrugada de 27 de Setembro, com 83 anos, em pleno retorno de Úrano, após o trânsito de Júpiter na sua 12ª casa. Nasceu a 25 de Janeiro de 1925, às 6h37 am, Cleveland, Ohio, USA. Considerado um dos homens mais charmosos do cinema, contracenou com as mulheres mais bonitas e famosas do mundo, numa longa carreira de sucessos. É um dos raros casos de Hollywood que manteve um prolongado casamento com a actriz Joanne Woodward. Nos últimos vinte anos da sua vida, criou e desenvolveu com tremendo êxito, a empresa 'Newman's Own' dedicada a molhos e condimentos alimentares, doando uma parte significativa dos lucros para fins de beneficiência. Além dos seus mega sucessos como actor, também produziu e dirigiu vários filmes de qualidade, incluindo «Rachel, Rachel» (1968) onde dirigiu a sua esposa e ganhou o Globo de Ouro de melhor director. Indicado nove vezes pela Academia como melhor actor, finalmente venceu pela sua actuação em «A Cor do Dinheiro» (1986). Por curiosidade, no ano anterior havia recebido um Oscar especial pelo conjunto da carreira.

Debate presidencial

· 6 comentários

O Senador McCain assegurou que os Estados Unidos estão perto de ganhar a guerra no Iraque e que a estratégia de envio de dezenas de milhares de reforços para travar a insurreição «foi coroada de sucesso». Assegurou: «Estamos a ganhar no Iraque e vamos regressar com a vitória». Não faço a mais pequena ideia de como o povo americano «ouve» estas ideias. Será que acreditam mesmo nisto? Como sabem, estamos a falar dos velhos hábitos dos seres humanos - usar a força, mesmo sem razão. Plutão em Capricórnio vai limpar todo este lixo que ele próprio provocou em Sagitário.

Os tempos chegados

26 de setembro de 2008 · 8 comentários


Estamos no início de um novo ciclo de Plutão em Capricórnio. Vamos viver uma importe alteração nos nossos conceitos básicos sobre Hierarquia, Autoridade e Respeito. Essa alteração vai ser cada vez mais sentida na carne, na experiência da vida. São os “tempos chegados”. E tem data marcada e será inexorável no seu cumprimento. Já se nota que está a funcionar (encontra-se a 2 graus de Capricórnio), mas a partir de Novembro de 2008 o novo ciclo estará aí, a funcionar em pleno.

Estas alterações forçar-nos-ão a reavaliar os nossos critérios a respeito "do que ouvir", "em que acreditar", "onde colocar as nossas atenções" e "a quem nos colocarmos à disposição".

Cooperação será a tónica de uma nova abordagem colectiva de relacionamentos hierárquicos, não como reacção à autoridade, mas como resposta às necessidades de se assumir a própria responsabilidade diante da vida que nos cerca. Paternalismos não mais caberão nas nossas expectativas: aquele ser austero, que mantém tudo nos trilhos, está a desaparecer.

Num primeiro momento haverá muito medo e insegurança, (já se nota no desemprego e na crise financeira e económica) mas com o tempo, as transformações das estruturas internas e externas mostrar-se-ão suportáveis e até benéficas, consoante formos percebendo que a transformação do que é velho em novo é inexorável, dolorosa e necessária. Sempre foi assim.

O poder será dos que têm "boa vontade", já que só será exercido na medida em que for permitido. Status será dos que souberem "Fazer" e souberem "Ser" e não apenas dos que sabem "Ter". "Ter" será substituído por "Ser" na escala de valores do inconsciente colectivo. Poder aquisitivo será um acessório, não mais uma premissa.

Dificuldades? Sim, muitas. Principalmente antes de termos estabelecido as nossas novas referências em termos de segurança e estabilidade.

Os ideais dos senhores da ilustração já foram abaixo; os ideais representados pelo sr. Bush estão a tremelicar. Os sistemas conhecidos entraram em colapso. Que sistema novo surgirá? Plutão ensinará.

Site da ilustração.

Os 7 passos de um trânsito de Plutão

25 de setembro de 2008 · 23 comentários

1) Somos apanhados numa espécie de penumbra que vai escurecendo.

2) Entretanto, as condições da crise que se vive no momento, vão-se adensando e reformando lentamente todas as direcções da nossa vida.

3) Neste processo viveremos velhos temores que não resolvemos a seu tempo. São sempre vários.

4) Como consequência das intermináveis transformações que são operadas, não podemos voltar às velhas defesas e resistências emocionais que funcionavam anteriormente e que nos deixaram afastados do crescimento interno. Quem passou por um contacto Plutão Lua, sabe do que falo.

5) Ao descermos ao reino de Plutão ficamos despojados do que habitualmente usávamos para encobrir os nossos defeitos e fragilidades, as nossas forças e os nossos poderes que não eram tão óbvios. É quando o rei vai nu.

6) Em algum canto da nossa alma, algum impulso leva-nos a querer viver esta experiência das profundidades plutónicas. Ir ao nosso abismo, olhar bem para os nossos demónios e regressar à superfície para respirar o ar fresco da vida. É um processo de vários mergulhos sem escafandro. É um dos momentos para
cuidarmos da nossa criança interior, deixando-a confortável e feliz, se conseguirmos.

7) Quando o trânsito acaba, descobrimos que não somos a mesma pessoa que fomos no passado e, mais do que isso, que não podemos voltar a ser o que fomos. É a altura de termos uma conversa franca com a nossa Lua e atender às nossas necessidades.

Parece um daqueles programas de recuperação. É sim, de nós mesmos.

Um cavalo de Tróia chamado "Magalhães"

24 de setembro de 2008 · 20 comentários

Os clamores que por aí vão com o computador portátil «Magalhães», especialmente concebido para as crianças! Tudo serve para criticar a iniciativa do governo português em ter introduzido esta ferramenta no 1º ciclo escolar e, em breve, no 2º ciclo. As críticas roçam o inacreditável: que não é 100% português, que o controlo parental não é eficaz, que, e que, e que, e que... Alguém conhece um computador 100% americano ou inglês? Alguém pode garantir que não há uma pecinha ultraminúscula feita numa aldeia coreana ou boliviana?

Isso interessa para alguma coisa, a não ser para políticos, imprensa e seguidores de uma direita aparentemente desnorteada? É daquelas coisas que só serve para fazer blá-blá-blá e não adianta nada. A inevitabilidade da evolução da humanidade faz-se através da experiência daquilo que é novo, diferente e insuportavelmente desafiante. Ou subimos à carroça, ou ficamos a ver a banda passar. Cada um escolhe o que quiser.

Astrologicamente falando, todos sabemos que no céu, Saturno e Úrano estão em contacto, numa oposição, que já muito tem dado que falar. Certo? Se olharmos para o mapa de trânsitos de Portugal, que vemos neste momento? Exactamente isto: que entre Saturno (a tradição) e Úrano (o novo), está o Sol do mapa deste país.

Mercúrio retrógrado

23 de setembro de 2008 · 19 comentários

De 24 de Setembro a 15 de Outubro Mercúrio estará retrógrado em Balança. Vamos viver um curto período em que estaremos mais sensíveis aos odores e à aparência pessoal. Haverá um aguçar de sentidos e estaremos mais atentos ao que ouvimos e como trabalhamos as informações recebidas. Convém estarmos prevenidos com a nossa forma de comunicar e de apresentar as questões. Poderá notar-se uma certa casmurrice involuntária. Cuidem especialmente as comunicações com as vossas relações. Tomem nota de ideias que possam ter, para tentarem concretizar na primeira oportunidade. O resto fica por vossa conta - vejam no vosso mapa, em que casa ele transita e que aspectos fará nos próximos dias. Notem bem se estão envolvidas casas angulares e se o Ponto Médio Sol/Lua será tocado, pois será relevante nos acontecimentos da nossa vida.

Movimento pijaminha

·

Em blogues amigos encontrei este apelo:


São necessários (principalmente) pijamas para as crianças que estão no IPO a fazer tratamentos de quimioterapia. Após os tratamentos, os pijamas ficam muito sujos e gastam-se rapidamente.

Esta ideia surgiu há dois anos e hoje já é apelidada de «Movimento Pijaminha» pelo sucesso que têm tido os esforços conseguidos!

As necessidades existentes passam pela falta de pijamas, pantufas, chinelos, meias, robes e fatos de treino.

Para todos a vida não está fácil, mas dentro das possibilidades de cada um há sempre espaço para participar, comprando ou obtendo junto de amigos e familiares agasalhos que já não sirvam.

No ano passado foram entregues 76 pijamas e o IPO ficou muito satisfeito com esta dádiva. Este ano vamos repetir a façanha, e se possível ultrapassar este número.

Podem fazer os envios para:

Movimento Pijaminha
Apartado 45
EC Cacém
2736-999 Cacém

E descobrir mais informação em:
http://movimentopijaminha.blogspot.com

Se divulgarem já estão a ajudar!!!

Fim-de-semana de estudos com Noel Tyl

21 de setembro de 2008 · 41 comentários

Foi um seminário intenso, surpreendente e encantador, o que foi dado por Noel Tyl em Lisboa, no fim-de-semana de 20 e 21 de Setembro.

Ando há muitos anos nesta coisa da astrologia e nunca na vida tinha imaginado que esta técnica «vocacional», criada e desenvolvida pelo grande astrólogo americano, pudesse ser de tanta beleza e originalidade. E simplicidade. Só que para atingirmos um elevado nível interpretativo, é necessário estudar muito e praticar ainda mais. Irei praticar com os muitos mapas de amigos e amigas que tenho em carteira.

O seminário, excelentemente organizado pela astróloga Ana Cristina Corrêa Mendes [clicar aqui] contou com a presença de astrólogos vindos propositadamente da Escócia, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Castelo Branco, Madeira e muitos outros locais de Portugal. A partir de agora, também sou aluno de Noel Tyl.

Não é possível imaginar a vivacidade, energia, bom humor e muita sabedoria deste homem com quase 2 metros e com um talento incrível para imitar vozes e fazer inflexões graves e agudas e sons inesperados. Nem sei muito bem a dimensão do que aprendi com Noel Tyl. Estou-lhe profundamente grato e à Ana Cristina, por o ter trazido a Portugal.

Gostei muito de ter conhecido os meus colegas estudantes desta técnica vocacional, que sem dúvida irei aplicando nas minhas interpretações astrológicas.

Até à próxima, Mestre.

Noel Tyl em diversos momentos do seu intenso seminário.

No sábado vou aprender com Mr. Noel Tyl

17 de setembro de 2008 · 34 comentários

Nem imaginam como me sinto com a possibilidade de estar presente no workshop que Noel Tyl [clique no nome] vai dar este fim-de-semana em Lisboa.

No sábado, a Lua estará em Gémeos, a transitar pela minha casa 1 a aspectar todos os meus planetas pessoais. Estão reunidas condições para poder aproveitar bem tudo o que o grande mestre de astrologia irá ensinar da forma como só ele o sabe fazer.

Soube da existência de Noel Tyl em 1998, nem a internet era o que é hoje. Não me recordo quando fui parar ao seu site [clique em site]. Desde essa altura que vou lá constantemente. É um mundo fascinante, pois dispõe de uma enorme quantidade de artigos sobre os mais variados assuntos nas secções «Analytical techniques», «Counselling insights» e «Notebook». Além disso, existe o fórum. Tem sido uma escola para mim.

Os exercícios feitos no nosso fórum Nova-Lis foram inspirados no seu trabalho, obviamente, adaptados à nossa realidade, começando logo pela diferença que os exercícios astrológicos que Noel Tyl faz no seu fórum são executados pelos seus alunos (e ex-alunos) do curso «Master's Degree Certification Course in Astrology»,
destinado a astrólogos profissionais. Os exercícios no nosso fórum permitiram-me interagir com pessoas por quem hoje nutro a maior estima e simpatia. Também noto a diferença de todos nós, no que à astrologia diz respeito, entre o primeiro exercício feito e o último, meses depois. Todos evoluimos e aprendemos.

Um dia, nas minhas investigações na net, fui parar a um blogue chamado «Astrologicamente»
[clique no nome] e percebi que a sua autora - Ana Cristina - tinha o mesmo nome de uma das pessoas que participava nos exercícios do fórum de Noel Tyl. Não resisti e perguntei-lhe no blogue se era a mesma pessoa. Claro que era. E eu que estava convencido que a pessoa com aquele nome português do fórum fosse uma senhora brasileira! Tontices minhas, claro.

Também irei conhecer pessoalmente a Ana Cristina, pois é a organizadora deste evento astrológico. Não há acasos, pois não? Nem quero pensar no emperrado que está o meu inglês ouvido e falado. A primeira meia-hora vai ser o teste.

Preparando-me para consultas

16 de setembro de 2008 · 12 comentários

Estava a preparar as duas consultas de astrologia que terei esta semana na Ericeira e lembrei-me de vos mostrar uma das formas que tenho de trabalhar. Sabem perfeitamente que os programas de astrologia permitem fazermos as duas rodas dos trânsitos. No entanto, gosto de assinalar no mapa natal, a lápis, o posicionamento dos planetas em trânsito, como pode ser visto na ilustração acima.

São várias as vantagens que existem para mim. Cada astrólogo usará os seus métodos. Assim, posso estar à frente do cliente e com o mínimo de movimentações de mãos, papéis ou do portátil, enquanto olho para o mapa natal. Como uso óculos de ver ao perto, não necessito estar sempre a colocá-los e a tirá-los, tentando estar com a maior serenidade possível, de modo a que o cliente também se sinta tranquilo e ouça com atenção o que tenho para dizer e colabore da melhor maneira possível. O interesse é dele. Para quem tem o signo Gémeos tão realçado como eu, não é tarefa fácil incutir no cliente essa serenidade. Valha-me o meu ascendente Touro.

Imaginemos que o cliente comenta que está a passar por uma fase turbulenta na vida profissional. Olhando para o mapa acima - apesar de eu saber o posicionamento exacto dos planetas lentos no céu -, posso ver rapidamente que esta pessoa está a passar por um processo intenso de conflitos na sua sua vida mais externa: Saturno a transitar pela Casa VI; Plutão em aproximação a um ponto cardinal do mapa e já a trabalhar a conjunção com o MC.

Aqui, a questão é conseguir a colaboração do cliente, de modo a que nos responda a perguntas pertinentes, para avaliarmos exactamente o que o perturba.
Estará a falar exactamente de quê? É um negócio pessoal? Trabalha para uma empresa? É um executivo? Há problemas na ascensão da carreira? O que ele está a sentir é, sobretudo, coisa de Saturno? Ou é Plutão já a tomar conta do terreno? Ou são os dois? Quando é que esta ansiedade começou? Antes do Verão de 2007 ou só no final do mesmo ano? E que dizer da oposição de Plutão em trânsito a Saturno natal? Que vos parece? Será que Júpiter com as suas boas novas a passar pela X não foi sentido pelo cliente? São tantas as variáveis... Muito sufoco? É sempre, caso contrário, talvez não estivesse na consulta.

Fiz este mapa propositadamente para este post, pois na verdade, não costumo apontar os planetas pessoais. E, em contrapartida assinalo o Sol e Lua progredidos. Qualquer dia, mostrarei outros apontamentos que faço nos mapas para consultas.

Quando o Sol transita pelo Meio do Céu

15 de setembro de 2008 · 6 comentários


Esta conjunção do Sol ao Meio-do-Céu é um bom trânsito, porque incrementa a vitalidade, sendo positiva a sua acção, sobretudo a nível da carreira profissional ou do reconhecimento a receber dos outros. Indica prestígio pessoal, profissional, capacidade de liderança e confiança em si mesmo. Se o Sol em trânsito estiver aflito por contacto com outros planetas fortes [quadraturas e oposições a Marte, Saturno ou Plutão], é possível que se manifeste uma atitude dominante. Neste trânsito, no aspecto mais cármico, portanto, de aprendizagem e desenvolvimento pessoal, pode encontrar alguma oposição à sua acção empreendedora, para aprender a lição da maestria do poder: saber manejar diplomaticamente a situação, invertendo-a a seu favor, colocando ao seu lado os que se opunham a si. Quando o Sol transita em conjunção pelo MC, faz igualmente uma oposição ao Fundo do Céu e, talvez, quadraturas ao Ascendente e Descendente. Tem a duração de cerca 8 a 10 dias.

Madonna

14 de setembro de 2008 · 16 comentários



Parece que não devemos voltar ao sítio onde um dia fomos felizes. Pois não me importo de lá voltar.

Notas sucintas e concisas

13 de setembro de 2008 · 8 comentários

Ontem reiniciei um curto período de consultas quinzenais na Ericeira, às sextas-feiras, à tarde (Setembro a Novembro). Tive dois clientes, um cavalheiro (64 anos) que veio do Porto para esse efeito e uma jovem executiva (26 anos) que veio de Lisboa.

Preparei as consultas com antecedência, fiz as minhas notas sucintas e concisas nos próprios mapas (desta vez imprimi em papel os mapas com que habitualmente trabalho: natal, progredido, trânsitos, arcos solares). Quando uso o portátil, disponho de outras ferramentas muito úteis. Nunca memorizo os mapas para não avançar nas consultas com chavões ou ideias fixas. Não há duas pessoas iguais.

Assim que vi os mapas, percebi que a jovem executiva não tinha marcado a consulta por causa da sua carreira profissional, mas sim por questões associadas a namoros ou casamento. A carreira ia de vento em popa, pois Júpiter tinha entrado na sua casa VI há 5 ou 6 meses. Depois soube que tinha mudado de emprego há 5 meses e que estava muito feliz na actual empresa. No entanto, Neptuno e Quíron estão há um ano na sua casa VII. Era fácil perceber ao que essa jovem ia. Mas até que expressasse as suas ansiedades, foi um bailado com uns loopings pelo meio. Com suavidade, consegue-se levar a bom porto o empreendimento.

As notas sucintas e concisas ajudaram-me imenso nessa fase, aliás, em toda a consulta. Há muito anos que não inicio as consultas pelo Sol, Ascendente, Lua e casas. Isso é coisa que pertence ao meu passado… A seu tempo, esses temas surgem nas minhas consultas. A Lua, surge sempre, sempre.

Inicio as minhas consultas com uma pergunta, para mim, fundamental: «O que espera desta consulta? O que pretende saber?». Em mais de duas mil consultas, só uma meia dúzia de pessoas é que me respondeu: «Venho saber coisas sobre o meu desenvolvimento pessoal.» Tirem-se as conclusões adequadas.

As notas sucintas e concisas que apontei no mapa natal permitiram-me com rapidez fazer a análise e ajudá-la a repensar sobre a sua própria natureza, pois ela própria sabotava (Marte, Saturno e Plutão) os seus relacionamentos (estes planetas em Balança). Será que aprendeu? Ou será necessário esperar para depois do 1º retorno de Saturno?

Gostei muito da minha experiência de ontem.

Coisas da segunda casa

12 de setembro de 2008 · 7 comentários


Quando o regente da décima casa está na segunda casa - É grande a probabilidade da pessoa ganhar dinheiro com a sua carreira; quanto e até que ponto isso é importante para a pessoa, vai depender do destaque que o regente do mapa possa ter. Também há que ter em conta com a habilidade da pessoa para integrar a natureza dos aspectos com o maior proveito possível. Os recursos e valores da pessoa são de grande importância, dependendo do tipo de actividade profissional que exercer. Caso os aspectos sejam fluentes e bem integrados, o sucesso chega com facilidade. Pelo meio haverá sempre desafios. Por exemplo, se tiver Touro no Meio do Céu, esse regente é Vénus, portanto, a pessoa não vai querer ter nenhuma profissão em que se suje. Dificilmente será mecânico de automóveis ou pintor de obras. Talvez pretenda ser arquitecto. É aqui que entra o livre-arbítrio.

Quíron na casa VIII

11 de setembro de 2008 · 14 comentários

O mundo dos recursos materiais, emocionais, sexuais e afectivos envolvidos nos relacionamentos afectivos ou os recursos financeiros e materiais desenvolvidos e afectados na actividade profissional e nas parcerias de negócios assumem uma grande importância com esta posição de Quíron.

A pessoa poderá sentir uma grande dificuldade em conseguir obter ou partilhar bens, valores e apoios materiais ou não com os parceiros. Não raras vezes, pode sentir-se muito pouco realizada nas associações e nos relacionamentos que forma, desenvolvendo-se um sentimento de insatisfação profundo. Outras vezes, a dificuldade surge na incapacidade de conseguir estabelecer relacionamentos ou parcerias que sejam concretizadoras e cooperativas ou onde exista um grande envolvimento e intimidade.

A identidade e a vida sexual podem ser um ponto susceptível com Quíron na Casa VIII. A rejeição, um sentimento de insuficiência ou de inadequação ou uma marca crónica psicológica ou física, por exemplo, podem determinar uma grande dificuldade em se relacionar sexual e afectivamente. Por vezes podem verificar-se conflitos, que parecem intransponíveis, entre os impulsos espirituais e a vivência mais desinibida da sexualidade. Muitas vezes parece haver uma incompatibilidade entre os desejos da pessoa e os desejos do cônjuge, gerando uma sensação de infelicidade conjugal que corrói todas as boas intenções.

Por vezes, esta posição pode levar a que se encare o suicídio como uma forma alternativa para acabar a vida de forma pacífica ou planeada. Outras vezes, procura-se encontrar uma solução existencial para o sofrimento, mantendo-o presente e procurando uma saída transcendente.
No entanto, qualquer que seja a solução dada, há sempre uma experiência profundamente sentida sobre a morte e sobre a realidade para além da vida terrena. Pode ser sinal duma grande sensibilidade ao Além e às suas manifestações.

Quando encarado de forma positiva, Quíron na casa oito pode permitir uma grande compreensão sobre os mistérios da vida e da morte, o mundo da psicologia e da mente bem como sobre o mundo relacional e as suas interacções profundas, que poderá ser bem aproveitado na área do aconselhamento e da ajuda.
Está ao seu alcance uma noção mais profunda do sofrimento que a humanidade carrega ao longo dos tempos nestas áreas bem como das possibilidades do mesmo ser atenuado e revertido em sabedoria e crescimento.


Beta Testers =)

10 de setembro de 2008 · 16 comentários

Os futuros Cursos Online da Escola de Astrologia Nova-Lis, serão baseados em temas especializados, pretendem facilitar o ensino de várias matérias astrológicas, quer a iniciados, quer a estudantes mais avançados, agregando várias sensibilidades, sem anular a individualidade de quem ensina e de quem estuda.

Contamos apresentar nos próximos meses, cursos mais ou menos breves, com a expressão de linhas de pensamento variadas: astrologia humanista, tradicional, cármica, psicológica, mundana, assim como cursos em que serão usados métodos já implementados internacionalmente, por Noel Tyl, Robert Zoller, Robert Hand e outros grandes pensadores e autores.

Hoje seguiu um e-mail para um reduzido e selecto grupo de 30 pessoas para me ajudarem nesta fase de testes do programa. Serão os «testers». Excepto uma ou outra, todas estas pessoas amigas a quem enviei o e-mail são profundos conhecedores de astrologia. Alguns destes amigos virão a ser professores de cursos próprios no projecto da Escola de Astrologia Nova-Lis.
Muitas destas pessoas convidadas têm a astrologia como projecto de vida. Portanto, a questão não é analisarem a qualidade do curso-teste que apresentamos, mas sim, a funcionalidade do mesmo. Como se diz «malhar no programa». A todos, muito obrigado.


Cursos curtos online

8 de setembro de 2008 · 23 comentários


Terminei o post anterior com estas palavras:

Estão todos os leitores convidados a participarem nas novas aventuras virtuais onde me vou meter. Para já, pequenos cursos temáticos online. Alguns, que se preparem para serem professores. Outros, que aproveitem para serem alunos. Eu pretendo ser as duas coisas, pois como bom geminiano que sou, não teria piada se não fosse assim. Além disso, aproveitemos para convivermos todos.

Vamos avançar mais um passo na concretização deste projecto, dando a conhecer o módulo «Moodle» que usaremos nos nossos pequenos cursos temáticos sobre astrologia. O módulo agora apresentado não contém material de estudo astrológico. É apenas uma aproximação do leitor ao modelo a usar.

Clique aqui para entrar e conhecer o módulo.

Utilizem o «nome do utilizador» e a «senha» que preparei para os leitores
se familiarizarem com o módulo de ensino online.

No lado direito do módulo.

Nome do utilizador: antoniorosa
Senha: novalis


Quem quiser pode mudar o idioma para português. Por enquanto, ficamos pela apresentação do módulo. Muito em breve apresentaremos o curso-teste antes de avançarmos para o primeiro curso, no início de 2009. Quem se inscrever aqui ou nos exercícios do fórum para colaborar no curso-teste está automaticamente convidado a participar de forma gratuita no primeiro curso real que produziremos. Esse curso-teste será anunciado aqui, no site e fórum da Escola de Astrologia Nova-Lis.

Criei aqui no blogue em «Categorias» a entrada «Cursos» para os posts sobre este tema serem de fácil localização.

Agradeço sugestões nos comentários. Voltarei ao tema. Grato.

Quindecile Júpiter - Plutão

· 51 comentários

A propósito da passagem hoje, a movimento directo de Júpiter e Plutão, lembrei-me que no meu mapa natal tenho estes dois planetas em contacto num «quindecile» [aspecto de 165º, com 2º de orbe]. O quindecile é um aspecto que trata das nossas obsessões e compulsões. Aquelas coisas nas nossas vidas em que ficamos mais presos e atentos, obcecados mesmo, pelo desenrolar dos acontecimentos.

Não é nada que façamos conscientemente. Por isso mesmo, ser vantajoso que tomemos consciência deles no nosso mapa natal.
Tenho Júpiter Rx, a 1º 17' de Aquário, na casa IX e Plutão a 14º 37' de Leão, na casa IV. Com uma orbe aplicativa muito apertada de 63'. Do planeta mais rápido para o mais lento.

Pode ser explicado assim: de Júpiter a Plutão «expansão e o poder pelas perspectivas; pode ser levado pela necessidade de poder, uso das crenças pessoais para se afirmar, pode ser elemento decisivo em importantes mudanças sociais. Há muito a beneficiar pela transformação que se dá no interior e virá para fora.» [Ana Cristina Corrêa Mendes].


Claro que reconheço que este aspecto funcionou imenso em mim e que o campo emocional, sexual e de parcerias foram os palcos desta compulsão ou obsessão. E que, de alguma forma estiveram relacionados com a minha infância, pois um dos pólos é a casa IV. Não me vou alongar sobre estas experiências.

O uso das crenças pessoais [casa IX], levou-me a criar a editora [Júpiter] e, assim, afirmei-me, fazendo o que gostava de fazer. As questões de necessidade de “poder” [Plutão] vieram depois. Quando percebi onde me estava meter (em 2003-2004) e aproveitando trânsitos de Plutão, fiz uma reviravolta consciente, aprendendo a delegar e confiar. Foi um movimento que veio de dentro. O difícil foi evitar cair no extremo oposto.

No entanto, a certa altura do meu percurso editorial, senti-me tentado a usar esse «poder» através da editora, pois nos meios chamados espirituais
[muitos livros que publico destinam-se a esse mercado], há a prática do ego desmesurado, tal como existe no mercado bolsista. [Ai, lá estou eu a dizer coisas que podem servir para me atirarem pedras. Já estou acostumado.]

Não me esqueço que uma das astrólogas mais famosas deste país, em 2002, me recomendou vivamente que eu não fizesse nada em termos editoriais, que ficasse quieto e parado, que não mudasse de instalações, que não publicasse livros durante 3 anos, que, enfim, ficasse imóvel, devido ao trânsito de Plutão ao meu Sol natal. Fiz tudo ao contrário do que ela recomendou. De forma relativamente controlada, com objectivos e em processo evolutivo, um passo após outro. Com altos e baixos. Mas funcionou. Cumpri com o destino escolhido por mim. Depois desta experiência, aprendi isso do «poder».


A aprendizagem de dizer “não” foi outra experiência muito forte. Reconheço que o campo emocional teve (tem) uma tarefa decisiva comigo. Hoje em dia, tenho o prazer de fazer maioritariamente o que gosto. Edição e astrologia. E isto da astrologia tem muito que se lhe diga... Vou ter que aprofundar ainda mais estas questões. Se é para usar o tal «poder», então que faça aquilo que gosto utilizando o potencial do site da «Escola de Astrologia Nova-Lis». Vou tentar aproveitar o movimento directo destes planetas para avançar com novos projectos, já que a natureza do site se enquadra na casa IX [estudos superiores, educação] e o sítio onde eu pratico estas coisas da internet é, a maioria das vezes, no computador de minha casa, portanto, estamos a falar da casa IV.


Estão todos os leitores convidados a participarem nas novas aventuras virtuais onde me vou meter. Para já, pequenos cursos temáticos online. Alguns, que se preparem para serem professores. Outros, que aproveitem para serem alunos. Eu pretendo ser as duas coisas, pois como bom geminiano que sou, não teria piada se não fosse assim. Além disso, aproveitemos para convivermos todos.

Centro aquático no London 2012

7 de setembro de 2008 · 13 comentários


O Centro Aquático será o grande portão de entrada para o parque olímpico durante os jogos em 2012. Incluirá duas piscinas com 25 e 50m, uma outra para o mergulho, e uma última aquecida com 50m para os jogos de pólo, além das piscinas para treinos, fora dos olhos do público. Obviamente, concebidas com todas as modernidades e equipamentos high-tech.


O Centro Aquático foi concebido pela arquitecta iraquiana Zaha Hadid. Nascida em Bagdad, a 31 de Outubro de 1950, identifica-se com a corrente desconstrutivista da arquitetura. Formou-se em Matemática na Universidade Americana de Beirute. Após formar-se, iniciou os estudos em arquitectura na Architectural Association de Londres. Depois de se graduar em arquitetura tornou-se membro do Office for Metropolitan Architecture (OMA), trabalhando com o seu antigo professor, o arquiteto Rem Koolhaas. Em 1979, criou a sua empresa em Londres. Na década de 80, também lecionou na Architectural Association. Em 2004, Hadid tornou-se a primeira mulher a receber o prestigiado Prémio Pritzker de Arquitetura, pelo conjunto da sua obra. Anteriormente ela também fora premiada pela Ordem do Império Britânico pelos serviços realizados à arquitetura.

O factor Úrano no mapa das eleições americanas

6 de setembro de 2008 · 5 comentários


Um breve apontamento de como e porquê os Estados Unidos estão profundamente divididos, entre os «pluralistas» e os «fundamentalistas» ou, se quiser, entre os progressistas e os conservadores, ou então, entre democratas e republicanos.

Isto aparece no mapa levantado para o dia das eleições americanas, num aspecto raro - Saturno oposto a Úrano. Isto é, Saturno está em Virgem (que representa os fundamentalistas) e Úrano está em Peixes (que representa os pluralistas), e precisamente no dia da eleição, os dois planetas encontram-se numa oposição que ocorre uma vez em cada geração.

Nos últimos anos, Saturno fez oposições a outros dois planetas exteriores: a
Plutão em 2001 (11-Setembro) e Neptuno em 2005 (furacão Katrina/Rita). Agora dirige-se a Úrano, naquilo que será o indiscutível dia mais importante da década.

A coisa sobre Úrano é que representa SEMPRE uma surpresa. Qual será?

Ideia adaptada de um artigo de:

Eric Francis
Planet Waves Astrology News

O Isaac nasceu

4 de setembro de 2008 · 23 comentários

Isaac
4 Setembro 2008 - 14h16
Almada, Portugal


Clicar para ampliar o mapa.

O Isaac é o primeiro filho do casal Paulo e Raquel. Nasceu hoje, 4 de Setembro. O Paulo é filho do Elói, meu amigo de muitos anos. Infelizmente, o Elói já não está entre nós. Não chegou a conhecer o seu primeiro neto. O Paulo [Oliveira Chora] trabalha comigo na editora desde que a criei. Hoje é um jovem a caminho dos 31 anos, já muito experiente e eficiente nas lides editoriais. Eu "sobrevivi" ao seu 1º retorno de Saturno. E ele "sobreviveu" ao meu 2º retorno. Retornos quase coincidentes. Toda uma proeza, podem crer. Hoje substitui-me com enorme facilidade, podendo eu dedicar mais horas à astrologia. Casado com a Raquel, o seu grande e único amor, foi uma luta conseguirem este primeiro filho, o Isaac. Nasceu lindo e saudável. Hoje, ficámos todos muito felizes.

Este post foi feito para manifestar a minha alegria e fazer um pedido especial aos amigos e amigas que passam por este blogue: podem olhar para o mapa natal do Isaac e deixarem aqui um breve comentár
io, resultado do vosso olhar astrológico? Os comentários astrológicos que houver, passarão para a página da frente e serão entregues aos pais. Muito obrigado. A.R.

Aqui ficam os comentários astrológicos que recebemos até ao momento:

De Ana Cristina Corrêa Mendes ["Astrologicamente"]:
«
Parabéns aos pais e felicidades para o Isaac. Aqui temos um potencial controladorzinho, meticuloso, tenaz, perseverante, querendo impor as suas vontades. Personalidade cheia de recursos pode tender a ser um pouco de "lobo solitário". Se bem que os amigos serão uma importante parte da sua vida social e profissional. Obviamente um idealista. Boas qualidades desportivas. :-)»

De Maria Paula Ribeiro ["Bandarravet"]:
«Sol em Virgem: tem um apurado senso do dever, além de vir a ser uma pessoa extremamente prática. Gosto pelas coisas organizadas, correctas e perfeitas. É muito crítico e exigente consigo mesmo e com os outros. Mente perspicaz e lógica, tornando-o céptico diante de muitos factos. Possui grande capacidade de trabalho, eficiência e construtivismo. É muito prudente, sensato e preciso no que faz. Tem talento para intermediar e fazer negócios, além de grande interesse por nutrição e higiene.
Lua em Escorpião: É passional, ciumento e dado a afectos ou aversões intensas. Tem tendências a haver dramas afectivos e a ter comportamentos tirânicos. Possui um forte magnetismo pessoal. Tudo o que fizer será de forma extremista. Poderá tomar atitudes radicais e drásticas. Ascendente Sagitário: Vai encarar a vida com bastante entusiasmo. É um optimista por natureza, por isso poderá ser crédulo e só ver o lado bom das pessoas, se não o alertarem. Tem fé acentuada, e dedica-se apaixonadamente às coisas em que acredita, inclusive religião. Encara a vida de frente, por isso será muito franco. Mas o excesso de franqueza poderá confrontá-lo contra muitas pessoas. Também poderá ser uma pessoa impetuosa e, por consequência, imprudente. Tem muita energia física e vitalidade, por isso gosta da vida ao ar livre, de desportos e assuntos ligados à velocidade. Mercúrio em Balança: É inteligente e tem muito talento artístico e estético. Analisa cada questão, minuciosamente, antes de tomar uma decisão. Comunica-se com tacto, diplomacia e de forma refinada; é muito sociável e comunicativo. Aprecia muito a justiça, a unidade, a igualdade e o equilíbrio. É hábil negociador e sabe conseguir a ajuda de pessoas influentes, sobretudo os avós. Casa IX: Com Saturno nesta Casa, indica um sério interesse pela religião, pela filosofia e pela educação superior. Tem preferência por Medicina, Química ou também a área da Matemática e Mecânica. Meus sinceros parabéns aos pais porque nasceu um ser de enorme valor!»

De António Rosa ["Escola de Astrologia Nova-Lis"]
«Pacífico, tranquilo, algo tímido, mas intenso, bastante controlador, rosto redondo e corpo maciço e forte, o Isaac será um perguntador insaciável, querendo saber tudo. Inteligência rápida, brilhante, com enorme capacidade para se abstrair e sonhar, mesmo que à volta haja o maior dos ruídos. Vai chefiar, não sei o quê, mas liderar. É de esperar que os pais não o protejam em excesso, pois ele necessitará de espaço e liberdade para se expressar. Recomendo aos pais que comecem desde pequenino a trabalharem a questão da necessidade que o Isaac terá de controlar tudo à sua volta. Ensiná-lo a partilhar. Emocionalmente, tocará os extremos com muita facilidade. Será muito popular e querido pelo seu espírito alegre e espontâneo, apesar de querer controlar tudo à sua volta: amiguinhos, irmãos, primos. Quererá ser o comandante. Bem-vindo à vida, Isaac.»

De Astrid Annabelle ["Navegante do Infinito"]
«Como não sou astróloga não posso dar meu contributo ao post, mas pela análise da Numerologia Sagrada do Triângulo Divino, temos um ser de luz se manifestando na Terra... espontaneidade, liberdade, viajante, são características muito fortes. Precisa trocar sempre com pessoas, pois a comunicação é uma necessidade. Mudanças sempre... mesmices nunca! Um ser que se cumprir com sua missão deixará um belo legado para a humanidade! Parabéns Paulo e Raquel...»

De Filipa
«Naturalmente entusiasta e aberto, mas com alguma fragilidade emocional, no sentido de que levará algum tempo a digerir eventuais mossas que sente intensamente. Trabalhador, eficiente, inteligente, com sentido de responsabilidade, em busca constante de conhecimento / entendimento, vai sentir uma grande necessidade de mostrar o que vale, de se realizar do ponto de vista profissional e material, onde não vai passar despercebido (muita actividade social) e onde se mostrará afectivo, conciliador. Não será no entanto muito aguerrido ou frontal – faz parte do seu charme mas também das suas fragilidades: aguenta muita coisa, até de repente explodir em agressividade, sobretudo verbal. Ligação emocional à infância. Felicidades para o Isaac e família.»

De Patrícia Azenha ["Princesa Esquimó"]
«É um menino idealista, optimista, mas não o demonstrará de uma forma muito expansiva, pois tem um lado mais rígido, reservado e misterioso. A sua segurança emocional depende das suas relações de amizade onde será muito popular. Terá grandes sentimentos de protecção e ajuda para com os outros. A vida afectiva e os contactos humanos estarão sempre em destaque na sua vida, será um homem de paixões intensas, ardente e talvez algo ciumento e possessivo. Apesar de ter um lado impulsivo quando movido pelas emoções, pelos amores, também tem um lado cauteloso e prudente. Grande sentido de organização e de administração, do dever e da responsabilidade, grande espírito crítico e alguma rigidez na defesa das suas ideais. O Isaac terá uma grande inquietação mental, uma mente viva e activa e um alto sentido estético, procurará a beleza, a ética, a justiça, defendendo os seus ideais e seguindo os seus objectivos de uma forma muito intensa. Sentirá grande necessidade de alargar os seus horizontes, procurando o conhecimento e terá um grande fascínio pelas viagens. Poderá ser um óptimo desportista, é bastante competitivo, ou ligado às artes pois tem um alto sentido estético. Um beijinho muito especial para o Isaac e papás babados.»

De Paulo Costa ["Highlander"]
«Tímido, regrado e metódico irá ser, sem dúvida, um trabalhador e curioso espiritual. A forma como se mostra é enérgetica e curiosa. Muito focado para a carreira, especialmente em actividades que permitam a comunicação “mano-a mano”. Dotado de insights fenomenais porém, terá de ter cuidado para não ser traído pela sua imaginação e pela veemência das suas palavras. Esta é uma nano-analise do Isaac... Abraços para o António e um em especial para o Paulo.»

O Paulo, o pai babado, passou por aqui e deixou esta mensagem: «Bom... Fiquei muito contente com esta iniciativa do António Rosa. Mas acreditem que não surpreendeu, este tipo de coisas é "mui António". Já li todos os comentários e desde já vos digo que adorei. A todos vós, resta-me agradecer pelas análises cuidadas e, para o meu amigo António, um grande abraço virtual por esta sua iniciativa. Bem-hajam. Paulo Chora»

Nunca um bébe teve tantos astrólogos a debruçarem-se sobre o seu horóscopo. Muito obrigado a todas as pessoas que dispensaram o seu tempo e conhecimentos. E generosidade.


Saturno também ama

· 10 comentários


O que habitualmente lemos e ouvimos sobre o simbolismo de Saturno resume-se mais ou menos nisto: o mestre, o velho sábio, o eremita, o monge, as pessoas idosas, os avós, os antepassados, o juiz, o agente governamental, o polícia, o professor, o pai, o chefe, o patrão (em simultâneo com o Sol), os inimigos, os falsos amigos.

Por outro lado, as funções associadas a este planeta, também podem ser consideradas assim: delimitação, fronteira, diferenciação, selectividade, contracção, contenção, auto-controlo, realismo, amadur
ecimento, inserção social (como Júpiter, mas com um sentido mais hierárquico e estrutural — baseado no respeito e na adequação às regras e aos valores instituídos), superego, sombra (sentido junguiano), cristalização e materialização, medo e sentimento de culpa, vergonha.

Tudo isto pode ser reduzido a um conceito muito simples: à expressão paterna do «tu deves» ou pela proibição «tu não deves». Um pai, que faz? Ensina e prepara os filhos a percorrerem o caminho estreito da vida. Com amor. Raramente pensamos ou comentamos que Saturno também ama. Muito.

Saturno, num mapa natal, para além de nos ensinar como atravessar o m
edo e nos redescobrirmos enquanto fazedores da nossa própria vida, também nos diz como somos amados pelo nosso pai e como podemos chegar até ele, para encontrarmos a serenidade e segurança necessárias para nos sentirmos inteiros, até criamos a nossa própria estrutura interna.

O meu pai desencarnou quando eu tinha 20 anos. Mas lembro-me bem dele e das muitas formas que senti o seu amor por mim, assim como a sua disciplina. Estudava comigo e ensinava-me as matérias da escola. Insistia para eu não desistir. Nunca me bateu, ao contrário da minha mãe, que me deu muitas tareias e chapadões. Acompanhou-me em numerosas ocasiões difíceis. Seria fastidioso dar aqui mais exemplos. Eu sabia que ele estava «ali». Sempre soube. Talvez o meu quintil Saturno-Sol tenha ajudado a criar uma relação especial com ele. Talvez por se encontrar em Virgem, na casa 4, fui chamado muito cedo a tomar conta da família. Também vejo a casa 4 (e não apenas a 10), como sendo a casa do pai ou do progenitor predominante. Há mães que não deixam os pais exercerem a sua função. Eu sou do tempo em que ainda não se dava a desculpa do filho ser uma criança índigo.

Hoje em dia, sou visto por algumas pessoas muito próximas, como o «patriarca». Outra imagem de Saturno. É uma ideia engraçada.

Filmes da minha vida - Duas irmãs e um rei [The other boleyn girl]

3 de setembro de 2008 · 7 comentários


[Scarlett Johansson (Mary) e Natalie Portman (Anna)]

O filme “Duas Irmãs e um Rei” (2008) começa na época da vida de Henrique VIII de Inglaterra [Eric Bana], em que ele vivia torturado pela impossibilidade de sua mulher, a rainha Catarina de Aragão [Ana Torrente], lhe conseguir dar um filho varão. Dos vários filhos legítimos que teve, só sobreviveu Mary, que chegou a reinar cerca de 2 anos. Catarina de Aragão chegara à menopausa, portanto, sem possibilidade de poder dar ao reino um “príncipe do género masculino”. Henrique era um homem ambicioso, déspota, dominado pelos seus desejos, que mudou esta Europa que conhecemos hoje.

Convém relembrar que nessa época, a coroa inglesa praticava o catolicismo e mantinha fidelidade ao Vaticano. No entanto, as ideias protestantes já impregnavam os meios académicos e filosóficos.


O Duque de Norfolk [David Morrissey] como braço direito do rei Henrique, organizou uma caçada real de 2 dias, instalando o rei e a sua numerosa comitiva na mansão de sua irmã, Lady Elizabeth [Kristin Scot Thomas], casada com Thomas Boleyn [Mark Rylance]. Excelentes interpretações, as destes conhecidos autores.

Norfolk não se limitou a organizar a caçada real na propriedade dos Bolena. Arquitectou todo um escorpiónico plano para melhor dominar o rei. Para isso contou com o apoio do cunhado e o desagrado submisso de sua irmã. Os Bolena tinham 3 filhos: Anna [Natalie Portman], Mary [Scarlett Johansson] e George [Jim Sturgess].

Anna e Mary são as figuras centrais deste filme plutónico e têm interpretações absolutamente fascinantes. Apesar de Anna ser a filha mais velha e, portanto, deveria ter sido a primeira a casar-se, os pais Bolena decidiram casar primeiro a filha mais nova, Mary, com um fidalgo rural local, pois as personalidades das irmãs eram bem diferentes e Anna, pela sua inteligência e vivacidade, parecia ter condições para fazer um melhor casamento, podendo, por isso, esperar mais algum tempo.

O plano de Norfolk era simples: Anna Bolena deveria conquistar o rei naqueles dois dias, tornando-se sua amante. Isso faria com que a família Bolena fosse para a corte, em Londres, onde passariam a ser personagens influentes.

Com a chegada do rei à propriedade dos Bolena, os planos do Duque de Norfolk deram uma reviravolta inesperada (Úrano) pois o rei feriu-se nessa caçada devido a um descuido de Anna. É trazido em braços para a mansão dos Bolena, tendo Anna sido imediatamente afastada da presença do soberano. Colocaram a jovem Mary (mesmo casada) a cuidar do rei, que acaba por se interessar por ela, ao ponto de, quando regressa a Londres, ter ordenado que a jovem casada vá para a corte, acompanhada da família, marido incluído. Era assim, naquele tempo. Claro que todos sabiam o que se passaria.

Abandonando a simplicidade da vida no campo, as duas irmãs entram na perigosa e excitante vida da corte e, o que começara por ser uma iniciativa para ajudar a família, transforma-se numa rivalidade impiedosa entre Anna e Mary pelo amor do rei.

[Natalie Portman (Anna) e Eric Bana (Henrique VII) ]

Inicialmente, Mary ganha os favores do Rei Henrique e torna-se sua amante, dando-lhe dois filhos ilegítimos, posteriormente adoptados pelo seu segundo marido, e assim, automaticamente afastados da linhagem real e da condição de herdeiros ao trono. Mas Anna, esperta, intriguista e destemida, consegue afastar tanto a sua irmã como a mulher do Rei, a Rainha Catarina de Aragão, na sua incessante perseguição ao rei.

Embora os sentimentos de Mary por Henrique sejam genuínos, a sua irmã Anna tem os olhos postos no grande prémio - ela não descansará até ser Rainha de Inglaterra. Enquanto as irmãs Bolena lutam pelo amor do rei - uma levada pela ambição, a outra pela afeição genuína - a Inglaterra divide-se. Anna deu uma filha ao rei, mais tarde conhecida como a poderosa Elizabeth I de Inglaterra. Uma filha legítima, depois, considerada bastarda. Elizabeth, depois de terem decepado a cabeça de sua mãe, cresceu e foi educada por sua tia Mary. Creio que a História (com "H" grande) é conhecida por todos.

Já percebemos, portanto, que o filme funciona sob a égide de Escorpião, com a presença constante de Plutão, Sol, Vénus e Marte. Manipulação, poder, secretismos, desejo, sexo…

Um filme maravilhoso.


29 segundos de vídeo.

30 de setembro de 2008

Caminhando com o nosso horóscopo

Durante muitos anos fui vivendo a minha vida sem acompanhar com atenção os trânsitos do meu mapa. Em 2005, quando Saturno entrou em Leão e transitou pela minha terceira casa, dei por mim a debruçar-me sobre o meu próprio mapa com «outra» atenção. No entanto, enquanto ele esteve em Câncer, na mesma casa, estive entretido a dar aulas e ocupado a criar uma rede informática de ligação com os alunos, bastante funcional, diga-se, em que disponibilizei centenas de textos tutoriais de astrologia. Assim que Saturno ingressou em Leão, alguma coisa dentro de mim fez um som de alerta para mim próprio. Um sinal bem forte.

Era tempo de olhar para o meu mapa, para me ocupar das minhas coisas mais internas e, obviamente, as externas também. Como eterno estudante de astrologia, sempre soube que os trânsitos funcionavam, mas essa foi a época em que tomei consciência profunda e senti, além de saber que iria passar por uma situação que me obrigaria a saber esperar, a aprender, a descortinar, a analisar, a observar. Sabia que Saturno iria encontrar-se com Plutão natal e pouco depois com ele mesmo, na minha 4ª casa. Com a entrada de Saturno em Virgem, eu também sabia que iria desmontar e voltar a montar um enorme puzzle, ao qual deveria dar a maior atenção.

Tomei consciência que se apresentariam situações bastante delicadas em que seria posto à prova. Assim aconteceu. Saturno ia a meio da minha quarta casa e eu decidi que deveria esperar pela sua entrada na casa seguinte, para tomar umas quantas iniciativas mais externas, sobretudo no que à astrologia dizia respeito, nomeadamente os cursos online. Entretanto, cumpri com todos os quesitos inerentes à quarta casa. Todos, não faltou nenhum.

Agora é o momento de saber atravessar dois trânsitos intensos, que já aqui tenho falado: Saturno e Úrano a fazerem quadratura ao meu Sol (na I) e à Lua (na VIII). Não são os únicos importantes, pois Plutão está a fazer uma oposição a Úrano (na II). Que tenho a aprender com estas situações?

A intensidade e a natureza deste tipo de trânsitos é daquelas que sabemos que o safanão no ego será forte. Tem sido forte. Em simultâneo, as emoções estão à flor da pele. É o universo a perguntar: «Gostas de ti o suficiente para não desistires de concretizar os teus sonhos? Por muitos safanões que recebas? Por muitas oposições que encontres na tua vida?» É a altura de colocar em prática duas palavras sábias: «ousadia e prudência».

Entretanto, aguardo com calma o que o retorno de Júpiter me trará no início de 2009, ao entrar em Aquário, aproximando-se do meu MC, pois julgo ter trabalhado bastante para chegar a essa fase. Foram 12 anos intensos. O anterior retorno de Júpiter trouxe-me uma grande reviravolta: decidi deixar o trabalho na Europa-América e criar a minha editora.

Portanto, sendo os cursos online da Escola de Astrologia Nova-Lis, o projecto mais imediato que tenho, é por aí que deverei aprender a nova lição da vida. Ir com prudência e ousadia. Enquanto Saturno estiver em Virgem e na casa da criatividade. O sucesso está aí, ao longo de 2009. Avançaremos devagar, com calma, sabendo pisar o terreno, aprendendo a gerir a dinâmica dos cursos, para quando Saturno ingressar em Balança, a comunidade tomar consciência maior que este projecto veio para ficar. E com ele, tudo o mais, a que a Escola de Astrologia Nova-Lis tem direito.

Também gostaria de criar no site da Escola a secção áudio e vídeo. Não me parece nada mal que se comece a usar o ipod como forma de comunicação e ensino. O problema é que não sei como se faz isso. Lá terei que aprender.

Isto é que foi um desabafo, hein?

29 de setembro de 2008

O mapa da Escola de Astrologia Nova-Lis

Clicar na ilustração para aumentar.

Nos primeiros dias de Março de 2007, a meu convite, a Magda Moita, o Frederico Saraiva e eu, juntámo-nos para falarmos sobre o que poderíamos fazer com centenas de textos astrológicos que eu havia acumulado ao longo de vários anos e que tinham servido para cursos que dera até então. Da minha parte havia (e continua a haver) a firme intenção de não dar mais cursos presenciais longos, por ter sentido e percebido que esse não era o registo onde me sentisse mais cómodo.

Desse encontro saiu a ideia de se construir um site de acesso público e que pudesse, de alguma maneira, ajudar as pessoas a organizarem ideias, como se de uma escola se tratasse. Recordo-me que escrevi estas palavras que podem ser lidas no nosso site, na secção «A Escola»: "O projecto da Escola de Astrologia Nova-Lis pode resumir-se em poucas palavras. Temos um sonho: que a astrologia [como sabedoria muito antiga] se torne ainda mais popular e ao alcance de qualquer um. Durante muitos anos foi considerado um assunto quase secreto a que só uns quantos tinham acesso."

Aproveito para dar a conhecer o mapa do nosso site. O primeiro artigo colocado no site tem estes dados: 20-3-2007 - 17h46 - Queluz, Portugal.


Lembrei-me de dar a conhecer estes dados, porque outro dia, e a propósito de um outro assunto, forneci-os à astróloga Ana Cristina Corrêa Mendes [clicar aqui] que, para minha agradável surpresa, e de forma inesperada, fez o favor de me enviar a análise que se segue:

«Muito interessante, o mapa da Escola (AS 17,59 Virgem). Mercúrio a reger dois braços da cruz cardinal, a mente e comunicação a comandar um projecto que se quer de divulgação e ensino. Mercúrio em Peixes e em contacto com Vénus, o idealismo do projecto, não descurando um serviço para massas, Neptuno rege a 7ª. Mercúrio qd Saturno e AS, a comunicação trabalhosa para projectar publicamente a criatividade e identidade. Júpiter augura a expansão, formando um (Tsq) com Úrano e o eixo Nódulo Lunar, astrologia, grupos e independência. Úrano rege uma casa 6, packed, o serviço prestado via astrologia e a utilização da internet. Da Lua na 8, não lhe preciso falar mas estando em Aries a necessidade de ser o nr. 1. O Sol no AP, ecoa a energia de tomar a dianteira. Saturno-Neptuno alertam-nos para a problemática das parcerias. Um assunto que carece de atenção neste momento; tr Saturno conj. As e tr Úr conj VII (a necessidade de analisar a proposta de alteração) SA Pl qd MC, guerra de poderes, este aspecto fica exacto em simultâneo com último toque de Saturno lá para Agosto do próximo ano...»

Muito obrigado, Ana Cristina. Foi uma belíssima e muito grata surpresa, que me fez sentir-me muito bem com este projecto.

Quem quiser, pode contribuir nos comentários deste post. Obrigado.

27 de setembro de 2008

Paul Newman faleceu

Paul Newman faleceu na madrugada de 27 de Setembro, com 83 anos, em pleno retorno de Úrano, após o trânsito de Júpiter na sua 12ª casa. Nasceu a 25 de Janeiro de 1925, às 6h37 am, Cleveland, Ohio, USA. Considerado um dos homens mais charmosos do cinema, contracenou com as mulheres mais bonitas e famosas do mundo, numa longa carreira de sucessos. É um dos raros casos de Hollywood que manteve um prolongado casamento com a actriz Joanne Woodward. Nos últimos vinte anos da sua vida, criou e desenvolveu com tremendo êxito, a empresa 'Newman's Own' dedicada a molhos e condimentos alimentares, doando uma parte significativa dos lucros para fins de beneficiência. Além dos seus mega sucessos como actor, também produziu e dirigiu vários filmes de qualidade, incluindo «Rachel, Rachel» (1968) onde dirigiu a sua esposa e ganhou o Globo de Ouro de melhor director. Indicado nove vezes pela Academia como melhor actor, finalmente venceu pela sua actuação em «A Cor do Dinheiro» (1986). Por curiosidade, no ano anterior havia recebido um Oscar especial pelo conjunto da carreira.

Debate presidencial

O Senador McCain assegurou que os Estados Unidos estão perto de ganhar a guerra no Iraque e que a estratégia de envio de dezenas de milhares de reforços para travar a insurreição «foi coroada de sucesso». Assegurou: «Estamos a ganhar no Iraque e vamos regressar com a vitória». Não faço a mais pequena ideia de como o povo americano «ouve» estas ideias. Será que acreditam mesmo nisto? Como sabem, estamos a falar dos velhos hábitos dos seres humanos - usar a força, mesmo sem razão. Plutão em Capricórnio vai limpar todo este lixo que ele próprio provocou em Sagitário.

26 de setembro de 2008

Os tempos chegados


Estamos no início de um novo ciclo de Plutão em Capricórnio. Vamos viver uma importe alteração nos nossos conceitos básicos sobre Hierarquia, Autoridade e Respeito. Essa alteração vai ser cada vez mais sentida na carne, na experiência da vida. São os “tempos chegados”. E tem data marcada e será inexorável no seu cumprimento. Já se nota que está a funcionar (encontra-se a 2 graus de Capricórnio), mas a partir de Novembro de 2008 o novo ciclo estará aí, a funcionar em pleno.

Estas alterações forçar-nos-ão a reavaliar os nossos critérios a respeito "do que ouvir", "em que acreditar", "onde colocar as nossas atenções" e "a quem nos colocarmos à disposição".

Cooperação será a tónica de uma nova abordagem colectiva de relacionamentos hierárquicos, não como reacção à autoridade, mas como resposta às necessidades de se assumir a própria responsabilidade diante da vida que nos cerca. Paternalismos não mais caberão nas nossas expectativas: aquele ser austero, que mantém tudo nos trilhos, está a desaparecer.

Num primeiro momento haverá muito medo e insegurança, (já se nota no desemprego e na crise financeira e económica) mas com o tempo, as transformações das estruturas internas e externas mostrar-se-ão suportáveis e até benéficas, consoante formos percebendo que a transformação do que é velho em novo é inexorável, dolorosa e necessária. Sempre foi assim.

O poder será dos que têm "boa vontade", já que só será exercido na medida em que for permitido. Status será dos que souberem "Fazer" e souberem "Ser" e não apenas dos que sabem "Ter". "Ter" será substituído por "Ser" na escala de valores do inconsciente colectivo. Poder aquisitivo será um acessório, não mais uma premissa.

Dificuldades? Sim, muitas. Principalmente antes de termos estabelecido as nossas novas referências em termos de segurança e estabilidade.

Os ideais dos senhores da ilustração já foram abaixo; os ideais representados pelo sr. Bush estão a tremelicar. Os sistemas conhecidos entraram em colapso. Que sistema novo surgirá? Plutão ensinará.

Site da ilustração.

25 de setembro de 2008

Os 7 passos de um trânsito de Plutão

1) Somos apanhados numa espécie de penumbra que vai escurecendo.

2) Entretanto, as condições da crise que se vive no momento, vão-se adensando e reformando lentamente todas as direcções da nossa vida.

3) Neste processo viveremos velhos temores que não resolvemos a seu tempo. São sempre vários.

4) Como consequência das intermináveis transformações que são operadas, não podemos voltar às velhas defesas e resistências emocionais que funcionavam anteriormente e que nos deixaram afastados do crescimento interno. Quem passou por um contacto Plutão Lua, sabe do que falo.

5) Ao descermos ao reino de Plutão ficamos despojados do que habitualmente usávamos para encobrir os nossos defeitos e fragilidades, as nossas forças e os nossos poderes que não eram tão óbvios. É quando o rei vai nu.

6) Em algum canto da nossa alma, algum impulso leva-nos a querer viver esta experiência das profundidades plutónicas. Ir ao nosso abismo, olhar bem para os nossos demónios e regressar à superfície para respirar o ar fresco da vida. É um processo de vários mergulhos sem escafandro. É um dos momentos para
cuidarmos da nossa criança interior, deixando-a confortável e feliz, se conseguirmos.

7) Quando o trânsito acaba, descobrimos que não somos a mesma pessoa que fomos no passado e, mais do que isso, que não podemos voltar a ser o que fomos. É a altura de termos uma conversa franca com a nossa Lua e atender às nossas necessidades.

Parece um daqueles programas de recuperação. É sim, de nós mesmos.

24 de setembro de 2008

Um cavalo de Tróia chamado "Magalhães"

Os clamores que por aí vão com o computador portátil «Magalhães», especialmente concebido para as crianças! Tudo serve para criticar a iniciativa do governo português em ter introduzido esta ferramenta no 1º ciclo escolar e, em breve, no 2º ciclo. As críticas roçam o inacreditável: que não é 100% português, que o controlo parental não é eficaz, que, e que, e que, e que... Alguém conhece um computador 100% americano ou inglês? Alguém pode garantir que não há uma pecinha ultraminúscula feita numa aldeia coreana ou boliviana?

Isso interessa para alguma coisa, a não ser para políticos, imprensa e seguidores de uma direita aparentemente desnorteada? É daquelas coisas que só serve para fazer blá-blá-blá e não adianta nada. A inevitabilidade da evolução da humanidade faz-se através da experiência daquilo que é novo, diferente e insuportavelmente desafiante. Ou subimos à carroça, ou ficamos a ver a banda passar. Cada um escolhe o que quiser.

Astrologicamente falando, todos sabemos que no céu, Saturno e Úrano estão em contacto, numa oposição, que já muito tem dado que falar. Certo? Se olharmos para o mapa de trânsitos de Portugal, que vemos neste momento? Exactamente isto: que entre Saturno (a tradição) e Úrano (o novo), está o Sol do mapa deste país.

23 de setembro de 2008

Mercúrio retrógrado

De 24 de Setembro a 15 de Outubro Mercúrio estará retrógrado em Balança. Vamos viver um curto período em que estaremos mais sensíveis aos odores e à aparência pessoal. Haverá um aguçar de sentidos e estaremos mais atentos ao que ouvimos e como trabalhamos as informações recebidas. Convém estarmos prevenidos com a nossa forma de comunicar e de apresentar as questões. Poderá notar-se uma certa casmurrice involuntária. Cuidem especialmente as comunicações com as vossas relações. Tomem nota de ideias que possam ter, para tentarem concretizar na primeira oportunidade. O resto fica por vossa conta - vejam no vosso mapa, em que casa ele transita e que aspectos fará nos próximos dias. Notem bem se estão envolvidas casas angulares e se o Ponto Médio Sol/Lua será tocado, pois será relevante nos acontecimentos da nossa vida.

Movimento pijaminha

Em blogues amigos encontrei este apelo:

São necessários (principalmente) pijamas para as crianças que estão no IPO a fazer tratamentos de quimioterapia. Após os tratamentos, os pijamas ficam muito sujos e gastam-se rapidamente.

Esta ideia surgiu há dois anos e hoje já é apelidada de «Movimento Pijaminha» pelo sucesso que têm tido os esforços conseguidos!

As necessidades existentes passam pela falta de pijamas, pantufas, chinelos, meias, robes e fatos de treino.

Para todos a vida não está fácil, mas dentro das possibilidades de cada um há sempre espaço para participar, comprando ou obtendo junto de amigos e familiares agasalhos que já não sirvam.

No ano passado foram entregues 76 pijamas e o IPO ficou muito satisfeito com esta dádiva. Este ano vamos repetir a façanha, e se possível ultrapassar este número.

Podem fazer os envios para:

Movimento Pijaminha
Apartado 45
EC Cacém
2736-999 Cacém

E descobrir mais informação em:
http://movimentopijaminha.blogspot.com

Se divulgarem já estão a ajudar!!!

21 de setembro de 2008

Fim-de-semana de estudos com Noel Tyl

Foi um seminário intenso, surpreendente e encantador, o que foi dado por Noel Tyl em Lisboa, no fim-de-semana de 20 e 21 de Setembro.

Ando há muitos anos nesta coisa da astrologia e nunca na vida tinha imaginado que esta técnica «vocacional», criada e desenvolvida pelo grande astrólogo americano, pudesse ser de tanta beleza e originalidade. E simplicidade. Só que para atingirmos um elevado nível interpretativo, é necessário estudar muito e praticar ainda mais. Irei praticar com os muitos mapas de amigos e amigas que tenho em carteira.

O seminário, excelentemente organizado pela astróloga Ana Cristina Corrêa Mendes [clicar aqui] contou com a presença de astrólogos vindos propositadamente da Escócia, Inglaterra, Holanda, Alemanha, Castelo Branco, Madeira e muitos outros locais de Portugal. A partir de agora, também sou aluno de Noel Tyl.

Não é possível imaginar a vivacidade, energia, bom humor e muita sabedoria deste homem com quase 2 metros e com um talento incrível para imitar vozes e fazer inflexões graves e agudas e sons inesperados. Nem sei muito bem a dimensão do que aprendi com Noel Tyl. Estou-lhe profundamente grato e à Ana Cristina, por o ter trazido a Portugal.

Gostei muito de ter conhecido os meus colegas estudantes desta técnica vocacional, que sem dúvida irei aplicando nas minhas interpretações astrológicas.

Até à próxima, Mestre.

Noel Tyl em diversos momentos do seu intenso seminário.

17 de setembro de 2008

No sábado vou aprender com Mr. Noel Tyl

Nem imaginam como me sinto com a possibilidade de estar presente no workshop que Noel Tyl [clique no nome] vai dar este fim-de-semana em Lisboa.

No sábado, a Lua estará em Gémeos, a transitar pela minha casa 1 a aspectar todos os meus planetas pessoais. Estão reunidas condições para poder aproveitar bem tudo o que o grande mestre de astrologia irá ensinar da forma como só ele o sabe fazer.

Soube da existência de Noel Tyl em 1998, nem a internet era o que é hoje. Não me recordo quando fui parar ao seu site [clique em site]. Desde essa altura que vou lá constantemente. É um mundo fascinante, pois dispõe de uma enorme quantidade de artigos sobre os mais variados assuntos nas secções «Analytical techniques», «Counselling insights» e «Notebook». Além disso, existe o fórum. Tem sido uma escola para mim.

Os exercícios feitos no nosso fórum Nova-Lis foram inspirados no seu trabalho, obviamente, adaptados à nossa realidade, começando logo pela diferença que os exercícios astrológicos que Noel Tyl faz no seu fórum são executados pelos seus alunos (e ex-alunos) do curso «Master's Degree Certification Course in Astrology»,
destinado a astrólogos profissionais. Os exercícios no nosso fórum permitiram-me interagir com pessoas por quem hoje nutro a maior estima e simpatia. Também noto a diferença de todos nós, no que à astrologia diz respeito, entre o primeiro exercício feito e o último, meses depois. Todos evoluimos e aprendemos.

Um dia, nas minhas investigações na net, fui parar a um blogue chamado «Astrologicamente»
[clique no nome] e percebi que a sua autora - Ana Cristina - tinha o mesmo nome de uma das pessoas que participava nos exercícios do fórum de Noel Tyl. Não resisti e perguntei-lhe no blogue se era a mesma pessoa. Claro que era. E eu que estava convencido que a pessoa com aquele nome português do fórum fosse uma senhora brasileira! Tontices minhas, claro.

Também irei conhecer pessoalmente a Ana Cristina, pois é a organizadora deste evento astrológico. Não há acasos, pois não? Nem quero pensar no emperrado que está o meu inglês ouvido e falado. A primeira meia-hora vai ser o teste.

16 de setembro de 2008

Preparando-me para consultas

Estava a preparar as duas consultas de astrologia que terei esta semana na Ericeira e lembrei-me de vos mostrar uma das formas que tenho de trabalhar. Sabem perfeitamente que os programas de astrologia permitem fazermos as duas rodas dos trânsitos. No entanto, gosto de assinalar no mapa natal, a lápis, o posicionamento dos planetas em trânsito, como pode ser visto na ilustração acima.

São várias as vantagens que existem para mim. Cada astrólogo usará os seus métodos. Assim, posso estar à frente do cliente e com o mínimo de movimentações de mãos, papéis ou do portátil, enquanto olho para o mapa natal. Como uso óculos de ver ao perto, não necessito estar sempre a colocá-los e a tirá-los, tentando estar com a maior serenidade possível, de modo a que o cliente também se sinta tranquilo e ouça com atenção o que tenho para dizer e colabore da melhor maneira possível. O interesse é dele. Para quem tem o signo Gémeos tão realçado como eu, não é tarefa fácil incutir no cliente essa serenidade. Valha-me o meu ascendente Touro.

Imaginemos que o cliente comenta que está a passar por uma fase turbulenta na vida profissional. Olhando para o mapa acima - apesar de eu saber o posicionamento exacto dos planetas lentos no céu -, posso ver rapidamente que esta pessoa está a passar por um processo intenso de conflitos na sua sua vida mais externa: Saturno a transitar pela Casa VI; Plutão em aproximação a um ponto cardinal do mapa e já a trabalhar a conjunção com o MC.

Aqui, a questão é conseguir a colaboração do cliente, de modo a que nos responda a perguntas pertinentes, para avaliarmos exactamente o que o perturba.
Estará a falar exactamente de quê? É um negócio pessoal? Trabalha para uma empresa? É um executivo? Há problemas na ascensão da carreira? O que ele está a sentir é, sobretudo, coisa de Saturno? Ou é Plutão já a tomar conta do terreno? Ou são os dois? Quando é que esta ansiedade começou? Antes do Verão de 2007 ou só no final do mesmo ano? E que dizer da oposição de Plutão em trânsito a Saturno natal? Que vos parece? Será que Júpiter com as suas boas novas a passar pela X não foi sentido pelo cliente? São tantas as variáveis... Muito sufoco? É sempre, caso contrário, talvez não estivesse na consulta.

Fiz este mapa propositadamente para este post, pois na verdade, não costumo apontar os planetas pessoais. E, em contrapartida assinalo o Sol e Lua progredidos. Qualquer dia, mostrarei outros apontamentos que faço nos mapas para consultas.

15 de setembro de 2008

Quando o Sol transita pelo Meio do Céu


Esta conjunção do Sol ao Meio-do-Céu é um bom trânsito, porque incrementa a vitalidade, sendo positiva a sua acção, sobretudo a nível da carreira profissional ou do reconhecimento a receber dos outros. Indica prestígio pessoal, profissional, capacidade de liderança e confiança em si mesmo. Se o Sol em trânsito estiver aflito por contacto com outros planetas fortes [quadraturas e oposições a Marte, Saturno ou Plutão], é possível que se manifeste uma atitude dominante. Neste trânsito, no aspecto mais cármico, portanto, de aprendizagem e desenvolvimento pessoal, pode encontrar alguma oposição à sua acção empreendedora, para aprender a lição da maestria do poder: saber manejar diplomaticamente a situação, invertendo-a a seu favor, colocando ao seu lado os que se opunham a si. Quando o Sol transita em conjunção pelo MC, faz igualmente uma oposição ao Fundo do Céu e, talvez, quadraturas ao Ascendente e Descendente. Tem a duração de cerca 8 a 10 dias.

14 de setembro de 2008

Madonna



Parece que não devemos voltar ao sítio onde um dia fomos felizes. Pois não me importo de lá voltar.

13 de setembro de 2008

Notas sucintas e concisas

Ontem reiniciei um curto período de consultas quinzenais na Ericeira, às sextas-feiras, à tarde (Setembro a Novembro). Tive dois clientes, um cavalheiro (64 anos) que veio do Porto para esse efeito e uma jovem executiva (26 anos) que veio de Lisboa.

Preparei as consultas com antecedência, fiz as minhas notas sucintas e concisas nos próprios mapas (desta vez imprimi em papel os mapas com que habitualmente trabalho: natal, progredido, trânsitos, arcos solares). Quando uso o portátil, disponho de outras ferramentas muito úteis. Nunca memorizo os mapas para não avançar nas consultas com chavões ou ideias fixas. Não há duas pessoas iguais.

Assim que vi os mapas, percebi que a jovem executiva não tinha marcado a consulta por causa da sua carreira profissional, mas sim por questões associadas a namoros ou casamento. A carreira ia de vento em popa, pois Júpiter tinha entrado na sua casa VI há 5 ou 6 meses. Depois soube que tinha mudado de emprego há 5 meses e que estava muito feliz na actual empresa. No entanto, Neptuno e Quíron estão há um ano na sua casa VII. Era fácil perceber ao que essa jovem ia. Mas até que expressasse as suas ansiedades, foi um bailado com uns loopings pelo meio. Com suavidade, consegue-se levar a bom porto o empreendimento.

As notas sucintas e concisas ajudaram-me imenso nessa fase, aliás, em toda a consulta. Há muito anos que não inicio as consultas pelo Sol, Ascendente, Lua e casas. Isso é coisa que pertence ao meu passado… A seu tempo, esses temas surgem nas minhas consultas. A Lua, surge sempre, sempre.

Inicio as minhas consultas com uma pergunta, para mim, fundamental: «O que espera desta consulta? O que pretende saber?». Em mais de duas mil consultas, só uma meia dúzia de pessoas é que me respondeu: «Venho saber coisas sobre o meu desenvolvimento pessoal.» Tirem-se as conclusões adequadas.

As notas sucintas e concisas que apontei no mapa natal permitiram-me com rapidez fazer a análise e ajudá-la a repensar sobre a sua própria natureza, pois ela própria sabotava (Marte, Saturno e Plutão) os seus relacionamentos (estes planetas em Balança). Será que aprendeu? Ou será necessário esperar para depois do 1º retorno de Saturno?

Gostei muito da minha experiência de ontem.

12 de setembro de 2008

Coisas da segunda casa


Quando o regente da décima casa está na segunda casa - É grande a probabilidade da pessoa ganhar dinheiro com a sua carreira; quanto e até que ponto isso é importante para a pessoa, vai depender do destaque que o regente do mapa possa ter. Também há que ter em conta com a habilidade da pessoa para integrar a natureza dos aspectos com o maior proveito possível. Os recursos e valores da pessoa são de grande importância, dependendo do tipo de actividade profissional que exercer. Caso os aspectos sejam fluentes e bem integrados, o sucesso chega com facilidade. Pelo meio haverá sempre desafios. Por exemplo, se tiver Touro no Meio do Céu, esse regente é Vénus, portanto, a pessoa não vai querer ter nenhuma profissão em que se suje. Dificilmente será mecânico de automóveis ou pintor de obras. Talvez pretenda ser arquitecto. É aqui que entra o livre-arbítrio.

11 de setembro de 2008

Quíron na casa VIII

O mundo dos recursos materiais, emocionais, sexuais e afectivos envolvidos nos relacionamentos afectivos ou os recursos financeiros e materiais desenvolvidos e afectados na actividade profissional e nas parcerias de negócios assumem uma grande importância com esta posição de Quíron.

A pessoa poderá sentir uma grande dificuldade em conseguir obter ou partilhar bens, valores e apoios materiais ou não com os parceiros. Não raras vezes, pode sentir-se muito pouco realizada nas associações e nos relacionamentos que forma, desenvolvendo-se um sentimento de insatisfação profundo. Outras vezes, a dificuldade surge na incapacidade de conseguir estabelecer relacionamentos ou parcerias que sejam concretizadoras e cooperativas ou onde exista um grande envolvimento e intimidade.

A identidade e a vida sexual podem ser um ponto susceptível com Quíron na Casa VIII. A rejeição, um sentimento de insuficiência ou de inadequação ou uma marca crónica psicológica ou física, por exemplo, podem determinar uma grande dificuldade em se relacionar sexual e afectivamente. Por vezes podem verificar-se conflitos, que parecem intransponíveis, entre os impulsos espirituais e a vivência mais desinibida da sexualidade. Muitas vezes parece haver uma incompatibilidade entre os desejos da pessoa e os desejos do cônjuge, gerando uma sensação de infelicidade conjugal que corrói todas as boas intenções.

Por vezes, esta posição pode levar a que se encare o suicídio como uma forma alternativa para acabar a vida de forma pacífica ou planeada. Outras vezes, procura-se encontrar uma solução existencial para o sofrimento, mantendo-o presente e procurando uma saída transcendente.
No entanto, qualquer que seja a solução dada, há sempre uma experiência profundamente sentida sobre a morte e sobre a realidade para além da vida terrena. Pode ser sinal duma grande sensibilidade ao Além e às suas manifestações.

Quando encarado de forma positiva, Quíron na casa oito pode permitir uma grande compreensão sobre os mistérios da vida e da morte, o mundo da psicologia e da mente bem como sobre o mundo relacional e as suas interacções profundas, que poderá ser bem aproveitado na área do aconselhamento e da ajuda.
Está ao seu alcance uma noção mais profunda do sofrimento que a humanidade carrega ao longo dos tempos nestas áreas bem como das possibilidades do mesmo ser atenuado e revertido em sabedoria e crescimento.


10 de setembro de 2008

Beta Testers =)

Os futuros Cursos Online da Escola de Astrologia Nova-Lis, serão baseados em temas especializados, pretendem facilitar o ensino de várias matérias astrológicas, quer a iniciados, quer a estudantes mais avançados, agregando várias sensibilidades, sem anular a individualidade de quem ensina e de quem estuda.

Contamos apresentar nos próximos meses, cursos mais ou menos breves, com a expressão de linhas de pensamento variadas: astrologia humanista, tradicional, cármica, psicológica, mundana, assim como cursos em que serão usados métodos já implementados internacionalmente, por Noel Tyl, Robert Zoller, Robert Hand e outros grandes pensadores e autores.

Hoje seguiu um e-mail para um reduzido e selecto grupo de 30 pessoas para me ajudarem nesta fase de testes do programa. Serão os «testers». Excepto uma ou outra, todas estas pessoas amigas a quem enviei o e-mail são profundos conhecedores de astrologia. Alguns destes amigos virão a ser professores de cursos próprios no projecto da Escola de Astrologia Nova-Lis.
Muitas destas pessoas convidadas têm a astrologia como projecto de vida. Portanto, a questão não é analisarem a qualidade do curso-teste que apresentamos, mas sim, a funcionalidade do mesmo. Como se diz «malhar no programa». A todos, muito obrigado.


8 de setembro de 2008

Cursos curtos online


Terminei o post anterior com estas palavras:

Estão todos os leitores convidados a participarem nas novas aventuras virtuais onde me vou meter. Para já, pequenos cursos temáticos online. Alguns, que se preparem para serem professores. Outros, que aproveitem para serem alunos. Eu pretendo ser as duas coisas, pois como bom geminiano que sou, não teria piada se não fosse assim. Além disso, aproveitemos para convivermos todos.

Vamos avançar mais um passo na concretização deste projecto, dando a conhecer o módulo «Moodle» que usaremos nos nossos pequenos cursos temáticos sobre astrologia. O módulo agora apresentado não contém material de estudo astrológico. É apenas uma aproximação do leitor ao modelo a usar.

Clique aqui para entrar e conhecer o módulo.

Utilizem o «nome do utilizador» e a «senha» que preparei para os leitores
se familiarizarem com o módulo de ensino online.

No lado direito do módulo.

Nome do utilizador: antoniorosa
Senha: novalis


Quem quiser pode mudar o idioma para português. Por enquanto, ficamos pela apresentação do módulo. Muito em breve apresentaremos o curso-teste antes de avançarmos para o primeiro curso, no início de 2009. Quem se inscrever aqui ou nos exercícios do fórum para colaborar no curso-teste está automaticamente convidado a participar de forma gratuita no primeiro curso real que produziremos. Esse curso-teste será anunciado aqui, no site e fórum da Escola de Astrologia Nova-Lis.

Criei aqui no blogue em «Categorias» a entrada «Cursos» para os posts sobre este tema serem de fácil localização.

Agradeço sugestões nos comentários. Voltarei ao tema. Grato.

Quindecile Júpiter - Plutão

A propósito da passagem hoje, a movimento directo de Júpiter e Plutão, lembrei-me que no meu mapa natal tenho estes dois planetas em contacto num «quindecile» [aspecto de 165º, com 2º de orbe]. O quindecile é um aspecto que trata das nossas obsessões e compulsões. Aquelas coisas nas nossas vidas em que ficamos mais presos e atentos, obcecados mesmo, pelo desenrolar dos acontecimentos.

Não é nada que façamos conscientemente. Por isso mesmo, ser vantajoso que tomemos consciência deles no nosso mapa natal.
Tenho Júpiter Rx, a 1º 17' de Aquário, na casa IX e Plutão a 14º 37' de Leão, na casa IV. Com uma orbe aplicativa muito apertada de 63'. Do planeta mais rápido para o mais lento.

Pode ser explicado assim: de Júpiter a Plutão «expansão e o poder pelas perspectivas; pode ser levado pela necessidade de poder, uso das crenças pessoais para se afirmar, pode ser elemento decisivo em importantes mudanças sociais. Há muito a beneficiar pela transformação que se dá no interior e virá para fora.» [Ana Cristina Corrêa Mendes].


Claro que reconheço que este aspecto funcionou imenso em mim e que o campo emocional, sexual e de parcerias foram os palcos desta compulsão ou obsessão. E que, de alguma forma estiveram relacionados com a minha infância, pois um dos pólos é a casa IV. Não me vou alongar sobre estas experiências.

O uso das crenças pessoais [casa IX], levou-me a criar a editora [Júpiter] e, assim, afirmei-me, fazendo o que gostava de fazer. As questões de necessidade de “poder” [Plutão] vieram depois. Quando percebi onde me estava meter (em 2003-2004) e aproveitando trânsitos de Plutão, fiz uma reviravolta consciente, aprendendo a delegar e confiar. Foi um movimento que veio de dentro. O difícil foi evitar cair no extremo oposto.

No entanto, a certa altura do meu percurso editorial, senti-me tentado a usar esse «poder» através da editora, pois nos meios chamados espirituais
[muitos livros que publico destinam-se a esse mercado], há a prática do ego desmesurado, tal como existe no mercado bolsista. [Ai, lá estou eu a dizer coisas que podem servir para me atirarem pedras. Já estou acostumado.]

Não me esqueço que uma das astrólogas mais famosas deste país, em 2002, me recomendou vivamente que eu não fizesse nada em termos editoriais, que ficasse quieto e parado, que não mudasse de instalações, que não publicasse livros durante 3 anos, que, enfim, ficasse imóvel, devido ao trânsito de Plutão ao meu Sol natal. Fiz tudo ao contrário do que ela recomendou. De forma relativamente controlada, com objectivos e em processo evolutivo, um passo após outro. Com altos e baixos. Mas funcionou. Cumpri com o destino escolhido por mim. Depois desta experiência, aprendi isso do «poder».


A aprendizagem de dizer “não” foi outra experiência muito forte. Reconheço que o campo emocional teve (tem) uma tarefa decisiva comigo. Hoje em dia, tenho o prazer de fazer maioritariamente o que gosto. Edição e astrologia. E isto da astrologia tem muito que se lhe diga... Vou ter que aprofundar ainda mais estas questões. Se é para usar o tal «poder», então que faça aquilo que gosto utilizando o potencial do site da «Escola de Astrologia Nova-Lis». Vou tentar aproveitar o movimento directo destes planetas para avançar com novos projectos, já que a natureza do site se enquadra na casa IX [estudos superiores, educação] e o sítio onde eu pratico estas coisas da internet é, a maioria das vezes, no computador de minha casa, portanto, estamos a falar da casa IV.


Estão todos os leitores convidados a participarem nas novas aventuras virtuais onde me vou meter. Para já, pequenos cursos temáticos online. Alguns, que se preparem para serem professores. Outros, que aproveitem para serem alunos. Eu pretendo ser as duas coisas, pois como bom geminiano que sou, não teria piada se não fosse assim. Além disso, aproveitemos para convivermos todos.

7 de setembro de 2008

Centro aquático no London 2012


O Centro Aquático será o grande portão de entrada para o parque olímpico durante os jogos em 2012. Incluirá duas piscinas com 25 e 50m, uma outra para o mergulho, e uma última aquecida com 50m para os jogos de pólo, além das piscinas para treinos, fora dos olhos do público. Obviamente, concebidas com todas as modernidades e equipamentos high-tech.


O Centro Aquático foi concebido pela arquitecta iraquiana Zaha Hadid. Nascida em Bagdad, a 31 de Outubro de 1950, identifica-se com a corrente desconstrutivista da arquitetura. Formou-se em Matemática na Universidade Americana de Beirute. Após formar-se, iniciou os estudos em arquitectura na Architectural Association de Londres. Depois de se graduar em arquitetura tornou-se membro do Office for Metropolitan Architecture (OMA), trabalhando com o seu antigo professor, o arquiteto Rem Koolhaas. Em 1979, criou a sua empresa em Londres. Na década de 80, também lecionou na Architectural Association. Em 2004, Hadid tornou-se a primeira mulher a receber o prestigiado Prémio Pritzker de Arquitetura, pelo conjunto da sua obra. Anteriormente ela também fora premiada pela Ordem do Império Britânico pelos serviços realizados à arquitetura.

6 de setembro de 2008

O factor Úrano no mapa das eleições americanas


Um breve apontamento de como e porquê os Estados Unidos estão profundamente divididos, entre os «pluralistas» e os «fundamentalistas» ou, se quiser, entre os progressistas e os conservadores, ou então, entre democratas e republicanos.

Isto aparece no mapa levantado para o dia das eleições americanas, num aspecto raro - Saturno oposto a Úrano. Isto é, Saturno está em Virgem (que representa os fundamentalistas) e Úrano está em Peixes (que representa os pluralistas), e precisamente no dia da eleição, os dois planetas encontram-se numa oposição que ocorre uma vez em cada geração.

Nos últimos anos, Saturno fez oposições a outros dois planetas exteriores: a
Plutão em 2001 (11-Setembro) e Neptuno em 2005 (furacão Katrina/Rita). Agora dirige-se a Úrano, naquilo que será o indiscutível dia mais importante da década.

A coisa sobre Úrano é que representa SEMPRE uma surpresa. Qual será?

Ideia adaptada de um artigo de:

Eric Francis
Planet Waves Astrology News

4 de setembro de 2008

O Isaac nasceu

Isaac
4 Setembro 2008 - 14h16
Almada, Portugal


Clicar para ampliar o mapa.

O Isaac é o primeiro filho do casal Paulo e Raquel. Nasceu hoje, 4 de Setembro. O Paulo é filho do Elói, meu amigo de muitos anos. Infelizmente, o Elói já não está entre nós. Não chegou a conhecer o seu primeiro neto. O Paulo [Oliveira Chora] trabalha comigo na editora desde que a criei. Hoje é um jovem a caminho dos 31 anos, já muito experiente e eficiente nas lides editoriais. Eu "sobrevivi" ao seu 1º retorno de Saturno. E ele "sobreviveu" ao meu 2º retorno. Retornos quase coincidentes. Toda uma proeza, podem crer. Hoje substitui-me com enorme facilidade, podendo eu dedicar mais horas à astrologia. Casado com a Raquel, o seu grande e único amor, foi uma luta conseguirem este primeiro filho, o Isaac. Nasceu lindo e saudável. Hoje, ficámos todos muito felizes.

Este post foi feito para manifestar a minha alegria e fazer um pedido especial aos amigos e amigas que passam por este blogue: podem olhar para o mapa natal do Isaac e deixarem aqui um breve comentár
io, resultado do vosso olhar astrológico? Os comentários astrológicos que houver, passarão para a página da frente e serão entregues aos pais. Muito obrigado. A.R.

Aqui ficam os comentários astrológicos que recebemos até ao momento:

De Ana Cristina Corrêa Mendes ["Astrologicamente"]:
«
Parabéns aos pais e felicidades para o Isaac. Aqui temos um potencial controladorzinho, meticuloso, tenaz, perseverante, querendo impor as suas vontades. Personalidade cheia de recursos pode tender a ser um pouco de "lobo solitário". Se bem que os amigos serão uma importante parte da sua vida social e profissional. Obviamente um idealista. Boas qualidades desportivas. :-)»

De Maria Paula Ribeiro ["Bandarravet"]:
«Sol em Virgem: tem um apurado senso do dever, além de vir a ser uma pessoa extremamente prática. Gosto pelas coisas organizadas, correctas e perfeitas. É muito crítico e exigente consigo mesmo e com os outros. Mente perspicaz e lógica, tornando-o céptico diante de muitos factos. Possui grande capacidade de trabalho, eficiência e construtivismo. É muito prudente, sensato e preciso no que faz. Tem talento para intermediar e fazer negócios, além de grande interesse por nutrição e higiene.
Lua em Escorpião: É passional, ciumento e dado a afectos ou aversões intensas. Tem tendências a haver dramas afectivos e a ter comportamentos tirânicos. Possui um forte magnetismo pessoal. Tudo o que fizer será de forma extremista. Poderá tomar atitudes radicais e drásticas. Ascendente Sagitário: Vai encarar a vida com bastante entusiasmo. É um optimista por natureza, por isso poderá ser crédulo e só ver o lado bom das pessoas, se não o alertarem. Tem fé acentuada, e dedica-se apaixonadamente às coisas em que acredita, inclusive religião. Encara a vida de frente, por isso será muito franco. Mas o excesso de franqueza poderá confrontá-lo contra muitas pessoas. Também poderá ser uma pessoa impetuosa e, por consequência, imprudente. Tem muita energia física e vitalidade, por isso gosta da vida ao ar livre, de desportos e assuntos ligados à velocidade. Mercúrio em Balança: É inteligente e tem muito talento artístico e estético. Analisa cada questão, minuciosamente, antes de tomar uma decisão. Comunica-se com tacto, diplomacia e de forma refinada; é muito sociável e comunicativo. Aprecia muito a justiça, a unidade, a igualdade e o equilíbrio. É hábil negociador e sabe conseguir a ajuda de pessoas influentes, sobretudo os avós. Casa IX: Com Saturno nesta Casa, indica um sério interesse pela religião, pela filosofia e pela educação superior. Tem preferência por Medicina, Química ou também a área da Matemática e Mecânica. Meus sinceros parabéns aos pais porque nasceu um ser de enorme valor!»

De António Rosa ["Escola de Astrologia Nova-Lis"]
«Pacífico, tranquilo, algo tímido, mas intenso, bastante controlador, rosto redondo e corpo maciço e forte, o Isaac será um perguntador insaciável, querendo saber tudo. Inteligência rápida, brilhante, com enorme capacidade para se abstrair e sonhar, mesmo que à volta haja o maior dos ruídos. Vai chefiar, não sei o quê, mas liderar. É de esperar que os pais não o protejam em excesso, pois ele necessitará de espaço e liberdade para se expressar. Recomendo aos pais que comecem desde pequenino a trabalharem a questão da necessidade que o Isaac terá de controlar tudo à sua volta. Ensiná-lo a partilhar. Emocionalmente, tocará os extremos com muita facilidade. Será muito popular e querido pelo seu espírito alegre e espontâneo, apesar de querer controlar tudo à sua volta: amiguinhos, irmãos, primos. Quererá ser o comandante. Bem-vindo à vida, Isaac.»

De Astrid Annabelle ["Navegante do Infinito"]
«Como não sou astróloga não posso dar meu contributo ao post, mas pela análise da Numerologia Sagrada do Triângulo Divino, temos um ser de luz se manifestando na Terra... espontaneidade, liberdade, viajante, são características muito fortes. Precisa trocar sempre com pessoas, pois a comunicação é uma necessidade. Mudanças sempre... mesmices nunca! Um ser que se cumprir com sua missão deixará um belo legado para a humanidade! Parabéns Paulo e Raquel...»

De Filipa
«Naturalmente entusiasta e aberto, mas com alguma fragilidade emocional, no sentido de que levará algum tempo a digerir eventuais mossas que sente intensamente. Trabalhador, eficiente, inteligente, com sentido de responsabilidade, em busca constante de conhecimento / entendimento, vai sentir uma grande necessidade de mostrar o que vale, de se realizar do ponto de vista profissional e material, onde não vai passar despercebido (muita actividade social) e onde se mostrará afectivo, conciliador. Não será no entanto muito aguerrido ou frontal – faz parte do seu charme mas também das suas fragilidades: aguenta muita coisa, até de repente explodir em agressividade, sobretudo verbal. Ligação emocional à infância. Felicidades para o Isaac e família.»

De Patrícia Azenha ["Princesa Esquimó"]
«É um menino idealista, optimista, mas não o demonstrará de uma forma muito expansiva, pois tem um lado mais rígido, reservado e misterioso. A sua segurança emocional depende das suas relações de amizade onde será muito popular. Terá grandes sentimentos de protecção e ajuda para com os outros. A vida afectiva e os contactos humanos estarão sempre em destaque na sua vida, será um homem de paixões intensas, ardente e talvez algo ciumento e possessivo. Apesar de ter um lado impulsivo quando movido pelas emoções, pelos amores, também tem um lado cauteloso e prudente. Grande sentido de organização e de administração, do dever e da responsabilidade, grande espírito crítico e alguma rigidez na defesa das suas ideais. O Isaac terá uma grande inquietação mental, uma mente viva e activa e um alto sentido estético, procurará a beleza, a ética, a justiça, defendendo os seus ideais e seguindo os seus objectivos de uma forma muito intensa. Sentirá grande necessidade de alargar os seus horizontes, procurando o conhecimento e terá um grande fascínio pelas viagens. Poderá ser um óptimo desportista, é bastante competitivo, ou ligado às artes pois tem um alto sentido estético. Um beijinho muito especial para o Isaac e papás babados.»

De Paulo Costa ["Highlander"]
«Tímido, regrado e metódico irá ser, sem dúvida, um trabalhador e curioso espiritual. A forma como se mostra é enérgetica e curiosa. Muito focado para a carreira, especialmente em actividades que permitam a comunicação “mano-a mano”. Dotado de insights fenomenais porém, terá de ter cuidado para não ser traído pela sua imaginação e pela veemência das suas palavras. Esta é uma nano-analise do Isaac... Abraços para o António e um em especial para o Paulo.»

O Paulo, o pai babado, passou por aqui e deixou esta mensagem: «Bom... Fiquei muito contente com esta iniciativa do António Rosa. Mas acreditem que não surpreendeu, este tipo de coisas é "mui António". Já li todos os comentários e desde já vos digo que adorei. A todos vós, resta-me agradecer pelas análises cuidadas e, para o meu amigo António, um grande abraço virtual por esta sua iniciativa. Bem-hajam. Paulo Chora»

Nunca um bébe teve tantos astrólogos a debruçarem-se sobre o seu horóscopo. Muito obrigado a todas as pessoas que dispensaram o seu tempo e conhecimentos. E generosidade.


Saturno também ama


O que habitualmente lemos e ouvimos sobre o simbolismo de Saturno resume-se mais ou menos nisto: o mestre, o velho sábio, o eremita, o monge, as pessoas idosas, os avós, os antepassados, o juiz, o agente governamental, o polícia, o professor, o pai, o chefe, o patrão (em simultâneo com o Sol), os inimigos, os falsos amigos.

Por outro lado, as funções associadas a este planeta, também podem ser consideradas assim: delimitação, fronteira, diferenciação, selectividade, contracção, contenção, auto-controlo, realismo, amadur
ecimento, inserção social (como Júpiter, mas com um sentido mais hierárquico e estrutural — baseado no respeito e na adequação às regras e aos valores instituídos), superego, sombra (sentido junguiano), cristalização e materialização, medo e sentimento de culpa, vergonha.

Tudo isto pode ser reduzido a um conceito muito simples: à expressão paterna do «tu deves» ou pela proibição «tu não deves». Um pai, que faz? Ensina e prepara os filhos a percorrerem o caminho estreito da vida. Com amor. Raramente pensamos ou comentamos que Saturno também ama. Muito.

Saturno, num mapa natal, para além de nos ensinar como atravessar o m
edo e nos redescobrirmos enquanto fazedores da nossa própria vida, também nos diz como somos amados pelo nosso pai e como podemos chegar até ele, para encontrarmos a serenidade e segurança necessárias para nos sentirmos inteiros, até criamos a nossa própria estrutura interna.

O meu pai desencarnou quando eu tinha 20 anos. Mas lembro-me bem dele e das muitas formas que senti o seu amor por mim, assim como a sua disciplina. Estudava comigo e ensinava-me as matérias da escola. Insistia para eu não desistir. Nunca me bateu, ao contrário da minha mãe, que me deu muitas tareias e chapadões. Acompanhou-me em numerosas ocasiões difíceis. Seria fastidioso dar aqui mais exemplos. Eu sabia que ele estava «ali». Sempre soube. Talvez o meu quintil Saturno-Sol tenha ajudado a criar uma relação especial com ele. Talvez por se encontrar em Virgem, na casa 4, fui chamado muito cedo a tomar conta da família. Também vejo a casa 4 (e não apenas a 10), como sendo a casa do pai ou do progenitor predominante. Há mães que não deixam os pais exercerem a sua função. Eu sou do tempo em que ainda não se dava a desculpa do filho ser uma criança índigo.

Hoje em dia, sou visto por algumas pessoas muito próximas, como o «patriarca». Outra imagem de Saturno. É uma ideia engraçada.

3 de setembro de 2008

Filmes da minha vida - Duas irmãs e um rei [The other boleyn girl]


[Scarlett Johansson (Mary) e Natalie Portman (Anna)]

O filme “Duas Irmãs e um Rei” (2008) começa na época da vida de Henrique VIII de Inglaterra [Eric Bana], em que ele vivia torturado pela impossibilidade de sua mulher, a rainha Catarina de Aragão [Ana Torrente], lhe conseguir dar um filho varão. Dos vários filhos legítimos que teve, só sobreviveu Mary, que chegou a reinar cerca de 2 anos. Catarina de Aragão chegara à menopausa, portanto, sem possibilidade de poder dar ao reino um “príncipe do género masculino”. Henrique era um homem ambicioso, déspota, dominado pelos seus desejos, que mudou esta Europa que conhecemos hoje.

Convém relembrar que nessa época, a coroa inglesa praticava o catolicismo e mantinha fidelidade ao Vaticano. No entanto, as ideias protestantes já impregnavam os meios académicos e filosóficos.


O Duque de Norfolk [David Morrissey] como braço direito do rei Henrique, organizou uma caçada real de 2 dias, instalando o rei e a sua numerosa comitiva na mansão de sua irmã, Lady Elizabeth [Kristin Scot Thomas], casada com Thomas Boleyn [Mark Rylance]. Excelentes interpretações, as destes conhecidos autores.

Norfolk não se limitou a organizar a caçada real na propriedade dos Bolena. Arquitectou todo um escorpiónico plano para melhor dominar o rei. Para isso contou com o apoio do cunhado e o desagrado submisso de sua irmã. Os Bolena tinham 3 filhos: Anna [Natalie Portman], Mary [Scarlett Johansson] e George [Jim Sturgess].

Anna e Mary são as figuras centrais deste filme plutónico e têm interpretações absolutamente fascinantes. Apesar de Anna ser a filha mais velha e, portanto, deveria ter sido a primeira a casar-se, os pais Bolena decidiram casar primeiro a filha mais nova, Mary, com um fidalgo rural local, pois as personalidades das irmãs eram bem diferentes e Anna, pela sua inteligência e vivacidade, parecia ter condições para fazer um melhor casamento, podendo, por isso, esperar mais algum tempo.

O plano de Norfolk era simples: Anna Bolena deveria conquistar o rei naqueles dois dias, tornando-se sua amante. Isso faria com que a família Bolena fosse para a corte, em Londres, onde passariam a ser personagens influentes.

Com a chegada do rei à propriedade dos Bolena, os planos do Duque de Norfolk deram uma reviravolta inesperada (Úrano) pois o rei feriu-se nessa caçada devido a um descuido de Anna. É trazido em braços para a mansão dos Bolena, tendo Anna sido imediatamente afastada da presença do soberano. Colocaram a jovem Mary (mesmo casada) a cuidar do rei, que acaba por se interessar por ela, ao ponto de, quando regressa a Londres, ter ordenado que a jovem casada vá para a corte, acompanhada da família, marido incluído. Era assim, naquele tempo. Claro que todos sabiam o que se passaria.

Abandonando a simplicidade da vida no campo, as duas irmãs entram na perigosa e excitante vida da corte e, o que começara por ser uma iniciativa para ajudar a família, transforma-se numa rivalidade impiedosa entre Anna e Mary pelo amor do rei.

[Natalie Portman (Anna) e Eric Bana (Henrique VII) ]

Inicialmente, Mary ganha os favores do Rei Henrique e torna-se sua amante, dando-lhe dois filhos ilegítimos, posteriormente adoptados pelo seu segundo marido, e assim, automaticamente afastados da linhagem real e da condição de herdeiros ao trono. Mas Anna, esperta, intriguista e destemida, consegue afastar tanto a sua irmã como a mulher do Rei, a Rainha Catarina de Aragão, na sua incessante perseguição ao rei.

Embora os sentimentos de Mary por Henrique sejam genuínos, a sua irmã Anna tem os olhos postos no grande prémio - ela não descansará até ser Rainha de Inglaterra. Enquanto as irmãs Bolena lutam pelo amor do rei - uma levada pela ambição, a outra pela afeição genuína - a Inglaterra divide-se. Anna deu uma filha ao rei, mais tarde conhecida como a poderosa Elizabeth I de Inglaterra. Uma filha legítima, depois, considerada bastarda. Elizabeth, depois de terem decepado a cabeça de sua mãe, cresceu e foi educada por sua tia Mary. Creio que a História (com "H" grande) é conhecida por todos.

Já percebemos, portanto, que o filme funciona sob a égide de Escorpião, com a presença constante de Plutão, Sol, Vénus e Marte. Manipulação, poder, secretismos, desejo, sexo…

Um filme maravilhoso.


29 segundos de vídeo.

linkwithin cova

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
«A vida é o que te vai sucedendo, enquanto te empenhas a fazer outros planos.»
Professor Agostinho da Silva

Visitas ao blogue

Receba os artigos por email

Para si, leitor

Caro leitor, tem muito por onde escolher. Sinta-se bem neste blogue. Pode copiar os textos que entender para seu uso pessoal, para estudar, para crescer interiormente e para ser feliz. Considere-me como estando do seu lado. No entanto, se é para reproduzir em outro blogue ou website, no mínimo, tenha a delicadeza de indicar que o texto é do «Cova do Urso» e, como tal, usar o respectivo link, este: http://cova-do-urso.blogspot.pt/ - São as regras da mais elementar cortesia na internet. E não é porque eu esteja apegado aos textos, pois no momento em que são publicados, vão para o universo. Mas, porque o meu blogue, o «Cova do Urso» merece ser divulgado. Porquê? Porque é um dos melhores do género, em língua portuguesa (no mínimo) e merece essa atenção.


Love Cova do Urso

Image and video hosting by TinyPic

Lista de Blogue que aprecio

O Cova do Urso no 'NetworkedBlogs' dentro do Facebook

.

Mapa natal do 'Cova do Urso'


Get your own free Blogoversary button!

O «Cova do Urso» nasceu a 22-11-2007, às 21:34, em Queluz, Portugal.

1º post do blogue, clicar aqui.

Blog Archive

Patagónia, Argentina

Textos de António Rosa. Com tecnologia do Blogger.

Copyright do blogue

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License
Os textos daqui são (maioritariamente) do autor do blogue. Caso haja uso indevido de imagens, promoverei as correcções, se disso for informado, bastando escrever-me para o meu email: covadourso@gmail.com -
Copyright © António Rosa, 2007-2014
 
Blogger Templates